Thiem encara o desafio final
Por José Nilton Dalcim
8 de junho de 2019 às 20:02

Com um tênis espetacular, acentuado pelas difíceis condições de dois dias de muito vento, Dominic Thiem se deu a oportunidade de buscar pelo segundo ano consecutivo um troféu do qual parece um herdeiro natural. Não foi em 2018, talvez ainda não seja em 2019, mas Roland Garros muito dificilmente escapará de suas mãos em algum momento.

Atributos técnicos sobre o saibro não faltam a ele, e a batalha diante de Novak Djokovic na semifinal o elevou a um patamar mais alto na delicada questão emocional. Foi o tenista mais focado sob o vento perturbador de sexta-feira, conseguiu retornar no sábado com soluções diante da nova postura do número 1, não se desesperou quando a chuva interrompeu seu domínio no quinto set e ainda segurou a cabeça depois dos dois match-points perdidos. Por incrível que pareça, foi mais forte mentalmente do que Nole e por isso venceu.

A grande dúvida para o domingo é se terá pernas para aguentar a provável exigência física que encarar Nadal sempre gera. Ele ficou apenas duas horas a mais em quadra, cedendo um set nas três primeiras partidas, mas a diferença de esforço nas semifinais foi gigantesca. Enquanto Rafa gastou 2h25 nos três sets contra Roger Federer, o austríaco precisou de 4h13 diante de Djokovic e saiu da Chatrier apenas 23h antes do seu retorno para a final. Injusto? Talvez. Pode prejudicar a qualidade do jogo? Com certeza.

O histórico é favorável a Nadal, com oito vitórias em 12 duelos, dos quais apenas um não foi no saibro. Todos os triunfos de Thiem vieram na terra (Buenos Aires, Roma, Madri e a deste ano em Barcelona). Nadal ganhou as quatro em Slam, sendo três em Paris (2014, 17 e 18) sem perder set e aquela duríssima no US Open do ano passado. Fica claro então que o austríaco sabe o caminho para encurralar Nadal no fundo de quadra com seu spin pesado e angulado, o slice e as curtinhas, o saque violento. Mas a parte física e mental de duelos mais longos pesam indubitavelmente a favor da consistência superior do espanhol.

Thiem pode alcançar um feito gigantesco se conseguir o troféu superando os dois principais cabeças de chave. Isso só aconteceu oito vezes na Era Profissional. E na sequência, é ainda mais raro: sete, a mais recente de Michael Stich em Wimbledon de 1991, quando superou Stefan Edberg e Boris Becker. Em Paris, isso só aconteceu com Mats Wilander, em 1985, em cima de John McEnroe e Ivan Lendl. Thiem também concorre à condição de 150º diferente campeão de Slam da história

Descansado e confiante, Nadal defende a invencibilidade de jamais ter perdido uma final nas 11 tentativas anteriores em Roland Garros e tenta ser o único a ganhar 12 vezes o mesmo Slam. Mais ainda, um eventual 18º troféu o deixará perto do recorde de Federer, o que certamente é um tremendo incentivo adicional. Aos 33, poderá se juntar ainda ao clube dos jogadores com mais Slam como ‘trintão’, ao lado de Federer, Rod Laver e Ken Rosewall, todos com quatro.

E mais
– Caso conquiste o título, Nadal aparecerá quase 4.800 pontos atrás de Djokovic no ranking de segunda-feira. Thiem se manterá como quarto, mas pode diminuir para menos de 1.200 a distância para Federer com o título.
– Uma final repetida por dois anos em Paris só havia acontecido uma vez na Era Profissional (Nadal-Federer, por três edições, entre 2006 e 2008).
– O Big 3 atual venceu todos os nove últimos Slam, terceira maior série (a primeira teve 18 e a outra, 11). A última exceção foi Stan Wawrinka, no US Open de 2016.
– Desde que Nadal ergueu o primeiro troféu em Paris, em 2005, Wawrinka também foi o único de fora do Big 3 a vencer no saibro francês.
– Os últimos 11 troféus de Slam foram erguidos por tenistas com mais de 30 anos, o que vem desde Andy Murray em Wimbledon de 2016. A marca anterior era de 1969, com os quatro troféus de Rod Laver.

Barty dá a arrancada
A australiana Ashleigh Barty era uma aspirante ao top 10 quando começou sua temporada 2019. Fez final em Sydney e de repente deu o salto de qualidade em Miami, fazendo funcionar à perfeição sua gama tão repleta de golpes e um preparo físico mais apurado.

Brilhar no saibro, o piso que menos aprecia, não estava nos seus planos. Mas tudo se encaixou, jogo após jogo, desafios sucessivos e então a final e seu primeiro título de Grand Slam. A partida deste sábado contra Marketa Vondrousova foi, é verdade, um tanto sem graça, ainda que Barty tenha tido a oportunidade de mostrar como ataca e defende com enorme destreza.

Ela admite a surpresa da conquista, embora garanta que sempre acreditou no potencial. Agora como número 2 do mundo, dá facilmente para vislumbrar mais sucesso quando a fase de grama chegar, aí sim uma superfície em que se sente totalmente à vontade.

Barty também dá o primeiro título a seu país no saibro parisiense desde a multicampeã Margaret Court, em 1970, e de certa forma passa a integrar a comemoração dos 50 anos da conquista de Rod Laver na temporada em que ele daria em Paris o segundo passo para concluir o genuíno Grand Slam.

Título brasileiro
Quem segue este Blog há dois anos deve se lembrar que alertei para um garoto paulista de muito talento que precisava ser trabalhado para ter boas chances no circuito profissional. Matheus Pucinelli conquistou neste sábado o título de duplas juvenis de Roland Garros.

Pode parecer pouco, mas foi exatamente assim que Guga Kuerten começou a brilhar em Paris, em 1994. Lapidado no Instituto Tênis, Pucinelli deu ao tênis brasileiro um troféu de peso que andava faltando. E muito.


Comentários
  1. PIETER

    Parabéns mais do que merecidos e entusiasmados ao promissor Matheus Pucinelli. Que este título seja o prenúncio de uma brilhante carreira no profissionalismo.
    Mudando de assunto, alguém aí tem notícias do Bellucci? Quando e onde ele volta a jogar? Será que já se recuperou?

    Responder
  2. Neuton

    Dalcim e galera,
    Kyrgios não jogou Roland Garros e o “espetáculo tenístico” foi incrível. Sendo assim, o que Kyrgios acrescenta aos tênis mundial que não confusões, desrespeito e agressões?
    Um torneio como esse de Roland Garros foi uma grande prova de que Kyrgios faz muito mal para o tênis e que se não derem picadeiro ele desaparece, porque o meio do esporte não é lugar para o que ele faz.
    Não podem deixar o sacrifício que fazem jogadores como Nadal, Thiem, Djokovic, Federer, etc ser maculado por palhaços como Kyrgios.

    Responder
  3. Paulo Almeida

    A única coisa boa desse título sujo do Capivara é ver a nação fedtard desesperada com a iminência do rei da entressafra ser ultrapassado em Grand Slams.

    Isso já teria acontecido há muito tempo se DjokoGOAT não existisse e não tivesse vencido sete finais seguidas em cima dele em 2011/2012 e mais três Slams seguidos em 2018/2019. É de fato o único rival que o Siri Careca teve na vida.

    Responder
  4. Eduardo

    É inacreditável que pessoas como o Renato, Eduardo Pessanha, etc., torcedores do Federer, não conseguem reconhecer a grandeza do tenista espanhol. Tá bom pra vocês se definirmos o Nadal como o GOAT do saibro e Federer o GOAT das rápidas? Não da pra dizer que Federer é o GOAT do tênis…afinal saibro também é tênis, não é? Pelo amor de Deus, parem de desqualificar a conquista do Nadal, com essa estória de que o Thiem jogou cansado. O austríaco é bem mais novo do que o Nadal, possui um preparo físico invejável e obviamente que estava bem. Queiram vocês ou não , Nadal é um gênio do esporte e obviamente que RF e DJoko também são. Vocês são muito chatos.

    Responder
    1. ALEXANDRE ADORNO DA CUNHA

      Falou e disse Eduardo, na verdade como alguém pode desmerecer qualquer um destas 3 lendas! Mas me parecem que sempre desqualificam mais o Nadal, mesmo ele se reiventando a cada temporada , a cada nova lesão….sempre a uma desculpa para seus títulos, bando de fanáticos..

      Responder
  5. Renan Oliveira

    O domingo ficou cinza para os haters do maior jogador da história do tênis. Se tem um cara que merecia esse título, era o espanhol. Desde Wimbledon do ano passado, quando perdeu 1 milhão de set points e breaks, que fatalmente lhe dariam o título, perdeu novamente para o seu corpo no US OPEN, depois foi finalista no AO. Então não cabe mais o argumento de que Nadal é apenas jogador de saibro, mas no saibro o cara é um ET, uma aberração! Deixou o Djoko comendo poeira e se aproxima para o inevitável 20 Slams do Rogério, que fatalmente terá seu recorde quebrado. Saudações! Vida longa ao Rei! #12 RG … 18 Slams!! Maior da história!

    Responder
  6. Gabi

    Alguém no post passado ou retrasado disse que tinha ficado muito feliz por ver a vibração da namorada do Thiem qdo ele ganhou do Djoko e que ela era linda.

    Desculpe mas repassei os comentários e não encontrei quem disse.

    Mas, foi uma cena muito legal mesmo.

    Qto à beleza…, bem, qdo ela sorri, socorro, aquele “um dente faltando” não dá para encarar.

    Mesmo assim, que os dois tenham muitos motivos para sorrir um para o outro, para si próprios e para a vida!!

    Responder
  7. RCM

    Acho que o grande segredo do Nadal em RG consiste em ter força mental e inteligência!!! Meus caros, pra jogar saibro necessita-se destes dois atributos! Rafa além da força mental é extremamente inteligente, por isto tão estrategista, algo importante para o saibro.

    Responder
  8. Roberto Garcia

    Federetes doentias em pânico… explico: é fato, notório que:

    1) Nadal passará o aposentado em grand slams…

    2) djokiller passará o aposentado como o jogador com mais semanas como número 1

    Agora, a pergunta: ignorando critérios subjetivos, onde cada um tem sua opinião e, pensando nos principais critérios objetivos (masters 1000, grand slams, semanas como numero1 etc) , que sao os utilizados em todos os esportes, para nortear quem eh o GOAT…. como ficam as federetes, já que o aposentado, daqui há dois anos, não terá nenhum destes critérios à frente… que desespero kkkk … por isso jogam baixo e ofendem os outros dois rivais, e seus torcedores….

    Responder
    1. Roberto Léo

      Xará, boas colocações e bem possível que aconteçam ambas possibilidades. Poderias, também, rever teu post antes de comentar que os outros ofendem jogadores e torcedores. Não é legal comentar isso e usar termos como: “federetes doentias” e “aposentado”, acabas fazendo o que estás criticando.

      Responder
    2. André Barcellos

      Acho muito difícil que Nadal ganhe mais 3 Roland Garros.
      Porque outro Slam fora do saibro ele não ganha mais.
      Além do Djoko tem o,próprio Federer é mais uma dezena de meninos que podem tirá-lo do páreo.

      Responder
  9. Luiz Fernando

    Decima segunda conquista em RG, algo q so um ET como ele poderia conseguir, 18 GS (e contando), tomara q não se meta a jogar esses ATP 500 da grama q nada acrescentam. Acho q deveriam proibir Nadal de jogar em RG, ai haveria disputa, equilibrada pelo menos. Como tem carinha de ressaca nesse momento, torçam mais contra, dá sorte kkkkk…

    Responder
  10. Luiz Henrique

    Dalcim, qual das 3 séries de Nadal em Roland Garros foi a mais incrível? Claro q em termos numéricos, seria 2010-2014. Mas em termos de circunstâncias, cada série teve suas características. Ganhar as 4 primeiras participações, chegando com 19 anos, com federer sublime na época, foi incrível. Ao mesmo tempo, o feito de ganhar de 2010 a 2014, com o tanto de coisa q aconteceu nesse período, 11 meses sem títulos entre 2009 e 2010 (e problemas físicos), 7 derrotas seguidas para djokovic entre 2011 e 2012, 7 meses sem jogar entre 2012 e 2013, uma gira no saibro péssima em 2014, lidar com tudo isso e ganhar os 5 anos foi inimaginável. Por sua vez essa terceira série, acima dos 30 anos, ficou 2 anos e meio sem UMA SEMI DE GS, teve um 2015 ridículo, abandonou RG com lesão no punho em 2016. O que dizer dessa terceira série, com essa idade, após todos esse acontecimentos? Talvez seja ainda mais incrível do que a série anterior, Por enquanto são 3 títulos

    Responder
  11. Pedro

    Dalcim,

    Lendo os artigos publicados aqui, pode-se ver que Nadal em RG não é brincadeira. Ele nunca perdeu uma final. Vi uma reportagem (Bandsports), em que ele fala que aquele ano em que ele perdeu para o Soderling, ele estava machucado, então é capaz de ser verdade. Já no ano em que perdeu para o Djokovic foi mérito do sérvio mesmo. Enfim, quem pode ganhar de Nadal em RG? Esquecendo-se as partidas para chegar até a final, se fosse uma só partida valendo o título, quem você acha que poderia derrotá-lo? Nole? Wawrinka? Thiem?
    Outro assunto diz respeito a cobertura de RG pelo Bandsports, realmente muito boa. De todos os GS, para mim, é a melhor cobertura de TV. A ESPN já fez boas coberturas (outros GS), mas ainda acho a da Band melhor.

    Responder
  12. Mário Cesar Rodrigues

    Se tornou redundante falar de Rafa,que jogador magistral nunca irá ter um cabra bom jogador com este agora vou descansar que mentalmente o jogo não deixa a gente ficar tranquilo ),Dalcim só quem torce para Rafa sabe o que significa torcer para este cara muito obrigado irei descansar o Avião sai 3 horas da manha abs

    Responder
  13. José Eduardo Pessanha

    O bom de Roland Garros é que só teremos que aguentar a Bandsports no ano que vem. Quase que o Oliveira Andrade anuncia o Thiem como vencedor da partida. Saretta deve ter dado um cutucão nele. rsrs.
    Abs

    Responder
  14. Rubens Leme

    Dalcim, existem vários parâmetros subjetivos para definir o melhor de todos. Hoje, Nadal, conquistou seu 12º Slam em Roland Garros, um a mais do que Rod Laver e Bjorn Borg somaram em suas carreiras. Além disso, é o único a disputar 12 finais em um Slam sem derrotas. É algo monstruoso, impensável, inimaginável.

    Para mim, isso o credencia ao posto e aposto que chegará a 21 Slams antes dos rivais. Os canhotos, ah, esses canhotos maravlhosos que desafiam a lógica. E olha que no tênis, além dele, temos o próprio Laver, John McEnroe, Jimmy Connors e Guillermo Vilas, para ficarmos nos mais famosos.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiroo

      Critérios subjetivos , Sr musico ? Borg ate semana passada não era o melhor de todos ? O mais carismático e coisa e tal ? O Canhoto de Mallorca possui apenas 6 SLAM fora do Barro. Mesmo assim é melhor que todos os canhotos citados pelo ” professor ” . Gostei da belíssima composição sacaneando Roger Federer. Topo qualquer aposta em relação aos 21…

      Responder
    2. RCM

      Relevante o seu post Rubens!!! Rafa é simplesmente um gênio!!! Tem 12 RG, 3 US Open, 2 Wimbledon, 1 Aberto da Austrália, Medalha de ouro em Simples e Duplas em Olimpíadas, Maior ganhador de Master 1000. Tem títulos de GS e Master 1000 em todos os pisos. Detalhe, 5 anos a menos que Federer e apenas 10 meses a mais que Djokovic, então, com certeza ultrapassará em GS e, irá disparar em número de Master 1000. Sem contar o quanto já esteve machucado e fora do circuito por meses. Humilde o suficiente para saber que precisava rever alguns fundamentos e foi o que fez! Hoje está sacando muito bem, excelente Forehand, cada cruzada de Backhand e detalhe, trabalhando muito bem na rede!!!

      Responder
  15. Luiz Henrique

    Federer pode até ter os maiores recorde do tênis. Mas Nadal, na minha opinião, tem agora o maior recorde DO ESPORTE MUNDIAL. 12 Roland Garros!!

    Responder
    1. Samuel

      Prezado amigo,

      Giacomo Agostini, da motovelocidade, categorias 350 e 500 vc, esta última correspondente a MotoGP atual, ganhou 68 provas que terminou, consecutivas.
      Acredito ser bem mais difícil que ganhar 12 Grand Slams, que também é um feito extraordinário.

      Saudações,

      Samuel

      Responder
  16. Gildokson

    Quero que alguém me explique como o cara vai embora após ganhar um set?!
    Foi fácil demais… Nadal nem suou nos 2 últimos sets.
    Alguém só vai ganhar esse RG quando esse cara ou se machucar, ou estiver com uns 39 anos e não aguentar chegar mais em algumas bolas. Deixadinhas por exemplo, são totalmente inúteis contra o cidadão.

    Responder
  17. Paulo F.

    Que jogador patético, fraco, imbecil, burro, ridículo e inexistente esse Orelhudothiem.
    Seu único mérito neste torneio, foi repetir o Roger Federer de 2011 e tirar o único jogador (além do Fognini) que não tem medo de Rafael Nadal.
    Ajudado, ao contrário do suíço em 2011, por um Djokovic mala, chato, pnc, reclamão, mimizento.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Paulo,

      O cara tava sem pernas.

      A culpa foi da organização desse torneio.

      Muita sacanagem.

      Deveriam se juntar o Thiem e o Djokovic e BOICOTAREM a próxima edição!

      Responder
    2. RCM

      Me desculpa, mas se tem algo que Dominic não é, burro ou orelhudo, pelo contrário, muito inteligente, uma das razões pelo qual joga tão bem no saibro!!! A diferença com o Nadal é principalmente a força mental!!

      Responder
    3. Roberto Garcia

      Verdade. Djoko teria muito mos chances, pois o touro teme muito ele. Mas, pra variar, djoko perdeu, primeiro pra ele mesmo, segundo, pra pessima estrutura do torneio e terceiro, pro excelente thiem que hoje, devido ao desgaste, amarelou

      Responder
  18. Rodrigo S. Cruz

    E já era, senhoras e senhores…

    Thiem é quebrado no quarto set, em outro game de saque muito ruim, em que encurtou todas as bolas.

    É…

    Parece que teremos de aturar mais uma vez aquela “mordidinha” RIDÍCULA do Nadal, no troféu…

    Responder
    1. Marcelo

      Você Rodrigo, aos poucos vai se soltando.
      Você é um dos poucos que sabem escrever coisas relevantes aqui. Mas se deixa levar pela provocação dos sofasistas que são maioria por aqui e inundam os comentários. Uma pena.

      Responder
  19. Sandra

    Dalcim, o torneio , se tivesse tido boa vontade em função do clima não poderia ter adiado as partidas e fazer corretamente um dia sim outro não? O Australian open não tem o problema de temperaturas altas?.

    Responder
  20. Rodrigo S. Cruz

    E Dominic Thiem leva uma surra de CINTA, no terceiro set.

    6/1.

    Preocupante, pra dizer o mínimo. Pois pode ser falta de pernas…

    Thiem foi apressado e errático.

    Nadal agora, está com a faca e o queijo na mão.

    Principalmente porque vai sacar sempre à frente, nesse quarto set, o que é uma vantagem…

    Ainda torço, por uma recuperação de Thiem, e tomara que leve ao quinto set.

    Responder
  21. José Eduardo Pessanha

    Os caras tiraram o título do Thiemado. Uma atitude criminosa do Sr. Guy Forget não ter transferido essa final para a segunda-feira. Um verdadeiro assalto.
    Abs

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      E o Saretta, grande defensor do horripilante Maratênis, falando sempre de cansaço mental do Thiem, ignorando o cansaço físico do “garoto”. Passando pano bonito.
      Abs

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Cansaço mental é o nariz dele…

        O Nadal já vinha descansado, pela chave “papa de bebê” que pegou.

        Depois mais descansado ainda, por culpa péssima organização do torneio.

        E por fim, pega um Thiem vindo de quinto set, contra o Djokovic, e sem tempo de descanso.

        Responder
  22. Leonardo

    Dalcim, gostaria de levantar uma questão para vc e todos do blog : já que o Nadal recebe o saque sempre tão lá atrás, e com o moda de sacar por baixo que tem ocorrido este ano (se não me engano iniciado pelo Kyrgios), será que isso seria efetivo contra o Nadal em RG ? Pelo menos não o iria deixar desconfortável na recepção de saque ?
    Obrigado !!

    Responder
  23. Rodrigo S. Cruz

    Não podemos elogiar (rs)

    Thiem acabara de vencer o segundo set por 7/5.

    Porém, faz dois games de saque HORROROSOS, um pior do que o outro, e é quebrado de zero em um deles…

    Péssimo negócio, ter de correr atrás do placar contra Rafael Nadal.

    Será um sinal claro de cansaço?

    Responder
    1. Edi

      Não sei se perceberam,mas ao término do terceiro set,o Nadal se jogou pro banheiro e demorou a eternidade ficando o Teen esperando nitidamente desconfortável com a demora e a milonga do Nadal,com certeza pra esfriar o adversário,ele sempre faz isso quando o é o adversário a sacar no primeiro game.
      Isso afetou totalmente o Teen no terceiro set,saiu completamente de jogo.

      Responder
  24. Rodrigo S. Cruz

    Grande, Dominic!

    Arrancou mesmo um set do Touro…

    O meu palpite para esta partida, é que ela iria pro quinto set.

    Vamos ver se eu acerto.

    Até aqui: 1 set a 1.

    Responder
  25. Rodrigo S. Cruz

    Esse backhand cruzado do Nadal, está sendo chave.

    Quase que seu ganha-pão.

    Impressionante a qualidade que tem.

    Ora faz a bola sobrar boa pra ele atacar com o forehand, ora defende bem e fundo, e vez por outra, vira winner…

    Responder
  26. Rodrigo S. Cruz

    O Nadal tá foda demais.

    O primeiro set vencido por ele, de virada, ele terminou com 11 winners, contra 7 do Thiem.

    O Nadal realmente ficou um tenista mais agressivo…

    Responder
  27. R.P.

    Dublê de vampiro austríaco só tem um título importante, aos quase 26 anos, pq pegou o rei da entressafra. Agora é final da temporada no saibro. Resta saber do que o duble de vampiro vai viver.

    Responder
  28. Rodrigo S. Cruz

    Quando o Thiem atua no saibro, dá pra adaptar de boa aquela frase que o Kafelnikov disse sobre o Guga:

    ” Dar liberdade pro Thiem, no fundo da quadra, é como Picasso”.

    Responder
  29. André Barcellos

    Que jogaço até agora entre Thiem e Nadal!
    O austríaco acabou de quebrar. Deve ser quebrado na sequência, mas foram pontaços!

    Responder
  30. Augusto Montenegro

    Vou torcer para o Thiem – é claro! Mas ele não tem a mínima condição de vencer nadal no habitat. Acho que não fecha 10 games…

    Responder
  31. Roberto Léo

    Djokovic: “As condições em quadra o beneficiaram um pouco, mas isso não é desculpa. Ele foi superior e por isso merece estar na final”. Mesmo tentando valorizar o adversário, a primeira parte foi muito infeliz. Já sabe ganhar, mas precisa aprender a perder ainda.

    Responder
  32. Sandra

    Dalcim , esses tenistas tops , tem algum acompanhamento astrológico ou coisa parecida ? Não digo tipo esse espanhol Pepe do Djokovic!!

    Responder
  33. Artur Santos

    Dalcim, poderiam existir mais blogs como o seu no mercado…. parabéns!
    Agora pouco li os comentários do Djoko pós derrota e ele chegou a comentar que as condições favoreceram um pouco o Dominic…. lembrando que ano passado ele escolheu manter o teto fechado em pleno sol (Wimbledon).
    Esses comentários e opções feitas por ele não depreciam sua imagem? E qual sua opinião sobre ele?
    Abraço

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que ele se referiu ao fato de Thiem jogar com muito mais spin, o que certamente ajuda quando se encara um vento como aquele.

      Responder
  34. Nando

    Olha o bem q a vitória do Thiem fez…LIMPOU o blog dos fakes, Thiem DEDETIZADOR de Fakes kkkkkkkkkk.

    Sobre a final de hoje, sem dúvidas q o espanhol é favorito, mas td pode acontecer e Thiem mostrou q tem armas pra superá-lo.
    Ainda desconfio do austríaco, espero q ele cale a minha boca hoje, com o título…ele evoluiu mentalmente esse ano, vencendo Federer de viradas 2x, vencendo o sérvio ontem. Se fosse o Thiem do ano passado, teria perdido fácil esses 3 jogos.

    Responder
  35. Ulisses Gutierrez

    Nadal deve ganhar em três sets.
    Quem sabe o Thiem no começo do jogo coloque todo o gás, mas mesmo assim só vai equilibrar o set. No final o Nadal da o jeito dele e depois ganha. Daí em diante será natural uma queda de intensidade, desgaste físico emocional e físico do Thiem. Questão de tempo ganhar os outros sets. Infelizmente, mas isso deve acontecer. Gostaria de ver o Thiem campeão. Vejo como chance remota, para isso acontecer, ele tem que ganhar o primeiro set, mas não creio nisso.

    Responder
  36. Sandra

    Nadal está inscrito em algum torneio de grama ? Ou vai-se contundir? Não é possivel que ele se machuque , não fez nenhum esforço-me Paris??

    Responder
    1. Maria izabel

      Então sendo assim,você acha que Federer não é nada?Nadal pegou três dos Top ,se eles não venceram,méritos do Nadal.
      Esse Big Tree sao jogadores consagrados,se não foram para a final ,faz parte do esporte.
      Coisa chata essa de desmerecer as vitórias, por mera torcida contra.Tênis está ficando chato de ler comentários idiotas.

      Responder
  37. Victor Martins

    Querido Dalcim, eu vou contra o seu comentário, “injusto, talvez.” Vai ser completamente injusto esse jogo acontecer hoje. Infelizmente a organização foi infeliz nessa decisão. O próprio Forget disse que talvez a final poderia acontecer na segunda, como já aconteceu em 2012, para que os dois finalistas joguem com igualdade.
    É lamentável.
    E o Nadal óbvio, irá cozinhar o jogo o máximo possível, para ele ganhar no desgaste físico do adversário. Por quê mesmo o Thiem tendo uma condição física excelente, e uma mobilidade excepcional, se o jogo se arrastar por muitas horas, vai ficar difícil pra ele.
    Mais uma vez, lamentável.

    Responder
  38. Leopoldo Carlino

    Dalcin! Aleluia, incrível…. nem Nadal, nem Thiem O Brasil terá um representante Challenger dos EUA, O. Luz tá na final…soltem os foguetes e canhões

    isso é uma boa notícia, divulga logo isso!

    Responder
  39. Rodrigo Bravin

    Gostaria de ver o sérvio, que é presidente do conselho de jogadores, reclamar com a organização de Roland Garros para que o Thien tivesse o direito de descansar mais um dia e jogar a final na segunda, mas…..

    Responder
  40. Paulo Almeida

    O GOAT Djokovic segue sendo o único a ter um Nole Slam e mais duas sequências de Wimbledon, US Open e Australian Open, sendo a última com 31 anos. Isso tudo na era mais difícil do tênis.

    Nenhum outro jogador conseguirá esse feito, nem o segundo melhor da história Saibral. É o melhor de todos os tempos com folga.

    O penta de Wimbledon está logo ali.

    Responder
  41. Rodrigo Bravin

    Roland Garros é uma verdadeira várzea. Que organização irresponsável! Deveriam ter colocado as duas semis ao mesmo tempo que não teríamos esse problema. Triste é que uma final que poderia ser muito bem disputada pode não ser por conta da irresponsabilidade de quem dirige essa várzea francesa.
    Dalcim, você acha que a questão física pode pesar e favorecer Nadal? Você acha que o Nadal jogará agressivamente, tendo em vista que o austríaco saca muito bem e tem golpes pesados? Por fim, como o Thiem deveria jogar para ter chance de vencer?
    Abraço

    Responder
  42. Paulo Almeida

    Esse Rolando no Barros está manchado para sempre. Torneio mais do que armado para favorecer o Capivara, que só pegou jogador nível challenger no caminho e um Frauderer vassalo eterno, além de ter tido muito mais tempo de descanso.

    A sujeira foi tanta que pode ser comparado ao Brasileiro 2005.

    Responder
    1. Maria izabel

      Será que você é um modelo da agência Ford?Eu mesmo achando-muito bonito,prefiro assistir a partida.Eu hein,coisa mais ridícula !!

      Responder
  43. Ramon Mota

    As casas de apostas estão colocando Nadal como favorito (óbvio), mas nem tanto.
    Só para ter ideia 1,25 x 4,0, sendo que normalmente o nadal entra a 1,1 ou 1,13 e o outro oponente sempre beirando os 10 ou até mais.

    Estatisticamente e pelo momento do Thiem, tudo leva a cre que teremos uma grande batalha.

    Responder
  44. Mangostin

    Boa noite Dalcim, vi a final femenina e achei a Barty muito inteligente. Sabe o q fazer com a bola. A maioria dos tenistas profissionais eh inteligente para jogar ou nao necesariamente? Como inteligentes me vem na cabeza o Wilander; como nao tao inteligentes o Wilander. Qual eh sua visao?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, exitem jogadores que são mais automatizados para jogar, os que são muito talentosos e outros que, mesmo com menores recursos, sabem extrair o máximo. Essa variedade é ótima, não acha?

      Responder
  45. Rubem Corveto

    Amanhã Nadal é o favorito, mas Nadal vai jogar sob pressão. Thiem é o único jogador que já venceu os três Big3 esse ano. Vamos ver um jogo duro e difícil para, mas Thiem pode levar por 3×2, porque está na sua hora, porque é mais jovem. Está com a moral altíssima.
    Vamos Dominic Thiem, buscar seu primeiro Slam.

    Responder
  46. Diego Augsten

    Dalcim, seu conhecimento sobre os esporte e seus detalhes nos encanta! Compartilhe conosco, por gentileza, a “sensação de favoritismo” de todos esses anos (não precisa ser muito preciso, sua lembrança ou impressão já atende!), por ex, acompanho tenis desde janeiro/2017, então as finais contra Wawrinka e Thiem lembro que ambos eram visivelmente “azarões” (Wawrinka gerou uma expectativa um pouco maior, mas diria que nenhuma casa de aposta daria mais de 30% de probabilidade em nenhum desses anos)… Já este ano encontramos um rival que mostrou e tem mostrado um arsenal impressionante de golpes violentos e precisos somados a drops, slices e saques de primeira linha, diria que dos 3 anos que acompanhei é a final em que Nadal entra com menor favoritismo (eu diria que as chances dele estão entre 65 a 70%-o que não é pouco, significa dizer que as chances dele são o dobro das do Thiem, mas a menor pelo menos desses anos que acompanhei)… Dá uma pincelada no histórico pra gente?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Numa final de Grand Slam principalmente, a experiência conta demais, Diego. E obviamente os jogadores de menor currículo sofrerão mais. Quando Stan ganhou de Djokovic em 2015, certamente não era o favorito, mas havia pressão maior sobre o sérvio pelo título inédito. Algo semelhante ocorreu na decisão de Federer e Soderling, em 2009, como outro exemplo. Só que aí o suíço era favorito por causa do imenso currículo. Enfim, existem muitos fatores e o físico é um deles, ou seja, qual foi o desgaste até a final, como é o caso de agora entre Nadal e Thiem. Abs!

      Responder
      1. Diego Augsten

        Obrigado pela atenção! Minha curiosidade era mais a respeito das vezes em que ele foi menos ou mais favorito (imagino que em 2005, talvez 2006 o favoritismo não fosse tão grande quanto na “média” dos outros anos, assim como imagino que nos anos em que era o líder do ranking, 2010, 13, o favoritismo devia estar nas alturas)… Comentei a respeito pq notei que esse ano Nadal enfrenta um desafiante mais gabaritado (vide o feito de eliminar um Djokovic sedento) que nos outros que acompanhei… E com certeza o físico influencia, mas acho mais fácil esse Thiem”cansado” conseguir algo que o mais instável, menos agressivo descansado do ano passado. Abração!

        Responder
  47. André Barcellos

    Também acho que ainda não será dessa vez.
    Nadal vem desenhando bem seus golpes na geometria da quadra. Bolas muito abertas e paralelas precisas, aliado ao peso da sua bola.
    Thiem só terá alguma chance se estiver pouco errático é extremamente agressivo.

    Responder
  48. R. P.

    No máximo, até o final de 2020 Nadal será o recordista absoluto de slams, com Djoko no encalço. E o resto q se satisfaça com uma final aqui, outra acolá, mas caneca de major, negativo. Com 25 anos, Thiem deveria ter alguma coisinha melhor q duas finais em RG e UM mísero M1000. Assim como foi ultrapassado em títulos importantes pelo Zverev, 3 anos mais jovem, não demora ficar atrás do grego também.

    Responder
  49. Jonatas Bruno

    Será que chegou a vez do Thiem? Considerando o seu feito de ter superado o Big 3 em um período relativamente curto, já propicia um maior clímax neste teste definitivo. Agora,deveria ter concluído o jogo sem maiores dramas, não fossem os dois games ‘generosos’ entregues ao Djokovic, no sétimo e nono games do set decisivo, num momento em que o sérvio se encontrava sonolento, totalmente instável! Essas titubeadas,é o que mais me deixam desconfiado quanto a prevalecer perante a Nadal, ainda que a questão física também entra no pacote, conforme nosso célebre analista bem ressaltaste. Subtraindo os apagões do Thiem, pelo que colocou em quadra hoje, já pode assustar o Rafa. Que seja um jogo franco.

    O título no feminino ficou em boas mãos, e haja ‘mão’ caprichosa. E pensar que a Barty deixou o tênis um pouco de lado, para se aventurar no críquete! Retomou o esporte há cerca de três anos, recomeçando do zero. Uma grande virada na carreira!

    Responder
  50. José Felipe Velasquez de Andrade

    Boa noite Dalcim!
    Acredito que o Nadal entra bastante motivado para a decisão e perseguindo as seguintes marcas: 12 GS em Roland Garros, 18 GS (fica apenas a 2 do recorde de Federer), e 950 vitórias na carreira.
    Nadal, vai entrar bastante agressivo na decisão e sabe que Thiem é um jogador bastante perigoso e tem um saque muito forte. Promete ser um grande jogo!

    Dalcim, gostaria saber o seu palpite para o jogo.

    Abraços

    Responder
      1. Wilson Rocha

        Lógico!!! Thiem jogou quinta, sexta,sábado e domingo…é um atp 250.?? Quería vê o contrário…e os comentaristas todos calados…

        Responder
      2. Danilo BR

        Dalcim! Vc concorda que o desafio de Thiem hj é equivalente ao de Federer no confronto épico contra Sampras em Wimbledon 2001? Hegemonia só pode ser quebrada quando surge um outro gênio na modalidade… vc acha que Thiem tem esse potencial? Em Wimbledon se não fosse o surgimento de Federer, Sampras tb teria vencido mais de 10 torneios! Vc concorda com minhas colocações?

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Não, não acho o Thiem um gênio, mas um jogador de grandes golpes e muito aplicado, mas ainda com algumas variações emocionais.

          Responder
    1. Willian Rodrigues

      Consternado aqui também. Grande nome do hard rock/heavy metal brasileiro que se vai muito jovem. Pra se ter uma ideia do calibre desse rapaz, ele esteve próximo de integrar nada mais, nada menos que o IRON MAIDEN na época em que Bruce Dickinson decidiu afastar-se da banda (1993). Ainda tenho um exemplar em vinil do disco “Soldiers of Sunrise” – Banda Viper, fundada por ele. Em 2016, houve uma apresentação da banda no Circo Voador.
      https://www.youtube.com/watch?v=zkJpBMcKUWc

      Responder
  51. Artur Santos

    Olá Dalcim,
    Qual o seu palpite para o jogo? Eu vou de 7/5 6/3 6/4 em 2h55
    Eu torço para um bom tênis e que vença o melhor!!
    Abraço

    Responder
  52. Marcelo-Jacacity

    Thiem tem chances? Claro! Pequeninas.

    Creio que Nadal não deixará escapar essa chance. O 18º Slam do espanhol se avizinha! Será?

    Quanto ao Djokovic, assim como Federer, é pensar em Wimbledon.

    Responder
  53. GN

    palavras do Thiem sobre jogar quatro dias direto enquanto seu oponente teve um dia de descanso:
    “I think it’s fine. I mean, it’s not the
    first time that that happens in tennis, and it’s not going to be the last time. That’s our sport.
    I mean, we are used to it, that we never know when we’re gonna play or sometimes we supposed to have
    a day off, and then, because of rain or other things, we don’t have. So it’s okay, I think.”
    Se nem o Thiem acha que é injusto, eu vou achar? Acontece mesmo muitas vezes no tênis, faz parte. Acredito que amanhã tem jogo, Thiem é jovem e bem preparado fisicamente. Se Nadal vencer com alguma facilidade, o que não aceedito, será por mérito do espanhol.

    Responder
  54. Marcelo-Jacacity

    Thiem sempre mereceu mais chegar à decisão. Seu jogo cheio de spin é muito mais afeito ao saibro que o jogo do Djokovic ainda mais com o fator do sucesso de Biquini Cavadão.
    Nessas condições climáticas o austríaco tem muito mais chances que o sérvio perante Nadal. Porém, ainda são mínimas.
    Senão fosse o brio nº 1 do mundo, que lutou muito, Dominic teria ganhado em 3 sets. Obviamente, Thiem também vacilou bastante, provavelmente, o tempo despendido a mais comprometerá tanto a parte física quanto a mental.

    Responder
  55. Evaldo Medeiros

    O que eu ia comentar, já foi citado na matéria: se ambos os jogadores tivessem em igualdade de condições físicas, essa partida seria certamente uma batalha épica no saibro. Mas com a falta de pernas do Thiem, Nadal colocou praticamente as 2 mãos na taça. Injusto com certeza…

    Responder
  56. Neuton

    Pucinelli deve aproveitar essa conquista e buscar uma bolsa integral em uma universidade de 1 categoria nos USA. Assim, pode garantir um bom futuro e ainda jogar tênis.

    Responder
  57. Daniel

    Kyrgios, Khachanov, Thiem, Zverev…. Djokovic tá virando o brinquedinho da garotada kkkkkkk…. E depois tem alguns fakes que chamam ele de GOAT kkkk….

    Mas enfim, essa era a final esperada. Os melhores jogadores de saibro da atualidade. Pra mudar um pouco, espero que o austríaco ganhe, seria sensacional. E ele merece.

    Em relação ao jogo de hoje, fica o destaque negativo para o DjokoVICK Vigarista. Tentou ganhar o jogo no tapetão e mesmo assim se deu mal. Por isso o cara não tem metade da torcida que Federer e Nadal têm. Esses sim são dois monstros. Em relação ao espanhol, nunca gostei do estilo dele mas atualmente sou obrigado a reconhecer que ele se “reinventou” ao mudar seu estilo para um estilo mais agressivo. Não fosse por essa mudança, tenho minhas dúvidas se ainda estaria dominando o saibro. Parabéns pra ele e o staff dele. Acho que o Federer jogou muito ontem e se o espanhol não tivesse sido agressivo, correria sérios riscos. Fica meus parabéns para seus torcedores, como o Luiz Fernando.

    Que vença o melhor amanhã, e espero que o Thiem seja o vencedor

    Responder
    1. Tadeu

      Mestre,

      Thiem, do início ao fim, teve uma postura muito mais positiva, mesmo nos momentos em que as adversidades se fizeram presentes. Justiça absoluta sua classificação à final. Agora, achei muito estranho o comportamento do Djokovic desde o início da partida. Muitas reclamações, inquietudes e pouquíssima vibração. Uma cerrada de punho, depois de marcar voleio importante no 5º set e olhe lá. Ainda assim, conseguiu equilibrar as coisas na base da experiência…

      Algum motivo para tal? Ou se perder na própria ansiedade, talvez.
      Abraço!

      Responder
      1. José Nilton Dalcim

        Só posso imaginar que ela se sentiu pressionado. Primeiro pela boa atuação do Thiem, que o colocou boa parte do tempo na defensiva, e depois pelas condições do tempo que dificultava seus golpes mais retos, principalmente os de backhand.

        Responder
  58. Tiago

    Não tenho muito a comentar sobre este torneio. Sinceramente nem de longe parece um Grand Slam. Totalmente sem estrutura e organização, principalmente nas rodadas finais. Já basta a estrutura da quadra central não suportar a ventania e ser o único Grand Slam sem teto retrátil, ainda coloca um finalista a disputar a final de domingo sem as 24 horas de descanso??? Isso é desumano e muito injusto, ainda mais depois de uma maratona de 4 horas e 18 minutos. A começar por dar uma chave espetacular para Nadal ainda querem colocar o Thiem totalmente “morto” em quadra na final. Poxa…se é para ficar feio, fica menos feio já dar a taça para o espanhol. Ridículo…totalmente ridículo. Grand Slam com cara de torneio Challenger. Neste domingo vou jogar tênis ao invés de perder meu tempo em ver um “mara tenista” em quadra contra um tenista totalmente prejudicado do outro lado. É por essas e muitas outras razões que não gosto de Roland Garros e consequentemente do Nadal, pois o mesmo sempre é beneficiado neste torneio.

    Responder
  59. José Eduardo Pessanha

    Ando, na torcida por você no desafio da raquete. Está nas suas mãos. Capricha aí. Rs
    Quanto à Djokovic, o sonho acabou. Rogério está jogando melhor, defende poucos pontos a partir de Halle e, mais cedo ou mais tarde, irá assumir novamente a ponta do ranking. Seu recorde será preservado e ainda virão mais uns 2 GS pra conta do Craque até o encerramento de sua maravilhosa carreira.
    Abs

    Responder
    1. João ando

      Pessanha .obrigado. mas está difícil …talvez de empate e nao seu qual e o critério de desempate….Da Nadal e babos e mladenovic …isso e muito previsível e o que está concorrendo comigo deve ter a mesma opinião…vamos ver quantos sets da na final masculina…acho que da 3/0

      Responder
    2. João ando

      Pessanha. Tb acho que Roger ganha mais dois outres gs….agora o thiem e jovem 25 anos então não ter 1dia de descanso não vai ser problema para ele …com 25 anos vc joga6/7 horas por dia mole

      Responder
      1. José Eduardo Pessanha

        Ando, não dá. Rs. Thiem jogou 4 dias seguidos (de quinta a domingo). Muito cansaço físico e mental. Os dois últimos sets refletiram seu esgotamento.
        Abs

        Responder
  60. Paulo Henrique

    Dalcim, você acha que vencer Nadal em Roland Garros ou em outro torneio no saibro, o próprio estando em condições normais fisicamente, tecnicamente e mentalmente seja o maior desafio no tênis para qualquer adversário? Faço a pergunta no sentido de qualquer adversário vencer o Djokovic na Austrália ou vencer Federer em Wimbledon, estes dois estando nas mesmas condições referidas ao espanhol.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Eu diria que vencer Nadal em cinco sets em Roland Garros é o maior desafio do tênis, Paulo. Ninguém fez isso até hoje.

      Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Soderling ganhou em 4 sets e Djokovic, em 3, Daniel. Na verdade, Nadal só foi levado ao quinto set duas vezes até hoje.

          Responder
          1. Marcos Ribeiro

            Vencer de 3 x 2 é desafio maior do que vencer de 3 x 0 ? Tá meio estranho isso… significaria inverter os objetivos.

          2. FLÁVIO VIEIRA BARROSO

            Novak só não venceu o Nadal em 05 Sets porque teve o azar de encostar na rede aquela vez kkkkk. Novak têm hora que é muito azarado. No jogo de semi acho que Novak perdeu o jogo no mental. Thiem foi mais forte e está de parabéns.

  61. Fedex

    Acredito que o Thiem vai dar mais trabalho que o ano passado. Nadal chega favorito quase absoluto, mas o Thiem diminuiu a distância do favoritismo, principalmente depois das vitórias em cima de Nadal, Federer e Djokovic nessa temporada de saibro. Nadal não é tão favorito assim como outrora, e podem escreveu, caso o Thiem vença o primeiro set ou não se abale com a primeira quebra pode endereçar em muito o jogo. O austríaco conseguindo quebrar um pouco da resistência mental de Nadal no início do jogo, ele é sério candidato ao título, caso contrário vai ter que tirar um coelho da cartola.

    Responder
  62. Gilvan

    Deu a logica> os dois melhores saibristas da atualidade irao disputar a final de Roland Garros.
    Djokovic vai se firmando como o grande fregues da nova geracao. As eliminacoes em sequencia para os nextgen sao um bom indicio de que estamos em um momento de troca de guarda. Reparem que, mais uma vez, o servio esteve menos intenso no final da maratona de 4 horas contra Thiem, como ja tinhamos visto na semifinal/final de Roma.
    Como seu jogo depende muito de regularidade e do preparo fisico, eh bom o servio aproveitar os proximos torneios, pois a queda sera brusca. Diferentemente do Nadal, que tem o saibro, Djokovic nao tem um nicho para chamar de seu, pois a maior parte do circuito e da nova geracao eh composta por especialistas em quadra rapida.

    Responder
  63. Danilo BR

    Amanhã vou torcer pra Thiem como se ele fosse minha mãe.. mas torcer contra Nadal na final de RG é o mesmo que torcer contra Luan Santana no troféu do Domingão do Faustão… impossível! Mas tomara que eu esteja enganado! O tênis precisa dessa derrota de Nadal! Já chega!!!

    Responder
  64. Fernando Brack

    Sobre Federer x Nadal, um fato notável: em RG, até o vento ajuda o ogro a por suas bolas em quadra. E agora vai pegar um adversário aos cacos. Não dá pra ganhar do cara lá. É muita conspiração a favor do indivíduo.

    Responder
  65. Fernando Brack

    Caraca! Novak Djokovic e Roland Garros definitivamente não combinam. Essa foi a enésima vez que um fator extra quadra ou fato inusitado atrapalham sua performance lá, ainda que, quase sempre, o tal fator impactasse os dois tenistas em quadra. Thiem teve ótima cabeça e segurou bem as idas e vindas desta partida. Infelizmente, estará desgastado demais pra encarar o ogro amanhã.

    Responder
  66. Renato

    A final só não será segunda porque Thiem ganhou. Alguém tem duvidas? É legítimo usar um cargo no Conselho por benefício exclusivamente próprio!?

    Responder
  67. Gabriel aguiar

    Dalcim, acha que a parte fisica vai aumentar ainda mais o favoritismo do Nadal?ou pela idade isso não vai atrapalhar o Thiem?

    Responder
  68. Renato

    Amanhã Dominic será o campeão de Roland Garros! Disse que ele venceria Novak por 3 x 2 e ele vai despachar o Cueca atolada por 3 x 1.

    Responder
  69. Renato

    Thiem x Novak:

    Saque: Thiem
    Forehand: Thiem
    Slice: Thiem muito melhor é apenas inferior a Roger
    Voleio: Thiem
    Smash: Thiem fácil. Óbvio
    Devolução: Cotonete
    Backhand: Cotonete

    5 x 2 e goleada pro austríaco.
    Calma galera, são apenas critérios técnicos e óbvios.

    Responder
    1. Willian Rodrigues

      Com certeza, todas essas graves deficiências nos fundamentos mais importantes colaboraram para que o sérvio fosse TÃO MAIS precoce que o Thiem e conseguisse vencer 15 grand slams numa era onde reinam ainda Federer e Nadal, além de dos talentosíssimos Delpo, Murray e alguns mais!!!
      Realmente uma goleada!
      “Gênio”, verfique quantos Masters Djoko já havia vencido nessa idade do Thiem! Além disso, analise o desempenho do austríaco em outros pisos.
      Rrrsrsrs…

      Responder
  70. Renato

    Linguiça x molecada, dados importantes:

    Roland Garros: Thiem 2 x 1 Novak

    Contra Caixa 9, final de masters: 1 x 0 para o russo

    Contra Zverev, final de Roma(1000) e finals: 2 x 0 pro alemão.

    H2h contra Kyrgios: 2 x 0 pro australiano

    É ou não é o brinquedo preferido da garotada? Kkkkkkkkkk

    Responder
  71. Raimundo Nonato Fake

    Dalcim, como havia falado, o Thiem era o segundo favorito em RG. Ele vem crescendo muito nessa temporada, com títulos de master 100 em cima do Federer, com o título em Barcelona e com vitória em cima de Nadal nessa temporada. Jogou melhor a partida, hoje, seria injusto o Djokovic vencer. Thiem vai crescer no aspecto mental; e embora o Djokovic diga que não, ele forçou a semi para hoje. o Thiem sai já muito atrás pelo fato de uma semi uito longa e um dia antes da final. A organização de RG prejudicou em muito o Thiem, e se o Nadal já era favorito agora então…

    Responder
  72. Bruno Louzada

    Dalcim ficou meio estranho isso rs

    ”O histórico é favorável a Nadal, com oito vitórias em quatro duelos, dos quais apenas um não foi no saibro”

    Responder
  73. Renato

    Ficou bem evidente a mediocridade do servio na rede. Ganhou míseros 35 pontos em 71 tentativas quando se aventurou na frente, enquanto Thiem ganhou 18 em 20. Novak menos de 50% enquanto Dominic 90%
    Quem o cotonete pensa que é? Rafter, Sampras, Becker??? Kkkkkk É por isso que é uma aberração sugerir que o sérvio é um jogador completo. Fica lá atrás trocando bolinha que é a única coisa que sabe fazer.

    Responder
    1. Gilvan

      Ele estava muito mal nas subidas a rede. Levou aula de quadradinho do Thiem.
      Nao tem jeito, o ganha pao do servio eh a regularidade no jogo de fundo. Quando sai disso e ele precisa dar deixadinhas, voleios, smashs, lobs, a coisa complica muito.
      Como enfrentou um cara que marreta a bola sem piedade nos 2 lados, ele teve que sair do basico e ai a derrota estava decretada.

      Responder

Deixe uma resposta para Victor Martins Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *