O 12º ficou mais perto
Por José Nilton Dalcim
23 de maio de 2019 às 19:03

Não bastasse o embalo com a ótima semana e o troféu em Roma, Rafael Nadal ainda foi brindado com um sorteio sob medida para a tentativa do histórico e monumental 12º troféu em Roland Garros. Viu Dominic Thiem, Fabio Fognini e Juan Martin del Potro, nomes fortes das últimas semanas, ficarem todos do lado de Novak Djokovic.

O sérvio tem três garotos – talvez quatro ou até cinco! – na sua trajetória até as semifinais. Começa diante do bom polonês Hubert Hurkacz e a sequência mais provável incluiria Jaume Munar e Borna Coric. São jogos teoricamente exigentes, mas é pouco provável que o sérvio perca mais que um ou dois sets nessa caminhada. As quartas podem colocá-lo diante de Fognini ou Alexander Zverev, mas se o italiano gera dúvidas atléticas, o alemão seria uma surpresa em ir tão longe na atual fase tão instável. Por esses motivos, não descartaria Roberto Bautista ou Dusan Lajovic como ‘zebra’.

Os maiores candidatos à outra semifinal são Thiem e Del Potro. Porém, tudo indica que o austríaco tenha um duelo duríssimo diante de Gael Monfils nas oitavas. O argentino por sua vez já começa com uma estreia perigosa diante de Nicolas Jarry e lá na terceira rodada cruzaria com Felix Aliassime. O fato é que, se der Thiem x Delpo, vai ser mais do que interessante, porque o argentino é o único dos grandes atuais que Thiem jamais derrotou, somando já cinco derrotas, uma delas sobre o saibro.

Nadal enquanto isso tem uma sequência formidável. Pega dois qualificados na sequência – um deles pode até ser Thiago Monteiro, que joga nesta sexta sua chance de entrar na chave – antes de reencontrar o instável David Goffin. O belga é um especialista no saibro e por isso mesmo uma vitória categórica serviria para ritmo e confiança. O caminho seguiria com Nikoloz Basilashvili ou Guido Pella e por fim Kei Nishikori ou Daniil Medvedev. Qualquer coisa que der diferente disso vai ser uma tremenda surpresa.

Há portanto uma chance real de vermos o ‘Fedal’ na semi, desde é claro que Federer se saia bem contra um provável exército italiano, que inclui o jovem Lorenzo Sonego na estreia, o ascendente Matteo Berrettini na terceira rodada e em seguida o semi do ano passado Marco Cecchinato. Mas ali também está Diego Schwartzman. E não é só. Stefanos Tsitsipas concorre fortemente às quartas, tendo como principais rivais Stan Wawrinka ou uma novidade, o chileno Christian Garin. Convenhamos, é um quadrante recheado de saibristas de grande qualidade.

Emoção no feminino
A atual campeã Simona Halep, a líder do ranking Naomi Osaka, o destaque da temporada Petra Kvitova, a nunca descartável Serena Williams e a solitária estrela da casa Caroline Garcia ficaram todas no lado superior da chave feminina. Façam suas apostas!

E mais: Vika Azarenka e Jelena Ostapenko duelam logo de cara para ver quem será a provável adversária de Osaka em seguida. Quem passar, pode encarar a animada Maria Sakkari e quem sabe depois Serena. Um setor tão imprevisível que não ousaria descartar Ashleigh Barty, Su-Wei Hsieh ou Bianca Andreescu, apesar da menor intimidade com a terra que têm.

Se estiver em forma, Halep deve decidir contra Kvitova quem vai à semifinal, e consequentemente à decisão, já que as duas me parecem com maior volume de jogo sobre o saibro comparadas a quaisquer das outras.

A questão física também pode favorecer Karolina Pliskova, que ficou num quadrante que tem Carol Wozniacki e Angie Kerber. A outra semi indica o favoritismo de Kiki Bertens por conta do momento de Elina Svitolina, Sloane Stephens e Garbiñe Muguruza. Porém, são todas jogadoras com currículo no saibro e podem recuperar a confiança com um bom início.

O sorteio reservou alguns outros ótimos jogos de primeira rodada: Shapovalov x Struff, Karlovic x Feli López, Tipsarevic x Dimitrov, Fucsovics x Schwartzman, Sabalenka x Cibulkova e Venus x Svitolina.

P.S.: Com a desistência de Raonic e Berdych, haverá dois lucky-losers na chave masculina, que ganham vaga num sorteio que é feito entre os quatro tenistas de maior ranking entre os perdedores da última rodada do quali. Isso aumenta muito as chances de Monteiro ser o nosso isolado representante nas chaves de simples.


Comentários
  1. Adriano Souza

    Não pensem que o Nadal ja ganhou Roland Garros
    Roland Garros dara 1 dia de descanso aos tenistas, portanto não sera quela injustiça que aconteceu em Roma
    O Djokovictory sera o campeão.

    Responder
  2. Jonatas Bruno

    Assistindo o Paire jogar, me remete ao Kyrgios, guardadas as devidas proporções. Ressalto, uma leve associação, pois me refiro a “pintura” na definição, principalmente nas deixadas. Além da inconstância e displicência, soma -se a postura para golpear, como não dobrar o joelho. Talvez por confiarem demais nas armas que possuem, ou puro comodismo mesmo.
    Cheguei a comentar durante o jogo de hoje, que ele é uma espécie de “primo distante” do Kyrgios.
    Mas, o recém citado é imbatível!
    Gostaria de ver o Paire nas quartas. Afinal, Medvedev e Nishikori não tem um bom histórico em Roland Garros. O que pesa contra é a considerável oscilação do francês, perante a solidez e volume de jogo dos citados. Isso se de fato rolar, já que não dou uma dentro!
    Enfim, Federer e Tsitsipas em pleno domingão,em termos de tabelinha, Roland Garros já começa com o pé direito!.

    Responder
  3. Luiz Fernando

    Dalcim, salvo engano, os demais GS sempre iniciam na segunda, RG sempre teve jogos nesse primeiro domingo? Sinceramente não me lembro desse detalhe. Creio ser esta uma boa medida, pois, alem de ser agradável e justa para quem vai ao torneio e para quem vê na TV, permite mais folga no caso de eventuais dias chuvosos, o q sempre pode atrapalhar.

    Responder
  4. PIETER

    Dalcim, o Thiago não deu sorte no sorteio de RG e vai encarar na 1a rodada um especialista em saibro e 30o cabeça de chave.
    Na teoria, o que ele deveria fazer no jogo para ter alguma chance de vitória? Ser agressivo, forçar o 1o saque ou buscar regularidade para tentar os contra-ataques? 🤔🤔🤔🥺

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não adianta inventar muito, Pieter. Ele já enfrentou o Lajovic três vezes e sabe o que esperar. Na verdade, precisa da bola longa, porque o sérvio vai arriscar muita deixadinha (sabe provavelmente que o Monteiro não se mexe bem para a frente). Também evitar jogar muito com o segundo saque. Acho que um jogo mais longo favorece o brasileiro se ele conseguir gerar muito spin no backhand do sérvio.

      Responder
  5. Maurício Luís *

    O Kyrgios é a figura mais controversa que eu já vi pisar numa quadra de tênis. Faltam-lhe vários parafusos. Perto dele, o Jimmy Connors, o John McEnroe e o Ilie Nastase ficaram parecendo monges budistas.
    Quando o australiano e o Rafa Nadal nasceram, os médicos ficaram na dúvida:
    – … E agora, o que vamos falar pros pais?
    – Sem neura. Diz pra eles que o importante é ter saúde!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Se você acompanhou a era de Connors e McEnroe, sabe que não é bem assim. Eles colocavam uma tremenda pressão nos árbitros, numa era em que eles eram bem mais amadores e não tinha recursos eletrônicos.

      Responder
      1. Maurício Luís *

        Dalcim, concordo. Mas nunca vi nenhum dos dois dar saque bem fraquinho pra acabar logo o jogo, ou nem esboçando reação pra devolver um saque. Por outro lado, nunca vi o Kyrgios “dando ordens” pro juiz ir embora, coisa que o Connors fez no US Open contra o AAron Krikstein. Então acho que exagerei chamando os americanos de monges budistas…
        Só gostaria de pontuar que todo mundo tem os 2 lados da moeda. O Kyrgios faz umas jogadas mágicas que só ele. Isto quando ele tá devidamente medicado com o Rivotril.

        Responder
  6. Maurício Luís *

    A noiva do Nadal antes de conhecê-lo, certa feita foi a uma cartomante. A vidente profetizou: você vai se casar com um famosão! Pelo que eu vejo aqui, é com o Tom Cruise!
    Foi quase… passou perto. Ficou noiva do Tom Cruz Credo. É nisso que dá consultar cartomante que faz promoção.
    Milionário como é, bem que ele podia fazer uma plástica. Coisa leve, uma motosserra resolveria. Ou então faz uma maquiagenzinha pra foto do casório. Acho que uns 3 quilos já bastam. E uma peruca pra tampar a ‘pouca telha’.
    Pronto. Já pode casar.

    Responder
    1. Maria izabel

      Nadal é dos jogadores mais bonitos do tênis,um Apolo!
      Também o Benoit Paire.
      Fazer plástica?Só rindo!
      Já fez o implante dos cabelos.
      Mesmo se fosse totalmente careca seria muito gato.
      Imagino que você,se preocupa mais em vê-lo que usufruir do tênis.
      Mas faz bem apreciar o que é belo,mesmo que depreciando demonstra alguma inveja.
      Faça isso não ,é tão feio esse tipo de comentário.
      Ótima semana.

      Responder
      1. PIETER

        E além da boa aparência, mais importante é que o Nadal é muitíssimo educado (faz-se necessário a ênfase!) e bastante atencioso com os muitos fãs. O tênis não podia ter super campeões melhores que os atuais (refiro -me especialmente ao espanhol e ao suíço) pois os mesmos são exemplares para jovens e crianças.

        Responder
      2. Maurício Luís *

        Maria Izabel, tem gosto pra tudo. Alguns comentários meus são consequência de eu ter esquecido de tomar o REMÉDIO PRA CABEÇA. Mas respeito seu gosto, sim.

        Responder
  7. Alvaro

    O n.1 pega o 43 do ranking e o n.2 pega 180…….. sorteio esquisito, pois deveria direcionar os jogos de acordo mais com o ranking, excetuando-se os cabeças. Federer não passa das oitavas, muito tempo sem jogar competitivamente no barro (deu sorte contra o Coric em Roma). Seu foco é a grama e só entrou pra competir no barro por conta do ranking.

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Exatamente. Na verdade é muita sacanagem com o jovem polonês pegar logo o GOAT número 1 do mundo de cara. Esse confronto deveria ocorrer na segunda rodada no mínimo.

      Responder
  8. Rodrigo S. Cruz

    E o Nadal estrará contra um alemão, número 184 do mundo, de nome Yannick Hanfmann.

    Nunca vi mais gordo! kkkkk

    O curioso, é que na última rodada do quali, o tal de Hanfmann atropelou Lukas Rosol, por um duplo 6/2.

    Lembrando que esse Rosol, uma vez eliminou o Nadal de Wimbledon…

    Responder
  9. Arthur Almeida

    Sônia fica dando rsrsrs ironizando sorteio de Roland garros, sempre sugere dopping do Nadal e coisas parecidas com os espanhóis.
    Prove.

    Responder
  10. Rodrigo S. Cruz

    Já falei pro Sérgio lá embaixo, mas não custa repetir.

    Quando critiquei o Federer, e o chamei de “fujão” em 2018, eu me referi ao saibro.

    Eu nunca fiz referência a uma fuga dele de um tenista A ou B.

    Aliás, acho ilógico o acusarem disso.

    Pois o Federer poderia ter fabricado “trocentas” desculpas, para evitar alguns duelos com o Djoko e o Nadal, e nunca fez.

    Lá está o retrospecto negativo contra eles dois, que não me deixa mentir.

    Responder
  11. Alexandre Maciel

    A pergunta é: Quantos games Nadal vai perder neste RG 2019?

    Se Djoko chegar na final ele corre risco de perder um set, caso contrário vai ganhar sobrando !!

    Responder
  12. JOSÉ EDUARDO PESSANHA

    Vejo uma parte do blog falando de basquete. Gosto do esporte, mas, sei lá, sou saudosista. rs. Acho o nível de hoje muito mais baixo do que na época do Magic Johnson. Vejo caras considerados craques nem acertarem o aro em certos casos, como o Curry cansa de fazer. Devo ser exigente, mas não me lembro de Magic Johnson ou Michael Jordan cometerem esses tipos de erros. rs
    Abs

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      O que que está havendo , caro Conterrâneo ? Com apenas 30 anos , o ” Brinquedinho Assassino ” vai tentar o Tetra Campeonato. E é o Recordista da História dos Play Offs da NBA em arremessos de 3 Pontos e Recordista de Pontos em uma Final. E você vem falar de bolas no aro ? rs E LeBron James é considerado apenas abaixo de Michael Jordan. É mole ou quer mais ? rsrsrs ABS

      Responder
  13. Renan Vinicius

    Quanto ódio destilado pela galera aqui do Blog! Uns torcendo pro Nadal se quebrar, outros por virose, enfim…
    A possibilidade do espanhol ganhar mais esse RG é enorme, e não há como negar que o sorteio foi bom pra ele. No entanto o jogo é jogado e a possibilidade dele se aproximar do recorde do Federer e se distanciar do Djoko tira o sono de muita gente.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Não vejo qualquer motivo de preocupação com a aproximação do recorde do Federer…

      Por um motivo bem simples:

      O FEDERER AINDA GANHARÁ MAIS UM GRAND SLAM!

      Podem escrever e guardar essa frase acima.

      Seja Wimbledon, ou Us Open ou mesmo o Australian Open…

      Não sei se ganhará mais de um, porém ganhará ao menos mais 1, podem apostar.

      Responder
    2. Luiz Fernando

      Depois um dos mais incoerentes, que alguns dizem ser sósia do cara q comemorou a cirurgia de apendicite do Nadal, diz q o ódio destrói por dentro kkkkkkkkkk! Sempre digo, aqui é diversão garantida kkkkkkkk…

      Responder
    3. Maria izabel

      Caro Renan Vinicius,isso é a ruindade humana.Que graça tem destilar tanto ódio em uma pessoa ?Que essas pessoas vejam mais luz e alegrias em suas vidas.O mal e a inveja,destroem o ser humano.
      No mais ótimo final de semana.

      Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não, as duas semis são na sexta-feira. A diferença está nas quartas. Quem jogar na terça (2 quartas, chave inferior) vai só voltar na sexta. Quem jogar na quarta-feira (2 jogos, chave superior) tem a quinta de descanso.

      Responder
  14. Tauan

    Dalcim e amigos, boa tarde,

    Consegui comprar ingresso para o 2o dia das quartas, dia 05. Considerando que Federer e Nadal estreiam antes do Djokovic (domingo, segunda e terça, respectivamente) já posso assumir que Nadal e Federer estarão no 1o dia das quartas, dia 04, e logo não terei a chance de vê-los? Ou corre o risco da chave inverter ao longo do torneio?

    Abraços!

    Responder
  15. Sandra

    Dalcim , eu nunca vi tanta gente secando o Nadal!! Inclusive eu, será que o santo dele e mais forte do que esse povo todo??? Rsss, o santo do Federer e forte , será que ele vai ser campeão ?? E não me leve a mal não , mas espero que o lado do Nole todo mundo tenha uma leve dor de barriga , leve, não precisar ser forte

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Se reza brava ganhasse jogo, campeonato baiano terminava empatado, já dizia meu avô, Sandra. No esporte, a coisa se decide lá dentro mesmo, felizmente.

      Responder
  16. Leo Gavio

    Concordo com o que disse o Mário Fagundes (24 de maio de 2019 às 08:44), Djokovic perdeu em Roma por causa do fisico.

    Como RG tem 1 dia de descanso, Djokovic é o favorito ao titulo. entre 51%-49% a 60%-40%.

    Os fãs do Nadal e os haters do Djokovic ficaram animadinho com Roma, e os comentaristas bateram palma pra maluco dançar, que tão achando que Nadal já venceu RG só porque ganhou de um adversario baleado numa final sem importância alguma.

    Em RG a historia é diferente, é uma melhor de 5 sets, sem afobação, com jogos intercalados, com dia de descanso e valendo muito mais que uma shitzinha de uma final de um M1000.

    Vai ser uma surra, vai ser humilhante, vai ser Aopen no barro. Lá, depois da surra em Tsitsipas disseram que Nadal era favorito, que Djokovic seria dizimado, e a gente viu o desfecho.

    Qual vai ser a desculpa dessa vez? “Nadal vive o pior momento da carreira”, “Nadal tá velho”, “Nadal tá com joelho machucado” e mimimi mimimi…

    Tirem print, cambada.

    Responder
    1. Gilvan

      Mas o Mário Fagundes disse exatamente o contrário disse. Ele disse que não acredita que a parte física influenciou na derrota do Djoko.

      Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Você é a ENCARNAÇÃO HUMANA da parcialidade, Gavião…

      Duvido que se fosse o Djokovic que tivesse ganho a final em Roma, você diria que:

      ” não teve importância alguma”.

      kkkkk

      Responder
    3. Juscelino Júnior

      “Em RG a história é diferente”. Ainda bem que você sabe:
      Nadal vs Djokovic
      11 X 1 em títulos
      6 X 1 no confronto direto

      Cheers

      Responder
  17. Paulo F.

    Analisando a possibilidade de trajetória de Djokovic e Federer se comparado a Nadal, realmente não dá para questionar os que estão desconfiados com a lisura do sorteio…

    Responder
  18. Renato

    Tá certo, Luiz Fernando. O que os torcedores do Federer dizem não pode ser encarado como “piada”. O que os torcedores do sérvio dizem não pode ser encarado como ofensa.

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Se fossemos encarar besteiras dessas a serio não existiria blog. E a distinta srta q falava dos esquemas da Nike, na época q ela patrocinava Rafa e Federer? Me diverti muito c essa historia, semelhante a essa q vc cita. Já a covardia e oportunismo do Lógico, as acusações infundadas de doping, a comemoração da cirurgia de apendicite do Nadal, essas merecem resposta. Agora o q eu ganho em provocar a torcida do Djoko? Nada, na duvida deixo eles quietos, isso não me dá nenhum prazer, em geral são meus “aliados”, ja as federetes, aí é sempre engraçado e prazeroso kkk…

      Responder
      1. Chetnik

        Essa “conspiração da nike” foi um dos maiores delírios esquizofrênicos que eu já vi, kkkk. Coisa de gente doida, mesmo…

        E aliados, sempre, contra as forças das trevas, kkkk.

        Responder
  19. Renato

    Acho que preciso de óculos. Será que eu li mesmo que Thiem é um fenômeno no saibro? 26 anos e ganhou o que na terra batida??. Meu Deus! Estão banalizando a palavra fenômeno.

    Responder
  20. Chileno

    Ficarei muito supreendido se o maestro chegar na semi. E honestamente, quartas de final é um resultado até bom pra ele neste Roland Garros. Não me surpreenderia se caísse antes…

    Responder
  21. Rodrigo S. Cruz

    [Luiz Fernando]
    24 de maio de 2019 às 10:52

    [“Vc acha mesmo q se encarar Federer numa eventual semi vai ser fácil? Acho q ele seria favorito, mas não a ponto de dizer q seria um jg q não gere preocupação”.

    Então, Luiz.

    Acho que dificilmente o Federer irá tão longe. Se fizer umas quartas, já será surpresa.

    Mas se chegar no Nadal, acho que o espanhol ganha fácil.

    Além do favoritismo natural num saibro lento, o Federer provavelmente não vai ter pernas…

    Responder
  22. Marcelo Calmon

    As ausências do Murray, Kyrgios, Raonic, Isner e Berdchy e as quedas de rendimento do Wawinkra, Goffin, Pouille e Tsonga tornaram a chave de RG bem menos interessante ! Muitos jogadores medianos terão suas grandes chances. O Nadal vai treinar até às quartas, não vejo grandes chances do Goffin dar trabalho, está numa fase péssima. Lógico que pode haver uma recuperação, vide Fognini em Monte Carlo, mas não creio.
    E o Monteiro não se deu bem no sorteio, acho que pegou a 2ª pior opção. Pegar o Nadal seria a pior, mas pelo menos jogaria numa quadra importante e com bom público.

    Responder
  23. Daniel

    Neste RG eu vou ficar num dilema danado. Torcer pro Federer ir avançando e quem sabe, aproveitar eventuais chances de chegar longe e quem sabe faturar o título? Ou torcer para ele chegar numas oitavas/quartas, sem muito desgaste, para que ele consiga focar na preparação pra Wimbledon? Não sei…

    Vou então como sempre apreciar a sua forma de jogar e ver no que vai dar. Ao mesmo tempo, é claro, irei secar o Djokovic e torcer por uma pequena virose do Nadal em um dia de jogo, daquelas que faz emagrecer kkk (pois esse com a chave que pegou, só perde pra ele mesmo antes da final). De der certo, aí vou torcer pro Federer ir até a final rs. Se não der certo, vou ser Thiem desde criancinha rsrs.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Daniel,

      Eu queria muito, mas muito mesmo que o campeão dessa edição fosse o Fognini.

      Mas eu sei que isso é quase impossível.

      Primeiro, porque ele nunca chega longe em Grand Slams,

      E o pior é que parece bem conformado com isso, e nem se empenha como deveria.

      Uma pena, ele pensar sempre tão pequeno!

      E segundo, porque já declarou que está jogando com dores.

      Agora, quem eu não quero ver ganhar de jeito nenhum é o Nadal (que todo ano ganha);

      E o Djokovic.

      Aliás, o sérvio ganhar seria catastrófico. Já imaginou?

      Se já lambem tanto a bolsa escrotal do cara, por ele ter ganho uma só vez, com uma chave FECAL, e “vice-campeando” um notório freguês.

      Você pode imaginar então, se o Djoko superar uma chave dura com a de agora, e ainda bater o Nadal na decisão?

      O Dalcim teria de fechar o blog, com a infestação de tantos Fakes e pragas virtuais que surgiriam!

      Seria um suplício aturar novos Léos Gaviões, Paulos kkk’s Almeidas, e similares, conspurcando o espaço…

      (rs)

      Responder
    2. Marcos

      O jogo é jogado e o lambari é pescado, como disse um velho filósofo popular. Mas, sinceramente, não consigo vislumbrar outra final que seja diferente de ND x RN. Ou seja, mais do mesmo infelizmente.

      Responder
    3. stephania raposo de melo

      Faz mal torcer para os outros se darem mal,o feitiço vira contra o feiticeiro, para ser torcedor do Federer não precisa desmerecer o talento dos adversários…

      Responder
      1. Daniel

        Stephanie, concordo que existe o risco do feitiço virar contra o feiticeiro e nunca devemos desejar mal a ninguém. Mas uma simples virose? Rs. Tudo bem, se voltar pra mim, vou enfrentar a situação. Não vai ser a primeira vez que vou “sentar no trono” durante um dia todo kkkk.

        Responder
  24. Rodrigo S. Cruz

    Não é porque simpatizo com alguém, ou torço, que vou amaciar…

    Só falo o que vem de dentro.

    Fiquei puto e expressei toda raiva do Federer, por ele pular a temporada de saibro, em 2018.

    O que me rendeu algumas críticas aqui. E dane-se! Pra mim ele fugiu mesmo.

    Quando finalmente comemoro o retorno do suíço depois de anos, chega a vez desse Kyrgios…

    Qual o montante de MERDA esse camarada depositou na cabeça?

    Começou fazendo uma temporada de saibro vagabunda.

    Sem foco, sem compromisso, e caindo fora sempre nas primeiras rodadas.

    Em vários desses torneios, esteve em rota de colisão com o Djokovic.

    Só deixou de enfrentá-lo porque quis.

    (depois fica fácil falar que o cara não ganha dele, né?)

    Nesse ínterim, abusou daquilo que mais gosta de fazer:

    Falou um monte, reclamou do saibro, distribuiu insultos por onde quer que passou, e até atirou uma cadeira no meio da quadra.

    Mas não satisfeito, largou tudo pra jogar uns games inúteis na grama (que DIABOS esse cara foi fazer lá, porra?).

    Quando retorna, decide BOICOTAR o torneio de Roland Garros!

    E eu aqui na maior ansiedade pra ver o cara em ação.

    Inacreditável.

    Vai pra porra, Kyrgios…

    Responder
    1. Renato

      A ausência de Roger foi muito bem justificada, pois já está com uma idade avançada e rg fica muito próximo de Wimbledon, o que pode/poderia atrapalhar a preparação nessa altura da carreira do suíço.
      Sobre Kyrgios, assino embaixo!

      Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      Na boa, Rodrigo. Quando cismas com algumas coisas , ficas idêntico as fanáticos FAKES torcedores do GOAT Paraguaio. Fognini e principalmente Kyrgios , não teem físico pra aguentar o Circuito. Daí optam em falar bobagem para aparecer . Vide o Italiano apanhando toda hora da ” Farsa ” NextGen. Agora , manter o papo de fujão para o Craque ?. O próprio Blogueiro já postou o quanto seu Staff se pronunciou sobre os problemas do Cara na terra batida, em relação ao joelho operado e as Costas. Partidas épicas nas Semis em Rolanga ( principalmente contra DelPotro e Novak ) pra depois apanhar de Nadal. Ainda é o segundo maior vencedor de partidas em RG. Sem essa de fugir de quem quer que seja, a meu ver. Abs!

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Apareço sendo eu mesmo, Sérgio.

        E vou muito bem, obrigado.

        Nunca precisei da tua aprovação.

        Sendo eu mesmo, acabo sendo muito mais elogiado do que criticado…

        Infelizmente pra você, não se pode falar nada do Federer.

        Nem que ele PEIDA em casa…

        Só que eu não posto nesse espaço para agradar nem a Sérgio, e nem a ninguém.

        Posto para me divertir, e para expor o que eu penso.

        O Federer não fugiu de nenhum adversário específico, seja Nadal ou a Olívia.

        Isso eu concordo que seja mera babaquice anti-Federer…

        Procurando sempre humilhar os que não gostam, para ver se elevam os que gostam.

        Nada pessoal contra ele, mas é o que eu chamo de ” Tática Chetnik”.

        kkkkk

        Mas pra mim, ele fugiu do saibro.

        Não gosta muito de jogar lá, e evita sempre que pode… FATO.

        E na época, ao contrário do que você disse, ele não alegou nenhum problema físico.

        Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          Se a sua memória faltou, o Blogueiro está aí pra você perguntar. Cinco FiNAIS e segundo maior vencedor de partidas iria fugir ? Tá bom …. Abs!

          Responder
  25. Luiz Fernando

    Noticias da sexta feira: Monteiro furou o quali, fiquei feliz, q faça boa campanha; Kyrgios desistiu de participar, mais uma conduta estupida p coleção, caminha a passos largos p superar Monfils como o palhaço do circuito…

    Responder
    1. Chetnik

      Pô, Luiz, não força. Kyrgios e o Monfils não tem nada a ver um com o outro rs. O Monfils é somente um palhaço, como você falou, o Kyrgios…rs.

      Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Olha, se surpresa for chegar até as oitavas, acho que os dois chilenos têm chance (Jarry e Garin) e, nos veteranos, Kohlschreiber.

      Responder
  26. Renato Toniol

    Kyrgios desiste de disputar Roland Garros.
    Pelo menos na matéria do site não consta o motivo da desistência.
    Pode isso, Dalcim? (O sujeito desistir da disputa de um Grand Slam sem motivo de lesão)

    Responder
  27. lEvI sIlvA

    Dalcim, como sáo os jogos de quali em RG, em melhor de quantos Sets? Outra dúvida, eles jogam todos os dias e, se for o caso tem merecido descanso pra entrar na chave principal? Senão seria pedir demais ir longe (além de injusto, penso eu!) quando os da chave principal jogam sempre dia sim, dia não, não acha?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      São em 3 sets e a ideia é sempre jogar com um dia de intervalo, a menos claro que chova muito. O quali tem a meta de terminar na sexta (algumas vezes chegou no sábado justamente pela chuva) e assim dará sim um descanso aos qualificados.

      Responder
  28. EU

    Hehehe…..GURI….somi resta trocer pru robozin si quebra ….tamu juntu nessa trocida pru robozin si cuntundi….o L F erdandu vai si laskar di sofrer …..visse…..i o MC tambeim….hehehe

    Responder
  29. Gabi

    Sérgio Ribeiro,

    o Curry tá dando muito show, mas o que impressiona mesmo é o baita jogo de equipe do Warriors!! A humildade de todos eles é quase igual ao do nosso big 3 rsrs.

    Responder
  30. Rubens Leme

    Tô torcendo pelos chilenos, mas eles pegaram quadrantes duros. Jarry estreia com o Del Potro, o que pode ser até bom dependendo do estado físico do argentino, sempre incerto. Se levar o jogo para cinco sets, pode ser que a torre de Tandil abra o bico, mas o hermano deve vencer em 3.

    Já Garin estreia com o sacador Opelka e tem boas chances de passar, mas depois pode cruzar na segunda rodada com o Wawrinkão e sua eterna fisionomia de cantor sertanejo e ainda ter o Cilic na terceira rodada.

    Duro. Muito duro, mas ainda acho que ele tem mais chances do que o Jarry.

    Dalcim, você não acha que o Wawrinka tem um jeitão daqueles sertanejos dos anos 70/80, se colocar um chapeu de palha nele, uma camisa quadriculada e um cigarro de palha ou mastigando um pedaço de mato como se faz no interior?? Acho que é por isso que simpatizo tanto com ele, parece um personagem do Chico Bento.

    Responder
  31. Pedro Luis Rodrigues

    Adendo 2: Acho uma cascata a explicação de que essas mudanças vieram para poupar os jogadores, a vasta maioria do circuito cai nas duas ou três primeiras rodadas, só os tops chegam quase sempre ao fim de semana. Essas medidas tem um objetivo comercial, garantir que os grandes estivessem no maior número de torneios possíveis e evitar eliminações precoces, com prejuízos para os torneios. Tivesse Federer jogado 5 sets em IW e fosse obrigado a estrear a terça subsequente em Miami, provavelmente teria desistido do último. O mesmo vale para Djoko, tivesse jogado uma partida a mais em Madrid, melhor de 5 na final e fosse obrigado a estrear na terça, e não na quarta como originalmente programado, talvez desistisse ou caísse na estreia. Nos slans, por outro lado, com 16 jogadores melhores soltos na chave, a chance de surpresas com grandes nas primeiras semanas seriam consideravelmente maiores.

    No fim, do ponto de vista comercial, a estratégia se revelou um sucesso, os três estão dominando o circuito faz 15 anos, chegando em tudo sempre, mas a custa de uma maior competitividade.

    Responder
  32. Samdra

    Dalcim, esse Kyrgios não pode ser normal!,, porque será que desistiu do torneio?. Mas a minha pergunta , e , porque a bandeirantes que tem a cobertura de Paris e não a Globo.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      É uma questão de ir lá e oferecer uma boa cobertura e pagar os direitos de transmissão. Um dos fortes argumentos em favor da Band é a transmissão da final ao vivo na tv aberta.

      Responder
  33. Pedro Luis Rodrigues

    Um adendo ao comentário anterior. acho que essas diferenças se fazem ainda mais presentes nos números dos Masters, que eram muito mais difíceis na forma anterior. Não á toa, a discrepâncias de números nos torneios desse nível é ainda maior do que nos de slans. Sampras, que tem hoje apenas um slam a menos que Djoko, tem um terço dos masters, apesar do mesmo número de finals, que também tinha final em melhor de 5 por sinal. Alías ele tinha menos masters do que slans.

    Responder
  34. Pedro Luis Rodrigues

    Olá Dalcim,

    Esta chave me levantou uma questão. Longe de mim questionar a qualidade do big 3, os três maiores de todos os tempos, os números não me deixam mentir, contudo, me parece que eles contaram com uma ajudinha da ATP na construção de números tão superlativos.

    Explico. A partir dos anos 2000, uma série de pequenas alterações forma feitas que, quando consideradas em conjunto, me parecem ajudar sobre maneira aos super campeões. vamos a elas. As finais dos masters forma encurtadas de melhor de 5 para melhor de 3 sets, até alguns ATPs, como Barcelona e Stuttgart tinham final em melhor de 5, diversos masters forma encurtados de 6 par 5 jogos para os 8 primeiros cabeças, e ATPs para 4 jogos paras os 4 primeiros, IW e Miami passaram a ser disputados em duas semanas, o número de cabeças de chave em slans passou de 16 ara 32 no ano de 2001. Tudo somado, todos os três podem creditar alguns títulos a estas mudanças.

    Imagine se Federer este ano conseguiria fazer final em IW e vencer Miami, se os torneios fossem disputas em duas semanas subsequentes, como no passado e com finais em melhor de 5. O vencedor de IW jogaria uma melhor de 5 no domingo e teria que estrear na terça em Miami, jogando todos os dias das duas semanas sem intervalo. O meso vale para Djoko e Federer em outras temporadas, que repetiram várias vezes as dobradinhas.

    Imagine Nadal jogando uma partida a mais em todos torneios da temporada de saibro e finais de melhor de 5 em todos, incluindo Barcelona, mesmo o espanhol sendo uma máquina, será que não teria perdido mais ao longo da carreira? Veja o exemplo de Djoko este ano em Roma, onde pareceu claramente cansado na final. se tivesse jogado uma amais em Madri, e outra em Roma, e melhor de 5 sets na final, teria chego sequer na final em Roma? Fora que, por definição, um jogo a mais sempre significa uma oportunidade de zebra a mais, por menor que seja.

    Por fim, o que me levou a essas considerações, a chave de RG, imagine o formato antigo, de 16 cabeças. Teríamos soltos na chave, podendo pegar qualquer um dos favoritos em primeira rodada, as mais perigosas, com os tenistas ainda se adaptando: Raonic, Basilashvili, Cecchinato, Scwartzman, Agut, Pella, Shapovolov, Mianur, Pouille, Verdasco, Wawrinka, Aliassime, Simon, Goffin, Edmund e Berrettini. As chances de zebra seriam incrivelmente maiores.

    Tudo somado, imagine, todas essas condições ao longo de toda a extensa carreira dos três, quantos títulos não teriam sido perdidos pelo caminho no no modelo antigo?

    O que você acha Dalcim?

    abs.,
    Pedro

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      São boas suas colocações, Pedro, mas ao mesmo tempo eu diria que as chances de o Big 3 perder em cinco sets é ainda menor do que serem batidos em 3, ainda mais no auge de cada um. Quanto aos 32 cabeças, há algum tempo se discute a volta aos 16, justamente para fortalecer as primeiras rodadas dos torneios. Como tudo na vida, existem prós e contras. Abs!

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Onde , assino ? Mas lembrando sempre que o estilo Saque – Voleio de Pistol Pete Sampras só lhe rendeu um MASTER 1000 no Barro e contra Boris Becker na Final. O Alemão passou a carreira inteira sem um mísero ATP 250 no Saibro rs Abs!

        Responder
    2. Gilvan

      Ótimas as suas considerações, Pedro. E essa tendência a favorecer as grandes estrelas, adaptando as regras dos torneios, números de jogos etc para fazê-las brilhar se aplica a outros esportes: o basquete, que agora tem finais disputadas em melhor de 7 (os times favoritos aumentam ainda mais suas chances de vitória), o futebol com a promoção de inúmeros amistosos e torneios que só servem para inflar artificialmente os números de determinados jogadores (Neymar será o maior artilheiro da história da seleção só fazendo gol de pênalti em amistoso caça-níquel)…
      Não é a toa que em várias modalidades estamos, atualmente, com os supostos maiores atletas de toda a história em plena atividade (Bolt no atletismo, Phelps na natação, Messi no futebol, Lebron no basquete, Federer no tênis, Kelly Slater no surf, Tiger Woods no golfe, Floy Mayweather no boxe…). Ou somos muito sortudos ou tem alguma coisa de errada nisso tudo.

      Responder
    3. JOSÉ EDUARDO PESSANHA

      Pedro,

      Vale lembrar que o Federer pegou esse esquema antigo, pois seus melhores anos foram em 2005 e 2006. Basta ver a quantidade absurda de jogos que o suíço fez nesses 2 anos. Por isso que sempre falo que a temporada do Craque em 2006 foi superior à do Djokovic de 2015.
      Seguem as finais disputadas pelo Craque em 2006. Olhe quantas foram em melhor de 5 sets:

      1 – Qatar Doha 1/2 250 Outdoor Hard Win (1) France Gaël Monfils W 6–3, 7–6(5)
      2- Australia Australian Open 1/16 GS Outdoor Hard Win (2) Cyprus Marcos Baghdatis (2) W 5–7, 7–5, 6–0, 6–2
      3- United Arab Emirates Dubai 2/27 500 Outdoor Hard F Spain Rafael Nadal L 6–2, 4–6, 4–6
      4- United States Indian Wells Masters 3/6 1000 Outdoor Hard Win (3) United States James Blake W 7–5, 6–3, 6–0
      5 – United States Miami Masters 3/20 1000 Outdoor Hard Win (4) Croatia Ivan Ljubičić (2) W 7–6(5), 7–6(4), 7–6(6)
      6- Monaco Monte Carlo Masters 4/17 1000 Outdoor Clay F Spain Rafael Nadal (2) L 2–6, 7–6(2), 3–6, 6–7(5)
      7- Italy Rome Masters 5/8 1000 Outdoor Clay F Spain Rafael Nadal (3) L 7–6, 6–7(5), 4–6, 6–2, 6–7(5)
      8- France Roland Garros 5/29 GS Outdoor Clay F Spain Rafael Nadal (4) L 6–1, 1–6, 4–6, 6–7(4)
      9- Germany Halle 6/12 250 Outdoor Grass Win (5) Czech Republic Tomáš Berdych (2) W 6–0, 6–7(4), 6–2
      10- United Kingdom Wimbledon 6/26 GS Outdoor Grass Win (6) Spain Rafael Nadal W 6–0, 7–6(5), 6–7(2), 6–3
      11- Canada Canada Masters 8/7 1000 Outdoor Hard Win (7) France Richard Gasquet (4) W 2–6, 6–3, 6–2
      12- United States US Open 8/28 GS Outdoor Hard Win (8) United States Andy Roddick W 6–2, 4–6, 7–5, 6–1
      13- Japan Tokyo 10/2 500 Outdoor Hard Win (9) United Kingdom Tim Henman (3) W 6–3, 6–3
      14- Spain Madrid Masters 10/16 1000 Indoor Hard Win (10) Chile Fernando González (3) W 7–5, 6–1, 6–0
      15- Switzerland Basel 10/23 250 Indoor Carpet Win (11) Chile Fernando González (4) W 6–3, 6–2, 7–6(3)
      16- China Tennis Masters Cup 11/13 WC Indoor Hard Win (12) United States James Blake (4) W 6–0, 6–3, 6–4

      Nesse ano, ele disputou 7 Masters 1000, chegando em 6 finais. Dessas 6 finais, 5 foram disputadas em melhor de 5 sets, com exceção do Canadá. Além disso, as finais de Basel e do Finals também foram em melhor de 5 sets, bem como, claro, as finais de GS.
      Monstruoso Roger Federer.
      Abs

      Responder
  35. R. P.

    Minha opinião: chances de um Fedal é zero. Já tem um bom tempo que Federer não tem nenhum interesse em enfrentar o Nadal no saibro. Último duelo foi há 6 anos. O retrospecto deste duelo na laje é 13×2. Jogar contra o Saibral, no barro e entupido de química, não é fácil.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Na boa,

      Afirmar que o Nadal jogue ” entupido de química” tem tanta base quanto se dizer que o Federer cairá antes, apenas para evitá-lo.

      Ou seja: base nenhuma.

      Apenas maledicência ” a la Chetnik”.

      Responder
      1. R. P.

        Nadal é o jogador que fica mais evidente quando está “ciclando”. Fim do ano, está só o bagaço. Por isso vai morrer sem ganhar um Finals. Duas finais em sei lá quantas participações… Esse aí é a Rebeca Gusmão espanhola. Todo mundo sabe que usa, a diferença é que ninguém faz questão de saber.

        Responder
        1. João ando

          Concordo com vc r. P. .nunca ouvi dizer que o rafa tenha feito antidoping…e a Química não está fazendo tanto efeito assim…

          Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      Pra variar , discordo. Federer fez várias Semis dificílimas em RG, sabendo que teria Nadal pela frente. Sem essa de não ter ” interesse ” de enfrentar o Espanhol. Interessado em h2h somente a turminha que acompanha a pouco. Agora, se despedir de RG tirando um sarro pra cima do Espanhol seria tudo que o Craque gostaria. Não tem nenhum tipo de pressão. Não joga desde 2015 por problemas físicos. Largou o barro e teve em troca uma longevidade em altíssimo nível . Abs!

      Responder
    3. Mário Cesar Rodrigues

      Sinceramente,na Europa comentam que Federer quando viu que era perder tempo no saibro com Rafa , pois sabia ser d8ficil per de u quase todas e não foi pelo físico do frauderer e sim por digamos sabia que iria perder pois a maioria sabe que no saibro a condição física não atrapalha atrapalha sim na quadra dura poderia citar aqui vários que esta o aleijados ou quase na quadra dura.

      Responder
  36. Gilberto

    Dalcim bom dia!
    O Monteiro conseguiu entrar em RG pra nossa alegria heim… Você acredita dele ir longe no torneio?
    O blog continua sensacional, parabéns.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Depende muito de onde ele cair na chave, Gilberto. Mas, a grosso modo, é muito difícil ele escapar de um cabeça de chave logo na segunda rodada. Então tomara que ele pegue um outro quali (existem duas brechas para isso) e fique longe do Nadal pelo menos…. rsrs…

      Responder
  37. Mário Fagundes

    Nadal e Djokovic no quesito físico quase sempre tiveram julgamentos idênticos, pois são dois maratenistas, como aqui costumam dizer. Mas nesta temporada, para alguns aqui, jogos duros em sequência começam a pesar para o sérvio, por conta de uma provável queda de rendimento físico. Não acredito nisso. Para mim, a final de Roma não representou essa hipótese. E em RG há sempre um dia de descanso entre os jogos, e isso é o bastante para um maratenista se recuperar e jogar bem no dia seguinte. Djokovic é o favorito para o título.

    Responder
  38. Valter Mucillo

    Dalcim como são feitos estes sorteios? O Nadal sempre pega uma chave considerável fácil, será que existe algum “sistema brasileiro” nestes sorteios? A chave do Djoko só tem fera, e olha que vc não levou em consideração do Zverev fazer uma boa campanha. Abração e vamos torcer para que o Monteiro consiga a vaga.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Zverev continua sofrendo até em ATPs 250, Valter, mas claro que ele tem tênis para reagir. Atualmente o sorteio é eletrônico, ou seja, um sistema aleatório por computador joga os tenistas na chave, à exceção dos cabeças, que continua manual. Não gosto disso. Ainda que acredite na lisura do sistema, abre portas para se duvidar dele, já que é muito fácil hoje em dia fazer um arranjo programático. Gostava bem mais do sorteio manual, ainda que mais lento.

      Responder
  39. HeitorD

    Uma pena o sorteio. O título é 98% do Nadal. Vai ser mais sem graça do que nos outros anos. Qualquer um que chegue contra ele na final entrará em condições físicas bastante desfavoráveis. Se entrando 100% a coisa já tem as feições de uma façanha, imagine enfrentando o Homem de Barro estando estropiado. Se não pisar em quadra nos trinques numa final em RG contra Nadal até Djokovic é “goleado”. Não tem jeito.

    Responder
  40. Sandra

    Dalcim , e eu que achei a hora seria do Djokovic?? E em uma final em cima do Nadal!!! Ainda tem que torcer pela chave que pegou e contra o cansaço que vai surgir se ir passando adiante

    Responder
  41. Maior geração do tênis chegando

    Nadal o favorito ..mas se dominic thiem passar dos primeiros jogos que ele gosta de tropeçar acredito muito nele pode vencer o Nadal a qualquer momento …….aliás só falta experiência e confiança pra ele pq está no nível.do Nadal

    Responder
  42. Rafael

    Mestre, o Nadal pegou chave fácil no Ausopen chegando à final e foi amassado pelo Nole. RG pode reviver isso? Eu digo, uma chave mais dura pode até fazer bem ao Nole? Abraço

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sempre existem dois lados. Se vitórias duras ajudam muito na confiança, ao mesmo tempo desgastam mental e fisicamente.

      Responder
  43. Luiz Henrique

    Algumas pessoa ficam dizendo que RG é mais previsível e tem menos graça que os outros slams, mas acho exatamente o contrário! É o único slam em que temos a possibilidade de Djokovic não ganhar. Só isso já dá uma emoção diferente no torneio. Pq os outros majors, todo mundo já sabe que Djokovic vai ganhar, não tem jeito. E se ele ganhar roland garros agora, daqui a 1 ano vamos estar falando dele talvez ganhar 8 GS seguidos. Então pra mim, Nadal ganhar RG, não será mais do mesmo, ao contrário, é o único momento do ano q podemos ver alguém, que não djokovic, ganhando um slam.

    Responder
    1. Renato

      Há sim. Por que então o sérvio não ganhou os torneios citados por vc em 2017, além de não ter vencido o AO em 2018? Sem desculpas esfarrapadas, por favor.

      Responder
  44. PIETER

    Ufa, que alívio!
    Nosso batalhador e solitário representante em RG acaba de conseguir passar à chave principal com uma categórica vitória em 2 sets. Que ele agora tenha sorte em um sorteio favorável para tentar, ao menos, avançar à 2a rodada.
    Dalcim, o Thiago foi pegador de bolas quando garoto? E sua formação como tenista foi com o Larry? Sou muito fã dele, acho-o simples e muito esforçado!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não lembro dele como pegador. Conheci o Thiago no seu primeiro ano de 14 anos, quando o pessoal de Fortaleza me chamou a atenção para seu potencial. Ele foi para o Larri já na transição para o profissional.

      Responder
  45. Chetnik

    Nadal deu uma sorte tremenda. Pegou o Federer – vulgo, “rodada bônus” – no seu lado…olha que eu pedi bastante essa benção ao papai do céu, fiz um monte de promessas, mas não fui atendido. Devo estar precisando expiar.

    PS: Será que o Federer vai “se lesionar” novamente? Acho provável.

    Responder
  46. Helena

    Chave pesada pro Djoko. Acho que a sorte poderia virar caso Delpo não aguente fisicamente ou Fognini não esteja querendo muita coisa de vida. Caso contrário, chave bem exigente. Federer também não vai ter vida fácil.

    Agora fumo mesmo foi o Tsitsipas. Se fizesse um torneio mágico, pegaria em sequência Wawrinka, Federer, Nadal e Djokovic.

    Sobre as mulheres, que bomba o lado da Osaka! Se não estou enganada, dá pra pegar Azarenka/Ostapenko, Sakkari, Serena, Halep. Quem sobreviver desse lado vai merecer demais o título.

    Responder
  47. Nando

    Eu particularmente gostei da chave do Federer…os caras q eu temia (por jogarem bem contra ele) estão em outros quadrantes, a maior pedreira seria Tsitsipas nas quartas. Porém o físico é o maior adversário do Federer até essas quartas, 1° semana do torneio é pra pegar ritmo e ao mesmo tempo se desgastar pouco. Vamos torcer.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Minha opinião, Nando:

      O Federer, isento de dores, se se empenhar em quadra ganha do Tsitsipas por 3 x 1 ou 3 x 0.

      E perde em seguida pro Nadal, provavelmente sem sets diretos.

      A questão, é que não acho que o Federer esteja disposto em arriscar o físico dele, em longas batalhas de 5 sets, sobre o saibro…

      Ou seja, acho que vai preferir guardar as baterias para Wimbledon.

      Por isso é que já adianto que vou ficar surpreso, caso ele passe das oitavas de final…

      Responder
      1. Nando

        Rodrigo, penso q à partir das oitavas, o q vier é lucro pro Federer kkkkkk.
        E se ele conseguir chegar na semi, deverá jogar solto pois o favoritismo (95/5) e a pressão pela vitória está td no siri calvo…acho isso bom.
        Federer na 1° semana tem q ficar o menos tempo possível em quadra, pra ter um gás maior na 2°, e qnt al jogo contra o grego numa suposta quartas, sou + o velhote tbm (ele deve estar com aquela derrota do AO entalada).

        Responder
  48. Gerson

    Oi Dalcim, eu moro no Japão e acompanho sempre o seu blog, sempre analisa com total imparcialidade, então aqui os comentários são que o Djoko chegou em Roma sobrando, não seria da forma de jogo, mas sim de não presisar de resultados, enquanto o Nadal devendo, por isso a derrota em nada mudou para o Djoko, pois o objetivo sempre é Roland-Garros, numa eventual final entre os dois na opinião desse comentarista ele acha que não tem favorito e se tiver um pouco para o Djoko, você oque acha desse comentário???

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Puxa, uma final entre os dois envolveria tantos elementos que é até difícil avaliar antes dos seis jogos que eles poderão ter pela frente. Como ambos poderão marcar feitos históricos, vejo pressão dos dois lados. E a recente vitória do Nadal me deixaria pender um pouco mais para o espanhol neste momento. Mas temos de esperar a sequência até lá, Gerson. E obrigado pelas palavras!

      Responder
  49. Sérgio Ribeiro

    Parecia impossível os 6 Rolangas de Björn BORG serem ultrapassados ( Guilermo Vilas , Ivan Lendl, GUGA e Mats Wilander ficaram longe) e eis que o Rei do Saibro parece que vai dobra-los. Mas não sem antes enfrentar seu freguês de Carteirinha na Semi rs Os Japas capricharam na roupa nova do Craque Suíço para a Surra rsrsrs Abs!

    Responder
  50. Rodrigo S. Cruz

    Nadal vai nadar de braçadas das até a final.

    Que sorteio ridículo.

    E dos membros do BIG 3, o Djokovic foi quem sentou na boneka…

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Vc acha mesmo q se encarar Federer numa eventual semi vai ser fácil? Acho q ele seria favorito, mas não a ponto de dizer q seria um jg q não gere preocupação.

      Responder
      1. Gilvan

        Nadal é amplamente favorito contra o Federer com 38 anos de idade, ainda mais na fase final de um torneio com todos os jogos sendo disputados em melhor de 5 sets. Se tem alguém que pode complicar a vida do Siri na semifinal é o Tsitsipas.

        Responder
  51. Rodrigo S. Cruz

    [Paulo Almeida]
    23 de maio de 2019 às 18:44

    [“eu vivi para ler um fedtard chamando algum Grand Slam do Djokovic de medíocre”].

    Pô foi mal então, Fake…

    Admito que “medíocre” foi um termo impreciso mesmo.

    Precisamos valorar a conquista da Olívia Palito, segundo critérios de definição mais isentos.

    Eis a definição do dicionário Priberam:

    MEDÍOCRE: banal, simplório, sofrível, vulgar ≠ especial, extraordinário, raro.

    Senão vejamos:
    -Son Yen Lu (lixo)
    -Steve Darcis (lixo)
    -Aljaz Bedene (mega-lixo)
    -Bautista-Agut (pangaré)
    -Thomas Berdych (hiper-freguês)
    -Dominic Thiem (novato)
    – Andy Murray (super-freguês)

    [“O cara cavou a própria cova com esse post! E o Murray chegou a ter 11×9 no h2h contra ele. Em suma, Frauderer não bate em ninguém do Big Four”]

    Depois sou eu quem cavo cova, né…

    Então, se o Federer não bate o Murray, só porque um dia o Murray liderou o confronto:

    Podemos livremente dizer que o h2h atual da Olívia sobre o Federer também não vale…

    Já que o Federer já chegou a liderá-lo por 4 x 0. kkkkk

    E mais, seu “brilhante” raciocínio ainda permite divagações do tipo:

    O Kyrgios (papai do Djoko) que lidera o confronto por 2 x 0, poderá perder quantas vezes quiser daqui pra frente.

    que continuará com sua paternidade intacta.

    Ou seja, se o Djoko virar para a 20 x 2, o confronto, o que fica valendo (segundo você, vamos lembrar) será apenas o 2 x 0 inicial.

    Grato mais uma vez pela “lógica” selo de qualidade Djoko-retard…

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Nossa, o cara editou e distorceu meu post sem a menor cerimônia. Foi desonesto e pouco inteligente (pra não falar coisa pior) ao pensar que ninguém iria perceber.

      Post na íntegra:
      “Paulo Almeida
      23 de maio de 2019 às 18:44

      Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, eu vivi para ler um fedtard chamando algum Grand Slam do Djokovic de medíocre. Calma, respira, KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!

      Cara, se GS em cima do Murray não vale, o Frauderer só tem 4 válidos na carreira: os 3 em cima do Nadal e 1 em cima do Djoko, sendo que eles eram bebês ainda, exceto no AO 2017.
      O cara cavou a própria cova com esse post!

      Fregueser realmente é freguês do GOAT com 19×9 pro sérvio de 2011 pra cá e 24×17 em finais + semifinais no geral. E o Murray chegou a ter 11×9 no h2h contra ele. Em suma, Frauderer não bate em ninguém do Big Four.”

      Fica claro que o R. da Cruz cava a própria cova ao tentar diminuir o Murray, pois assim ele automaticamente diminui 3 GS do Frauderer. Pior ainda é ter sido humilhado na final olímpica pelo “medíocre” Murray e ter apenas 14×11 no h2h com várias outras finais perdidas.

      E o resto do post do cara? Uma distorção sem pé nem cabeça com sua mente “brilhante” para fugir da questão principal. Nem merece resposta.

      Responder
    2. Jonas

      Se o Thiem era um ‘novato’ em 2016, as derrotas de Djokovic pro Federer de 2010 pra trás são bem insignificantes. Afinal, Djokovic estava com 23 anos, assim como o novato Thiem. Ou seja, Federer é mais freguês do Djoko que o Nadal.

      Responder
      1. Jonas

        Eu não considero um tenista de 23 anos novato, ainda mais um fenômeno do saibro como é o caso do Thiem. Mas esse é o seu argumento…

        Responder
  52. Gabi

    Luiz Fernando,

    ahhhh não, mesmo sem o nosso leprechaun rsrs, continuo perdendo o fôlego com a nba. Ainda mais porque depois só em outubro/novembro.

    Aquela cesta do Kawhi no estouro do relógio e a bola fazendo todo o suspense para então sacramentar a vitória do Toronto foi muito surreal!!

    Xiiii, nem sou de GOT, mas entendo a tua decepção…
    Estou é muito viciada no Outlander, história, tradição e cultura escocesa/inglesa e toda a profundidade e complexidade de um relacionamento entre duas pessoas que se amam, a Claire e o Jamie!!

    Voltando ao tênis, muito bom RG para vc!!

    Responder
    1. Miguel BsB

      Ontem o Kauwhy arrebentou de novo e o Toronto fez 3×2 nos Bucks fora de casa…Estavam perdendo até o 3 quarto.
      Será que a final vai ser GS x Raptors? Bom, either way, é claro que estarei torcendo contra o Golden State…rsrs

      Responder
    2. Alexandre Maciel

      Kawhi está jogando demais nessa final. Bucks vacilaram e não fecharam a série quando puderam, aposto no Raptors virando para 4×2 no sábado…

      Responder
  53. Jonatas Bruno

    Chave propicia para o Nadal rumo a final. Quem sabe,não pinte o Bolelli ou Troicki (há um jogo para entrarem na chave), para o enfrentar numa primeira ou segunda roda. É… tem que ser! rs
    Já o Federer tem uma boa probabilidade de chegar até as quartas, chegando, a partir daí o que vier é lucro!
    Dos quatro principais cabeças, coube ao Djokovic pegar a terceira rodada mais trabalhosa a meu ver, seja com o Simon, ou o Munar. E seguindo, pode surgir o Coric! Ou seja, minutos extras em quadra que podem pesar là na frente, caso confirme o favoritismo.
    Sobrou para o Thiem, o Del potro, se seguir a tendência,

    Um adendo, esse tal de Kyrgios, se resolver torcer a cabeça e por pra secar, chega na quinta etapa, já que o Zverev ainda segue com a sua cwnisa engomada e o ferro a passar.

    Responder
  54. Efraim Oliveira

    Chave complicada pra Nadal em Roland Garros? Só se colocarem o Soderling, o Isner e o Novak na mesma chave hahaha.

    Até onde sei, Nadal só teve quatro jogos exigentes em Roland Garros desde 2005.

    Soderling – 2009
    Isner – 2010
    Novak – 2013
    Novak – 2015

    Restantes foram 3×1 ou 3×0… pedir chave difícil pra Nadal em Roland Garros é pedir pra chover no molhado.

    Nomes como Wawrinka e Thiem, foram varridos nas finais mais recentes.

    Responder
  55. Jonas

    Nadal se deu muito bem, chega tranquilamente a final. Federer chega no máximo a segunda semana.

    Djoko pegou jogos duros mas não acho tão ruim assim. Zverev e Fognini em Grand Slam não devem fazer muita coisa. Acho que o Tsitsipas na chave do Federer é ainda mais perigoso.

    Responder
  56. Gilvan

    Djokovic deu azar no sorteio. Não me surpreenderia ele ser eliminado precocemente pelo Coric.
    Nadal, por outro lado, pegou uma chave que é uma verdadeira baba. A não ser que tenha algum problema físico, só vejo o Tsitsipas com chances reais de evitar o que o espanhol faça mais uma final.
    Continuo apostando minhas fichas no Thiem, que também pegou uma chave bem interessante. Acredito que se o austríaco fizer jogos curtos na 1a semana ele tem boas chances de faturar o seu primeiro GS. Se depender do físico, hoje ele se impõe tanto sobre Djokovic quanto sobre o Nadal.
    O resto é tudo zebra.

    Responder
  57. André Barcellos

    Ficou no jeito pra Nadal levar mais um RG.
    Como se ele precisasse disso.
    Claro que o jogo é jogado. E neste caso são 7 jogos.

    Responder
  58. Tiago

    Meu que chave é essa! Palhaçada né??? É incrível como Nadal tem sorte nestes torneios de Grand Slam, sempre pega a chave e adversários mais fracos. Não é a toa que neste blog já tem discussão a respeito disso! O torneio já é uma chatice do caramba, e para piorar todos grandes adversários estão todos no quadrante de Djokovic (Thiem, Fognini e Del Potro). Quer dizer…desses aí quem chegará a final estará totalmente desgastado e baleado para pegar um Nadal com poucas horas em quadra. Vai ser pior que a final do torneio de Roma…simples assim é sempre a mesma coisa. O Grand Slam mais chato do ano vai ter o mesmo vencedor de sempre! Como já disse aqui uma vez…só queria ter a mesma sorte que o Nadal tem nas chaves de Grand Slam para ganhar na loteria. Vai ser cagão assim lá na china!

    Responder
  59. Leo Gavio

    Então, sendo assim, caso DJokovic ganhe RG, vai se tornar o maior e melhor tenista de todos os tempos. Coisa que já é na teoria, o “de fato” vai se concretizar ao vencer esse torneio.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Calma , Paulo Robson Almeida. Faça como nosso amigo Léo Gavião. Como Ex- Torcedor de Federer ( ate’ 2011 ) , sabe que o Goat Paraguaio jogará como nunca e perderá como sempre. Quem sabe ao menos ele não chega a Final rsrsrs Abs!

      Responder
      1. Paulo Almeida

        Sergio, eu nunca torci para o rei da entressafra, mas entendo quem virou a casaca por não aguentar mais apanhar do Nadal.
        O GOAT verdadeiro foi o único capaz de destruir o espanhol no auge, vencendo sete finais seguidas.

        Responder
  60. Gustavo

    Mestre, boa noite.

    Você acha que numa eventual semifinal Djokovic X Thiem, Nadal se chegar na final estaria torcendo para quem passar? Thiem, para evitar o grande rival ou Djokovic, por ter ganhado muito recentemente, além de ter perdido do Thiem?

    Obrigado

    Responder
  61. José Eduardo Pessanha

    Com exceção do Nadal, ninguém pegou uma chave totalmente difícil. Cotonete vai pegar vários Danoninhos em sequência. Vai chegar lépido e fagueiro na semi. Não há dúvidas de que Delpo vai domesticar superesTHIEMado, chegando em frangalhos pra enfrentar o Djokovic. Ou seja, Djokovic já é finalista. Do outro lado, teremos Federer x Nadal e é bom ver esse oba oba da torcida crossfiteira/maratenística. Eu sempre acho que Rogério tem todas as armas pra ganhar do Nadal, até mesmo na quarta idade tenísitca. Já passou da terceira idade há tempos. rsrs
    Abs

    OBS: Se a final for Nadal x Djokovic, Djokovic leva. O Ogro deu mole em apresentar seu arsenal de paralelas de forehand na final de Roma. Deveria ter usado sua imensa experiência pra “ocultar” essa estratégia. Djokovic estará preparado pra isso e vai levar, caso esse confronto aconteça. Se, por um acaso, FedEx for à final contra o Termômetro, dará outra aula à la RG 2011. Isso posto, que comecem as batalhas no Mangue parisiense.

    Responder
    1. Augusto Montenegro

      Ķkkkkkkkkkkkk

      Adorei

      Sobre a parte “dará outra aula à la RG 2011”. Rá! Duvido que Federer chegue tão longe. Não é por nada. É o corpo que não aguenta.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Concordo contigo, Augusto.

        Até mesmo porque ele ainda vai jogar RG, tentando se poupar ao máximo para Wimbledon…

        Ou seja, não acredito que dará tudo de si em “Rolanga”.

        Responder
  62. PIETER

    Claro que torço para que o Thiago consiga sua vaga na chave principal amanhã com uma boa vitória e não como um afortunado lucky loser.
    Mas não deixa de ser (muito) melancólico, para dizer o mínimo, que nosso país tenha um mísero representante em RG, se e somente se, ele conseguir furar o quali.
    E ainda assim um jogador que, dificilmente, passará da segunda rodada, se muito.
    E é melhor já ir se acostumando…

    Responder
  63. Miguel BsB

    É, Djokovic pegou uma chave pedreira msm…Federer uma razoável e Nadal uma muito tranquila…
    É quase certo que o Rei de Rolanga vai chegar inteiro à final, e encarar algum adversário (Thiem, Djoko…) estropiado pelo árduo caminho.
    Tudo realmente conspira para o inacreditável 12 caneco, 18 no total, chegando muiiitoo próximo do recorde do Fedex.

    Responder
  64. Renato

    Luiz Fernando ,

    Se fosse um torcedor do Federer que dissesse que o sorteio foi um “roubo”…. Mas como foi um do Nole está tudo bem e tudo certo, afinal de contas são todos “santos”, né?

    Responder
  65. Renato

    Já dei minha opinião no post anterior. Acho que Nadal vai chegar tranquilamente na final, Federer dificilmente chega nas semis e Novak pode até chegar na final, mas creio que estará desgastado, aí…

    Responder
    1. JAN DIAS

      Pode crer Carlos..É sempre a mesma coisa..queria saber quanto o NADAL paga de jabá pra sempre pegar as chaves MAIS MOLES E PATÉTICAS dos torneios de saibro…

      Responder
      1. Miguel BsB

        O Nadal tem que ganhar isso aí, talkei! Eu me identifico muito com o seu jeito “ogro” de ser talkei…Nada de jogador afrescalhado que joga parecendo uma bailarina treinada pelo Jean Willis ou outro magrelo que vem desses país cumunista…

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *