A hora da verdade
Por José Nilton Dalcim
1 de junho de 2019 às 19:07

Chegou a hora da verdade na chave masculina de Roland Garros. Pelo menos para seis jogadores. Dominic Thiem contra Gael Monfils, Alexander Zverev frente Fabio Fognini e Stefanos Tsitsipas diante de Stan Wawrinka. Quem vai dar um passo adiante no sonho de desafiar o Big 3 nas rodadas decisivas?

Zverev continua brigando contra seus fantasmas e precisou de mais cinco sets diante do tênis super variado de Dusan Lajovic. Misturar efeitos, chamar o adversário para a frente ou acelerar nas paralelas é algo que Fognini se mostra verdadeiro mestre. Mas como estará o italiano de fôlego?

Este é um duelo excepcionalmente interessante porque parece muito provável que o vencedor tenha de encarar Novak Djokovic nas quartas. E aí não basta apenas confiança, mas também físico e ousadia. Nole mostrou novamente o tamanho de sua solidez diante do quali Salvatore Caruso, que aguentou o quanto pôde o ritmo alucinante das trocas de bola. Tirou oito games, o que é de se aplaudir. Nole sacou extremamente bem nos momentos delicados.

Thiem e Monfils não tem prognóstico, ainda que o austríaco lidere por 4 a 0 o histórico, dois no saibro. É um duelo curioso também pelo fato de três confrontos não terem acontecido por contusão (duas do francês). Existe o fator torcida e minha impressão de que Thiem joga um pouco pressionado por resultado. Me agrada ver Monfils bem mais agressivo, soltando o forehand, e acredito que ele venha com uma nova proposta para acabar com o pequeno tabu.

Autêntico duelo de gerações, Stan e Stef tiveram de completar seus jogos suspensos neste sábado. O grego teve uma evidente queda de intensidade, alternou demais e não teria sido surpresa uma derrota no quinto set diante de Filip Krajinovic. Já o suíço quase ressuscitou Grigor Dimitrov quando tinha tudo nas mãos. Acredito que a experiência jogue a favor de Wawrinka se o placar seguir apertado, exatamente como aconteceu diante do búlgaro.

Juan Martin del Potro continua correndo por fora. Não vi sequelas no problema do joelho no atropelamento em cima de Jordan Thompson e o coloco como favorito para marcar sua quarta vitória em cima de Karen Khachanov.

Domingo cheio
A abertura das oitavas de final terá os outros três jogos da parte de baixo, onde estão Wawrinka e Tsitsipas. Quem vencer, tem tudo para encarar Roger Federer, favorito diante de Leonardo Mayer. Percebam que é um quadrante todo formado por tenistas com backhand de uma mão e assim provável adversário de Rafael Nadal na semi.

O espanhol enfrenta Juan Ignacio Londero, autêntico saibrista e portanto um paciente construtor de pontos com bom forehand. Como todo tenista que nunca enfrentou o topspin de canhoto de Rafa, deve penar no primeiro set. Um placar desastroso e ele tenderá a ficar completamente perdido em quadra.

Bem interessante pode ser a contraposição de estilos entre Kei Nishikori e Benoit Paire. O japonês me pareceu esgotado ao final da batalha com Laslo Djere e não sei se jogar só no contragolpe contra o habilidosíssimo Paire será uma boa ideia, com toda a torcida gritando ‘gol’. Para economizar pernas e prender o francês no fundo, talvez seja ideal Nishikori atacar primeiro, até mesmo indo à rede. O backhand na paralela em cima do fraco forehand do adversário é conduta óbvia.

Chave abre para Halep
O favoritismo de Simona Halep para o bicampeonato só aumenta. Não há mais Petra Kvitova, nem Serena Williams ou Naomi Osaka. Mais significativo ainda, a romena fez seu melhor jogo da semana e agora seu quadrante só tem novatas: enfrenta Iga Swiatek e, se mantiver o favoritismo, depois Amanda Anisimova ou Aliona Bolsova.

Claro que não se pode desprezar Ashleigh Barty ou Madison Keys, as cabeças que restam no outro quadrante. Osaka voltou a jogar mal e desta vez não teve remédio diante de uma animada Katerina Siniakova. E a falta de movimentação de Serena não conseguiu superar a atuação firme de Sofia Kenin, que aprofundou a bola, usou curtas e sacou bem.

Agora, Siniakova enfrenta a experiência maior de Keys e Kenin experimenta o estilo variado de Barty. Não descartem mais surpresas.

A rodada de domingo, que abre as oitavas, tem Muguruza x Stephens, as mais gabaritadas a tentar a vaga na final, mas também Vekic x Konta e as duas sensações da sexta-feira: Sevastova e Martic que têm como marca o arrojo.


Comentários
  1. JAN DIAS

    Só é uma pena ver FEDERER x STAN porque eu gosto dos 2, não gosto de ver nenhum dos dois perder, mas paciência..que vença o melhor…e que o melhor vença o NADAL…KKKKK

    Responder
  2. JAN DIAS

    Acho que:

    DJOKO ganha do STRUFF (mas o alemão vai dar trabalho).

    FOGNINI ganha do ZVEREV (5 sets e muito estrelismo..kk).

    KHACHANOV ganha do DELPO (pancadaria total).

    Responder
  3. JAN DIAS

    FEDERER tá jogando tão solto e sem stress que eu tô começando a achar que ele tem chance de ganhar esse RG 2019..

    Se ELE ganhar vai ter muito neguinho aqui engarrafado na UTI cardíaca…kkk

    Responder
  4. Sandra

    Dalcim , o Stan ganhou hoje uma partida de 5 horas , por isso minha pergunta, algum jogador , já conseguiu ganhar algum slam depois dessa canseira toda . E quem foi? Obs fiquei com pena do grego

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Nadal fez algo semelhante no AusOpen de 2009… 5h10 contra o Verdasco na semi e depois mais 5 sets e 4h19 na final contra o Federer.

      Responder
      1. Alessandro Siqueira

        Dalcim, Djokovic fez algo na mesma linha em 2012 no Aberto da Austrália. Na semifinal bateu Murray num jogo extremamente longo e a final contra Nadal durou 5h53m.

        Responder
  5. André Barcellos

    Tênis é jogado, mas parece que nada vai impedir um Fedal na quinta-feira.
    Sem muita chance para o Federer, que não teve chance entubar o espanhol pela sexta vez seguida em IW por desistência do Baloel Balonal.
    Simplesmente não consigo visualizar uma forma de Federer vencer em melhor de 5 sets, no saibro lento.
    Ainda mais que a previsão para a semana é mais frio que hoje, com chuva em vários dias.
    Mas ele tem uma vantagem: nada a perder.
    Deve jogar muito solto.

    Responder
  6. Jonas Normando

    Dalcim, o projetado duelo Federer x Nadal será a primeira semifinal de sexta-feira que vem na Chatrier? Ou pode ser a segunda?

    Responder
  7. Maurício Luís *

    Se eu pudesse (não posso, ele nem sabe que eu existo…), daria as seguintes sugestões de músicas pro casamento do Nadal:
    – entrada da noiva: tema de “A Bela e a Fera”:
    – saída da noiva: “Cai Cai Balão”.
    Bom, pelo visto, com o Wawrinka cansadão depois do jogo com o Tsitsipas, o espanhol rei do balão vai avançar sem problemas. Que ó…
    Deu sorte, mas claro que ele não tem culpa.

    Responder
  8. Luiz Fernando

    Creio q Rafa é Franco favorito, assim como Federer, nas quartas seja contra quem for, mas minha torcida é toda do Paire, mas vendo o jg, torcer p esse rapaz é como torcer pro jacaré no filme de Tarzan kkk…

    Responder
  9. Oswaldo E. Aranha

    Dalcim, peço-te desculpas pois no título anterior precipitei-me e não me dei conta que haviam ainda 3 argentinos no circuito, justificando o título dado.

    Responder
  10. Rodrigo S. Cruz

    STAN, voltou a ser THE MAN.

    Jogaço contra o tsitsipas.

    E eu acertei o desafio tenisbrasil.

    Pois previ que Stan venceria, e no quinto set.

    Responder
  11. Mário Cesar Rodrigues

    Cambada,o Léo estava avariado fisicamente e o Federer não tem nada com isto cogitou até ao mas Federer venceu é vamos ou eu irei torcer muito para Fedrer e Rafa ir a semi c9ntra Federer aí s8m 3×0 para Rafa 6×2 6×2 6×0.o Grego é larápio.

    Responder
  12. Barocos

    Jogaço ! Jogaço ! Jogaço !

    Épico !

    Stanimal, Stan the Man, welcome back !!!!

    Melhor jogo do ano com sobras !

    Que backhand maravilhoso que o Wawrinka possui, e que notável jogador é o jovem grego ! Finalmente, um representante de uma nova geração para manter viva a paixão por este maravilhoso esporte ! Esta com certeza doeu fundo no Tsitsipas, mas só há motivo para orgulho, jogou muito tênis.

    Uma das melhores partidas dos últimos anos.

    Responder
  13. Rubens Leme

    Wawrinkão, Wawrinkão, você é o bão!

    Depois de surrar o Borg cover vem a parte mais fácil: ensinar como se joga tênis aos três líderes do ranking mundial e levantar o quarto Slam.

    Sopa no mel.

    E, depois, é comemorar com um belo bolo de fubá com café fresquinho e um cigarrinho de palha (porque ninguém é de ferro), oferecidos pelos pais do Chico Bento.

    PS: Quero que o Dalcim vire corintiano se o The Man não confirmar minhas previsões!

    Responder
      1. Rubens Leme

        Pensei que tinha escrito Satan ao invés de Stan, Dalcim… ha ha ha…

        Manda o homem caprichar de broa de milho nessas 48 hs porque vai pegar fogo!

        Responder
  14. Sônia

    Tsitsipas, apaixonada aqui, os deuses te enviaram, só pode. Lindo, lindo, desempenho e comportamento exemplares, na torcida por voce. Beijos.

    Responder
  15. José Eduardo Pessanha

    Como previsto, Rogério está aproveitando a chave fraca e chegará à semifinal com menos de 10 horas em quadra. Chegando “zero bala”, é caprichar no backhand pra eliminar Nadal.
    E novamente o mau planejamento vai estragar a rodada. O alongamento do jogão Wawrinka x Tsitsipas fará com que Paire e Nishikori tenham que voltar à quadra amanhã. Federer e Nadal estão rindo à toa com os últimos acontecimentos. Não vai ter nem graça a próxima rodada nesse lado da chave. Já estão nas semifinais. rsrs
    Abs

    OBS: Temos que parabenizar a luta do Wawrinka. À essa altura, ele já sabe que a vaca foi pro brejo. Se passar pelo Tsitsipas, será massacrado pelo descansado Federer. Mesmo assim, ele continua lutando muito, salvando inúmeros break points contra o valente grego.

    Responder
    1. Rafael Brasiliense

      Rafa vai atropelar. Quanto ao Roger, não tenho tanta certeza. No último confronto entre eles em RG, há 4 anos, Federer também era considerado favorito e acabou sendo eliminado em sets diretos. Tudo bem que a fase de Stan era melhor que a atual, mas não dá pra duvidar dele. Ainda mais em um Slam, onde Wawrinka adora aprontar. De qualquer forma, Federer é favorito.

      Responder
  16. Sônia

    Show show show showshowshow, amantes do tênis jogado sem apelação, lotaram a quadra para assistir ELE, sim ELE… depois do jogo, saíram para assistir esse jogaço entre Stan vs Tsitsipas. Na torcida que dure umas 6 horas, que jogo liiiindo. Beijos.

    Responder
  17. Samuel

    Prezados amigos,

    Vejam o nível de excelência do canal BandSports.
    Eles estão transmitindo os jogos em dois canais do site e até agora a narração da televisão não mencionou nada a respeito em dez dias no ar.
    A impressão é que eles tem somente um canal no site.

    Saudações,

    Samuel

    Responder
  18. Paulo F.

    Uma partida até aqui patética do argentino contra Nadal.
    Todos nós sabíamos que seria um treino de luxo pro espanhol, mas não a nível tão baixo e tão ridículo.

    Responder
  19. Rodrigo Cotait

    O Nadal sempre pega chave mais fraca. Existe alguma armação?

    E me parece que a quadra está mais rápida que o normal.

    Dalcim. Comente isso por favor

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O dia está bem quente em Paris, 30 graus, e isso deixa o piso mais seco e portanto mais veloz, Rodrigo. Roland Garros é bem assim, muda muito conforme o clima.

      Responder
  20. Luiz Henrique

    Federer x Nadal em wimbledon 2008 era o melhor jogo da história pra mim. Até ver Wawrinka x Tsitsipas hoje, até o momento, kkk. Que jogaço!!! The Man é demais

    Responder
  21. Maurício Luís *

    Dalcim, interessante um dado que você mencionou e que confirma minhas suspeitas. Quem nunca enfrentou o Nadal deve encontrar enorme dificuldade em devolver aquele topspin terrível de canhoto dele. Porque é uma coisa que só ele sabe fazer com tanta rotação. Então não é à toa que ele se mantém no topo do ranking há tanto tempo… um golpe diferentão, preparo físico de primeira…
    Pena que o jogo é + feio que trombada, o que nem de longe me torna um admirador.

    Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Ele não.

        Mas aposto um saco de balas ” jukinha” que não demora nada pro Fake Almeida, vulgo Leo Gavio, usar o jogo de hoje pra dizer que os drops do Djokovic sejam melhores…

        kkkkk

        Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Porra…

      E com “drops lamentáveis” , ele ainda conseguiu atropelar o Mayer daquele jeito?

      Imagine então, se tivesse encaixado bem os drops, hein.

      Responder
  22. Luiz Henrique

    Dalcim, seria legal se o UOL abrisse espaço pra comentários onde você faz o placar comentado dos jogos. Seria interessante uma interação com o público.

    Responder
    1. Nando

      Vdd, Mayer deu sorte em ganhar do Dieguito e tbm deu sorte em alcançar o 21° lugar no ranking…e tbm deu sorte em acumular mais de 6 milhões em premiações.

      Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      No geral, a chave do Nadal é a mais fraca de todas mesmo.

      Isso nem devia estar mais em discussão…

      Mas concordo que o Leo Mayer é bem fraquinho para encarar o Federer mesmo.

      O suíço passou o trator!

      Acho que o jogo do argentino casa muito bem com o do suíço…

      Responder
  23. Samdra

    Dalcim, não sei se você está vendo algum jogo do Stan , mas do jeito que está com sorte e ele que vai levar , não vai sobrar nem para o Nadal

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      ATP acabou de confirmar: só aconteceu em Roland Garros de 1968 e na Austrália de 1970 (mas aqui a chave era de 48 apenas).

      Responder
  24. Marcelo-Jacacity

    Sempre acompanho o blog, leio todos os posts do Dalcim, mas infelizmente é tanto comentário nonsense e repetido a todo post em meio a alguns comentários inteligentes, criativos e informativos que posto cada vez menos.
    Por fim, sinceramente, se eu torcesse para o Real Madrid, jamais tentaria diminuir a importância do Milan, Liverpool e Barcelona.
    Isso é burrice.

    Responder
  25. Marcelo-Jacacity

    Sempre os jogos do Big-3 terão prioridade absoluta na grade da Tv. Compreensível.
    E hoje serão televisionados os treinos do Nadal e Federer.
    Jogo que a maioria quer ver é Stan x Stef.
    Vou pro site do BandSports.

    Responder
  26. Marcelo-Jacacity

    Gostei de ver o Djokovic jogando firme contra o Salvatore, franco-atirador.
    Melhor ainda foram vitórias de tenistas que acompanhei na Fed Cup, da linda Siniakova!!! E da Kenin (muito agressiva), que na competição por países sentiu a pressão, mas ontem se manteve firme contra a Williams caçula.

    Responder
  27. Rodrigo S. Cruz

    [Paulo Fakeida]
    1 de junho de 2019 às 21:55

    “Pessanha é fedtard e força muito, assim como você e a maioria dos torcedores do suíço. O melhorzinho que apareceu foi o Chileno, mas que também deixa a paixão falar mais alto às vezes”.

    Sim.

    Concordo que você tem todas as qualificações para se comparar ao sereno e longânimo Chileno…

    Senão vejamos:

    1. Fake.
    2. Idólatra.
    3. E nervosinho

    È.

    Realmente vocês dois tem muito em comum mesmo…

    Responder
    1. Paulo Almeida

      R. da Cruz chamando alguém de nervosinho? O cara que tem hemorragia com cada post meu? Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, gostei dessa piada.

      De qualquer forma, me considero bem tranquilo e discuto na boa com qualquer fedtard. O Leo Gavio por exemplo já passa o trator neles, sem muito papo.

      Responder
  28. Jonas

    Tá pintando mais um Fedal nas semis. O grego que venceria o Federer em condições normais tá mortinho…

    Devemos ter Wawrinka e Federer nas quartas, sendo que no saibro deve haver um equilíbrio maior. Ainda assim vejo Federer passando e tendo que jogar contra seu maior rival nas semis. O Nadal não vai admitir, mas ele quer muito esse jogo e o Federer deve chegar inteiro, ainda mais com uma chave dessas.

    Do lado do Djokovic, me preocupa mais o Thiem…até pq esse Zverev não tem mental pra jogar Slam…o cara consegue se enrolar em jogos teoricamente bem tranquilos…deve chegar cansado também já que pega o talentoso Fognini nas oitavas.

    Responder
  29. Tauan

    Só sei que por uma das melhores coincidências da vida estarei em Paris na sexta dia 07. Acabei conseguindo comprar ingresso para a Semi FInal 1, será que conseguirei ver um Fedal ? Na pior das hipóteses, qualquer que seja o adversário do Nadal, será um jogão, certo mestre? Dos 3 postulantes, Wawrinka, Tsitsipas e Federer, qual você acha que seria o mais complicado para Nadal? Importante mencionar que a previsão do tempo para sexta é chuva… então teremos o saibro pesado.

    Responder
  30. Jonatas Bruno

    Acho que os mais gabaritados do momento para desafiar o Big 3, seriam o Tsitsipas, Fognini e Monfils. Contudo, felizmente o tênis às vezes nos faz quebrar a cara, e todos estes farão duelos, cujo fator do favoritismo acaba sendo uma mera questão de intuição.
    Neste domingo,vale a torcida para os que trazem mais elementos para o jogo vençam. Quem sabe, haverá de captar. .

    Vale a pena a menção citada no post, quanto a Martic e a Sevastiova, que trazem ingredientes a mais para o jogo. Vale o prestigio.

    Responder
    1. Jonatas Bruno

      E não é que o tiro saiu pela culatra. (sobre a Sevastova) Como não pude assistir, resta saber se foi desarmada, ou se estava sem condições de competir, dada a larga batalha no jogo anterior.
      A Martic está até então, cumprindo o prognóstico, independente do resultado final.

      Responder
        1. Jonatas Bruno

          Quem tem vários zeros na conta, tende a bonificar.
          Nunca duvidei rs. Esse genial suíço, ainda tem muito a render, felizmente!

          Responder
  31. Túlio Oliveira

    Boas chances de se repetir a final feminina do ano passado. Se Stephens bater a Muguruza, na teoria o caminho estaria mais tranquilo para chegar a final. Torcendo por ela!
    E que coragem da Sofia Kenin! Colocou a bolinha pra andar e balançou a Serena, que, claro, não se movimenta como outrora.

    Responder
  32. Emerson

    Dalcim até hoje o UOL não aprendeu que abreviatura de Áustria é AUT e de Austrália é AUS. Quando se olha o chaveamento aparece tudo AUS, não dando para identificar se o(a) tenista é austríaco(a) ou australiano(a).

    Responder
  33. Paulo Almeida

    A chave do melhor de todos os tempos está incrivelmente forte com todos os cabeças nas oitavas, exceto o Coric.
    Já o outro lado, uma piada de mau gosto.

    Responder
  34. Rodrigo S. Cruz

    Dalcim,

    Você viu o VOLUME de jogo do Fabio Fognini, hoje?

    Não perdeu a paciência, mesmo com o Bautista-Agut fazendo tudo que era bola voltar, no primeiro set…

    Perdeu um set ali, num game de saque horrível, mas nunca saiu do controle da partida.

    Será que dessa vez, o Fognini vai?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      A chave dele está bem difícil, não? Zverev e depois Djokovic… e ainda teria Thiem ou Monfils ou Delpo antes do Nadal. Caramba, seria uma façanha e tanto.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Sim, claro.

        Do Zverev, eu acho que ele até passa.

        Mas a partir daí, seria pedir demais.

        Se fizer um bom jogo contra o Djokovic, eu já ficaria feliz…

        Responder
  35. Rafael

    Teremos belos confrontos mesmo. Torcerei pelos franceses e continuo apostando em Nadal x Djoko para a final. Não vejo ninguém (talvez o Stan) com forças e volume de jogo para derruba-los. Enfim, a ver.
    Belo post mestre.

    Responder
    1. Candido

      Roland Garros será de Djokovic ou Nadal. Para outro tenista vencer oq será uma façanha , não poderá vencer os dois neste mesmo torneio. Terá que contar com outro para cometer este crime. Imagina. Vencer o Nadal numa semi e o Djoko numa final neste barro lento só um extraterrestre.

      Responder
  36. PIETER

    Dalcim, você ainda acredita em um título de Grand Slam para a Serena ? Sem ritmo, sucessivas lesões, acima do peso, cada vez mais lenta e com várias jovens jogadoras perdendo o respeito por ela, estou começando a duvidar…

    Responder
  37. Sônia

    “Não vi sequelas no problema do joelho no atropelamento…”, rsrsrsrs… rsrsrsrs… rsrsrs…

    Pedreira pro ThieMito, só pedreira, haja coração.

    Duvido que a Halep perca essa oportunidade, duvido. Beijos.

    Responder
    1. Bruno

      Soninha,até no meio do ano ,ele nunca tem problemas no joelho,não reclama de nada,agora saiu do saibro e começa o mimimi já conhecido.
      Beijos!

      Responder
  38. Jeronimo Brito

    Olá Dalcim…
    Não consegui ver ninguém realmente sobrando nessa primeira semana…acho que os adversários ou o desempenho deles acabam por não dizer muito sobre o favoritismo do big3 (lembremos que os 3 somado a Thiem tiveram derrotas frustrantes no saibro antes de RG).
    Acho que o mental, mais uma vez deverá prevalecer.
    Qual será sua aposta para as semis?
    Abraço…curti toda a semana de RG com o blog.!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que sem dúvida Djoko e Nadal estarão lá, mas os adversários… está difícil. Hoje eu iria de Monfils e Federer.

      Responder
  39. WALDIR DOS SANTOS

    do big 3 o que pegou a partida melhor foi o nadal,depois o federer, e por ultimo o djokovic…..porem os adversarios dos tres não devem trazer nenhum problema….um abraço

    Responder
  40. Renato

    Thiem 3 x 0 no Monfis, Zverev 3 x 1 no Fognini, Delpo 3 x 0 no caixa 9 e Federer 3 x 0 no Mayer

    Bugre careca 3 x 0 no tenista challenger e bagreVice 3 x 1 no Struf.

    Responder
  41. Horácio Alvarez

    Reduzido a 2 representantes franceses dos 18 que começaram (a maioria por WC) o quadro de tenistas por país fica bem mais democrático:
    Argentina: 3 (de 7 que começaram)
    Alemania, Francia e Suiza con 2.
    Espanha, Servia, Itália, Áustria, Rusia, Grecia e Japão com 1.

    Responder
  42. Marcos RJ

    A Siniakova tem uma mecânica de saque MUITO esquisita, estendendo o braço da raquete pra trás. Sorte dela que já veio fantasiada de zebra para a partida contra a Osaka.

    Responder
  43. Nattan Lobatto

    “Veja quem é quem na comparação de McEnroe:

    Alexander Zverev (Robb Stark) – jovem, bonito, destemido, você torce por ele, mas acaba morto logo no começo.

    Roger Federer (Jon Snow) – essa é fácil: mesmo cabelo esvoaçante e mesma graça na batalha; quando você o considera morto, ele ressuscita.

    Novak Djokovic (Daenerys Targaryen) – você começa o amando, mas quem cruza seu caminho dentro de quadra enfrenta seu dragão interior e tudo que sobra é um monte de cinzas.

    Fernando Verdasco (Khal Drogo) – os dois ficam ótimos sem camisa, mas se despedem do show rapidamente.

    Serena Williams (Sansa Stark) – uma garota que passou por muita dor e perdas em seu caminho, uma rainha que reina suprema em seu próprio reino.

    Rafael Nadal (Jaime Lannister) – um matou o rei ainda jovem, o outro fez algo parecido quando destronou o ‘rei Roger’.

    Andy Murray (Ned Stark) – ambos são leais a sua família e país, mas podem cortar sua cabeça se ficarem nervosos.

    Maria Sharapova (Cersei Lannister) – as duas são ferozes e impiedosas, todos os homens as amam e as mulheres as odeiam.”

    Esse conhece, quem já assistiu a série sabe que a comparação foi bem feita. (Rindo litros) rsrsrs

    Responder
  44. Augusto Montenegro

    Federer e Djokovic terão desafios a partir das quartas. Nadal só nas semis. Djokovic chegará desgastado na final. Federer chegará desgastado nas semis. Nadal será campeão de novo. Graças a esse sorteio.

    A menos que Federer chegue inteiro nas semis, ganhe de Nadal ( #Euacredito ). Teríamos uma final inédita e interessantíssima em RG.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *