Vai começar o desafio para o Nole Slam
Por José Nilton Dalcim
3 de junho de 2019 às 18:58

Quatro rodadas de domínio absoluto, um tênis solto e eficiente que permitiram apenas 31 games a seus adversários. Agora, vem a fase de verdadeiros desafios para Novak Djokovic cravar seu segundo título em Roland Garros e, consequentemente, a nova versão do ‘Nole Slam’. A luta pela história começa por Alexander Zverev, deve passar por Dominic Thiem e, quem sabe, se encerrar contra Rafa Nadal.

Não se deve menosprezar Sascha, um jogador que já derrotou o sérvio em dois jogos de grande tensão. A primeira foi logo no primeiro confronto, na decisão de Roma-17. Demoraram 18 meses para os reencontros e aí o alemão perdeu feio em Xangai e na fase classificatória do ATP Finals. Porém, dias depois, se vingou com uma vitória categórica e outro título em cima de Djoko. Claro que enfrentar o líder do ranking em melhor de cinco sets é muito diferente, e os dois sabem disso.

A vitória desta segunda-feira sobre Fabio Fognini teve méritos, e não foram tão técnicos mas muito mais emocionais. Zverev, que pecou tanto pela cabeça fraca ao longo desta temporada, não se abalou com o primeiro set perdido e foi corajoso sob enorme pressão no final do quarto set. Manteve a frieza mesmo com 12 duplas faltas cometidas, e apesar dessa estatística alarmante ainda terminou o jogo com 70% de aproveitamento do primeiro saque. É dessa postura positiva e arrojada que ele precisa para ao menos ser competitivo na quarta-feira que se prevê chuvosa.

O retorno a Paris, onde ganhou seu Masters há seis meses, parece ter feito bem a Karen Khachanov. Aos 23 anos, marca sua primeira presença em quartas de Slam com uma vitória de respeito em cima de Juan Martin del Potro. O argentino pareceu é verdade um pouco lento, mas a opção tática de abrir muito a quadra com bolas anguladas foi bem explorada pelo russo o tempo todo.

Quem deve ter gostado muito disso foi Dominic Thiem, que jamais ganhou de Delpo em quatro duelos e tem um retrospecto negativo bem menos relevante contra Khachanov, tendo perdido justamente na campanha mágica do russo em Bercy do ano passado. Thiem fez seu jogo mais fácil do torneio até agora diante de um apático Gael Monfils, que muitas vezes ‘queimou’ golpes precocemente. O austríaco economizou energia e jogou a confiança lá em cima, o francês encerrou de forma melancólica a esperança local de ao menos ver um duelo na semi contra Nole.

Halep encara outra prodígio
Simona Halep não teve piedade da garota polonesa Iga Swiatek: 45 minutos e só um game perdido. Aliás, no sábado, só gastou 10 minutos a mais para avançar. Será também o destino de Amanda Anisimova, de 17 anos? Bem, a filha de russos bate pesado na bola e não tem medo de cara feia. Tem um título de WTA e vitórias em cima de Petra Kvitova e Aryna Sabalenka na curtíssima carreira. Tomara que dê bom jogo.

A consistente Madison Keys e a ascedente Ash Barty fazem a outra partida de quartas. Mesmo sem resultados espetaculares, Keys tem sido muito constante nos Slam, tendo atingido a segunda semana em 13 de seus últimos 17 torneios. Já fez três semis, incluindo a do ano passado em Paris, quando aliás tirou a própria Barty no caminho. A australiana nunca havia passado da segunda rodada no saibro francês, mas é inegável que tem o repertório perfeito para ir bem na terra.

Quartas de final, parte 1
– Federer tem 22-3 no placar geral, mas as 3 derrotas para Stan foram no saibro, incluindo as quartas de Paris de 2015, justamente o último jogo de Roger no torneio até 2019. Roger jogou 7h10 no torneio até aqui, Wawrinka lutou por 12h27.
– O máximo que Nishikori conseguiu no saibro contra Nadal foi tirar um set em quatro jogos. O placar geral é de 10-2. Será o quarto duelo em Slam e em todos Rafa fez 3 sets a 0. Espanhol gastou 4h15 a menos em quadra do que seu adversário nestas quatro primeiras rodadas.
– Stephens e Konta se cruzam pela terceira vez na temporada, e a vice de Paris perdeu as duas, incluindo recentes oitavas de Roma. Konta tenta repetir semi britânica de Jo Durie em Paris-1983.
– Martic lidera na quantidade de vitórias no saibro na temporada (15-1) e Vondrousova é a tenista que mais ganhou jogos no circuito feminino desde o AusOpen, além de tem o melhor índice de devolução de saque na temporada.

Novidades no ranking
– Khachanov será o novo integrante do top 10 e há grande chance de Fognini finalmente chegar lá também. O italiano só será barrado se Wawrinka for campeão de Paris.
– Caso se cruzem na semi, Nadal e Federer também estarão colocando em disputa o número 2 do ranking.
– Zverev, Nishikori e Thiem duelam pelo quarto lugar, com vantagem do alemão no momento. Tsitsipas sonha com o inédito quinto posto.
– Barty já tem a sexta colocação garantida.

Boas notícias
– Bruno Soares está na semifinal de mistas ao lado da americana Nicole Melichar, com quem também fez semi em Melbourne.
– Andy Murray confirmou seu retorno ás quadras para as duplas de Queen’s, ao lado do amigo Feliciano López. Ele afirma que não sentiu mais dores no quadril e que fará um teste.


Comentários
  1. Roger Fedeiros - O Colecionador!

    Aguardando mais pérolas dos eventos FEDAL pra minha coleção ao longo dos mais de 15 anos por aqui.

    1) Nossa, torcendo para o Federer ganhar RG, isso faria um bem danado pra o tênis. (Ô enjôo!)
    2) Dalcin, quantos por cento de chance nesse Fedal? 50 x 50? (kkkkkkkkkkk)
    3) Federer perdeu tanto pra o Nadal apenas porque o jogo não encaixa. (ahã… tô começando a crer nisso também! É encaixada ou encaixotada?… kkkk)
    4) O Goat não tem mais nada a provar, nessa altura do campeonato (ah não, de novo não!)
    5) Nadal tá descansado, só pegou moleza numa chave baba. (… querida, ele nunca se cansa…. kkkkkkkkkk)
    6) A organização de RG sempre favorece o Ogro (Cadê as provas… ah, não precisa… basta convicção… kkkkkkkkkk)
    7) Dalcin, pra quem tá há 3 anos sem jogar no saibro, o Federer até que chegou longe né? (isso só mostra o qto a geração dele é fraquinha, e pra confirmar, nos outros pisos, onde a geração é forte, um dos maiores campeões é um saibrista baloeiro e sem técnica… kkkkkkkk)
    8) Socorro, meus sais! Ganhou “aquele que nunca cansa” (kkkkkkkkkkkkk…. de novo…. kkkkkkkkkkkk… sacanagem…. kkkkkkkk)
    9) Dalcin, no resto do mundo também dizem que o Nadal se dopa? (… tanto quanto dizem que aquele outro “dorme na caixa”… kkkkkkkkk)
    10) Dalcin, não tô conseguindo postar, o site tá travando (… Vou falar com os técnicos… kkkkkkkkkkkkkkk)

    Responder
    1. Maior geração do tênis chegando

      Carinha o que adianta o Nadal vence o Federer mais vai perde pó dominic thiem que é apenas jogador de top 10 ..olha q thiem tem 25 anos imagina no auge Nadal nem precisaria entrar em quadra …….o seu ídolo perde pó Dominc thiem ..nosso ídolo Federer é recordista de slam e Jajá recordista de títulos no tênis mesmo sem condicionamento físico espetacular ..ou seja é o melhor jogador de tênis não o mais atletico mas o melhor é sim.

      Responder
  2. Iuri Nascimento

    Qual a vantagem de ser o cabeça 1 do torneio, já que a parte da chave do cabeça 2 ganha 2 dias pra disputa da semi enquanto a parte do cabeça 1 terá apenas 1 dia?

    Responder
  3. Maurício Luís *

    Pensei que o Federer não jogaria Rolanga. Depois pensei que não ia se adaptar rápido ao saibro. Pensei que não passaria da segunda rodada. Pensei que não iria chegar nem nas oitavas, quanto mais semi. PASMEM… eu PENSEI!…
    ////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    ****COISAS DA SOGRA ****
    E eis que o baloeiro espanhol cismou de cair na besteira de perguntar pra futura sogra:
    – Sogrinha, tô na semi de Rolanga! O que você acha da BELEZA e da PLASTICIDADE do meu jogo?
    – Olha… meu genro… você quer que eu fale a verdade ou que eu diga uma coisa agradável aos ouvidos?

    Responder
  4. Ulisses Gutierrez

    Dalcim,

    Por mais Federer que eu seja, passar pelo Nadal e impossível. Fisicamente ele não vai aguentar ficar trocando 20 bolas com o Nadal constantemente. Vai arriscar muito, ir para rede, por consequência vai ter bastante erros não forçados e tomar muitas passadas, muitas mesmo. Um placar de 3×0, mas com sets apertados para mim já seria honroso.
    Enfim, Roger sabia que ao voltar para o saibro teria de passar por Rafa, de um jeito ou de outro. Aguardemos, mas não acredito em milagres no tênis.
    O que pensa Dalcim?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      É uma tarefa extremamente difícil, sem dúvida. Certamente o maior desafio do tênis atual. Então tomara que Federer entre em quadra sem pressão e tenhamos um jogo bom.

      Responder
  5. Roger Fedeiros - O Sacana

    A diferença entre brincadeira e sacanagem, é que na brincadeira os dois se divertem, na sacanagem, só um…

    … O que o Nadal faz com o Federer é brincadeira… quer dizer… sacanagem… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    E para aquele cara que gosta de dar título de filme, segue o próximo título…. 12 tons de sacanagem… kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
  6. Jônatas

    Pela atuação nesta temporada no saibro eu me surpreenderia muito com uma vitória fácil do Nadal. Na minha modesta visão preparem-se para um ótimo e duro embate.

    Não vou palpitar placar pois sou PÉSSIMO em palpites.

    Responder
  7. Luiz Fernando

    Nesse momento esta passando o jg do Rafa frente ao japa na BS e q performance do cara. Parece aquele rolo compressor de 2018, pela primeira vez as bolas esta fundas, mas bem fundas mesmo, e desse jeito ele dificilmente perde nesse piso…

    Responder
  8. Leo Gavio

    Confesso pra vocês que eu gosto muito do Federer, apesar de achar com TOTAL RAZÃO que ele é o Rei da entressafra.

    Sim, ele é fantástico, assim como Fognini tambem é fantastico, talento incrivel pra jogar tenis. Inclusive, nesses confrontos contra o Nadal eu tendo a torcer pelo suiço. Quando o meu tenista favorito não está em quadra costumo colocar minhas fichas afetivas no azarão.

    E vou falar uma coisa aqui, Federer é o melhor saibrista de todos os tempos, eu acho que ele incomoda muito mais sacando no saibro do que nas demais superficies, Djoko tem mais trabalho contra o Federer no saibro do que nos outros pisos.

    E irei mais além, estou sentindo cheiro de vitoria do Federer contra Nadal e colocaria ele 55% a 45% contra Djokovic. Não sei explicar, o Federer parece ter mais tempo no saibro pra atacar a paralela na direita do GOAT moral, e outras duas coisas tambem parecem incomodar o Djoko, o slice na devolução chamando o servio.

    Sinceramente, como torcedor do Djoko, prefiro pegar o Nadal na final, Federer não terá responsabilidade nenhuma, assim como não teve em 2011. Foi um jogo durissimo pro GOAT moral, o GOAT fake parece gostar de jogar sem pressão nenhuma.

    Apesar de preferir Nadal na final, vou torcer pro Federer, gosto de ver Nadal apanhando em casa.

    Responder
  9. lEvI sIlvA

    Dalcim, você diria que, em muitos anos esse foi o melhor Roland Garros? Em matéria de expectativa e até atuações da nova e velha geração?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Achei os jogos fracos do Big 3 até as oitavas, faltou então emoção. Mas houve vários grandes jogos, sem dúvida. E o feminino continua muito indefinido.

      Responder
  10. Fábio Pereira

    Achei muito legal termos o “fedal” nessa semi. Incrível o Federer passar 3 anos longe de torneios no saibro e chegar pra disputar uma vaga na final justamente contra o halterofilista do tênis.
    Torcerei muito, mas acho muito pouco provável que Federer vença…

    Responder
  11. André

    Tudo caminhando para os 4 primeiros estarem na Semis… no começo do torneio perguntei se Nadal e/ou Djoko não prefeririam enfrentar Thiem do que Federer…. eu tenho pra mim que ambos, se pudessem escolher, optariam pelo Thiem… Federer em 2011 aprontou na Semis em pleno ano mágico do sérvio… creio que será o maior desafio da carreira do suíço… não ganhar RG, pois ele já ganhou, mas sim ganhar do Nadal ali… pode até perder a final depois ou anunciar a aposentadoria antes de jogar a final

    Responder
  12. Jônatas

    Se o Federer ganhar já temos uma coisa boa que é a iminente participação do Sérgio Gonçalves neste “blogue” (blog em inglês).

    =)

    Responder
    1. lEvI sIlvA

      Já participou, caro Jônatas, mas só pra dar os parabéns ao Dalcim. Desta feita, foi o blogueiro quem agiu a la “Sérgio Gonçalves”, e com méritos! rsrsrs

      Responder
  13. Luiz Fernando

    Também não há como não mencionar os perdedores de hj, cujas derrotas eram absolutamente previsíveis. O japa é um ótimo tenista, mas não é um grande campeão, isso é irrefutável, nas chamadas horas do vamos ver ele desaparece. Acho q nem ele sabe como venceu aquela semi contra Djoko em NY em 2014, além disso vinha de algumas partidas mais longas, a ultima durando 2 dias, e nada mais natural spara um cara q é frágil fisicamente do q sucumbir frente a um jogador de saibro como Rafa. Já Wawrinka me surpreendeu, pois desta vez impôs resistência, levando um set e outros 2 ao tiebreak. Nada disso muda seu currículo de freguês de caderneta, termo mais ameno q o outro q me parece mais adequado, q muitos aqui sempre usaram p rotular Ferrer em relação a Rafa, mas aí tudo é permitido adjetivar, agora quando nos referimos ao queridinho suíço número 2 os melindres se exteriorizam.

    Responder
  14. Fernando Pauli

    Dalcim só te digo uma coisa. Turbine esse seu site, se não, na sexta a internet irá cair de tanto comentário. E se por uma obra do acaso Roger vencer Nadal, o recorde de postagens será quebrado. Abs!

    Responder
  15. Sônia

    Bom jogo entre Martic e Vondrousova, interessante que a Martic só ataca o forehand da tcheca. Bons comentários da Martina também… amando isso Dalcim, muito bom. Beijos.

    Responder
  16. Luiz Fernando

    Sinceramente pouco importa se passaram esse ou aquele jg, eu estou trabalhando mesmo. O q importa mesmo é q Rafa esta em ótima forma física e técnica, com confiança e vai jogar no local no qual só ergueu 11 taças. Vai ganhar? Acho q provavelmente sim, embora não haja nada garantido, afinal, clássico é clássico. Se Djoko não for a final, algo bem improvável, sexta não será a semi, será a final antecipada do torneio, como foi a partida Rafa vs Djoko em 2013. O problema é q há previsão de chuva na sexta, e como o Fedal deve fechar a programação o vencedor pode ter problemas no domingo.

    Responder
      1. Rubens Leme

        É um esporte maravilhoso. Federer venceu por 3×1, mas poderia ter perdido por 3×0 se Stan tivesse vencido os tie. O mesmo Stan que venceu 5 contra Dimitrov e Tsitsipas.

        Foi um festival de valentia e backhands de uma mão para todos os gostos.

        Responder
  17. Paulo F.

    Agora, os fakes djokovistas analisaram um ponto interessante:
    Os fãs do Federer, principalmente os que destratam Nadal e Djokovic, que tanto detonam o “maratênis” e alegam que, principalmente o sérvio, é um mero passador de bolas e apenas um jogador totalmente defensivo.
    – Poderiam então explicar o paradoxo de como Djokovic está então com bem menos tempo de quadra do que Federer e seu jogo limpo, bonito, rápido, eficiente, ofensivo, voleador e aiiiiiiiiiiiiiin uiiiiiiiiiiiiiiiiiii (eles se melam com essa palavra) chip-and-chargeeeee ?

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Não tem nada pra explicar, cara.

      Primeiro, porque você sequer contabilizou ainda o tempo que o Djoko gastará com Zverev.

      E segundo, porque fato não se explica, se aceita.

      E é um fato HISTÓRICO, que dos integrantes do Big 3, o Federer é o que menos tempo gasta de horas jogadas até a final…

      Responder
  18. sandra

    Dalcim, afinal qual é o seu palpite, é que vi uma discussão de um milhão de dólares e não entendi, quero um pouquinho desse milhão, voce acha que Nadal ganha do Federer? Para ser sincera Thiem ou Nole passando que não seja se cansando e sem chuva, acho que teria grandes chances

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Foi uma brincadeira, Sandra, porque o Mário garantiu que o Nadal ganharia ‘amanhã’ do Federer, sendo que o jogo é na sexta.

      Responder
  19. Eduardo

    Dalcim, você havia comentado em uma das respostas que acreditava em uma probabilidade 80/20 caso Nadal e Federer se reencontrassem. Agora que está confirmado, e depois de ver os jogos de hoje, mantém esses mesmos percentuais ? Parece-me que Federer deu uma elevada em seu nível … E já que estamos brincando com os percentuais, quantos seriam para Djokovic x Zverev ? Já apostei no Zverev pra ver se me recupero no Desafio de palpites … rs…

    Responder
      1. Rafael Brasiliense

        Dalcim, 60/40 foi a probabilidade que você deu ao jogo entre Federer e Nadal na final do AO 2017, com a vantagem ao lado desse último. Você acha que as chances do Zverev contra o Djokovic amanhã são as mesmas do suíço contra o Rafa naquela final?

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Não se compara coisas diferentes, mas eu acho que Djokovic precisa sim tomar cuidado com o Zverev. Ele é favorito, sem dúvida, principalmente numa melhor de cinco.

          Responder
      2. Mário Fagundes

        Lembro que no FeDal do AO 2017 vc apontou 60/40 para Nadal. Considerando que o nível dos adversários que o espanhol pegou até aqui foi fraco, considero-o não testado no torneio. Por conta disso, acredito que o 60/40 para Nadal seja mais apropriado. rsrs

        Responder
  20. Ricardo Lessa Filho

    Esse japonês é uma decepção sempre. O nível de tênis apresentado por ele foi constrangedor, pese o Nadal o venceria de todas as maneiras. Mas pelo menos poderia ter feito um jogo mais digno, nem que fosse no primeiro set. Físico de juvenil e mental de top50. Depois desse papelão sempre terá minha torcida contra.

    Responder
    1. Fernando Pauli

      Ricardo, não sei se você acompanhou esse GS desde o começo, e se chegou a ver a campanha do japa até as quartas. Último jogo de mais de 4 horas e jogado em dois dias, e sabendo que seu físico não é lá grandes coisas, não daria mesmo para se ter uma atuação digna, ainda mais numa quadra lenta, devido a umidade. Menos um pouco, por favor.

      Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Provar o que?

      O Federer não tem obrigação disso.

      Só vale vitória sobre o Nadal, se for no saibro de RG?

      Quando é que você vai entender que esse homem venceu 86, de 88 jogos ali?

      Aliás, no fundo, ele só perdeu uma única vez de forma convincente.

      Foi aquela vez, pro Soderling.

      Porque a outra derrota que foi a pro Djokovic, é a mais “falsificada” da história.

      O Nadal fazia um ano incrivelmente péssimo, e acho que até o BELLUCCI o teria eliminado. (rs)

      As chances do Roger Federer são pequenas…

      Responder
  21. Mário Cesar Rodrigues

    Noleslam se fosse depender de palpite seu Dalcim o povo passava fone,digo palpites,Pq entender de tênis tu entende,Vamos ver se tem coragem de dizer que Federer é favorito e que vai ganhar do Rafa Nole,aprenda não devia mas vou te ajudar amanhã perde 3×1 ok

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Essa eu aposto com você: eu te garanto que ele não vai perder do Nadal amanhã, nem na quinta-feira. Quer apostar 1 milhão de dólares?

      Responder
  22. Luiz Fernando

    Vi q Rafa venceu tranquilo e Federer penando diante do seu freguês de caderneta. Sexta tem mais. Inteiro nessa quadra é f.da.

    Responder
    1. Jônatas

      Nishikori, depois de 2 partidas de 5 sets e contando o histórico do seu físico, não dá para relevar tanto assim. Eu já tinha “cantado a bola” que não me surpreenderia se fosse 6-2 6-2 6-1. O Kei tem espírito de combate mas o físico não acompanha. Não digo que ele venceria, sinceramente acho que perderia mas com um jogo bem mais duro.
      É uma pena, gostaria de vê-lo no top 3.

      Responder
  23. Sandra

    Dalcim, não acho tão impossível assim Federer ganhar do Nadal, o Nadal já não perdeu o saque nesse Roland Garros.? O suíço não perdeu uma vez, e bem sei que não dá para remoer, mas é impossível não lembrar a chave que Nadal pegou. Gostaria imensamente que o ganhador fosse do outro lado da chave, mas ainda por cima , falaram que ia chover o dia todo, fica difícil!,,,

    Responder
          1. R. P.

            Que coisa… Admira-me uma comparação esdrúxula dessas. Nadal desistiu de IW e, pelo mesmo motivo alegado, não foi para Miami. Situação deverás diferente do “goat” que vazou de Roma e, uma semaninha depois, já estava todo pimpão em RG. Nem picada de mosquito cura tão rápido.

          2. José Nilton Dalcim

            Esdrúxula é essa mania que alguns têm de achar que um tenista do gabarito desses caras ‘foge’ de um duelo. Isso é não conhecer absolutamente nada do tênis.

          3. R. P.

            Leste a última entrevista do “goat”? Deixou claríssimo que pulou o saibro pq não tinha condições de ganhar. Não fugiu, evitou. Quanta diferença!

          4. José Nilton Dalcim

            Sim, e ele diz claramente que, se tivesse medo do Nadal, não estaria em Madri, Roma ou em Paris. Conjecturar fuga de jogadores desse porte é completamente insensato.

  24. Gildokson

    O cidadão fica 3 anos sem jogar no saibro, vai pra RG e chega no mínimo na mesma fase que os favoritos chegam kkkkk
    Esse Federer realmente não é desse mundo viu. Gênio!!!

    Responder
    1. Ricardo Lessa Filho

      Nossa. Grandíssima coisa, né? Parece que o Federer passou 3 anos parado pelas suas palavras. Tênis é tênis no saibro quanto na grama ou no cimento. O Federer vai sempre ser postulante a estar numa semifinal de qualquer torneio de tênis. Mas o que adianta fazer tudo isso e passar vergonha diante do Nadal? Espero que o suíço tire pelo menos um set do espanhol pra derrota ficar menos feia.

      Responder
      1. Gildokson

        Se você entende um pouquinho do esporte deve saber que à uma diferença no jogo dependendo do piso, ou você acha que só por causa da padronização, jogar nas hards e na grama é o mesmo que jogar no saibro, eu recomendo que você leia mais o que se fala aqui. No começo do torneio era uma incógnita se o Federer chegaria tão longe ou não, Porque será neh?!

        Responder
  25. Rodrigo S. Cruz

    [R. P.]

    2 de junho de 2019 às 22:03

    “(…) Wawrinka é vassalo sim, mas mesmo jogando só a bagaça vai ganhar do Leão da Montanha, pois este vai achar uma “saída pela esquerda” para não enfrentar o Saibral.

    kkkkkkkk

    GAME, SET AND MATCH, FEDERER!

    7/6, 4/6 7/6 e 6/4!

    kkkkkkkkk

    Ajudem-me um pouco aqui, fakes…

    Estou muito confuso agora…

    Mas ele não ia fugir do Nadal?

    E a tal ” saidinha à esquerda”?

    (rs)

    Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        (rs)

        Pois é, Dalcim.

        Um deles passou o tópico todinho sustentando que o Federer iria perder de propósito do Stan.

        Assim que percebeu que o jogo estava parelho, começou a focar no lance da “vassalagem”.

        Ou seja, mudou o ENFOQUE, para não ficar tão feio… kkkk

        Nem sei porque perco tanto do meu tempo, batendo boca com esses caras.

        Suas almas são doentes…

        Responder
        1. R. P.

          KKKKKKKKKKKKKKKK………. Federer fez um esforço monstruoso para perder essa. Foi disparado o vencedor com pior proporção winners/ENF até agora. Pegou um vassalo de escritura passada que estava só o bagaço e ainda tomou canseira. Enfim, ele preferiu fazer valer o juramento de seu servo e ser trucidado sexta-feira. Só não machucar a perninha até lá.

          Responder
  26. R. P.

    Nem com o vassalo, só o bagaço, dando metade dos pontos ao seu senhor feudal em ENF, este consegue fechar um set folgado. Agora periga o vassalo tomar em ar e passar a rasteira em seu senhorio. Mas, excetuando os defeitos, o jogo está perfeito.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Kkkk

      Pelo visto, um “tiquinho” falha a tua previsão hein?

      Nisso que dá acusar os outros sem provas!

      Acusou o Nadal de doping, acusou o Federer de covardia.

      Fica aí, a lição…

      Responder
      1. R. P.

        Como disse, simular “lesão na perna” em semi de major é mais difícil. Se não inventar nada até sexta, vai ser trucidado; mas é melhor perder na bola. De qualquer forma, Federer teria força hercúlea para perder de seu vassalo; um servo da gleba que comete mais ERN que winners tem que perder mesmo.

        Responder
  27. Sandra

    Dalcim , se não voltarem hoje por causa da chuva, quem vai ter prioridade amanhã ? Todos os jogos interrompidos sempre que voltava no dia seguinte , nunca entravam antes da programação do dia , por ser Federer e Nadal vão mudar as regras?

    Responder
  28. Gabi

    Dalcim, como vc consegue comentar ao vivo e simultaneamente os dois jogos em andamento e ainda trabalhar e fazer as outras coisas que vc têm para fazer no teu dia a dia?!?!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Bom, eu costumo ver até quatro jogos ao mesmo tempo… rsrs… Mas obviamente comentar exige mais concentração, porque também tenho de escrever, ver estatísticas, achar algum padrão tático etc e tal. Mas é divertido, Gabi.

      Responder
      1. JOSÉ EDUARDO PESSANHA

        Dalcim é o Mauro Cezar Pereira do tênis. Claro que muito mais tranquilo do que o Maurão, mas a interatividade com o seu público e a facilidade de fazer muitas coisas ao mesmo tempo é a mesma. rs
        Abs

        Responder
      2. lEvI sIlvA

        Dalcim, meu caro, diz aí pra Gabi, o segredo é fazer o que se ama, e amar o que faz! rsrsrs O Dalcim, com muita esforço e dedicação descobriu um modo de se divertir e trabalhar ao mesmo tempo. Num país onde muitos insistem em focar só no futebol, sem tradição no tênis e pior, sem incentivo público – ou seja, remando contra maré – construiu um site de grande respeito e credibilidade. Incentiva e motiva novos fãs à modalidade Tênis, como poucos no país. O Blog é, sem sombra de dúvidas, a maior prova da paixão de José Nilton Dalcim pelo tênis.

        Responder
    2. Sergio Gonçalves

      Gabi, conheço o Dalcim de longa data e isso não me surpreende. A modéstia nata e hereditária do nosso blogueiro permite que ele veja quatro partidas simultaneamente. E tudo isso enquanto casualmente completa cinco palavras cruzadas e assiste “De volta à Lagoa Azul” na sessão da tarde. Dalcim é o último Jedi.

      Responder
      1. José Nilton Dalcim

        Poxa, Sérgio, Lagoa Azul? Acabei de rever ontem ‘2001’, depois de ler um espetacular livro sobre a história da produção maluca e mágica de Kubrick!

        Responder
  29. Sandra

    Dalcim, acredito que sua opinião seja a mesma , seja que for Stan ou Federer, o Nadal vai estar com o físico bem melhor, há não ser que Federer desande a dar aces. Sorte os suíços eNadal tem de sobra

    Responder
  30. Renato

    “Se Maomé não vai até a montanha, a montanha vai até Maomé”
    Se Roger vai para a secundária, a TV vai pra onde a audiência é garantida.
    Os torcedores do espanhol devem estar loucos por não poderem assistir na band kkkk

    Stan não demonstrou nenhum desgaste no jogo.

    Responder
    1. Viana

      O jogo Federer e Wawrinka é maior! Tinha q passá-lo na tv mesmo!
      Se fosse Wawrinka e Nadal, aí este passaria ao invés de Federer e Nishikori!

      Responder
  31. Rodrigo S. Cruz

    Dez minutos de um game para cardíacos.

    ADRENALINA pura!

    Uma quebra a esta altura seria fatal, para as pretensões de Federer.

    Federer salva break-point com voleio cruzado dificílimo!

    Mas cede novo break-point , após errar um smash não tá fácil.

    Federer é frio. Segura-se da base, tenta saque e voleio, e se salva de um grande perigo.

    Em seguida vence o tie-break, e toma de novo a dianteira no placar!

    Muito estranho para quem quer fugir do Nadal…

    Responder
  32. Rodrigo S. Cruz

    3 x 3, terceiro set.

    Wawrinka espancando a bola, comando mais, e deixando Federer em apuros.

    Federer se segura do jeito que dá, mas não evita a quebra. 4/3 Stan.

    Federer pressiona Stan ao máximo,e muda até de tática.

    Vendo que estava apanhando do fundo, ele chama o Stan pra frente com uma curtinha.

    Após mais algum tempo, Federer devolve a quebra. 4/4, e equilíbrio

    ( estranho, pra quem pretendia fugir do Nadal).

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Federer faz 5/4.

      Pressiona Stan, comos e não houvesse amanhã.

      Consegue dois set-points.

      Mas Stan saca muito bem,a certa outro winner, e novamente se livra!

      Mas pra que o Federer quer tanto assim quebrá-lo e vencer o set?

      Ele não tava fugindo do Nadal?

      Responder
  33. R. P.

    MEU DEUSSSS…

    Olha esse segundo set. Dos 32 pontos do Federer, 16 foram em ENF cometidos pelo vassalo. E não é que o vassalo ganhou.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Quem ataca mais comete mais erros, querido Fake.

      Cartilha básica de qualquer pessoa minimamente “versada” em tênis. ( sei que não é o teu caso).

      Até aqui, Stan fez 52 winners, e fez 56 unforceds. Proporção normal.

      Sigamos…

      Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Stan cometeu 16 unforceds, e o Federer cometeu 12.

      Bem equilibrado…

      De mais a mais, “un” é o prefixo ” não”, em inglês.

      Exs: ” unfortunately” “unbeliviable”, ” unstoppable”, etc….

      (e não simplesmente ” N” como disseste).

      E a palavra também não é “Enforced” nesse caso, ok ?

      Se diz: ” Unforced”.

      Invista no inglês.

      No tênis, nós já sabemos que você é “hopeless”. ( opa, aqui já tem sufixo, hehehe)

      Responder
      1. R. P.

        Desenhando para o cidadão poliglota que não consegue compreender duas linhas de português: ENF = Erros Não Forçados. Uma carreta deles. Para quem gosta de espancador de bolinhas, prato cheio. Pelo menos não teve perna lesionada… Melhor esperar.

        Responder
  34. Rodrigo S. Cruz

    Atualizando:

    Jogo de ALTÍSSIMO nível técnico até aqui.

    Ambos os tenistas , mostrando todos eu arsenal, e se atacando sem tréguas!

    ( bem diferente daquela chatice do maratênis, que alguns cultuam).

    Wawrinka quebra o saque de Federer, e faz 2 x 1 no segundo set.

    Federer resiste, consegue duplo break-point do game seguinte.

    Mas Stan os salva com extrema competência.

    3 x 2 pro Stan agora, e segundo 40 iguais no game.

    E frisando de novo:

    Curioso o suposto “fujão” Federer se empenhar tanto, já que pretende fugir do Nadal, não?

    Mas sigamos…

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Wawrinka fecha todas as portas na cara de Federer!

      Chega a ter 40/ 0 pra fechar o segundo set em 6/4.

      Mas aí o Federer desenterra um lindíssimo winner de backhand cruzado, e faz mais dois bons pontos. (iguais em 40).

      Por fim, Wawrinka fecha de novo a porta pro compatriota:

      Saca muito bem, e fecha o set com um ótimo winner de forehand.

      Jogaço!

      ( até aqui, nenhum sinal de falta de empenho do Federer).

      Responder
      1. Fernando Pauli

        Eu já fiz o meu. Compensa pagar 30,00 para o pacote full, mesmo hoje. Pois amanhã os jogos masculinos serão praticamente simultâneos. E se vc pagar 20,00 pelo dia, vai que chova amanhã? Aí vc terá que comprar o de quinta, mais 20,00. Paguei hoje 30,00 para não passar raiva. Agora mesmo pagando há um atraso no sinal e para não travar tem que ter uma internet com um boa velocidade. Abs!

        Responder
  35. Rodrigo S. Cruz

    Até aqui 5/4 no primeiro set.

    O Federer já pressionou o Wawrinka ao máximo, ganhando break-points e tudo.

    E todos foram salvos por mérito TOTAL do Stan.

    O Federer já forçou 13 erros do Stan, e o Stan forçou 8 do Federer.

    Vamos conferir então, até ao fim do jogo se o Federer está se empenhando em vencer ou não, como teorizam os malditos Fakes…

    Responder
    1. R. P.

      Vassalagem “dando show”. Primeiro set o vassalo já contabilizou 18 ENF. Esse “N” significa “NÃO”. Aposto que passará de 40 em apenas 3 sets. SHOW, SHOW, SHOW!

      Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Federer vence o primeiro set do tie-break, e continua pressionando Stan ao máximo.

      Já teve break-point na abertura do segundo set.

      O Stan teve de rebolar, para se salvar.

      Bem estranho, para quem supostamente esteja evitando enfrentar o Nadal, não?

      Daqui a pouco eu volto com mais…

      Responder
  36. Rodolfo Marques

    Prezado Dalcim, considerando-se o cenário de hoje, qual a projeção que poderíamos fazer de uma possível final entre Djokovic e Nadal? Algum favoritismo para o número um ou para o rei do saibro?
    De antemão, vejo os dois jogando em ótimo nível, mas penso que o Rafael Nadal, sempre, é o cara a ser batido em Paris. Portanto, vejo um leve favoritismo do espanhol, mesmo entendendo que o Nole é o único jogador da atualidade capaz de vencer 3 sets no saibro contra o Rafa.
    Grato pela atenção e ressalto que seu blog está cada vez melhor – uma leitura obrigatória diária para os amantes do tênis.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Olha, Rodolfo, a menos que algo de muito diferente aconteça nas próximas rodadas, como um jogo muito longo no quinto set, eu também daria favoritismo para Nadal numa hipotética final contra Djokovic. É o lugar em que o espanhol se sente mais confiante e, com jogos muito seguros até aqui, tanto na parte técnica como física, ele tem essa vantagem com certeza.

      Responder
  37. Daniel

    Como é bonito ver o Fognini jogar. Até o barulho da bola batendo na raquete dele é diferente.
    Pena que falta pernas ou cabeça, ou os dois.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Um dos tenistas que mais curto assistir, Daniel.

      Até quando joga mal, e se encaminha pra derrota, sempre tem algum golpe ou variação que impressionam…

      Reveza potência e toque, como poucos.

      Responder
  38. Maior geração do tênis chegando

    Bom eu posto Aki a um ano e meio com esse Nick exaltando a nova geração que será a maior de todas ..e cada vez essa geração vem mostrando força já está comendo a dominar o top 10 ..agora é a vez do khachanov entrar .. bom zverev fez esse ano 22 anos ou vai fazer .. Djokovic chegou aos 24 anos ao topo ..com essa idade o zverev tbm.vai chegar ele ou tsitsipas e o melhor da geração ainda está chegando q é o Félix auger ..vai minha lista das promessas felix auger vai empatar com o maior de todos Federer .. tsitsipas chegará ao nível de Nadal Sampras e djokovic ..e mais abaixo acredito q zverev passa o Agassi já thiem ainda acredito q chegue ao patamar de Andy Murray

    Responder
    1. Jônatas

      Essa geração é mais marcada com FORÇA que com técnica, se assemelha muito ao estilo Berdych. Absolutamente todos jogadores de fundo e com potência dos dois lados. Eu diria que por ser canhoto e ter BH de uma mão o Shapovalov é um pouco diferente.

      Tecnicamente o diferente MESMO é o Krygios mas esse eu já perdi a esperança.

      Enfim, são fortes, competitivos mas eu ainda prefiro os jogadores da época do Federer. Tinham técnica e estilos bem diferentes. Jogos bem interessantes, ainda tinham aqueles que eram jogadores de saque-e-voleio. Os últimos a jogar somente neste estilo por exemplo.

      Da época do Nadal/Djoko a variação ficou menor mas ainda tinha clássicos como Gasquet, um “mix” como o do Tsonga e Murray, atlético como o Monfils, único como Nadal, dominante de fundo como o Djokovic, intensos como Delpo e Wawrinka etc.

      O tênis vai ficando “padrão” demais e não vejo isso como “melhor geração”.

      Responder
  39. Marcos RJ

    Caro Dalcim, parece que até o NYT está seguindo o seu blog (“At the French Open, Novak Djokovic Is Aiming to Rewind to 2016”)

    Responder
  40. Rodrigo S. Cruz

    [Renato]
    3 de junho de 2019 às 19:37

    (…) “Thiem, Khachanov, Zverev e Novak, os três primeiros jogam um tênis agressivo e sempre buscam o winner, enquanto o outro só se defende, passa bola e ganha seus jogos no físico, erros dos adversários e regularidade, o que não é demérito mas faz os amantes do esporte “broxarem “. Não é possível, seus torcedores devem recorrer a Viagra. Kkkkk” (…)

    Hahahahahaha

    Rachei com essa sátira do viagra, Renato.

    Tem muitos que se queixam de você aqui.

    Mas a maioria não olha para o próprio umbigo…

    Só porque você inferniza como poucos, os prosélitos do ” Djoko-cô”, a seita das trevas

    kkkkk

    Responder
    1. HeitorD

      Djokovic passou menos tempo em quadra do que Federer nesses quatro primeiro jogos e só joga se “defendendo”? Quem são vocês? Os néscios da terraplana? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      Responder
  41. Maurício Luís *

    Dalcim, quando o McEnroe falou pro Kyrgios respeitar o saibro, citou canhotos mas não fez menção ao Jimmy Connors, acho que de propósito. Além de adversários ferrenhos, eles são desafetos até hoje? Tipo assim… ” Nunca se deram bem, e agora estão brigando? ”
    Grato desde já e obrigado por nos aturar…

    Responder
  42. Rodrigo S. Cruz

    [R. P.]
    3 de junho de 2019 às 17:05

    ” (…) Vc simplesmente não consegue fazer um elogio a um jogador sem detrair o Djokovic. Conduta típica de quem não gosta de tênis; só gosta de ver o “ídolo” ganhar. Se alguém vence o “ídolo” com FREQUÊNCIA, já não é por talento ou habilidade. Já os vassalos são sempre ótimos, habilidosos e jogam bonito. E como vc tem dificuldade com interpretação, desenho: eu não disse que o jogo de ontem foi ruim. Cuidado com as suas ilações; elas são muito elásticas”.

    Mas a minha interpretação foi certinha, meu querido.

    O tua hipocrisia é que se torna habitual…

    E minhas “sacanagens” com o Djokovic são mero reflexo do comportamento deprimente de vários de vocês.

    Parem de EXECRAR a figura do Federer que nunca mais lamentarão um único post meu.

    O que não significa que o suíço não possa ser criticado. Não só pode como deve.

    Aliás, já troquei várias farpas com o Sérgio Ribeiro por ele não aceitar que se diga um “A” do Federer…

    Realmente você não afirmou que a partida foi ruim. Você fez pior.

    Saiu já me acusando de curtir o jogo do Stan, só porque ele perde do Federer.

    Logo, quem faz as ilações. Sou eu?

    Não. É você, katso.

    E não conheço ninguém que curta tenistas, por eles serem “patões” de seus ídolos.

    Não sei de onde você tirou essa noção.

    Aliás, eu sei sim.

    Isso é para dar aso a cretinices, tais como: – ” O Nadal se dopa” – ” O Federer foge”. , e etc, etc, etc.

    Mas até o Sérgio Ribeiro vive inconformado de me ver optando por caras como o Fognini.

    Principalmente, porque sempre o exalto acima de nomes mais vitoriosos como Murray e Zverev.

    Porém vivo a desenhar para ele, o que passo a desenhar para você agora:

    tem muito mais valor (pra mim) a técnica, o estilo e o talento, do que propriamente as conquistas…

    Sempre vou preferir e torcer para os nomes que dão SHOW:

    O Fognini, o Stan, o Gulbis (dos bons tempos), o Federer, o Verdasco, o Kyrgios, e por aí vai.

    Este sou eu. Pro bem ou pro mal…

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Gostaria de saber qual foram o “shows” que Fognini, Stan, Verdasco e Gulbis já deram. Kyrgios só dá show de babaquice, mais nada.

      Aliás, o que o Fognini fez de melhor na vitória sobre o Nadal em MC foram justamente as esquerdas na paralela, que é a marca registrada do GOAT Djokovic. Por que um dá show e o outro não?

      E você se esqueceu do Monfils, que é o mais malabarista de todos, bem ao estilo Denílson/R10 de jogar tênis.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        (rs)

        Sério que o Fognini e o Kyrgios nunca deram show, pra você?

        Então, amigo. Das duas uma:

        Ou você simplesmente não sabe o que é show.

        Ou você nãos abe o que é tênis…

        Responder
        1. Paulo Almeida

          Show foi o que o Djokovic fez com o Federer no Australian Open 2016 ou com o Nadal no desse ano. Pelo menos pra quem manja de tênis, é claro.

          Responder
          1. Rodrigo S. Cruz

            Tá vendo?

            E olha que dessa vez o assunto nem sequer é Federer, e sim o Fabio Fognini.

            Então seja sincero e diga sem rodeios:

            “Nenhum outro jogador dá show, exceto o Djokovic”.

            “Eu não curto tênis, eu curto Novak Djokovic”.

            Diga isso, e eu paro de pegar no teu pé…

          2. Alvaro Armbrust Junior

            Paulo Almeida, responda sim ou não.
            1. Djoko tem o jogo mais bonito;
            2. Djoko tem os melhores golpes do tênis (pelo menos os que importam);
            3. Djoko tem a técnica mais soberba, mais plástica e mais eficiente do tênis em toda a história deste esporte;
            4. Djoko é o jogador que mais ganhou títulos em cima dos cachorrões;
            5. Os títulos vencidos por Djoko são os maiores em importância;
            6. Eu não respeito e nem admito que alguém pense diferente de mim;
            7. Eu odeio o Federer e quem quer que torça para ele;
            9. Eu sempre tenho razão;
            8. Eu sempre tenho bom senso.

            Se você responder sim a estas questões, aposto que o Rodrigo não vai mais te confrontar.
            Abraço

    2. R. P.

      Como sempre, tergiversando um muxoxo sentimental e caótico pró Federer. Tua vontade de chorar é tão grande, que quota post de outro tópico para poder chorar mais um pouco. Para quem gosta de jogo carregado de ENF, deve ser lindo ver a vassalagem “dando show”. Particularmente, prefiro a precisão, a arte da devolução, a facilidade de trocar a direção da bola, a alta capacidade de se defender e transformar ataque em defesa, e a mais precisa visão de jogo. Pode durar uma vida até aparecer outro tenista com estas qualidades. Aconselho a aproveitar. Gente “dando show” está sempre nas prateleiras de 1,99.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Na-na-não…

        Mentir é feio (rs)

        Quem derramou mais água dos olhos do que o Nadal derrama de suor, foi justamente o senhor. (rs)

        Chiou só porque eu disse que o Stan dá mais show do que o Magrelovic…

        Prova disso é mais esse post, em que você cita que prefere trocas de direções de bola, etc

        Ou seja, os melhores atributos do Djoko.

        É aquilo que eu falo. Eu acho que vocês são complexados…

        Abs.

        Responder
  43. Sérgio Ribeiro

    É como está no Post , Sasha não pode ser menosprezado. O Zé Verev Danoninho “ Russo “ , assim como o SuperEstimado, o Grego Marrento e o Caixa 9 , entraram de vez no TOP 10. O talentosíssimo Fognini vai ter que esperar. Thiem , Zverev , Tsitsipas e Karin Kashanov , alguns meses depois de serem ridicularizados pelos Sabichões, bateram gente grande em SLAM . E não em ATPs 250 como o antigo TOP 10 , de Berdych , Tsonga e CIA . Alexander Zverev , com apenas 22 , possui 3 MASTERS 1000 e 1 FINALS. Vale lembrar que GUGA jamais passou de Quartas em qualquer SLAM, exceto Roland Garros. E somente não aprontam de vez , devido ao fato dos dois líderes do Ranking, estarem sobrando na Turma .. Quem viu a forma de Fognini, Del Potro e Monfils. Sabe porque o Big 3 é praticamente imbatível, ao menos até 2019. Abs!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Sérgião,

      O caso não é ser Top 10, ganhar tíotulos, ou vencer esse ou aquele…

      (aliás, o Fognini atropelou o Zverev em Monte Carlo).

      E sim saber ADMIRAR as melhores jogadas e os melhores golpes dos tenistas.

      E nisso, me desculpe, mas o Fognini continua superior ao Zé Verev no saibro, na grama, enfim, até na NEVE, se brincar. (rs)

      Abs.

      Responder
  44. Rafael Wüthrich

    Acho que RG está imprevisível e previsível ao mesmo tempo: se os favoritos estão sobrando, não deixa de ser surpresa ter Wawrinka, Zverev e Khachanov nas quartas. Diria que o título não sai de Djokovic-Nadal-Thiem. Qualquer coisa fora disso seria enorme surpresa.

    Das quartas, acho que Djokovic deve atropelar Zverev, assim como Thiem deve passar sem dificuldades sobre Khachanov; Nadal acredito que perca set contra Nishikori, mas o japonês não deve ter pernas para aguentar muito tempo. Já Federer x Wawrinka é total incógnita: se o retrospecto, o aspecto técnico, o desgaste acumulado aponta uma lógica de Roger, não descarto em absoluto Wawrinka, que vem em Stanimal mode nesse torneio. Foi nessa mesma quadra que Stan derrubou Roger em 3 sets inapeláveis e mostrou fase absurda que culminaria no título. Apostaria em Federer, em 4 sets, mas sem qualquer convicção.

    Responder
  45. Nattan Lobatto

    Rodrigo S. Cruz, calma ai meu amigo.

    Seus comentários são um dos poucos q leio, por serem balizados, coerentes e até suas críticas são bem pontuadas. Agora, ofender e generalizar a torcida do Sérvio em detrimento do infeliz comentário de alguns é sair do Padrão RODRIGO S. CRUZ e, entrar, infelizmente, no modo RENATO, o qual ignoro sumariamente, pois é nítido q suas postagens tem sentido depreciativo, polêmico e, convenhamos, quer chamar atenção a todo custo, o q ñ deixa de ser válido, pois toda corte tem o seu BOBO rsrs. Abs

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Nattan,

      Eu nunca fiz generalizações quando fiz críticas aos djokovistas.

      Me dou bem com vários de vocês aqui.

      Mas como em toda torcida e segmento, existe a banda boa (da qual você faz parte), e existe a banda podre.

      Abs.

      Responder
  46. Eu

    Eu gosto do bandsports
    É o único que passa vt das partidas e vc ve tenis o dia inteiro (as partidas mais importantes do dia, ace bandsports, os melhores momentos, sacada do saretta etc)

    Pessoal reclama que sport tv tá quase desistindo de passar tênis mas vem reclamar que a única emissora que passa com vontade é ruim.

    Assim ficaremos sem onde ver tênis na tv à cabo.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Tu é chato mesmo , hein Caríssimo L F . No Saibro somente se enfrentaram 7 vezes. E todas em MASTERS 1000 ou RG. No momento 4 x 3 para Federer. Sendo que em Rolanga 1 x 1 . Da’ pro cabeça OCA entender ? . É vaidosinho demais com quem discorda. Na boa, chama a Gabi rsrsrs Abs!

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Posso até ser, mas mais chato, arrogante e sem noção do q vc é difícil, nossa comparação seria parecida com o H2H do Federer vs Wawrinka kkk. Grande abraço.

        Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      NADAL x WAWRINKA (18 x 3)

      Muito equilíbrio também nessa disputa!

      Impressionante como tem gente que não sabe que seu teto é de VIDRO!

      kkkkkkkkkk

      Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Não tente consertar que piora, LF.

          Eu usei exatamente a mesma ironia que você usou.

          Você postou o retrospecto esmagador do Federer sobre o Stan, e usou a locução “duelo equilibrado”, apenas como ironia.

          Aí eu postei o retrospecto esmagador do Nadal sobre o Stan, e ironizei do mesmo jeito…

          Responder
  47. Augusto Montenegro

    Na chave de cima: Djoko deve derrotar Zverev, mas acho que em 4 sets. Diferente da maioria dos comentários, eu não subestimaria o Khachanov, não. Corre por fora… Tem golpes fortes e, por ser franco atirador, pode chegar leve e solto na partida e o Thiem pressionado. Djokovic pode vencê-los, mas acho que perderia algum set.

    Na chave de baixo: Seja quem for o vencedor entre Stan the man e RF. Este tem que liquidar em 3 sets. Pois precisará estar inteiro contra Nadal. Eu penso que o único que tem chances é o Federer. Ganhou os últimos jogos e isso pode pesar. Além de um backhand melhor maintenant. Já Nadal. Dispensa comentário. Beneficiado por esse sorteio mãe. Descansado. Apelão. Vai ter vida mansa até a semi-final, a qual pegará alguém cansado ( e na final também ). Contra Nishikori, sairá pelo menos 1 pneu – aceito apostas. Se não sair um tremendo triciclo. Tamanha baba que será. Torcemos por um Nishikori com um saque de Isner.kkkkkkk Forehand de Del Potro e back de Djoko. Kkkkkkk Allons-y, Cão peão! Kkkkkkkkk

    Responder
  48. SPIDER

    Mestre, até quando vai os direitos da BansSports sobre Roland Garros, pois está dificil de engolir esses narradores e comentaristas. Em um Jogo da Naomi Osaka, o narrador passou quase o jogo inteiro dizendo que a número 1 era americana.

    Responder
    1. Eu

      Em vez de nao renovar com a bandsports, que é um dos canais que mais transmite tenis, poderiam qualificar os comentaristas e narradores, ou incentivando-os a estudar mais ou contratando pessoais mais entendidas no assunto.

      Responder
  49. Jonatas Bruno

    Que fase vive o tênis russo! Khachanov e Medvedev vão se revezando em segurar a tocha, cada qual a sua maneira!
    Curiosamente justamente em Paris, o Khacha obtém ia seus dois maiores feitos na ainda curta carreira. Em tese, deve proporcionar o jogo mais equilibrado das quartas,considerando o físico do Stan e do Japa,além do histórico do Sacha em Slam que podem pesar na balança. Ainda bem que sou um fiasco nos prognósticos e pé frio, 3/4 das quartas de equilíbrio em vista! rs

    Gosto muito do jogo da Konta,além de ser um bom atrativo na forma de executar o saque. No momento,tem a minha preferência para faturar essa taça.

    Responder
  50. Maurício Luís *

    **** NADAL E O TÚNEL DO TEMPO****

    O ano é 2025. Juninho, já com seus 4 anos, pergunta pro paizão baloeiro:
    – Papai, o que é ser homem?
    – Meu filho, ser homem é tomar decisões, ter pulso firme, coragem.
    – Legal, pai! Quando eu crescer, quero ser homem que nem a mamãe!

    Responder
  51. Paulo Almeida

    O Struff tem muito mais bola do que mostrou hoje, mas foi engolido pelo monstro depois da primeira quebra. Aliás, o jogo estava bem duro até aquele momento.

    Contra o Zé Verev, as coisas vão depender muito do mental do alemão. Ele pode ser atropelado como na semifinal de Xangai ou o jogo pode ser duríssimo e ir para qualquer lado. A única possibilidade que não existe é o Djoko tomar um pau.

    Responder
          1. Luiz Fabriciano

            Caríssimo Rodrigo, reitero: NÃO ENTENDI NÃO.
            Veja a notícia coletada no site SPORTV:

            “Aos 20 anos, o alemão Alexander Zverev mostrou porque é o principal nome da nova geração. Ele derrubou o sérvio Novak Djokovic por 6/4 e 6/3, e conquistou o Masters 1000 de Roma, o primeiro da carreira.”

  52. Eduardo

    Dalcim, o que você consideraria mais difícil pro Federer: vencer Nadal na semi ou bater o Djokovic na final ? Na minha opinião, se o Federer realizar esse feito, nessa altura da vida, poderíamos meter uma pá de cal na discussão chatíssima sobre o GOAT, que seria talvez o maior feito na carreira do suíço … rs…

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Com certeza seria o maior feito da carreira do suíço ganhar um Slam no piso que detesta e ainda derrotando os maiores rivais em sequência em pisos onde são notadamente superiores.
      Porém, atingiria “apenas” seu oitavo Slam com grau de dificuldade considerável e a discussão de GOAT ainda estaria longe de terminar, se é que algum dia vai. Na minha opinião, ela será eterna, visto que ninguém NUNCA dará o braço a torcer.

      Responder
  53. Marcelo-Jacacity

    Realmente, o desafio será grande para o n. 1.
    Zverev é um adversário perigoso e jogará solto.
    Que comece o torneio, finalmente.

    Responder
  54. Paulo Almeida

    Pessoal força demais falando que Wawrinka x Tsitsipas foi um dos melhores jogos da história. Foi um dos melhores do ano, mas não pega nem top 15 da década. Eis o top 15 dos anos 2010 por ordem cronológica:

    1 – Djokovic 3×2 Federer – semifinal US Open 2010
    2 – Djokovic 3×2 Federer – semifinal US Open 2011
    3 – Djokovic 3×1 Nadal – final US Open 2011
    4 – Djokovic 3×2 Murray – semifinal Australian Open 2012
    5 – Djokovic 3×2 Nadal – final Australian Open 2012
    6 – Murray 3×2 Djokovic – final US Open 2012
    7 – Djokovic 3×2 Wawrinka – oitavas de final Australian Open 2013
    8 – Nadal 3×2 Djokovic – semifinal Roland Garros 2013
    9 – Djokovic 3×2 Del Potro – semifinal Wimbledon 2013
    10 – Wawrinka 3×2 Djokovic – quartas de final Australian Open 2014
    11 – Djokovic 3×2 Federer – final Wimbledon 2014
    12 – Wawrinka 3×1 Djokovic – final Roland Garros 2015
    13 – Djokovic 3×1 Federer – final US Open 2015
    14 – Federer 3×2 Nadal – final Australian Open 2017
    15 – Djokovic 3×2 Nadal – semifinal Wimbledon 2018

    A final do Australian Open 2012 foi o MELHOR JOGO DA HISTÓRIA e eu tive o prazer de assisti-lo de 6 da manhã até depois do meio-dia.

    Responder
    1. Fred Bastos

      Realmente Paulo,acompanho tênis a muito tempo,e essa final do AO 2012 foi o jogo mais espetacular e emocionante que já existiu. Arrisco a dizer que foi um dos grandes momentos da história dos esportes em geral!
      Parecia que valia a vida de cada um dos jogadores…
      Nadal e Djokovic; dois monstros !

      Responder
    1. Luiz Fernando

      Como vc falou sentar ao lado segui o q vc pôs, mas se fosse escolher uma pro colo seria, sem a menor duvida… a Dementieva!!!

      Responder
  55. Paulo F.

    Caso Federer se classifique para as semi-finais, principalmente se não se desgastar contra Wawrinka, vou aguardar ansiosamente que ele cale a minha boca.

    Responder
  56. Wladner

    Acho que as chances são boas de termos mais um Fedal mas ao mesmo tempo penso que Wawrinka tenha encontrado aquele Tenis fenomenal dele, então diria que a vantagem de Federer não é grande mesmo levando em conta o cansaço de Wawrinka. Esse Roland Garros já me saio melhor do que o esperado.

    Responder
  57. thiago

    Boa noite Dalcim!!!!! A respeito do Djocovick, acho que está jogando no modo supersônico e neste momento está jogando melhor que o nadal, sei que ainda é cedo mas sinto cheiro de Djoco slam. Quanto ao zverev vai levar um sonoro 3×0. Abraço

    Responder
  58. Bruno

    Roland Garros parece que está sendo organizado pelos dirigentes da federação carioca.
    Pior ainda foi o narrador do band sports não saber quem era quem no jogo hj do Delpo.
    Passou um game inteiro assim.

    Responder
  59. Jonas

    Seja Wawrinka ou Federer nas semis, Nadal deve passar por cima. São dois fregueses de carteirinha, ainda mais em Roland Garros. A final de 2017 foi um massacre e a de 2008 sem comentários. Pra piorar o Wawrinka não deve estar fisicamente bem.

    A chave do Djoko está mais imprevisível. Ele vem jogando bem, lembra o nível de 2016. Acontece que tem Zverev e principalmente o Thiem que deve ser duríssimo. Mas ainda vejo Djoko como o único adversário de respeito pro Nadal.

    Responder
  60. Rafael

    Mestre, como que o Nole está sólido, hein? Cometeu apenas 11 erros na partida! Realmente terá um jogo mais duro com o Zverev, mas ainda aposto em um 3 x 0 e depois deve pegar o Thiem. Do outro lado eu aposto em Nadal x Federer. Sera? Melhor impossivel!

    Responder
  61. Paulo F.

    Rodrigo S. Cruz:
    Estás seguindo demais a doutrina renatista e isto estás te deixando com a visão ciclopégica.
    Tu é gente boa, não sigas esse caminho cego de cultivar o ódio a outros tenistas e só ver defeitos nos maiores rivais históricos do suíço.
    O quê eu quis dizer anteriormente é que o drop do Djokovic não ruim como guru da seita anti-djokovista daqui tanto insiste.
    Óbvio que o drop do Federer é bom, afinal o melhor tenista de todos os tempos apresenta pouquíssimos golpes ruins.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      (rs)

      Paulo F.,

      Eu também te acho gente boa, e um bom comentarista no geral.

      Discordâncias são normais, e sempre vamos ter.

      E se por um lado, o Renato é duro com Djokovic , o que dizer dos bem mais numerosos Haters do Federer?

      Eles apenas colhem aquilo que eles plantam…

      Responder
  62. Paulo F.

    Ano passado, bastou Khachanov ter conquistado o título em cima de Djokovic, que os principais fedtards se refastelaram iguais a hienas apreciando uma carcaça.
    hihihihih hahahahah…. aiiii Caixa9! Chuuupaaaa Cotonete!
    Eis então que o Khachanov derrota em RG um dos tenistas preferidos de todos…
    Vão diminuir de novo o Khachanov e por conseguinte o Delpo?
    – Ah, o Caixa9 ganhou por quê esse argentino milongueiro é um robô, o Delpo só sabe passar bolas…
    Entre outras asneiras?

    Responder
    1. Gilvan

      Del Potro nao eh especialista em saibro. Alias, nunca ganhou um grande titulo na terra batida, nem mesmo um ATP 500 e nao vence titulos fora da quadra dura desde 2012, em razao da sua pouca mobilidade.
      Afinal, o que voce quer provar com essas comparacoes esdruxulas?

      Responder
  63. Sandra

    Dalcim, vc sempre coloca quantas horas os jogadores ficaram dentro da quadra , mas acho que você esqueceu de colocar o tempo do Zverev e do Nole, não que isso vai mudar o resultado do jogo

    Responder
  64. Tadeu

    Mestre,

    Apenas a nível de curiosidade, uma mera brincadeira, quais suas apostas e em número de sets para Djokovic x Zverev; Khachanov x Thiem; Nadal x Nishikori e Federer x Wawrinka.

    Abcs e, pela enésima vez, parabéns pelo blog!!! Show de bola!!

    Responder
  65. Renato

    Thiem venceu adversários de muito mais gabarito que o linguiça, é o que está jogando melhor tênis na parte de cima e deve estar à final.
    Espero que Zverev jogue com vontade e no nível que jogou ano passado, pois assim terá chances de atropelar Novak, como fez nos dois jogos mais importantes entre eles. O boneco de posto agradece aos seus por não ser uma final.
    Thiem, Khachanov, Zverev e Novak, os três primeiros jogam um tênis agressivo e sempre buscam o winner, enquanto o outro só se defende, passa bola e ganha seus jogos no físico, erros dos adversários e regularidade, o que não é demérito mas faz os amantes do esporte “broxarem “. Não é possível, seus torcedores devem recorrer a Viagra. Kkkkk

    Até Rafa está deixando “o clube dos passadores de bola”.

    Espero que a semi seja entre Federer x Rafa e Thiem x Zverev, pois é o que tem de melhor no momento, pelo menos para os olhos dos espectadores.

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Renatard, você está precisando assistir pelo menos aos melhores momentos dos últimos jogos do GOAT Djokovic.

      O sérvio está jogando demais e metendo vários winners de todas as formas, mas se prefere continuar na ilusão de que ele está apenas passando bolinhas, azar o seu. Coisa típica de fedtard recalcado (que novidade, haha) .

      Responder
        1. R. P.

          “Maratênis” que tem menos tempo em quadra do que o “saque-voleio”. Além de haters chorões, desaprenderam a fazer “continhas de mais”.

          Responder
  66. Rafael Brasiliense

    Paguei os R$30,00 pra ter acesso aos jogos de RG sem ter que depender da Band. Vale a pena. A imagem é full HD, posso escolher os jogos que quero ver e os replays dos jogos ficam disponíveis na plataforma. Tem conteúdos extras também. Bastidores, histórias e tudo mais. E não tem narração nos jogos. Prefiro assim aos narradores da Bandsports.

    Responder
  67. Rafael Brasiliense

    Dalcim, o Shapovalov, na verdade, é israelense de pais russos. Por que no circuito ele é apresentado como canadense?

    O mesmo ocorre com o Cilic. Ele é bósnio, mas é apresentado como croata.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O Shapovalov se mudou aos quatro anos para o Canadá, foi totalmente criado lá e portanto adquiriu a cidadania canadense. O Cilic tem pais croatas e se mudou ainda criança para Zagreb.

      Responder
  68. Gilvan

    Primeiramente, que belo jogo entre Zverev e Fognini. Aliás, fazia tempo que eu não via um Roland Garros tão bem jogado. As 4as de final prometem.
    Acredito que o título está no colo de Rafael Nadal. Acredito que ele não tera problemas contra Nishikori e que irá bater seja lá quem vier do outro lado da chave (provavelmente Federer). Acho muito difícil do Djoko superar a garotada do lado dele da chave e, mesmo que passe, deverá estar mais desgastado que o espanhol.
    Dalcim, qual é o H2H entre Federer e Wawrinka no saibro?
    Depois dos anos afastado, já podemos afirmar que Del Potro está inteiro e jogando no seu melhor nível? Repare que os slices de backhand já não são a única opção do argentino.

    Responder
  69. Rubens Leme

    Dois oito primeiros cabeças de chave, apenas Tsisipas (6) e Del Potro (8) estão fora das quartas. Quase um final dos sonhos em termos de ranking.

    E nada de Nole Slam. Wawrinkão está firme e forte.

    Responder
  70. André Rodrigues

    Palpite pra semifinais Dalcim, acho o Nadal o mais favorito entre os 4 confrontos,outros 3 vejo certa dose de equilíbrio, porém a lógica diz que passaram os 4 principais cabeças.

    Responder
  71. Ricardo Lessa Filho

    Que transmissão sofrível (em todos os sentidos, tanto em nível de narração quanto de comentário) do BAND sports. Uma pena que não tenhamos uma segunda opção.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *