Doping de Bia: estranho e doloroso
Por José Nilton Dalcim
23 de julho de 2019 às 15:37

O uso de anabolizante é um pecado mortal no mundo dos esportes e parece até um absurdo que qualquer atleta de ponta faça uso disso nos dias de hoje, ainda mais no tênis, que é uma modalidade bem vigiada. Mais estranho ainda é que isso aconteça com Beatriz Haddad Maia, uma pessoa extremamente cuidadosa, muito certinha e zelosa em tudo que faz. A surpresa do anúncio de sua suspensão preventiva nesta terça-feira é portanto duplamente chocante.

O exame feito em Bol e avaliado em laboratório canadense da Wada, a Associação Mundial Antidopagem, diz que a número 1 nacional, vivendo outra vez um momento de ascensão, usou uma das substâncias da moda no mercado internacional de fitness. Ela foi avisada do resultado logo depois de competir em Wimbledon, no dia 12.

Quem conhece Bia ou conviveu com ela não consegue acreditar que seria capaz de recorrer espontaneamente a algo ilícito. Seu longo histórico de sacrifício para tocar a carreira fala por si só. É muito provável que tenha havido contaminação ou quem sabe o uso sem o seu conhecimento. Infelizmente no entanto são justificativas que raramente sensibilizam a Wada.

Claro que precisamos ter otimismo quanto ao julgamento da defesa de Bia, que está a cargo do mesmo advogado que atendeu Thomaz Bellucci há quase dois anos, mas a perspectiva não é muito animadora. Mesmo que consiga provar a falta de intenção e ganhe atenuantes, é difícil que a brasileira escape de uma pena mínima que, acredito, não deve ser menor do que 12 meses, já que anabolizantes são tratados com firmeza pelos órgãos controladores.

Basta recordar que a toda poderosa Maria Sharapova, uma megaestrela que rende dividendos ao circuito, pegou ‘gancho’ de dois anos, que acabou reduzido para 15 meses justamente porque ela conseguiu mostrar que não havia desejo claro de dopagem. Segundo pesquisa de Felipe Priante em TenisBrasil, punições por uso do SARM variaram entre 6 meses e 2 anos.

Qualquer afastamento superior a 10 meses será muito penoso para Bia. Para início de conversa, ela perde toda a premiação recebida em Bol, Ilkley e Wimbledon, e estamos falando em coisa de US$ 100 mil. Depois, ficará sem a suada vaga para o US Open conquistada e ficará praticamente ‘zerada’ no ranking, o que também se refletirá na chance de competir nos Jogos de Tóquio. Ainda desfalcará dolorosamente o time nacional da Fed Cup.

Segundo o pessoal próximo a Bia, a defesa pretende agir o mais rápido possível para tentar o julgamento da contraprova e o recurso de apelação em, quem sabe, 15 dias. Isso não apenas abrevia a ansiedade e o sofrimento, como também acelera um eventual retorno em caso de suspensão. Cruzemos os dedos.


Comentários
  1. Jonatas Bruno

    Bacana a vitória do João Menezes no Pan! Vencer o Jarry habituado a jogar níveis ATP certamente lhe dá uma injeção de ânimo. Gostei de ver s postura tática de colocar a bola em jogo e trabalhou bem com o primeiro saque.
    Levando em conta o nível técnico do torneio, quem sabe não chegue ao Top 100 no final da temporada. Defende quantos pontos até o fim do ano,Dalcim?

    Responder
  2. Maurício Luís *

    Angela B., pelo visto, vc nem acessou o link que lhe passei. Discordo de tudo, mas não vou me estender. Fique em paz com suas convicções.

    Responder
  3. Renato Toniol

    Saindo do assunto do doping da Bia, a notícia que me chamou a atenção foi o encerramento da parceria entre Zverev e Lendl.
    O alemão agiu com total falta de ética ao expor para os jornalistas, detalhes que não concordava no comportamento de seu treinador, que no meu modo de ver, agiu corretamente ao abdicar do cargo.
    Esse alemão esta totalmente fora de órbita, precisa se reencontrar emocionalmente. Ainda que Lendl tivesse alguma postura que o desagradasse, isso seria facilmente resolvido com uma boa conversa a dois. Agora, já são duas parcerias com treinador (antes foi com o Ferrero) que terminam com brigas.
    Dalcim, há mais novidades sobre este caso?

    Responder
  4. Chileno

    Jonas, só pra explicar melhor, porque acho que você não me entendeu no post anterior…

    Pra corroborar o argumento, vocês consideram grandiosa qualquer vitória sobre membros do Big 4, independente do momento e do nível de tênis apresentado por eles na ocasião, e menosprezam toda e qualquer vitória sobre jogadores de fora do Big 4. E somente quando convem, vocês entram no detalhe de considerar o quanto o cara jogava à época.

    Vocês ignoram um detalhe extremamente relevante: o melhor Roddick, o melhor Hewitt, o melhor Safin, o melhor Cilic, o melhor Wawrinka, o melhor Del Potro, indubitavelmente foram/são melhores que as piores versões do Federer, do Nadal, do Djokovic e do Murray. Eles só não são/eram tão consistentes quanto o Big 4.

    Como vocês nunca concordam com nada que é dito a favor do Federer ou contra o Djokovic, vou usar um exemplo que favoreça o seu deus: o Wawrinka 2013 jogava muito mais tênis que o Federer 2016. O Djoko venceu os dois. Mas colocam aqui como grandiosa a vitória sobre um dos mais combalidos Rogers que já vimos em quadra, e nem comentam sobre a vitória verdadeiramente hercúlea sobre o Stan.

    Responder
    1. Jonas

      Eu costumava fazer isso. Até porque eu acho que o Djokovic venceu Slams mais difíceis que o Federer. Jogos duríssimos. Quebrou a hegemonia da era Fedal, inclusive vencendo os 2 em sequência, como ocorreu no US Open 2011.

      Mas o que você falou faz bastante sentido. O Wawrinka de fato jogou um tênis absurdo entre 2014-2016. Em situações pontuais ele jogou mais que o Federer, como em RG 2015 e US Open 2016. O Davydenko em alguns momentos de 2009 jogava mais que o Federer e o Nadal.

      Entenda que eu também acho ranking de Slam uma furada enorme. Há vários argumentos que refutam isso facilmente.

      Responder
  5. FERNANDO/MG

    Prezado Dalcim, realmente triste esse caso da Bia, mas enfim, contra fatos não existem argumentos. Prezado, confirmado o uso de tal substância, você saberia me dizer o tempo de uso necessário para o efeito aparecer no corpo do atleta, melhorando sua performance física? Como o resultado foi positivo, creio eu que o uso deveria ser contínuo. Caso o atleta tenha uma interrupção de uso “proposital” durante os torneios, o rendimento físico cai nesse período? Sendo assim, além do uso contínuo, tais anabolizantes devem surtir efeito praticamente imediato, senão ninguém usaria durante os torneios, negativando todas as análises laboratoriais. Creio que fatos como esses (caso realmente seja assim) inocenta a Bia, pois, quem em sã consciência usaria tal produto, sabendo ser proibido durante um torneio? Por outro lado, o atleta de alto nível, principalmente de Tênis, onde geralmente o nível cultural e intelectual do atleta, tende a ser superior aos atletas de outros esportes, deveria saber quais complementos e suplementos estão sendo consumidos. Mas é um caso complexo dentro de todo o conceito.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O uso tem de ter determinada constância, mas pode ser acelerado na pré-temporada ou períodos de treino mais prolongado. O objetivo é ganhar massa muscular com maior rapidez do que se ficasse apenas se fazendo a rotina de exercícios, como acontece muito nas academias.

      Responder
  6. Babidi

    Dalcim, depois de ver os melhores momentos do jogo do Djokovic contra o Wawrinka na Austrália em 2013, não tenho mais palavras pra definir esse sérvio. O que mais engrandece aquela vitória é o fato do Wawrinka ter jogado em um nível surreal, mas mesmo assim Djokovic lutou muito e achou um jeito de vencê-lo. Jogaço! Acho que qualquer jogador seria derrotado pelo Wawrinka naquela partida sem ser o Djokovic. Coloca esse jogo entre os melhores da história também?

    Responder
  7. Naira

    Dalcim, peço licença para responder a Angela B. neste espaço, pois não há como respondê-la nos comentários abaixo, pois não existe a opção “responder” nos comentários dela.

    Angela B, o assunto era uso de drogas ilícitas no tênis e você transformou em uma apologia ao uso de maconha. Respeito o seu direito de ter sua opinião, porém discordo totalmente assim como não reconheço Olivia Newton John como expert no assunto.

    Sugiro que você leia: “Maconha: a diferença entre o remédio e o veneno” –
    https://www.spdm.org.br/blogs/alcool-e-drogas/item/2946-maconha-a-diferenca-entre-o-remedio-e-o-veneno

    Ronaldo Laranjeira – Psiquiatra e professor titular de psiquiatria da Unifesp, coordenador do Programa Recomeço – Começa a reportagem perguntando: Você consumiria um produto com mais de 500 substâncias, muitas delas nocivas, para usufruir dos benefícios à saúde proporcionados por uma ou duas presentes em sua composição? Provavelmente não, afinal, faz sentido tratar um problema de saúde e ganhar tantos outros? Várias pesquisas demonstraram os efeitos nocivos provocados ao nosso corpo pelo THC, uma substância que, apesar de ter aspectos terapêuticos em pacientes com glaucoma, no tratamento de espasticidade e náuseas ocasionadas por quimioterapia, é viciante, afeta os sistemas nervoso central e vascular e chega a dobrar o risco de desenvolvimento de doenças psíquicas, como esquizofrenia e até psicose.

    Do outro lado, na mesma planta está presente uma substância que combate os efeitos do THC, o CBD. Ele atua justamente na diminuição de efeitos psicóticos, de ansiedade, entre outros, provocados pelo THC. Tanto que os medicamentos aprovados até o momento para comercialização do THC, como para tratamento de esclerose múltipla, também têm em sua composição o CBD.

    Diversas pesquisas realizadas a partir dos anos 1970 conseguiram demonstrar os efeitos positivos do CBD, inclusive como anticonvulsivo, e, no Brasil (um país com pesquisadores pioneiros na área, como Elisaldo Carlini, Antonio Waldo Zuardi e José Alexandre de Souza Crippa), os estudos continuam a ser realizados, na tentativa de provar sua eficácia no tratamento de doenças como esquizofrenia, epilepsia, Parkinson, Alzheimer e até autismo. Dados obtidos até então indicam que a substância não tem efeito alucinógeno nem provoca dependência, ao contrário do tetra-hidrocanabinol.

    Inclusive, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) já incluiu, em 2016, derivados de CBD na lista de substâncias psicotrópicas vendidas no Brasil, em medicamentos de tarja preta, com a necessidade de receitas específicas. A Anvisa autoriza também, mediante certas condições, a importação de CBD para casos de epilepsia refratária que apresentem resistência a medicamentos convencionais.

    A maconha possui sim elementos com efeito medicinal. Porém, fumar a droga, pura e simplesmente, provoca mais um efeito alucinógeno e prejudicial do que terapêutico.

    Se seguirmos o raciocínio dos que defendem a legalização da maconha para uso medicinal, teríamos então que legalizar também esta droga para consumo. Não faz sentido. Nenhum outro produto é usado in natura – existe uma ordem que precisa ser respeitada, para a segurança da população. O produto tem que ser sintetizado, passar por testes, enfim, até ser aprovado como um medicamento seguro.

    O exemplo americano – Porém, grandes investidores (com base no que acontece nos Estados Unidos principalmente) veem a simples legalização da maconha como uma rápida e incrível oportunidade de lucro, bilionário por sinal. Por quê? O mercado americano nos fornece essa explicação, vendendo desde a droga para fumo até doces de maconha, que possuem grande apelo, inclusive para crianças.

    Não à toa, ocorreu um forte investimento em lobby em estados e no congresso americano, visando a legalização da droga para comercialização, se aproveitando até de uma visão ingênua de parte da opinião pública, que ainda acredita na história de que o famoso “baseado” é leve, não faz mal. Tanto que o uso da “maconha medicinal” em diversos locais nos Estados Unidos não foi aprovado por médicos e sim por meio de plebiscito.

    O que colaborou para a criação dessa imagem, e poucos sabem, é o fato de a concentração de THC na maconha ter sido de 0,5%, em média na década de 1960, por exemplo. Com o tempo e modificação da droga, esses níveis foram subindo, podendo chegar a até 30% hoje. Na prática, estamos falando de outra droga, modificada, muito mais potente e perigosa, presente até em produtos comestíveis. Tendo em vista os altos riscos sociais e de saúde pública que a medida apresenta, os Estados Unidos se mostram não como um exemplo a ser seguido, e sim evitado.

    O que é melhor para a saúde da população: a simples liberação do consumo de uma droga, que provoca dependência e diversos outros males, ou a pesquisa e extração de substâncias com poder terapêutico, para serem disponibilizadas como medicamentos? A medicina nos mostra que resposta é mais simples do que parece.

    Responder
    1. Carlos Reis

      Federer deveria sumir do mapa, depois de perder a final de Wimbledon para o palhaço sem torcida da maneira que foi, deveria se esconder para sempre.

      Responder
  8. Luiz Fernando

    Kyrgios, conhecido pelo mau comportamento e falta de comprometimento com a carreira, fez mais uma provocação ao Djoko, que gracinha, deve ser parente do Lógico kkkk (oh família). Enquanto esse imbecil age assim, o sérvio coleciona títulos, acumula dólares e caminha a passos largos para se tornar detentor dos principais recordes do tênis. Deve estar muito preocupado com a opinião do australiano fanfarrão…

    Responder
    1. Luiz Fabriciano

      Pois é, no começo até achei que o sérvio teria negado um autógrafo ao Kyrgios, mas agora tendo a acreditar que o australiano “tem um probleminha”.

      Responder
      1. lEvI sIlvA

        Caro Fabriciano, eu diria que é pura dor de cotovelo…! O australiano se acha mais do que de fato é, digo, não entro no mérito dele ser boa pessoa na vida pessoal ou coisa do tipo. Curioso é que ele sempre dispara contra o sérvio mas sempre é mais contido em relação a Federer ou mesmo Nadal. (Por que será?!?) Seja por qual motivo for, ele sabe que na história do tênis sempre será uma minúscula nota de rodapé… enquanto que, Novak Djokovic, bem sabemos onde se encontra, não é mesmo?

        Responder
  9. Gildokson

    Dalcim, não sei se você tem acompanhado as declarações do pai o Djokovic nesses últimos dias, pelo que vejo aqui na internet o homem ta com uma metralhadora na boca depois dessa última conquista hein kkkk
    Concorda com as reclamações dele à respeito do público em Wimbledon?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Olha, para ser sincero acho tudo um pouco exagerado. O público torce para quem quiser, desde que o faça com respeito ao adversário. Qualquer tenista já se viu apertado pela torcida contrária, principalmente em países de sangue mais quente. E nem vou falar de Copa Davis, que é uma competição diferente.

      Responder
  10. periferia

    Olá Dalcim…..vendo o post e os comentários sobre o doping….faço uma observação.
    Tiger Woods em determinada época fez uma operação nos olhos para potencializar seu jogo….como ele não precisava daquela operação no seu dia dia e ela foi feita apenas para potencializar seu jogo ….fica dúvida se a operação é um doping ou não….já que ele estaria levando vantagem com o procedimento.
    No tênis pode ter casos onde o tenista faz determinada cirurgia apenas para melhorar seu jogo?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Bom, a Halep diminuiu o tamanho dos seios para melhorar seu rendimento. Há tenistas que operam a miopia… Não dá para caracterizar tudo como doping. Acho bem mais grave o tenista que toma infiltração para entrar em quadra, o que para mim se assemelha bem mais a doping. Abs!

      Responder
      1. Mário Cesar Rodrigues

        Dalcim se você acha grave infiltração e não é doping não concordo.em que pese só dos jogadores top Federer,Rafa,Nole,Sem Potro,Fognine,stan…entre vários não entendi se não é doping se explique se poder melhor para não ficar margem para alterados (as)

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Eu não entendi o que você quis argumentar, mas eu disse que para mim infiltração é muito mais grave, porque altera claramente o estado natural de um atleta.

          Responder
  11. Luiz Fernando

    A galera do Big3 está se cuidando mais, Djoko desistiu hj de Montreal e creio q Rafa desistirá de Cincy, a nao ser q perca precocemente no Canadá.

    Responder
  12. Maurício Luís *

    Recado pra Sônia… Fique sabendo que conheço ‘nego’ por aí muito + bonito que o Nikoloz Basilashvili. Só não me peça pra dizer quem é. Estou impedido de fazê-lo devido ao meu elevado grau de modéstia.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O comportamento dele é muito ruim. Claro que ele tem todo o direito de fazer jogadas acrobáticas – o que o público adora -, mas a falta de respeito com os juízes e por vezes com o adversário e o público são incompatíveis com o esporte profissional. Acho que ele tem uma birra pessoal com o Djokovic e aí não se pode fazer muita coisa.

      Responder
  13. GK

    Boa Tarde Professor,

    Post fora de hora.

    Estou pesquisando preço para o jogo de exibição do Federer x Nadal em Cape Town.

    O lugar mais barato à venda está R4200, aproximadamente R$ 1.200,00, está certo isso?

    Abs.

    Responder
  14. neuton

    Se for “uso sem o consentimento” trata-se de um crime e imagino que seja difícil se provar isso.
    Dalcim, conhece algum caso em que isso aconteceu comprovadamente e, se positivo, qual foi a conclusão?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Existem vários casos, o da Sharapova foi exemplo típico, já que o pai e o físico assumiram a culpa. Ainda assim, ela levou 15 meses de gancho.

      Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O valor básico são US$ 2 milhões, mas muito provavelmente haverá uma espécie de pacote, com divisão entre os promotores, como aconteceu em 2012 no seu giro pela América do Sul.

      Responder
  15. Paulo Almeida

    Lamentável, mas é melhor esperar antes de condenar, como disse o Nattan.

    Voltando ao masculino, já estou na abstinência para ver o rei da grama Djokovic, único com 5 Wimbledons que pesam mais do que chumbo, de volta às quadras.

    Se não acontecer nenhuma catástrofe, terminará o ano como número 1 pela sexta vez e ultrapassará Sampras em janeiro.

    Responder
    1. Carlos Reis

      kkk Só vai ultrapassar SE terminar 2020 como n.1, esse Almeidinha só dá bola fora… E o Sampras terminou 6 anos SEGUIDOS como n.1, recorde que provavelmente jamais será quebrado.

      Responder
      1. Naira

        Paullo, postei o video simplesmente para mostrar que as pessoas passam por dificuldades e que podem vencê-las. Foi só um exemplo de vida. Entendo que o tênis pode servir de exemplo de vida. Fico feliz se posso de alguma forma, direta ou indiretamente, ajudar alguém. Não fiz isso para ter agradecimento. Desculpe se o video te ofendeu.

        Responder
  16. Maria izabel

    Boa noite Dalcin.
    Estou perplexa com esse dopping da Bia Hadad.Li no jornal Marca ,que ela venceu a Muguruza por estar dopada.Muito triste tudo isso.Tomara na contra prova dê negativo.Mas ,se foi realmente dopada que pague por isso.Escolha um melhor staff ,e já tem idade para saber o certo.
    Se pegar um gancho,vai ser difícil para ela.
    Infelizmente,li muitos comentários levianos ,incluindo várias tenistas ,e até incluindo os Top Three masculino nesse pacote.
    Prefiro admirá-los a pensar em coisas que não posso provar.Julgar por julgar ,não é minha índole.

    Responder
    1. Maurício Luís "

      Maria Izabel, parabéns e faço minhas as palavras do último parágrafo seu. As pessoas julgam demais e sabem de menos. Só discordamos quanto à ‘beleza’ do baloeiro… kkk… Mas democracia é isso…

      Responder
  17. Angela B.

    Muito triste isso, Dalcim. E assim como aconteceu com a Sharapova, nao acredito que a Bia tivesse conhecimento do que estava ingerindo. Nem Bia ou Sharapova iriam arriscar suas carreiras fazendo isso…especialmente sabendo que elas seriam facilmente pegas no exame….

    Responder
  18. O LÓGICO

    Eu acho que o robozinho satânico nunca será pego no antidoping dos pobres kkkkkkkkkkkkkkkk Açaí espanhol não é considerado droga ilícita kkkkkkkkk. Concorda comigo L Falling in Love? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
      1. O LÓGICO

        L Felino kkkkk, quando li teu libelo sutil em defesa antecipada daquele que é o símbolo mundial da desconfiança sobre essa questão de doping, posto sob suspeita por autoridades e tenistas kkkkk, logo pensei: acusou o golpe kkkkkkkkkkkkk

        Responder
    1. Paulo F.

      Ué, Roger Federer, no alto de seus 38 anos, na última final que disputou, ficou 5 horas em quadra e até mesmo correu mais do que o Djokovic.
      Então deveremos suspeitar dele também.

      Responder
  19. Naira

    Vale lembrar o Bjorn Borg – Em biografia, ex de Bjorn Borg relata abuso de cocaína: “Era um aspirador”
    http://globoesporte.globo.com/tenis/noticia/2015/12/em-biografia-ex-de-bjorn-borg-relata-abuso-de-cocaina-era-um-aspirador.html

    Sou contra o uso de todo e qualquer tipo de droga, recreativa ou não.
    Podem me chamar de convencional, mas acredito no esporte como uma forma de estimular a todos a ter uma vida saudável.
    Como se pode ter uma vida saudável com o uso de drogas?
    Vi um participante do grupo defendendo o uso de cocaína por ser uma droga “recreativa”. Acho um absurdo esse pensamento.
    No futebol não é permitido o uso de cocaína, por que no tênis é permitido, ou pelo menos relevado?
    Sou a favor da punição para qualquer tipo de uso de drogas. Tem de servir de exemplo.
    Quantas famílias foram destruídas pelas drogas? Quantas vidas foram destruídas pelas drogas?
    As drogas são boas somente para os traficantes.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      As drogas sociais são tratadas de forma diferenciada no tênis, Naira, mas são punidas. Estão aí os casos recente do Daniel Evans e da Martina Hingis. O que as entidades fazem é exigir um tratamento antes da volta à competição.

      Responder
      1. Angela B.

        Muito bem colocado, Eu!!

        Sobre o comentario da Naira – Com todo o respeito, o uso de maconha de forma recreativa (ao contrario do que eh propagado) nao faz mal a saude…nao a toa ela eh usada como medicina em tratamentos p/ varias doencas …incluindo o cancer. —E apenas por uma questao historica dos fatos: a maconha sempre foi consumida livremente ate os meados da decada de 30 nos Estados Unidos. Nao existia preconceito e nem punicao aos consumidores….porem, qdo cientistas descobriram que componentes quimicos da erva tinham o poder da cura p/ varias doencas, o governo americano resolveu patentea-la e proibi-la p/ consumo (com um lobby dos Rockefeller) p/ que as industrias farmaceuticas continuassem lucrando com drogas menos efetivas. E alem de marginalizar e esconderem os beneficios da erva p/ a saude, comecaram a criar os agrotoxicos p/ envenenar a populacao e assim, continuar lucrando em cima das doencas criadas por ELES. —————–E isso nao eh teoria da conspiracao: esses fatos podem ser facilmente achados na web. —–E nao a toa Bayer -Monsanto hoje sao uma unica empresa – afinal nunca foi segredo p/ ninguem que ambas (entre outras companias) sempre foram parceiras de crime.

        Responder
        1. Naira

          Angela, com todo respeito mas voce esta enganada no seu comentário. Leia a matéria “Entenda os efeitos do uso da maconha no organismo humano” (Droga pode afetar atividade locomotora, humor, memória e pulmões. – Substância pode ser usada com fins terapêuticos para tratar câncer e HIV.) – segundo o biólogo Lucas Maia, doutorando em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e pesquisador do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid).

          http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/12/entenda-os-efeitos-do-uso-da-maconha-no-organismo-humano.html

          A maconha tem uso terapêutico para reduzir os efeitos colaterais da quimioterapia contra o câncer, para reduzir dores neuropáticas em várias doenças, tem efeito redutor da pressão intraocular, PORÉM, a maconha promove, de maneira geral, uma diminuição da atividade motora, pode haver um aumento da frequência cardíaca, leva a uma diminuição da temperatura corporal, que configura um quadro de hipotermia, a droga tanto pode provocar relaxamento e calma quanto uma sensação de ansiedade e angústia, o cigarro de maconha contém muitos dos componentes também presentes no cigarro de tabaco comum, a maconha prejudica principalmente a memória de curto prazo e também a chamada memória de trabalho, quanto a dependência, o que se sabe é que de 5% a 8% dos usuários da droga ficam dependentes.

          Eu tenho consciência, e portanto não recomendo a ninguém o uso de maconha ou de qualquer tipo de droga ilícita. Mesmo as drogas lícitas devem ter seu uso acompanhado por especialistas médicos.

          Responder
        2. Maurício Luís *

          https://www.facebook.com/hashtag/drogastoleranciazero?source=feed_text&epa=HASHTAG&__xts__%5B0%5D=68.ARD6iaDgOD6LJVC9942QGmtB9CubKE_nBOFBvSv-bLr5cLu6iAu6KNCEBiS1h1FrvFuO8DtcJoXDqQC3CFSTjqF3rERFfuOQ5nUCtuYsfkcarZyPbFm2y_FNu6tHxXvB-3QH5uhvs0Pxydnz_7wpgbvuv7oEqEO5J7B2YYeucNLN5iCSHq4JDFEZK8Npc8V-m6ctra11h5f4jjiPcm4214tt8gyjwEJDq486YhYpIB8b1JUfgXScc9Uw60IQlJJkepol3ehdCKInkbP4kpY8G-V5yVtEgStmbDoJBWFtlOnQIROywR-iS_xDBVchCAvbbx0NNxU9-iBqGWPE-j2STAdisDQM9vO3q39IVpw&__tn__=%2ANKH-R
          Angela, pra não estender muito o assunto, sugiro que veja o vídeo do link acima. Maconha não é inofensiva.

          Responder
          1. Angela B.

            Naira e Mauricio – a erva cannabis pura ou organica, NAO FAZ MAL a saude. Mas a hidroponica, sim…ou qualquer que seja o “baseado’ que seja vendido com impurezas. Isso vale p/ todas as drogas.
            Qto a quantidade que se fuma – ora bolas….se alguem ficar fumando o dia inteiro (tipo chamineh) eh logico que nao farah bem a saude. Isso eh obvio!
            Eh como tomar 10 pilulas de aspirina ou qualquer outra droga por dia. Ou seja, qualquer ABUSO quimico, nao eh saudavel. Mas vcs virem me dizer que maconha faz mal, c’mon!! Muito pelo contrario, meus caros. Saibm, que alcool eh muuuuuito mais perigoso p/ a saude e cerebro. Mas a diferenca entre a maconha e alcohol, eh que uma eh proibida e a outra, liberada. E por que? Porque, como ja disse, uma tem os compontentes da cura (CDB e THC!!!!!) o que nao interessa aos negocios lucrativos das industrias farmaceuticas; e o alcool…faz o contrario – alem de nao ser saudavel ao corpo humano, qdo ele eh ingerido em maior quantidade (em festinhas ou barzinhos da vida) torna a pessoa mais AGRESSIVA, assim como a cocaina. Portanto, eh tb perigosa na questao socio-comportamental.
            Como eu sei disso? Sou neurocientista na Australia e alem de estudar varios tipos de drogas, tb pesquiso o que elas fazem c/ o cerebro humano.

            Tambem tenho varias infos e links …porem, nao sao de sites que distorcem a verdade ou da globo (e/ou outras midias corporativas compradas pelas industrias farmaceuticas). Mas p/ poupar o tempo de vcs, vou colocar (AQUI) apenas um link do video (de apenas 1 MINUTO E MEIO de duracao!!!!) da denuncia da Dra. Uma Dhanabalan no senado americano (onde participaram outros medicos e cientistas!) sobre os FATOS do beneficio da cannabis. Se vcs nao entendem ingles, aqui vai o resumo do que ela disse sob juramento:

            1- A Cannabis não é uma droga de entrada, é uma droga de saída de fármacos e narcóticos! Especialmente opioides produzidos pelas industrias farmaceuticas que matam milhares de pessoas no mundo!
            2- Apenas 15% das escolas médicas ensinam sobre o importante sistema endocanabinóide e isso acontece por interesses escusos de USA e industrias, como foi mencionado anteriormente.
            3- Quatro fatos sobre a erva:
            a. Nunca ninguém teve uma overdose de Cannabis!
            b. Foi prescrito como medicamento na América de 1850 a 1942 até ser tornado ilegal
            c. Os EUA temsua patente (No. 6,630,507) emitida para TODOS os canabinóides como antioxidante e neuroprotector.
            d- A Cannabis pode não ser para todos, mas deve ser uma opção de primeira linha e não um último recurso!

            Link do curto video: https://www.youtube.com/watch?v=JNnoEpjrqDs
            Ps – Naira e Mauricio – agora eh com vcs!!! Se querem pesquisar/estudar a verdade e nao serem mais manipulados pela propaganda enganosa do governo americano e industrias farmaceuticas…”the ball is in your court”…ou seja, a decisao eh de vcs. Fico por aqui. Abs

          2. Angela B.

            E soh p/ esclarecer p/ quem nao eh familiarizado com o assunto: o sistema endocanabinóide sempre existiu no corpo humano – e estarah lah ate o dia da nossa morte. Neste sistema – batizado em homenagem a cannabis, que levou a sua descoberta –eh onde os compontentes da erva (CDB e THC) vao interagir com o nosso corpo p/ o tratamento de doencas e tb a cura delas. Resumindo: temos um sistema de auto-cura no nosso corpo, e ele eh ativado pelos componentes da cannabis. ————Dah pra entender agora a razao da cannabis ter sido proibida e patenteada? By the way….tem sido uma luta surreal em varios paises do mundo p/ que as pessoas possam produzir a propria cannabis e extrair (na forma de oleo) os componentes CBD e THC p/ fins medicinais, especialmente porque sua producao eh muito simples. Mas claro que os governos nao estao interessados nisso – afinal, liberar a livre producao da erva e oleo p/ civis, seria praticamente a falencia das industrias farmaceuticas. Abs

          3. Angela B.

            Desculpe, Dalcim, por insistir nesse assunto. Mas ja que o assunto sobre o uso de anabolizantes nos esportes abriu outras discussoes que envolvem outras drogas (recreativas e medicinais) preciso postar um outro link p/ colocar um ponto final nesse assunto, e quem sabe esclarecer pessoas que possam se beneficiar com isso.

            Naira e Mauricio – abaixo tem um link do video da Olivia Newton John (esposa de um medico!) falando que qdo descobriu 2 anos atras a volta do cancer em seu organismo, preferiu nao fazer uso da quimio e radioterapia, mas de produtos naturais – essencialmente com oleo de cannabis. E ela declara com todas as letras: alem de te-la ajudado com dores, a estah ajudando na sua recuperacao contra o cancer…assim como tb estah CURANDO milhares de pessoas no mundo inteiro. Seu marido, inclusive, participa de varios congressos sobre o assunto. Portanto, Naira, ao contrario do que vc acredita, cannabis tem um poder muito maior do que um simples tratamento “terapeutico” p/ reduzir ou “amenizar’ sintomas de varias doencas – a cannabis tambem CURA…incluindo o cancer. E o governo americano sabe disso. Abs. —- Link do video – https://www.youtube.com/watch?v=dEpBLS0kK-w

    2. Miguel BsB

      Vms lá. Primeiramente, esporte de alto rendimento tá LONGE, mas muito longe de ser algo saudável…ao contrário, atletas de alto rendimento apresentam diversos problemas e lesões durante e depois da carreira, vide o Guga, por exemplo, ou o Murray, que está tentando voltar a ter uma vida apenas normal, sem sentir dores ao amarrar o sapato, por exemplo. Vi entrevista do Carlão, capitão da equipe de vôlei campeã olímpica em Barcelona, em que dizia que hj simplesmente ele não consegue girar os bracos, dada as décadas de intenso esforço de treinos/jogos/competições…
      Quanto às drogas sociais e o doping, doping deveria ser considerado apenas o que aumenta ilicitamente o desempenho atlético. Maconha, cocaína, anfetamina, cigarro, alcool etc etc etc, ao contrário, prejudicam o desempenho. Tb questiono se deveriam ser proibidas na sociedade, pois acho que a repressão não vem surtindo efeito, e cada um tem que ser livre pra fazer o que quiser com o seu corpo, desde que não prejudique a terceiros. Mas, isso é controverso e foge do tema central aqui.
      E, pra finalizar, atleta de alto rendimento não tem que ser exemplo pra ninguém. Ele tem que ser profissional e bom no que faz, e, em último caso, competir e batalhar para atingir o máximo possível de sucesso na carreira.
      Se ele for e quiser ser exemplo para a “sociedade”, aí é uma opção dele e de quem se interessa por isso.

      Responder
      1. Naira

        Miguel, concordo que todo esporte praticado em alto nível pode causar problemas e lesões durante e depois da carreira. O que eu quis dizer é que o esporte, praticado pela maioria de nós mortais, que é um esporte recreativo, é bom para a saúde física e mental.

        Os atletas famosos ou mais vitoriosos, nas mais diversas modalidades, são referências para os futuros atletas, você querendo ou não. E eles tem que se comportar como tal senão a sociedade cobra e caro. Vide, por exemplo, o Tiger Woods, muito mais famoso que Roger Federer e ganhava MUITO mais que Roger Federer.

        Quanto as drogas sociais ou “recreativas”, as quais você argumenta que deveriam ser de uso livre tanto esportiva quanto socialmente (por exemplo, maconha, cocaína, anfetamina, cigarro, alcool etc), sou totalmente contra e justifico. Primeiro que tais drogas de recreativas não tem nada, porque qualquer droga tem efeitos significativos no corpo e alguns deles são irreversíveis. Segundo porque eu tenho consciência e não vou instigar nem estimular ninguém a cometer erros. Você já viu alguém morrer de overdose? Voce já viu alguém morrer de câncer de pulmão? Voce já viu alguém morrer de cirrose? Voce já viu alguém morrer com 6 tumores no cérebro por ser fumante? Voce já viu alguém morrer de câncer no estomago? Voce já viu uma família acabada quando o pai teve um infarto fulminante por ser fumante? Voce já teve celular, dinheiro e documentos roubados por viciados?

        Não faça apologia as drogas porque você pode ser a próxima vítima, direta ou indiretamente. Para o mal triunfar basta que pessoas de bem não façam nada.

        As drogas são boas somente para os traficantes, até eles desencarnarem, quando então, no plano espiritual, irão perceber a dimensão dos seus erros, pois cada um segundo suas obras.

        Leia:

        Maconha – Entenda os efeitos do uso da maconha no organismo humano – Droga pode afetar atividade locomotora, humor, memória e pulmões – Substância pode ser usada com fins terapêuticos para tratar câncer e HIV.

        http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/12/entenda-os-efeitos-do-uso-da-maconha-no-organismo-humano.html

        Cocaína – Ela afeta principalmente as atividades cerebrais e influencia na capacidade motora e sensorial do corpo de um motorista. Isso resulta em nervosismo extremo, delírios, insônias, alucinações e constipação. A cocaína também aumenta a frequência cardíaca, elevando a chance de infarto, mesmo em pessoas jovens.

        https://www.exametoxicologico.com.br/exame-toxicologico-efeitos-cocaina/

        Anfetamina – A anfetamina é uma substância que traz uma falsa sensação de bem-estar e disposição, enquanto, na verdade, ela causa dependência e diversos efeitos colaterais negativos para o corpo e o cérebro.

        https://exametoxicologico.labet.com.br/anfetamina-o-que-e-e-quais-os-riscos-de-consumir-essa-substancia/

        Cigarro – O cigarro pode causar cerca de 50 doenças diferentes, especialmente problemas ligados ao coração e à circulação, cânceres de vários tipos e doenças respiratórias. “A fumaça do cigarro é absorvida por combustão, o que aumenta ainda mais os males da sua composição”, em cada tragada são inaladas 4 700 substâncias tóxicas. Entre elas, três são consideradas as piores. A primeira é a nicotina, que provoca dependência e chega ao cérebro mais rápido que a temida cocaína, estando associada aos problemas cardíacos e vasculares (de circulação sanguínea). A segunda é o monóxido de carbono (CO), aquele mesmo que sai do cano de escapamento dos carros. Ele combina com a hemoglobina do sangue (responsável pelo transporte de oxigênio) e acaba reduzindo a oxigenação sanguínea no corpo. É por causa da ação do CO que alguns fumantes ficam com dores de cabeça após passar várias horas longe do cigarro. Nesse período de abstinência, o nível de oxigênio circulando pelo corpo volta ao normal e o organismo da pessoa, que não está mais acostumado a esse “excesso”, reclama por meio das dores de cabeça. A terceira substância tida como grande vilã é o alcatrão, que reúne vários produtos cancerígenos, como polônio, chumbo e arsênio.

        https://super.abril.com.br/mundo-estranho/quais-sao-os-males-que-o-cigarro-provoca-no-corpo-humano/

        Álcool – Podemos citar como principais doenças causadas pelo consumo de bebidas alcoólicas em excesso ou com regularidade, Úlcera, Gastrite, Esofagite; Pancreatite; Hepatite; Cirrose hepática; Esteatose hepática (conhecido por fígado gordo); Câncer de boca, laringe, garganta, esôfago, fígado e vesícula; Perda da memória e dificuldade de concentração; Problemas cardíacos; Apatia, depressão, distúrbios de humor; Morte.

        https://medicoresponde.com.br/quais-sao-os-maleficios-do-alcool/

        Responder
      2. Chileno

        Irretocável Miguel.

        Eu não gosto dessa mania que as pessoas têm de exigir perfeição de todos, em tudo, o tempo todo. Ninguém é perfeito, e nem deve tentar ser.

        Aqui no blog mesmo vemos constantemente o pessoal exigindo perfeição dos tenistas em assuntos extra-quadra, por exemplo. Se o cara se posiciona a respeito de um assunto polêmico, caem matando. Se o cara tem um hábito diferente, reclamam. Se dizer que jogou melhor que o oponente, criticam porque o cara não é humilde.

        Desde que não prejudique os outros, não tem sentido esse policiamento.

        Galera mete o bedelho até com coisas não relacionadas ao esporte, e que simplesmente não nos dizem respeito.

        Responder
      3. Naira

        Miguel, concordo que todo esporte praticado em alto nível pode causar problemas e lesões durante e depois da carreira. O que eu quis dizer é que o esporte, praticado pela maioria de nós mortais, que é um esporte recreativo, é bom para a saúde física e mental.

        Os atletas famosos ou mais vitoriosos, nas mais diversas modalidades esportivas, são referências para os futuros atletas e para muitas pessoas, você querendo ou não. E eles tem que se comportar como tal senão a sociedade cobra e caro. Vide, por exemplo, o Tiger Woods, muito mais famoso que Roger Federer e ganhava MUITO mais que Roger Federer. É a tal história de querer pagar o preço de ser famoso. Por que voce acha que o Federer proíbe todos a sua volta de darem entrevista, inclusive a esposa? Tudo visando a proteção da imagem.

        Quanto as drogas sociais ou “recreativas”, as quais você argumenta que deveriam ser de uso livre tanto esportiva quanto socialmente (por exemplo, maconha, cocaína, anfetamina, cigarro, alcool etc), sou totalmente contra e justifico. Primeiro que tais drogas de recreativas não tem nada, porque qualquer droga tem efeitos significativos no corpo e alguns deles são irreversíveis. Segundo porque eu tenho consciência e não vou instigar nem estimular ninguém a cometer erros. Você já viu alguém morrer de overdose? Voce já viu alguém morrer de câncer de pulmão? Voce já viu alguém morrer de cirrose? Voce já viu alguém morrer com 6 tumores no cérebro por ser fumante? Voce já viu alguém morrer de câncer no estomago? Voce já viu uma família acabada quando o pai teve um infarto fulminante por ser fumante? Voce já teve celular, dinheiro e documentos roubados por viciados?

        Não faça apologia as drogas porque você pode ser a próxima vítima direta ou indiretamente. Para o mal triunfar basta que pessoas de bem não façam nada, quanto mais estimulado e apoiando.

        As drogas são boas somente para os traficantes, até eles desencarnarem, quando então, no plano espiritual, irão perceber a dimensão dos seus erros, pois cada um segundo suas obras.

        http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2013/12/entenda-os-efeitos-do-uso-da-maconha-no-organismo-humano.html
        https://www.exametoxicologico.com.br/exame-toxicologico-efeitos-cocaina/
        https://exametoxicologico.labet.com.br/anfetamina-o-que-e-e-quais-os-riscos-de-consumir-essa-substancia/
        https://super.abril.com.br/mundo-estranho/quais-sao-os-males-que-o-cigarro-provoca-no-corpo-humano/
        https://medicoresponde.com.br/quais-sao-os-maleficios-do-alcool/

        Responder
      4. Naira

        Miguel, concordo que todo esporte praticado em alto nível pode causar problemas e lesões durante e depois da carreira. O que eu quis dizer é que o esporte, praticado pela maioria de nós mortais, que é um esporte recreativo, é bom para a saúde física e mental.
        Os atletas famosos ou mais vitoriosos, nas mais diversas modalidades esportivas, são referências para os futuros atletas e para muitas pessoas, você querendo ou não. E eles tem que se comportar como tal senão a sociedade cobra e caro. Vide, por exemplo, o Tiger Woods, muito mais famoso que Roger Federer e ganhava MUITO mais que Roger Federer. É a tal história de querer pagar o preço de ser famoso. Por que voce acha que o Federer proíbe todos a sua volta de darem entrevista, inclusive a esposa? Tudo visando a proteção da imagem.
        Quanto as drogas sociais ou “recreativas”, as quais você argumenta que deveriam ser de uso livre tanto esportiva quanto socialmente (por exemplo, maconha, cocaína, anfetamina, cigarro, alcool etc), sou totalmente contra e justifico. Primeiro que tais drogas de recreativas não tem nada, porque qualquer droga tem efeitos significativos no corpo e alguns deles são irreversíveis. Segundo porque eu tenho consciência e não vou instigar nem estimular ninguém a cometer erros. Você já viu alguém morrer de overdose? Voce já viu alguém morrer de câncer de pulmão? Voce já viu alguém morrer de cirrose? Voce já viu alguém morrer com 6 tumores no cérebro por ser fumante? Voce já viu alguém morrer de câncer no estomago? Voce já viu uma família acabada quando o pai teve um infarto fulminante por ser fumante? Voce já teve celular, dinheiro e documentos roubados por viciados?
        Não faça apologia as drogas porque você pode ser a próxima vítima direta ou indiretamente. Para o mal triunfar basta que pessoas de bem não façam nada, quanto mais estimular e apoiar. As drogas são boas somente para os traficantes, até eles desencarnarem, quando então, no plano espiritual, irão perceber a dimensão dos seus erros, pois cada um segundo suas obras.

        Responder
        1. Miguel BsB

          Naira, olha só: eu jamais fiz apologia ao uso dessas drogas. Sei que todas elas fazem, em maior ou menor grau, mal à saúde. Umas são ilegais, outras legais. Mas é exatamente isso, essa questão das drogas tem que começar a ser tratada como questão de saúde pública. A repressão e a guerra às drogas falhou, isso é fato! A violência, quantidade de crimes conexos, lavagem de dinheiro, tráfico de armas etc, estão todos ligados à política de repressão…não sei se essa é a solução, diversos países com sociedades desenvolvidas estão tentando esse caminho. O debate sobre essa questão não pode mais ser interditado. Ninguem deixa de usar drogas porque é ilegal. Talvez a melhor política seja que o governo estabeleça um controle sobre elas, inclusive de qualidade, como faz com álcool, faça uma taxação, e use essa arrecadação para campanhas de conscientização e tratamento. Algo precisa ser feito! Lembre‐se, só existem traficantes, cada vez mais ricos e poderosos, porque tais drogas são ilegais e vendidas no mercado negro.
          Respeito seu ponto de vista, essa é uma questão delicada e altamente relevante pra nossa sociedade.

          Responder
  20. Ronildo

    E a chamada de atenção pública que o Zverev fez tendo como alvo seu técnico Ivan Lendel?

    Ele devia ter acabado com a parceria antes de ter falado isto. A coisa ficou muito feia para o técnico. Também, que chato o jovem estar procurando motivação e não encontrar isto no técnico!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, já até brincamos sobre o assunto aqui no Blog, Luiz. Acho incrível que essa contestação tenha demorado tanto, mas sempre há uma esperança!

      Responder
  21. Maurício Luís *

    Caso o Thiago Monteiro compartilhe algum membro da equipe técnica da Bia, por serem namorados, eu no lugar dele colocaria as barbas de molho. Cuidado, Ceará.
    O tênis brasileiro estava na UTI. Agora… é só fechar a tampa do caixão e jogar a pá de cal.

    Responder
  22. Sônia

    Dalcim do céu, não sei se voce já sentiu isso, mas esse Basilashvili me deixa tonta, sem rumo, boquiaberta… uau uau uau, que homem lindo, lindo, lindo… e como joga gostoso. Beijos.

    Responder
  23. lEvI sIlvA

    Dalcim, por favor, queria saber como ficaria o caso da Bia, caso ela conseguisse provar inocência. Digo, ela foi suspensa de forma preventiva e perdeu seus ganhos desde a suspensão, certo? Mas, e se provado que não foi algo suspeito, como ficam pontos e premiação? Ela os recebe de imediato? Abraço!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ela provavelmente recebeu a premiação, Levi, porque a divulgação foi feita dia 12 de julho, portanto bem depois de ela ter encerrado a participação em Wimbledon. O que acontecerá no caso de punição é a devolução. Os pontos estão no ranking, ainda não foram retirados. Isso só acontecerá se houver condenação definitiva.

      Responder
  24. Luiz Fernando

    Dimitrov, órfão de pai vivo aqui no blog há algum tempo, continua fazendo suas trapalhadas, é de se perguntar o q aconteceu com esse rapaz…

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Pra quem não lê todos os comentários ( somente o da turminha ) , e somente assiste jogos do ” aeroporto ” , não sabe que a fase do Búlgaro é ruim desde que levou o FINALS. O comentarista mor de Live Score , so’ agora percebeu isso. E como é de seu feitio , começou a pegar no pé do Zé Verev. Ou seja, és um caso perdido rsrsrs Abs!

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Caso perdido é o papai dele que o considerava o novo Federer e agora finge q ele não existe. Quem será esse papai ingrato kkkkk? Abs.

        Responder
    1. Carlos Reis

      Tem certeza!? Você sabe quais substâncias compõem as vacinas por exemplo? As vacinas que SOMOS OBRIGADOS a dar para os nossos filhos? Somos apenas GADO, manipulado, dócil e obediente.

      Responder
      1. João ando

        Sr Carlos Reis …quem não toma as vacinas prescritas no calendário de vacinação e da gripe todo ano e burro ….eu sou médico .Att dr joao ando.estou falando de doping e não da campanha de vacinação

        Responder
  25. Nattan Lobatto

    O mundo dos esportes profissionais está repleto de uso de drogas. Caso um atleta seja pego, ele pode ser banido da prática, em geral por toda sua vida. No entanto as pessoas continuam a usá-las. Por quê?

    Não acredito em inocência por parte do atleta pego no doping, msm que a contaminação tenha se dado de forma “culposa”. Nesse nível é inadmissível erros e falhas tão grotescas. Fico feliz em saber que os órgãos de fiscalização estão atuantes e cada vez mais rigorosos.

    É de se enaltecer os atletas de ponta como o Big 3, que estão há anos no circuito e, entre altos e baixos, nunca recorreram a meios fraudulentos para retornarem as vitórias…

    Bem, a Bia tá na fase de contestação e até que se prove o contrário é INOCENTE, porém, msm provando, irá pegar um gancho de no mínimo 6 meses. Na torcida para que tudo se desenrole da melhor forma possível.

    Faltam 50… Abs!

    Vlw Flw

    Responder
  26. Miguel BsB

    Teve aquele caso tb do Agassi, que o próprio conta em sua biografia, que a antidopagem passou pano e fez vista grossa…mas parece que só se tratava de droga recreativa, que não servia para melhorar a performance.
    Nesse caso, acho correta a não punição do atleta, assim como no caso do Gasquet.

    Responder
    1. Rodrigo Keke

      Foi barra pesada aquele caso do Agassi. Ele tava fazendo uso de crystal meth, a famosa metanfetamina. É droga recreativa, que na verdade faz é prejudicar o desempenho do atleta, mas o esporte é um ambiente de dar exemplos para a sociedade, e atletas usarem drogas recreativas não é aceitável. Nessa fase que ele usou, chegou a sair do Top 100…

      Responder
  27. Evaldo Moreira

    Bom dia,
    Uma pena, uma coisa que não entendo é, que a Bia, sempre teve problemas fisicos recorrentes, um azar danado, e agora vem com essa bomba, Dalcim, vi uma resposta sua para um colega, que foi determinação do advogado, mas que advogado é esse que fez isso. Oras bolas, é praxe, que todos fazem uma defesa prévia, e nesse processo todo, quando se faz a auto-defesa, eles fazem a contra prova, procede?
    Não acredito que a Beatriz Haddad Maia, tenha feito isso de propósito, mesmo sabendo, e todos os tenistas sabem, do rigor das punições.
    Vi alguns comentários, que vou dizer, aliás, vou me abster, Dalcim, a Bia e/ou o staff dela, fizeram algum comunicado?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      A Bia foi comunicada do positivo apenas uma semana antes e aí não teria o prazo hábil para montar uma defesa, segundo me foi dito. Sim, foi pedida a contraprova. O comunicado deles foi muito curto.

      Responder
  28. Mário Cesar Rodrigues

    Dalcim,realmente uma pena o acontecido mas tem uma coisa é complicado essa substância é proibida já faz mas de 10 anos salvo engano.entao eu acredito na Boa acho uma lutadora mas aí é que mora o perigo e seu staff?e outra coisa pq não comunicou passou uma semana ou mais então deu margem.claro estou triste mas é um fato.

    Responder
  29. Albert Bering Herst

    Os comentarios e o post retratam a atleta como se ela fosse VITIMA. Nao existe inocencia em uma pessoa que faz uso de 2 ANABOLIZANTES – como bem dito no post – “DA MODA” – ou seja – facilmente encontrado em qq esquina de academia – o que reduz ainda mais a desculpa de contaminacao cruzada (como o produto esta dando em arvore, nao faz muito sentido alguem pedir pra ser produzido em laboratorio – mas claro nao é impossivel, so nao é tao provavel como outras drogas mais especificas). Ta claro que fez uso consciente e foi iludida por algum tecnico / especialista – que deve ter vendido a ideia de que as outras 2 substancias que nao foram divulgadas – provavelmente diureticos – iriam fazer o trabalho de eliminar tudo do organismo dela. Acho plausivel esse tipo de doping em atletas mais novas e inexperientes – aconselhadas por profissinais mandrakes, tao inexperientes qto – pq obviamente ela ainda nao tinha o total conhecimento do seu organismo e confiou no que lhe foi dito. E deu ruim.

    Responder
  30. Miguel BsB

    Que fase do tenis nacional! Bellucci caiu no doping, agora a Bia. O Feijão suspeito de venda de resultados…
    Eu não tenho pena não. Trapaça é trapaça e trapaceiros devem ser punidos…E essa dela não ter apresentado a defesa no prazo estipulado, já da a entender que há culpa no cartório. Triste!

    Responder
  31. Jony Marcio

    Que notícia triste. Acho que nos últimos anos, esse é o setimo caso. Ja tivemos Bellucci, Feijão, Demoliner, Igor Marcondes e outros que já não me recordo. Aguardar a apresentação da defesa dela e o desfecho do caso.

    Responder
  32. Rodrigo S. Cruz

    [Miguel BsB]

    23 de julho de 2019 às 09:38

    “Rodrigo, vc que é expert em F1, (confesso que é um dos poucos esportes que eu não sigo muito), destacou essa obsessão em dados e entendimento de carro do Senna, mas já ouvi dizer que o Piquet era ainda mais capaz nesse quesito e, principalmente, em entender e mexer no carro, junto com os mecânicos…confere?”

    Miguel,

    Senna, sem dúvida alguma foi o melhor piloto, mas o Piquet foi o melhor mecânico!

    De fato, dentre os 3 campeões brasileiros da F-1: Fittipaldi, Piquet e Senna, o segundo era o que mais metia a “mão na massa”, por assim dizer.

    E, no geral, Piquet foi também o maior desenvolvedor.

    Ele adquiriu muita prática, oriundo das oficinas de Brasília (minha terrinha, rs), e também aprendeu mais quando foi team-mate de Niki Lauda, na Brabham, em 1979…

    Acho que isso ficou muito claro, em diversos momentos.

    Piquet foi aquele cara que teve um talento de ser inventivo, e trazer alguma inovação no carro que lhe conferia vantagem.

    Ele aproveitava muito bem as brechas do regulamento, e sempre tinha um ás na manga…

    Era um piloto matreiro e cerebral.

    Um exemplo foi em 1986. Como se sabe Mansell era seu rival, e um rival duríssimo. Em velocidade bruta, ele superava o Piquet. E a luta entre os dois era acirrada…

    Contudo, Piquet usava e abusava das qualidades que ele tinha, e o Mansell não…

    Em uma ocasião, ele meteu uma LUNETA no inglês no GP da Hungria, e todo mundo ficou sem entender. (mesmo GP em que Piquet fez a ultrapassagem mais linda da F-1, em cima da Lótus de Senna).

    Mais tarde foi descoberto que o “malandro” Nélson utilizara um dispositivo para melhorar o equilíbrio do carro nas curvas de baixa velocidade.

    E que, obviamente, não compartilhara do componente com Nigel Mansell…

    A briga interna na Williams, se tornou intensa, e quem acabou se aproveitando dela foi Prost que se sagrou campeão em 86, com uma Mclaren claramente inferior…

    Porém, melhor ainda foi no ano seguinte, quando Nélson ajudou a testar e desenvolver a primeira concepção do sistema de suspensão ativa, em 1987. (Claro que sem comparação com o sistema eletrônico criado mais tarde por Adrian Newey e Patrick Head, nas Williams ” de outro planeta”, em 1992 ).

    Mas ainda assim, uma inovação excepcional e que lhe dava clara vantagem.

    Porém, ele foi proibido de continuar utilizando, a partir do GP do México.

    Porque a equipe exigia que Piquet e Mansell corressem nas mesmas condições… (na ocasião, Piquet já havia colocado 24 pontos de vantagem sobre o ” Leão”, ao vencer os GP’s da Alemanha, Hungria e Itália.

    Na verdade, tudo isso era uma bela desculpa esfarrapada, porque a equipe inglesa claramente trabalhava mais para o Mansell.

    E não adiantou nada, porque o campeonato de 1987 foi heroicamente vencido por Piquet….

    Portanto, em matéria de desenvolvimento, o Nelson foi imbatível.

    No entanto, quando o assunto é acerto de carro, achar a sintonia fina, análise de telemetria etc. O Senna deve muito pouco para ele, ou para o Prost. (outro grande acertador).

    Muita gente que trabalhou com Senna dizia que ele era capaz de identificar problemas no carro, que algumas vezes passava batido dos engenheiros e mecânicos.

    E enquanto não deixassem tudo do jeito que ele queria, ele não se conformava…

    Abs.

    Responder
    1. Miguel BsB

      Valeu pela resposta Rodrigo!
      Dalcim, peço desculpas por ter saído do tópico. O Rodrigo apenas respondeu uma pergunta minha no post anterior…
      PS: Você é de Brasília? Então somos conterrâneos…

      Responder
  33. Gabi

    Uma pesquisa feita com jogadores de pôquer constatou que 73% deles usam alguma substância pra aumentar a concentração, 11% para manter a calma, outros 11% para ficar acordado e 2% para melhorar a memória. Os dados impressionam porque pôquer –e deve acontecer o mesmo no xadrez–, não é um esporte de desempenho físico, mas mental. Mesmo assim, os praticantes dão lá seu jeito de ficar mais acordados, mais concentrados, mais sabidos do que os outros.

    Parece natural, então, que quando um atleta precisa aumentar sua força muscular, sua energia e, consequentemente, sua performance, seja tentado a usar até o que não pode. Veja, não estou defendendo o uso de doping, mas depois de tantos casos envolvendo atletas excepcionais –e eles não são excepcionais apenas porque tomam boleta–, me parece hipocrisia achar que entre os milhares de praticantes haja apenas alguns mal intencionados.

    Muita gente diz que é o doping que mantém atletas na ponta e garante que sigam se superando –o que garantiria o interesse do público e dos patrocinadores. Se todos –ou pelo menos a maioria– usam, não seria mais honesto que algumas drogas fossem regulamentadas para serem usadas dentro de um limite de segurança?

    Se reles mortais, que batem ponto na academia, se entopem de “whey prontein”, creatina, hormônio de crescimento, muitas vezes sem prescrição e sem necessidade, por que não deixar que atletas profissionais se valham da medicina e da tecnologia para serem mais eficientes e mais competitivos? Ou vamos continuar fingindo que estão todos limpinhos e apenas alguns jogam sujo?

    Responder
      1. Gabi

        Óbvio, estão dentro dos 27% que responderam não usar.
        Mesmo nos esportes que exigem fisicamente do atleta há os que meditam e fazem cursos para controlar a mente, por exemplo. A pessoa não precisa escolher uma coisa ou outra; um nao exclui o outro.

        Responder
    1. João ando

      Gabi .até um tempo atrás existia esportes que tokeravam o doping …caso do baseball americano… não sei como esta hpje…acredito que no hockey e futebol americano tb haja uma tolerância …mas em esportes que o doping não é ttolerado o atleta tem que ser punido exemplarmente. …

      Responder
  34. Gabi

    Notícia muito lamentável e triste…

    Mas se até em corrida de rua amadora tem quem use doping…

    Não há exigência de testes para a categoria. Nem teria por que, mas nos bastidores fala-se cada vez mais de casos de uso de substâncias proibidas, já que para muitos o esporte é levado a sério. Mas essa onda de mau-caratismo tem deixado muita gente revoltada.

    Responder
  35. Roger Fedeiros - O Implacável!

    Falta de sorte? Fatalidade? Agência pouco confiável?…

    Essa mania de relativizar o injustificável, quando nos é conveniente dá nojo em euzinha. HIPÓCRITAS!

    Vazou sim (ops)… que se pague pelo erro! Chico apanhou porque errou, então, se Francisco errou, e errou feio mesmo, também tem que pagar.

    Responder
  36. Maurício Luís *

    Tem um infeliz agravante aí no caso da Bia: depois de cumprir a suspensão, ela não vai receber convites para os grandes torneios, porque não tem a mesma projeção da Maria Sharapova. Terá que começar do zero.
    Puxa, que choque. Tão bonita, simpática, desinibida… perfeita. Espero que tudo se esclareça.

    Responder
  37. Mauro Elias

    Boa noite,

    Só peixe pequeno cai no dopping. E Nadal? Os cabeças tem tecnologia de ponta que estão sempre a frente dos exames antidoping.

    Responder
  38. Sandra

    Dalcim, não estou justificando nada é muito menos agredindo ninguém , mas a minha pergunta , se há tantos tenistas que foram pegos no dopping , será que os tops Federer, Djokovic , Nadal e etc, nunca usaram nada?.

    Responder
  39. Edu Bala

    Quantas vezes ela foi testada antes? Realmente ela esta super fit, parece com o corpo mas em forma, mas nao acredito que tenha tomado isso conscientemente. De toda forma vai ter que responder e arcar comba pena. Estranho ela nao ter se defendido dentro do prazo para evitar a punicao preventiva, alguma razao para isso?

    Responder
  40. Rodrigo S. Cruz

    Gabi
    23 de julho de 2019 às 12:03
    Rodrigo,

    “vc que é especialista em F1 talvez possa me tirar uma dúvida.
    Ouvi recentemente uma teoria indicando que o Senna teria sido assassinado por saber demais e ameaçar contar o que sabia. Nas imagens do acidente, vê-se uma fumaça saindo do capacete dele, o que leva a crer ter sido baleado.
    O que sabe sobre isso?
    Muito obrigada!!”

    Gabi,

    É sempre um prazer.

    Eu vi diversos vídeos sobre isso. A maior parte deles eu dei risada. Absurdo.

    O acidente fatal do Senna é cercado de algumas obscuridades, pelo fato de nunca ter havido uma conclusão definitiva sobre a causa do acidente.

    Eis a razão por acabar virando terreno fértil para toda sorte de baboseiras.

    Assassinato, não tem base alguma… Sentido nenhum.

    Coisa de gente que não tem o que fazer na internet mesmo, e fica criando teorias estapafúrdias.

    Mas o que se tem de concreto é o seguinte:

    O Ayrton já estava morto quando o transportaram naquele helicóptero, para o hospital Magiore de Bologna…

    O médico da F-1, Dr. Sid Watkins atestou isso, ao ver as funções vitais dele.

    Mas a lei é dura especialmente na Itália, e se um piloto morre na pista a corrida tinha de ser cancelada. O que não interessava á muitos.

    Outro fator realmente obscuro, é que deram um SUMIÇO com dados que existiam dentro do carro de Senna, logo após o acidente.

    E a explicação é muito óbvia, a Williams estava preocupadíssima com a repercussão judicial que o acidente teria.

    Aliás, teria e teve…

    Pois muita gente acabou implicada, embora nenhum deles tenha efetivamente cumprido uma pena severa.

    O que eu sei é isso.

    Bjs.

    Responder
    1. Gabi

      Muito obrigada pela resposta e por aprofundar o assunto fazendo uma análise muito interessante e didática.

      Pois é, tb achei a teoria absurda… Inclusive foram além dizendo que o acidente do próprio Schumacher e o ostracismo desde então tb teria a ver com saber demais sobre certas coisas e ameaçar abrir a boca…

      Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      Ninguém cumpriu pena severa . Todos foram absolvidos TRÊS anos depois , inclusive Frank Williams , pois não houve negligência. O braço da suspensão no impacto quebrou e perfurou a viseira do Piloto. A morte foi causada com a batida da cabeça do Piloto para trás no Cokpit. O que Senna sabia era que o carro de Shumi estava irregular durante a temporada. Isso foi comprovado. Abs!

      Responder
  41. Rodrigo S. Cruz

    O tênis brasileiro não tem sorte mesmo.

    Quando conseguimos, depois de anos de espera, uma tenista promissora que nos represente, acontece isso.

    Faço votos que a Bia retorne o mais rápido possível.

    Que droga, viu…

    Responder
  42. periferia

    Uma pena… Bia estava muito bem….difícil julgar…ou melhor nem deveríamos julgar….são coisas que acontecem em todos os esportes…aconteceu com ela.

    Responder
  43. abel Afonso Ribeiro

    Caro Dalcim:
    puxa, para o nosso já combalido tenis nacional é um balde de água fria.
    Imagina para a atleta que começava a ter um certo e bom reposicionamento na carreira….
    eu como sempre tenho umas questões de curiosidade. Sobre casos de dopping no circuito:
    Um tenista pode reivindicar vaga em torneio ATP/WTA mesmo em condição “suspeita” de que tenha utilizado dopping através de efeito suspensivo do Tribunal arbitral do esporte ou outro órgão?
    E quanto aos grand slans, podem por conta própria “bancar” um nome em seu torneio nessa condição mesmo que ele esteja em condição “duvidosa”?
    Pergunto isto até pela notícia da Gauff, que pelo que entendi não poderia ser convidada pela USTA para jogar o US Open pois já recebeu três convites para torneios WTA no ano e o permitido á atletas ainda em idade juvenil é exatamente este limite. Qual é o grau de autonomia dos torneios Grand Slam para determinar “exceções” que podem até comprometer o ranking de forma bem direta? ( acho por exemplo que Wimbledon interferiu diretamente em tal ao Pôr Federer como cabeça 2 nas chaves apesar de entender a escolha.)
    claro que em caso de suspeita de dopping seria sempre mais prudente deixar o atleta de fora da competição, más:
    há algum seguro se o atleta conseguir provar pós torneios que não estava ilegal?
    Já existiu algum caso de tenista que tenha ou jogado sobre efeito suspensivo ou que tenha tido resultado revisto pós suspeita?
    Um grande abraço!
    e obrigado pela sempre grande prestatividade.

    Responder
  44. PIETER

    Fatalidade muito, mas muito lamentável de acontecer com a nossa melhor e mais promissora tenista em décadas!
    Também não acredito que houve uma real intenção de trapacear mas, talvez, amadorismo ou descuido da equipe.

    Responder
  45. Walter

    Tem que fazer que nem o Gasquet: dizer que acabou beijando uma deogada. No caso da Bia, seria dizer que beijou um bombado. Apesar que o Monteiro não iria gostar dessa. Haha

    Responder
  46. Antonio

    Lastimável , especialmente porque uma atleta de altíssimo rendimento não pode falhar em uma situação desta.
    Mas a meu modesto ponto de vista pior é quem está cuidando dela que deveria alertar e conduzir a atleta por caminhos certos.
    Isto demostra mais uma vez ,que, infelizmente no Brasil a grande maioria das coisas relacionadas aos esportes é feita de forma leviana.
    Como é possível que uma atleta do calibre desta moça ,chegue a ter sua integridade e honra ,manchadas por conta de DOPING ,uma vez que a unica coisa que ela deveria se preocupar é jogar e treinar ?
    Aonde está a equipe que cuida dela?
    Amadorismo sempre,incrível ,não se aprende…
    Espero que tudo seja resolvido ,uma vez que, sem a Beatriz , o tênis feminino brasileiro ,realmente é muito pouca coisa…

    Responder
  47. Luiz Fernando

    Falando da Bia, também tenho boa impressão acerca dela, mas esses preparadores e laboratórios não são nada idôneos. Torço para q tudo seja esclarecido e ela, com ou sem punição, possa retomar a carreira que estava em clara ascensão. Claro q com um assunto desse teor os imbecis de sempre tendem a vir a este espaço postar suas teorias estúpidas acerca de outros jogadores que nada tem a ver com o caso. Tomara q eu me engane…

    Responder
  48. O realista

    Não se usa anabolizantes no tênis? Quê? Só pode ser brincadeira. Todo esporte de alto nível é tomado pro doping. Acontece que o doping de alto nível está sempre muito a frente dos detectores.

    Se tem um esporte com controle ruim de doping é o tênis. Só ver o duração da carreira de certos jogadores top aí que só têm físico e mais nada.

    Responder
    1. Albert Bering Herst

      Fato. so ver o que a “GENETICA” fez com as irmas williams – venus e serena. Serena volte e meia da um perdido e some por ai com as mais diferentes desculpas. Alguem aqui imagina o Messi ficar sem jogar 6 meses, jogar 2 meses, ficar 8 meses sem jogar.. pq sera? Ah.. pq ela ja ganhou tudo o que podia e quer curtir a vida? Esportista que é esportista sabe que isso nao existe. Salvo sua gravidez, é claro que ela ta driblando a Wada. Resta saber como ela faz isso. Mas um dia isso sera exposto e descoberto assim como foi com o Lance Armstrong. Ele – tambem – diga-se de passagem so foi pego pq deduraram o esquema – o que deixa o caso da Serena bem mais dificil de ser exposto – ja q ela nao tem uma equipe de tenistas se dopando junto pra alguem dedurar. Mas é certo que se nao pegarem ela em carreira – alguem vai abrir a boca e expor tudo pos carreira – qdo o dinheiro minguar – e ele precisar de uns trocados revelando tudo pra alguma TV ou escrevendo um livro.

      Responder
  49. Everton L.L. Falcão

    “Bia foi comunicada do resultado em 12 de julho e teria 10 dias para solicitar sua defesa perante o Juri independente do Programa Antidoping e assim continuar competindo. Como não fez, a suspensão se tornou automática a partir de 23 de julho.”

    O mais estranho disso tudo foi a falta da defesa em tempo hábil, porque não se defender? Isso é quase a assunção da culpa….Na torcida que tenha havido um lastimável erro…

    Responder
  50. caíque

    se ela se beneficiou de substancia proibida, as vitórias conquistadas devem ser relativizadas e, portanto, devolver o dinheiro da premiacao é o justo.

    Responder
  51. felipe

    Bastante chateado com essa notícia !!!! Não acredito que ela tenha ingerido de forma espontânea… Por outro lado, como uma atleta pode se proteger de ingerir algo sem seu conhecimento? Acha que existe má fé de contaminarem de propósito? Ou isso é muita teoria da conspiração??? Ouvi de pessoas que até mesmo a própria equipe de um atleta pode fazer isso sem o conhecimento dele… acho isso bem difícil de ser real…

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *