Vamos todos à avant-première
Por José Nilton Dalcim
18 de maio de 2019 às 18:50

Com sete dias de atraso, Novak Djokovic e Rafael Nadal farão uma significativa avant-première do que se espera para Roland Garros dentro de quatro semanas. O Foro Itálico terá o privilégio de assistir ao 54º capítulo do duelo mais repetido da história do tênis profissional, com pequena vantagem geral do sérvio por 28 a 25, sendo 2 a 2 desde 2016 mas duas seguidas de Nole, incluindo a devastadora final de janeiro no Australian Open.

Os argentinos exigiram o máximo de Djoko. Depois das 3h01 impostas por Juan Martin del Potro, com direito a dois match-points, o baixinho Diego Schwartzman batalhou incansavelmente por 2h30, roubou um tiebreak e obrigou o número 1 a forçar seus golpes do começo ao fim. O que Nole fez com a habitual competência.

Com exceção a algumas deixadinhas, que nem ousou ir, e uma ou outra rebatida em que não estava na posição adequada, Djokovic espanta pela capacidade atlética. O único sinal de alguma limitação veio lá nos primeiros games, em que claramente não forçava o saque. Fora isso, disparou golpes profundos e alternados o tempo todo, chegou em bolas de grande dificuldade e, mesmo na perda dos dois serviços no segundo set, jamais deixou de tomar a iniciativa.

Nadal certamente fez sua melhor exibição sobre o saibro europeu nesta temporada, porque Stefanos Tsitsipas não jogou mal, mas o espanhol sim que adotou uma postura bem mais ofensiva. Logo de início, mostrou acertada opção pelo forehand na paralela, golpe com o qual não apenas fez winners espetaculares como também pegou o grego fora de posição.

Como fizera em Madri, Stef se manteve firme nas trocas de bola, embora desta vez o backhand tenha falhado bem mais e isso dificultou sua sonhada aproximação equilibrada à rede. Quando jogou com o segundo saque, foi colocado na defesa e na correria. Os números explicam com clareza a nova postura de Nadal: 21 winners (sendo 16 de forehand) contra 17 e bem menos erros (17 a 27). Outra postura importante foi a transição à rede: 12 tentativas e 10 pontos.

O canhoto espanhol enfim superou a barreira da semifinal e agora terá oportunidade de um incrível nono troféu em Roma, 14 temporadas depois do primeiro, o que seria ainda mais espetacular em cima de Djokovic. Não poderia haver forma melhor para chegar a Paris com a confiança no topo. Será preciso no entanto dominar os nervos, manter esse padrão ofensivo, usar novamente o forehand na paralela e evitar jogar muito com o segundo serviço. Nada simples.

A chance de Pliskova
Se a chave masculina vive sua ‘final dos sonhos’, o Premier terá uma decisão totalmente fora dos prognósticos entre a tcheca Karolina Pliskova e a britânica Johanna Konta.

Pliskova vinha de atuações discretas no saibro europeu, piso sobre o qual tem dois títulos de seus 11. Se mantiver o favoritismo – venceu 5 de 6 duelos frente a Konta – aparecerá no terceiro lugar do ranking e será a mais bem pontuada de toda a temporada.

Do outro lado da rede, estará uma tenista que não vence um torneio há mais de dois anos – entrou num momento de declínio depois de chegar ao top 10 – mas tem feito um bela semana. Tirou Venus Williams, Sloane Stephens e agora obteve vitória de virada sobre Kiki Bertens, interrompendo o notável momento da holandesa que vinha da semi em Stuttgart e do título de Madri.


Comentários
  1. Sérgio Ribeiro

    Não houve briga de “ Cachorro Grande “ , do outro lado tivemos um “ gatinho” . O Cara é o Rei do Saibro há QUINZE anos, e você vai olhar os palpites dos Sabichões, e depara com nenhum respeito ao maior jogador que já pisou numa quadra de Saibro. Mesmo todos tendo visto um piso a sua feição ( tendo aquele tempinho a mais pra preparar os golpes ) , os de sempre votam no que “ entrou na mente do Espanhol “ , com “ sangue nos olhos “ e outras babaquices. Mais novo SEIS anos que o Suíço, com 7 x 17 ( apenas uma

    derrota a menos ) no Barro , tem tempo suficiente pra aumentar essa freguesia com o seu Contemporâneo. Se esticou suas partidas com os hermanos devido a jogar de forma burocrática , não é problema do Espanhol que precisou de quase duas horas pra vencer os mesmos 7 Games do Grego ( 6 x 3 , 6 x 4 ). Ao vencer o segundo Set , o Sérvio bateu no peito , chamou a torcida , nadinha de morto pra desespero do comentarista da TV. Chega como sempre favorito a Roland Garros, depois de meter um PNEU e um 6 x 1 , no N 1 do Mundo. Ao menos os Fakes vão deixar de encher o saco até Rolanga rs Abs!

    Responder
  2. Paulo Almeida

    O maior e melhor de todos os tempos continua com folga na liderança de títulos grandes nível ATP com 38 canecos e seus dois fregueses com 34 agora. Só não vacilar que termina a carreira liderando mais esse recorde.

    Responder
  3. Paulo Almeida

    O GOAT Djokovic entrou totalmente esgotado com 17 horas de descanso apenas e no dia anterior cerca de 20 horas. Ainda assim conseguiu arrancar um set na raça e na força mental do maior rival, totalmente descansado e favorecido pra jogar antes.
    Beleza, tomou pneu, mas longe de ter sido humilhado como o Fregueser em RG 2008 descansado e com apenas 26 anos. Aquela foi a maior humilhação que um número 1 já sofreu em final de Slam inclusive.
    Bom, mais um capítulo concluído da maior rivalidade da história disparada com 54 jogos e muito equilíbrio (o próprio Djoko confirmou ontem em entrevista). Fedal é só a terceira, sendo na verdade uma paternidade.

    Responder
    1. Ângela

      Desculpe, não entendi o que o Federer tem a ver com o resultado de hoje. Seria uma tentativa de amenizar o 6×0 6×1 comparando com algo que se passou 11 anos atrás?

      Responder
      1. Caio

        O RF não tem nada a ver com isso, aliás, nada mesmo, porque ah, desistiu nas quartas com dor na perninha.
        Foi só para comparar com algo parecido…e conhecido de todos.

        Responder
  4. Rodrigo S. Cruz

    Bom galera,

    Em primeiro lugar, afirmo que meu intuito nesse momento não é provocar ninguém.

    Mas todo mundo sabe que é verdade o que vou dizer.

    É natural que o tenista decaia de nível com os anos, a medida que seu físico decai.

    Hoje, o Djokovic entrou cansado devido a maratona de duas semanas seguidas, jogando em alto nível.

    Jogos ultra-exigentes, em que ele teve muitas vezes de gastar todo o seu “combustível”, por correr em demasia.

    Mas a verdade é uma só.

    O Djokovic depende MUUUUITO MAIS de estar 100% fisicamente, do que tenistas como o Federer, por exemplo.

    Porque é indiscutível que o físico do Djoko seja 1 bilhão de vezes melhor que o do suíço!

    Então como que o Federer, 5 anos mais velho, ainda consegue até hoje ganhar tantos torneios de expressão?

    Alguém aqui (fora os malditos Fakes, claro) tem alguma dúvida de que o Federer só consegue isso por ter mais talento?

    Hoje, sem o vigor físico que lhe é característico, eu pergunto: pra onde foi o tênis do sérvio?

    Num dia, encaixa com perfeição um drop-shot ousado, no matchpoint e o executa bem.

    Coisa que até eu aplaudi de pé…

    No outro, tenta 6 drop-shots do fundo da quadra, e erra todos os 6.

    Amarga um elástico 6/0 e 6/1 de um Nadal, que claramente jogou o “feijão com arroz” para vencê-lo.

    O Djokovic não jogou nada hoje.

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Claro, quando não se deprecia A não se pode deixar de depreciar B, as conquistas dos outros tenistas de nada valem, só as do Federer não é mesmo? E se fosse Federer q enfiasse 60 e 61 no Djoko, o q vcs postariam? Posso até imaginar, o detalhe é q no saibro ele jamais fará isso. Por isso digo q falta muita humildade e bom senso a vcs q torcem por ele, vitória dos outros nunca é por mérito ou grande atuação, mas por detalhes q prejudicaram o adversário, só as do Federer são por mérito. Nadal jogou muito hj, o simples fato de não deixar o Djoko respirar já demonstra isso, e te digo mais, se jogar da forma q jogou ontem e hj ele é páreo para qualquer um, em qualquer piso, basta lembrar da semi de W2018, na qual perdeu por detalhes, mas reconhecer coisas desse teor seria pedir muito p vcs.

      Responder
      1. Mário Cesar Rodrigues

        Meu caro,na Boa tu não tem personalidade formada,está sempre na contradição de seus infortúnios,não fake que torce para Rafa por favor,pq um cara que torce para um determinado jogador ou tu me jamais vai virar a casaca e sim pode colocar sua posição mas denegrir a imAgem falar que cai perder tudo tu não conhece porra nenhum a de tênis cara veja se aprende a sair fora dessa briguinha de torcida porra cura homem.

        Responder
  5. Luiz Fernando

    Até Roma, por mais incrível q pareça, o BH do Rafa estava melhor do q o FH; nesse ultimo torneio, ele manteve o excelente BH, mas o FH, em especial na paralela, ressurgiu, e por sinal mortífero. E com esse golpe o cara enfrenta qualquer um. Hj vejo Nadal, pra minha surpresa e deleite, de volta sua melhor forma física e técnica, exatamente uma semana antes do torneio no qual ele é o “dono”. Rolanga aí vamos nós, por mais incrível q possa parecer, postarei algo q não imaginava postar hj: Nadal volta a ser franco favorito p vencer em Paris. E por fim, q cena incrível Guga entregando o trofeu pro cara, 14 taças de RG na quadra…

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Você não imaginava Postar porque não conchece o Esporte. Nadal sempre será favorito no Barro , pois tendo tempo pra preparar seus golpes numa quadra lenta, ninguém segura. Reveja o jogo contra Tsitsipas na rápida de Madri , e este contra o mesmo oponente na lenta de Roma, Estamos num fórum de debates e não concordar com um comentarista de resultados está longe de arrogância. Postou ontem novamente que Federer fugiu de Novak no FINALS e esqueceu ( sempre muito mal informado ) , que o Suíço tomou uma surra de Monfils na Davis devido ao problema nas Costas. A moderação cortou de novo a minha resposta. Sua falsa humildade idade se fazendo passar de bonzinho com os torcedores de Novak ( até o dia que este cravar 17 SLAM ) , é facilmente percebida. Que tal chamar a Gabi ? rsrsrs Abs!

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Será q ele era favorito em 2015? Na boa Sérgio, vc me parece q vive apenas p menosprezar os outros aqui no blog, se fosse o expert q vc julga ser estaria em outro local. Grande e fraternal abraço kkk.

        Responder
  6. Luiz Fernando

    Meu caro Rafa me desculpe pela descrença, pelo pessimismo, as vezes esqueço q vc e vitoria são irmãos siameses, algo indivisível. Que vitoria maiúscula, q performance, embora tivesse bobeado no segundo set. Alem disso, quando é p vencer, vence logo um M1000, vc não precisa de ATPzinho 250 p engordar casuística. Vamos pra RG com confiança, fisico e nível de jg nas alturas. Hj vi q de fato seu jg de fato não se encaixa com o Djoko, imagina se encaixasse kkk…

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Acho prudente você conter um pouco esse animação aí.

      Porque até eu que tenho nojo da “casta” adoradora do sérvio, reconheço que o Djokovic não jogou NADA hoje!

      O Rafael Nadal não precisou fazer qualquer coisa extraordinária para aplicar aqueles 6/0 e 6/1.

      E, no fundo, todo mundo (até os Fakes) sabem que o Djokovic é isso que vimos hoje:

      Com físico, um dos mais fodões da história.

      Sem físico, um João Ninguém…

      (rs)

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Certos comentarios nao merecem resposta de tao estapafúrdios, mas como eu estou de bom humor vou escrever essas palavrinhas kkk…

        Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      E o pior é que ainda tinha gente tentando botar um hype:

      ” Oh, Nadal x Djokovic, melhor duelo do tênis, amanhã”.

      kkkkk

      Foi uma das piores finais que eu já vi.

      Responder
      1. Sônia

        Nunca vi tanto balão na minha vida, até que o sérvio foi muito paciente, como joga feio “aquele que nunca se cansa”. Torcerei para o ThieMito em RG, mas se eu fosse de apostas, apostaria minha grana toda no Djokovic. Beijos.

        Responder
  7. Marcelo-Jacacity

    Como o esperado, Nadal voando e o Djoko lento de pernas.
    Hoje o Nadal ganha fácil.
    Ainda mais nesse saibro pesado.
    O sérvio tem que tomar cuidado para não tomar um pneu, quiçá voltar pedalando…
    Está de bom tamanho mais 600 pontos no ranking.

    Responder
  8. Willian Rodrigues

    Renato, prezado, eu apontaria sim outros fundamentos em relalção aos quais Djoko é superior ao Federer. A saber, capacidade defensiva, força mental, contra-ataque. Porém, o mais importante a se destacar, e aí está a chave para finalizarmos essa discussão, é que o sérvio tem o melhor conjunto!!! Junte-se todas as quailidades de cada um e o “pacote” do sérvio é melhor meu amigo!! É por esse motivo que ele vem destruindo todos os recordes e tem vantagem sobre os demais do Big 4 + Wawrinka + Delpo + Nextgen… E não me venha pontuar que perdeu finais de slam pra um ou outro aí porque são questões circunstanciais. Avaliemos regularidade e grau de dificuldade das conquistas e ao longo desses anos!

    Responder
  9. Renato

    Quem não se lembra ano passado em Rg, Nadal x Dieguito, o argentino estava atropelando Rafa, venceu o primeiro set, mas o jogo foi paralisado devido a chuva e na volta o espanhol virou o jogo.
    Até o Saretta disse: “As nadalzetes que me desculpem, mas se o jogo não tivesse sido paralisado o argentino venceria o jogo”.

    É fato! Dieguinho estava atropelando.

    Responder
    1. Leo

      Esse negócio de se a chuva não tivesse parado o jogo é bobagem. Se a quadra não estivesse molhada pré paralisação o spin do boi subiria nas alturas e zero chances pro dieguito. Se se se não adianta nada.

      Responder
  10. Samdra

    Dalcim, essa foi engraçada , quem colocou o Bernardes como juiz para a final ? É justo com os dois que mais batem de frente com ele?.

    Responder
  11. Eu

    Ângela: é noissss!! Rsrs

    Jogar cadeira na quadra sim, é exagero e inadmissível.
    O que apontamos foi o aspecto de ele ser mal educado. E muitos aqui e no mundo que o criticam por ser mal educado e mau caráter são assim na sua vidinha como os exemplos que elenquei (fora muitos outros que não escrevi). Então nesse aspecto é que é muita hipocrisia!!

    Responder
  12. Renato

    Rodrigo,

    Vc reparou na expressão corporal do Delpo quando ele faz um slice? É tão ou mais feio do que o cotonete. Se um é lagartixa com cãibra o outro é o que?

    Responder
  13. Marcelo-Jacacity

    Concordo com o Woodbridge, nessa catastrófica entrevista do Kyrgios. O australiano está há uns dois anos trocando farpas com o não menos controverso jornalista americano Ben Rothenberg e do nada, “eles fazem as pazes” com uma estranha entrevista no meio do torneio do Kyrgios falando coisas nonsense do Djokovic e do Nadal. Parece que o australiano foi instigado a isso.
    Obs. Rothenberg é o mesmo jornalista do “entrevero” na coletiva do Djokovic.
    Fonte: https://www.news.com.au/sport/tennis/todd-woodbridge-believes-nick-kyrgios-meltdown-came-about-due-to-interview/news-story/3933ede0a71dba6a7b14c68f3b367cd1

    Responder
    1. Marcelo-Jacacity

      Woodbridge diz ainda que essa entrevista criou uma pressão e foco desnecessários no australiano acarretando no ocorrido porterior.
      Realmente o maior e único prejudicado disso tudo foi o Kyrgios. E Rothenberg conseguiu mais fama.
      Djoko e Nadal estão tranquilos e são macacos velhos. E não têm que responder nada.
      Nessa mesma entrevista, Nick chamou o Verdasco de o sempre arrogante. “Verdasco deixa-me louco. Deixa-me irritado. É a pessoa mais arrogante de sempre. Não diz olá a ninguém, acha que é muito bom, que é um Deus. Amigo… a tua esquerda não é nada de especial. Este tipo de pessoas irrita-me”
      O espanhol sabiamente respondeu que não entraria nesse jogo do australiano.

      Responder
      1. Renato

        Não é a primeira vez que alguém diz que o Verdasco é arrogante. Além de estar estampado na cara do espanhol, é só notar o comportamento dele em quadra. E nem tudo que o Kyrgios disse é non sense.

        Responder
  14. Samdra

    Dalcim, mudando de assunto o Kyrgios vai ficar lindo e solto por aí, continuando participar dos torneios inclusive Roland Garros como se nada tivesse acontecido?…

    Responder
  15. Antônio Luiz Júnior

    O único senão a campanha de Djokovic foi a pattida contra o Delpo. De fato, teve muita sorte quando o argentino sacou no tie break com 6 x 4 e conseguiu, Deus lá sabe como, errar com a sua indestrutível direita um forhand fácil, no meio da quadra, carimbando inexplicavelmente a bolinha no meio da rede. Talvez a chamada sorte de campeão. Nadal evoluiu bastante em relação a Madri. Será um jogo dificílimo para o espanhol, dada a incrível capacidade de devolução do Sérvio. Um aperitivo para o que nos espera em Roland Garros. Imperdível. Minha torcida é para Rafa Nadal.

    Responder
  16. André

    Eu tenho pra mim que o Nadal não ganhará mais do Djoko até se aposentar… mesmo em Roma apostaria nele… em Madrid apostei nele ainda nas semis e acertei!!

    Responder
    1. Alexandre Maciel

      Sei não… numa quadra rápida aposto todas as fichas no Djoko, mas nessa lentidão de Roma Nadal leva vantagem… Acho que vai ser bem equilibrado !!!

      Responder
  17. Renato

    William Rodrigues,

    O slice, voleio, forehand, saque, smash e frio do Federer são superiores ou muito superiores ao do suíço. Novak tem o back e a devolução melhor. Simples assim. Sobre se adaptar a pisos diferentes, não acho que o sérvio ou outros tenham tantos méritos, pois com a padronização dos pisos está quase tudo igual.

    Responder
  18. Renato

    Bom, Jonas e Paulo F,

    A opinião do ilustre blogueiro de que Federer x Nadal é o maior da história, compartilhada com a maioria que comenta aqui além dos especialistas também é uma piada??? Vcs estão certos e a maioria errada? RS.
    Melhor chorar na cama.

    Responder
  19. Jonatas Bruno

    Nadal fez notadamente a sua melhor apresentação no saibro nesta temporada! Mudou a postura do jogo anterior, partindo para a definição. Considerando os dois últimos jogos exaustivos do Djokovic, acredito que desta vez o Nadal tende a prevalecer.
    Gostei demais da atuação do Schwartzman, executou várias deixadinhas e com eximia eficiência, aplicou lobs, enfim tivesse um saque mais apurado,..

    Responder
  20. FLÁVIO VIEIRA BARROSO

    Dalcim sabe me informar se já teve alguma pesquisa sobre qual jogador de tênis atual têm maior torcida??? Todos sabem que o Federer, depois Nadal e só depois aparece Novak. Mas queria números. Tipo Federer 60% Nadal 30% Novak 10%. Caso não tenha nenhuma pesquisa, você acha que os números são mais ou menos esses que postei. Parabéns pelo blog. Acompanho a muitos anos já.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não conheço pesquisa sobre o tema, mas se eu fosse opinar com base no que acontece com o TenisBrasil nesses últimos oito anos, daria 50, 30, 20 e 10 pros demais. Abs!

      Responder
  21. Rodrigo Azevedo

    Srs, a última vitória do Nadal em uma final contra um membro do Big 4 foi em RG 2014, lá se vão 5 anos, acredite se quiser, mas amanhã acho que cai esse tabu.

    Responder
  22. Alex

    Mestre Dalcim,

    Hoje por várias vezes tanto Nadal como Djokovic batiam 10, 12, 14 vezes a bolinha no chão.
    Pode contar pelo menos uns 10/20min a mais no jogo por conta desse pequeno detalhe….
    O relógio de tempo não está sendo utilizado?
    Parabéns pelo melhor blog sobre Tênis!!

    Responder
  23. Renato

    Dalcim, vc considera Federer x Nadal o maior confronto da história? Se sim, é por causa da diferença de estilos e por se tratar dos dois maiores e mais populares da história?

    Responder
      1. Marcelo-Jacacity

        Dalcim,
        Compreendo a sua visão, mas concordo em partes. Talvez por eles terem surgido no circuito há muito tempo e pelo estilo antagônico da dupla, e pelo suíço representar a grama e por ser mais estiloso e o Nadal representar o saibro e mais brioso criou-se essa aura no duelo. Há mais aspectos subjetivos aqui.
        Mas pra mim a maior rivalidade, na acepção da palavra, do tênis masculino é o confronto entre Nadal x Djokovic.

        Responder
  24. Jonas

    Rodrigo, eu disse que Novak merecia perder não por fanatismo, mas pelo nível de jogo dele. O Del Potro não soube fechar o jogo mas estava buscando mais a vitória. A questão é que contra caras como Djoko ou Nadal, não adianta apenas jogar bem, tem que fazer um pouco mais.

    E vamos ser o Djokovic vai “passar a bolinha amanhã” ganhando ou perdendo.

    Responder
  25. Jonas

    Djokovic contra Nadal. Dois gladiadores se enfrentando mais uma vez. Os reis do mental. De longe o maior clássico do tênis atualmente.

    Nadal vem de uma bela atuação e o Djoko vem um pouco abaixo do que jogou em Madrid.

    Nadal é o favorito. Caso perca, acredito que vai abalar e muito a confiança pra Roland Garros. Se acontecer com o Djoko, acho uma derrota bem normal, não muda o fato de que ele virá babando em Rg.

    Responder
    1. Luís Henrique

      Fala aí, Robson do sítio! Aqui vc escreve as coisas que não pode escrever no grupo do zap, né? Rs. Fica feio ser fanático quando precisa mostrar a cara.
      Sobre a maior rivalidade da história, não existe dividas que é Federer x Nadal, segundo a mídia e o próprio Dalcim.

      Abraço.

      Responder
      1. Robson

        1°,cada um tem sua opinião,pra mim a maior rivalidade,maior duelo do circuito que já vi desde o início dos anos 90(quando comecei acompanhar tênis) é Novak Djokovic x Rafael Nadal.
        .
        2°,Vc deve estar meio enganado ou sendo enganado,pq exatamente agora é a primeira vez que escrevo aqui no espaço a muitos e muitos meses,estou a mais de ano apenas lendo os posts do Dalcim,mas esta semana resolvi dar uma passada nos comentários pra ver como andam e vi que estão exatamente como 1 ano atrás.
        .
        3°,Sou fanático mesmo, extremamente fanático por Novak Djokovic,mas estou lá no grupo de ZAP criado pelo Dalcim desde o exato 1° dia até hj e escrevi lá no grupo ontem,que acho e realmente acho mesmo,que a maior rivalidade do tênis mundial é Novak Djokovic x Rafael Nadal,quem discordar beleza,cada um tem a sua opinião e a minha é essa.

        Responder
  26. Rafael

    Mestre, o Nole me pareceu muito agressivo e que em algumas bolas e poupou o físico, pois sabia ser muito importante. Mesmo com menos horas de descanso eu acredito que o Sérvio jogará demais e se estiver com a devolução e a esquerda em dia, o Nadal praticamente não terá chances. O que acha?

    Responder
  27. Antonio Gabriel

    Acredito que Nadal levará leve vantagem pela questão física e vai depender da calibração dos golpes. Tenho sempre a impressão que Djoko eleva seu nível quando joga com Nadal, bom vamos ver, pois a questão mental também vai pesar…

    Responder
  28. Samdra

    Dalcim não consigo achar que Nadal perca amanhã , porque você acha que é o psicológico que afeta o Nadal?. Porque tem perdido para O Djokovic ? Se ele perdesse amanhã ele surtava, eu acho que essa hipótese nem passa na cabeça dele

    Responder
  29. abel Afonso Ribeiro

    Dalcim,
    há uma realidade escrita: Djokovic não perde a liderança do ranking até o dia nove de setembro. (questões matemáticas mesmo e apenas uma incrível e impossível combinação não o fariam real)
    ou seja: Djokovic estará apenas abaixo de Federer e Sampras abaixo no total de semanas á frente do ranking ( contando que em setembro não há pontos significativos que sejam disputados após o US open e por isso passará Lendhl e as 270 semanas)
    minha pergunta: o tenista pensa nisso?
    hoje, quando Djokovic acordar, ele pensa que Já possui uma condição tão grande que o vice campeonato é espetacular?

    Responder
    1. abel Afonso Ribeiro

      explicando: até o US open, Nadal defende 4440 pontos
      Djokovic defende 5750
      não acredito que Nadal e nenhum outro consiga ser hegemônico até outubro e que Djokovic não faça pontos
      na verdade acho que Djokovic chega ao finals como número um.
      achas que pode acontecer algum milagre?

      Responder
  30. Mário Cesar Rodrigues

    Engraçado estão colocando principalmente quem diz torcer para Rafa o Nole como favorito pq?por causa das semifinais que Rafa perdeu oras estamos falando de Rafa é saibro de Roma bem as apostas estão bem diferentes de Nole favorito. Bem mas jogo é jogo Nole um grande jogador e tem bola para ganhar mas numa final e do Rafa no saibro difícil,Mas pode acontecer.

    Responder
    1. abel Afonso Ribeiro

      é, só que o confronto é Djokovic vs Nadal e Federer juntos
      e ele domina os dois
      e eu coloco Navratilova X Graf maior que Borg X Mc enroe…

      Responder
    2. Jonas

      Sem fanatismo, essa rivalidade é uma piada. Nadal é pai do Federer, um espanco de uma década. Entre 2004 e 2014 o suíço foi surrado pelo maior rival. Ainda bem que Federer não parou aos 30, né?

      Responder
      1. Marcelo Baiano

        Jonas, se você entende minimamente de tênis, você sabe que o confronto direto entre Federer e Nadal foi desequilibrado por diversos anos por pelo menos 5 fatores:

        1 – A quantidade muito significativa de jogos ocorridos no saibro e a quantidade mínima de jogos ocorridos na grama. Quem entende de tênis, sabe que o saibro privilegia os jogadores defensivos, enquanto a grama privilegia os jogadores ofensivos, enquanto a quadra sintética é hoje quase como se fosse um piso neutro, após a padronização da velocidade das quadras. Já o Djoko não tem o mesmo problema por ser um jogador mais defensivo que ofensivo.

        2 – O fato de Nadal ser canhoto o beneficia porque ele joga 90% do tempo contra jogadores destros, não tendo que fazer nenhuma adaptação do seu jogo quando vai enfrentar Federer. Enquanto isso, o suíço tem que adaptar o seu jogo para enfrentar Nadal, já que ele joga 90% das vezes contra adversários destros.

        3 – O backhand de uma mão de Federer também o prejudica, principalmente quando joga contra um adversário canhoto. Todos sabem que o backhand de uma mão é mais plástico e bonito mas é menos sólido e eficiente. Quando aprendi a jogar tênis, percebi claramente que era mais fácil jogar com o backhand de duas mãos e que o backhand de uma mão só era para os mais técnicos, os que jogavam com mais facilidade, de forma mais bonita e plástica. Federer, neste caso, se prejudica por jogar de forma mais bonita, porém menos eficiente.

        4 – A raquete que Federer utilizou até 2013, se eu não me engano, era menor que as raquetes utilizadas pelos jogadores mais novos. Houve uma evolução natural para raquetes maiores e mais eficientes, porém Federer, por ser 5 anos mais velho, hesitou um pouco em mudar de equipamento, era mais velho, já jogava a mais tempo e, naturalmente, teria mais dificuldade de se adaptar.

        5 – A estratégia de Nadal de jogar bolas altas e fundas no backhand de Federer (os famosos balões), embora torne o jogo feio (é mais ou menos como o “chutão” no futebol), é extremamente eficiente contra um adversário de backhand de uma mão.

        Acrescente a isso um fator psicológico, provocado pela sequência de jogos em quadras lentas e em condições favoráveis à Nadal, pelos fatores expostos acima, fez com que o jogador de jogo mais técnico de todos os tempos se tornasse freguês, por um bom tempo, de um jogador bem menos qualificado tecnicamente.

        Concorda com os meus argumentos, Dalcim?

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Basicamente, é isso mesmo. Vale lembrar ainda que Federer joga quase sempre muito perto da linha de base e fica ainda mais difícil bater o backhand de uma mão com precisão e profundidade nessa posição.

          Responder
  31. Paulo Almeida

    As chances para o GOAT ficaram menores ainda depois do jogo de hoje. Coisa de 20% no máximo. Espanhol favorecido tanto pela chave ridícula quanto pelo fato de jogar primeiro. E ainda falaram que a chave do sérvio estava fácil.
    Bom, pelo menos continua com 10 títulos expressivos no saibro, barrando o rei do piso em 5 deles.
    Já o pobre Fregueser só tem um título realmente convincente na terra batida, que foi Hamburgo 2007. Madrid 2009 só ganhou porque o Nadal chegou do mesmo jeito que o GOAT vai chegar amanhã e o resto foi em cima de ninguém.

    Responder
  32. Marcelo-Jacacity

    O Dr. Dalcim, que é isso!
    No seu exemplo de palpite você colocou o sérvio jogando mais quase três horas? Quer matar o homem! Hehehe
    Difícil dar palpitar pra amanhã, o Nadal é favoritaço e está descansado e com o agravante do trabalho sujo desempenhado pelos argentinos contra o combalido Djoko, acho difícil amanhã…
    Mas palpitarei, dessa vez apenas, sem a razão.

    Responder
  33. Tiago

    Djokovic tem jogo para vencer Nadal, mas está muito mais desgastado física e mentalmente, principalmente devido as suas duas ultimas rodadas. Nadal cresceu muito no torneio e hoje fez uma bela apresentação diante de Tsitsipas, apesar do grego não estar calibrado hoje como em Madri há uma semana atras, nada que tire o mérito do espanhol. Esse bom momento de Nadal pode ser coroado com um título em uma ótima hora semanas antes de Roland Garros onde ele costuma sempre triunfar. Por outro lado Djokovic se conseguir se recuperar a tempo, pode brecar de vez Nadal e por barreiras na sua reação, depois de campanhas fora do normal no saibro, e o sérvio pode se consolidar como um bom candidato a titulo no Grand Slam francês. Minha torcida vai para Djokovic, embora creio que dessa vez, por estar bem mais inteiro, Nadal leva o título.

    Responder
  34. Rodrigo S. Cruz

    O Schartzman me surpreendeu bastante.

    Se esse terceiro set tivesse ido pro tie-break, a história poderia ser outra.

    Jogão também…

    Responder
  35. Josh

    Nadal é favorito, mas se Nole jogar o que sabe, ganhará, espero que se recupere, pois hoje já demonstrou uma postura um tanto apática. Tsitsipas vai ter que soar muito para ganhar dos dois em sequência. Vai ser a hora que os dois estiverem velhinhos!!

    Responder
  36. Gabriel aguiar

    Dalcim, taticamente falando qual sera o ponto que decidirá o jogo? Acho que Nadal vem jogando mais, mas sera que o mental pode afetar depois do massacre do AO e do jogo de wimbledon, onde Nadal jogou melhor, mas mesmo assim perdeu?

    Responder
  37. Wilson Rocha

    Dalcim,
    Tsitpas não fez nenhuma bola vencedora com o backhand e ainda cometeu 11 erros não forçados, aí fica difícil. Com Djoko é bem diferente, basta vê a estatístics a partir de 2011: no saibro 7×7, hard 12×2 e na grama 2×0, geral 28×25.

    Responder
  38. Thiago

    Dalcim acredito que o Djoco leve uma vantagem de 60×40, vejo ele muito forte mentalmente neste confronto, ele tem o jogo perfeito para bater o espanhol. Contra o Nadal ele eleva muito seu padrão. Acredito em um 2×0 amanhã. Concorda?

    Responder
  39. Fernando Rodrigo

    Boa noite!!!

    O jogo do Espanhol não encaixa contra o Sérvio, qualquer outro resultado que não seja vitória do Sérvio ficarei surpreso.

    Dalcim, concorda com minha opinião?

    Detalhe sou torcer do Nadal!!!

    Um ótimo domingo a todos!!

    Responder
  40. Renato

    Sobre o jogo de amanhã, vantagem total do espanhol. Mas a desculpa dos torcedores do sérvio já está na ponta da língua se perder: Cansaço. Como se o espanhol não tivesse uma sequência de partidas bem maior que Novak na superfície.

    Responder
  41. Renato

    Se for pra levar em conta o jogo de hoje, o drop do argentino dá de 10 x 0 no do pirulito.

    Eu falei. O golpe do pirulito não pode ser avaliado contra jogadores que se movimentam mal. É medíocre a deixadinha do sérvio!

    Responder
    1. Willian Rodrigues

      Renato, eu sinceramente gostaria de entender como o sérvio pode ter 74 títulos de expressão no circuito (maior premiação), ser o único que consegue derrotar Federer e Nadal quando estão em seus respectivos bons momentos, ter vantagem no H2H contra todos os mais importantes de sua geração, e detentor de inúmeros recordes SENDO QUE TODOS OS SEUS GOLPES SÃO MEDÍOCRES!!!
      Sou obrigado então a acreditar que Djokovic seja realmente “o cara”, o “escolhido por Deus”??!! Ganha apenas por sucessivos milagres, é isso??!!
      Sim, porque em sua concepção Djokovic não é excepcional em nenhum fundamento!!!

      Responder
      1. Renato

        Acho que vc não pegou todos os meus comentários sobre Novak.

        O pirulito é o jogador com melhor preparo físico e golpes da base do circuito, além da melhor devolução. Ponto! Mas seu voleio É comum, slice e drop medíocres e smash sem comentários.

        Responder
        1. Willian Rodrigues

          Renato, a questão é que os adjetivos “normal”, “comum”, “nada excepcional” ou “medianos” seriam mais apropriados!! Com voleios e drops “medíocres” esse cidadão JAMAIS teria conquistado tantos títulos e recordes!! Com arsenal limitado assim não teria derrotado Federer, Nadal, Delpo e o resto da galera tantas vezes meu amigo!
          A verdade é que NINGUÉM, mas NINGUÉM na história do tênis profissional reúne ou reuniu, simultaneamente, tantas qualidades que o permitissem adaptar-se bem a todos os diferentes pisos como o sérvio!!! Claro que voleio, drop e saque do Federer são melhores, Nadal tem um forehand com top spin mais poderoso, Murray tem uma maior precisão em certos golpes, e por aí vai…
          Desculpe amigo, mas Djokovic é quase completo. O único furo verdadeiro que se pode apontar em seu jogo é o smash.

          Responder
          1. Renato

            Se avaliarmos golpe por golpe, Federer leva ampla vantagem sobre Novak. Perde apenas na devolução e back. Diga outro golpe que o sérvio seja superior. A vantagem dele é no físico. Simplesmente.

  42. Paulo F.

    E eis que teremos mais um episódio do maior confronto do tênis de todos os tempos.
    Com favoritismo para Rafael Nadal.
    A não ser que Djokovic resolva jogar “mais pilhado” do que jogou contra o Schwarzmann.

    Responder
  43. Luiz Fernando

    Djoko é favorito, sem enrolação, mas hj pela manha eu o achava mais do q agora. Pq? 1) Rafa “achou” seu FH down the line, que vinha adormecido; 2) posso estar enganado, mas o servio está bem mais desgastado; 3) nas duas ultimas partidas as bolas de Rafa esta bem mais profundas. A postura do espanhol será o divisor de aguas: se apostar na estratégia defensiva, distinta da de hj, e infelizmente a quem tem sido a tônica nesta temporada de saibro, será triturado, mas se partir pra “briga” as coisas podem mudar.

    Responder
          1. Willian Rodrigues

            Pô mestre Dalcim, apenas instinto?! Rrsrsr…
            Djokovic terá pelo menos 6 horas a menos que Nadal para recuperação física. Permaneceu bem mais horas em quadra, especialmente se considerarmos a intensa semana em Madri, onde o sérvio obteve o título. Além disso, as condições de Roma tornam o jogo ainda mais lento, algo que favorece o espanhol.
            FRANCO FAVORITISMO PARA NADAL!!!

          2. Arthur

            Eu também tô com feeling de que vai dar Nadal, Dalcim.

            Vamos ver como é que vai ser amanhã.

            Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *