Federer tenta a maior façanha
Por José Nilton Dalcim
12 de julho de 2019 às 20:16

A 27 dias de completar 38 anos, Roger Federer busca mais um feito inédito na sua carreira, e talvez o mais emblemático de todos eles: vencer um Grand Slam com vitórias sucessivas sobre os outros dois Big 3, que hoje são também os líderes do ranking. Ele teve essa chance em Roland Garros de 2011, quando tirou Novak Djokovic mas parou em Rafael Nadal, e faturou Wimbledon de 2012 em cima de Djokovic e Andy Murray.

Com uma vitória notável em cima de Rafa nesta sexta-feira na grama sagrado, o suíço lutará domingo pelo 9º título no Club diante de Djokovic, repetindo as finais de 2014 e 2015, em que foi superado pelo sérvio. O único triunfo de Federer em cima do Big 3 rumo a um título foi a incrível conquista do Finals de 2010, em que superou também Murray na fase classificatória.

É até difícil escolher qual foi a qualidade de Federer que mais me cativou na vitória de hoje. A cabeça no lugar depois de levar 1/6 no segundo set, buracos que geralmente custam tempo para o suíço absorver; ou a solidez no duelo de fundo de quadra, em que acertadamente não forçou demais o backhand para manter o ponto. Podem ter sido também as devoluções, subindo de eficiência conforme o jogo andou, especialmente as de backhand batido; ou a frieza com que encarou as excepcionais defesas de match-point que Rafa conseguiu.

Acho que faltou sim uma postura mais agressiva do espanhol, e ele admitiu isso na entrevista oficial, porém o desconto deve ser dado ao fato de Federer ter conseguido aprofundar a bola. Nadal subiu apenas 11 vezes à rede, talvez acreditando que segurar o adversário no fundo de quadra lhe daria os erros não forçados necessários. O suíço no entanto falhou bem menos do que se esperava – 27, dois a mais que Rafa – e fechou o fundamental terceiro set com 15 winners e 2 erros, apenas 5 pontos de serviço perdidos.

Vencer o arqui-rival só pode encher Federer de confiança para o outro grande desafio que terá no domingo. Pela quarta vez, Djokovic estará no caminho em Wimbledon – a única vitória veio naquela semi de 2012. Com a grama mais lenta, é de se esperar pequena mas valiosa vantagem do sérvio, que diferentemente de Nadal tem devolução agressiva e pode também optar por chegar à rede antes do oponente.

Djokovic justificou o favoritismo sobre Bautista, mas teve oscilações, tanto na execução técnica como no humor. Fez um grande primeiro set, decidido a pressionar o espanhol logo de cara, com sucessivos avanços para os voleios, mas de repente perdeu intensidade e viu o espanhol se soltar. Bautista segurou a quebra obtida e levou o segundo set, o que deixou o sérvio irritado a ponto de ironizar aplausos do público e a ameaçar a raquete.

Mas assim que recobrou a frieza, Djoko sobrou em quadra. Devolveu cada vez melhor, foi tirando os ângulos do espanhol e insistiu em alternativas inesperadas, incluindo deixadinhas e lobs. Fechou a vitória do mesmo jeito que começou, ou seja, totalmente senhor das ações. Somou 53 subidas à rede – muito mais do que as 33 de Federer – com 79% de sucesso.

Chegar ao pentacampeonato em Wimbledon, algo que poucos na história fizeram, é a primeira meta de Djokovic, que voltou a classificar o torneio como o mais importante de todos.  Mas lá no fundo ele sabe a importância de se evitar o 21º troféu de Federer. Isso aumentaria dolorosamente a distância para o recordista de Slam. Ao invés de ficar a quatro e vislumbrar o empate já em 2020, ele ficaria a seis e aí teria a necessidade de uma carreira bem mais longa.

E mais
– Djokovic entrará domingo com a vantagem de 25 vitórias em 47 partidas, tendo vencido 3 das 4 finais de Grand Slam disputadas.
– Este é o segundo duelo mais repetido na Era Profissional, atrás dos 54 entre Djokovic e Nadal, mas se torna agora o mais comum em Grand Slam, com 16, em que o placar é de 9-6 para o sérvio.
– Djoko disputará 25ª final de Slam e ficará apenas uma atrás de Nadal. Federer atinge 31.
– Ninguém fez mais finais em Wimbledon do que Federer, agora com 12. Djoko se iguala a Borg, Connors e Laver, com seis, mas está atrás de Becker e Sampras, com 7.
– Aos 37 anos e 340 dias, suíço é tenista de maior idade numa final de Slam desde Rosewall no US Open de 1974, quando tinha 39 anos e 310 dias. Outro recorde, é sua quinta final em Wimbledon após os 30 anos.
– Ao derrotar Nadal, suíço lidera a temporada 2019 em números de vitórias (38 em 42).
– Não há ameaça à liderança de Djokovic no ranking, mas Federer pode ultrapassar Nadal e assumir segundo lugar se for campeão.
– Este será o 11º título de Slam seguido do Big 3, que venceu tudo depois de Wawrinka no US Open de 2016. Nesta série, Nadal venceu 4, Federer e Djokovic levaram 3. A maior sequência foi de 18, entre Roland Garros-2005 e Wimbledon-2009.


Comentários
  1. Marcelo-Jacacity

    O Alexandre Cossenza postou o que é realmente é irrefutável:

    “Importante ressaltar que Federer foi quem mais correu em quadra hoje. E, aos 37, depois de 4h55min de jogo, estava inteiraço.
    Como eu sempre digo, quem usa a desculpa da idade e diz que ele só perde por isso são os fãs.”

    Federer estava voando na semi e na final. E tecnicamente está tinindo também.

    Responder
  2. Rildo

    Que jogão. Valeu o domingo.

    Do jeito que estão jogando os Big 3 não vai ter para a “nova geração” tão cedo. Podem ganhar um ou outro Masters 1000, mas Grand Slam que é bom…

    Acho bom mesmo o Federer continuar jogando do jeito que está, caso contrário tanto o Djoko como o Nadal irão ultrapassá-los em slams. Não dá para ele confiar na nova geração.

    Abçs.

    Responder
  3. Angela B.

    Confesso que quase morriiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii com a vitoria do Nole.
    Pois foi por pouco…………….
    Queria o Roger vencedor!!
    Mas o Nole mereceu a vitoria e ponto final!!!!
    Mas nada pior que ver os poucos bolsominions NESSE BLOG (que infelizmente tb torcem p/ Federer….. affff..) tentando dar desculpas estapafurdias a derrota do Roger, menosprezando as qualidades do Nole!!!!!
    PQP!!!! WTF??????
    REALLY??????
    E depois nao entendem o Brasil ter se tornado uma piada MUNDIAL sob o governo BOZONARO……………
    Serio??? – Ps – Riiiight ! 😅🤙

    Responder
  4. Luiz Henrique

    Nadal é o jogador que eu mais admiro por toda a superação e competitividade, capacidade de melhorar, etc, mas não tem como deixar de reconhecer que o melhor da história é Djokovic mesmo, não tem pra onde correr. E é um monstro mental também, incrível. Vai ser o recordista de slams e de semanas como nº 1. E federer talvez fique em 3º em nº de slams. Pra tenho todo o respeito por federer tb, grande campeão

    Responder
  5. Maria izabel

    Estou exausta!!Que jogaço essa final do Federer x Djockovic!!Federer jogou muito ,mas errou demais quando não podia.Primeiro set parelho.Segundo Djockovic deu uma viajada como nunca,Federer fechou e bem.Terceiro Djockovic volta para o jogo e leva .Quarto set Federer leva até com facilidade.Aí…eis que vem o quinto set.Federer com a bola do jogo e inacreditávelmente não confirma.Djockovic salva dois match points e novo time break.Federer mentalmente se abalou e na nova regra Djockovic é campeão. Incrível, como esse Sérvio é um iceberg.Tudo e todos contra ele,um silêncio abissal toma conta de Wimbledon e ele sem graça ,mas campeão, foi receber a taça.
    Deu até pena!E deu raiva do Federer,como deixa escapar um Slan assim?Óbvio que o mental explodiu com o não fechamento do set quando estava 40/15,mas jogou muito,e me surpreendeu as quase 5 horas em quadra.Como você disse Dalcin, tênis exige muito mental,e esse é o ponto fraco do Federer.Não curto estatística de jogo por isso,foi superior em quase tudo e perde.
    Enfim,é um privilégio assistir dois monstros.
    Penso que isso irá abalar o Federer por um tempo,por tanta culpa, o famoso why me vai castigá-lo por um tempo.É dolorido demais,embora ,os dois tenham oscilado em sets distintos.
    Agora fica Djockovic a 2 Slans de Nadal e Nadal a 2 Slans do Federer. Esse Big Three é demais!
    Vou espairecer um pouco,muito tenso.
    E parabéns ao Djockovic ,que não tem em seu vocabulário a palavra desistir.

    Responder
  6. Joao M P De Faria

    Federer muito bom , mas Djoko com os nervos absolutamente controlados. Federer dependendo muito do primeiro saque. Mais uma vez deu Djoko. É o número 1.

    Responder
  7. Ricardo - DF

    Que injustiça… Federer jogou melhor, teve o título na mão, mas o emocional interferiu e o título se foi. Que pena!
    Torço também pelo Djoko, que é um excepcional jogador de fundo de quadra, que é o que o tênis moderno exige.
    Mas Federer é mais jogador. Difícil imaginar que um dia teremos outro igual.

    Responder
  8. Viana - confrontando Dogmas

    Dogma 1
    Federer está velho- mentira. Correu bem demais hj. Movimenta-se bem demais, e desse jeito vai jogar mais uns 3 anos fácil. Só não joga se não quiser ou se machucar.

    Dogma2
    Djoko só defende e Federer só ataca – mentira. Os dois hj variaram muito entre ataque e defesa, se saindo muito bem em ambas as funções. Gênios

    E digo mais… nós criticamos a NeXt Gen, mas a verdade é q esses 3 são muito acima da média. O jogo de hj teve uma cobrança mental espetacular, e os outros teriam sucumbido antes…

    Responder
  9. Rodrigo S. Cruz

    38 anos no LOMBO, e ainda produz um tênis desses?

    Pena ser tão ruinzinho para disputar tie-breaks, misericórdia…

    Do contrário teria entubado o sérvio por 3 x 0 , direto!

    Djokovic e a sua torcida fanática viram SÃO PEDRO DE CUECA, hoje… kkkk

    Foi por um triz, por um triz, senhoras e senhores!

    Djokovic sobreviveu a dois matchpoints com saque.

    E precisou não de um, nem de dois, mas de TRÊS tie-breaks, para ganhar esse jogo.

    Nada mal para uma super-fraude, que só ganha nas entressafras…

    Responder
    1. R.P.

      Boca murcha a 200%

      Mestre Djoko 70%

      Aprenda a preciosa lição, mesmo com Boca Murcha jogando melhor, ele não é páreo para um versão mais ou menos do melhor jogador de todos os tempos. Pode chorar junto com Eusébio Rezende, Chiquinho e Dalcim. Hoje vcs estão liberados para chorar a vontade.

      Responder
    2. Carlos Henrique

      kkkkkkkk Federer ruim de tie-break é uma das maiores piadas que li nesse espaço.
      Aceita que dói menos. Não há paralelo entre o mental do helvético e do número 1 do mundo.

      Responder
      1. Valmir

        Federer é excelente em tiebrakers intermediários… o maior ganhador.

        Nos tiebrakers decisivos – terceiro e quinto sets – Federer tem uma marca espetacular… que vem desde o começo da carreira.

        Com o jogo de ontem, Federer jogou 10 tiebrakers decisivos… ganhou SÓ… UM!

        Eu já tinha postado essa fraqueza dele no começo do ano… as federetes levaram a mal… quando o jogo foi pro tiebrake do quinto set… já estava tranquilo que Federer ia fraquejar, de novo.

        Responder
    3. Alessandro Siqueira

      Tie brake também faz parte do jogo. Aliás, Federer tem a melhor estatística nesse quesito, salvo em relação a Djokovic, para o qual perdeu os últimos 5 disputados.

      Responder
  10. André Barcellos

    Kkkkk
    Esse Djoko é mole mesmo.
    Demorar quase 5 horas e passar sufoco de match point contra pra ganhar no match tie break do Frauderer.
    Tem alguma coisa muito errada com esse tenista na for da idade que não atropela um ancião de 38 anos…

    Federer não ganhou porque não quis. Teve os match points na mão pra sacramentar sua maior vitória, mas não controlou os nervos.
    Mesmo sem pernas no fim do jogo ainda dava um jeito de ganhar pontos longos.
    Não pensei que seria possível. Pena que ele não concretizou o cala-boca de todo mundo.
    Mas chegou muito perto, para pânico dos Nolistas que achavam que seria um vareio
    O que aconteceu nos três tie breaks também.

    Responder
    1. Maurício Luís *

      André, não foi só o Djoko que não atropelou o ancião de 38. Perderam dele também o Nadal, o Nishikori e outros tantos. Será que ele é tão ancião assim?

      Responder
  11. Marcos Ribeiro

    Djokovic e Federer jogaram tensos e, na maior parte do tempo, Djoko estava mais travado que Federer. Mas na hora agá inverteu. Essa fama de GOAT é um peso grande. Na hora que aparece a chance de reforçá-la, o braço pesa.

    A melhor parte do jogo foi depois do 6×6 no 5o. set. Por algum motivo, os 2 melhoraram e o nível do jogo subiu.

    E nenhum tenista tem mais preparo físico do que o Federer, alguns podem ter igual. No final do jogo, após quase 5 horas de partida, estava jogando no mesmo ritmo do início.

    Responder
  12. Luiz Henrique

    Deu o que já era sabido, Djokovic ganhou mais um slam.
    Ainda brincou de dar emoção igual a no us open 2011, na semi.
    Deu o biscoito pra criança de bandeja pra tirar depois kkkk.
    Acho q Federer será o 3º no nº de slams.
    E imprevisibilidade mesmo, só a partir de abril com Nadal e Thiem pra desafiar Nole.
    Por isso acho a temporada de saibro mais interessante e imprevisível.

    Responder
  13. Sandra

    A arrogância dos jornalistas , não você Dalcim , e muito menos quem comenta aqui , a mídia internacional , aquele povo do Sport tv , ninguém da um tostão pelo Djokovic , estava todo mundo achando mole o Federer ganhar hoje e deu no que deu , e nem a torcida do Kyrgios ajudou

    Responder
    1. Alessandro sartori

      Muito Boa sua visao Sandra…eu que sempre achei os veiculos globo imparciais tanto no esporte quanto na política, hj não…o Eusebio o tal de Thomas kock pareciam que iam infartar em casa ponto do Federer…enfim…não deu, ou melhor deu….DJOKOOO

      Responder
  14. RCM

    Tenho que confessar detestar o Djokovuc, mas infelizmente torci pra ele!!! Não achei justo o Federer ser cabeça de chave n.2, ter uma chave mto mais fácil que a do Rafa, que inclusive chegou cansado para jogar com ele. Muito injusto! Pq aí é fácil ter mais slans. E outra, quero muitooooooooo que o Rafa passe o Federer em slans e o Djokovic ele em semanas como n.1, pq o Federer se acha! Inclusive tem o mesmo jogo de 10 anos atrás.

    Responder
    1. Renato Toniol

      RCM, o Federer se acha???
      O cara é o mais querido entre os jogadores e a imprensa, justamente pela humildade dele.
      Quanto a ele ser designado cabeça 2 do torneio, essa regra não é de hoje, portanto, qual o motivo de somente em 2019 se criar essa polêmica toda?
      Infelizmente o título não veio, embora estivesse muitíssimo perto.
      O que faltou? Talvez um pouco mais de concentração, mas prefiro dar os méritos ao Djokovic, pela força mental, e claro, pelo excelente tênis que tem jogado. Incrível o quanto ele é regular do fundo de quadra, e a facilidade como faz a mudança de direção.

      Responder
  15. Jonas

    Kkkkkkkk o Djokovic ajudou ainda…viajou no segundo set, entregou a rapadura várias vezes kkk

    Não adianta senhores, Federer é gigante e pra mim ainda é o maior pelos títulos. Mas o nível de jogo do sérvio em momentos de pressão é algo de outro planeta kkk. Federer é o Messi do tênis, gênio demais porém peca em jogos decisivos. Os três tiebreaks perdidos mostram isso.

    Parabéns ao melhor da história Novak Djokovic!!!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Jamais pensei que fosse concordar com você.

      Muito menos depois do Djokovic frustrar novamente os federistas.

      Eu pensei que você só escreveria provocações.

      Só que você RESUMIU tudo muito bem.

      Tecnicamente e em matéria de espetáculo, acho que nunca mais veremos outro tenista como o Federer.

      Mas em força mental e poder de jogar os pontos importantes, o Djoko dá um BANHO nele!

      Perder 3 tie-breaks e dois matchpoints com saque, além de várias outras chances, é simplesmente imperdoável.

      Responder
  16. João ando

    Depois que Roger perdeu os dois match points eu achei que não ia dar…mas teve chance no quinto set…uma pena ..Roger merecia ganhar

    Responder
  17. Gildokson

    Infelizmente o gênio perdeu as chances que teve. Espero que até Setembro ele ja tenha apagado da memória esses 2 championship points, nem Djokovic deve acreditar que sobreviveu à aquilo ali.

    Responder
  18. Miguel Delfes

    15 pontos a mais n jogo..
    40 winners a mais e apenas 9 erros a mais e o q se faz de bonzinho ganha um jogo em q pelos números não merecia tê-lo vencido..
    Claro q foi ao wc qd coincidentemente havia perdido um set por 6×1..normal ele fazer isso..só não simulou lesão pq ficaria muito n cara..
    Eu fiquei enojado..acho q ele foi ao wc negociar com o tarzinho..
    Triste dia p quem torce por um tênis clássico..

    Responder
    1. Maurício Luís *

      Ué… mas num jogo de + de 4 horas, você acha que o jogador é um robô pra ficar segurando? Na próxima talvez você queira que joguem de FRALDÃO GERIÁTRICO. O que ele fez é permitido pelo regulamento. Então, não vejo qual o problema. Acho que quem tá vendo coisa errada é só Vossa Senhoria.

      Responder
    2. Alessandro sartori

      Negociar com tarzinho? Olha aqui o brasileirinho vai assistir a recordtv e o bispo com suas “novelas da vida real”… o Djoko é muito maior que isso …aliás o Brasil precisa de mais djokos, Federer, nadal…não de gente com pensamento como o senhor…

      Responder
    1. Jonatas Bruno

      Esse é o seu contra-argumento, Mário? Na boa, na forma que o Federer jogou, seria plenamente capaz de vencer 99,99% de seus jogos!
      Seja corrente, ainda está em tempo!

      Responder
    2. André Barcellos

      Rafinha-enrolador-de-moça que não ganhará mais nada fora do barro.
      Terá que ganhar Roland Garros até os 36 anos pra passar o ancião

      Responder
  19. Jonatas Bruno

    Uma final de encher os olhos, de perder os sentidos e arrancar pedaço! Astros Extraordinários!
    Quem viu, viu! Seria o melhor jogo da década? Bem capaz!
    Convenhamos, contrato vitalício para os nobres CAMPEÕES produzirem seus efeitos até 2030!
    Missão dada e missão cumprida!

    Responder
    1. Jonatas Bruno

      Quis dizer coerente, embora também convém a corrente da solidariedade, a quem “perdeu” o título por um saque! Fica o registro.

      Responder
    2. André Barcellos

      Achei o jogo extraordinário, mas não foi tão alto assim a qualidade técnica assim. Muito nervosismo envolvido.
      Pra mim foi o mais tenso da década.

      Responder
      1. Jonatas Bruno

        Procede, contudo vale o registro que o Djokovic só foi obter um momento favorável no jogo, após o game final do primeiro e terceiro set, e no sétimo game do set decisivo. Nem o próprio Federer teve alguma margem, já que as margens do segundo e quarto sets, serviram apenas para ficar no jogo. Considero o nervosismo natural, diante do desafio e da questão técnica, pois ambos sabiam da exigência de prevalecer no objetivo proposto..
        Também vale registrar: 68 games com 148 Winners! (média de + de 2 por game). Alguns desses feitos em break-points, como a passada milimétrica do Djokovic ao salvar o segundo match-point. Como se vên também podemos valorizar os feitos, nos momentos de maiores tensões.
        Mas entendi o que quis enfatizar.

        Responder
        1. Jonatas Bruno

          “Break-points” (leia-se Pontos-chave).
          Ambos tiraram coelhos da cartola em momentos de pressão, como o Federer aplicando os seus drop-shots nas horas de aperto. Jogo épico!

          Responder
  20. Renato

    Federer merece a Vitória, é o senhor do jogo. Fez mais winners, mais pontos, venceu seus sets com mais tranquilidade.
    Espero que hoje a justiça seja feita.

    Responder
  21. Rodrigo S. Cruz

    Federer, Federer….

    aia, aia, ai, ai ai.

    JURA que você quer ganhar do Djokovic,alguma vez na vida, perdendo dois championship points com SAQUE?

    Você jura?

    Responder
  22. Rodrigo S. Cruz

    Federer está sobrevivendo no quinto set pela graça divina…

    Pois jogou o quinto set todinho até aqui, SEM PRIMEIRO SAQUE!

    Nos dois últimos pontos que colocou o primeiro, ganhou dois pontos fáceis.

    6/6.

    Responder
  23. Rodrigo S. Cruz

    Kkkkk

    Federer HUMILHOU o maratênis do sérvio, ao vencer um rally de 35 rebatidas!

    Jogão.

    Um pouco inferior a FEDAL, ao meu ver, mas ainda assim jogão.

    Os dois melhores jogadores de grama mereciam mesmo um quinto set decisivo.

    Responder
    1. Viana

      O jogo hoje teve uma qualidade técnica inferior, porém taticamente superior…
      Os dois sendo muito efetivos em cada tática.
      Viva o Big 3

      Responder
    2. Angela B.

      Federer nao humilhou ninguem. Ele jogou muuuuuuuuuito, sim. E dominou a partida a maioria do tempo, com excecao… nos momentos cruciais: ou seja, nos tie breaks…

      Tambem pecou no game qdo podia fechar o championship…mas Nole foi mais competente. ACEITE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      E esse jogo nao tem NADA de inferior ao Fedal!!!! Na verdade, esse jogo foi muito superior em tecnica e emocao….. em relacao a partida anterior.

      By the way, Rodrigo…aproveitando a oportunidade…PARE de re-postar comentarios de outras pessoas em posts mais recentes, so pra tentar lacrar com suas “supostas respostas magnificas”…………….Na boa, sua “estrategia” de tentar “lacrar”… nao cola…..Por mais que seja LOUVAVEL seu esforco em chamar a atencao. #JustATip #ChegaDeMelanciaNoPescoco

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Meu estilo continuará o mesmo.

        É assim que gosto de postar.

        De resto, eu disse que ele humilhou o “maratênis”, e especificamente neste ponto.

        Pois já perdi as contas de quantas vezes o Djoko levou a melhor nos rallies longos contra o suíço.

        Abs.

        Responder
      2. Rodrigo S. Cruz

        Ah, e outra coisa:

        Não tem essa de “ACEITE”.

        Que prepotência é essa?

        Eu já tinha aceitado antes mesmo do jogo começar.

        A minha aposta era o Djokovic mesmo.

        E se não me falha a memória, o ponto foi no fim do quarto set.

        ” Humilhou” porque foram 35 rebatidas, e ele definiu ” A LA GUGA”, com uma belíssima esquerda paralela.

        Enfim…

        Nada se aproveita do teu post.

        Responder
  24. Angela B.

    Os erros do Roger nesses dois tie breaks disputados, foram bisonhos. Perdeu 3 grandes chances no 1o tie break..e agora no 2o, qdo tinha chance de se recuperar no saque do Nole…faz uma deixadinha totalmente non-sense. Os nervos dele estao a flor da pele…e apesar de nao estar jogando mal, muito pelo contrario,…… nos pontos cruciais…ele estah, infelizmente, cometendo esses erros que podem lhe custar a partida. ——–Mas vamos ao 4o set….vamos ver se ele tira outro coelho da cartola p/ nos surpreender.

    Responder
    1. Angela B.

      OMG!!!!!!!!!!! Ele tirou o coelho da cartola!!!!! Perdeu um game….OK….ja que isso nao foi o bastante p/ o Nole se recuperar kkk
      PQP!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Que jogo eh esse????? Que jogo eh esse???
      Ps- minha mae ja comecou a tomar umas cervejinhas….disse que precisa relaxar, caso contrario tem um Infarto kkkk

      Responder
      1. Angela B.

        Que pena que o Roger perdeu………………………….mi mi mi 🥺😩
        Mas foi um dos melhores jogos que assisti na minha vida! Com certeza!!🙌🙌🙌👏👏👏👏

        Responder
  25. Jônatas

    Djoko melhora o aproveitamento de saque, especialmente do meio do set para o fim. Federer continua errando nas trocas. 2-1 Djoko. Agora saca depois do sérvio e isso não costuma ser bom ao jogar contra um jogador que devolve como o Djokovic.

    Jogo mais tenso que técnico.

    Responder
  26. André Barcellos

    Resumo do jogo até aqui (Federer 1 Djoko 2):
    Federer e Djokovic jogando bem, mas o suíço encolhendo o braço nos pontos importantes). Tem as bolas pra fechar, mas no detalhe não fecha.

    Responder
  27. Angela B.

    Nao sei se vc sabe dessa informacao, Dalcim…mas Boris Becker estah comentando o jogo aqui e ele disse que qdo era tecnico do Nole, o servio reclamava que nao conseguia ler o saque do Federer….sempre tinha que advinhar o lado. E Becker acredita que Nole continua tendo essa dificuldade.

    Responder
  28. Jônatas

    Rapaz, o jogo está meio feio.

    Federer está abaixo do nível que apresentou na sexta errando bolas normais e perdendo o primeiro set.

    Djoko baixando muito a intensidade, não sacando NADA e tomando 6-1.

    O maior problema até o momento, no meu ver, é o Djoko. 2 sets que o aproveitamento de saque está MUITO baixo. Isso a longo prazo pode trazer problemas para o sérvio.

    Se o Federer não jogar pior que o Djoko o jogo pode ir para ele já que o primeiro saque está “adequado”digamos, nota 6,5

    1-1

    Responder
  29. lEvI sIlvA

    Favoritismo não ganha jogo, vide Final entre Serena vs Halep. Por mais que a americana tenha tido um início nervoso (algo natural e esperado) imaginou-se que, ao longo da partida ela iria se soltando e enfim dominasse os nervos e jogo. Não foi bem assim, já que se ratifica ou retifica em quadra ser ou não favorito. Pior é que no H2H Halep estava bem abaixo de Serena. Ninguém sequer imaginou vitória tão maiúscula da “pequena” romena!

    Responder
  30. Alessandro sartori

    No jogo de daqui a pouco tem uma boa dose de pressão pra ambos os lados…Federer com seus 20 slams sabe que se quiser manter esse recorde precisa ganhar pra abrir 3 do Nadal, consequentemente abriria 6 do sérvio que sabe que 6 fica quase impossível alcançar o suíço…

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Ano que vem o Thiem não vai dar mais mole em RG. Ou seja, Nadal não ganha mais Slam. Já Djokovic está com o físico em franco declínio. Também não ganhará mais Slams. Zé fini para o Maratênis.
      Abs

      Responder
  31. André Barcellos

    Sobre a esquerda do Federer contra o Nadal.
    Hoje, Federer já entendeu que o spin de Nadal tem que ser rebatido com a bola na subida, e sempre que possível ele enfia a mão na cruzada numa altura até relativamente confortável de bater com o backhand simples.
    Na grama, então, o spin gera menos efeito e a bola acaba sobrando mais baixa que Nadal gostaria.
    Foi batendo essa cruzada fortíssima que ele venceu 6 dos últimos 7 jogos contra o espanhol. E usando as paralelas no backhand do canhoto como alternativa eventual. Claro que sua direita é uma arma de destruição em massa, assim como os volteios e saque,então fica difícil para o Nadal.

    Responder
  32. Willian Lopes

    Djoko favorito amanhã, pois é o atual número 1 do mundo e além disso é o atual campeão do torneio. Mesmo que não venha apresentando um tennis empolgante, é na fase final dos Slams que ele costuma se impor de uma maneira impressionante elevando o seu nível.
    Federer precisa jogar a maioria dos pontos com 1º serviço, e na devolução buscar colocar ao menos a bola em jogo ou atacar quando Nole jogar com o 2º serviço. De fundo de quadra o suiço tá bem sólido, visto que resistiu bem aos rallys mais longos com Nadal e venceu muitos pontos com mais de 9 trocas.
    Vai ser primordial pro Fedex vencer o 1º set, pra tentar se impor e buscar o controle da partida pressionando o Djoko, pq essa condição de favorito ao meu ver pode jogar contra o sérvio. Com certeza será um grande jogo. À conferir.

    Responder
  33. Felipe

    Mestre,

    Estava vendo as entrevistas coletivas pós jogo da simona e da serena e uma curiosidade me veio a cabeça: quais são os veículos de comunicação habilitados a estarem na sala de entrevistas? Alguém da imprensa brasileira? Como eles definem quem pode participar?
    Abs!!!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Participa todo e qualquer jornalista que esteja credenciado para o torneio, Felipe. Acho que não há jornalistas brasileiros lá este ano, fora o Sportv. Abs!

      Responder
  34. Maurício Justus

    Mestre, como vc avalia a diferença de nível entre Novak e Roger para essa final de WB x as duas finais de 2014/2015? Menor ou maior?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Muito difícil avaliar porque até as condições das quadras estão diferentes. Mas de forma geral eu diria que Djokovic caiu um pouco em relação a seu auge e Federer melhorou em relação a 2015.

      Responder
  35. Logan

    Dalcim?

    Pelo q tu disse o backhand com slice seria a melhor opção para o Federer contra o Djoko!?Mas pergunto se com a solidez do backhand ” batido ” isso não torna seu jogo menos exposto daquele lado????e por ter menos furos no seu jogo manteria djoko menos tentado a explorar seu backhand???
    Pergunto pq acredito q nas finais de 2014 e 2015 Federer não tinha esse backhand tão sólido, oq acredito q possa ser fundamental amanhã….abraços!!!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O slice precisa ser uma variação diante de Djokovic, que se incomoda com essa bola muito baixa, Logan. Acho que Federer tem sim que bater o backhand nas devoluções e para explorar algumas paralelas.

      Responder
  36. Roberto Rocha

    Conforme o esperado, Nadal jamais voltará a vencer Federer em quadras mais velozes enquanto decolver saque no estacionamento do estádio. É uma postura que chega a ser ridícula. Não há estilo agressivo fake que resista a uma postura de devolução francamente covarde.
    Federer deitou e rolou. Na grama apenas Djokovic pode superá-lo por conta da devolução.
    Serena perguntando o que precisa fazer para voltar a vencer…bem, eliminar uns 20 quilos ajudaria…porque nesse circuito mixuruca feminino, mesmo com 130 quilos, ela chega às finais. Se emagrecer, volta a vencer tudo. Mas confesso que cada dia é mais difícil assistir jogos do tênis feminino. Chato demais…

    Responder
  37. Fred

    Acho que devemos analisar uma questão:
    Djoko não pegou NENHUM adversário consistente na grama. Vem jogando bem? Sim,mas bem abaixo de outros anos.
    Tem muito potencial para melhorar amanhã,mas no torneio ainda não jogou o seu melhor tênis.

    Federer vinha jogando um tênis abaixo de Nadal e Djoko,mas elevou o nível dele. A questão é se ele mantem esse nível ou pode elevar ainda mais.

    Responder
  38. Maurício Luís *

    Gostaria de frisar aos ‘secadores’ da Serena Williams que ela perdeu, mas comportou-se como uma dama, inclusive aplaudindo jogada da adversária. De modo que ela não é esse diabo com chifre e rabo que andam pintando. Alguns tenistas extravasam a raiva, outros a escondem… por uma questão de marketing. Ninguém é santinho com auréola, não, portanto, é bobagem ficar endeusando o ídolo.
    Uma pena a mamãe Serena não ter dedicado o título de Wimbledon para a filha, mas espero que ela não perca a motivação e tente outra vez.
    *****************************************************************************************************************************
    Enquanto isso, na Espanha… a noiva do baloeiro está impaciente:
    – Benzinho, quando é que vamos marcar a data do casório?
    – Assim que eu ganhar o Finals, querida! É que a fábrica de BALÕES de gás não entregou ainda a encomenda pra decoração da nossa festa. Faltou matéria-prima. Só porque encomendei 4 toneladas de bexigas…

    Responder
  39. Michael

    Em 2025, quando os três já tiverem se aposentado veremos quem é o verdadeiro GOAT, se é o rei da entressafra que acumulou slams em cima de gente como Philipoussis, Baghdatis e Gonzalez, ou o cara que venceu seus slams em cima dos outros do BIg4. Até lá provavelmente o Novak já vai ter batido o recorde de slams, de semanas como número 1, de finals e provavelmente com ouro olímpico. E o Federer será o novo Sampras, um cara que marcou uma época, mas que foi ofuscado pelo verdadeiro melhor de todos os tempos.

    Responder
    1. Cassio

      É vc mesmo quem disse: “(…) como o Sampras, que foi ofuscado pelo melbor de todos os tempos.” Este, que ofuscou o.Sampras, quem é? Acho que vc sem perceber o chamou de GOAT. haahhaahhaa

      Responder
      1. Michael

        Ele ofuscou o Sampras quando bateu o recorde de slams e semanas como número 1, mas como esses dois recordes estão correndo risco sério de serem quebrados nos próximos anos, vai ficar difícil chamar de GOAT o cara que será o segundo na lista dos principais recordes, além de ter o H2H desfavorável contra seus principais concorrentes.

        Responder
    2. Roberto Cerqueira

      Nunca houve entressafra. Na primeira década de 2000, havia jogadores muito bons, além de um jovem excepcional sobre o saibro, com grande poder de adaptação para a grama e normal sobre as sintéticas. Mas havia também um gênio, principalmente nas quadras rápidas, que estavam começando a tornar-se lentas. É óbvio que o gênio ganhava dos muito bons. Na década seguinte, um dos bons jogadores tornou-se excelente e outro passou a excepcional, enquanto os demais, inclusive os mais novos, continuaram sendo apenas muito bons. Falar em entressafra agride a lógica e é apenas um sofisma dos que pretendem diminuir os feitos do seu objeto de inveja.

      Responder
  40. Rodrigo

    Uma coisa é ser agressivo contra o Querrey, outra coisa é ser contra Federer. Quando a coisa apertou o Nadal foi devolver saque a 300 metros da linha de base. Nadal e Djokovic se assemelham muito, pois quando a coisa aperta trocam bolas até matar o oponente ou fazê-lo errar.
    O sérvio sabe que Federer jogará agressivo e se postará na linha de base devolvendo até o suíço errar. Por isso os adjetivos que definem os dois robôs são sólido e regular e o jogo dos dois é muito feio de ver.

    Responder
  41. Leonardo C.

    Dalcim, permita-me fazer mais uma pergunta de leigo…vi que Federer realizou hj um treino em quadra, pelas fotos estava sacando e batendo bola com os treinadores por perto. Esse treino na vespera da final tendo jogado ja 6 jogos durante 2 semanas tem grande valia? Oq poderia ser acrescentado? Visto tb que ele teve um jogo desgastante ontem e com quase 38 anos nao seria mais adequado hj so descansar e focar 110% na recuperaçao muscular? Quem sou eu pra contestar isso, é só uma curisidade….

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Os tenistas treinam todo dia, Leonardo. E provavelmente testam um ou outro elemento tático para o jogo seguinte. Mas é algo leve, mais para manter o foco no torneio.

      Responder
  42. Paulo Almeida

    O fato é que o Nadal não jogou nem 10% do que jogou contra DjokoGOAT ano passado e só por isso Frauderer o eliminou como muita dificuldade ainda.

    Amanhã o sérvio é bem favorito diante do freguês. Essa versão atual se bobear é a melhor de todas, completo em todos os fundamentos. Seu smash atual inclusive espanca o do suíço.

    Responder
    1. Jônatas

      23:59 – pré-jogo
      “Nadal está massacrando todo mundo, VAI VARRER O FEDERER DA QUADRA”

      00:0 – pós-jogo
      “Nadal jogou com um nível muito abaixo contra o Federer, nem 10%…”

      Parece o Chaves retrucando quando disseram que tinha apanhado do Godines:

      – Não apanhei não, fui eu que dei narigadas na mão dele…

      Responder
    2. André Barcellos

      Kkkkkkkk
      Nadal não jogou? Jogou muito.
      Só não foi mais agressivo porque Federer agrediu antes e entortou ele e não deixou ele respirar nos pontos importantes.

      Será muito vexame se o sérvio sair derrotado amanhã. Perder para um ancião, estando no seu auge.

      Responder
  43. Renato

    Na cabeça iludida de algumas Nadalzetes, Rafa ainda tinha chances de vencer Wimbledon. Acabou a ilusão. Enquanto Federer e Novak estiverem na ativa, Nadal não vai ganhar nada fora do saibro, a não ser um 500 ou quem sabe um masters 1000, desde que os outros dois sejam eliminados antes e chave abra.
    Qual foi a última vez que Nadal ganhou de Novak ou Federer fora do saibro? Seis jogos que não vencer Roger, Djokovic faz mais tempo ainda, desde 2013, se não me engano.

    Responder
  44. Rodrigo S. Cruz

    [Sandra]
    13 de julho de 2019 às 12:45

    “Aliás embora torça pelo Djokovic, não faço parte dos fanáticos , que pelo visto principalmente os torcedores do Federer se ele perder vai haver suicidio coletivo”.

    Concordo que você não seja fanática.

    Mas nem por isso você precisa ser injusta.

    Primeiro: não haverá suicídio coletivo nenhum.

    O Djokovic tem amplo favoritismo mesmo.

    E uma vitória do Federer, caso ocorra, será uma FAÇANHA.

    Segundo: não existe nenhum federista nesse planeta que se compare com a ala fanática do Djokovic.

    Para eles a coisa funciona mais ou menos assim:

    Se o Federer vence sem ganhar de um BIG 3, é entrressafra.

    Se vence ganhando de um Big 3, foi porque o cara jogou mal. (rs)

    E se perde em qualquer dos casos, é porque deu a lógica.

    Que fanatismo pode ser mais medonho do que esse?

    Eu não consigo imaginar…

    Bjs.

    Responder
  45. Renato

    A diferença de idade impediu o confronto entre o sérvio e o suíço, entre 2003 e 2007, períodos favoráveis para Federer. Em 2008, Novak chiliquevice poderia ter chegado. Em 2009, foi atropelado por seu algoz Roddick e escapou da derrota para o suíço na final.
    São considerações pertinentes que fazem que o sérvio tenha vantagem mínima na grama sagrada, os dois se enfrentaram em períodos favoráveis para Novak, com o suíço com 33 ou mais.

    Responder
    1. Jônatas

      É a mesma desculpa dos torcedores do Djokovic dizendo que ele “era muito novo” quando o Federer dominava e quando amadureceu não tinha para ninguém hahahaha.

      Tem que resolver se o Novak era novo demais no auge do Federer ou se o auge do Djokovic coincidiu com uma queda de performance do Federer rs .

      O pessoal procura pêlo em ovo, eu hein.

      Responder
  46. Márcio Souza

    Salve, salve galera!

    Estamos na área de novo pra acompanhar mais um título do Fedex amanhã.
    Pros mais desavisados, não galera, não apareci só agora não, como muitos aqui sabem e o próprio Mestre Dalcim participo diariamente e até altas horas da madrugada lá no grupo de WatsApp e então antes de algum sem noção vir falar o que não sabe, é bom eu já avisar pros digníssimos não passarem vergonha.

    Vergonha que nosso Siri passou ontem em plena quadra Central levando mais uma piaba do nosso GOAT, que venceu de forma épica, dando 3 tapas na bunda do Nadal e mandando ele mais cedo ir se arrumar pro casamento com a belíssima Xisca.

    Mas falta ainda mais um degrau pra se chegar ao 9° caneco de Wimbledon, e ele é o mais difícil de todos, derrotar o Cotonete, mas diante da partida que fez o Fedex ontem, isso nos encheu de esperanças de que ele pode sim entubar o sérvio amanhã com todas as honras que o atual número 1 merece.

    Precisará jogar mais taticamente e manter a cabeça no jogo mesmo quando perder um set como foi ontem e a julgar pelo último encontro entre os dois em Paris no ano passado, o Cotonete já deve estar coçando a barba e um tanto carrancudo com o jogo amanhã.

    A carne pro churras já está no jeito, e a PICANHA separada pra comemoramos mais um título do Fedex amanhã, excelente final de semana a todos e que os urubus e aves de rapina aqui do Blog acabem com os estoques de Hipoglosso das farmácias passando nas áreas afetadas onde o Fedex vai entubar o Cotonete amanhã.

    Bora Fedex, buscar mais esse caneco!
    EU ACREDITO!!!

    Responder
  47. Renato

    Entendo a frustração do sérvio, deve ser duro ter a maioria da torcida a favor do Bautista Agut. O sérvio colhe a rejeição que plantou ao longo dos anos. Além do jogo sonolento e feio, a arrogância, egocentrismo a vontade bem forçada de querer aparecer.
    Amanhã 99% da torcida estará com Federer, o melhor e maior tenista da história!
    E o Kyrgios tinha toda razão!

    Responder
      1. Sandra

        Já cansei de ver jogadoras de vôlei aonde moro duma delas enorme de gorda, o que me explicarm e que quando para de jogar passam a fazer menos exercícios , não sei se isso procede, aliás Dalcim eu tenho uma curiosidade imensa, por que as jogadoras de tênis tem tendência de terem seios pequenos, são,os esforços na parte física ?…

        Responder
          1. Jônatas

            A Bartoli deve realmente ter algum problema pois ela era meio gordinha quando jogadora. Emagreceu DEMAIS depois que parou e agora estou sabendo que engordou novamente? Caramba. E só confirmando que a Halep fez cirurgia para redução dos seios. Pelo que me lembro atrapalhava o equilíbrio dela. Fazer o quê não é mesmo? Mas continua gatíssima.

  48. Renato

    Nishikori até agora foi o jogo mais complicado pro suíço. Até a estreia de Roger contra o desconhecido Harris foi mais tenso que contra o baloeiro .

    Responder
  49. Weslei

    Total de jogos: 47
    Vitórias de Federer: 22
    Vitórias de Djokovic: 25
    Confrontos em Grand Slams: 15 – Vitórias de Federer: 6 / Vitórias de Djokovic: 9
    Confrontos em Masters 1000: 20 – Vitórias de Federer: 9 / Vitórias de Djokovic: 11
    Confrontos em Finais: 18 – Vitórias de Federer: 6 / Vitórias de Djokovic: 12
    Confrontos no Piso Rápido: 36 – Vitórias de Federer: 17 / Vitórias de Djokovic: 19
    Confrontos no Saibro: 8 – Vitórias de Federer: 4 / Vitórias de Djokovic: 4
    Confrontos na grama: 3 – Vitórias de Federer: 1 / Vitórias de Djokovic: 2
    Últimos 4 jogos: Federer 0 x 4 Djokovic

    Acho que temos um fregues…kkkk

    Responder
  50. Sandra

    Dalcim, só estou vendo perguntarem o que Federer tem que fazer para ganhar do Djokovic, e o Djokovic tem que fazer o que para ganhar do Federer? Aliás embora torça pelo Djokovic, não faço parte dos fanáticos , que pelo visto principalmente os torcedores do Federer se ele perder vai haver suicidio coletivo , espero que embora saiba da sua torcida pelo Federer , vc não entre no suicidio rsss, senão como vou ficar sem ler seus comentários ???

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que Djokovic tem duas armas essenciais: devolução agressiva e backhand cruzado, seguido de backhand na paralela. Outra opção é tentar surpreender Federer com slice baixo no backhand com subida à rede.

      Responder
  51. Renato

    Nadal é freguês de Roger na grama, assim como Federer é de Nadal no saibro. Nas hards, não tem freguesia, mas boa vantagem de Roger. Espero que aquele haterzinho de m… se cale agora.

    Amanhã é 3 x 1 no COMEDOR DE PAPINHA, robótico, sem talento e com habilidade medíocre!

    Espero que Roger jogue pelo menos 90%, que é o suficiente pra vencer, diferente de 2014 quando estava 70% e 2015, 65%.

    Responder
  52. Gabi

    Angelaaaa,

    rsrs.
    No post anterior o lEvi quem sugeriu se mudar para a Austrália, me perguntando se vc toparia ehehehe.
    Muitos beijos para vc tb.

    lEvi, vamos continuar a busca rsrs.

    Responder
  53. Sônia

    Bendita internet, assisti as semifinais e agora a final feminina pelo canal WB, simplesmente show de imagens, show, mostram tudo e os comentários do “macarrão”, por incrível que pareça, bem comedidos rsrs. Halep agora sendo aplaudida pela multidão, parabéns Simona, parabéns. Mudando de assunto, Roger Federer… TE AMO! Sempre juntos “until to the end”. Beijos.

    Responder
  54. GN

    Rafa jogou abaixo do que vinha jogando no torneio, por algum motivo ele estava travado. Claro que muito por mérito do Roger, que não deu brechas nos 3 sets que venceu e não deixou o Rafa ‘destravar’. Vou torcer muito pelo Roger no domingo, apesar do sérvio ser favorito. Que Federer faça como a Halep hoje diante da Serena, seja praticamente perfeito e não deixe de acreditar em si mesmo nem por um segundo, se ele fizer isso pode vencer até em 3 sets, afinal ele é o rei da grama.
    Confesso que sinto alívio pelo Nadal não ter de enfrentar o Djokovic amanhã, rs Federer tem mais chances contra o sérvio do que o Rafa.

    Responder
    1. lEvI sIlvA

      Confesso que andei preocupado com o seu sumiço, Rafael. Espero que esteja tudo bem e em paz contigo, meu caro! Abraço! ( E Nole mais uma vez em final de GS…!)

      Responder
  55. Sandra

    O que mais quero que o Sport tv continue torcendo muito pelo Federer assim como eles torceram pela Serena , assim quem sabe o Ddjokivic ganha

    Responder
  56. Angela B.

    Chocada com essa final e o baixo rendimento da Serena. Acreditava que Halep poderia vence-la, mas nunca dessa forma.
    Fiquei com pena dela…ate porque ela mesma estava frustrada consigo mesma. Dalcim, acho que essa a 1a vez que Serena perde uma final dessa forma, nao eh? Qdo ela perdia as finais, as partidas eram sempre brigadas, competitivas…estou certa?
    Anyway…bola frente…ela eh humana, teve um pessimo dia…e sempre serah uma grande campea.

    Responder
        1. Angela B.

          E agora chegou a “outra”, que finge apreciar tenis feminino, mas veio aqui soh pra tentar “lacrar” (e com risadinhas!!!) em cima do meu comentario..
          OMG! hehehe….Como dizia Nelson Rodrigues: “Eles vão tomar conta do mundo; não pela capacidade, mas pela quantidade. Eles são muitos!!”. 🙂🤙

          Responder
      1. Angela B.

        Nao…Mário Fagundes – coitadinho eh VC que expoe seus comentarios infantis e desnecessarios e nem ao menos tem vergonha disso..kkk
        Deve ser falta de um playground no quintal sua casa, ne non? 😉🤙

        Responder
  57. José Eduardo Pessanha

    Amigos, o que irrita mais: poema de Melbourne ou o Nadal assustando as criancinhas com “Palomitas no! Destrave.”? kkk
    Abs

    Responder
  58. Jonatas Bruno

    Vivi para ver a Serena ser atropelada em plena grama sagrada de Wimbledon.
    Incontestável e merecida a vitória e título da Simona Halep!

    Responder
  59. Geraldo Arnt

    Dalcim, sou torcedor do Rafa como tu já sabes (rsrs), mas agora vou torcer para o Federer na final, pois apesar de admirar a técnica do Djoko, não consigo entender suas posturas durante a partida (começo a pensar que o Kyrgios tem razão na leitura que fez sobre ele). Tu não achas que o Nadal jogou um pouco abaixo do que vinha jogando?

    Responder
  60. Maurício Luís *

    E vamos ao científico parecer do Oficial de Ciências da nave estelar Enterprise, Sr. SPOK, sobre o último FEDAL:
    – Óbvio do ululante que a vitória do suíço foi o que de mais lógico poderia acontecer, visto o jogo dele ser muito mais apropriado para o piso.
    A grama já estava ** V E R D E ** de raiva com aquele suplício esportivo que é o jogo do espanhol noivo… e que está querendo ‘enrolar’ a coitada da noiva não definindo a data do casamento. Justo agora, que vai ter + tempo pra se preparar pro casório, já que escafedeu-se + cedo do torneio londrino.

    Responder
  61. Jorge

    Dalcim, sobre a questão de comparar recordes do tênis feminino com o masculino eu não acho isso muita coerente; mulheres e homens não competem juntos, não são adversários diretos no circuito; mulheres na wta e homens atp e temos muitos torneios diferentes, e mesmo que temos torneios de peso como os slams que é desputado pelas mulheres e os homens nos seus próprios gêneros não da para fazer comparação de recordes. Até porque se as mulheres jogassem direto contra os homens dificilmente elas iriam conquistar títulos. Então penso que recordes de homens se compara com homens e mulheres com mulhres. O que você acha?

    Responder
  62. Leonardo C.

    Dalcim, bom dia! Você acha que tem alguma possibilidade do Federer “sem pernas” amanha? Talvez nao nos dois primeiros sets, mas com o jogo se arrastando…seria muito injusto essa ser decidida fisicamente. O jogo de ontem teve 3:02, nada de outro pelo tempo mas foi muito desgastante fisica e mentalmente nao? Abraços

    Responder
      1. José Eduardo Pessanha

        Dalcim, até falei num outro post: o Federer está melhor, fisicamente, nesse momento do que em 2014. Talvez até esteja melhor do que o sérvio nesse aspecto. Se isso se confirmar, Rogério poderá ganhar até com uma certa tranquilidade. A conferir.
        Abs

        Responder
  63. Chileno

    Que partida fenomenal do maestro! Backhand afiadíssimo, solidez no fundo, saque preciso, ótimas subidas à rede… foi uma partida magistral de Roger.

    Acho que o Djoko é o favorito para a final. É o atual campeão, número 1 inconteste até o momento, venceu as últimas duas finais contra o Federer lá em WB, e faz um bom torneio até aqui. Mas acho que Roger obviamente não deve ser subestimado. Se conseguir manter o nível de ontem, terá grandes chances.

    Responder
  64. Luiz Henrique

    E mais uma vez acontecerá o que todo mundo sabia: Djokovic vai ganhar mais 1 grand slam.
    Totalmente previsível.
    No saibro pelo menos tem Nadal e Thiem pra desafiar ele, na grama não tem ninguém pra fazer frente.
    Por isso que acho a temporada de saibro mais interessante e imprevisível.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Ah!

      Vai ver se agente está na esquina…

      Não delira, caramba.

      Como var ser imprevisível, se Nadal ganha ano sim, ANO TAMBÉM, e já soma 12 ?

      Pffff

      Responder
      1. Chileno

        Hahahaha! Já rebati esse argumento desse cara, e aparentemente ele simplesmente ignorou. Nadal ganhou 12 dos últimos 15 RG. Onde que isso é imprevisível? E se fosse só RG seria menos mal, mas o padrão se repete em Barcelona, MC e Roma. Tem menor sentido.

        Responder
  65. Denis

    Dalcim, aproveitando seu comentário no primeiro post, vc sabe quantas vezes um membro do Big3 derrotou os outros dois para faturar um grand slam? De cabeça eu me lembro do Djokovic no usopen 2011, mas acho que tem mais.

    Responder
  66. Michael

    Se o Novak jogar até os 38 anos, não só passará o número de slams do Federer, como também o número de Wimbledons, vai ser penta esse ano, jogando mais 4 anos ele vai ter vencido 9 vezes.

    Responder
    1. Everton

      Vai depender dos outros desafiantes também. O quanto essa galera nova vai amadurecer pelos próximos anos. Principalmente o Zverev, Tsitsipas e o Félix.

      Responder
  67. Luiz Fernando

    Minha “pessanhada”, como a maioria das do próprio Pessanha, não deu certo. Então é melhor não pessanhar para amanhã kkk (o jg de hj não me interessa). Não assisti a partida, mas no tenis ninguém vence sem méritos, e é claro q numa quadra de grama Federer é um adversário ímpar, meu filho, pex, que assistiu a partida, disse q o suíço jogou melhor, por conseguinte venceu. Rafa jogou um ótimo torneio, em sã consciência ninguém pode atribuir essa derrota a qualquer desgaste exagerado pela chave, pois ele lidou muito bem c ela. O detalhe é q grama Federer é superior. Pra variar alguns bobos, os de sempre, postaram muitas besteiras, tais como essa babaquice do “nunca serão”, a quem eu respondo: nunca seremos mesmo, babacas, arrogantes e alienados como vcs é quase impossível ser.

    Responder
    1. Bruno

      Nada se compara ao aposentado e cansadao.
      Que moral vc tem para vir aqui criticar alguém.
      Fica na sua aí pianinho .
      Hipocrisia sua é doentia.

      Responder
  68. Isaías

    Dalcim eu acho que o favoritismo de Djokovic é grande, 60 a 40 ou até 70 a 30, Federer vai depender demais do saque e Djoko devolve muito bem, pressiona demais o saque do adversário e o sérvio joga mais reto do que Nadal ou seja Federer muitas vezes não terá a bola na altura ideal pra bater espacialmente o backhand e pra completar Djokovic pode jogar de forma mais agressiva do que Nadal, para Federer não bastará jogar com alto índice de primeiro saque e nem a consistência que apresentou contra Nadal no fundo, precisará de muito mais do que isso, porém o componente que realmente pode fazer com que Federer tenha suas chances são a cabeça de Djokovic que esse ano tem voado demais, oscilado demais, muitas vezes destemperado e caso Federer abra vantagem é a chance que ele poderá ter, fora isso não vejo muitos buracos que Federer poderá explorar, mais é só uma opinião minha antes do jogo né, o jogo é jogado e claro que tudo pode acontecer.

    Responder
  69. Rafael Brasiliense

    Do segundo semestre de 2014 à primeira metade de 2016 Djokovic viveu seu auge. Foi justamente nesse intervalo que aconteceu os dois embates do sérvio com Roger nas finais de Wimbledon. Hoje, vejo Nole num nível abaixo daquele já apresentado, ao passo que Federer evoluiu. Por isso, imagino um jogo em aberto e sem grande favoritismo pra qualquer lado, em que pode acontecer qualquer coisa. Finalmente uma final digna do torneio britânico, que se mostrou desprovido de emoção nas decisões das 3 últimas edições.

    Responder
  70. Marcos Marinho

    Agora, e o Nadal, hein? Fora do saibro, não consegue mais botar o suíço contra a parede. Nos últimos seis jogos fora do saibro, apenas três sets vencidos. Desde o Australian Open de 2017, não havia conseguido sequer uma quebra de saque. Este ano, no mesmo torneio australiano, foi humilhado por Djokovic. Podem cantar de galo com a mesma conversa de “novo Nadal” de sempre, mas a verdade é uma só: fora da terra batida suas chances são muito pequenas. Depende de chaves fáceis e de rivais lesionados, como aconteceu com Federer no US Open de 2017 (o suíço havia lesionado as costas na final do Masters do Canadá). A longevidade da carreira do espanhol depende de em quanto tempo Thiem conseguirá se sobrepor a ele no saibro. Perdendo domínio na terra, nada restará a Rafa.

    E vocês, que se diziam torcedores de Roger, mas já estavam choramingando chamando a grama de saibro verde, só tenho uma coisa a dizer: respeitem o maior de todos! Por mais lenta que esteja a quadra, ainda é grama. E na grama, Federer não tem limites. Vamos jogar pra ganhar do sérvio, que é favorito, mas não invencível.

    Que seja um grande jogo, mas que o resultado de ontem sirva pra que os PERUS (aqueles que decretaram a morte de Roger na véspera) enfiem a viola no saco e respeitem o maior de todos.

    Responder
  71. Robson Couto

    Bom dia Dalcim,
    Acredito que o Nadal vai ficar com aquele backhand no meio da rede por um bom tempo na cabeça quando tinha o break point do último game. É interessante como quando em momentos importantes ele volta para a postura defensiva, devolvendo saque longe da linha base e esperando por erros não forçados. Quanto ao jogo de domingo, pela primeira vez vejo o Federer com cabeça melhor que a do Djokovic, enquanto o suíço colhe os louros da experiência que a idade traz, o sérvio está falhando na consistência, com oscilações no humor e também na confiança. Acho que dessa vez o jogo será mais mental do que nunca, pois o Federer já não tem mais um buraco no backhand a ser explorado. Quem perder a cabeça primeiro acho que não terá tempo de recuperação… Por esses fatores eu daria breve favoritismo para o Federer. Grande abraço

    Responder
    1. André Barcellos

      Pra mim a maior dificuldade de amanhã será mesmo despertas. Mesmo que não esteja cansado, sua velocidade, bem como recuperação de posição nos pontos é menor a cada dia. Mesmo assim ele pode tirar alguns coelhos da cartola para compensar isso

      Responder
  72. Victor Rolemberg França

    Jogaço entre Federer e Nadal. Nível subindo constantemente até chegar ao último game, que foi um absurdo de qualidade técnica. Somos privilegiados. Acho que a vitória desse jeito sobre Nadal dará mais confiança para Federer na final.

    Duas perguntas.

    Dalcim, você acha que Federer leva para o jogos as derrotas frente a Djokovic em 2014 e 2015? Digo, tem algum peso essas finais no domingo?

    O árbitro de cadeira tem substituto? Caso ele passe mal e não consiga continuar, tem um “reserva” aguardando qualquer imprevisto?

    Responder
  73. Pedro

    Dalcim,

    Em termos de ranking, já houve alguma caminhada mais suave do que esta de Djokovic até uma final de slam? Ele só enfrentou um top 40, e ainda assim um mero 22 do ranking, não sei se existe a estatística, mas deve ser uma das maiores somas de ranking até a final

    Responder
  74. Bartolomeu

    Um exercício de imaginação:

    Pensem em Pete Sampras chegando à final de Wimbledon em 2009

    Ou então Guga brigando pela liderança do ranking e título de Roland Garros em 2014.

    Ou Borg fazendo semi em Paris e final em Londres em 1994.

    Ou McEnroe ganhando slams em 1997

    Isto tudo para demonstrar o tamanho da longevidade de Federer.

    O cara é simplesmente impressionante:

    O seu primeiro lampejo de gênio, para mim, veio aos 20 anos, quando ele derrotou Pete Sampras em Wimbledon, no distante ano de 2001. Sampras, vale dizer, havia vencido as quatro edições anteriores e havia sido campeão, em Wimbledon, sete vezes nos últimos oito torneios. Vale dizer que na época Sampras era considerado, por muitos, com o maior tenista da história. E Federer foi lá e o derrotou. Em sua casa. Com Sampras vindo de uma invencibilidade de 31 jogos.

    Veio o primeiro slam, aos 22 anos, e ele dominou totalmente o circuito pelos próximos sete anos, vencendo nada menos do que 16 slams antes de completar 30 anos.

    Após os trinta, enfrentou o ápice técnico e físico de dois dos três maiores jogadores que já existiram. Ele deixou de ser dominante como era, mas sempre se manteve na ponta, fazendo 7 finais de slam, das quais venceu 4. Voltou a liderar o ranking em 2012 e 2017.

    Aliás, a dificuldade enfrentada por Federer, após os 30, NUNCA será experimentada por Djokovic e Nadal – que continuaram tendo como maior rival um tenista 5/6 anos mais velho, já em declínio físico, e encontrando novas gerações que em nenhum momento os ameaçou de verdade.

    Vem agora Djokovic, um grande tenista, sem dúvida nenhuma, um dos maiores de todos os tempos, e eu acho improvável que Federer vença, como, aliás, achava improvável que fosse vencer Nadal. Mas o que os detratores do Federer não entendem – ou talvez entendam muito bem, e talvez por isso esbravejem tanto – é que isso já não importa. Mesmo a derrota, no atual momento, aumenta o legado de Federer.

    Federer: 08 vezes vencedor de Wimbledon e 12 vezes finalista, 20 vezes campeão de grand slam. É o que ele tem se perder de Djokovic no domingo, e o que ele tem ninguém mais tem.

    E se ele ganhar, bem, ninguém poderá dizer que é uma novidade.

    Responder
  75. Daniel

    Incrível vitória do Federer. Um verdadeiro Gênio. Mas infelizmente o torneio não acabou. Resta o último chefe, aquele com resistência infinita e que quase nunca erra. Jogo chato e sonolento, onde a única variação é uma curtinha de esquerda de vez em quando pra tentar surpreender. Infelizmente é o favorito por ser 6 anos mais jovens e ter um estilo muito eficiente. Aliás a obrigação de vencer é toda dele.

    Mas vamos torcer por uma surpresa. É o que a grande maioria quer, e isso estará evidente pela reação da torcida. Afinal as pessoas querem ver a soberania do Tênis arte e não do Tênis de resultados

    Seja o que Deus quiser. Independente de quem vencer e dos recordes de cada um, creio que o Big 3 irá encerrar a carreira como Top 3 da história, cada um com seus feitos únicos, sendo que a determinação do maior de todos será bem subjetiva e pessoal. E pra mim o suíço é o maior de todos por ter justamente feito Nadal e por tabela Djokovic subirem muito de patamar…fora o Tênis arte que só o suíço sabe praticar…

    Responder
  76. Rodrigo S. Cruz

    [José Eduardo Pessanha]

    12 de julho de 2019 às 21:11

    “Mestre, acredito em 70% pro Rogério. Rogério vem com grande “ritmo de jogo”, pois enfrentou Nishikori e Nadal, além de Pouille e Berrettini. Djokovic enfrentou o Agut, mas esse foi um desafio bem pequeno.
    Abs”

    Ah, meu caro, Pessanha…

    Quisera eu partilhar desse teu sempre tão grande OTIMISMO.

    kkkkk

    Torcerei como nunca para o suíço, é claro.

    Mas acho muito improvável que ele tenha energias para sobreviver a dois MONSTRENGOS, em sequência…

    Claro que a vitória sobre Nadal lhe dará sim confiança.

    Mas me custa crer que a combalida LATARIA do vetusto suíço haverá de suportar o “anti-tênis” praticado pelo Rei dos chiliques e do mau humor!

    Sim, pois só pra se ter uma pequena ideia do que veremos no domingo (e repetirei isso á exaustão):

    O Djokovic realizou a ” façanha” de vencer um rally de QUARENTA E CINCO bolas contra o Bautista-Agut…

    Então me diga, amigo:

    Que antídoto o craque suíço fabricará para que supere Novak, na grama mais LENTA de todas as edições de Wimbledon?

    Responder
  77. Nattan Lobatto

    Haha…
    O nome do cara é Roger Wimbledon Federer. ñ dá p duvidar e nem deixa-lo de escanteio. provou isso hj…

    Pow, galera, q perguntinha sem graça sobre a porcentagem de favoritismo! li uns 20 comentários a respeito e o blogueiro, sempre cordial, bateu na tecla de 55% para Nole. Enfim… coisa chata! rss…

    Se tem um cara que pode fazer a muralha suíça estremecer é o regicída, Novakiller “of mountain lion”. O comedor de fígados tem todas as armas. conhece bem a presa, conhece o terreno e, acima de tudo, tá muito, mas muito motivado p essa final! Torço para q jogue como nunca e ganhe como sempre! Fuerza, Nole! o trono do Olimpo tá próximo.

    Abs p geral… Falta apenas 1 e 52 semanas.

    Responder
  78. Rodrigo S. Cruz

    [R.P.]
    12 de julho de 2019 às 21:20

    “A mesma conversa de RG “se Federer ganhar será o GOAT indiscutível”… E se perder? Vai ter musiquinha no Fantástico? Vão assumir que ele não é o melhor em nenhuma superfície? Só lembrando que nessa temporada, Djoko e Nadal já levaram seus canecos”.

    kkkkk

    Mas e aí ?

    Você não me disse que se ” o Sam Querrey não fizesse o trabalho sujo”, o Federer seria de novo humilhado?

    Sempre um prazer ver alguém tão arrogante, quebrando a cara!

    E antes que você use o Djoko para retrucar, eu já vou avisando que a minha aposta racional será nele…

    Só te digo uma coisa:

    TORÇA.

    MAS TORÇA MUITO, para que o sérvio confirme mesmo o favoritismo, no domingo.

    Do contrário, acho que daria até para você mudar de nick, né?

    Que tal R. I. P. ???

    ( Rest In Peace)

    Responder
  79. Chetnik

    Assim como aconteceu na final do AUSO, o “novo Nadal” sobre o piso de referência, foi muito superestimado pelos adversários anteriores. Impressionante a partida mequetrefe que fez. Nada de tênis sobre a grama. Fez um jogo de saibro sobre a grama. Devolvendo lá de trás, pouca agressividade, sem variação, sem jogo de rede, bolas curtas, saque falhou muito.

    Enfim, domingo à noite tem música no Fantástico.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Tenho quase certeza que o Djokovic vai ganhar mesmo.

      Mas nem por isso adianta você insinuar que o Nadal não fez tudo que podia.

      Acho que foi uma das melhores partidas que eu vi ele fazer na grama…

      Ganhou simplesmente aquele que é o melhor na superfície, porém com muita dificuldade.

      Se é fato que o Nadal destrói o Federer no saibro, este último não destrói o Nadal na grama.

      Ele é realmente melhor, mas com bem menos margem.

      A não ser que se trate de uma grama mais rápida…

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Ou seja:

        Porque se amanhã o Federer tomar pneu, bicicleta, ou triciclo, ou mesmo perder apertado, já sabemos a razão.

        Será por fazer “jogo horroroso e virar presa fácil”.

        Agradecemos pela sugestão!

        Abs.

        Responder
    2. Paulo

      Caro Chetnik,
      Onde eu assino?
      A maior façanha do suíço será vencer um set!
      É Penta!!!
      O Djokovic tem raiva do Federer. Ao contrário do Nadal, que é amiguinho e fica respeitando o cara…

      Responder
    3. Bruno

      Será mesmo,Sr Paulo Almeida?
      Ou seria Bruno Louzada?
      Ou apenas Paulo?
      Já assistiu o filme Fragmentado?
      Estou achando seriamente que foi baseado em vc.

      Responder
  80. Rodrigo S. Cruz

    Bem,

    Deixarei aqui as minhas impressões sobre a partida de hoje.

    Federer e Nadal protagonizaram uma batalha, para ninguém botar defeito.

    Uma do mesmo nível do Australian Open 2017.

    Eu estava muito preocupado de o suíço perder o primeiro set. Pois ele o jogou muito bem:

    74% de colocação de primeiro serviço, com aproveitamento de 88%, e ainda 56% de ganho no segundo saque.

    E todas as três estatísticas citadas, foram superiores as de Nadal, sem esquecer das 9 bolas vencedoras a mais.

    Portanto, uma derrota nessa parcial, poderia ter ferido de morte a performance do suíço para o restante do jogo.

    Ainda mais estando este ciente de que Nadal é incansável, ele não…

    (rs)

    Em vez disso, o suíço foi guerreiro num tie-break em que duas vezes esteve em desvantagem.

    Porém, não se abalou.

    Soube manter a calma ao mesmo tempo em que continuou agressivo na dosagem certa.

    Dessa maneira, ele virou duas vezes o placar do tie-break!

    (uma DURA resposta para os haters que o acusam de sempre “tremer” diante do espanhol).

    No segundo set, mesmo apanhando feio, o Federer mostrou alguma sabedoria…

    Pois vendo que Nadal era superior, optou por se poupar e deixar que o placar adverso ficasse elástico.

    Imaginou que seria melhor do que se esforçar em vão, arriscando a ficar sem energia para os sets seguintes…

    E o cálculo tático mostrou-se acurado.

    Já que imediatamente depois imprimiu um volume notável, calibrando as devoluções de backhand, e sendo uma ROCHA no fundo da quadra.

    A ponto de salvar dois break-points em dois longos rallies, de 23, e depois de 25 rebatidas contra o Nadal…

    Seu saque também esteve afiado toda a partida, com exceção do segundo set.

    O que fez com que o Federer ganhasse muitos pontos fáceis, economizando físico (e principalmente) cabeça.

    É fato que também os dois tenistas lidaram magistralmente com a pressão; e o Nadal ainda mais.

    Os matchpoints salvos pelo espanhol foram jogados com determinação e coragem inabaláveis:

    Saques ousados e com variação, e dois contra-ataques de backhand cruzados, simplesmente mágicos.

    (confesso que até eu os aplaudi).

    Só que isso não seria suficiente para o espanhol…

    Porque no geral, o seu adversário era realmente o melhor jogador em quadra.

    Tinha mais volume de jogo, e uma agressividade muito bem dosada.

    (as famosas ” madeiradas” do suíço foram raras).

    E ao contrário de outras vezes, não permitia que a persistência de Nadal abalasse o seu psiquê.

    (tática que certamente o Nadal torcia demais para que Federer caísse)

    E quando ele joga desta maneira, amigos, fica realmente muito difícil para qualquer um superá-lo.

    O suíço terminou a partida com 27 erros não-forçados. Apenas dois a mais do que Rafa…

    Porém, cravou 51 bolas vencedoras contra as 32 de Nadal.

    Acho que não dava para pedir mais desse jogaço…

    Responder
    1. Nando

      E ele devolveu exatamente como se deve fazer contra o espanhol, pois a “devolução-slice” contra ele não adianta…tem q ser a “batida” mesmo.

      Responder
  81. Luis

    Dalcim muito bom ver Federer X Nadal talvez ainda maior clássico tênis moderno,Federer como disse uma pessoa comemorou muito pareceu que conseguir mais uma final em Wimbledon era que queria,o sonho do 9 tá perto rs contra um grande adversário Djokovic,seria façanha como escreveu Dalcim Vai na fé Federerkk

    Responder
  82. Nando

    Mário Cesar Rodrigues
    11 de julho de 2019 às 19:13

    “Aiaiai está chegando a hora não percam Agut 3x1Nole e Rafa 3×0 sobre Federer.7×5 6×4 6×3.Vamos.”

    Acertou td hein…domingo nadal será o campeão, como vc previu!

    Responder
  83. Nando

    Paulo F.
    11 de julho de 2019 às 19:50

    “Pior que Nadal cada vez mais é favorito a levar o seu terceiro Wimbledon.
    Enquanto Djokovic poderá ter dificuldades contra um cara que engrossa e seu jogo menos encaixa, o espanhol cumprirá apenas carnê, terá um treino de luxo em plena semi-final, contra o seu pato, sua fase de bônus.”

    Treino de luxo né? Nunca vi um treino de luxo onde o cara é eliminado.

    Responder
  84. André Barcellos

    Quanto ao jogo de domingo, Djoko é o melhor tenista da atualidade, e tem a vantagem física e emocional,
    Isso será duro pra Federer, que mesmo assim pode ganhar se mantiver o gás e o nível de hoje.
    E tem que sacar muito.
    Se perder do sérvio, ok. Vencer do Nadal em Wimbledon depois daquela derrota em 2008 já valeu muito!
    Agora são 6 vitórias do suíço nos últimos 7 jogos, incluindo uma final é uma semifinal de Slam.

    Responder
  85. Felipe

    Mestre,

    Quando você diz no texto que o RF cometeu 27 ENF, dois a menos que RN, acho que vc quiz dizer dois a mais , não?? Essa diferença de ENF entre eles, mínima, comparada com a diferença de winners entre eles (51×32) explica bastante coisa sobre a grande vitória do RF hoje. E gostei da frase do Nadal na coletiva sobre seus jogos com o federer: we are not done yet!!
    Que assim seja!!
    Abs

    Responder
  86. Pedro

    Caro Dalcim,

    Não sei se há está estatística, mas existe algum finalista se slam com uma campanha mais fraca que essa do Djokovic? Ele não tem nada com isso, mas chegar a final com só um top40

    Responder
    1. Emerson Torres

      Como tu falou, ele não tem nada a ver com isso. Azar do Zverev, Tsitsipas; Anderson, Raonic e toda a trupe que estavam na chave dele foram embora precocemente. Ele fez a parte dele né. Mas convenhamos, Federer e Nadal tbm pegaram joguinhos tranquilos, pelo menos até as quartas.

      Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Bem lembrado.

      Parece Brasil x Argentina.

      O Brasil é quase sempre melhor tecnicamente, porém a CATIMBA Argentina acaba dando uma trabalheira do cão!

      Mas… faz parte…

      (rs)

      Responder
  87. André Barcellos

    Impressionante o Federer, o jogo, tudo o que estamos presenciando neste Wimbledon.
    Impressionante o Nadal, que não larga o osso até o último instante.
    E como o espanhol produz lances de qualidade sob pressão!!
    Mas o suíço esteve melhor.
    Aliás, hoje fica claro que Nadal dificilmente baterá Federer fora do saibro, mesmo com ele aos 38 anos.
    E fica claro o que nós, federistas, dissemos por toda longa e exitosa carreira do Federer:
    O H2H que existe entre eles, muito desfavorável ao suíço, se deve à superioridade do espanhol no saibro.
    Inclusive em Slams, já que jogaram 6 vezes em Roland Garros. Agora empatam em 4 vitórias cada em outros pisos.
    Mérito do espanhol, mas injusto pra avaliação direta entre os dois.

    Responder
  88. Lucas pinheiro

    Mais uma vez , conversando com o grande amigo Nando, falei que o federer era favorito contra o Nadal e que sim, federer merecia enfrentar o espanhol na grama de wimb. Contra o Nole, acredito que o favoritismo seria 50,01 pro nole e 49,99 pro federer, pelo retrospecto na grama das últimas duas finais… mas federer mudou muito desde aquela época, destruiu o andy e depois perdeu. Mas acredito sim no federer em ser campeão, se tornando a maior façanha de um jogador , na era moderna do tênis. Federer merece, mas merecer não significa q vai ganhar…

    Detalhe dalcim, não vi o jogo, viajei com a mulher em “lua de mel”. Me senti naquele filme do adam sandelens, o jogo do amor, qd ele não assiste o jogo do red sox contra os yankes, o fdp não perde um jogo, qd perde, perde O jogo!!

    Pelo menos assisti aussie 2017

    Hahaha

    Responder
  89. Sandra

    Dalcim, você não acha que a pressão do Federer e bem miais do que a do Djokovic ? Afinal pode ser a última chance dele ganhar Wimbledon

    Responder
  90. Tom

    Quando eu penso que já tinha visto o Federer fazer de tudo na carreira, o cidadão me tira da cartola uma partida como essa contra o seu maior rival. Vida longa ao GOAT. Domingo a parada vai ser duríssima, mas coloco as minhas fichas no suíço. Que seja um grande espetáculo,!

    Responder
  91. Marcos Marinho

    Embora Djokovic seja o favorito, você o acha no mesmo nível daquele absurdo 2015, Dalcim? Naquele ano, ambos fizeram duas finais de Slam e, embora Federer tenha feito torneios mágicos, não foi o suficiente para levar o sérvio sequer ao quinto set, algo que havia conseguido na grama em 2014.

    De lá pra cá, o que mudou no jogo do suíço que o credencia a mudar essa história, Dalcim? Apenas a devolução e o backhand? Lembrando que nessas finais mais recentes, Djokovic fez Roger bater muitos forehands na corrida, levando o suíço ao erro no seu lado mais forte, não no mais fraco.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Bom, até a raquete é diferente, Marcos. Mas acho que o ponto interessante é ver como Federer tem atuando em 2019 com mais tranquilidade na base, muito menos afoito. Desde Miami, ele constrói os pontos com maior paciência. Isso pode ser um elemento interessante.

      Responder
  92. Matheus Lago

    Com a Vitória de hoje em cima de Rafael Nadal, Roger Federer iguala Chris Evert com 101 vitórias em um Slam ( ele em Wimbledon, ela, no US OPEN), além disso, pode se tornar o primeiro tenista a alcançar 3 dígitos em vitórias em dois Grand Slams ( são 97 vitórias no Australian Open).
    Quanto a domingo, não há mistério, precisa apresentar o mesmo nível dos sets 1,3 e 4 de hoje, com o backhand em ponto de bala para não ficar vulnerável; se tudo der certo, ele supera Chris Evert e conquista seu 21° Slam com o 9° título em Wimbledon, e com isso, igualaria Martina Navratilova no Slam inglês.
    A final de Domingo é mais uma celebração do Tênis.
    Força Leão da Montanha.

    Responder
  93. Sandra

    Dalcim, achei a final de Wimbledon uma das mais justas, entre Djokovic e Federer, pois em Rolando Garros os dois foram extremamente prejudicados, tenho minhas dúvidas se não fosse aquele vendaval e as chuvas se Nadal ganharia, não que eu tinha alguma coisa contra o Nadal

    Responder
  94. Felipe Silva

    Boa noite.
    Poxa, vi previsão da sexta errada e esperava outro clima.
    Quando vi as condições e principalmente como estava lento o jogo na primeira semi, fiquei triste pelo que se tornou Wimbledon e já pensei que o Nadal ganharia mas o Federer realmente se reinventou e inverteu a desvantagem contra o espanhol.
    Embora já tivesse ganhado nos Masters americanos, pra mim cravou essa vantagem hoje, ele resistiu bem demais os ralis, não dependeu tanto de saque e segunda bola no serviço e pressionou na devolução.
    Agora, o que foram os últimos três, quatro games? Dalcim, ainda não revi, não sei se foi o calor do momento, mas já viu coisa melhor? Abraços

    Responder
  95. Miguel BsB

    Dalcim, uma pergunta de ordem tática:
    Ressaltamos que a devolução batida de esquerda do Roger hoje foi fundamental para a vitória.
    Mas contra o Djoko, aquela devolução de slice de esquerda pode ter maior utilidade? Funda, acho que o sérvio tem mais dificuldades que o Nadal com essas bolas baixas, e, permite que o Federer consiga dominar o ponto na bola seguinte à devolução…

    Responder
  96. Jonas

    Essa é a final dos sonhos. Não poderia pedir mais. Os dois estão jogando muito.

    Como esperado o Agut complicou pro Djoko. Já o Federer surpreendeu ao conseguir se impor contra o Nadal. Coisa rara nos confrontos entres eles nos Slams.

    Que no domingo Djoko e Federer deixem tudo em quadra. Essa final vale demais. Aliás, torneio de altíssimo nível, faz agnt esquecer rapidinho do que foi Roland Garros.

    Responder
  97. Carlos Umberto

    Não vi o jogo, me surpreendeu a vitória do Fed. Porém me surpreendeu mais no AO quando no 5 set, quebra atrás virou. Em certo momento desliguei a tv achando que já estava decidido. Exceto em RG não se pode menosprezar o vovô Federer!

    Responder
  98. Mário Cesar Rodrigues

    Incrível c9mo a nação Federista não sabe o que se passa prestem atenção o Federer é um craque jogou agressivo o tempo todo.mas Rafa jogou bem talvez na devolução foi um pouco abaixo mas se ele quebra no 5×4 no quarto set tenho certeza que seria diferente e teve a bola para faze-li,mas o tênis é maravilhoso continuarei torcendo para o maior jogador Rafa.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Bem,

      Pelo menos você tem dois olhos para enxergar que o Federer é craque, né.

      Só por isso daí, já merece 100 vezes mais respeito do que o Sr. Paulo Almeida…

      Responder
    2. Bruno

      Nós sabemos sim,agora quem errou todas as apostas foi vc.
      Agora ,responda:
      Quem é que não sabe alguma coisa aqui?
      É só de curiosidade,
      Quanto foi o seu prejuízo?

      Responder
        1. Eu

          Além de férias e 3 meses no saibro só com apostas?
          Conte outra.
          Deve ser funcionário público
          Só funcionário público que consegue viajar tanto e todo ano. Quem é da iniciativa privada malemal kkkkkuma vez e por 10/15 dias.

          Responder
  99. Miguel BsB

    Na minha opinião, esse foi um dos jogos mais importantes da carreira de ambos os jogadores, principalmente para o Federer…
    A importância dele em ser capaz de mudar a história do esporte e a discussão de quem é o melhor de todos.
    Caso Nadal ganhasse, e ainda derrotasse Djoko na final, pra mim já seria líquido e certo que o espanhol derrubaria o recorde de Slam do suíço, pois acho que Rafa ainda fatura uns dois RG, no mínimo.
    Roger conseguiu se afirmar no seu habitat, como Rafa fez em RG.
    E, à exceção do saibro, Roger ultimamente vem levando todas do Nadal…
    Agora, se ganhar do Sérvio, vai ser uma de suas maiores façanhas, e vai colocar um a mais na corrida de maior vencedor de Slam.
    A vdd é a seguinte: o Maestro está tendo que jogar muito já perto dos 40 pra defender seus recordes, pq, se ele fosse depender dessas “next gens” pra isso, tava lascado…

    Responder
  100. Cassio

    E o Nadal, hein?

    De novo o pessoal com papinho de agressividade, saque, winners e no primeiro grande adversário: perdeu feio. Não fosse o Federer ter oscilado no segundo set teria sido 3×0.

    Até quando vão ficar superestimando o jogo do espanhol contra adversários de menor relevância? É fácil ser ofensivo contra adversários que ele sabe que vai vencer até se jogar vendado. Hoje sua agressividade caiu bastante, assim como foi na final do Australian Open em que ele vinha detonando um monte de adversários de menor expressão e quando pegou Nole… créu.

    Já é possível prever o US Open: Nadal pega uma chave mamata, vence todo mundo por 3×0 em 1h e 30 min, é superestimado e quando pegar Federer ou Djokovic volta a ser o Nadal mais defensivo, baloeiro e oscilante de outros tempos.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Discordo, veementemente!

      O Nadal pegou uma chave dura do CÃO.

      E mesmo assim se saiu melhor do que a encomenda, na grama.

      Ok. Uma grama lentíssima, porém grama…

      Ganhou do Kyrgios e depois do Querrey, dois jogadores naturalmente talhados para essa superfície.

      Perdeu do Federer, porque o suíço é mais jogador do que ele na relva.

      Mas mesmo assim com dificuldade.

      Não sejamos injustos…

      Responder
  101. Fábio Júnior Gonçalves de Araújo

    Boa noite Dalcim.
    Tivemos bons jogos hoje. O Federer e Djokovic jogaram muito bem. A seu ver o que o Federer precisa fazer no jogo de domingo para tentar equilibrar o jogo com o Novak se quiser ser campeão. Falta muita coisa para o Federer Dalcim? Ah e o descanso dá tempo para se recuperar?

    Responder
  102. Cassio

    Pessoal todo ano comete os mesmos erros de análise: acham que o Djokovic vai reproduzir os mesmos erros contra Federer (ou Nadal) que ele comete contra outros adversários.

    O sérvio é o jogador que mais muda de nível quando enfrenta um dos 2 rivais. Lembram do que aconteceu na Austrália? Falaram que o Nole fazia um campeonato inconsistente enquanto Nadal mimimimi e na final foi passeio. Contra o Federer nas finais de Wimbledon 2015, USO 2015 e na semi do Australian Open 2016 idem, sempre tinha essa conversa fiada dele não estar tão bem e na final ele subia o nível assustadoramente.

    Sobre o comportamento com a torcida, qual o problema em, às vezes, se estressar em Wimbledon que invariavelmente torce contra ele? Normal que se estresse, é humano. Na final de 2015 a torcida foi patética e ainda assim o Nole lidou bem, vencendo por 3×1 e comemorando efusivamente no final.

    Domingo o Djokovic é mais favorito do que foi em 2015. Tecnicamente joga mais bola que o Nadal e consegue amenizar, de forma mais efetiva, a melhor arma do Federer que é o saque.

    3×1 Nole sem grandes sustos.

    Responder
  103. Marcos Ribeiro

    O termo ‘Big 3’ pegou por motivos bem reais: 3 tenistas que evoluíram constantemente motivados pelo desejo de não perder para os outros 2, o que resultou em um tipo de simbiose entre eles que os elevou a um nível bem acima dos demais e bem difícil de ser alcançado. É limitado olhar qualquer um dos 3 separado dos outros 2. Qual dos 3 é o melhor? Nem eles mesmos sabem. Os 3 querem ser, mas sabem que é uma pedreira vencer qualquer um dos outros 2. E, claro, comemoram bastante quando conseguem.

    Responder
  104. Joaquim

    Em 2014 o federer perdeu em 5 sets . Jogo de domingo vai ser osso pro federer. Torcendo demais pro federer, mas devemos admitir que na final, até mesmo por uma questão do retrospecto recente entre eles, djoko deve ter uns 60% de chances de levar. Mas o federer pode vencer tb. De qualquer forma espero e acredito que seja um jogo muito disputado e emocionante, ao contrário da final do australian open desse ano, em que o sérvio passou o trator no nadal.

    Responder
    1. Nando

      Vc com ctz não assistiu essas 2 finais…pois nenhuma delas foi surra. Aliás a de 2014 foi 3×2, mto parelha…e a de 2015 foi 3×1.
      Mais um “torcedor” q não assiste…

      Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Nunca vi o Federer ” se achando”.

      Pelo contrário, quem eu sempre vejo ” se achando” é a insuportável ala fanática do Djokovic…

      Só que dessa vez, eu dou o meu braço a torcer:

      Acho que o sérvio é que vai levar a melhor de novo.

      Porque acho dificílimo para qualquer membro do BIG 3 ganhar dos outros dois membros, consecutivamente.

      O Federer derrotou o Nadal, mas eu não acredito que ele derrotará o Djokovic.

      Espero muito, mas muito mesmo estar errado…

      Responder
  105. Alexandre Matuchenko

    É impressionante como o Federer se recusa a recuar na quadra, sempre em cima da linha, mesmo recebendo bolas fundas. Dalcim, o que falar daqueles bate-prontos de esquerda o tempo todo? Outra coisa, mesmo com 20 anos de carreira, o Federer não muda. Ganha o 1º set apertado e dá aquela relaxada, mas é tão magistral, que consegue focar de novo. Abraço

    Responder
  106. periferia

    Olá Dalcim…..depois que o Nadal virou amigo do Federer ele praticamente não ganhou mais……o combustível dele era arcaica do suíço……o suíço que não é bobo nem nada…..percebeu isso e com amizade tirou a principal arma do Nadal contra ele.
    Djokovic ganha do suíço porque tem raiva dele…..aquela raiva que tanto Nadal teve…se fosse o Federer convidava o Djokovic para uma feijoada no bolinha.

    Responder
    1. Miguel BsB

      O Nadal é muito amigo da maioria dos espanhóis, e, msm assim, nunca teve o menor pudor em passar o trator em tds eles…Ferrer que o diga…

      Responder
  107. Sérgio Ribeiro

    “ Nunca duvide de Roger Federer “ . Pois é Dalcim, essa frase é sua . Eu duvidei e cai do Cavalo. Mas antes de Wimbledon iniciar teve alguém que cravou o Craque como favorito e depois mudou pra Novak rsrsrs . Sem precisar repetir o Post , digo apenas que ele ainda consegue , aos 38 , abrir toda a “ caixa de ferramentas “ . O Touro sentiu durante o jogo que ambos novamente estariam fazendo história. O cumprimento final entre o Rei do Saibro e o Rei da Grama foi emocionante. Dito isto, o seis anos mais jovem , com a melhor devolução do Circuito, é com justiça o favorito para o Penta em Wimbledon. Mas prefiro parar por aqui rsrsrs ABS !

    Responder
  108. Gabi

    lEvI sIlvA,

    assim como acho que paixão de verão sobe a serra, paixão de blog de tênis tb sobe ladeira, troca telefone, manda mensagem, marca encontro, e depois outro. Vira amor.

    Então, te dou todo meu apoio para tentar!!
    Porque né, a Angela foi madrugada à dentro vendo Fedal, é muito educada, muito bem humorada, inteligente, parece ser muito querida, etc, é para casar!! Rsrs.
    E topo ser madrinha de vcs dois rsrs.

    Responder
      1. Angela B.

        Ahh..Gabi, vc eh muito engracada! kkk
        Tah achando que existe um romance virtual entre eu e o Levi, eh?? Sua malandrinha kkkk
        Brincadeiras a parte, Gabi…sim, Levi alem de inteligente, eh um gentleman – coisa rara de se encontrar hoje em dia! (rs)
        Por isso, tenho certeza que o meu amigo querido, assim como eu, ja deve ter encontrado sua tampa da panela! 😉
        Bjs, querida!

        Responder
        1. lEvI sIlvA

          Rsrsrs Rindo muito aqui, Angela e Gabi! Calma lá gente, já achei a minha tampa sim, e se ela com essa aventura que eu iria pra Austrália… ai,ai… estou frito, viu?!? kkkk
          Mas a sério, Angela, a proposta seria enviar uns 2 teclados ABNT daqui pra facilitar tua vida ao postar no Blog. E em contrapartida, sabendo que aí assiste aos jogos facilmente, gravar alguns jogos previamente combinados com a gente em boa resolução pra, daí postar no Google Drive pra gente ter acesso. Bastaria criar uma conta só pra gente ter acesso, que acha? 🙂

          Responder
          1. lEvI sIlvA

            (Dalcim, por favor, substitua o anterior por esse comentário, ok?)
            Rsrsrs Rindo muito aqui, Angela e Gabi! Calma lá gente, já achei a minha tampa sim, e se ela se depara com essa idéia de me aventurar fugindo lá pra Austrália… ai,ai,ai… estou frito, viu?!? kkkkkk
            Mas a sério, Angela, a proposta seria enviar uns 2 teclados ABNT daqui pra facilitar tua vida ao postar no Blog. E em contrapartida, sabendo que aí assiste aos jogos facilmente, gravar alguns jogos previamente combinados com a gente em boa resolução pra, daí postar no Google Drive pra gente ter acesso. Bastaria criar uma conta só pra gente ter acesso, que acha? 🙂

  109. Bruno

    Pior que Nadal cada vez mais é favorito a levar o seu terceiro Wimbledon.
    Enquanto Djokovic poderá ter dificuldades contra um cara que engrossa e seu jogo menos encaixa, o espanhol cumprirá apenas carnê, terá um treino de luxo em plena semi-final, contra o seu pato, sua fase de bônus.
    Paciência.

    Vamos fazer uma enquete aqui,se me permite,Dalcim.
    Qual foi o Paulo quem escreveu isto?

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Essa PÉROLA desprezível aí quem escreveu foi o Paulo F.

      E quebrou a cara tão bonito, que fiquei até com dó…

      Depois dessa, o Djoko pode até fazer PÓ do suíço, no domingo, que acho que eu nem ligo mais.

      kkkkkkkk

      Responder
  110. Gilvan

    Dalcim, você diria que essa vitória do Federer seria 1a do suíço em Grand Slams no saibro contra o Nadal? Pq esse saibro verde de Wimbledon está uma vergonha, Hahahahahaha
    Agora falando sério, acredita que Nadal ainda tem capacidade para vencer o Federer em quadras rápidas ou de grama até o final da carreira dele? O suíço deve se aposentar no final do ano que vem e, sinceramente, não vejo o espanhol levando grande incômodo ao Federer fora do saibro. Já são quantos anos sem vitórias do espanhol fora do saibro? E são sempre vitórias categoricas, como foi a de hoje, em que o suíço sempre esteve a frente do Siri.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Pois é, acho que isso pesa um pouco no mental do Rafa. Ele ainda não conseguiu ser realmente agressivo nessas circunstâncias.

      Responder
  111. Tiago

    Incrível o que Roger Federer ainda faz no circuito, prestes a completar 38 anos! O vovozinho tá causando muito ainda rsrsrs…Nadal é um monstro do tênis, mas Federer é um gênio. Gosto e costumo torcer mais para Djokovic, mas creio que Federer depois desse jogo contra Rafa merece o titulo. Mais uma vez fez magica num Grand Slam e viva o belo tênis no circuito.

    Responder
  112. Adriano Souza

    O Nadal fez tudo diferente do que vinha fazendo durante a competição inteira. Não foi extramamente agressivo como vinha sendo, subiu poucas vezes a rede, e pareceu um amador no saque. Ao meu ver ele respeitou demais o Federer. Não se iludam Federetess, o melhor de todos não vai ser amigavel com o Federer no Domingo.

    Responder
  113. GUSTAVO DE ALMEIDA

    Não podemos duvidar do Big 3 nunca.
    E o Leão da Montanha deu o bote mais uma vez.
    6 vitórias nos últimos 7 jogos…Tirando o barro do mês passado, parece que pegou de vez o jeito de ganhar do Nadal. Mestre Dalcim, vc acha que se houvesse um FEDAL no US Open 2019, quem seria favorito?

    Agora, falando da final, reconheço que Djoko continua favorito, mas esta vitória tem um aspecto mental muito…muito positivo para RF. Nesse sentido, acho que a pressão fica pro lado do Sérvio. Ademais, nas finais passadas entre Djoko e RF, o Maestro me passava a impressão menos leve que hoje, apesar de agora mais velho.
    Como sempre me parece nesses jogos, o primeiro set é fundamental para RF. Outro aspecto que pode pesar é a torcida, já que Djoko foi sedimentando sua irritação crônica com a consciência (não sublimada) de não ser tão querido quanto FEDAL. A receita é não largar o osso até a raiva do Sérvio aparecer.
    O que acha, Mestre Dalcim?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      É uma dica para ele, Gustavo… rsrs… Mas acho que Djoko está bem acostumado a ter a parte menor da torcida e até acho que usa isso como motivação. Quanto ao primeiro set, sem dúvida ele é mais importante para o Federer do que para o Djoko.

      Responder
  114. Rafael

    O Federer jogou demais, mas achei o espanhol um pouco abaixo, principalmente no revés. Apesar do feito aos 37 anos, o suíço seguirá freguês do sérvio, a não ser que saque demais!! Ainda assim, contra o maior devolvedor da história o placa será: Djoko 3 x 1 e subindo nos GS.

    Responder
  115. Fernando Pauli

    Comentário de Nadal sobre Federer: “Ele é sempre capaz de fazer as coisas mais difíceis com facilidade”, avaliou. “Ele é capaz de se mover dentro da quadra mais rápido do que qualquer um. Ele coloca pressão sobre o adversário o tempo todo, porque ele tem a capacidade de bater na bola mais cedo do que qualquer outra pessoa”. Simples assim! Da para acreditar que está a se falar de uma pessoa que está praticamente com 38 anos? Federer jogue até aos 40 anos, please!

    Responder
  116. Rodrigo Alvez

    Caro Dalcim, não sabe a alegria que é ter os seus comentários disponíveis quando não se pode assistir à partida. Graças a Deus pude assistir ao jogo hoje, e mesmo assim estava acompanhado seus comentários pois já sabia da qualidade. Parabéns a você e a equipe da Tênis Brasil/Uol por permitir e dar condições para que você os faça.

    Uma pergunta: Djokovic tem subido à rede com uma frequência nunca antes vista, que vem aumentando nos últimos anos. Foram seus voleios que melhoraram também ou apenas a quantidade de subidas? Abraço!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Seus voleios melhoraram muito, Rodrigo, desde a fase de Becker. E acho que essa postura de buscar mais à rede também tem a ver com poupar um pouco mais o físico.

      Responder
  117. Raul Patti

    Dalcim

    Você não acha digno de uma reportagem sua (que eu sei que é restrita) como o Federer em idade avançada (2017) achou o antídoto ao Nadal seu grande algoz?
    Sempre foi abordado
    Mas digo uma reportagem especial destrinchada

    Responder
  118. Fernando Pauli

    Bom, já passou por um e com extrema competência. Agora é hora de descansar, colocar a cabeça em ordem. Federer tem chance contra Djoko? Claro, se mantiver o saque afiado, a devolução profunda e o BH pesado e no fundo, como fez hoje, suas chances aumentam, principalmente se vencer o primeiro set. O Djoko costuma dar umas viajadas, como o Federer, por isso se Federer vencer o primeiro set é capaz de levar por 3 a 0. A pressão de ganhar no domingo agora é do número um e não mais do Federer. Rumo ao 21. E digo mais, se der Federer agora em WB, ganha o 22 nesse US Open 19. Abs!

    Responder
  119. AlexPicelli

    Dalcim, falam da devolução do Djoko, mas se Federer devolver bem também, assim como fez com o Nadal, dificultará para o Djoko, pois o saque do Djoko não é potente, e o segundo dele é pífio. Ele odeia curtinhas e isso o Federer pode explorar. Creio que a chave será a mesma de hoje, devolução afiada e paciência nas trocas de bola.
    Que o senhor acha grande palmeirense Dalcim?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sem dúvida, ele precisará devolver com a mesma qualidade, mas Djoko também devolve diferente do Nadal. Enquanto o espanhol busca na maior parte do tempo entrar nos pontos, Djoko é agressivo. Acho que o slice é um bom recurso também.

      Responder
  120. Joao

    Acho que o Federer esqueceu de ler o “script” dos “especialistas” do blog. Se trata do maior de todos em seu maior palco, simples assim.

    Responder
  121. Erick Fioretti

    Caro Dalcim,

    Estou emocionado com a apresentação do artista hoje. Foi uma poesia em ação, como li em algum lugar.

    Ninguém jogou mais tênis do que ele nesse torneio, nem perto do nível demonstrado hoje. Penso que, se jogar desse jeito, nem mesmo o sérvio pode brecá-lo.

    Seria um prêmio merecido ao tenis bem jogado, não acha? Aliás, o colunista Martin Samuel, do Daily Mail escreveu o seguinte após o jogo: “No one plays tennis like Federer and it is quite possible nobody ever will.”

    Acho que isso encerra a discussão sobre o GOAT, concorda?

    Grande abraço e parabéns pelo excelente post.

    Responder
  122. O LÓGICO

    Assim como em 2017 no AO, foi o próprio Roger Angel kkkk quem fez o trabalho “sujo” kkkk. Já são seis vitórias seguidas do Fedex, fora da Laje, e contando kkkkkk. Suficientes para qualquer teimoso não insano aceitar que se tivesse havido mais encontros fora da Laje os números do H2H seriam bem diferentes kkkkkkkkkkk.

    Nadalzetes viram os verdadeiros sacolões que o robozinho trouxe para quadra. Eu fiquei imaginando o que continha aquelas BIG sacolas kkkkkkkkk. Será que eram raquetes extras? Será que eram toalhas extras? Será que o robozinho passou no EXTRA de Londres kkkk e fez uma feirinha básica e a levou para a quadra kkkkk ? Será que era muamba? kkkkkkkkkk.

    Mas minha imaginação flutuou mesmo foi na tentativa de contemplar o fenômeno fisiológico que se abateu sobre o M C Mãe Diná kkkkkkkkkk: Segundo set, robozinho dos quintos dos infernos faz 6X1 sobre o Rei. O M C ovula e espera a gravidez do capetinha do robozinho satânico kkkkkkkkkkkkkkk. Nos dois sets seguintes ele aborta de tanto sofrimento kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Enfim, uma vez mais e ano após ano, o Sísifo do tênis, após subir ladeira na LAJE, cumpre sua sina de descer a mesma ladeira pelos demais torneios, salvo alguns acidentes kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    CHUPA QUE É DE UVA NADALZETES DO UNIDIMENSIONAL KKKKKKKKKKKKKKKK

    Responder
  123. Márcio Cerqueira

    Dalcim , em relação a estratégia , vc acha que Federer deve ser mais agressivo nas devoluções e batendo à esquerda como fez com Nadal ou acha que ele deve focar mais em colocar a devolução em jogo , inclusive bloqueando ou slice(com Nadal não adianta muito !)? Tenho dúvidas em relação a estratégia !

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que ele precisa mesclar desta vez. Também vamos ver se o Djoko não sobe atrás desse possível slice, o que complica a ideia e force bater mais. Serão ajustes a se fazer.

      Responder
  124. R.P.

    A mesma conversa de RG “se Federer ganhar será o GOAT indiscutível”… E se perder? Vai ter musiquinha no Fantástico? Vão assumir que ele não é o melhor em nenhuma superfície? Só lembrando que nessa temporada, Djoko e Nadal já levaram seus canecos.

    Responder
      1. Willian Rodrigues

        Sim!! E com mais, pelo menos, 5 anos jogando em bom nível, pode ser que esses canecos realmente venham!
        Agora convenhamos, se Djokovic ganhasse seria digno que os torcedores dos outros dois gigantes reconhecessem a grandeza do sérvio, não?

        Responder
        1. José Eduardo Pessanha

          5 anos em bom nível. kkk. Bota mais 1 ano aí e fim de papo. Zero chances de chegar aos 35 com saúde física. Maratênis tem prazo de validade. Já tá até estourado.
          Abs

          Responder
  125. Jeronimo Brito

    Viva o tênis!
    Dalcim em 2015 Federer jogou super bem WB e USOpen, ainda sim na final Djoko levou com propriedade.
    Como você ver Djoko e o Suíço agora em 2019 em relação àquele ano?
    Abraço

    Responder
  126. Maurício Luís *

    Reforço o que eu já andei dizendo anteriormente: para ser campeão, é preciso uma conjunção de fatores, entre eles, sorte. Djoko, desta vez, viu os dois maiores adversários serem jogados pro outro lado da chave, degladiando-se.
    Agora vai enfrentar um motivado, porém talvez um pouco desgastado, Federer.
    Espero pela vitória do sérvio. Porque 20 Slams, ao meu ver, já é um número muito alto. É coisa de ET. Fora os milhões de dólares acumulados. Então… vamos repartir o pão…

    Responder
  127. José Eduardo Pessanha

    Vi um comentário genial no Tênis Brasil. Dizia, dentre outras palavras, que o Nadal não vence o Australian Open há 10 anos e Wimbledon há 9. E contando. Ninguém havia atentado pra isso. rsrs

    OBS: Paulo “Roger Fedeiros” Milhomem, tomaste de 3 do Cruzeiro ontem e hoje acompanhou a traulitada que Rogério enfiou no espanhol. Chupa que é de uva. rsrs
    Abs

    Responder
  128. Paulo Almeida

    Com o resultado de hoje, Novak Djokovic já é oficialmente o campeão da década de 2010 com 14 Grand Slams, uma vez que Rafael Nadal poderá chegar no máximo a 13, se vencer o US Open. O sérvio também lidera com folga em Masters 1000 e ATP Finals, mas esse critério de desempate nem precisará ser utilizado mais.

    Quanto aos Slams DE PESO, ou seja, derrotando pelo menos um membro do Big Four, a coisa fica assim até domingo:

    Djokovic – 14;
    Nadal – 13;
    Federer – 7.

    Conclusão: O GOAT Djokovic lidera de forma apertada.

    E pra domingo já aviso que NÓS NÃO ACEITAMOS DESCULPAS DE IDADE, GRAMA LENTA E JOGO QUE NÃO ENCAIXA, mesmo porque o suíço tem chance de vencer.

    Responder
  129. Geailton

    Parabéns ao Federer pela vitória de hoje. Não sei se todos tiveram a impressão, mas na comemoração ele pareceu ter tirado um peso das costas.
    Dito isto, ele já pode se programar pra pedir música.

    Responder
  130. Sergio Gonçalves

    Ora, ora, ora. O que dizer?
    Um triunfo do Siri Catimba sobre o Vetusto Craque Suíço na grama seria tão improvável quanto um rinoceronte vesgo assumir o Ministério da Saúde no atual governo (se bem que tudo é possível nesse assunto). Enquanto o Craque levitava pelo relvado, o Siri exibia o melhor do tênis-tacape (modalidade por ele criada para desgosto de quem aprecia tênis). Enquanto os movimentos do Craque são fluidos, todo golpe do Siri sai a fórceps, uma cena medonha de músculos retesados e esgares faciais, algo doloroso de assistir. Uma mistura de frescobol e maratona.
    Nem vou me alongar comentando a catimba do Siri parando o jogo para arrancar a atadura do tornozelo quando Federer já estava posicionado para sacar e liquidar a fatura. Aliás, ele já correu para o banheiro ( e demorou) em situações idênticas em Indian Wells e no Finals contra Federer. Nadal deveria ser proibido para menores.
    Mas antes de postar aqui dei-me ao trabalho de reler os posts que antecederam a peleja. Lá estavam os rafaminions arrotando seus prognósticos de vitória acachapante do Siri. 3 x 0 com direito a pneu eram os palpites mais comedidos. O fato é que nas 7 últimas partidas entre os dois o Craque venceu 6. Assunto encerrado.
    A vitória do Generoso Craque Suíço privou a todos de mais uma final Djoko x Nadal. Penso que o mundo não resistiria a outra tortura de 5 ou 6 horas de correria e jogadas previsíveis. O tédio provocado por um novo encontro entre eles resultaria em incontrolável onda de suicídio coletivo.
    Mas deixei o melhor para o final: Narck Rodrigues e sua notória torcida contra o craque. O mais interessante é que ele procura usar um tom de voz neutro, como se acreditasse que pode enganar alguém. E soltou pérolas. Diante da imagem da família do Siri, não se conteve e mandou de bate-pronto: “vi fotos do box do Nadal na final de 2008! Estavam todos 11 anos mais jovens!” Jura? Não diga! Como se Narck não soubesse que até pouquíssimos anos atrás tanto papai Nadal quanto o tio picareta Toni eram os maiores consumidores de tintura capilar Preto-Total da Espanha. A verdade é uma só: se Narck vir o Craque batendo bola num paredão ele torce para o paredão. Assim que terminou a partida o Rogerio me ligou se queixando do Narck. Vou enviar meu protesto para o SporTV.
    De resto, deixo meu abraço ao Dalcim pelo equilíbrio e paciência de sempre (comigo, sobretudo). E para o meu compadre Rafa Medeiros a conclusão inapelável: Nadal acabou.

    Responder
      1. Jônatas

        Essa é registered trademark ® do Sérgio. Quem usá-la terá que pagar royalties ao moço.

        Como diria o “filósofo”:

        – Eu si divirto

        Responder
    1. Angela B.

      Excelente comentario! Inteligente, bem humorado e muito bem escrito! Kudos pra vc! 🤙
      — “todo golpe do Siri sai a fórceps, uma cena medonha de músculos retesados e esgares faciais, algo doloroso de assistir. Uma mistura de frescobol e maratona” ———essa foi a hora que mais ri! Perfeito kkkkkk

      Responder
    2. Ricardo - DF

      “Tenis tacape” ! Kkkkkkkkk, genial !
      Só discordo de uma coisa: para quem é governado por um Kakareco, ter um rinoceronte vesgo no ministério não seria nada improvável. Tem coisa pior, aliás.
      Acho que o Federer prestou um grande serviço ao Tenis, evitando uma heresia: a possível vitória do Manguetenis na grama sagrada de Wimbledon.
      Domingo é dia de evitar uma segunda heresia: uma vitória do maratenis na sagrada relva bretã.

      Responder
    3. Ricardo - DF

      A gente precisa se munir de vasta paciência para assistir um FEDAL pelo Sportv.
      Quando aparecia o box do suíço, os comentários recorrentes eram: veja como fulano/fulana está tenso. No box espanhol, só abobrinha. Olha primo que jogou futebol, etc.
      Numa bola do espanhol que triscou a linha, o narrador desesperado: “Mas ele tem que desafiar!!!”
      Outro desespero do Narc: “Nadal está muito atrás para receber o saque! Na grama, um saque angulado (que o suíço vinha fazendo) é … um bom saque!” (Sniff)
      E, finalmente, o pior de tudo: “Pálómitas nó ! “ . Haja paciência!!!! Kkkk

      Responder
    4. Rafael Medeiros

      Meu bom compadre Sérgio, o “nadal proibido para menores” já se ombreia com a nossa locução – que sabemos, mais verdadeira do que nunca – favorita: Nadal acabou.

      Saúde, meu compadre!

      Responder
  131. Maria izabel

    Fantástico os dois jogos de hoje.Simplesmente Federer e Nadal jogando é um show!!
    Federer jogou muito fez de tudo e mais um pouco.Ah,que pena estar perto de ver esses gênios.
    Dalcin, você é impecável nas transmissões!Não sei como consegue,eu para assistir tenho que montar um esquema,até para a hora do almoço. Como consegue essa proeza?Parabéns!!
    Amanhã torço pela Serena.Aliás,,Wimbledon pode ter dois vencedores mais velhos.

    Responder
  132. Sander

    Dalcim, parabéns pelas análises sempre muito boas!!! uma pergunta: vc acha que o ivanisevic já acrescentou algo ao jogo do sérvio? ou nada mudou?
    abraço,

    Responder
  133. Emerson

    Sem dúvida alguma o mais impressionante foi ver as devoluções do Federer, pois o Nadal sacou muito bem, mas ele conseguiu neutralizar o que os adversários anteriores somente ficaram sofrendo.
    Inclusive me parece muito oportuno “treinar” as devoluções profundas no centro que também ajudam a tirar os ângulos que o Djokovic tanto gosta.
    A parte mental também foi incrível e me pareceu como se ele estivesse agindo como um franco-atirador e não como o candidato mais óbvio ao título.
    Incrível mesmo foi a tensão que o jogo esteve do começo ao fim, lembrando muito o AO2017.
    Ao contrário de muitos aqui, jamais vou desmerecer qualquer um dos 3, que são excepcionais, mas com mais esta vitória, já são 6 seguidas fora do saibro e a última de Nadal foi há mais de 5 anos no AO2014, então me parece cada vez mais difícil que o Nadal volte a triunfar fora do saibro e ainda mais difícil que Federer volte a triunfar no saibro.
    E com todo o aprendizado que conseguiu, será cada vez mais difícil que ambos batam o Djokovic… as chances são mesmo nas suas especialidades: grama e rápidas pro Federer e saibro pro Nadal.
    Mas NUNCA duvidem de Federer, Nadal e Djokovic! NUNCA!

    Dalcim, seria o melhor caminho pro Federer o saque e devoluções centrais e o ataque ao forehand do Djokovic, já que o backhand é quase infalível?
    Claro né, que tudo isso recheado com ótimos primeiros saques, paciência nas trocas de bola e devoluções sempre agressivas…

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Dim, devolver no centro é quase um padrão do tênis moderno, Émerson, e muitos jogadores optam por mandar bolas no meio da quadra para tirar os ângulos de Djokovic.

      Responder
  134. Paulo F.

    Deixando um pouco de lado as ironias e as provocações de torcidas.
    Viva o maior de todos os torneios de tênis, que terá em sua final o MELHOR dos confrontos entre o Big-3 (cujos JOGOS são OS MELHORES): Djokovic x Nadal.
    São os meus dois tenistas favoritos (isso aqui não é futebol para se apreciar apenas UM).
    O troféu, obviamente, ficará em boas mãos.
    Mas torcerei pelo sérvio novamente por justamente ter sido um antídoto ao Nadal muito mais eficiente do que Federer.
    Sem nenhuma piadinha à esses três monstros sagrados do tênis nesta postagem.

    Responder
  135. Cassio

    Oi Dalcim! O Blog pegando fogo em tempos de confrontos do Big3. Tenho uma pergunta: Depois do Djoko (com 6) e Roger (com 4) quem segue na lista dos que mais derrotaram o Rafa em Slams? Agradeço tua resposta e o teu espaço de tenis aqui. Pode ser dizer que o Tenis Brasil é o Grand Slam do Jornalismo de Tenis Brasileiro. Obrigado e parabéns.

    Responder
  136. Maurício Justus

    Mestre, o quanto Federer jogou além do que vc esperava dele? Além disso, gostaria de saber o que vc acha dessas declarações após os jogos onde os Big 3 sempre se elogiam. Será algo protocolar, ou algo realmente sincero?
    Grande Mestre!!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Eu como insisti em vários comentários, a resposta de saque era algo crucial. Ele tinha de bater mais do que dar slices, ser agressivo. E isso ele fez muito bem. Também não exagerou no ímpeto de decidir com o backhand, teve paciência. Então eu diria que ele me surprendeu uns 20% pelo menos. Quanto aos elogios, acho que são sinceros. Independente da parte pessoal, eles se admiram pelo tênis que jogam.

      Responder
  137. Maurício Luís *

    E é o fim da tortura
    Partida devidamente encerrada
    Entra o espanhol com cara de touro miúra,
    Sai com cara de calopsita depenada.
    ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
    Eis então que o Sr. Nadal, “um dos mais bonitos do CIRCUITO” segundo a Maria Izabel… teve os balões furados pelo suíço.
    Minha opinião difere um pouquinho da colega internauta. Pra mim, ele é “um dos mais bonitos, se comparado com quem acabou de escapar de incêndio provocado por CURTO-CIRCUITO”.
    Ufa… Dessa mordida o troféu de Wimbledon se livrou… ADIÒS, baloeiro. Vá pela sombra!

    Responder
  138. Wladner

    Eu estou aqui em Wimbledon. Consegui ver o Djokovic nas oitavas de final e o Nadal nas quartas. Hoje assisti as duas semis pelo telão da quadra 2 de Wimbledon. Esse torneio é espetacular. Mas o Big 3 consegue agregar valor ao que já é espetacular. Estar aqui testemunhando tudo isso é algo incrível e faltam palavras. Domingo quero muito ver Federer bater Nole e aumentar sua notoriedade como lenda do que já é algo gigantesco. Dalcim, acredito que as chances de Federer aumentaram muito depois do que ele jogou hoje. Vc daria 50 50 para domingo?

    Responder
      1. José Eduardo Pessanha

        Mestre, acredito em 70% pro Rogério. Rogério vem com grande “ritmo de jogo”, pois enfrentou Nishikori e Nadal, além de Pouille e Berrettini. Djokovic enfrentou o Agut, mas esse foi um desafio bem pequeno.
        Abs

        Responder
      2. Juninho Fonseca

        Que isso Dalcim!!!…eu não me conformo como alguém pode colocar o Federer como 2 opção em Wimbledon!!!..ainda mais depois dessa vitória!!!..p mim eh NO MÍNIMO 50/50….. ninguém eh favorito contra o Federer em Wimbledon!!!

        Responder
      3. Túlio Doria Barbosa

        Ótimo, Dalcim!!! Vc começou dando 60% a 40% do Federer sobre o Nadal. E depois devido ao decorrer dos resultados colocou 55% a favor de Nadal frente a Federer as 23:22 de ontem (11.07), então tiro como um bom prenuncio esses 55% q vc está dando pro Djokovic. Goat irá faturar o 21° Grand Slam em 4 sets.

        Responder
    1. Erick Fioretti

      Que legal, Wladner! Curta muito, porque esse é o melhor torneio de tênis do planeta.

      Essa é uma experiência para a vida, vale cada centavo.

      Abraço

      Responder
  139. Maurício

    Boa noite Dalcim.

    Esperar de Federer paciência contra o maior devolvedor de bola de todos os tempos. Quando se aposentar Nole pode ser Sparring da ATP.

    Desejar ao Federer: Saúde, Ace e Saque e voleio e paciência contra os Migués de Nole.

    Se jogar como hoje é Campeão caso contrário… Obrigado por estar jogando Federer e espero que Nole aprenda algo para melhorar o jogo sem graça dele.

    Já sei ja sei, quem ganha jogo são Games.

    Abraços :)))))

    Responder
    1. AlexPicelli

      Disse tudo, quero ver se Federer entrar bem se o Servio vai dar migué. Estranhei ele algumas vezes mexendo a perna esquerda, tipo flexionando o joelho para cima e girando a perna para fora com os joelhos flexionados, vi ele fazer isso algumas vezes, depois das esticadas escorregando para chegar nas bolinhas do Augut.
      Daria para Djoko 58% e 42% para o Federer, não pela técnica, mas pelo mental e físico!

      Responder
  140. Ricardo Lessa Filho

    Nadal, na grama, devolvendo o serviço a três, quatro metros da linha de base? Que vergonha. A grama pode até estar mais lenta, mas não é saibro. A esquerda hoje estava pífia. Federer ganhou merecidamente, mas contra o Djokovic as coisas serão bem mais difíceis :1) o sérvio tem uma devolução absurda (golpe que o deixou na mão diversas vezes hoje contra o Agut. Não lembro de ter visto o número um do mundo errar tantas devoluções de segundo serviço); 2) o Djokovic ainda não jogou o seu melhor tênis, algo parecido com o que ocorreu no AO quando o Nadal estava atropelando todo mundo e o sérvio foi lá e engoliu o espanhol. 3) a esquerda do Nadal, hoje, estava, como já disse, horrorosa (não lembro do espanhol ter acertado nenhum winner de revés na paralela), e a esquerda do Djokovic causará muitos estragos no suíço. Certeza de um grande jogo, 55-45 para o sérvio.

    Responder
  141. Filipe Mota

    Acho que torcerão em sua maioria por Federer na final. Quer porque tem uma empatia enorme, quer porque se aproxima mais do ocaso na carreira. Seja como for, será um grande jogo, independente do vencedor. Do meu ponto de vista há favoritismo para o Djoko, mais jovem, mais lépido, melhor devolução do circuito e até mesmo menos desgastado mentalmente, já que Federer só pode respirar aliviado na ultima bola no jogo de hoje. Por outro lado, Djoko não está no melhor do seu mental. Se perquirirmos o jogo dele e confrontarmos com o Australian Open ou mesmo com a semifinal que o Djoko fez com Nadal no ano passado, em que a consistência e a concentração foram presentes e determinantes durante toda a partida e naquela campanha, vc detecta agora clarões e baixa de intensidade; hoje isso aconteceu na semifinal, onde mostrou-se irritadiço e irônico com a torcida num determinado momento. No jogo de Rolan Garros também teve muita inconstância com o Thiem. Se Federer comandar e sair na frente, Djoko pode se complicar. Mas são tudo meras suposições. Vou avisar minha esposa que não almoçarei com ela no domingo; vou me dar o prazer de degustar um bom whisky, colocar minhas pernas na almofada e assistir um jogo espetacular de tênis.

    Responder
    1. AlexPicelli

      Faz tempo que venho falando que o Djoko de hoje não é o mesmo de 4 anos atrás; disse muito bem caro amigo! Mas o favorito é ele, devido ao que você mesmo escreveu.

      Responder
    2. Rafael Brasiliense

      Boa! Na vida é importante ter um tempo pra si, para apreciar aquilo que gosta. Sentar relaxado no sofá acompanhado de uma boa bebida e assistir a um jogo que tem tudo pra ser o mais épico da história é um programa pra ninguém colocar defeito. Abraços.

      Responder
  142. Roberto Léo

    Federer fantástico, sem palavras para o que ele ainda faz.
    Nadal espetacular, evoluiu demais o seu jogo para a grama.
    E tem gente que fala mal de qualquer um dos dois.

    Responder
  143. Bismarck Louback

    Dalcim, Boa noite.

    Excelente cobertura no jogo de hoje, parabéns.

    Em porcentagem Djokovic leva favoritismo de quanto pra você?

    E outra, vencendo domingo, pela questão da idade, tirando rafa e posteriormente Djokovic, independente de no fim das contas um dos dois bater o recorde de slam, essa Vitória poderia colocar fim a discussão de GOAT?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, até postei ontem um vídeo dizendo isso: se atingir essa façanha praticamente aos 38 anos, fica difícil argumentar contra. Acho que Djoko tem 55%.

      Responder
    2. Bruno

      Não tem nenhuma lógica essa discussão.
      Nem é pelos maiores títulos,pq um dia serão quebrados ,mas a forma como este cara joga,nunca mais aparecerá outro igual.
      Como diria a musa do blog
      Nunca serão!

      Responder
      1. Ricardo - DF

        Concordo 100%. Uma vez comentei sobre a diferença entre o melhor (GOAT) e o mais vencedor (GWOAT).
        Hoje, Djoko tem o tênis mais vencedor, combinando força física e potência do fundo da quadra. Mas se atrapalha todo para dar um smash!!

        Enquanto isso, o suíço tem um tênis mágico, inigualável.

        Responder
    3. José

      Eu discordo totalmente. Quer dizer que se o Federer ganhar o título amanhã, mas for ultrapassado nos números de Slam, de semanas como número 1, etc, o Federer será o GOAT independente do resto?

      Acho um absurdo. Mesmo porque se você considerar os feitos (sem olhar os números), obviamente os de Djokovic são superiores. Veja contra quem foram os títulos de Slam de Djokovic e compare com os do Federer. Veja quantas vezes Djokovic jogou contra o Nadal e contra o Murray na carreira e veja quantas vezes o Federer jogou. Quem conseguiu vencer Nadal em RG? Federer ou Djokovic?

      Quer dizer que UM grande feito do Federer vai superar todos os outros grandes feitos do Djokovic, que convenhamos, são muito mais notáveis que os de Federer? Esse negócio de vencer o BIG3 na semi e depois na final já foi feito por Djokovic no US Open 2011. E por Nadal outras vezes em RG. Não será novidade.

      Se Federer se segurar como GOAT, será unicamente pelos números, porque pelos feitos notáveis, Djokovic JÁ ESTÁ na frente. Ou seja, se Djokovic passar o Federer em números, será o maior da história incontestável, independente de amanhã.

      Responder
      1. Marco

        Sem falar que tecnicamente falando esse é o auge do suíço, que nunca bateu a esquerda como faz nos últimos dois anos e continua mt rápido em quadra.
        Com respeito ao Dalçin, mas acho isso sem lógica… Maior feito foi o Laver vencer duas vezes os 4 Slams na mesma temporada, só não ter o recorde de Slams pq ficou proibido de jogar por mais de cinco anos e aí não se fala dele como GOAT.

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *