À espera de adrenalina
Por José Nilton Dalcim
9 de julho de 2019 às 19:18

É bem verdade que cada um dos Big 3 já teve seu jogo mais apertado neste Wimbledon, deixando um set no caminho, mas aquela emoção mesmo ainda não veio. Ao encarar nas quartas de final adversários experientes e ambiciosos, quem sabe a adrenalina suba de vez.

Fato curioso, tanto David Goffin, como Kei Nishikori e Sam Querrey ganharam o duelo mais recente que fizeram diante de seus oponentes desta quarta-feira, o que coloca um molho adicional. Possuem também estilos bem diferentes, para agradar todos os gostos.

Vamos a um rápido resumo das quartas masculinas,que começam às 9h:

Djokovic x Goffin – Belga surpreende na grama desde Halle. Apesar da falta de potência nos golpes, se mexe muito bem. Tem usado slices e voleios com frequência. Tenta pela quarta vez fazer sua primeira semi de Slam, enquanto sérvio busca a 36ª. Djoko tem 5-1 nos confrontos, com única derrota no lento saibro de Monte Carlo.

Federer x Nishikori – Japonês é muito forte nos contragolpes, joga perto da linha e pega tudo na subida, acelerando bem o jogo. Para surpreender o suíço no Finals do ano passado, também foi bem agressivo pelas paralelas.  Federer lidera por 7-3 e 1-0 na grama e busca a histórica 100ª vitória em Wimbledon.

Nadal x Querrey – Norte-americano tem um estilo moderno, com aposta no saque mas solidez nos golpes de base. Usa bem o slice e se vira na rede. Já fez semi em Wimbledon há dois anos, quando bateu Murray. Espanhol ganhou 4 dos 5 duelos, com única derrota em Acapulco-2017, e tenta 32ª quartas em Slam e sétima em Wimbledon.

Bautista x Pella – Os dois tiraram cabeças de chave na caminhada e buscam inédita semi de Slam. Com golpes retos, espanhol ainda não perdeu sets. Canhoto argentino tirou Anderson e Raonic com competência nas devoluções e passadas. Bautista venceu os 2 duelos entre eles e já ganhou um ATP na grama.

E mais
– O mais jovem quadrifinalista da chave masculina é Goffin, de 28 anos. Cinco são ‘trintões’: o Big 3 mais Bautista e Querrey.
– A única vez que o Big 3 chegou na semi de Wimbledon foi em 2007. No geral, isso aconteceu 12 vezes em Slam e pode ser a segunda seguida.
– Esta é a quinta presença em quartas de Slam consecutiva de Nishikori. Em 3 de 4, ele perdeu do campeão.
– Bautista e Pella fazem primeiro duelo de quartas no torneio em que não há um top 20 desde 2013. O espanhol ficou 6h em quadra neste Wimbledon, a metade do argentino.

Viradas marcam quartas femininas
O que não faltaram foram emoções nas quartas de final femininas de Wimbledon desta terça-feira e todas as vencedoras tiveram de lutar com placar adverso e manter a cabeça fria.

Simona Halep e Elina Svitolina tiveram momentos difíceis. A romena chegou a estar a um passo do 1/5 no primeiro set, mas aí iniciou reação em cima de Shuai Zheng. A ucraniana, que havia perdido as quatro tentativas anteriores de ir a uma semi de Slam, viu Karolina Muchova abrir 5/2 com um tênis exuberante para então perder o ritmo. O jogo foi recheado de belos lances junto à rede.

Serena correu menores riscos, mas depois de vencer o primeiro set Alison Riske cresceu e abriu a série decisiva com quebra. Tudo parecia tenso e indefinido até o 3/3. Incrível mesmo foi o desmoronamento emocional de Johanna Konta. A britânica fez 4/1, permitiu empate e depois liderou o tiebreak. A partir daí, Barbora Strycova atropelou. Konta saiu de quadra com 34 erros diante de 9.

Halep e Svitolina já admitem um duelo sem favoritas na quinta-feira, ainda que a ucraniana tenha 4-3 no histórico. Também em semi inédita na carreira aos 33 anos, Strycova perdeu os três jogos diante de Serena sem ganhar set, mas pode dar trabalho se jogar como franco-atiradora.


Comentários
  1. Fábio Júnior Gonçalves de Araújo

    Boa noite , Dalcim?
    Sou torcedor do Federer . Mais acredito que nessa semi final de sexta feira , o jogo está mais para o Nadal que para o Federer. Você não concorda. Ainda mais a grama estando lenta, o Nadal o físico que tem e sem contar o mental, e o Federer ajudando nas viajadas e , o que me estranha é que o Federer parece ainda estar em marcha lenta. E o saque dele tá ruim também Dalcim ou não?

    Responder
  2. Jônatas

    Eu acho engraçado os torcedores falando que o ídolo dele jogou demais e o título já é dele. Tipo, nem olham o jogo do adversário ou nem faz um esforço mínimo para analisar o adversário. Bom, torcedor é assim mesmo, só vê com o coração.

    Eu falo que não dá para cravar nada entre o Big 3 neste torneio. Só coloco 1% a mais para o Djokovic pois ele é o nº1.

    Só por isso.

    Responder
  3. Luiz Fernando

    Dalcim Rafa fez 44 winners hj, num jg de 3 sets, ele nunca me pareceu tão agressivo, seria legal ouvir as opiniões abalizadas kkk que diziam q o cara é um empurradores de bolas. Vc atribui essa maior agressividade apenas a melhora do primeiro serviço possibilitando um ataque mais intenso na segunda bola ou vê mais coisas contribuindo significativamente? Talvez o detalhe de ir mais a rede também?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que o saque tem aspecto fundamental nisso, porque abre muito a quadra. Vimos isso também em Roland Garros, portanto não tem sido apenas na grama.

      Responder
  4. Andre

    Porra,
    – O cara é o maior vencedor da grama,
    – maior ganhador de grandslans (ameaçado por outro grande jogador que só o ameaça porque é muito bom no saibro, caso contrário estaria comendo fumaça de longe)
    – tem 6 anos a mais que seus dois perseguidores,
    – seus principais perseguidores não tem adversários tão competentes há pelo menos 12/14 anos (a não ser, é claro, o Bom velhinho)
    – tem 4 filhos
    – é um exemplo de pai e marido
    – tem uma fundação para crianças cantantes na África
    – Dificilmente vc o vê tirando o mérito do adversário em uma derrota
    – é de muito, mas muito longe o mais amado tenista que já existiu
    – Fala fluentemente 4 idiomas
    – Tem o recorde de vitórias, semanas seguidas como número 1, semanas como número um, etc, etc, etc
    E pelo que estou vendo aqui, não preciso nem assistir o Fedal, porque o Mestre vai ser massacrado pelo Nadal. Ah, vão catar coquinho na ladeira. Eu não acredito que será e mesmo que for, pelo que escrevi acima tenho muito orgulho de torcer para um cara assim. Força Federer, entre concentrado, com o saque afiado, bata mais à esquerda, nunca desista. Estaremos sempre com vc, porque apesar de tudo o que conquistou é um cara humilde e de um caráter espetacular. Go Feder

    Responder
  5. HILARIO MUYLAERT DA SILVA LIMA

    José Nilton Dalcim,
    Uma projeção para os próximos 6 anos….
    1) Nole deverá passar Roger em número de semanas como 1º do ranking ATP. A diferença é de 50 semanas, ou seja, a rigor, apenas 1 ano —- o que parece perfeitamente possível.
    2) Nole já tem 6 títulos a mais que Roger, em Masters 1000 —- e não será mais ultrapassado.
    3 )A diferença maior é o nº de títulos em Grand Slam; 20 para Roger e 15 para Nole —- o que, também, poderá chegar ao empate, ou Nole passar Roger.
    4) Essa diferença de 6 anos na idade entre Nole e Roger poderá motivar Nole a passar a ser o maior tenista de todos os tempos, nos próximos 5 anos.
    Somente uma contusão séria impossibilitará Nole de passar Federer..
    O tempo dirá…

    Responder
  6. Jonas Normando

    Dalcim, Federer fez enfim uma apresentação boa, devolvendo melhor e batendo o BH com mais solidez. O que te parece das chances dele contra Nadal na sexta?

    Responder
  7. Edi

    Tudo bem, Nadal joga muito,mas como é irritante assistir um jogo dele,aquela demora pra sacar sempre que tá em apuros, nenhum árbitro faz nada,hj ele levou advertência, e deve ter pensado,já me advertiu, não vai fazer de novo, aí demorou mais ainda,se já irrita quem ata assistindo,imagina o cara que tá do outro lado esperando ele sacar.
    Tá na hora de se tomar uma atitude sobre isso,eu considero desonesto da parte dele, porquê sabe que desestabiliza o adversário

    Responder
    1. Rodrigo Bravin

      Ele enrola sempre, mas quando está com break contra demora mais ainda a ponto de irritar o adversário. Deve ser difícil enfrentar um cara que além ser muito sólido no fundo de quadra é também catimbeiro. Pior ainda é que a quadra desse ano está mais lenta e facilita a devolução de 500 bolas até o outro errar. Acho que vai ser muito difícil pro Federer.

      Responder
        1. Eduardo

          Pessanha, meu hater favorito, fique calmo. O Nadal é irritante, usa todo o tempo regulamentar para sacar,
          contrata um jardineiro espanhol para deixar a grama
          de Wimbledon mais lenta, suborna a organização para
          colocá lo numa posição desvantajosa na chave, só para
          poder reclamar. Realmente o saibrista Nadal, que não
          sabe nada de tênis , que não joga absolutamente nada
          na grama, é irritante. Nobre Pessanha, fique tranquilo
          que Federer irá derrota lo na sexta feira por 3×0; afinal,
          o GOAT está jogando no seu habitat natural e tem obrigação de fazê lo.

          Responder
          1. José Eduardo Pessanha

            Fala, Eduardo. Não estava me referindo ao Nadal. Kkk. Até por que estou longe de ser hater dele.
            Abs

  8. Luiz Fernando

    Que vitória espetacular do Nadal, esse Querrey estava sinceramente me preocupando, mas o Rafa está jogando demais. Não fosse a vacilada do primeiro set, teria tido até mais folga. Peço desculpas ao nobre blogueiro Pessanha, mas vou “pessanhar”: o cara vai ser campeão domingo!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Para a audiência do TenisBrasil, eu não poderia estar mais satisfeito… rsrs… E espero que Djoko vença para domingo também me ajudar!

      Responder
  9. Jônatas

    Por um momento pensei que o Fedal estivesse ameaçado com o 1º set entre Kei e Roger e o Querrey quebrando de volta o Nadal. Ledo engano. Federer começou a ficar firme e o Nadal não se abalou nem um milímetro por ter o serviço quebrado.

    O que realmente achei exagerados foram os comentários do Narc e do Eusébio sustentando, meio que indiretamente, a previsão de um torcedor do Nadal ou Djokovic ou um frustrado torcedor do Federer. O Federer ficou claramente mais firme do meio do 1º set para frente e não esperava o horror que, a mãe Diná do telespectador, previu. Eu hein, povo seca mesmo ou não entende patavinas de tênis.

    FEDAL 40!! OBA!

    Responder
  10. Angela B.

    Estou ainda mais convicta que Nadal vai massacrar o Federer nas semi-finais. A nao ser que o suico tire algum coelho da cartola ate lah…coisa que acho bem dificil acontecer.

    Ps – Torcendo muito aqui por grandes duelos nas semis das meninas. #GoGirls
    Ate amanha.

    Responder
    1. Jônatas

      Federer nunca foi massacrado em WB. Pode perder mas ser massacrado não. Na verdade é assim, a vitória é dele antes de começar o jogo. O adversário tem que ir lá e ARRANCAR À FORÇA. Como já fez Djokovic e Nadal.

      Provavelmente será um jogo de sets duríssimos decidido no detalhes.

      É jogo para sofrer.

      Responder
  11. Luiz Fernando

    Vitória fundamental de Rafa no set1, q era o mais problemático, pois agora o americano terá q vencer 3, algo bem improvável, e q vai martelar sua cabeça a partir de agora. Nadal rumo a semi.

    Responder
  12. Paulo Almeida

    Que jogo do Djokovic no GOD MODE…

    Rei dos voleios e smashes dificílimos, fora a solidez habitual.

    Não é possível que, jogando desse jeito, perca para o Agut. Só se as derrotas recentes entrarem na mente do sérvio.

    Responder
    1. Jônatas

      “Djokovic REI dos VOLEIOS e SMACHES DIFÍCEIS” !!!

      HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
      HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
      HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

      Responder
      1. Paulo Almeida

        Tá rindo do quê, freguês master? Só ver o VT do jogo e saberá do que estou falando.

        Fora que, com o Nadal como próximo adversário, já deveria estar chorando.

        Responder
  13. Sandra

    Dalcim, o que vc acha que Djokovic tem que fazer para ganhar do Bustista( fiquei traumatizada com ele ) rssss, ele parece o homem de gelo , aliás ele é o Nadal! O mundo vem abaixo e não é nem com eles

    Responder
  14. André Barcellos

    Federer não está mal no jogo. O japa que jogou demais no primeiro set. Foi mais um vacilo do suíço mesmo no primeiro game.
    Federe subindo de nível no segundo set

    Responder
  15. Miguel BsB

    Incrível como o Djokovic é capaz de identificar e elevar o nível nos pontos importantes, como bem disseram os comentaristas da Sportv…ele vai levando o jogo, se desgastando pouco, aparecem os BP, ele vai lá e fatura.
    Ou, é quebrado, e no game de devolução seguinte eleva o nível, apoia-se na sua grande devolução, e quebra imediatamente de volta…foi assim com o Goffin no primeiro set, que foi parelho…dps, o belga perdeu totalmente a cabeça, pois chegou a liderar o 1 set boa parte do tempo.
    Já o Goffin, realmente é um jogador para quadras mais lentas. Jogou até agressivo no 1 set, mas tem um receio danado de subir à rede! Muitas vezes, desloca bem o adversário e não chega pra conferir…aí fica difícil se dar bem em Wimbledon

    Responder
  16. Gustavo

    Mestre, muito bom dia!

    A quais fatores você atribui o aspecto mental tão frágil desta geração intermediária ( Goffin, Kei, Dimitrov, Raonic…)?

    Hoje o Goffin fez 4-3 e saque e, sem desconsiderar o fato de estar jogando contra um dos 3 maiores da história e que elevou o nível, o cara desabou depois de enfrentar uma já prevista forte resistência? Ao invés de seguir lutando no segundo set, tomou 6-0…

    Pergunto isso pois não só a geração intermediária, mas muitos nextgen também são fraquíssimos no aspecto mental… Zverev já falou que tênis é apenas um “ jogo “ e tudo bem se perder uma partida… Falta sangue nos olhos na minha opinião!

    Um abraço!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Mental também se treina, Gustavo. E quanto mais cedo isso acontece, mais diferença vai fazer lá na frente. Falta sim acreditar mais.

      Responder
    2. Miguel BsB

      Acho que o histórico de piabas, e a soberania absoluta do big 3, é o que destrói/destruiu o mental da failed gen…
      è sempre assim, parece até que eles vão conseguir complicar o jg, mas, no momento da onça beber água, vem um turbilhão na cabeça deles, o histórico de derrotas, e vão lá e afinam…

      Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Os ingressos na Central custam 60 libras para os primeiros dias e vão subindo. Na semi, 170 libras. Na final, 210 libras. Como são vendidos com um ano de antecedência, sobra muito pouco até para os agenciadores. Um site famoso vendia nesta tarde ingressos para a semi de sexta entre R$ 20 mil e R$ 35 mil !

      Responder
  17. Luiz Fernando

    Goffin é outro jogador de qualidades inegaveis mas q na famosa hora do vamos ver entrega. Já levou pneu no segundo set, bem q a Angela apropriadamente citou ontem que as vezes fica enfadonho ver certos jogos. Nishikori deve ir pelo mesmo caminho, normalmente é um leão em quadra, mas quando encara o Big3 se transforma num gatinho…

    Responder
  18. Paullo

    Djoko dando um show de eficiência
    Chora, Renato, que tem postado cada vez menos. Decerto esperando o Fed ganhar W para então voltar com tudo kkkkk

    Responder
  19. Rodrigo S. Cruz

    E não poderia ser diferente.

    Djokovic humilha e passa o TRATOR no belga “faísca de palha”, no segundo set.

    Resultado parcial: 6/4 e 6/0.

    Responder
  20. André Barcellos

    Sob muitos aspectos, o jogo entre Djoko e Goffin está me lembrando a final de Halle entre o Goffin e Federer. Dureza no primeiro set, com o belga jogando muito e desmoronamento mental no segundo.

    Responder
  21. Rodrigo S. Cruz

    Esse primeiro set do Goffin contra o Djokovic foi o típico:

    ” Jogamos como nunca; perdemos como sempre”. (rs)

    Sério.

    Imperdoável conseguir quebrar com tanta dificuldade o sérvio, para logo em seguida jogar mal e perder o saque…

    Responder
  22. Eu

    Goffin vem para a quadra central de Wimbledon sem fazer a barba e cortar o cabelo. Cadê a mulher para lhe dizer que não pode ser desleixado? Cadê?

    Responder
  23. Sandra

    Dalcim, acho você extremamente fino, por isso minha pergunta, esses jornalistas internacionais não tem um código e ética não? Cada pergunta que eles fazem!,, isso pela Konta, pelo Djokovic E Nadal entre outros, agredir o Kyrgios e o de menos

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Alguns jornalistas buscam extrair aspectos diferentes, talvez por isso suas observações ou perguntas soem estranho de vez em quando.

      Responder
      1. Angela B.

        Eu tb gostei. O jornalista foi um idiota arrogante…quis patronize a menina, e ela nao deixou por menos. Ela me conquistou depois dessa kkk….virei fan! :))))

        Responder
  24. Rodrigo S. Cruz

    [Luiz Fabriciano]
    9 de julho de 2019 às 20:04

    “Um gênio com Roger Federer, em tese, não deveria sofrer essa adversidade. Isso seria para os normais”.

    Não é por ser gênio que vai deixar de buscar as condições mais adequadas e que favoreçam o seu estilo.

    E não vai deixar de ser gênio, simplesmente por não gostar de quadras mais lentas, em que o fator FÍSICO conta muito mais…

    Responder
  25. Igor Cipriano

    Acredito que Pella surpreenderá mais uma vez. Está em um grande momento e vem com sangue nos olhos pra cima do RBA, até porque, se perder mais uma, vai virar freguês do espanhol.

    Responder
  26. Antônio Luiz Júnior

    Obviamente o favoritismo do big 3 é eminente. mas, acredito sinceramente que serão três jogos difíceis. Não convém subestimar adversários tão gabaritados, é com características tão diferentes. Espero podermos assistir 03 grandes jogos.

    Responder
  27. Efraim Oliveira

    Serana está cada vez mais chegando no padrão Serena… achei o melhor jogo dela nesse torneio.

    Quanto a falta de emoção nos jogos do big3, o melhorzinho que teve foi Nadal vs Kyrgios… esperava que fosse mais.

    Acredito que não haja um grande jogo nestas quartas envolvendo o big3… ano passado teve dois grandes jogos nessa fase – Nadal vs Del Potro e Roger vs Anderson.

    Responder
  28. Mágno Lucas Sampaio

    Olá Dalcim!
    Antes de mais nada, parabéns pelo trabalho maravilhoso sempre nos brindando com textos que realmente mostram o que aconteceu ao longo de cada dia de competição. Só fiquei com uma dúvida, você disse que a única vez que o Big3 chegou a semi foi em 2007, mas em 2011 também não chegou? Obrigado por tirar essa dúvida.

    Responder
  29. Rodrigo S. Cruz

    Dalcim,

    Uma pergunta um pouco mais difícil.

    Você acha que Nadal sentirá as mesmas dificuldades que Djokovic sentiu quando perdeu do Querrey em 2016?

    Quais elementos destoariam dos dois confrontos?

    Responder
      1. Mário Cesar Rodrigues

        Dalcim como tu entende o Americano é perigoso,mas estamos a falar de Rafa ou estão esperando ele ser testado poxa quanto tempo leio isto ele ainda não foi testado poxa.o Querrey tem um bom saque e será que vai estar afiado.e quanto a devolução Rafa e muito bom veja no jogo contra o português ele não só devolvia ele colocava em apuros o oponente okRafa vai ter que sacar bem e um saque aberto outras vezes no centro e virar fazer o Americano correr se eu estiver errado ok

        Responder
  30. Maurício Luís *

    Eu vejo a Bia Maia como a melhor jogadora do Brasil desde a Maria Esther Bueno. Outras tenistas realmente tiveram no seu auge ranking mais baixo do que ela, mas, citando alguns exemplos…
    – Teliana Pereira – muito esforçada, mas sem condição de ganhar de uma Top 10;
    – Patrícia Medrado – o mesmo que a Teliana;
    – Niege Dias – teve um ranking até respeitável, mas uma baloeira de marca maior. Também se dava mal quando enfrentava as primeiras do ranking;
    – Dadá Vieira – Até gostava do jogo dela, mas foi fogo de palha.
    Enfim, o torcedor brasileiro continua aguardando – deitado, num sofá bem confortável – o despontar de uma nova Maria Esther ou Guga.

    Responder
  31. Leonardo C.

    Dalcim, mais uma vez Federer (que não é muito de reclamar) fez questão de dar uma certa cutucada na velocidade das quadras de Wimbledon. Somado a varios outros jogadores que ja se manifestaram contra pelo mesmo motivo esse ano me parece claro que realmente as condiçoes estao lentas. Mas como leigo, gostaria que você me tirasse uma duvida: até que ponto é essa lentidao toda que estao falando? Lento se comparado só a Wimbledon de alguns anos atras ou lento ao ponto de se equiparar a uma quadra de saibro? Ou pelo menos proximo disso?

    Responder
  32. GUSTAVO DE ALMEIDA

    Bons jogos amanhã.
    Pra mim, por mais maluco que pareça, o mais garantido é a vitória do Bautista: está voando e descansado. O Argentino não aguentará mais de dois sets intensos.
    Nadal, embora favorito, tem um jogo realmente perigoso.
    Rei Roger e Wolf Djoko podem perder sets, mas devem prosperar. De todo modo, não duvido que Goffin apronte algo mais. O belga joga bem e parece estar com sangue nos olhos (sem ter tomado bolada.kkk).
    Apostas:

    RF 3/0
    Nadal 3/2
    Djoko 3/1
    Bautista 3/0

    Que acha das minhas previsões, Mestre Dalcim?

    Responder
  33. Jonatas Bruno

    Que assim seja, nosso exímio analista!
    Boto fé no Goffin, ao menos em “esticar” games.
    Espero que o Querrey, ao menos banque um tiebreak.
    Desconfio do trabalho que o japa pode dar ao Federer, só se turbinar o saque, mas…
    Meras impressões. Como amante de um jogo bem jogado, que a reta final propicie ao Big 3. umas sinucas de bico. Que assim seja!

    No feminino, muito bom ter acompanhado a Muchova em ação, me encheu os olhos, esbanjou coragem e desenvoltura nos voleios. Espero vê-la no Us Open, e principalmente ganhando alguns jogos.
    Serena tem tudo para faturar mais uma. Em termos de potência, a vantagem só aumenta.
    Espero novidade. A conferir.

    Responder
      1. Jonatas Bruno

        Sabemos Dalcim! É o relevar da estatística nos transmitida. A torcida é nobre,sempre cabe mais um! rs Dado bem interessantes, assim como os demais.

        Responder
  34. Gabi

    lEvI sIlvA,

    a internauta foi eu!! 🙋🏻‍♀️
    Rsrs.

    Além de tudo, ele ainda dorme (muito pouco, é verdade, pois normalmente atualiza o blog meia noite e acorda) cedinho).

    O Dalcim só melhora!!

    Responder
    1. lEvI sIlvA

      Oi, Gabi!
      Não me recordava quem foi, mas achei a pergunta pertinente e a resposta bastante curiosa, por sinal. O Dalcim, imagino, deve estar tirando proveito de algo que acontece com quase todo mundo com o passar dos anos. A gente tende a dormir menos e acordar cedo sem muito esforço.
      Não há como discordar de ti, Gabi, o Dalcim só melhora MESMO! rsrsrs
      Seria ótimo se mais gente se espelhasse no exemplo do anfitrião, não acha?!?

      Responder
  35. Ricardo - DF

    Ainda estou impressionado com o desempenho do Berretini diante do Federer. Achava que era um cara que poderia até vencer o suíço, mas jogou muito mal. Como pode jogar tão abaixo do que vinha jogando na grama ? Uma infinidade de ENFs.

    A Konta foi outra que sentiu demais a pressão. Pena, seria muito legal ver uma britânica vencer Wimbledon depois de tanto tempo!

    Responder
  36. Gustavo

    Boa noite, mestre!

    Gostaria de saber as suas % para os jogos de amanhã, por favor!

    As minhas:

    Djokovic- Goffin: 70-30%
    Federer-Nishikori 65-35%
    Nadal-Querrey 60-40%

    Obrigado!

    Responder
  37. José Eduardo Pessanha

    Coringa tem um tênis arrojado. É até estranho ele não ter um sucesso muito grande em termos de ranking. Costuma dar trabalho.
    Abs

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *