Nadal coloca ordem na casa
Por José Nilton Dalcim
19 de maio de 2019 às 21:46

Ninguém em sã consciência poderia retirar Rafael Nadal da lista de máximos favoritos ao título de Roland Garros, a menos que ele estivesse sem condição física, como aconteceu raras vezes nos últimos 14 anos. Mas a conquista deste domingo no Foro Itálico, além do evidente alívio para o espanhol, serviu para recolocar ordem na casa. O ‘rei do saibro’ voltará a Paris, dentro de uma semana, revigorado e cheio de confiança. Cuidado com ele.

É legítimo dizer que ainda falta um pouco mais para Nadal atingir aquela áurea de imbatível que tinha antes sobre a quadra de terra. Sofreu três derrotas nas últimas semanas porque, antes de tudo, não tomou iniciativa. E foi essa mudança de postura que lhe rendeu duas atuações muito mais animadoras em Roma, tanto na semi contra Stefanos Tsitsipas como na final diante de Novak Djokovic.

Desde o primeiro game, Rafa se plantou a no máximo dois passos da linha de base – chegou várias vezes a jogar dentro da quadra -, o que mudou completamente o ritmo com que suas bolas chegaram aos adversários. Também usou a paralela de forehand tanto no contragolpe como nas mudanças de direção. Chegou a ganhar um ponto de Nole com três paralelas sucessivas, o que é algo bem difícil.

Atuação perfeita? Muito boa, mas não perfeita. Quando Djokovic se estabilizou, o espanhol recuou lá no juiz de linha para devolver saque e talvez por isso tenha deixado escapar o 0-40 do sexto game do segundo set, que teria abreviado a partida. Pior ainda, deixou os nervos outra vez aflorarem quando sacou com 4/5 e tinha de defender o placar do segundo set.

Depois, teve o mérito de manter o padrão ofensivo. Voltou a deslocar o sérvio para os lados e não abriu novas frestas. Dentro desse estilo, fechou a 26ª vitória no histórico de 54 confrontos com o total de 31 winners (Djokovic anotou 33, mas com sete aces) e errou até bem pouco (17 a 39). Das 31 trocas mais longas, só perdeu oito.

É preciso ainda colocar na balança que Nole jogou abaixo do seu padrão da semana, com erros bisonhos de smashes, curtinhas, voleios e acima de tudo nos golpes de base, sem falar no cena nada agradável de destruir raquete. Com certeza, o desgaste dos duelos contra os argentinos afetou, principalmente no passivo primeiro set. Ainda assim, ele admite ter visto um Nadal muito forte e reconhece que o espanhol chegará a Roland Garros como o homem a ser batido. O que, afinal das contas, me parece bem conveniente para o sérvio.

Pliskova também sonha
A final feminina foi bem fora do padrão do saibro lento europeu. Duas tenistas que usam bem menos top spin, jogam muito perto da linha de base, forçam saque e querem sempre atacar primeiro. Nesse conjunto, Karolina Pliskova mostrou mais confiança e fez uma exibição muito firme do começo ao fim diante de Johanna Konta, que voltou a exibir um tênis competitivo.

A tcheca revelou que nem ela própria acreditava que iria tão longe em Roma, depois de semanas fracas no saibro europeu. E agora número 2 do mundo, o que lhe garante a extremidade inferior da chave de Roland Garros, ela se permite sonhar com outra grande performance no Grand Slam francês, onde foi semifinalista dois anos atrás.

Ao contrário da chave masculina, o título das meninas parece muito mais aberto. Simona Halep, Petra Kvitova, Kiki Bertens, Sloane Stephens, Elina Svitolina. E também Naomi Osaka e até Serena Williams, se conseguirem recuperar o físico.


Comentários
  1. Maurício Luís *

    Rafa ‘Tom Cruz Credo”Nadal, tô torcendo pra você não levar a décima-segunda. 11 já tá demais. Porém, se o pior acontecer, não me darei por vencido. Vou torcer pra que pelo menos quebre algum dente na hora de morder a taça.
    Certa vez, num hotel, Rafa ligou na recepção: a janela estava lacrada, e ele não conseguia abri-la pra tomar um ar fresco.
    “- Sr. Nadal, queira desculpar, mas é medida preventiva. Tem crianças no quarto em frente ao seu, e elas podem ficar impressionadas com a sua… hã… beleza fulgurante…

    Responder
  2. RODRIGO SANTOS RAINHA

    Dalcim, você acredita q há alguma verdade nas palavras de kyrgios sobre Nadal e, principalmente, Djokovic?Ou o australiano só aproveitou para falar mais idiotices e ganhar atenção da mídia?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ele não foi o primeiro a dizer que Djokovic se incomoda com a popularidade superior de Federer e Nadal e que uma de suas metas é alcançar o mesmo patamar dos dois. Mesmo que isso seja verdade, não vejo nisso um problema, nem um defeito. Ele surgiu depois dos dois e seus grandes feitos vieram quando ambos já haviam se cristalizado como ícones do esporte e, com a carreira estendida, se perpetua até agora.

      Responder
  3. Leo Gavio

    Vamos ver quem é o GOAT com a seguinte enquente:

    Se a sua vida estivesse em risco, nas mãos de qual tenista você colocaria a sua vida?

    Aopen:
    Djokovic 2011 vs Federer 2017
    Djokovic 2011

    Roland Garros:
    Djokovic 2016 vs Nadal 2010
    Djokovic 2016

    Wimbledon
    Djokovic 2015 vs Federer 2006
    Djokovic 2015

    USOpen
    Djokovic 2015 vs Federer 2006
    Djokovic 2015

    Podem chorar a vontade, na hora do vamos ver, queria ver quem colocaria a vida em risco contra esses Djokovics aí;
    to falando sem torcidismo.

    DJokovic está invicto contra Nadal em RG desde 2014, foi a ultima derrota.
    Está invicto contra Federer no Aopen (plexicushion) desde sempre.
    Está invicto contra Federer em wimbledon desde 2012
    Está invicto contra Federer no USopen desde 2009

    A unica disputa que eu teria um tantinzim de duvida é RG, pq Nadal é mestre no barro. No resto seria de lavada, o rei da entressafra seria espancado, moido, triturado… iria virar uma bailarina manca.

    Responder
  4. Luiz Fernando

    Dalcim, alem dos dólares claro, o q esses caras q estão jogando nessa semana procuram? Confiança? Ritmo? Veja o caso de Zverev, q vem em má fase, não seria melhor treinar mais e aprimorar o fisico do q jogar nesse momento?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      No caso dele, certamente é confiança, Luiz. Um título, por menor que seja, ajuda demais e ele está precisando jogar bem acima de tudo.

      Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Falaram sim numa tentativa de uma grama híbrida, com mais produto sintético, na tentativa de diminuir o desgaste. Mas não se falou mais nada.

      Responder
  5. Ronildo

    Quantos pontos Federer poderia estar atrás Nadal depois de Halle para ser alçado como cabeça 2 em Wimbledom pelo dito ranking da grama?

    Alguém consegue responder esta pergunta?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Tudo bem que o saibro não é bem a praia dele, mas já está fora do top 50. Mas não tem quase nada a defender na grama (só 55 pontos), então quem sabe…

      Responder
  6. CARLOS UMBERTO

    Quem diria, Nadal na ponta dos cascos e favoritíssimo para RG.
    Coisas que acho: 1) RF é magnífico, mas a idade chegou, não tem mais físico para uma grande torneio. Nem deveria jogar RG. Melhor sair de cena agora, ainda por cima; 2) RN ganha mais 2 RG e belisca um US open ou um aberto da Austrália e empata com RF nos 20 GS; 3) Definitivamente o RN não joga um tênis vistoso mas contra fatos não há argumentos!

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Se informe melhor, caro Carlos. Federer não deveria disputar mais grandes Torneios ? Leia a matéria do Tênis Brasil e do Bola Amarela. A sua simples presença fez com que o MASTER 1000 de Roma 2019 quebrasse todos os recordes de público. E como o Craque não jogava RG desde 2015, serviu como excelente preparatório. Mas fica frio que tem muito Marmanjo que enxerga o Esporte do mesmo jeito que o amigo. Abs!

      Responder
  7. Chileno

    2042, final da Copa do Mundo, Brasil e Alemanha. Churrascão de família e tal… Brasil vencendo por 3 a 0, conquistando o heptacampeonato e se isolando novamente como a maior campeã. Juizão ergue o braço. Todo mundo pulando de alegria e comemorando. E o Jonas comentando com a galera: “Pô galera… mas e o 7 a 1 em 2014 hein? Mó bad…”.

    Responder
  8. Renato

    Dalcim, duas perguntas:

    Vc ainda acredita que Dimitrov pode vencer slam ou brigar pra ser número 1 no futuro?

    Afinal de contas, Murray ainda pretende jogar simples ou ele realmente vai encerrar a carreira?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não, não o vejo com essa capacidade, Renato. Ele teria de jogar bem em alguma quadra rápida, tipo Austrália ou Wimbledon, mas são lugares onde a concorrência é bem forte. Murray diz que há chance de jogar duplas em Wimbledon. Se ele não sentir dores, aí cogitará uma tentativa nas simples no segundo semestre.

      Responder
  9. Rubens Leme

    Dalcim, talvez seja o caso de reforçar a vacina contra a raiva para os “fãs” (se é que merecem essa definição) do G3; alguns parecem até babar quando digitam. Enquanto isso, torço pela volta do Murray, ainda que em duplas; quem sabe o quadril ajude e possa voltar às simples, embora, duvide que como antes.

    E o meninino maluquinho já falou mal de Roland Garros, enquanto estava em Wimbledon. Um dia ele aprende que uma coisa é ser badboy, outra é ser odiado gratuitamente, como parece desejar tanto. Enfim, que os treinos em Londres o faça ir bem na grama sagrada.

    E já que é tão fã do Andy, podiam jogar duplas. Pensei que seria com o mano, mas Jamie já recusou a ideia.

    https://bolamarela.pt/jamie-murray-rejeita-jogar-pares-com-o-irmao-ele-nao-bate-na-bola-ha-oito-meses/

    Responder
  10. Sandra

    Dalcim , fico tentando entender a atp mas é muito difícil , no caso não sei se é o torneio de Roland Garros ou a ATP, disse o Kyrgios que Roland Garros era uma droga isso para não dizer o palavrão que todos normalmente dizem . O torneio não pode barrar dele jogar?

    Responder
  11. Maurício Luís *

    Sr. SPOK, a sua altamente científica opinião, por gentileza.
    – Conexões familiares assumem vital importância no contexto matrimonial. Antes de casar, o espanhol deve verificar se a noiva tem alguma irmã solteirona. Porque no caso de ficar VIÚVO, casa-se com a irmã, para economizar SOGRA. E esta é a atitude mais LÓGICA a fazer.
    Há que se considerar também o fator residencial da mãe da noiva. ” Sogra não pode morar nem tão longe que venha de mala, e nem tão perto que venha de chinelo “, o que igualmente caracteriza uma atitude deveras precavida e racional.

    Responder
  12. Miguel BsB

    Dalcim, se sua vida dependesse disso, quem vc escolheria pra lhe reprensentar em um jogo, nos respectivos auges:
    Federer na grama
    Nadal no saibro
    Djokovic na dura

    E, em uma temporada, quem o representaria
    Mcenroe 1984
    Federer 2006
    Nadal 2010
    Djokovic 2015

    Responder
  13. Sônia

    Dalcim, não esqueçamos que a quadra principal de RG sofreu uma reforma (Correto? Confesso não ter certeza), ou seja, se sim, já não é a mesma quadra que os maratenistas estão acostumados (acredito também que acharam o “vodu” enterrado na quadra central que o Lógico sempre nos lembra rsrs). Pois bem, quem que melhor se adapta quando o piso é novo ou quando muda o ambiente, ou quando as características normais de temp/umidade/pressão/vento… são alteradas? Quem? Quem? Quem tem a melhor “mão”? Quem? Quem? rsrs. Beijos.

    Responder
  14. Eduardo Santos Júnior

    Dalcim, vejo que esse discurso de que Djokovic força querer ser amado cair por terra quando em praticamente todos os jogos em q ele água abaixo, quebra uma raquete. Além do mais aquele olhar “assassino” quando 100% focado em ganhar, passa longe de dissimulado.

    Responder
  15. Renato

    Nadal era apenas saibrista até 2008!? Claro, vamos ignorar o fato que ele fez final de Wimbledon em 2006 e 2007. Mas não vamos ignorar que ele não fez mais finais na grama sagrada desde 2010, e sofreu vários tipos de humilhação pra jogadores como Brown, Rosol, um belga que eu esqueci o nome além de tomar uma cacetada feia do Kyrgios do lá.

    Responder
  16. José Eduardo Pessanha

    Nikki Lauda morreu. Lenda viva. Mesmo muito pequeno, lembro com detalhes da temporada de 84, quando os dirigentes da F1 ordenaram que a corrida de Monaco fosse suspensa, pois Senna caminhava a passos largos para ultrapassar o líder da prova, Alain Prost. Com a interrupção da prova, os pontos foram concedidos pela metade. Por ironia do destino, Prost perdeu o título pra Lauda por 0,5 ponto. Ou seja, nesse mundo de infinitas possibilidades em que vivemos, Prost poderia ter sido campeão caso a corrida de Monaco terminasse com ele em segundo lugar. Não dá pra garantir isso, pois cada ato nosso repercute e altera o futuro de maneira significativa.
    Aliás, o próprio Lauda relatou que o Prost, antes da última corrida de 84, dormiu com a princesa Stephanie de Monaco. Piquet também teve uma noite de amor com a citada princesa. rsrs Bons tempos da Fórmula 1, antes da ascensão do politicamente correto.
    Abs

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Salvo engano, a matemática era essa em 1984: vitória valendo 9 pontos e o segundo lugar, 6. Com a prova interrompida, Prost ganhou 4,5 pontos. Caso a prova não tivesse sido interrompida e Senna ultrapassasse Prost, o francês ganharia 6 pontos pelo segundo lugar. Ou seja, pela matemática crua, Prost teria 1,5 ponto a mais ao final do campeonato e teria sido campeão com 1 ponto de vantagem……mas, volto a dizer, se aquela corrida não tivesse sido interrompida, os rumos seriam outros, pois cada decisão nossa altera o nosso futuro e o dos outros.
      Abs

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Pois é , Pessanha. Você somente esqueceu de dizer que o grande Nick viu aquele bólido ( Senna e sua Tolleman) passar , ficou na dele até no Pódio . Já o Professor que sinalizou pedindo para a Corrida acabar … Me lembra Shumi com Villeneuve na última corrida. Foi o único Piloto da história a perder TODOS os pontos do Campeonato. Ficou sem o Vice. ABS

        Responder
  17. Marcelo-Jacacity

    Pessoal,
    O Nadal não perderia a final em Roma nem se o Djoko tivesse 120% fisicamente. Era questão de honra e o espanhol jogou muito.

    Vamos pra Roland Garros. O que será o que o sorteio reservará para os tenistas? Lembrando que nem sempre a chave mais forte se concretiza de fato.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que Djokovic abandonou um pouco as paralelas de backhand, que era um grande recurso que ele tinha. Isso será ainda mais importante se Nadal continuar jogando mais perto da linha, porque é uma forma de abrir muito o outro lado para então uma cruzada ofensiva.

      Responder
  18. Rodrigo S. Cruz

    Os implicantes de sempre, agora tentam recriminar o Federer até pela desistência em face de lesão.

    Simplesmente não cola.

    Pois o que tem de tenistas que fazem sistematicamente o mesmo, em TUDO QUE é torneio, não está escrito!

    Todo torneio ATP que se preze, sempre tem aquele que se inscreve, avança uma ou duas rodadas, e depois anuncia desistência.

    O Fognini mesmo fez isso, em Estoril…

    O próprio Nadal fez isso várias vezes.

    Bom mesmo pros implicantes é o Djokovic, que desistiu de uma partida em Dubai 2016 só porque entrou um cisquinho no olho dele…

    kkkkk

    Responder
  19. Jonatas Bruno

    Pelo visto, Nadal guardou o coelho na cartola, para o último torneio preparatório para o crucial momento da superfície. Uma atuação para ninguém botar defeito! Djokovic pode até não ter atuado em plenas condições físicas, mas do outro lado da rede se viu alguém com a faca nos dentes, não perderia nem no par ou ímpar.
    O barato foi ter acompanhado o jogo, com uma certa senhora no alto dis seus 78 anos, fã exaltada do Nadal, acompanhados também de um certo senhor a beira dos 73 anos, fã entusiasmado do Djokovic, Enquanto que na primeira pessoa, nem aí para vestir uma camisa, apenas querendo o circo pegar fogo! Ela cravou: Nadal vence no set. Ele: Djokovic desiste ainda no primeiro set. Convenci-o de que a partir do segundo set, zera tudo e que o sérvio apostaria nisso como forma de se motivar. Só foi o Nole confirmar o serviço no inicio do segundo set, para ele dizer: “É outro jogo” e no 3 a 3, para acrescentar: “Quem pagou o ingresso, já se dá por satisfeito”. Hilário e envolvente passar o domingão, assistindo esse clássico nestas nobres e intensas companhias! Prato cheio!

    Responder
  20. Paulo Almeida

    Vamos falar dos dois confrontos entre o GOAT Novak Djokovic e o Cara de Capivara em 2019.
    No Australian Open, o Siri atropelou todo mundo até a final e ainda teve 3 dias de descanso. E o que aconteceu? Tomou uma surra acachapante na final em apenas 2 horas vencendo míseros 8 games, mesmo com tudo a seu favor!
    Em Roma, Djokovic só teve 20 horas de descanso das quartas pra semifinal depois de 3 horas de jogo e 17 horas da semi pra final depois de 2 horas e meia. Isso é extremamente desumano para qualquer tenista em qualquer idade. A culpa desse absurdo é da ATP e das emissoras de televisão que querem o jogo naquele horário. Mesmo assim, o combalido e exaurido GOAT, que parecia um zumbi em quadra. conseguiu tirar forças não se sabe de onde para empatar a partida e, se tivesse ganhado o primeiro game do terceiro set, acho que ainda teria jogo. Cara de Capivara totalmente descansado ainda precisou de 2 horas e meia pra fechar a partida. Aí realmente concluímos quem é o melhor da história e o segundo melhor.

    Responder
  21. José Eduardo Pessanha

    Lembrando a galera que Federer só tomou 3 pneus na vida. Os dois primeiros foram ainda no século XX (rsrs) e o último foi aquele que ele levou do Nadal em RG 2008.
    Abs

    Responder
  22. Raimundo Nonato Fake

    Dalcim, vc acha que o título de Rg ficará mesmo entre Nadal, Djokovic e Thiem? Vc descartaria o Federer? O velinho já mostrou que mesmo com problemas físicos pode derrotar o Coric, e praticamente fechou o jogo contra o Thiem em Madrid. O velhinho não é o favorito, mas depedendo do chave pode complicar para os favoritos. Acredito que o Nadal não chega tão favorito como ano passado e o Djokovic jogou bem, mas deveria ter perdido pra Del Potro, o que mostra o equilíbrio dessa temporada de saibro. Qual sua opinião?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Melhor de cinco sets é quase um outro jogo, Raimundo. Claro que, se conseguir ir até uma semi sempre com 3 a 0, Federer terá economizado importante energia e ganhado enorme confiança.

      Responder
  23. DANILO AFONSO

    O jogo do último domingo não deve servir de parâmetro para o que veremos nos futuros embates no saibro entre NOVAK e NADAL. Da mesma forma, o que vimos na final do Austrália Open 2019 não creio que irá se repetir. Os últimos dois jogos entre eles não refletem a realidade deste duelo. Por mais que cada um seja especialista em seus pisos prediletos, NADAL nunca teve vida fácil nos embates no saibro contra o sérvio, mesmo nas vitórias do espanhol quando estava no auge. E eu não ouso dizer que após RG, NOVAK terá a mesma facilidade no piso hard nos masters e Slams, até porque NADAL já oderrotou no US Open 2010 e 2013, e ano passado acredito que teríamos um duelo mais disputado no Slam americano se NADAL tivesse passado pelo argentino e não tivesse lesionado.

    Uma coisa é certa, apesar de trintões, ainda teremos muitos embates de tirar o fôlego nos próximos 3 ou 4 anos.

    Responder
    1. Fonseca

      Há “n” partidas na história onde o espanhol não teve vida fácil, seja no saibro ou outro piso, mas ao final deu um jeito de levar.

      Responder
  24. Maurício Luís *

    Tem umas fãzocas aí que acham o Nadal bonito. Eu também acho… Desde que ele esteja a 2 km de distância, à meia-noite, de costas e eu esteja usando óculos escuros. Daí fica parecido com o Tom Cruz Credo.
    E o Kyrgios, Tiago Monteiro, Radek Stepanek, Roberto Bautista-Agut, se lessem isso aí, iriam CAIR DA CADEIRA de tanto dar risada da “beleza” do espanhol.

    Responder
  25. DANILO AFONSO

    Nada como um dia após o outro, ou melhor, um torneio após o outro.

    Como Roma tem o piso mais semelhante a RG e é o último torneio antes evento francês, acaba que a má impressão referente ao espanhol nos torneios anteriores são ignoradas. A última impressão é a que fica.

    Antes de Roma, muitos já estavam subestimando NADAL em Rolang Garros. Foi só ele fazer uma campanha irretocável em Roma que tudo mudou. Varreu seus adversários nas primeiras rodadas, e depois venceu o seu algoz em Madrid, Tsitsipas, e para fechar com chave de ouro, venceu com propriedade o seu maior rival nesta década.

    Se o inverso tivesse acontecido, NADAL levasse os títulos de Barcelona e Madrid com facilidade, mas em Roma ganhasse arrastado nas primeiras rodadas e perdesse para Thiem, Tsitsipas ou Novak, certamente a opinião de alguns aqui do grupo seria outra.

    Como somos IMEDIATISTAS !!

    Responder
    1. Maurício Luís *

      Danilo, você disse uma coisa importante. Os torcedores costumam ser imediatistas. No futebol, então… Se o time vence – seleção, por ex -, ” Nós ganhamos!” Se perde, ” Viu aquele timinho do Tite? Sabia que não ia pra frente.” Ou seja, se ganha, é meu time. Se não, o time é do técnico.
      Esse comportamento-padrão em torcidas esportivas, acredito que não dá pra mudar da noite pro dia, não.

      Responder
  26. Samdra

    Dalcim, ninguém tira os méritos de Federer, mas em uma possível seminal , primeiramente de Nadal ou Djokovic chegarem lá, vc iria preferir o Thiem ou o Federer???? Ou nem uma das respostas acima kkkkk, eu iria preferir o Federer, sem tirar os méritos do Federer, mas sim pelo que vi em Roma

    Responder
  27. Nando

    Já q o assunto é pneu, então segue:
    Federer tomou 4 pneus EM TODA A CARREIRA (O último em 2008, e os 3 anteriores em 1999), deu 3 pneus em nadal (2 em finais (Slam e Masters) e 1 no RR do Finals) e 1 em djokovic (final de masters)
    Nadal tomou 14 pneus até agora (tomou 3 do Federer e deu 1), deu 1 no djokovic
    Djokovic tomou 10 pneus até agora (tomou 1 do Federer e 1 do nadal).

    E sobre a final de domingo, achei q cotonete venceria o jogo após ter ganho o 2° set…ledo engano, foi surrado no 3° set.
    Vamos pra RG, onde o sorteio será importantíssimo…nomes a serem evitados pelos Bigs antes da semi: Tsitsipas, Stan (vai q ele encaixa uma boa semana) e Delpo…Schwartzman e Fognini podem dar trabalho tbm.

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Nando,
      Tens razão. Foram 4 mesmo. Esses são os pneus que Federer tomou:
      1)Vincent Spadea, Monte-Carlo 1999
      2)Pat Rafter, Roland Garros 1999
      3)Byron Black, London, Queen’s Club 1999
      4)Rafael Nadal, Roland Garros, 2008

      Abs

      Responder
      1. José Eduardo Pessanha

        Pneus que o Conan tomou:

        15- 2018 USO QF vs Thiem: 0-6, 6-4, 7-5, 6-7(4), 7-6(5) — Won match

        14- 2017 Miami R32 vs Kohlschreiber: 0-6, 6-2, 6-3 — Won

        13- 2015 AO QF vs Berdych, 2-6, 0-6, 6-7(5) — Lost

        12- 2011 WTF RR vs Federer: 3-6, 0-6 — Lost

        11- 2011 Tokyo F vs Murray: 6-3, 2-6, 0-6 — Lost

        10- 2011 Doha R16 vs Lukas Lacko: 7-6(3), 0-6, 6-3 — Won

        9- 2009 Rotterdam F vs Murray: 3-6, 6-4, 0-6 — Lost

        8- 2008 Chennai F vs Youzhny: 0-6, 1-6 — Lost

        7- 2007 Paris F vs Nalbandian: 4-6, 0-6 — Lost

        6- 2007 Hamburg F vs Federer: 6-2, 2-6, 0-6 — Lost

        5- 2006 Wimbledon F vs Federer: 0-6, 6-7(5), 7-6(2), 3-6 — Lost

        4- 2005 Monte Carlo F vs Coria: 6-3, 6-1, 0-6, 7-5 — Won

        3- 2005 Buenos Aires QF vs Gaudio: 6-0, 0-6, 1-6 — Lost

        2- 2004 Lyon R32 vs J Benneteau: 3-6, 0-6 — Lost

        1- 2004 USO 2R vs Roddick: 0-6, 3-6, 4-6 — Lost

        Aliás, esse é um outro parâmetro que estabelece que Federer é bem melhor do que o Nadal. Não há a menor margem de discussão quanto a isso. Só sofreu 1 derrota em sets por 6/0 nas últimas 20 temporadas, contando 2019.
        Abs

        Responder
  28. Rodrigo S. Cruz

    O Delpo também tem tênis pra ganhar Roland Garros.

    O problema, é que ele não tem físico…

    Por ser grande, pesado, ele sente mais rápido o desgaste.

    Nele sim caberia bem o apelido de “Cansadão”.

    Pois quando vai chegando nas fases finais dos torneios, ele vai ficando lento e até para de ir nas bolas…

    Responder
  29. Filipe Mota

    É muito curioso os depoimentos desse blog. Não há que se tomar partido de modo extremado. São dois grandes tenistas. Quando Guga foi tricampeão em Rolang Garros e ganhou 5 Masters, achei um feito assombroso. O que Nadal, Federer e Djoko estão fazendo ao longo da carreira é simplesmente assustador. É teratológico. Imaginem que Djoko e Nadal juntos somam mais de sessenta torneios desse nível. É um absurdo. É colossal o que esses jogadores fazem. Não há que se menosprezar um jogador em favor de outro. Se por um lado, Nadal volta a mostrar sua tarimba no saibro, como o maior jogador já visto nesse piso, Djokovich ganhou os últimos três slams de maneira seguida. Roland Garros será espetacular, porque Nadal ganhando se aproxima perigosamente do Federer em número de Slams; se Federer ganhar mantêm sua liderança em slams; se Djoko ganhar será o único que terá vencido entre os quatro slams mais de uma vez cada. Os três grandes ainda nos darão gratas surpresas; só queria que o Murray se recuperasse.

    Responder
      1. Fernando Pauli

        Não só Djoko, se Federer ganhar, como você também colocou, ele também terá pelo menos dois GS em cada piso (embora acho quase impossível tal feito pelo Federer). Se feito pelo sérvio, será mais importante, pois será a segunda vez que ganhará os 4 GS seguidamente embora não no mesmo ano, coincidindo como o único da era aberta a ter pelo menos 2 GS em cada piso. Nadal teve sua chance no AO/17 ao liderar o quinto set por 5 a 3 e tomar um virada do Federer e perder por 7/5. Esse era o bonde que passou parou na sua frente e até abriu as portas, mas Nadal não entrou, agora terá que correr atrás do bonde com a idade avançada, ficou bem mais complicado. Federer só tem chance se chegar na SF sem Nadal e Djoko, algo impensável. E Djoko terá pelo menos esse e mais dois anos pela frente com reais chances.

        Responder
  30. Luiz Fernando

    E Nando, vá no post anterior, se tiver curiosidade claro, nao aquele dos palpites, o outro, e veja a resposta q o “humilde” Sergio Ribeiro fez em uma das minhas postagens e vc vai entender o lado”arrogante” dos seus amiguinhos de torcida. Em resumo: neste post se vê lado desportivo, atribuindo as vitorias dos outros a doping, no outro o lado arrogante e prepotente, como não se unir com pessoas tão agradáveis kkkkkkkkkkkkkk…

    Responder
    1. Nando

      Olha, li os comentários desse post aki (mtos q são lamentáveis, dos 3 lados) e penso q o melhor é ser “independente”, defender aquilo q acha melhor, desde q seja com respeito…não perderei mais tempo com os “new fakes” Vovó Mafalda e Bozo, q entra post e sai post, falam sempre a mesma ladainha.
      Infelizmente não dá pra mudar isso aki, aliás será assim até a aposentadoria do Big3.

      Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      A Tua pseudo ” simplicidade” já é mais que manjada. Jamais respeitou Roger Federer , e sua Postagem afirmando mais uma vez que fugiu da Final do FiNALS pra não enfrentar Novak, teve a resposta cortada pela isenta moderação. A que ficou , é café pequeno. Cresça e apareça Fernandinho. O Lógico é até bem legal com o rapaz kkkkkkkkk Abs!

      Responder
  31. André

    Se Djoko e Nadal pudessem escolher o adversário das semis, escolheriam Thiem ou Federer?? não posso responder por eles, mas me parece que ambos prefeririam enfrentar o Thiem…

    Responder
  32. Renato

    Última vez que vou falar sobre…

    Um cara que já foi acusado por simular contusões, suposto envolvimento com a mafia das apostas, defende um cara que espancou uma pessoa na Rua, está respondendo processo, supostamente traiu a esposa, além de xingar pegadores de bola, quebrar raquetes e muitas outras coisas gente boa é? Parece aquele caso de um político que sofre muitas acusações mas boa parte das pessoas consideram a alma mais honesta do mundo, um santo, injustiçado!
    Eu não sou otário. Se alguém acha que está tudo nem tudo bom, eu não! São muitas polêmicas, atitudes e acusações negativas.
    Claro, todos nós somos seres humanos e cometemos erros. Mas alguns podem e outros não serem tolerados. Ponto final.

    Responder
  33. Luiz Fernando

    Outro dia dialoguei com o Nando a respeito do comportamento das torcidas e expus minha opinião, com a qual concorda-se ou não. Após Rafa vencer ontem, basta olhar o postado abaixo, com as alegações estupidas de doping q são a tônica nesses momentos, p comprovar exatamente o q eu postei. Méritos do adversário (no caso não o da quadra, mas o dos torcedores)? Isso existe?

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Bem,

      Pra mim, o Nadal ganhou com todos os méritos.

      E estar inteiro na final, não teve nada a ver com doping…

      Apesar de ser justo frisar que ele pegou sim, uma chave bem mais “zé moleza” que o do Chiliquento.

      E que este se cansou na final, por vir de 2 semanas desgastantes.

      E tanto isso é verídico, que o Nadal aplicou vários pneus em seu caminho rumo ao título…

      Responder
  34. Roberto Léo

    Brincadeira:

    Nadal pensou quando acordou: ” – vou dar uma bicicleta de presente hoje.”
    Quando Djokovic furou o pneu no segundo set, Nadal desacelerou: ” – termino o presente no próximo set.”.
    Quando Djokovic furou o pneu no terceiro set, Nadal: ” – chega de brincadeira!” e fez 6/1 mesmo.

    Se vai ser assim em RG, não sei; mas em Roma, Nadal jogou quando e como quis. E não só na final, no torneio inteiro.

    Responder
  35. O LÓGICO

    Cancelei meu contrato com Prometeu. Mas aceitei as suas desculpas. E aqui exponho sua justificativa, simples mas convincente: “Prezado LÓGICO, peço desculpas por não cumprir nosso contrato. Mas não tenho como competir com o Satanás. Ele protege o robozinho com todas as suas forças” (Prometeu). kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Mas eu queria mesmo saber sobre o quê as nadalzetes estão comemorando. Afinal, o Robozinho é o Sísifo do tênis há muito tempo kkkkkkkkk. Ele começa o ano tomando pau no AO, e aqui nunca alegam que ele já tá cansado kkkkk, depois fatura alguns torneios na LAJE kkkkkk, e pronto kkkk. A não ser quando Deus alinha os planetas e permite que uma série de eventos miraculosos ocorram em favor do UNIDIMENSIONAL kkkkkkkk. Não é verdade? kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Ontem Djokão tava cansado, notoriamente cansado. Nem paciência o sérvio tinha pra trocar bolas. Por isso o robozinho satânico deitou e rolou, mas ainda conseguiu perder um set, só na pressão kkkkkkkkkk. Djoko cansado? Sim, quem não cansa é o robozinho consumidor inveterado de Açaí espanhol kkkkkkkkkkkkk

    Djoko é muito melhor tenista que o tourinho, e já o zoofilizou kkkkkk várias vezes, inclusive na LAJE. Seus títulos, sua regularidade em vários pisos, seu H2H, que entre eles é totalmente válido, suas conquistas no Finals, sua competência para se manter semanas pós semanas na liderança do ranking, falam por si. Djoko deixou de ser agressivo nos termos que sempre foi, isso é fato. Nunca o considerei da linhagem dos robozinhos. Ontem foi um festival de balões kkkkkkkkk, aliás, no torneio todo, coisa asquerosa para um jogo de tênis. E essa é e sempre será a arma predileta do robozinho quando tá acuado. O robozinho é o Super Homem, o fodão na gira do saibro, e cagão da arábias fora da Laje kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Estou com a Soninha sempre: qualquer um, menos o robozinho satânico. Nunca será um representante legítimo de um tênis de qualidade, de um verdadeiro campeão desse esporte, que exige o que ele nunca teve: uma regular e real versatilidade e qualidade tenística. Borg foi muito melhor que ele.

    Então, nadalzetes da sofrência, aproveitem esse período da LAJE e preparem os lencinhos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
    1. Maurício Luís *

      A explicação altamente científico-erudita para as ótimas performances do Nadal cara-de-capivara com H1N1 no saibro é a seguinte: Roland Garros coincide com as festas juninas. Então haja balão… Assim como no Brasil, deviam proibir balões lá também.

      Responder
  36. Marcelo

    Estatísticas sobre os torneios mais importantes (GS, Finals e M1000):

    Federer:
    GS: 20 títulos em 75 disputados: 26,7%
    Finals: 6 títulos em 16 disputados: 37,5%
    M1000: 28 títulos em 134 disputados: 20,9%

    Nadal:
    GS: 17 títulos em 55 disputados: 30,9%
    Finals: 0 títulos em 8 disputados: 0%
    M1000: 34 títulos em 116 disputados: 29,3%

    Djokovic:
    GS: 15 títulos em 56 disputados: 26,8%
    Finals: 5 títulos em 10 disputados: 50%
    M1000: 33 títulos em 107 disputados: 30,8%

    Responder
  37. Rodrigo S. Cruz

    [ JONAS ]
    20 de maio de 2019 às 07:23
    Se Djokovic fosse um pangaré, o Marquinhos não iria ficar toda hora criticando o cara. É visível que ele tá sangrando pq sabe que o Djokovic chegou em um patamar muito próximo do suíço na história. Embora não admita, ele sabe que o Djokovic pode bater os recordes.
    Inclusive, esse cara fazia o mesmo com o Nadal. Eu não comentava aqui, apenas lia as postagens e comentários, mas é visível o ódio antigo dele por Nadal e atualmente pelo Djoko.

    Massa!

    E o mesmo não vale pra você, é isso?

    Pois só nesse post aqui que o Dalcim abriu, você já fez umas 5 ou 6 provocações das mais IDIOTAS, contra o Federer…

    Fala do falecido, e tenta agir pior do que ele?

    Cuidado então, pra não virar uma espécie de “Marquinhos 2, o retorno”.

    Responder
    1. Jonas

      Bom, eu não tenho nenhum tipo de ódio pelo Federer. Obviamente o cara é um gênio. Mas torço pelo Djokovic. Fazer comentários provocativos é normal nesse blog há anos.

      Você mesmo paga de santo, mas provocou quando o sérvio perdeu em IW, Miami e Monte Carlo. Normal, não acho nenhum absurdo, você torce pelo Federer.

      Eu comentei aqui dizendo que as derrotas eram pelo nível de jogo do Djokovic e não por físico como Federetes argumentam a cada vez que seu ídolo perde. Mas enfim, nem de longe tenho ódio. Já o seu amigo claramente odeia o Djokovic pois o sérvio é uma ameaça e o incomoda sim. Acho que nem o Federer liga tanto se o Djoko vai chegar nele ou não.

      Responder
  38. Victor Martins

    Vocês estão falando em surra e tal, das coisas voltarem a normalidade, mas temos que entender toda a situação. O Nadal veio ganhar o último torneio antes de Roland Garros, e de uma forma não muito animadora. Ele ganhou de um Djokovic só o bagaço. Vinha de 2 batalhas, e detalhe, não teve nem 24 horas de recuperação. E mesmo assim tirou set.
    Só digo uma coisa, pelo que o Nadal vem jogando, a chance de ganhar um título grande esse ano é no Grandslam francês, e olhe lá, o Djoko vem babando.
    Depois disso, vai ficar muito difícil pra ele na temporada de grama, e quadra dura.
    Temos que ser realistas.

    Responder
  39. Renato

    Como o Danilo escreveu abaixo, campeonato se ganha nas primeiras rodadas. E slam, muitas vezes, na primeira semana.
    Tem muito jogador que c.. nas calças quando enfretam os tops. Outros entram com a “faca nos dentes”.
    Se Novak ou Nadal se enroscarem contra jogadores medianos nas primeiras todas, vão chegar cansados lá na frente. O peso da idade chega pra todos.
    Azar de quem encarar um Delpo, Diego, Fognini e alguns outros antes das finais.

    Responder
  40. Renan Vinicius

    To caindo na risada aqui no blog kkkkkk, então o sérvio continua favorito pra RG??
    Meu Deus, esses torcedores do magrelo não aprendem mesmo, parecem mulher de malandro, apanha, apanha e não enxergam a verdade.
    No saibro parisiense a vantagem do espanhol é 6×1, ou seja, a maior freguesia já registrada num Slam, mas mesmo assim eles continuam se enganando.
    Falo e repito, o maior adversário pra Nadal em RG é ele mesmo, depois é Dominic Thiem.
    Grande abraço! Aceitem que dói menos!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      É que os tempos são outros, Renan…

      O Nadal continua sendo um nome forte.

      Mas se reparar, ele já não é mais aquele Monstro que papava tudo pela frente, no saibro…

      Em Monte Carlo, tomou um pneu moral do Fognini.

      Na verdade – aquele pneu só não foi oficialmente registrado- porque na prática, ele ocorreu.

      O Fabio teve 3 matchpoints e saque…

      Num eventual Djokovic versus Nadal, o sérvio tem muitas chances.

      Pessoalmente, eu espero que nenhum dos dois vença…

      Responder
  41. Fernando Vitor Lima

    Neste nível não cabem desculpas por uma derrota. Ambos se equiparam nos aspectos técnicos e táticos, não havendo diferenças que tornem um muito superior ao outro. Os dois são muito fortes psicologicamente. Portanto, o aspecto físico pesou negativamente para o Djoko devido aos dois jogos anteriores. Se ele estivesse menos cansado, a história do jogo seria outra.

    Responder
    1. Fernando Brack

      As péssimas devoluções do Djoko, quesito em que ele é considerado um dos melhores da história, evidenciam que ele não estava inteiro fisicamente, ainda que Nadal tenha feito uma ótima partida, tirando o sérvio da jogada a toda hora com paralelas espetaculares.

      Responder
  42. Fernando Vitor Lima

    Neste nível do esporte não cabem desculpas por uma derrota. Mas se considerarmos que o desempenho depende de fatores técnicos, táticos, físicos e psicológicos, penso que na técnica e na tática ambos estão em um nível que já se conhecem por completo, não havendo novidades ou diferenças que tornem um muito superior ao outro. Ambos também são extremamente fortes psicologicamente. Portanto, nesta final o fator físico parece ter pesado negativamente para o Djoko, devido às demandas dos dois jogos anteriores. Caso estivesse um pouco menos cansado, a história do jogo seria outra.

    Responder
  43. Jonas

    Nadal levou pneu do Federer em 2006 na grama. O espanhol era jovem, tinha vencido seu primeiro Slam em 2005, ano anterior e foi uma surpresa chegar nessa final de Wimbledon tão novo. Mas foi equilibrado, se n me engano teve até tie brek esse jogo.

    A final de 2008 em Roland Garros foi uma surra do início ao fim, totalmente diferente. Amplo domínio. Um especialista contra um ótimo jogador, que foi tratado como um juvenil, vexame histórico. Não me lembro se houve final de Roland Garros mais humilhante na história.

    A final de ontem deveria ter sido um massacre. Mas o Nadal ainda respeita muito o Djokovic. Imaginem se o sérvio estivesse próximo de seu melhor. Por isso acredito que era um embate muito importante, Djokovic precisava desse jogo e Nadal mais ainda.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      ” Surpresa Nadal chegar tão novo nesta Final em 2006 ” . Tá de brincadeira né Jonaser. O Cara já era Top 2 no ano anterior ,tendo vencido DEZ TORNEIOS , e uma penca de MASTERS 1000. Ele e Hewitt foram muito mais precoces que teu ” GOAT ” Paraguaio. Aceita que dói menos. O que aconteceu nas 3 últimas perdidas em sequência em Sets diretos no Saibro ( inclusive na mesma Roma 2018 na Semi ) , ? O Sérvio não tinha entrado na cabeça do Espanhol segundo os Especialistas do ” grupinho” ? Kkkkkkk Abs!

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        (rs)

        Realmente, Sérgio.

        Para fazer a única coisa que esse daí faz ostensivamente aqui no blog, tudo é pretexto.

        Até dizer que pneu sobre um Nadal jovem, não vale…

        (rs)

        Responder
      2. Jonas

        Você se porta como alguém que sabe tudo de tênis.

        Deveria saber então o básico. Rafael Nadal era um SAIBRISTA até 2008. De 2007 pra trás ele visivelmente era limitado nos demais pisos. Mas era o único oponente razoável que o Federer tinha na época.

        Responder
        1. Sérgio Ribeiro

          SAIBRISTA, com 5 ATPs e 2 MASTERS 1000 nas DURAS , caríssimo Jonaser ? Na boa, nem Fognini e muito menos Verdasco possuem até HOJE. Ou ,seja . O maior problema do Fanatismo, é perder o juízo e quase sempre a razão. Abs!

          Responder
  44. FERNANDO/MG

    Prezado Dalcim, ontem tivemos um belo jogo, e eu sinceramente não compactuo com a ideia que o Novak não estava bem fisicamente, na minha opinião ele simplesmente não teve forças para duelar com um Nadal afiadíssimo no dia de ontem. No meu ponto de vista quem estraçalha a raquete daquela forma, num brutal gesto de descontrole, está sim muito inteiro e com muita gana de vencer, daí a pobre raquete sofrer, pois o Sérvio simplesmente não conseguia incomodar o Nadal, sendo que, o segundo o set foi muito mais de erros bisonhos do espanhol do que méritos do sérvio.
    Alguns aqui do blog elogiaram aos quatro ventos a habilidade do Sérvio com o Drop-Shot, fazer deixadinhas contra o Del Potro sempre foram armas usadas por diversos tenistas, ontem nós vimos realmente o tanto que o sérvio tem habilidade mesmo…Um verdadeiro fiasco.
    Outra coisa que irrita no sérvio, é o fato que ele adora aplaudir jogadas dos seus oponentes quando a sua vitória é certeira, aí ele, faz caras e bocas, aplaude…Agora não vi ele aplaudir nenhuma paralela ou qualquer jogada do Nadal ontem…Alguém viu???

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Onde, assino ? Não vi nem experientes Especialistas fazerem uma análise tão sensata até hoje, sobre o jogo e as reais condições do Servio , caro Fernando. Abs!

      Responder
    2. Miguel BsB

      Ele aplaudiu uma lindíssima jogada do Delpotro durante um jogo parelho de 3 sets…Não tinha jogo resolvido nenhum…
      Agora, ele não é obrigado a aplaudir jogada do Nadal, num momento que ele tá sendo engolido…Essa questão de aplaudir jogada do rival é muito particular. O Federer nunca aplaude jogada de rival. Ele uma vez explicou que não quer mexer com o momento da partida, encorajar o rival, mesmo que o jogo esteja tranquilo. Ele tem certa razão…
      Mas acho legal aplaudir belas jogadas do adversário, e, dos 3, djoko é quem mais faz isso…

      Responder
  45. Fonseca

    Pessoal não considera uma situação, no que se refere a sequência de torneios Montecarlo/Barcelona e Madrid/Roma.
    Um cabeça de chave que chegue na final de Montecarlo/Barcelona, Madrid/Roma, ou Canadá/Cincinnati enfrenta a seguinte situação: começando a jogar na quarta-feira da semana de Montecarlo e chegando na final de Barcelona (o mesmo se plica para a sequência Madrid/Roma) o jogador disputa DEZ partidas em DOZE dias. Em nível ATP, é quase impossível o mesmo jogador vencer os dois torneios na sequência. O gás acaba. Foi o que ocorreu com Djokovic ontem.

    Apenas Nadal consegue fazer isso ano após ano na sequência Montecarlo/Barcelona e Madrid/Roma (com algumas derrotas ocasionais no percurso, claro). Outros jogadores já fizeram esporadicamente, mas com essa frequência apenas Nadal

    (Nota: Nole faturou quatro vezes a sequência Indian Wells/Miami, mas não coloca no “mesmo saco”. pois são torneios mais longos, quem vence Indian Wells estreia na sexta ou até no sábaodo em Miami(.

    Responder
  46. Luis

    Oi Dalcim, achei que o Djoko ficou furioso quando perdeu o saque no começo do 3º set, porque sabia que a maior arma que ele tem contra o espanhol (especialemtne no saibro) é a pressão, esse bloqueio mental que o Dalcim você comentou. O que você acha?
    Fico só chateado com a atitude de quebrar a raquete, porque tento ensinar para meus filhos que não se deve dar um PT desses na quadra nem na vida, que tem que ter resiliência, coragem, etc etc.. e ai o servio, que é um cara que eles admiram, fica fazendo um negocio desses.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sem dúvida alguma, Luís. Aquele game foi crucial. Primeiro porque interrompeu a sequência do Djoko, depois porque tirou a vantagem de sair comandando o placar. E por fim, devolveu a confiança ao adversário. E também acho lastimável essa atitude rotineira de arrebentar raquetes. Que aconteça de vez em quando, numa situação específica, é compreensível. No caso dele, virou hábito. Te juro que comentei aqui em casa: ‘Se ele perder esse saque, vai destruir a raquete”. Não deu outra.

      Responder
  47. Kennys

    Dalcim, bom dia. Quando será o sorteio de RG? Como vc colocaria a ordem do favoritismo para RG?
    Nadal, Djokovic, Thiem, Tsitsipas, Fognini, Federer, Del Potro, Zverev, Coric???

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Além dos 3 primeiros, não pensei em mais nada… rsrs… Mas não colocaria Federer e Del Potro na lista. Quinta-feira, 14h de Brasília.

      Responder
  48. Leonardo Barbosa

    O jogo do djoko bate muito com o do nadal.
    Ontem qualquer jogador do mundo teria tomada um 6 x 0, 6 x 2, Nadal jogando bem melhor, melhor jogo do Nadal no ano, mas o djoko vai la e complica, tira um set.
    Concorda comigo Dalcim ?
    Abraços

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que Nadal se complicou no segundo set, Leonardo. Apesar do Djoko ter melhorado, Nadal desperdiçou chances importantes de quebrar e liquidar o jogo.

      Responder
      1. Leo Gavio

        DJokovic continua sendo o favorito numero 1 pra Roland Garros: 65% contra 35% pra Nadal.

        O que aconteceu nessa partida era totalmente esperado, DJokovic se desgastou demais com as duas partidas anteriores e ainda teve menos tempo de recuperação que Nadal. Enquanto Djoko teve 4 horas a menos pra descansar, Nadal teve uma hora a mais.

        Afora isso temo fato de que Djokovic jogou duas finais seguidas dentro de 15 dias. Praticamente jogou todos os dias. Em RG o esquema sera diferente, com 1 dia de descanso e 5 sets pra desgastar o Nadal, aquele que só joga defensivo, correndo atras da bola, quando o Djoko tá bem fisicamente fazendo a bola andar, é só ver o segundo set, Nadal dando balão e devolvendo a 300 metros da linha de base.

        Eu torci ontem, mas sabia que seria dificil manter a concentração sem estar com fisico inteiro. Depois dos 30 todo mundo precisa de 48 horas, no minimo, pra recuperação muscular.

        Os fãs do Nadal e os haters do Djoko estão cantando vitoria, mas o titulo está nas mãos do GOAT verdadeiro (e não o da entress), se tudo seguir o esperado, e Djoko chegar com 1 dia descanso PADRÃO na final, Nadal vai ser atropelado pela primeira vez numa final de RG.

        E mais: é excelente que Nadal tenha ganhado porque se fosse o contrario ele iria treinar mais, focar mais e o Djoko iria relaxar e focar de menos.

        Aguardem, tirem print do que eu disse acima: se tudo ocorrer como o esperado, os dois na final, fisicamente bem como na final do Aopen, Djokovic espancará Nadal em 4 ou 5 sets.

        Responder
          1. Rodrigo S. Cruz

            kkkk

            Boa, Dalcim!

            O Tião” gavião” é mesmo uma máquina, um BOT de postar bobagens…

            Espancamentos depois de 5 sets.

            Meu São Crispim!

          2. lEvI sIlvA

            Dalcim, meu caro, como funciona isso aí mesmo? O cara levou um “vareio” nos 3 primeiros Sets, daí vai até o juiíz de cadeira e pede pra ir adiante pra ver se acha alguma solução e faz uns gamezinhos a mais, é isso?!? rsrsrs

  49. Angela B.

    Cidadãos de ‘bem’ – “Não foi nada agradável o Nole ter destruído a raquete! Que exemplo terrível p/ as criancinhas..Lamentável!”
    Roger Federer – “Por acaso ele machucou a raquete??”
    Ponto final.

    Responder
    1. Luis

      Poucos jogadores viram campeões, mas o tenis forma muita gente. É uma batalha contra as suas emoções: frustração, medo e soberba. Sem falar que no nível deles existe muito dinheiro, energia e fama em jogo, é natural que esses sentimentos sejam mais fortes ainda. Temos que dar um desconto, mas acredito que parte de ser um grande jogador é (eventualmente) se dar conta que você é um exemplo para os outros e que muitas pessoas vão copiar no dia a dia as suas atitudes.

      Responder
      1. Luiz Fabriciano

        Caro xará, concordo muito com a primeira parte de seu comentário e discordo um pouco do final. Não acredito que ninguém se espelharia em outro alguém que quebra raquetes, fazendo o mesmo com a sua. Entendo perfeitamente a frustração de um jogador de alto nível ao quebrar sua raquete, pressupondo que como eu, não conseguiu fazer aquilo que sabe, pelo qual treina tanto e que lhe custará um jogo. Naquele momento, atravessa um estágio consigo mesmo e a única forma de extravasar a indignação, é descontando em sua principal ferramenta de trabalho, sem nenhuma intenção de ofender a mais ninguém, a não ser que a atirasse contra o adversário ou o público. Eu mesmo já quebrei várias, e só deixei de fazer isso quando não pude mais comprar outra. Só não sou capaz de afirmar que vou me manter assim para sempre, o que seria o ideal.

        Responder
  50. Fred José Ferreira Ribeiro

    Dalcim,tudo bem? O senhor sabe aquela bola de djoko que ele usa muito contra quem tem backhand de uma mão onde ele bate de direita e a bola faz uma parábola desce perto da linha e sobe? Como faz?Tem vídeo explicando?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Nunca vi vídeo sobre isso, Fred. Basicamente, é um sidespin, em que se bate por cima e pelo lado direito da bola. O principal objetivo é fazê-la subir para acima da cintura do adversário com um efeito que dificulta bater na paralela.

      Responder
      1. Alexandre Maciel

        Dalcin, falando em fazer a bola subir acima da cintura do adversário, você teria alguma dica para treinar a batida com mais spin?? Minha batida é muito reta, então apesar de algumas vezes eu conseguir bolas firmes e fundas, ela fica fácil para a rebatida do adversário (fica normalmente na altura ideal). O que é muito frustrante pois quando jogo com o pessoa que enche a bola de spin eu não consigo fazer muita coisa a não ser devolver balão ou deixar a bola curta pro oponente matar o ponto… complicado esse tal de tênis… rsrs

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          A primeira coisa que você precisa ver é qual empunhadura usa. Para bater spin, é preciso girar mais para semi-Western (não tenho como explicar aqui). Em segundo lugar, é preciso vir por baixo da bola para imprimir o melhor topspin. Provavelmente você bate mais na ‘cara’ da bola e assim sua bola sai mais chapada. Abs!

          Responder
          1. Alexandre Maciel

            Gênio. De fato apenas um pequeno ajuste na empunhadura muda muito a batida. Além de imprimir mais spin, a bola passa com maior segurança na rede. Obrigado amigo…

  51. Surra

    Ontem foi uma surra!!! Da mesma forma como na final de RG 2008, tbm foi. Cotonete não viu a bola. Nadal, ainda sim, como comentou o Dalcim, no segundo set deixou o sérvio entrar na sua cabeça, mas depois colocou os pingos nos is.
    Que surra!!!!
    Sou Federista, mas a verdade tem que ser dita:
    Que surra!!!

    Responder
    1. Fonseca

      Não dá para comparar com a final de Roland Garros 2008, pelo simples motivo que o oponente (Djokovic) venceu ao menos um set. Mas cada um vê o que quer…

      Responder
      1. Ângela

        Não dá para comparar principalmente porque era considerado normal o Federer perder para Nadal no saibro, mas não o “comedor de fígados”, aquele que não perde para ninguém quando está motivado, e ainda mais com este placar.

        Responder
        1. Fonseca

          Dizer que Djokovic não perde para ninguém quando está motivado é o mesmo que dizer que Nadal não perde para ninguém quando está 100% fisicamente…. Frases feitas que nada significam…
          Então uma partida entre Djokovic Motivado x Nadal 100% Fisicamente daria…. empate??

          Responder
  52. ANTONIO GABRIEL

    E o Nadal conseguiu devolver a “surra” do AO, kkk. Ta certo que não foi em um GS, mas um pneu incomoda qualquer um, mas falando sério, a postura do espanhol foi muito agressiva, aliada a uma passividade bem clara do Djoko, que parecia estar sem pernas e com pouca vontade, sendo que ele só voltou ao normal no segundo set e como disse o Dalcin, com erros bizonhos que normalmente ele não comete, confesso que já achei ele no sábado meio apá tico diante do argentino, mas foi acentuado na final de domingo. Agora é descansar e melhorar o fisico pra RG, acredito que se houver um encontro novamente na final entre os dois a motivação e o desempenho do Djoko será outro, principalmente por se tratar de um GS, vamos aguardar….

    Responder
  53. Oswaldo E. Aranha

    Com o desempenho pífio do Djokovic na final de Roma, ele deveria pelo menos pedir desculpas aos que torcem por ele e ao público em geral.

    Responder
  54. Paulo F.

    Por um lado, achei ótima essa surra que o Djokovic levou do Nadal.
    Serviu para ele ver, do outro lado da quadra, que sempre tem que se manter competitivo e com muita vontade, se almeja conquistar RG mais uma vez e outros grandes títulos.
    Não ficar com joguinho burocrático e passivo, tendo como consequências, o retorno acima do normal do djokosmash.
    Se voltar a ter a volúpia que já demonstrou ter, voltando a ter fome do lobo comedor de fígado dos Balcãs, pode sim ter chances de levar RG de novo e contra qualquer um.
    Pois mesmo com esse joguinho tico-tico de ontem, tirou um set do Nadal.
    E, para mim, não serve, de modo algum, como desculpa o desgaste do confronto com os hermanos.

    Responder
  55. R. P.

    Djokovic está de parabéns. Sabendo da superioridade física técnica do adversário, foi lá e perdeu jogando. Seria moleza alegar um desgaste muscular, uma lesão na perna – e coisas do tipo – para evitar uma derrota certa, porém, escorado nas cinco horas e meia que ficou em quadra nos últimos dois jogos, e tendo menos tempo de recuperação, o que pareceria um pretexto plausível.

    Quanto ao Nadal, finalmente os PEDs começaram a fazer efeito. A questão é saber se ele vencerá RG perdendo algum set.

    Responder
    1. FERNANDO/MG

      Vc deve ser novato nesse mundo do Tênis, o Djokovic já foi acusado inúmeras vezes de fazer corpo mole ou mesmo desistir de partidas nas quais ele não teria chances (realmente ele fazia isso), por isso o Andy Roddick não gosta dele, e ontem ele estava inteiro sim…Muito inteiro por sinal, ou vc acha que aquele chilique quebrando a raquete era por causa de dores musculares??? Ele simplesmente não viu a bolinha e o Nadal atropelou sim. O segundo set foi apenas um momento de desatenção do Nadal, nada além disso…

      Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      Se você não sabia , caríssimo R. P. , 5 horas e meia duravam apenas as FINAIS em 5 Sets disputadas nos MATERS 1000 até 2007. E’ mole ou quer mais ? Tá cansadinho , toma Danoninho. Terceira derrota consecutiva para o Rei do Saibro em seu habitat. DESSETE agora no total batendo fácil as TREZE do Aposentado rsrs Em Madri, Cilic pulou fora e o Grego vinha de maratonas. O que o Sérvio tinha a ver com isso. Uma surra pra lá de normal ( um Espanhol bem mais agressivo com seu Back) , mostrando para os fanáticos que Roland Garros está muito longe de ser fácil para o tal “ GOAT “ rsrsrs. Abs!

      Responder
      1. R. P.

        Além de escrever muito mal (você lê o que escreve?), parece que interpretação não é seu forte. No saibro, Saibral é favorito contra qualquer um; no saibro lento de Roma, nem se fala. Mesmo sendo Saibral MUITO favorito, devido questões físicas E TÉCNICAS, Djoko foi lá e apanhou feito homem. Como disse, seria fácil não dar as caras na final e alegar fadiga ou qualquer coisa que o valha, afinal, além de ter tido jogos mais duros, Djoko levantou taça em Madrid. Atitude bem diferente teve um outro sujeito que, ultimamente, só enfrenta o Saibral fora do saibro. Essas preocupações com o “cartel” só prejudicaram quem desembolsou uma nota para vê-lo. Lamentável.

        Curiosidades: 1- última vitória de Djoko no saibro, 2016. Última vitória do espanhol fora do saibro, 2013 (9 derrotas consecutivas, desde então).
        2- dos 54 confrontos, 24 aconteceram no saibro, ou 44,44%.
        3 – nesta DÉCADA, foram 31 confrontos. Saibral venceu 10. Destes, apenas 2 fora do saibro. E Saibral só não perdeu mais porque 51,6% destes 31 jogos foram NO SAIBRO ( cifra curiosa se levarmos em consideração que o calendário de grandes torneios não chega a 29% nesta superfície).

        Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Bem,

          De fato, você não escreve mal.

          Todavia, o conteúdo de algumas de suas postagens (como esta acima) são tristes!

          Você não tem prova, ou base, acima de qualquer dúvida RAZOÁVEL, para sair disparando que o Federer fugiu do enfrentamento.

          É mero achismo.

          Ou pior: oportunismo barato, para criticar o suíço…

          É mais lógico e mais sóbrio supor que ele sentiu as dores mesmo.

          Vinha de rodada dupla, e tem evitado por anos, a quadra de saibro.

          Por ser uma temporada colada, com a temporada de grama.

          E não estamos de falando de um cara com histórico desse tipo de conduta réproba.

          Mas de alguém que só abandonou 4 miseráveis jogos (salvo engano), em toda sua longa carreira…

          E que sempre deu a cara para bater (e bem batida diga-se) para o Nadal.

          Principalmente, no saibro…

          Responder
        2. Sérgio Ribeiro

          Reconheço que o Português é ruim mesmo, caríssimo R.P. Mas você entendeu tudinho , pode crer. Nada Justifica seus fraquíssimos argumentos para o cansadinho Sérvio. Quando ele atingir 37/38 , se ainda estiver na ativa ( não acredito ) e o rapaz ainda no Blog ( do jeito que apareceu vai sumir ) , a gente conversa rsrsrs Abs!

          Responder
          1. R. P.

            37, 38 anos… Que isso importa? Se a atenção ficar retida na frieza dos números, o que vale são os finais. O que interessa é quantos títulos cada um do Big3 terá ao se aposentar. A importância do jogador se encerra nos títulos, não na sua longevidade.

            P.S1.: Último confronto entre Saibral e Rogério no barro foi em 2013, exatamente em Roma, quando o suíço contava com 31 anos e 9 meses. Idade do Djoko no último domingo: praticamente 32. Desenhando… Não é de hoje que o Saibral é “evitado” quando a peleja é no barro. Compreensível, visto o retrospecto de 13×2.

    3. Rodrigo S. Cruz

      Superioridade física sim. (naquele momento).

      Mas superioridade técnica, apenas porque estava inteirão. E o sérvio sem gás.

      O Nadal não precisou encarar a qualidade do Delpo, e nem o Schartzman…

      Mas a melhor partida do Nadal na semana foi contra o Tsitsipas.

      Ali, ele doutrinou mesmo.

      Responder
      1. JAN DIAS

        Assino embaixo. FEDERER e DJOKO tiveram jogos muito mais DIFICEIS e CANSATIVOS do que os do NADAL.. O sérvio foi pra final bem mais cansado…

        Tirando o TSIPAS, o espanhol só pegou galinha morta..

        Agora em RG, ele entra como favorito, mas esse ano achei todos os jogadores com muita dificuldade pra aguentar 3 sets no saibro, que dirá 5… FOGNINI, por ex, na condição física que está agora, acho que não emplaca..

        Responder
  56. Samdra

    Dalcim , sei que o smash do Djokovic e ruim. , mas havia visto uns jogos e não estavam tão ruins como ontem; isso não pode ter sido o cansaço? Sempre achei o Djokovic vencível ,mas sempre achei o Nadal invencível, mas você não está achando o Nadal mais vencível? E outra coisa, será que Nadal vai desistir do segundo semestre como no ano passado?..

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, o cansaço pode explicar alguns erros, mas todo mundo sabe que o smash do Djokovic sob pressão não tem a mesma qualidade. Tem muito a ver com o momento do jogo. Muito cedo para falar de segundo semestre do Nadal, Sandra.

      Responder
  57. CARLOS DA SILVA SEIXAS LIMA

    Nesse modo Bomba Patch difícil ganhar do Touro. Só chamando o Hulk. O Cara faz um Winner na paralela correndo. Na boa muito todinho.

    Responder
  58. Maurício Luís *

    ” Decifra-me ou te devoro… ”
    Era o enigma da esfinge
    E a pergunta se restringe
    Quem é mais feio, afinal?
    O jogo -balão ou o Nadal?
    _-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-_-
    Da minha parte e demais ‘secadodes’, ele pode ganhar 20 Roland Garros, mas que o jogo é + feio que a D. Bela da escolinha do Prof. Raimundo, é.

    Responder
  59. Rafael

    Mestre, você acha que se o Nole tivesse tido mais tempo para descansar o resultado teria sido outro? E para RG, acho que os dois são os grandes favoritos mesmo, não? Boa semana!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, acho que quanto mais ele descansasse, melhor poderia jogar. De qualquer forma, não podemos esquecer que o Nadal fez uma importante mudança tática e isso também surpreendeu. Os dois vão como grandes favoritos, sem dúvida, Rafael.

      Responder
  60. Marcelo-Jacacity

    Danilo,
    Mais uma semana na liderança, pra conta!
    Importante é somar. 600 pontos a mais no ranking e abrindo vantagem para o Nadal.

    Responder
  61. Chetnik

    Não vi o jogo, mas pelo placar, foi um massacre. Agora é torcer por uma chave favorável e ver o que rola em RG.

    Espero que o Federer tenha aprendido como se faz quando se está “cansadinho”. Entra e apanha feito homem e com dignidade. Não se finge lesão para escapar de surra.

    Responder
    1. Roberto Garcia

      Perfeito comentario. O cara é o queridinho da torcida, uma babação absurda, aí ganha um joguinho suado e, prevendo que iria levar uma surra do grego, simplesmente despreza os seus torcedores fanáticos e resolve nao jogar. Isso sim é vergonhoso. Parabéns ao Djoko, que mostrou espírito verdadeiro de competição, mesmo em condições físicas absurdamente desfavoráveis (havia corrido quase 10km no torneio, enquanto nadal, quase 7km). Foi lá e ainda rouboi um set de outro guerreiro.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        [Roberto Garcia]
        20 de maio de 2019 às 10:51
        Perfeito comentario. O cara é o queridinho da torcida, uma babação absurda, aí ganha um joguinho suado e, prevendo que iria levar uma surra do grego, simplesmente despreza os seus torcedores fanáticos e resolve nao jogar. Isso sim é vergonhoso. Parabéns ao Djoko, que mostrou espírito verdadeiro de competição, mesmo em condições físicas absurdamente desfavoráveis

        Roberto,

        O Federer já surpreendeu muito em retornar ao saibro.

        Havia muitos que acreditavam, que ele não voltaria nunca mais.

        Se ele o fez, em parte, foi por respeito a torcida mesmo.

        O lance dele pular várias temporadas, foi uma coisa que eu sempre critiquei.

        E fico puto quando ele faz isso.

        Mas é uma superfície que exige mais, e que castiga mais o corpo dele. Isso é fato.

        Quando não se queixa das pernas ou do joelho, são as costas.

        E ele precisa de cuidado extra com o físico, se tem pretensões de vencer Wimbledon:

        o Major o qual sempre tem chances mais altas.

        Em Roma, no entanto, ele encarou rodada dupla. Daí o abandono.

        Não tem a ver com medo de adversário algum.

        Pois ele já perdeu incontáveis vezes jogos importantes no saibro.

        Jogos que ele sabia que teria poucas chances.

        Jogos de épocas em que o Nadal era muito mais temível…

        E beirando 38 anos, esperar também que renda próximo de uma criatura BIÔNICA como o Djoko, é covardia.

        Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      Não viu o jogo de novo , caríssimo Chatonik ? Será que assistirá algum antes de Postar suas costumeiras asneiras ? O Aposentado emendou como todos Madri e Roma. Jogou , aos 37 , duas partidas no mesmo dia. O “ GOAT” Paraguaio SEIS anos mais jovem , ficou cansadinho na Final. O que o Sabichão e seus Blue Caps acham disso ? Pode isso, Arnaldo ? kkkkkkkkkkk Abs!

      Responder
    3. Felipe Gustavo

      Bom mesmo é desistir no meio do jogo porque tá muito quente ou porque tá com dor de garganta como Djokovic fez inúmeras vezes no inicio da carreira né.

      Responder
  62. Marcos RJ

    Na minha opinião Roland Garros 2019 ainda pode ser uma das edições mais “abertas” desde que Nadal iniciou o reinado no saibro em 2005. Claro que o espanhol ainda é franco favorito, mas Djokovic também tem boa chance e Thiem com uma chance mínima. Vejo o austríaco muito mais como um coadjuvante com poder de fogo para atrapalhar o caminho dois dois líderes do ranquing numa eventual semi-final desgastante. Tanto Nadal como Djokovic levam grande vantagem no confronto direto, mas iriam preferir ficar do outro lado da chave. Delpo fez esse papel em Roma mas em 5 sets fica bem mais difícil. Vamos aguardar essa chave. Abraço

    Responder
  63. Paulo

    Tem uma cidadã aqui que diz que Nadal é aquele que nunca cansa… Ué, ela tb não cansa de sugerir doping sem provas e tampouco cansa de dizer bobagem…

    Responder
  64. DANILO AFONSO

    Bons tempos quando NOVAK fazia semifinal de 4h50 contra MURRAY e dois dias depois fazia final de 5h53 contra o incansável NADAL e vencia…kkk

    Aquele Austrália Open 2012 foi um absurdo. NOVAK mesmo vindo mais desgastado, conseguiu a proeza de vencer e deixar NADAL extasiado. O espanhol após o jogo não conseguia nem ficar de pé.

    Responder
    1. R. P.

      Danilo, o “cansaço” do Nadal varia de acordo com a época do ano. Agora, por exemplo, vai on-fire nos PEDs, chega sempre em RG com a química lá na estratosfera. Depois que passa e é obrigado a deixar o corpo recuperar, vira um saco de pancadas. É aí que o Federer vem espumando pra cima. Por que achas que, com esse jogo absurdo, Nadal nunca ganhou um Finals e tem apenas 2 finais neste torneio?

      Responder
  65. DANILO AFONSO

    Renato, tenho que concordar contigo pela primeira vez.

    Se NOVAK não chegou descansado igual NADAL, mérito do espanhol que passou o trator nos adversários em toda semana, e NOVAK não teve competência para fazer o mesmo contra os argentinos.

    No Austrália Open desde ano, NADAL atropelou o grego na semifinal, e NOVAK fez o mesmo contra o francês também na semifinal, chegando os dois na final inteiros.

    O campeonato se ganha desde o primeiro jogo. Nadal fez o dever de casa e chegou com “gordura” na final, já o sérvio…

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Se me permite , um dia iríamos concordar. Somente lembrando que as FINAIS de MASTERS 1000 , eram em 5 Sets até 2007. Tirar os méritos do Sérvio por ter pego um Oponente que vinha de maratonas em Madri , não teria cabimento. O mesmo serve agora pra Roma . Abs!

      Responder
  66. Sônia

    Affffff, inacreditável como não entendem nada de psicologia tenística rsrs. Já estão cantando vitória em RG? rsrs. Ontem foi total teatro do sérvio (pra quem o conhece), escondeu o jogo, deu smashes horrorosos propositalmente, errou bolas fáceis, insistiu em drops grosseiros, saques pífios, fingiu cansaço (maratenista não se cansa galera, óbvio demais), enfim, perdeu e acabou tirando a pressão dos ombros pra RG (muito inteligente por sinal). Se o sérvio jogasse o que sabe o argh argh nem iria ver a bolinha (mesmo o argh argh apelando com trocentos balões e no barro). Eu torcerei em RG primeiramente para o Lindinho (SEMPRE), “segundamente” (rsrs) para qualquer um (menos o argh argh)… mas sejamos sinceros, o sérvio é favoritaaaço, infelizmente (ou felizmente porque 16<18). Beijos.

    Responder
    1. Mário Fagundes

      Oi, Sônia!

      Concordo com você. Sem dúvida, o sérvio é o maior favorito para RG. Mas torcerei para a sorte ajudar Federer no sorteio e, assim, que ele possa chegar longe no torneio. A saída prematura de Thiem em Roma pode ter sido determinante para que ele seja o 2º favorito ao título, a meu ver.

      Responder
      1. Sônia

        Mário, meu amigo, torceremos juntos, mas esses sorteios são muito estranhos, infelizmente. Gostei dos jogos DELE em Madri e em Roma, não imaginava um bom desempenho. Federer será a “zebra” correndo por fora e nós… sempre juntos com ELE. Beijos.

        Responder
    2. Paulo F.

      Oi Sõnia.
      Até que concordo contigo.
      Pois em 2016, Djokovic pareceu que “deu” Roma pro Murray num sentido “chega, tenho que conquistar RG e não quero me desgastar”.

      Responder
      1. Sônia

        Bruno rsrs, melhorou um pouquinho em Madri rsrs, mas realmente, realmente esses smashes do sérvio são uma piiiiiiiiiiiiii, rsrs. Beijos.

        Responder
  67. DANILO AFONSO

    Dalcim, hoje de fato o smash deixou Novak na mão ( na rede kkk) , ainda mais em uma final tão conplicada como esta. Além do golpe ter falhado em momentos cruciais do jogo, abalou mais ainda a sua confiança.

    Acompanho com assiduidade a carreira do sérvio desde 2009, e esse golpe nunca de fato fez falta, até porque por ser um jogador essencialmente “plantado na base”, efetua com pouca regularidade o golpe. Geralmente executa de 5 a 10 smash por jogo. Depois de ler nos últimos anos críticas acerca do golpe, fiquei atento para apurar o percentual de aproveitamento, e digo que ele na média “crava” por volta de 60% das vezes, o restante volta para ele finalizar o ponto com o 2° smash ou voleio fácil, e uma pequena porcetagem leva passada ou erra na rede ou manda para fora.

    Por ele ser o melhor jogador desta década e ser excelente em outros fundamentos, o smash apenas regular fica mais evidente e passível de críticas.

    Em um pacote com smash de fácil, médio e difícil execução, a contar de qual porcentagem (cravando) poderíamos considerar um jogador diferenciado neste fundamento ??

    Federer que pratica o golpe com maestria tem um aproveitamento próximo de 80 a 90% ??

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que Fedeerer ou Nadal erram um smash a cada 30. E olha, Nadal é muito forte nesse golpe e executa alguns bem difíceis com notável maestria.

      Responder
          1. Alexandre Maciel

            Verdade, assim como é raro ele errar voleios. Tudo bem que ele só sobe à rede quando a situação está beeeeem confortável, ou seja, só sobe pra matar mesmo.

      1. Gilvan

        O smash do Nadal é muito bom, mas já repararam que uns 90% dos smashs do espanhol são na paralela? O smash reto é a bola de segurança dele.

        Responder
  68. Rafael

    Nadal jogou bem mas Djoko esteve abaixo, sendo assim o espanhol segue favorito mas rezando pro sérvio não voltar ao ápice de seu mental e físico.
    Será um RG interessante e Nadal precisará vencê-lo pra se manter top 3 até o fim da temporada. Quem sabe da um fedal na final!? Tomara

    Responder
  69. Renato

    Só lembrando as Nadalzetes que Rafa levou pneu de Federer em Wimbledon e finals, adicionando que em Londres o jogo foi em menos de uma hora de duração e o mais rápido entre eles na história. Humilhante.

    Outra coisa: Federer deu mais pneus em Nadal do que o contrário. O mesmo vale contra Novak. É só pesquisar.

    Sorry, but I won this f… discussion!

    Responder
  70. Gerson

    Oi Dalcin, oque você achou da organização desse Master, eu acho que deixou a desejar, não entendi como eles conseguiram estragar tanto um torneio, por exemplo a grande estrela, Federer que antes de começar o torneio não sabia se iria participar, aí colocam ele pra jogar, dois jogos no dia, agora dizer que choveu na quarta não é desculpa afinal atualmente a meteorologia são quase cem por cento de acerto para o dia seguinte, poderiam ter feito muitos jogos antes da quarta, por exemplo Federer, Nadal….! Talvez o Djoko e o Tistipas poderiam ser polpados por terem jogado no domingo, mas os outros, poderiam fazer seus jogos adiantados afinal já tinham uma grande possibilidade de chuva na quarta, e outra coisa foi os jogos do Djoko serem tão tardes, às quartas e semi varando à noite, sendo a final a tarde, não é muito comum em Master jogos que varam à noite não? Em grand Slan é normal, pois tem um dia de descanso! Então com certeza a final o Djoko não estaria no seu melhor, sem falar que é horrível jogar até a madrugada e fazer a final no mesmo dia à tarde, com certeza ele foi muito prejudicado você não concorda????

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Provavelmente Federer e Nadal pediram para jogar na quarta, para ter tempo de treinar, enquanto Djoko vinha da final no domingo. A rodada dupla não tinha saída, teria de acontecer em algum dia para o torneio terminar no domingo. O problema de jogar á noite é que, uma vez que você começa ali, vai jogar ali todo dia. Porque sempre vai acabar tarde e será difícil mudar isso para a tarde.

      Responder
  71. Luis Nascimento

    Vamos ser sinceros? Nadal pegou moleza hoje, e quase se enrolou diante de um Djoko irreconhecível devido ao seu cansaço fisico e mental.

    Não creio que Nadal terá outra moleza dessas nos próximos torneios. Era jogo pra 2 x 0 fácil, mas o sérvio bota tanto medo no espanhol, que ele precisou vencer um Djokovic morto em 3 sets.

    Responder
  72. Rodrigo S. Cruz

    Paulo Almeida
    19 de maio de 2019 às 21:33

    (…) “Beleza, tomou pneu, mas longe de ter sido humilhado como o Fregueser em RG 2008 descansado e com apenas 26 anos. Aquela foi a maior humilhação que um número 1 já sofreu em final de Slam inclusive”.

    Fake,

    O Djokovic foi uma porcaria hoje. E o Federer foi uma porcaria em RG 2008.

    O resto é estorinha de ninar , de Fake.

    A pequena diferença é que já estamos há 11 aninhos de 2008, né?

    E o Djokovic tomou pneu do Nadal, deixa me ver quando…

    Ontem!

    kkkkkkkkk

    Mas tudo isso aí, é totalmente irrelevante. Sabe por que?

    Porque a MAIOR HUMILHAÇÃO DA HISTÓRIA, pra mim, e para toda torcida do Flamengo:

    É o numero 1 ter tomado um 6/0 do fantástico e magistral Thomaz Bellucci.

    kkkkkkkkk

    Responder
  73. Paulo Almeida

    O ideal para Djokovic seria que Nishikori, Fregueser e Zverev caíssem no seu lado da chave em RG. Chegaria à final com facilidade.
    Delpo, Thiem e Tsitsipas do outro lado para detonar o Capivara e até eliminá-lo.

    Responder
  74. Rodrigo S. Cruz

    [LUIZ FERNANDO]

    19 de maio de 2019 às 18:15
    “Claro, quando não se deprecia A não se pode deixar de depreciar B, as conquistas dos outros tenistas de nada valem, só as do Federer não é mesmo? E se fosse Federer q enfiasse 60 e 61 no Djoko, o q vcs postariam? Posso até imaginar, o detalhe é q no saibro ele jamais fará isso. Por isso digo q falta muita humildade e bom senso a vcs q torcem por ele, vitória dos outros nunca é por mérito ou grande atuação, mas por detalhes q prejudicaram o adversário, só as do Federer são por mérito. Nadal jogou muito hj, o simples fato de não deixar o Djoko respirar já demonstra isso, e te digo mais, se jogar da forma q jogou ontem e hj ele é páreo para qualquer um, em qualquer piso, basta lembrar da semi de W2018, na qual perdeu por detalhes, mas reconhecer coisas desse teor seria pedir muito p vcs”.

    Bom,

    Pra começar:

    Muda um pouco essa vitrola quebrada de: “vocês isso, vocês aquilo”.

    Vocês quem, bonitão?

    Ah sim, claro, os federistas!

    Os únicos que você tem impresso na mente, como uma ideia FIXA, de que são os grandes Anti-Nadal…

    Contudo, seria bom, você começar a olhar a seu redor, porque eu já vi Fakes nolistas aqui, atacando o Nadal.

    E você não se manifestou…

    Então, primeira coisa: atualize-se.

    Agora, segundo e principal ponto:

    Se tem um federista que você não pode colocar nesse “bolo” dos que falam do Nadal, sou eu.

    Pois desde que voltei a postar nesse blog há mais de 3 anos, eu nunca escrevi nada de pedante ou babaca contra ele.

    Contra o Djokovic sim, eu admito.

    Só que não foi sem razão.

    Todas as vezes, eu tive boas razões:

    a EXECRAÇÃO que os maus nolistas (e não são poucos) fazem ao Federer.

    Pois verdade seja dita:

    Se o Federer tem mais fãs ao redor do mundo, aqui nesse blog a coisa não é lá bem assim.

    Pois hoje ele é de longe, a figura mais atacada do blog.

    Muito mais do que o Nadal…

    E no post que escrevi, em linha alguma você me viu diminuir o espanhol.

    Só disse que ele não foi brilhante nessa final. na minha visão. E por que?

    Porque ele não precisou ser!

    Pois o Djokovic sim, foi quem jogou extremamente mal…

    E se você viu o jogo, acho difícil discordar que o sérvio atuou mal.

    Por falar nisso: você pelo menos viu a partida?

    Responder
  75. Jonas

    Nadal poderia enfiar um 6×0 6×1 no Djoko hoje, mas o sérvio definitivamente entrou na cabeça do espanhol.

    Mesmo com Novak cansado e errando drop e smash.

    Não vejo o sérvio passando vergonha e perdendo por 6×1 6×3 6×0, isso sim é humilhante, um verdadeiro vexame.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Até quando é o Nadal quem humilha o Novak, eles só miram o Federer.

      Se amanhã, o Nadal surtar e assassinar o Novak a tiros, a culpa vai ser do suíço.

      kkkkkk

      Nem Freud explica isso…

      Responder
    2. Júlio César

      Kkkkk 6×0 e 6×1 e entrou na cabeça do espanhol. Imagina se fosse 6×4 e 6×4 para o Nadal .você acharia ,mesmo assim ,que o Djokovic teria ganho kkkkkkk.

      Responder
      1. Jonas

        Júlio, o Nadal sente a pressão contra o Djokovic e aconteceu de novo na final de ontem.

        Veja, o sérvio errou de tudo ontem. O Nadal poderia ter atropelado. Acontece que quando o Djoko sobe um pouco o nível como ocorreu no final do segundo set, o Nadal não tem resposta. Na minha opinião isso é algo mental sim.

        Responder
    3. Luiz Fernando

      Esse placar humilhante e vexatório foi em cima de quem? Ah, do cara q alguns disseram q nunca levou pneu em GS kkkkkkkkkkkkkk…

      Responder
    4. Chileno

      Aquela foi uma derrota vexatória mesmo. Mas é impressionante o quanto você só se lembra desse jogo da carreira dele, há 11 anos atrás. Foi uma surra catastrófica? Foi. Mas as vitórias e títulos dele engolem essa derrota.

      Responder
  76. Miguel BsB

    Nadal é o Rei do saibro, e jamais pode ser subestimado nesse piso, qualquer que seja o adversário.
    Meu palpite no bolão foi 2×1 Rafa, o que ocorreu, mas dei o 1 set pro Nole, achando que estaria mais descansado, mas, jamais (acho que ninguém), imaginei aquele 6×0. Não entendi diversos que vi dando 2×0 fácil pro Nole…è o Nadal no Saibro, acho que alguns teimam em esquecer. O Espanhol lembrou eles e o resto do circuito.
    Mas calma com o andor aí rapaziada, Djokovic acabou de ser campeão do Masters de Madri…Ambos chegam favoritos à Rolanga…
    Agora, o Smash do sérvio é abaixo da crítica mesmo, incrível como ele tem dificuldade nesse golpe, chega a ser um bloqueio mental.

    Responder
  77. Jonas

    No final das contas deu a lógica. Nadal continua sendo o melhor no saibro mesmo aos 32 anos.

    A vitória foi essencial pro Nadal e não tão ruim pro Djoko. Os dois vão chegar babando em Roland Garros.

    Djoko esteve abaixo hoje, errou muito. Nadal poderia ter jogado melhor também, era jogo pra atropelar, quase que ele se enrola perdendo o segundo set.

    Ordem de favoritismo para Rg: Nadal em primeiro com Djoko e Thiem próximos.

    Ah, Djoko ainda somou pontos no ranking. Mantendo o foco e motivação passa fácil as 310 semanas do Fregueser.

    Responder
  78. Rubem Corveto

    Para Roland Garros Nadal é o Favorito, mas penso que Roger Federer deve chegar à Semifinal. Djokovic, Thiem, Zverev, Tsitsipas, Delpotro e Medvedev podem ser outros candidatos às semifinais.

    Responder
  79. GUSTAVO DE ALMEIDA

    Nadal tinha tudo pra vencer em dois sets. Djoko entrou cansado, mas seu jogo incomoda o Espanhol.
    Desse modo, vejo RG aberto, tendo Nadal, Thiem, Djoko e Tsitsipas como favoritos.
    O sorteio das chaves pode ter grande impacto, tirando ou não muita energia pra segunda semana.
    Quem encarar Djere, Wawrinka e Ceccinato por exemplo….
    O sorteio vai realmente ser vital neste ano. Não duvido que um dos favoritos já caia na segunda rodada

    Responder
  80. Paullo

    E sobre a obsessão dos fetards aqui sobre o RF e tudo que lhe diz respeito, a verdade, inconveniente, é que humanos nos apaixonamos facilmente por nossas próprias ideias, que passamos então a defender como militantes.

    Uma passagem de Robert Wright em “O Animal Moral” resume bem nossa condição: “O cérebro é como um bom advogado: dado um conjunto de interesses a defender, ele se põe a convencer o mundo de sua correção lógica e moral, independentemente de ter qualquer uma das duas. Como um advogado, o cérebro humano quer vitória, não verdade”.

    Responder
    1. Julio Calleja

      Essa ideia de de encarar a potência humana em pró da vitória como fato negativo, mesmo como forma de representação, ou como contradição em relação a “verdade” é de uma idiotice e baboseira colossal. Puro racionalismo fajuto.

      Responder
  81. Maurício SP

    Dalcim, ainda que seja uma honra ser a número 2 do mundo, não acho que a Pliskova se deu bem ao ficar na parte de baixo da chave… Por mais que o título esteja muito aberto e não haja uma favorita incontestável, provavelmente a mais cotada será a Halep, cabeça 3. Então quem se deu bem no ranking, visto por esse ponto de vista, foi a Bertens, cabeça 4, a única que tem a certeza que não encontrará a Halep antes da decisão.

    Responder
  82. Marcelo-Jacacity

    Os adversários penam pra ganhar do sérvio com esse smash.
    Fico imaginando o Djokovic com o smash do Sampras hein!?
    Já pensaram o Federer com uma boa esquerda flat como o Kuerten? Ou se o suíço tivesse a maior devolução da história do Djokovic!?

    Responder
  83. Maurício Luís *

    Nadal campeão… quer dizer que agora já vai ter $$$$ pros comes e bebes da festa de casamento. Se ganhar Roland Garros, o dinheiro vai dar também pra vestir a noiva, as damas e comprar as alianças. Quem sabe não sobra também pra fazer um implante de cabelo e uma plástica.
    Porque com essa cara de capivara com catapora, vai estragar a filmagem do casório!

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Realmente estava muito sem pernas após vencer o segundo Set , Brack. Socou o peito, arregalou os olhos , e chamou a Torcida. Quis se poupar contra Dieguito e se enrolou. Na outra Semi , Nadal jogou quase 2 horas contra Tisitsipas. Perdeu a terceira consecutiva contra o Rei do Saibro em seu habitat , que abriu agora 17 x 7 em cima de um de seus costumeiros fregueses. Tudo dentro da normalidade, a meu ver. Abs!

      Responder
  84. Fábio

    O Nadal jogou muito e mereceu vencer o torneio. Foi o melhor jogador do começo ao fim. É eu fico muito feliz por ele voltar à grande forma.
    Porém, entendo que o Nole entrou longe do ideal e a organização do torneio parece ter feito questão disso.
    O que ele conseguiu na final foi na raça e isso foi evidente.
    Para mim, o grande perdedor foi o tênis. Infelizmente.
    Todos mereciam mais, inclusive o Nadal, que, como disse, foi melhor do começo ao fim e merecia enfrentar o “melhor Novak”.
    Bem, talvez só eu veja assim, sempre gosto de igualdade nas competições…
    Quem sabe em Roland Garros não poderemos ver o melhor dos dois, assim como foi em Wimbledon no ano passado e em tantos outros grandes jogos que ambos fizeram ao longo da história. Inclusive nas finais e semis no próprio saibro de Paris.

    Concordo que o Nadal é o grande favorito, mais uma vez, em RG!

    E espero ver um grande Del Potro ao longo do ano!

    E viva o tênis!

    Responder
  85. Marcelo-Jacacity

    O Djokovic tem que melhorar o smash? Claro. Mas hoje ele errou tudo e era esperado não aguentar o nível do Nadal mesmo. De qualquer forma o smash é quase irrelevante em uma partida de tênis.
    Engraçado falarem das curtinhas!? Geralmente quando o tenista não está bem fisicamente se quer abreviar os pontos. Estava forçando fora de hora e iria errar. O importante foi enfrentar o Nadal e saber o que precisa ser melhorado para Roland Garros num eventual repeteco dessa final. Mas antes, o sérvio precisa pensar jogo a jogo.
    Nadal favoritaço em Paris, pra variar.

    Responder
    1. Marcelo-Jacacity

      Quem sabe não aconteça com o sérvio o que aconteceu com o Kuerten? Perdeu em Roma 2000 e 2001 e ficou os títulos em RG nesses anos.
      Quem sabe!?

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Não acho nem um pouco improvável.

        O Djokovic entra ombro-a-ombro com o Nadal, como um dos favoritos.

        E não percebo mais no Nadal aquela aura de invencibilidade no saibro, de outros tempos…

        Muitos já mostraram em 2019, que podem vencê-lo.

        Basta serem tenistas com bons recursos técnicos, e que joguem sem medo nenhum dele…

        Mas torço para que o sérvio também não vença.

        Tô cansado de Nadal todo ano ganhando RG, e o Djokovic ganhando quase sempre o resto…

        O sérvio já vem de 3 Slams seguidos. Chega, tá ótimo.

        Acho difícil. Mas torço para que caia fora mais cedo, dessa vez…

        Seria muito bom pro tênis, se tivéssemos um campeão diferente esse ano.

        Alguém como o Fognini ou o Thiem, por exemplo.

        Quanto ao Tsitsipas, acho que ainda é muito cedo pra imaginá-lo como campeão de qualquer Major.

        No futuro sim, com certeza…

        Responder
    2. Jonas

      Verdade. Era visível que ele estava afobado. Ele precisava jogar contra o Nadal antes de Roland Garros. Essa partida foi muito importante pra ambos.

      Responder
    3. Rafael Brasiliense

      Alguns de seus erros bobos de smash aconteceram em pontos importantes. Lembro que em um deles estava 30 ou 40 iguais e ele cometeu um erro bisonho, tendo de enfrentar um break point que resultou na quebra de serviço. Dessa vez, seus erros de smash foram bem relevantes. Em um jogo disputado ponto a ponto, erros primários como os de smash podem fazer a diferença.

      Responder
  86. Renato

    Até concordo que o smash não seja um golpe muito utilizado, mas pera aí! Estamos falando de um tenista que talvez esteja entre os cinco maiores da história ne? O smash dele poderia virar meme, é uma piada! Alguém que assiste torneios juvenis poderia dizer se existe algum garoto com um golpe tão medíocre quanto? É hilario, risível. E o drop tá quase no mesmo nível.

    Responder
  87. Rubem Corveto

    Muito obrigado pela excelente análise Dalcim. Nadal venceu e convenceu e volta a ser o favorito para RO, recuperando de suas três derrotas no Saibro, algo fora da tradição dele – foi o primeiro título de 2019!
    Mas acho que os adversários já estão perdendo o Medo dele e do Djokovic pois as partidas deles tem sido muito duras.
    Nadal é favorito mas deve ter muitas partidas duras, pois os novatos querem marcar uma Vitória sobre o Rei do Saibro no seu templo, Roland Garros

    Responder
  88. Renato

    Sonia,

    Realmente eu não gosto do sérvio. Acho o jogo dele limitado e feio de ver, além das atitudes dele dentro e fora de quadra, principalmente a sua suposta relação com o crime e criminosos. Ex: Justin G, o processo que está correndo no Brasil além do suposto envolvimento com a mafia das apostas, que foi noticiado em vários lugares.

    Porém, Sônia, eu não chego ao ponto de odia-lo, como um i…. e cabeça de vento disse que odiava Federer.

    O ódio mata as pessoas por dentro!

    Responder
    1. Thiago Luiz

      Olha sinceramente você demonstra ódio por ele, assim como vários aqui demonstram ter ódio por Rafa e Roger, não é normal comentar tanto falando mal de alguém por apenas não gostar.
      E o processo que a justiça brasileira entrou contra ele, foi depois que ele cobrou o que foi acordado no contrato por ter vindo ao Brasil, o próprio Guga se disse envergonhado desse calote, pois o mesmo participou junto do Novak.
      Quanto as apostas foi veiculado que tinham suspeitas de ganhadores de slam, mas nunca foi dito quem seria a pessoa e de qual sexo também, Novak e Serena na época disseram que haviam sim sofrido esse tipo de assedio de apostadores.
      Eu realmente fiquei feliz quando pararam de atacar o Rafa com o papo de que ele se dopava toda vez que ele ganhava algo, pq ninguém nunca teve a minima prova disso.
      Quando você fala do modo como ele joga, os golpes dele e tudo mais, é a sua opinião e tem de ser respeitada, agora passar informações sem ao menos se dar ao trabalho de pesquisar simplesmente para denegrir alguém, para mim isso parece realmente ódio.

      Responder
      1. Renato

        Pesquisei sim, meu caro. Não interessa se foi processado antes ou depois do calote, fato é que foi processado. Vc por acaso tem informações privilegiadas?
        E o ex parceiro de Novak no Conselho da atp, que acabou de se afastar do cargo por ter espancado uma pessoa e foi defendido pelo sérvio?
        Foi divulgada uma lista de tenista que supostamente teriam recebido dinheiro da máfia para fazer resultados e o nome de Novak foi citado. Informe-se. Foi divulgado aqui no blog tempos atrás. Mas nada foi provado.

        São tantas coisas que é difícil acreditar na idoneidade do jogador, ou Lula é inocente pra ti também?

        Responder
        1. Thiago Luiz

          Pelo que entendi do seu comentário agora, você mesmo esta mostrando que saber de tudo o que falei e mesmo assim fala por simplesmente não gostar dele.
          Quanto ao Lula pra mim 90% dos políticos são iguais a ele, inclusive do novo governo que esta ai. Voto para tentar melhorar o Pais e não torço para um partido como se fosse time de futebol.
          “Não interessa se foi processado antes ou depois do calote’, duvido muito que você no lugar dele acharia certo isso.
          “Mas nada foi provado”, acredito que não preciso dizer mais nada.

          Responder
      2. Jonas

        Se Djokovic fosse um pangaré, o Marquinhos não iria ficar toda hora criticando o cara. É visível que ele tá sangrando pq sabe que o Djokovic chegou em um patamar muito próximo do suíço na história. Embora não admita, ele sabe que o Djokovic pode bater os recordes.
        Inclusive, esse cara fazia o mesmo com o Nadal. Eu não comentava aqui, apenas lia as postagens e comentários, mas é visível o ódio antigo dele por Nadal e atualmente pelo Djoko.

        Responder
    2. Sônia

      Te entendo completamente Renato e concordo contigo… o ódio é para os fracos. Tem tenistas que também não gosto, principalmente aqueles desleais, sem ética, sem escrúpulos… esses jamais serão, nunca serão. Beijos.

      Responder
    3. Rafael Brasiliense

      Essa foi uma das críticas mais sem fundamento que já vi aqui. Quando você diz que o tiozão barriga de chopp do clube executa um smash melhor que Djokovic, tudo bem. Não dá pra discordar. Agora atacar o tenista, sem mais nem menos, baseado numa, nas suas próprias palavras, suposta relação com máfia de apostas já é demais. Suposto vem da palavra suposição. Você tá mesmo fazendo uma acusação tão grave baseado numa suposição? O bom senso passou longe. Você deve ser mais inteligente que isso, cara.

      Responder
  89. Tiago

    Nunca duvidei de Nadal no Saibro…Em outros pisos sim. Este torneio se desenhou para que ele ganhasse o titulo e sua confiança nos golpes. Tudo bem que Djokovic estava morto em quadra, mas Nadal demonstrou ser o tenista mais inteligente do circuito…mesclou os seus temidos “balões” no backhand dos adversários e logo em seguida disparou uma infinidade de forehand nas paralelas…Na minha visão, voltou um pouco ao seu estilo vencedor de outrora, mas dessa vez um pouco mais ofensivo no forehand. Quanto a Djokovic não tem muito o que julgar a não ser seus smashes. Até eu acerto mais que ele. Que vergonha para um number one…Mas tbm estava nítido o quanto estava desgastado física e mentalmente. Acho que ainda fez muito em ganhar um set…Foi uma pena que desabou em quadra na primeira quebra do 3 set. E a temporada de saibro volta a normalidade justamente no seu torneio mais importante. Roland Garros!!! Difícil Nadal não levar novamente…Só se sair uma chave muito ingrata. O que eu acho tbm difícil rsrs…Pois costuma ter sorte nos sorteios. Enfim Nadal deu uma surra em todo mundo neste torneio e esperto foi Federer que se safou de enfrenta-lo numa possível semi. Fica a expectativa para a temporada da grama pois na terra batida já tem o velho vencedor…Talvez por isso o torneio de Roland Garros seja o mais monótono dos Grands Slams.

    Responder
  90. Ronildo

    Vai ser difícil decifrar quem ganhou nos palpites heim!

    Esse 6/0 no primeiro set fez todo mundo passar longe de um resultado aproximado!

    Uma coisa que notei foi que quem disse que Nadal ia ganhar geralmente optou por um primeiro set bem duro, muitas vezes apostando que o ganhador deste primeiro set seria Djokovic.
    Já a maioria dos que apostaram em um primeiro set mais elástico foram os que achavam que Djokovic iria vencer a partida.

    Uma possibilidade, já que todos passaram bem longe do resultado final seria reservar o prêmio acumulado para RG. Mas claro, nesta distância toda, alguém esteve mais próximo. Vamos ver se achamos o cara, se for possível.

    Responder
  91. Wilson Rocha

    Dalcim,
    Djokovic, em muitos momentos, esteve irreconhecível, devolução sofrível (Nadal ganhou 61% com o segundo saque), esquerda descalibrada (24 ENF), curtas e smashes pífios, diante deste cenário era ompossível vencer hoje. Nadal precisava deste título, só tem mais um torneio no saibro, pois fora do saibro as chances de título diminuem drasticamente a cada ano, basta vê a estatística: a partir de 2014 – ganhou cinco títulos, 2 atp 250, 1 atp 500, 1 master 1000 e um slam, ou seja, média de um por ano.

    Responder
  92. Renato

    Bom deixar claro que, se Novak chegou desgastado na final é que não teve competência para despachar rapidamente um Delpo totalmente fora de ritmo de jogo e sem a forma física ideal, além de se enroscar com o bom, porém limitado Diego S. Se estivesse com essa bola toda mesmo, teria vencido os dois hermanos em dois sets.

    Responder
  93. Gilvan

    Creio que depois do jogo de hoje já podemos usar a alcunha “cansadão” para o sérvio. Em outros tempos Djokovic estaria igual a um androide rebatendo bolas e correndo sem parar. Com 32 anos nas costas a coisa é mais difícil. É só tende a piorar.
    Nadal se beneficiou pq fez jogos muito curtos e chegou à final da ponta dos cascos, apesar da amarelada no 2o set. Era para ter passado o carro no Djoko, mas a confiança não anda em alta.

    Responder
  94. Renan Vinicius

    Nadal de fato recoloca a ordem natural das coisas. Mesmo djoko não estando nos seus melhores dias, acho bem improvável que o sérvio venceria o espanhol com este nível. Na minha opinião, Thiem é o que mais tem poder de fogo pra enfrentar Nadal em RG, muito mais que o próprio Djokovic.

    Responder
  95. Renato

    Se o baloeiro tivesse vencido em dois sets, a surra seria parecida com a que Roger aplicou no pirulito em Cinci, com direito a pneu. Aliás, o bagre sérvio adora levar pneu em final de masters 1000. Levou de Roger, levou de Rafa…
    Nadal também levou um de Roger em Hamburgo, enquanto o suíço não levou nenhum dos dois citados.

    O pneu extra que Novak levou foi do ilustríssimo T. Bellucci

    Kkkkkk

    Responder
        1. Flavio de Alcantara

          li no face esses dias: ame seu advogado, pois ele, depois da tua mae, é o único capaz de lhe defender mesmo sem acreditar em vc.
          O RF poderia falar assim para os fetdards aqui do blog kkkkkkkkk

          Responder
  96. Mário Cesar Rodrigues

    Dalcim Parabéns pelo post com o sempre,Rafa eu apostei e ganhei tanto na semifinal e hoje,você pode achar que Rafa ficou defensivo no segundo set,mas não foi o Nole veio como último suspiro e um erro de Rafa no décimo game ok Mas espero Dalcim saque mesclando firehand,bachand,paralela bol a pesada veloz e ganhou o que eu disse esta o cikixando Nole favorito no saibro de Roma vcs estão equivocados as vezes penso que poucas pessoas entendem realmente as peculiaridades de cada jogador abraços.

    Responder
  97. Sandra

    Dalcim, quantos pontos o Djokovic defende a partir de agora?? Acho meio difícil ele consegui defender! Outra coisa ! Aprendi a gostar de tênis pelo Guga, foi ele que entregou o trofeu? Como é pé frio,,, está tentando entregar um so para o Nole, mas acaba sempre entregando para,o Nadal!!! Será que dá para ele sumir de Rolamd Garros???? Rssso

    Responder
  98. Renato

    Será que os fanáticos aprenderam que os drops do sérvio só funcionam contra tenistas lentos, com dificuldades de movimentação? Os jogos contra Diego e Rafa mostraram a realidade, ou seja, drop MEDÍOCRE! O smash então, o tiozinho com barriga de chopp do clube de tênis faz bem melhor! Kkkkkk

    Hoje o sérvio não viu a cor da bola. O jogo só não terminou em dois sets porque Nadal parece ainda ter um bloqueio mental contra Nole.

    Tinha gente se iludindo com o título na quadra rápida de Madri, mas a real é que Nadal é o grande favorito pra vencer RG e depois Thiem.

    Aliás, RG é importantíssimo pra Rafa Nadal esse ano. É o último torneio que o baloeiro vai ser protagonista, pois após o slam francês, o siri voltará a condição de coadjuvante no segundo semestre.

    A galera reclama que Rafa não sabe fazer um calendário enxuto, mas sabe sim. Sua participação começa em Março e termina em Junho. Kkkkk

    Viva o baloeiro! Perdeu a virgindade no ano!

    Responder
  99. Vinicius

    Dalcim, o djokovic desde o começo da carreira mostra uma deficiência em seu smash. Você não acha que o marian vajda tem que intensificar o treinamento de smash, para o djokovic melhorar esse fundamento?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Com certeza, Vinicius, mas a quantidade de smashes que se dá numa partida é muito pouco relevante em termos de pontos totais jogados e vencidos.

      Responder
  100. Arthur

    Pô, Dalcim, todo mundo sabe que o smash não é propriamente o golpe mais perfeito do Djokovic, mas hoje ele abusou, né?
    O “Djoko Smash” tava uma piada hoje, em níveis risíveis, mesmo.
    Ainda quando ele acertava, a bola sempre voltava facinha, facinha pro contragolpe do Nadal.
    É impressionante como um jogador do gabarito do sérvio ainda exibe tanta dificuldade em um dos golpes mais básicos do tênis.

    Um abraço.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Pois é, realmente ele precisa melhorar esse golpe, Arthur. Com o bom saque que tem, não tem motivo para executá-lo com tão pouca confiança.

      Responder
  101. Fernando Rodrigo

    Boa noite!!!

    Nadal, calou minha boca mais uma vez!!!

    Na minha opinião essa é uma chance de ganhar um slam na carreira!!!

    Dalcim, parabéns pelo texto, traduz tudo que penso referente a esses dois monstros desse esporte!!

    Responder

Deixe uma resposta para Paulo F. Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *