Dez fatos sobre os cabeças de chave em Paris
Por José Nilton Dalcim
14 de maio de 2019 às 18:05

Esta é a semana que decide quem serão os 32 cabeças de chave em cada sexo para Roland Garros. Para muita gente, estar nessa lista tem importância capital. Vamos à situação de momento, com muita coisa já definida.

1. Estar entre os quatro cabeças em Roland Garros era obviamente essencial para Dominic Thiem. E ele garantiu o lugar depois de outra amarga derrota de Alexander Zverev, que defendia o vice em Roma.  O austríaco até pode ser o 3, superando Roger Federer, mas isso não faz qualquer diferença porque o sorteio é quem decide se ele estará do lado de Novak Djokovic ou de Rafael Nadal.

2. Os cabeças de 5 a 8 também estão quase definidos. Ficarão com Zverev, Stef Tsitsipas, Kei Nishikori e provavelmente Juan Martin del Potro, já que Kevin Anderson já anunciou que não vai a Paris. O argentino tem concorrência distante de Fabio Fognini e Karen Khachanov. Eles terão de marcar cerca de 200 pontos a mais que Delpo, ou seja, estar no mínimo na semifinal.

3. É muito valioso figurar entre os cabeças de 9 a 12, porque isso evita cruzar nas oitavas com os cabeças de 1 a 4. No momento, estariam nessa condição John Isner, Fognini, Khachanov e Marin Cilic. Com as derrotas precoces, Daniil Medvedev e Gael Monfils não podem chegar. Borna Coric precisa pelo menos de qaurtas para entrar na briga.

4. Os cabeças 13 a 16 fecham o grupo de elite, mas são aqueles que poderão pegar os quatro primeiros nas oitavas, o que não é bom negócio. Ficarão aí Medvedev e Monfils e provavelmente Coric. Como Milos Raonic também não vai a Paris, a outra vaga está aberta, com maior chance para Nikoloz Basilashvili, Marco Cecchinato, Roberto Bautista e quem sabe Diego Schwartzman.

5. Por fim, os outros 16 cabeças terão certamente Guido Pella, Denis Shapavalov, Alex de Minar, Lucas Pouille, Stan Wawrinka, Felix Aliassine, Gilles Simon, David Goffin e Kyle Edmund. Há um grupo grande de candidatos para as quatro vagas finais, com Matteo Berrettini, Dusan Lajovic, Laslo Djere, Nick Kyrgios e Fernando Verdasco.

6. Ficarão soltos na chave nomes perigosos, como Christian Garin, Marton Fucsovics e Hubert Hurkacz, assim como Pablo Cuevas, Jan-Lennard Struff e Jaume Munar. E, por que não?, Richard Gasquet e Grigor Dimitrov.

7. A indefinição é muito maior na chave feminina, embora haja enorme chance de Naomi Osaka e Simona Halep ficarem nas extremidades. Ainda sem saber se Angie Kerber estará em forma para jogar Paris, há disputa entre todos os postos de 1 a 8.

8. As maiores prejudicadas são Elina Svitolina e Serena e Williams, que não avançaram em Roma. Serão quase certamene as cabeças 9 e 10, o que não é de todo ruim porque enfrentarão cabeças de 5 a 8 nas oitavas.

9. Complicada mesmo parece a situação de Garbine Muguruza. A campeã de Roland Garros está no 19º lugar e precisaria lucrar 400 pontos em Roma para ao menos entrar como cabeça 16.

10. Outra vencedora de Paris, Jelena Ostapenko abandonou nesta terça-feira quando já perdia em Roma e não será sequer cabeça.


Comentários
  1. Sérgio Ribeiro

    Uma vitória pra lá de improvável. E ainda botam o Velhinho pra jogar 5 Sets ( a quadra muito lenta parecia uma floresta com as sombras rs ), no mesmo dia e com oponentes diferentes. Coric ainda não se convenceu que é um ótimo Saibrista. O “ Teimoso cabeça de Geleia “ , mostrou porque é o maior vencedor de Tie-Breaks da Era Profissional, e porque já virou 10 partidas em 5 Sets saindo de 0 x 2 . De novo salvou Matchpoints. Perdido nos deslocamentos laterais , e nas devoluções, operou verdadeiras mágicas pra escapar. Calou a minha boca , com esta ida a Roma. Fez excelente preparação pra Rolanga ( 6 jogos ) e defendeu os pontos da não ida a Stuttgart ( 360 pontos ) . Entra como Zebra contra Tsitsipas ( acreditem ) , e não seria páreo para os prováveis Finalistas , Novak x Touro ( ambos jogando muito ) . A confiança dos caras está lá em cima. Pra desespero da Next Gen . A conferir! Abs !

    Responder
  2. Leo Gavio

    Queria falar sobre o trash humano que vem da australia e que hoje deveria estar preso.

    1 – Ele é um fanboy do Federer.
    2 – Como todo fanboy, espinafrou contra o algoz do seu idolo.
    3 – Senti a reação dele identica a de torcedores do Senna quando Schumacher começou a pulverizar os recordes do brasileiro e da F1.

    Pilotos como Hamilton e Alonso cansavam de desmerecer Schumacher e lamber as esferas de Senna. Sempre que perdem nos numeros apelam para argumentos como “carisma”, “adversarios melhores”, “carro adulterado”, “Benetton melhor carro da historia”, “Schumacher dick vigarista” (exatamente como fazem os federistas contra Nadal e Djoko). Só enxergam qualidades no Senna e defeitos no Schumacher, chega a ser patetico. O maior narrador de corridas da historia do Reino Unido dizia que Schumacher era o melhor piloto que ele tinha narrado corridas.

    Então, esse “pipi pópó” todo é só chilique, sincericidio de profissional que TAMBEM tem seus idolos, e fala besteira como qualquer um de nós, e cria birra dos oponentes do seu idolo, como a maioria aqui cria.

    – Schumacher é o maior (numeros) e melhor (eficiencia pra vencer corridas e mesmo sem o melhor carro) piloto da historia da F1
    – Djokovic é o terceiro maior tenista (nos numeros, por enquanto, mas caminha pra ser o maior) e melhor tenista de todos os tempos.
    – Federer ainda é o maior, nos numeros absolutos, mas proporcionalmente (numeros relativos) já é inferior ao Djoko.
    – Nadal é o Rei do Saibro.

    Você não precisa odiar Schumacher, odiar Djokvic, ou Federer, ou Nadal, porque eles alcançaram tais numeros ou dominancia e etc,
    simplesmente são fatos. O “se isso”, “se aquilo” não responde nada, a gente avalia os numeros.

    Eu acho Federer mais bonito que Djokovic, Djokovic é magrelo, Nishikori tem olhos mais puxados que Djokovic… Todo esse bla bla bla não muda os fatos: Djokovic é melhor do que Federer e do que todo o circuito de um modo geral e na historia do tenis, Federer é mais habilidoso que Djokovic, nos numeros absolutos Federer é o maior, e nos relativos Djokovic já supera o suiço.

    Mimimi não os muda fatos. E Kyrgios nunca vai deixar de ser um delinquente.

    Responder
    1. Carlos Reis

      Schumacher é muito bom ok, mas venceu 5 títulos seguidos correndo “sozinho”, seu adversário era o Rubinho, que perdeu do Button em 2009.

      Responder
    2. Luiz Fernando

      Schumi de fato foi o maior, ao menos na visão de muitos, eu inclusive. Foi um dos poucos a ser campeão com um carro inferior em chassis e motor ao do principal adversário, e o fez por 2 vezes (na Benneton em 93 e na Ferrari em 2000); Senna, pex, foi campeão com carro inferior ao da Williams uma vez, em 1991. Agora não vi correr per Clark, que dizem ter sido um fenômeno, mas tive o privilegio de ver o Vesgo e o Rato disputarem mundiais bem apertados, outros dois monstros…

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Bom,

        Quem diz que o Senna era melhor do que o Schumi não são só os fãs do Senna.

        São os maiores especialistas do esporte, ou seja, os próprios pilotos, e ex-pilotos.

        E dentre os quais o próprio Schumacher.

        Responder
        1. Luiz Fernando

          Na MINHA opinião, assim como na de muitos outros, Schumi foi o melhor, apenas isso. Se vc permitir q eu tenha minha opinião, claro!!!!!

          Responder
    3. Sérgio Ribeiro

      Somente você e o narrador quem ???? , Caríssimo ” amigo ” do Chatonik , acham Shumi o maior e melhor Dick Vigarista , digo piloto, de Todos os tempos. O ” Professor ” ( maior rival de Senna ) , e TODOS os outros Pilotos, acham exatamente ao contrário. Novak pode vir a ser o mais eficiente , assim como Shumi, mas jamais será considerado o maior e melhor por ninguém do meio Tenistico. Nem por ele mesmo. A conferir. ABS!

      Responder
    4. Rodrigo S. Cruz

      Senna já venceu o schumi, um sem número de vezes. Seja em votação realizada por revistas, jornais ou internet.

      Mas uma me chama atenção, em especial.

      Fizeram em 2009, uma enquete com 217 pilotos que passaram pela categoria.

      Cada um tinha de listar os que para eles, seriam os 10 melhores de todos os tempos.

      O alemão também participou do pleito, e confeccionou sua lista.

      O Resultado final foi:

      1. Senna
      2. Schumi
      3. Fangio

      https://f1mania.lance.com.br/formula-1/43271-pilotos-e-ex-pilotos-elegem-ayrton-senna-como-o-melhor-da-historia/

      Humm… Sei não, mas…

      Entre a “abalizada” opinião de um dos fakes mais chatos que já passaram pelo blog,

      O primeiro e único Tião Gavião (rs),

      e a opinião de 217 profissionais da velocidade, eu tendo a ficar com os últimos. (acho).

      Responder
  3. André

    De novo o kyrgios com comportamento vexatório. Faz mal para o tenis esse cara. Não joga nada e se esconde atrás de uma “personalidade forte” e “autenticidade”. Faz umas jogadas por baixo da perna e só. Nunca ganhou nada e nunca vai ganhar.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Pô.

      Dizer que o Kyrgios não joga nada, é tão ridículo quanto algumas atitudes dele em quadra…

      Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

      Ele joga MUITO!

      Responder
  4. sandro

    Dalcim, em alguns torneios 500 e 250, os tenistas top (notadamente o big 3) recebem um dinheiro extra da organização para participarem . Existe isso também nos M1000?

    abs

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não, os Masters 1000 tem algumas inscrições obrigatórias. Talvez Monte Carlo eventualmente possa fazer isso para atrair algum grande nome, mas não é usual. O que acontece é dar uma gratificação para que alguns dos top de simples joguem a chave de duplas.

      Responder
  5. Alexandre Maciel

    Socorro, Dalcim, Kyrgios pirou de vez… kkkkkk…. esse australiano é um fanfarrão. Aliás, é uma fanfarra inteira !!! Você acha que a ATP pode (ou pelo menos deveria) tomar uma atitude mais severa com ele dessa vez?

    Me coloco no lugar dos juízes de cadeira quando recebem a programação do dia e percebem que estão escalados para um jogo do Nick… que sonho…rsrsr !

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, deveria. Porque existe um acúmulo de transgressões disciplinares, o famoso ‘conjunto da obra’. Por enquanto, apenas multou em 20 mil dólares e tirou a premiação. É um belo prejuízo para esses tenistas que odeiam perder centavos, mas deveria haver uma suspensão também.

      Responder
      1. Helena

        Outra dúvida. Os torneios podem rejeitar a inscrição de algum jogador ou são obrigados a aceitar aqueles que tiverem as melhores posições?

        Responder
  6. Carlos

    A verdade dói. O fato é que Roger Federer é um ícone do esporte e atrai todos os holofotes. Por mais que o Djokovic seja melhor que ele (não sei se é) ou tenha mais títulos que ele (não sei se terá), Roger é um cara que todos querem ver na quadra central. Ele é o centro das atenções no mundo do tênis e isso ninguém tira. Comparando com o boxe, é a mesma coisa que o Mike Tyson e o Holyfield. O Holyfield ganhou duas vezes do Tyson, mas o Tyson elevou o boxe a uma visibilidade mundial (assim como Ali também), e hoje é muito mais famoso que o Holyfield. Até hoje grande parte das pessoas conhece o Tyson. Não adianta, o Holyfield nunca terá a mesma fama do Tyson, ainda que tenha ganhado dele. Ponto.

    Responder
    1. Luiz Fabriciano

      Falou, falou e ponto. Disse nada. Kyrgios falou, falou e ponto. Disse um monte de besteiras e o que parecia impossível, aconteceu hoje. Djokovic não disse nada, nem ontem nem hoje sobre querer ser melhor que ninguém. Quem é o bobo nessa história toda?

      Responder
      1. Carlos

        Quem não falou nada foi você… ponto. kkkk Qual o problema em emitir uma opinião? Acho que o Federer transcende o jogo, é um nome forte, só isso. E isso é uma opinião. Bobo é quem acha que nada foi escrito. E o Djoko tem dor de cotovelo sim kkkkkk

        Responder
  7. Luiz Fernando

    Será q Rafa acordou finalmente? Perder dois games em 2 jogos é algo bem expressivo, e ele vinha jogando bem abaixo do q pode. Amanha é franco favorito contra FV, ainda bem q o CX9 rodou, esse sempre supera quando enfrenta Nadal.

    Responder
  8. Nando

    Haaaaaaaaja coração hein…Federer suou sangue hoje (no 2° jogo).
    Coric e Monfils, 2 caras q só gostam de jogar bem contra o velhote suíço (em relação aos outros Bigs, cotonete e pouca telha).
    Vamos ver como ele estará pras quartas amanhã.

    Responder
  9. Sônia

    Aaaaaaaaaahhhhh, tô maluca, aaaaaaahhhhh, tô maluca. Que jogo doido, socorro, meus sais. Parabéns Lindinho, sensacional. Parabéns Coric por jogar tudo que sabe contra ELE. Show! Beijos.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Pleo contrário.

      Achei um jogo bem morninho.

      E o Federer deixou muito a desejar, apesar da vitória…

      Precisa melhorar muito, se quiser fazer cócegas no “homem que não cansa nunca”, ou no Nadal.

      Responder
  10. Leonardo Freitas

    Semana agitada no tênis e isso e muito legal mas falando do Kyrgios e uma pena porque existe talento mas não existe o comprometimento.O desiquilíbrio e muito mais latente do que propriamente ele ser uma pessoa que fala o que pensa.Acho que ele por ser um cara que tem atitudes de moleque não e o mais apropriado a falar mal dos tenistas e julgar suas personalidades.O que mais corrobora com essa questão e a atitude de hoje que muito mais de moleque do que uma pessoa com personalidade.Ele realmente precisa de tratamento psicológico e principalmente de um horizonte na sua vida em primeiro lugar e depois um horizonte na sua carreira por ter o talento que tem acho um desperdício ele por fora uma carreira que tem tudo pra ser de sucesso.

    Responder
  11. Adriano Souza

    Os fãs do Federer e do Nadal parecem crianças

    O Djokovic tirou o doce da boca das crianças ( Quebrou a hegemonia do FEDAL) e agora as crianças estão com birra kkkkk

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      acho que criança está sendo você.

      Ao afirmar, sem base alguma, que o sérvio quebrou a hegemonia do Fedal.

      Como é que se quebra isso. Posso saber?

      Fedal é uma antítese de estilos.

      Portanto, continua sendo um duelo muito mais interessante do que Nadal x Djokovic, que tem estilos idênticos…

      Responder
      1. Jonas

        Sim, quebrou a hegemonia em 2011, foi algo bem surpreendente.

        Nadal e Federer desde aquele ano nunca mais foram tão dominantes. Isso é muito culpa do sérvio, se não fosse ele a dupla estaria dominando o Ranking e vencendo ainda mais Slams.

        Responder
  12. Chileno

    Sobre o Kirgios:

    Bom… honestamente, eu gostei do fato dele ter simplesmente dito abertamente o que ele pensa. Acho que falta muito disso no mundo atual. As pessoas acabam sempre dando respostas protocolares pra maioria das coisas. Normalmente se forçam a serem humildes e politicamente corretas. Acho que esse é até um problema da humanidade como um todo. Vejo as pessoas criticando um monte de bobagens das figuras públicas, que o que parece é que todos esperam que elas sejam perfeitas, o tempo todo. Não pode deixar transparecer raiva em nenhum momento. Não pode ter uma opinião controversa. Tem que ser humilde. Tem que isso… tem que aquilo… os caras ficam mesmo impelidos a aderirem ao politicamente correto, falsas modéstias, etc. Ele aparentemente não está nem aí pra isso.

    Sobre as declarações em si, sei lá… é a opinião dele. Não concordo muito com várias delas. Mas acho que ele tem o direito de expressá-las, desde que não desrespeite os outros, o que eu acredito ter acontecido nessa entrevista… Hahahaha!

    Responder
    1. periferia

      Acho que o grande problema do mundo é exatamente esse…..dizer o que pensa sem nenhum filtro….seria como dizer para esposa que ela é feia (tem casos)….dizer que a mãe é chata….que o filho é burro…..apareceria alguém e diria:
      Gostei de vc …vc é verdadeiro…fala o que pensa.
      Enquanto isso …na batcasa do indivíduo….ninguém estará contente com ele…..sinceridade demais é falta de educação.(diria minha avó…essa gente boa)

      Responder
  13. Jonas

    Kyrgios é um jogador genial. No entanto, se comporta como um babaca em quadra e concordo que se não fosse tenista estaria preso, porque age como um marginal. Ele é uma grande vergonha. Reconheço que talento ele tem de sobra, habilidade também.

    Ele diz algumas verdades. Aquela comemoração do Djokovic é forçada e sem graça.

    No final das contas, gostando ou não do Djoko, há de se reconhecer que ele quebrou a hegemonia de Federer e Nadal. Vai terminar a carreira como o melhor ou um dos melhores tenistas da história, enquanto o Kyrgios vai ficar marcado como um cara que poderia ter sido gigante, assim como o Neymar.

    Pelo menos o brasileiro ganhou diversos títulos. O Kyrgios não está disposto a pagar o preço pra estar no topo, talvez nunca vença um Grand Slam.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Na boa , Jonaser. Nem quando o assunto é Kyrgios você esquece Federer e Nadal . Sem deixar de citar o melhor do Mundo que nunca será. A moderação não permite eu postar o que penso do seu ” grupinho ” comandado pelo Chatonik. Só posso dizer que o seu recalque é deprimente. Abs!

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Aquele gesto característico do Djokovic, de jogar o “coração” pra torcida…

        Nunca entendi bem porque tanta gente odeia aquilo.

        Pra mim, é 100% indiferente.

        Nem acho ridículo, e nem acho massa.

        Acho apenas normal…

        Responder
      1. Sônia

        Iuuuuuupi, show show show show showshowshow, que bom que ele prefere as novinhas, já pensou se ele preferisse os “novinhos” como os “machos alfa”? Feliz por demais. Beijos.

        Responder
  14. Sônia

    Show show show show showshowshow, mais um game e com uma jogada que só TU MAESTRO, só TU. Socorro, meus sais, que quadra lotada, cruz credo. Beijos.

    Responder
  15. Victor Martins

    Vendo o jogo do Federer agora pela manhã, tá explicado por quê ele jogou na quadra central, e o Nadal (octacampeão do torneio) jogou numa quadra secundária, e sem transmissão pelo Sportv. Kkkkkkkkkkk
    Que espetáculo!!
    Vida longa ao Rei Roger.

    Responder
  16. Renato

    Independente de ser um tenista de muito talento, Kyrgios realmente é um moleque irresponsável, o que não o impede de dizer coisas bem pertinentes, como disse na entrevista que deu.

    Responder
  17. Sandra

    Dalcim , o Fognini e um santo perto do Kyrgios , aliás não acho que tenha algum santinho , mas a impressão que tenho que o Kyrgios adora criticar os outros e quando os outros não respondem ele fica revoltado e faz uma dessas, Se o tênis e esporte de cavalheiros o que ele ainda faz nos torneios? Ele não pode ser banido de vez?? Não digo você Dalcim , mas se ele não tivesse plateia não faria essas coisas, plateia digo jornalistas e alguns que querem ver o circo pegar fogo

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, pode ser banido conforme o acúmulo de infrações. Mas infelizmente a ATP não coibiu, a meu ver, de forma correta esse temperamento abusivo. Se tivesse feito isso lá atrás, talvez até tivesse consertado sua cabeça.

      Responder
      1. Samdra

        Era essa resposta que eu esperava, nada como tentar ser uma pessoa correta,Djokovic não é nenhum santo, você se lembra quando ele imitava os outros jogadores, ?. Eu achava engraçado , mas pelo visto deram uma enquadrada nele!!!!

        Responder
  18. Vítor Barsotti

    Dalcim, todo o BIG3 jogando duas vezes no mesmo dia! Fantástico! Já havia acontecido antes?

    Compensou de longe, creio, o aumento no valor do ingresso…

    Responder
  19. Mário Cesar Rodrigues

    Tem gente,Que defende o KYrgios, babaca,idiota tem que ser internado tem que lavar a boca para falar de Rafa,Verdasco,até Djokovic .Eu falei que iria provocar ele.e uns caras aqui defendem este cara dizem que faz bem aí tênis pqp vão se lascar todos que defende este babaca.

    Responder
  20. Rodrigo S. Cruz

    Parece que o Superesthiemado só joga bem mesmo, quando enfrenta o Federer.

    Ele virou freguês de caderneta do Verdasco.

    Tendo já perdido para ele, em todas as superfícies: grama, dura e saibro…

    Além de ter tomado um “pneu” no Rio.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Pois é, Rodrigo. Este comentário é idêntico ao daquela turminha. Dificilmente assistiu ao jogo. Depois não reclama. Abs! Ps. Ao menos assista o grande Verdasco contra Nadal. Lembre-se que o garoto que você está insistentemente menosprezando, já bateu o Rei do Saibro 4 Vezes em seu habitat. E é o TOP 4 do Mundo. Agora, Fognini, Kyrgios e Verdasco… abs

      Responder
  21. neuton

    Oi Dalcim,
    Você que gosta muito de defender o Kyrgios, comenta aí o que ele falou do Djokovic e o que ele fez em quadra para ser desclassificado.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Mais uma vez você vem me provocar, Neuton. Acho que você deveria ler melhor o que eu escrevo, se é que ainda quer dialogar comigo. Nunca defendi as atitudes do Kyrgios, o que é completamente diferente de não ficar admirado por sua qualidade técnica. Quem não vê sua facilidade de jogar não pode entender nada de tênis, me desculpe. Quanto ao comportamento dele, eu defendi aqui, e várias vezes, uma punição exemplar da ATP. Leia mais e critique menos. Ou critique com razão.

      Responder
  22. Luiz Fernando

    Comentários diversos: 1) Kyrgios é um imbecil ao quadrado, caso perdido, talento nato desperdiçado; 2) como comentei aqui nos posts anteriores, Thiem é um ótimo saibrista, de qualidade impar, capaz de encarar qualquer um, mas sem regularidade, essa derrota de hj p o Verdasco, que há tempos carece de bons resultados, diz tudo; 3) salvo engano, Rafa completou hj seu 100º pneu em cima do fraco Chardy, seria isso mesmo Dalcim?

    Responder
  23. JOSÉ EDUARDO PESSANHA

    Nem preciso dizer que superesTHIEMado perdeu. Nenhuma novidade. rs
    E olha que eu já escutei dizerem que o backhand do cara é melhor do que o de FedEx. Não dá, né? rsrs
    Abs

    Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Backhand não é somente porrada, caríssimo LF . Pra se vencer 1200 partidas precisa ter um ao menos razoável. As variações na velocidade da bolinha mesmo aos 37, o Garoto ainda não possui. Se as tivesse já seria Top 3 . Abs!

        Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Até tu , Pessanha. Até parece que você acertou que o garoto iria atingir o Top4 e bater o Rei do Saibro mais vezes que o Rei de Todos em seu habitat. O apelido é até criativo, mas na boa, já deu. Depois que você o criou ele não saiu mais do Top 10 . E bateu o Craque em todos os pisos. Quanto ao Back ? É uma piada alguém afirmar que seja melhor do que o do Rei, mesmo aos 37/ 38. Abs!

      Responder
  24. Victor

    Quadra do djoko vazia no começo do jogo.
    Foi enchendo depois que os que lotavam o jogo Nadal foram para a quadra ver o sérvio
    Kkkkkkk

    Responder
  25. Victor

    A esquadrilha da fumaça passando por cima do foro itálico bem na hora do jogo do djoko… ele deve ter pensado ei, olhem aqui para mim, não para os aviões no céu
    Kkkkkkkkk

    Responder
  26. Ronildo

    Uma porcaria a entrevista do Kirgios. Verdade, não posso dizer que é uma porcaria como tudo que ele faz, afinal tem muito talento e vitórias espetaculares no tênis.

    O que achei de pior nisto tudo é que a relação entre Federer e Djokovic nunca foi realmente boa como poderia ser e só tende a piorar por causa desta metralhadora de asneiras!

    Muito triste a irresponsabilidade do Kirgios e muito triste a afetação de suas palavras irrefletidas (parece que o Kirgios não tem a capacidade da reflexão) sobre outros .

    Responder
  27. Evaldo Moreira

    Bom dia,
    Federer já despachou o portuga, e o suiço enfrenta o Coric, enquanto isso, Nadal, está despachando o Chardy, e o fedal vai avançando.
    Sobre o Kyrgios, esse é corajoso, não tem papas, não, kkkkkkkkkkkkkkkkk, e ele falou algo de errado!?. Há anos que isso é dito aqui no blog, acho que Novak, deveria ser mais ele mesmo, ou seja, seja mais mais natural, se chegou aonde chegou, culpa dele exclusivamente. Pronto falei……………

    Responder
  28. Sônia

    ThieMito… certíssimo, certíssimo. Slam é o que interessa, o resto não tem pressa. Excelente preparação lindão, na torcida. Beijos.

    Responder
  29. lEvI sIlvA

    Nick Kyrgios será, para a história do tênis, não mais que uma nota de rodapé. Ele sabe disso e acho que demonstra um comportamento infantil e inconsequente. Talvez não seja mais que uma dor de cotovelo por tudo que Novak conseguiu com muito esforço e abnegação. Daqui a 10 anos, ninguém vai se lembrar dele.

    Responder
  30. Adriano Souza

    Só concordo com o Kirgios na questão da comemoração do Djokovic
    Não gosto dessa comemoração

    E tambem concordo quando ele diz que o Djokovic jamais sera o Federer
    porque se o Djokovic fosse o Federer, ele seria conhecido como Fregueser kkkkkkkkkkkkkk

    Djokovic , the best!!

    Responder
  31. Helena

    Dalcim,
    Ainda sobre Madrid. Vi que o Medvedev largou o jogo com o Demoliner, mas já apareceu uns dias depois pra jogar Roma. Os duplistas costumam encarar bem quando o parceiro de simples abandona o torneio? Digo isso porque tive a impressão do Tecau ter dado umas alfinetadas na Halep depois dela abandonar ele no US Open e desistir das Olimpidas.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Os duplistas que escolhem parceiro de simples sabem de antemão que eles podem abandonar a qualquer momento para dar prioridade a simples. É um risco calculado, Helena. Mas com certeza Demo deve ter ficado bem chateado. Não anda com sorte.

      Responder
  32. Renato

    Tecnicamente Murray é mais completo que Novak. Tem um jogo de base interior, mas tem um jogo de rede muito superior. Tem mais talento, habilidade. Peca pelo mental e as vezes a tática.

    Responder
  33. Renato

    Jonas,

    Thiem provavelmente terminará a carreira com h2h superior a Federer, mas conseguiu tal feito com o suíço beirando os 38 é muito longe do auge. Ridícula a sua opinião. Assim como Novak superou o suíço quando Roger estava com 33/34 anos.

    Repito: Caso os dois jogadores tivessem a mesma idade, Roger estaria á frente de Novak tranquilamente.

    Responder
    1. Jonas

      O cara pode ter 50 anos, o nível de tênis continua alto, ainda mais quando falamos do número 3 do mundo.

      Se você pensa que não vale ok, que Federer entregue as taças que ganhou em 2017, já que o suíço estava com 36 anos na ocasião. Inclusive foi naquele ano que ele finalmente conseguiu arrumar alguma coisa contra o Nadal. De quebra, ainda melhorou 100% seu antes limitado backhand.

      O Djokovic é o número 1 com folga, sendo que tem praticamente 32 anos. Esse mimimi de idade sempre parte das federetes.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Cara, você é ASSAZ aborrecido.

        Por que não procura algo de útil pra fazer na tua vida, do que ficar provocando a torcida do Federer?

        Sempre tem de apelidar alguém, atiçar, provocar.

        Você reclama do Renato, mas faz pior do que ele….

        Realmente, a idade do Federer não influenciou muito nesse caso.

        Tanto é que ele perdeu as duas últimas pro Thiem, ali nos detalhes.

        Com todas as chances do mundo de vencer, inclusive matchpoint.

        Por outro lado, é óbvio que idade pesa bastante sim, nos grandes jogos.

        Principalmente contra tenistas como o Djokovic, que se defendem demais, e te obriga sempre a bater mais uma bola.

        Negar isso daí é que é coisa de ” djokovete”, como você gosta de provocar.

        O momento do Djokovic é mais favorável sim, em face da idade.

        Tanto que o próprio sérvio teve de remar muitos anos, pra chegar aonde está agora.

        Remou e ultrapassou com méritos o suíço, de quem um dia já foi até freguês.

        O momento de auge dele, coincide com o momento de queda natural do Federer.

        Ambos são jogadores diferenciados que dominam sua época, mas cada um no seu tempo.

        Ridiculizar o Federer porque ele não domina mais o tênis, depois de tudo que ele alcançou é coisa de imbecil…

        Responder
        1. Jonas

          Onde provoquei cara? Só disse fatos. É fato que Federer emplacou vitórias contra o Nadal quando ficou mais ‘velho’ como vocês mesmo dizem. Quem está desmerecendo alguém é o teu super amigo Marquinhos, que está botando as derrotas pro Thiem na conta de uma suposta velhice do Federer.

          Responder
        2. Paulo Almeida

          Não, não coincide.

          O auge do Djokovic começa em 2011, quando o suíço tinha apenas 29 anos. Federer ganha 4 dos 5 jogos em 2010, aí de repente entra em declínio físico natural e por isso perde 4 dos 5 jogos do ano seguinte? E o Nadal, que perdeu todos as seis partidas de 2011 também tinha entrado nesse processo com 25 anos?

          Essa desculpa fedtard de idade não colava antes e muito menos agora, como já disse em outro post.

          Responder
  34. Paullo

    Se na Itália choveu, não tem quadra coberta, cancelaram tudo, Daqui a pouco em Paris voltaremos às mesmas discussões de todos os anos sobre quadra coberta, iluminação, reformas, vizinhos e legislação francesa que proíbe etc e tal

    Responder
  35. Jonatas Bruno

    Ao tomar conhecimento da declaração do Kyrgios, fico a me perguntar em que nível de carreira estaria hoje, se tivesse esse mesmo espírito de consternação? Partindo logo de quem! Incoerência total.
    Ainda assim, deixou um vindouro encontro entre os dois com a melhor expectativa possível! A aguardar a réplica.

    Responder
  36. Sônia

    Lindinho com rodada dupla no barrão? Sei não. O português sonha em vencer o “SIMPLY THE BEST”, fará de tudo (como todos que jogam contra ELE) para tentar atingir o objetivo. Se Lindinho sobreviver… pega o lindo Coric com aquelas pernas incansáveis, afffffff, que dureza. Beijos.

    Responder
  37. Miguel BsB

    Quanto essa entrevista do Prick Kyrgios, algumas considerações: quem é ele, um verdadeiro underachiever, cabeça de ervilha, descompromissado, mau caráter, pra falar desse jeito de um dos maiores da história? Apesar de tb achar forçado demais algumas atitudes do sérvio em busca de reconhecimento do público… Como tb acho as comemorações do Nadal exageradas e às vezes tb o bom mocismo do Federer.
    Ele elogia algumas temporadas fantásticas do suíço e do espanhol, e se esquece dos anos avassaladores do sérvio, como 2011 ou o Djoko Slam… E mais, achar o Murray melhor que o Djokovic é uma afirmação de um sem noção, logo ele um dos maiores fregueses do sérvio…

    Segundo: Dalcim, a entrevista foi feita pelo tal de Ben Rothenburg do NY Times, o mesmo que apertou o Djokovic na coletiva de imprensa sobre as questões políticas da ATP… Não foi uma discussão muito amigável.
    Estaria esse jornal, por motivos que não sabemos, em campanha pra atacar/desmoralizar Djokovic?

    Responder
    1. Rubens Leme

      Miguel, Kyrgios tem o direito de expôr sua opinião tanto quanto nós, desde que assuma a responsabilidade por suas palavras (assim como nós).

      Há um fato que me incomoda sobre as imagens imaculadas e perfeitas de Federer e Nadal, como se fossem pessoas impecáveis, o que é muito pouco provável. Nem Einstein ou Gadhi eram perfeitoss, mas as imagens públicas dos dois foram construídas de uma forma muito mais positiva do que a de Djokovic.

      Particularmente, nenhuma me agrada como não me agrada a de nenhum escritor, músico, cineasta, ator que admiro. Como disse um antigo jornalista, empresário e executivo da indústria musical, Danny Fields, ao ser perguntado o que achava sobre Jim Morrison, Iggy Pop (trabalhou diretamente com ambos), David Bowie e Lou Reed (era amigo de ambos), fulminou: “são todos grandes músicos e fizeram grandes canções. Pessoalmente, são uns escrotos de merda que náo valem um centavo.”

      E duvido que a elite do tênis seja muito diferente, embora a imagem pública seja um anúncio de pasta de dente.

      Responder
      1. Miguel BsB

        Claro que tem Rubens! Mas dps aguente as consequências de suas declarações…Nunca vi ninguém ser tão desrespeitoso e babaca quanto Kyrgios tem sido. E ninguém tem um telhado de vidro maior pra sofrer críticas pesadas quanto o Australiano. Nunca vi o Novak o desrespeitar, aliás, me lembro de declarações suas dizendo que o Kyrgios era muito talentoso, se colocasse a cabeça no lugar seria nº1 etc…nem o Stan, que sofreu uma das piores do boca de trapo, alimentou muito a estória. Só aí já mostra a diferença e a classe dos envolvidos.
        Vc tá comparando gigantes da música que deixaram um legado atemporal, apesar das suas personalidades questionáveis, com um moleque que não vai deixar legado nenhum soltando sua lingua de trapo pra cima de 2 dos maiores de tds os tempos…

        Responder
        1. Rubens Leme

          O que quero dizer, Miguel, é que desde que ele arque com suas palavras, tudo bem. Deixe ele xingar o mundo todo, fazer inimigos. O Dalcim já disse que há um risco de ser banido pelo “conjunto da obra”. Pessoalmente, preferia que ele jogasse tênis, mas…

          Sobre os roqueiros em questão, não sei se conhece, mas recomendo este clássico que foi editado no Brasil, em dois volumes de bolso. Você vai entender a fundo como era a geração de Bowie, Iggy, Lou Reed, Jim Morrison, até a explosão do movimento punk (que foi inventado em NY e não em Londres, como se imagina): https://www.estantevirtual.com.br/livros/legs-mcneil-e-gillian-mccain/mate-me-por-favor/1531990241?q=Legs+Mcneil+e+Gillian+Mccain

          E se quiser saber os podres e os detalhes dos grandes cinenastas da Nova Hollywwod – Coppola, Scorsese, Spielberg, George Lucas etc – aconselho a ler https://www.estantevirtual.com.br/livros/peter-biskind/como-a-geracao-sexo-drogas-e-rocknroll-salvou-hollywood/1055230504.

          Verá que de bons moços por fora e podres por dentro, os famosos são imbatíveis.

          Responder
      2. Sérgio Ribeiro

        Não atoa eu sempre digo que o senhor entende muito de música. Desde quando Federer e Nadal teem imagem imaculadas ? O Suíço era quase um bad boy no início de carreira quebrando raquetes. Mesmo depois que amadureceu mandou os Pais de Novak se calarem na frente de todos. Ele e o Sérvio pareciam ter se entendido pós Laver Cup. Qual nada. Agora mesmo se desentenderam novamente na história do conselho da ATP. O Espanhol já foi acusado de tudo. Desde comportamentos inadequados em quadra, como acusado de usar substâncias inadequadas, fora dela. Esse papinho de Santidades é no mínimo, ridículo. A meu ver. Quanto a Kyrgios, este nem merece comentários. Na boa, voltemos pras musicas. Abs!

        Responder
  38. Rodrigo S. Cruz

    Aí CHET,

    Daqui pra frente, nem vou te repreender por detonar o Kyrgios.

    Depois de tanta merda que ele falou do Novak hoje, sem dúvida eu perdi esse direito!

    kkkkkkkkk

    Nossa! Confesso que fiquei perplexo. Ele exagerou…

    Não sabia que o Kyrgios tinha tanta implicância assim, com o Novak.

    Disse o australiano:

    “Ele só quer ser o Federer”.

    “Ele só quer que as pessoas o amem. Tem uma obsessão doentia”.

    “Novak apenas me irrita”.

    “Aquela comemoração dele é horrível”.

    ” Se eu ganhar dele de novo, vou fazer aquela comemoração”.

    ” Apesar do retrospecto do Murrays er vergonhoso contra ele, acho que o murray é muito melhor do que ele”.

    Caraca, mano!

    Nem o pior Anti-Djokovic que existe, falaria tanta coisa do sérvio…

    Responder
    1. Chetnik

      Eu nem tava sabendo disso…fui pesquisar. Na verdade, não muda nada para mim. Sempre disse aqui que eu não gosto nem deixo de gostar das pessoas pelo o que elas acham do Djokovic. Acho a ideia até mesmo engraçada rs.

      Minha opinião sobre o Kyrgios é a mesma de sempre, não mudou. Um marginal e um mau caráter. Alguém que se não tivesse talento para jogar tênis provavelmente estaria preso. É um lixo humano total.

      As opiniões sobre o tênis…cada um tem a sua. Ele tem direito de passar vergonha à vontade. Falar besteira é a única forma dele chamar atenção. Então, o que vale destaque mesmo eu diria que é a parte do Djokovic ter abandonado um AUSO, que é risível, vindo de quem veio, e a parte da comemoração, que eu fico feliz que alguém tenha dito. Eu já me resignei, mas a comemoração é ridícula demais. Vergonha alheia total.

      Para finalizar, só espero que se eles jogarem novamente, o Djokovic haja feito homem. Não é cuspir na cara do Kyrgios, mas não ficar naquela demagogia barata, protocolar. Gostava mais dele quando era o número 3 do mundo.

      Responder
    2. Luiz Fabriciano

      Rodrigo, você como um dos que pegam no pé de djokovistas aqui no blog, me surpreendeu com esse post. Mas eu sempre tentei acreditar que sua implicância é mais em função de alguns exagerados aqui que propriamente com o sérvio. Eu sempre o achei bem coerente e inteligente para se indispor da maneira que tem feito ultimamente, mas hoje seu bom senso prevaleceu, e muito. Assunto que envolve Nick Kyrgios há tempos não me detenho mais, mas nessa ele extrapolou todos os limites.
      Grande abraço.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Luiz,

        Nunca tive nada contra o Djokovic. A pessoa dele.

        E também não implico com esportista nenhum, de graça.

        Apenas por ser rival do meu jogador favorito.

        Isso pra mim, é até doentio…

        Mas existe muito anti-Federer no blog.

        E só dá para lhes pagar, se for na mesma moeda…

        Apesar de que até nisso, vou dar um tempo.

        Quanto ao Kyrgios gosto sim da personalidade dele. Ao contrário de muitos…

        Ele é diferente de todos os tenistas que eu já vi.

        Sem esquecer que é um dos mais talentosos que já passaram pelo tênis…

        Mas admito que foi sem razão, ele ter disparado tanto contra o Djokovic.

        Poderia ter criticado apenas a comemoração, ou provocado o fato de liderar o confronto.

        Não precisava entrar naquele assunto dele querer ou não ser amado, pela torcida…

        Responder
  39. Paulo Almeida

    O Kyrgios é um jogador de futebol de caráter abaixo da crítica perdido no mundo do tênis. Não respeita jogadores, torcida, nada. Por mim a ATP deveria suspendê-lo para ele tentar virar gente.

    Responder
  40. FERNANDO/MG

    Mestre, mandei o post sobre o Novak na parte da tarde e não é que, a noite o australiano corrobora meu ponto de vista. Mas ainda acho que o Nadal é o grande vilão dele, simplesmente por não fazer parte do maior clássico, ou seja, o FEDAL. Pois o Federer tem o seu lugar garantido. Concorda Dalcim? Ele queria ser o maior rival do Federer.

    Responder
    1. Chetnik

      Kkkk. Não é porque a vida de vocês gira ao redor do Federer, que a dos tenistas – dos maiores, aliás – também gira. Aliás, o Djoko tem vida. Alguns aqui não parecem ter…

      Responder
  41. EU

    Hehehe……GURI di novo na trucida pru robozin si laskar todinho….hehehe…tamu juntu…..hehehe…..u LFerdandu fica puto…visse….hehehe

    Responder
  42. André Luiz

    Ah, faltou falar de Rafa Nadal.

    Não me parece mais ter aquele desempenho físico que era um dos seus diferenciais. Os melhores momentos que tem mostrado no saibro são aqueles em que toma a iniciativa e se torna agressivo.

    Com as decentes derrotas, vai sofrer ainda mais no quesito confiança. O que é mortal pra quem quer jogar ”no ataque”.

    Mas ninguém dura pra sempre.

    Isso quer dizer que deixou de ser favorito pra RG? Nunca! Nunquinha mesmo.

    Responder
  43. André Luiz

    Comentários aleatórios.

    Soube da entrevista do Kyrgios, li algumas notícias, e achei autêntica. O sujeito diz o que pensa, sem muitos compromissos com o establsihment ou o politicamente correto. Eu também não consideraria o Djokovic o ”maior de todos os tempos” caso ele superasse o número de majors de Federer — um cenário que considero bem distante.

    Djokovic jogou como numero um do mundo em Madri. Ganhou com méritos. Vamos ver se mantém a consistência.

    Thiem vai ter de decidir se quer realmente rodar bem em simples ou se vai continuar jogando duplas. Infelizmente, e digo com todo o coração, não é possível mais manter as duas coisas.

    Tsitsipas: nasce um gênio.

    O que houve com Zverev?

    Responder
  44. Gildokson

    Dalcim, se o Kyrgios comentasse aqui no blog acho que te daria mais trabalho do que você ja tem hein? kkkkkk
    Que figura, o cara é louco mesmo. Pra que confirmar assim o que todo mundo ja imaginava? kkkk Agora ele tirou um pouco da graça sobre o tema (a invejinha do Djoko) e ainda de quebra deve ter despertado a fúria dos torcedores do sérvio. E pior… pode ter despertado a fúria do próprio sérvio que deve ta doido pra surra-lo num próximo confronto kkkkkkkkkkk

    Responder
  45. Renato

    Concordo com quase tudo que o Kyrgios disse. Disse que Novak faz comemorações ridículas, quer de forma irritante ser amado e que não importa quantos slam vencer, nunca será o maior.
    Disse que Murray tem mais talento e é melhor que Novak.
    Disse que Federer é o mais talentoso e o maior e melhor da história.

    Entende muito mais do esporte do que os pobres ignorantes fakes da torcida do cotonete.

    Sobre Rafa, também Concord o.

    https://saqueevoleio.blogosfera.uol.com.br/2019/05/15/kyrgios-solta-o-verbo-verdasco-arrogante-nadal-esquentado-e-djokovic-obcecado-por-ser-amado/

    Responder
  46. Pedro

    Dalcim,

    Esta entrevista do Kyrgios, temos que verificar algumas coisas que realmente fazem sentido: que o Nole quer ser respeitado como o Federer isso é verdade, e também que aquela comemoração ridícula que ele faz no fim dos jogos é muito forçado, também é verdade. Agora dizer que o Murray é melhor do que o Nole, aí pegou pesado demais. Nole joga demais, mas realmente não consegue atrair público como Federer, não tem jeito. Por isso Kyrgios e muita gente acha o suiço o melhor.

    Responder
  47. Samdra

    Dalcim, o tenista que desistir do master de Roma devido à chuva, até porque vão jogar duas vezes no mesmo dia, eles recebem alguma punição?..

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Bom, ninguém pode acusá-lo de não ser autêntico. Falou o que quis, mas obviamente extrapolou em alguns aspectos, como parece fazer em muitas coisas na sua vida. Ele poderia ter dito as mesmas coisas de outra forma, mas está longe do politicamente correto.

      Responder
      1. R. P.

        – “Djokovic te irrita por quê?”
        – “Porque ele faz aquela comemoração ridícula”.
        – “E por que você simplesmente não muda de canal”?
        – “……………………….”

        Responder
  48. Rubens Leme

    Dalcim, que entrevista sensacional essa do Kyrgios. Podem odiar o australiano o quanto quiser, mas ele mostra uma enorme lucidez descrevendo o Djokovic e a obsessão do sérvio em relação a Federer, sem falar na autocritica no final. É raríssimo alguém tão jovem se postar de maneira tão crítica e correta.

    É o que sempre falo: mil vezes uma pessoa original, ainda que errático, do que ser um amontoado de clichês vencedor. Apenas torço para que, em algum momento, direcione essa fúria para a quadra e comece a vencer.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não pude deixar de rir quando ele diz: como ele pode ser o melhor se não consegue ganhar nem de mim… O cara é terrível.

      Responder
      1. Eu

        E qdo ele falou que o djoko o irrita… e que Se eu jogar com ele e vencê-lo novamente, eu vou fazer (…) a comemoração ridícula na frente dele. Isso seria hilário!”.

        “… o Novak apenas me irrita. Ele não é uma pessoa ruim, mas sempre diz o que acha que precisa dizer, em vez de dar sua verdadeira opinião. E aquelas comemorações dele me matam. Toda vez que isso acontece… Se eu jogar com ele e vencê-lo novamente, eu vou fazer essa comemoração na frente dele. Isso seria hilário!”.

        Muito sensacional!!

        Rsrsrsrsrsrs

        Responder
      2. Leonardo T.

        E não é verdade? O Nole vai dizer o quê? Não bastasse isso, ainda ele diz que o que treina é nada perto do que treina o Djokovic… Agora se ganhar uma terceira vez e mandar coração pra torcida, vai ficar ruim pro sérvio. O cara é um mito!

        Responder
      3. Luiz Fabriciano

        Terrível no pior sentido. É realmente risível a afirmação de que se Djokovic não ganha nem dele, como ser melhor que Federer? Mas se ele é tão afeito assim a história sobre Federer, deveria se lembrar que custou ao sérvio alguns jogos vencer Federer e na atualidade é bem diferente.
        Acho que o australiano quer deixar uma marca gravada na história. É uma pena que precinto que não será muito positiva.

        Responder
  49. Augusto Montenegro

    É preciso colocar alguns pontos nos ‘is’ sobre a declaração de Kyrgios. O primeiro deles é que ele tem uma certa razão. Djokovic tem uma necessidade muito grande da simpatia do público e, tenta, desconstruir aquela imagem de “grosseiro”, “rude” que apresentou em infelizes episódios da carreira. Eu sou torcedor do sérvio e acho muitas vezes ele forçado, como também há muitos momentos descontraídos e engraçados dele, sem forçar a barra – como imitações, brincadeiras com jornalistas, fãs. Nesse ponto, ele deveria ser mais ele. Agora, de verdade, eu nunca entendi o porquê dele ser tão odiado pelos antis. Pela semi-final do USopen 2011? Por quebrar raquetes? Por gritar e às vezes extravasar? Apesar do super domínio de Federer (na década passada), foi esse sérvio que me fez voltar a gostar de tênis, como nos tempos de Guga. Aquela temporada de 2011 foi sensacional, para mim, supera em garra e brilhantismo a de 2015. Mas a declaração de Kyrgios não foi só inveja, foi “trash talking”. Ora, se ele “superar a quantidade de títulos de Federer”, com certeza ele será o “real GOAT”. Essas porcentagens todas que fazem o esporte maravilhoso, por vezes, interessantes, podem ser resumidas em poucos pontos para se constatar um “GOAT”: número de semanas como nº1, número de slams e desempenho (títulos) em diferentes quadras. E, por isso, Federer é o GOAT do esporte. Dito isso, há 02 coisas que eu concordo demais com um nolista chamado Raphael e outro chamado Jeremias. 1) Eu não entendo porque Novak é o nº1 mais odiado da história ( eu também não, man). 2) Federer é tão cativante como uma vitamina d’água (Também acho, kkkkkk, gosto de vê-lo jogar, mas acho um cara tão sem graça..). Enfim, apenas opinião, mas acho que é justamente por ser odiado que eu adoro esse cara: Djokovic.

    Responder
    1. Marcelo

      Djokovic sempre tentou mesmo ser amado pelos fãs. Ele deve pensar: “Puxa. o que eu preciso fazer para ser tão adorado quanto Federer e, um pouco menos, Nadal?” “Afinal, sou tão bom (e é mesmo) quanto eles.” No final das contas dá no mesmo, mas eu acho que Federer não é carismático. Ele é sim muito admirado por todos, e com razão. Carisma é uma coisa bem diferente. Carismática é uma pessoa gostada por muitos, mesmo com todos os seus defeitos. Admirada é uma coisa diferente.

      Responder
    2. Daniel

      A minha impressão sobre o Kyrgios é que ele sabe que nunca passará de eterna promessa. E, por isso, faz questão de destacar seu anti-profissionalismo como uma muleta prévia, à disposição para justificar suas derrotas quando oportuno.

      Quanto ao ódio em relação ao Djoko, a verdade é que os fãs do Federer sabem que ele tem o potencial de superá-lo e, por isso, torcem contra e o menosprezam de todas as formas, das “racionais” às mais desrespeitosas possíveis. Chega a ser triste, mas a constatação é que esse pessoal não gosta de tênis: gostam apenas do Federer. Eu lamento, porque o Federer é gigante, espetacular e não precisa da inexistência ou do aniquilamento moral de adversários para sempre figurar no topo da história.

      Responder
      1. Helena

        Eu tenho essa mesma impressão. É difícil demais dizer que se esforçou muito em algo, mas fracassou (ou não atingiu o resultado esperado). Fica ainda mais complicado quando isso é feito (e analisado) em público. Precisa ter muita cabeça para se colocar nessa posição tão vulnerável, mas algumas pessoas são tão egocêntricas ou têm tanto medo do fracasso que preferem vestir a máscara do “não ligo” ou “não me esforço” como uma justificativa prévia.

        De resto, acho que o ideal seria parar de bater palma pra maluco dançar.

        Responder
      2. R. P.

        Poucos vezes li um comentário tão lúcido nesse blog.

        Pessoas chamam Kyrgios de “autêntico” por despejar toda frustração em uma entrevista. Na verdade, está sempre fundamentando sua incapacidade na indolência. É o cara que nunca vai ser, mas quer que os outros acreditam que ele não é porque não quer.

        De resto, como em qualquer esporte, quem supera seus adversários é o maior. Simples. Nenhum muxoxo sentimentalista argumenta melhor que os números.

        Responder
    3. Luiz Fabriciano

      Augusto, sobre sua menção da semi de 2011, muito gente criticou a atitude de Djokovic ao pedir aplausos da torcida naquele winner de devolução no match-point, que foi o responsável pela virada do jogo. Tem muito torcedor do suíço que acha que um adversário não tem o direito de torcer contra o próprio, mesmo sendo um lance espetacular como aquele. Mas volte lá (como já fiz várias vezes) e reveja o lance. A torcida estava toda ouriçada para o final do jogo, bastava a Federer um ace ou um saque que o favorece na segunda bola e ponto final. Após o sérvio executar o “the shot”, partiu para o outro lado para o próximo ponto de cabeça baixa, sereno e ao sentir o reconhecimento, ainda que pequeno da torcida, levantou o braços e realmente comemorou como deveria. Daí em diante entrou em sua cabeça que o jogo havia ganhado outro rumo.
      Alguns dizem que Djokovic inveja Federer e que faz de tudo para ter torcida e atenção do público. Como você, o sérvio nunca precisou de nada para ter minha torcida, desde que eu o vi (TV) jogando Miami em 2007. De lá para cá, sempre o admirei mais ainda.
      Grande abraço.

      Responder
    1. Eu

      Exato!!

      Por mais polêmico que ele seja (e portanto muitos não lhe deem a credibilidade que merece-, o que eu lamento pois o considero muito sensacional), qdo ele diz:

      “…Eu sinto que o Djokovic tem uma obsessão doentia por querer ser amado”, disse Kyrgios durante a entrevista. “Ele só quer ser o Federer. Eu sinto que ele quer tanto ser amado que eu simplesmente não suporto ele.

      passa a ter mais valor do que o que o colega a, b ou c aqui do blog.

      Responder
    2. Sônia

      Hilário demais, sincero como eu rsrs. Queria estar na platéia e gritar no final… “faz coraçãozinho, faz coraçãozinho” rsrs. Beijos.

      Responder
  50. Luiz Fernando

    Putz Dalcim, como vc acha q as coisas vão ficar agora? O torneio vai acabar na segunda ou severa rodada dupla p alguns em algum dia? Que confusão…

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Rodada dupla nesta quinta. Felizmente, só há novamente previsão de chuva para o sábado à tarde local. Nada de chuva na quinta e na sexta.

      Responder
  51. Oswaldo E. Aranha

    Nando, agora que me chamou pelo meu nome vou responder. Não vou chorar porque esta não é uma prática que utilizo. Cada um defende seu lado, como sou torcedor do Djokovic faço a defesa dele quando é atacado. Não ataco nenhum outro tenista. Quando levanto um assunto, quando couber cada um veste a carapuça. Espero que agora possamos dialogar com todo o respeito.. vamos, a pedido do Dalcim, encerrar a querela.

    Responder
  52. FERNANDO/MG

    Dalcim, fugindo um pouco sobre a postagem, mas com relação a entrevista do do Novak. Eu acho Djokovic, é um tenista magistral, já está no Olimpo do Tênis, mas ele precisa ser craque também fora das quadras, é notório o desconforto que ele tem com a idolatria mundial do Federer e Nadal. Ultimamente ele só está conseguindo angariar pessoas que não suportam seu jeitão canastrão de ser, milongueiro ao extremo. No fundo ele sabe que poderá ganhar 30 Slams, 50 Masters 1000, 10 finals, que nunca chegará ao status de idolatria mundial que o mundo rende ao Federer e Nadal. Isso é fato, e infelizmente por culpa exclusiva do Novak, pois sua história de vida poderia fazer dele, um ídolo mundial, agora infelizmente não dá mais tempo. Vc concorda com isso mestre?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Concordo que ele esteja abaixo de Federer e Nadal em termos de popularidade, e que talvez isso o incomode por vezes, mas não concordo que seja canastrão ou dissimulado. Ele tem uma personalidade distinta e forte, mas não há santinhos no mundo do tênis. E olha que eu estou nele há quase 40 anos… rsrs…

      Responder
      1. Mário Cesar Rodrigues

        Não tem mesmo Dalcim o Agur não dá papo para ninguém. E disse muito bem mas um cara chatinho é o Shapopalov ele se acha na minha humilde opinião destes novos o mais ou melhor menos chato é o Thiem,agora o KYrgios é o mais babaca este cara devia ser internado fazer terapia,Falou do Verdasco ele é do Tipo Neymar só os comprimentos os parceiros ele que não comprimenta ninguém,os chegados dele são o Isner,Tiafoe poucas pessoas.no que realmente ele acertou e o mundo todo consegue ver é o Djokovic .

        Responder
  53. Denis

    Dalcim, umas duvidas sobre esses dias de chuva nos torneios:

    Os organizadores podem colocar um jogador para disputar tres partidas no mesmo dia (Duas de simples e uma dupla)? Esse caso pode acontecer com o Thiem em Roma.
    Um torneio pode ser cancelado por causa da chuva, se por exemplo chover uns tres dias seguidos?

    abs

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não, não pode colocar três jogos. O cancelamento é um último recurso, tanto que é algo extremamente raro no tênis profissional.

      Responder
  54. Samdra

    Dalcim, uma dúvida, a intenção do torneio de colocar o Federer para ser o primeiro a jogar para o Federer fugir da chuva, e muito provavelmente o Djokovic caso ganhe do canadense jogar duas partidas no dia seguinte. Porque agora mantiveram o jogo do Djokovic e adiaram do Federer e do Nadal?..

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Porque é regra em qualquer torneio do mundo: os adiamentos sempre são feitos pela ordem dos jogos. E nesse caso, o beneficiado o Djokovic, que teria chance de jogar hoje e não dois no mesmo dia. Mas a chuva acabou forçando a rodada dupla geral.

      Responder
  55. Rafael Brasiliense

    Tenho compromisso e não vou poder assistir aos jogos. Alguém sabe de alguma ferramenta na qual eu posso salvar pra assistir depois?

    Responder
  56. Bruno Louzada

    É só o Novaking Djokogoat voltar a jogar bem e ganhar um torneio que os federistas entram em desespero, não conseguem esconder a frustração.

    Responder
  57. Evaldo Moreira

    Dalcim e colegas do blog…., bom dia
    Como o próprio dono do blog respondeu para um colega, se dispor dar os e-mails, para que continuassem a briga em outro lugar, tem o meu apoio, incrível como essas discussões perduram até hoje, creio que Federer, Nadal e Novak, não conhecem nenhum de vocês, e muito menos a mim, sabem que são seus fãs, até porque, sigo o Federer nas sociais, assim como o Dimitrov, Stan e por ai vai.
    Zoar, tirar onda, é válido, mas com o devido respeito e educação, o que alguns aqui não tem, se juntarmos na ótica, Federer está a frente em muitas coisas, em outras, Nadal está, assim como Nole. No h2h, sem dúvida, o sérvio está na frente, até a opinião do Dalcim, respalda sobre que é melhor, isso naquele momento em que foi perguntado sobre os 03, mencionou o suiço.
    Desejo de coração, que essas brigas acabem, porque ninguém ganhará na com isso, e a tendência e nível baixar, e ai, fica feio né.
    Saudações,
    Federistas, Nolistas e Nadalistas, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
  58. PAT CASH

    Na verdade essa discussão sobre cabeças de chave é praticamente irrelevante, pois, todos sabem, que o Nadal será mais uma vez campeão sem perder nenhum set.
    Talvez faça sentido pra saber quem tem mais chances de perder a final para ele.

    Responder
  59. Oswaldo E. Aranha

    Dalcim, obrigado pela consideração, assim vou poder continuar a compartilhar este blog tão interessante com a quase totalidade dos companheiros. Abraços.

    Responder
  60. Rubens Leme

    Ainda torço pelo Stan, embora seja cada vez mais improvável ele voltar ao momento mágico vivido entre 2014 e 2017, por isso quero uma novo campeão, não importa se for um Garin, um Fognini, um Cecchinato e até mesmo o Thiem, embora eu aposte no Djokovic fechando novo Slam, e, novamente os quatro consecutivamente.

    Aliás, com os 3 mil pontos que defende até Paris, Nadal deve despencar e dificilmente alguém tira a ponta do sérvio, porque acho impossível que ele vá tão mal assim no segundo semestre, onde deixou passar alguns títulos importantes, como foi o caso do Finals.

    Por isso aposto que derrubará o recorde de Federer de semanas na liderança já em 2020.

    Responder
    1. Miguel BsB

      Rubens, tb torço pro Stan, sou fãzaço do seu jogo agressivo e pesado, sem falar naquele backhand fantástico!
      Mas tb acho que ele dificilmente ganhará mais algum torneio de expressão…já tá nos finalmentes da carreira, e nunca teve um físico privilegiado como o do Federer ou do Djoko, por exemplo…
      Eu, ultimamente, tb tenho torcido pra uma renovação dos campeões…chega dos mesmos 3 vencendo o tempo todo!

      Responder
    2. Chileno

      Totalmente de acordo. Gostaria que o Stanimal voltasse. E sobre a liderança do ranking, realmente, hoje, não parece haver qualquer ameaça ao reinado do Djoko. Acho que só um desastre tiraria dele a liderança até pelo menos o US Open. Mas… vamos ver como a coisa corre no segundo semestre.

      Responder
  61. Daniel

    Apenas respondendo ao Sr. Paulo Almeida em relação ao tópico anterior.

    Com todo respeito, mas vc dizer que eu escrevi besteiras pra mim não quer dizer nada, pois vc escreve tantas besteiras quanto. E como eu disse, vc é um simples torcedor do Djokovic, e não um ex-tenista ou especialista, então prefiro dar relevância para as opiniões de outras pessoas. Por sinal, nem me dou o trabalho de ler a maioria dos seus textos, prefiro gastar meu tempo preciso com outras coisas como meu trabalho ou a leitura de um livro interessante.

    Então fique na paz com suas convicções e não precisa perder seu tempo comigo, assim como continuarei a não perder meu tempo discutindo com vc e poluindo este espaço do Dalcim com posts desnecessários.

    Responder
    1. Paulo Almeida

      Caro Daniel,

      Nenhum especialista ou ex-tenista jamais disse ou dirá que o Federer é infinitamente melhor do que Djokovic e Nadal. Aliás, nem mesmo o trio sinistro Renato/Rodrigo/Nando teve coragem de disparar uma asneira dessas por aqui. Se você não lê ou não responde nem mesmo aos meus comentários sem ou com pouco clubismo é porque não tem argumentos suficientes para me refutar.

      No mais, se você prefere continuar no seu mundo paralelo, faça bom proveito.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Bom,

        Deixa só eu colocar um pequeno PINGO no “I” aqui, para o inocente Paulo Almeida.

        Você perde o teu tempo, procurando me medir com a tua régua…

        Bem presumido você, não?

        Caso o senhor não saiba, os participantes aqui sempre me guardaram muito respeito…

        Até mesmo, vários dos teus colegas djokovistas…

        Portanto, comparar a trajetória “exemplar” do senhor até aqui, com a minha, é em vários sentidos risível.

        Só mostra de novo, o quanto você orbita longe, bem longe da realidade…

        (rs)

        Responder
      2. Daniel

        Caro Paulo,

        “não tem argumentos suficientes para me refutar.”

        Isso mesmo, fico feliz que a sensação de “me vencer” ou “ter mais capacidade de argumentar” enche seu ego.

        Mas eu já tenho experiência suficiente pra saber que não importa o que eu diga, vc como torcedor assíduo do sérvio e anti Federer, irá sempre arrumar um argumento do contra, achando que está “lacrando” rs

        Eu to fora…rs

        Responder
  62. Nando

    Sobre o Zverev, acredito q HOJE ele seja uma espécie “Gasquet” onde a maioria queira q ele esteja em sua chave, devido ao mal momento…mesmo ele estando no top5 hein.
    Duvido nada se Lendl não sair após RG…

    Responder
  63. Sônia

    On Saturday, Federer announced his decision to play in Rome for the first time in three years and will begin his campaign against Joao Sousa. In light of Federer’s decision to play, the president of the Italian Tennis Federation revealed they would double the price of tickets for the session to “reward fans who had bought tickets before they knew Federer would play”.

    Federer was then asked about the decision in his pre-tournament media briefing and said: “It is disappointing. They made it in a way like they rewarded the fans who bought tickets earlier? Which is sort of strange, but okay. I just really hope it doesn’t take away the fact I’m really happy to be here.”

    Djokovic, who won at the Madrid Open on Sunday, was also asked to give his view on the decision. And the world No 1 stressed that he didn’t feel disrespected and hoped Federer’s arrival would create more revenue for the tournament.

    Djokovic said: “It’s the first time I’ve heard that information, I don’t think that because Roger hasn’t won here that it affects his value or what he brings to the world of tennis or any tournament. He is the biggest name of all, historically he’s won the most titles, he is a huge brand in sports worldwide, one of the biggest of all time. From one side, I can maybe understand. I don’t feel offended or feel it has disrespected me or Rafa or anybody else. The bottom line is that if it brings more tickets and more attendance to the tournament, that great for everybody, I hope it does. If not, too bad.”

    Rsrsrs… rsrsrsrs… que sacanagem desses organizadores Dalcim, muita sacanagem. Como aumentar o preço dos ingressos para um tenista que nem ganhou Roma, como pode?

    Tem que aumentar o preço dos ingressos para o tenista que acabou de ganhar Madri, irá ganhar Roma, RG, Wimbledon, USOpen, Finals, AO, RG, Wimbledon, USOpen, Finals, AO… puxa vida, esse tenista é um exemplo para o mundo, gentleman, carismático, elegante, equilibrado, paciente, “spaaaaarta”, “joga bonito”, se comunica em italiano… puxa vida, o pobre coitado tá uma taquara de tanto sacrifício que faz para destruir todos os recordes, nem deve comer direito, nem deve… ou… tadinho, na boa… de dar dó.

    Beijos.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Olha, eu acho que o aumento dos ingressos teve a ver com Federer, claro, mas também porque a rodada é muito nobre: Nadal, Djokovic, Fognini, Delpo, Osaka, Halep… É muito melhor do que alguém poderia ver num Grand Slam. De qualquer forma, é uma atitude pouco simpática dos promotores, sem dúvida.

      Responder
      1. Mário Cesar Rodrigues

        Dalcim,me desculpe mas o Federer enrolou para afirmar que iria ou não?sabe pq?grana um milhão de Dólares nem euro foi. Aí eles o Diretor deu um migué e aumentou ou tu acha que isto acontece só em SP e Rio e Federer disse que não entende o pq que no jogo dele seria mais caro cara se pau.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Desculpe, mas eu duvido dessa informação. Não há qualquer sentido para um Masters 1000 pagar cachê tão alto para um tenista, seja quem for. Por mais que Federer (ou outro tenista) possa vender ingressos, jamais recuperaria o valor investido.

          Responder
  64. Leopoldo Carlino

    Enquanto isso, Dalcin meu caro nenhum jogador brazuka confirmado, são os mesmo “Bundões de sempre” ganham nada, nem em duplas. Não perca mais seu tempo. Aquyi no tenis nacional só tem lambe saco, uma vergonha.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Eu sempre irei dar espaço ao tênis brasileiro, Leopoldo. Os brasileiros terão de jogar quali em Roland Garros, Monteiro deverá entrar como cabeça 8, o que é muito bom. Abs!

      Responder
  65. O LÓGICO

    Preparem-se nadalzetes sofredoras, kkkkkk, vai começar uma nova via crucis do robozinho programado para assassinar o tênis arte. Vamos ver quem vai zoofilizar o tourinho cagoni kkkkkkk. Já liguei pra VIVO e avisei que não adianta reinicializar o robótico porque ele vai continuar travando kkkkkkkk. Pra desespero do M C da sofrência e do L Felino kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
  66. Victor

    O erro é:

    Oi!
    Os comentários para mim ficam todos no medmo plano, então não sei se é comentário novo ou resposta a um outro.
    Isso só acontece no celular.
    No computador fica certo.
    Já perguntei para o dalcim no blog e ele foi muito solícito, como sempre. Disse que nunca tinha visto acontecer isso e abriu para os outros participantes dizerem se tb passam por isso. Ninguém se manifestou.
    Mas eu continuo visualizando assim.
    Não tem como anexar arquivo aqui, senão tiraria um print.
    O que tenho de fazer?
    Muito obrigado!!

    Responder
  67. JAN DIAS

    ZVEREV tá fazendo uma campanha pífia em 2019: nenhum título, muitos chiliques e nível de jogo abaixo de seu potencial..
    Se ele continuar se preocupando mais em reclamar 20 minutos por causa de um warning de tempo do que pensando em jogar, vai acabar pior que o KYRGIOS (que por sinal já ganhou 1 título esse ano).

    Responder
    1. Miguel BsB

      Acho que tá claro que o Zverev está passando por diversos problemas extraquadra, o que está afetando seu jogo…
      Logo ele se acerta e volta a jogar bem e a vencer títulos.
      Kyrgios, já acho um caso bem mais complicado de se resolver…

      Responder
  68. Rodrigo S. Cruz

    Poxa!

    Li a entrevista do Fognini hoje, e fiquei bastante desapontado…

    Ele afirmou que a perna dele está doendo mais até do que antes.

    Mesmo ele tendo desistido de torneios menores, para se garantir em Roma:

    “A dor em minha perna piorou e não estou nem perto de minha melhor forma”.

    Responder
  69. Rodrigo S. Cruz

    O Kyrgios é uma figura!

    Já começar o primeiro ponto do jogo, sacando por baixo, e matando o Medvedev, que esperava uma ” bomba”.

    kkkkk

    Ah! E parece que o australiano está no quadrante do Djoko.

    Será que dessa vez, ele mostra consistência o bastante, para conseguir chegar no sérvio?

    Vamos ficar na torcida!

    Responder
  70. Miguel BsB

    Putz, essa briguinha de torcidas tá ridícula!
    O Cotonete é feio! Não, feio é o Fregueser, o Siri Careca é bobo e cara de melão…
    Chato pra cacete!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Tem toda razão.

      E quer saber?

      Minha quota-parte de paciência já se esgotou no post anterior, com essa MERDA!

      Portanto, o mané que quiser ficar achincalhando o Federer, que se esbalde.

      Vou ficar um bom tempo sem revidar…

      Responder
      1. Miguel BsB

        Isso cara! O camarada pra diminuir um monstro do tênis como o Federer, realmente não gosta do esporte…
        Aliás, tb vale para os outros big 3…preferências são preferências. É como vc ficar diminuindo e menosprezando gênios como Pelé, Jordan, Lebron, Senna, Piquet, Schumacher, Messi, Maradona, Kobe etc etc etc…

        Responder
  71. Paulo Almeida

    Ninguém respondeu às minhas perguntas no tópico anterior (pelo menos não de forma séria), então eu mesmo vou dar a minha resposta.

    Nem mesmo Ivan Lendl seria louco de dizer que prefere as 270 semanas no topo aos 17 GS do Nadal. E sinceramente não vejo mais o espanhol com a mínima condição de bater o recorde do tcheco. Será que ele está preocupado com isso?

    A segunda pergunta é equivalente a comparar 5 M1000 a 1 ATP Finals. Este vale mais do que 1 e até 2 Masters, mas não vale mais do que 3.
    Os Masters distribuem 9000 pontos ao longo do ano em diferentes países e pisos. O tenista precisa de muita versatilidade para ser campeão em tantas condições diferentes.

    Pergunte ao Djokovic se ele trocaria os 5 M1000 que venceu em 2011 pelo título do Finals do mesmo ano.

    Responder
  72. Paulo Almeida

    Chileno, vamos continuar o debate aqui. Vou deixar a questão dos GS de lado por enquanto e focar no h2h entre o Big 3.

    Como já disse outras vezes, assim como o Jonas e outros caras, o peso e a dimensão dos confrontos entre eles é outra. Não tem cabimento colocar no mesmo patamar de um h2h de 10 jogos ou menos com jogadores de outro nível.

    A dimensão desses confrontos é outra e deve-se levar em conta quantas partidas foram em Grand Slam, quantas finais e semifinais foram disputadas, partidas memoráveis etc.

    Numa disputa tão acirrada entre o Big 3 para ver afinal quem é o GOAT, é justo que o confronto direto seja critério de desempate SIM. Se você simplesmente não quer nem avaliar, é porque seu lado torcedor não deixa, já que o Federer vai levar desvantagem pros dois maiores rivais.

    Responder
    1. Chileno

      Você mesmo respondeu Paulo. Como critério de DESEMPATE, eu acho perfeitamente pertinente. Existem outros critérios de desempate na conta também. Mas como critério de desempate, aí já fica mais cabível. Vamos supor que ambos terminem a carreira com números muito próximos ou iguais nos recordes maiores. Federer termina com 21 Slams e 306 semanas, enquanto Djokovic termina com 20 Slams e 310 semanas. Aí, acho que o H2H pode ser um dos fatores de desempate. Mas ele valer mais que os Slams, Finals e as semanas na liderança em si, não tem cabimento.

      Supervalorizar o H2H na verdade pune o jogador que for mais regular fora do auge ou em pior momento técnico. Vou propor um exercício aqui: vamos supor que no Australian Open 2017, o Djokovic que não vinha num bom momento técnico/físico, não tivesse perdido para o Istomin na segunda rodada, ok? Vamos supor que ele tivesse conseguido chegar na final, e perdesse para o Federer. Ok! Além disso, vamos supor que ele não estivesse mal fisicamente, e tivesse vencido o Berdych em Wimbledon 2017, mas perdesse para o Federer na semifinal. No Australian Open 2018, ao invés de perder para o Chung, ele avançasse até a semi e perdesse para o Federer. Nessa situação hipotética, o Djokovic teria um H2H equilibrado com o Federer. E se considerarmos o H2H, ele seria punido por ter sido bom o bastante para chegar nas fases finais dos torneios para desafiar o rival em melhor momento, do que perder antes para jogadores menos gabaritados. Resumidamente, se H2H for extremamente importante, o Djokovic seria “maior” perdendo para Istomin, Berdych e Chung, do que chegando na final e perdendo para o Federer. Percebe como não faz sentido?

      Analogamente, vamos supor que o Federer em Wimbledon 2014 tivesse perdido para o Raonic na semi. Em Wimbledon 2015, ao invés de chegar na final e perder para o Djokovic, ele tivesse perdido para o Murray na semi. No US Open 2015, ao invés de chegar na final e perder para o Djokovic, ele tivesse perdido na semi para o Stan. Novamente, é um cenário em que o H2H ficaria melhor pra ele do que é hoje. A conclusão é que, valorizando o H2H o Federer passa a ser punido por em 2014 e 2015 ter sido bom o bastante para chegar nas fases finais dos Slams para desafiar o segundo/terceiro maior jogador da história no auge da carreira e em melhor momento técnico e físico. Em outras palavras, supervalorizar o H2H faria com que o Federer hoje fosse menor por ter chegado nestas finais e perdido pro Djokovic no auge, do que se ele tivesse perdido antes, para caras muito piores.

      Por esse tipo de coisa, eu acho que o H2H não pode ser maior que os títulos, semanas na liderança, e, na minha opinião, nem mesmo do que quantidade de finais, semifinais, eficiência, etc.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Ah,

        Independente disso, o teu argumento é INEXORÁVEL.

        Logicamente perfeito.

        Afirmam que o Djoko é melhor do que o suíço, por tê-lo vencido em mais finais, ou liderar (com margem pequena) o confronto direto.

        Mas convenientemente ignoram que só do Federer perder antes, para outro jogador, nem sequer poderiam invocar o critério.

        kkkk

        É um critério realmente frágil…

        Responder
      2. Gildokson

        Que aula!!! Ninguém aqui nunca definiu tão bem o pq h2h não deve ser tão valorizado e o pq de Federer ter desvantagem contra os 2 maiores rivais. Paga caro por chegar em TUDO e em todas as épocas.

        Responder
      3. Paulo Almeida

        Chileno, tenho que admitir que seu argumento foi sólido e coerente. Parabéns.

        Vendo através dessa perspectiva, fica difícil supervalorizar o h2h, pelo menos entre Djokovic e Federer ou entre Djokovic e Nadal. Porém, gostaria de saber o que você tem a dizer sobre o Fedal, em que o desequilíbrio é maior.

        Mudando de assunto, jamais disse que o Federer tem “apenas” 8 GS e sim 7 ou 8 com maior grau de dificuldade, o que é bem diferente. Eu não “anulei” os títulos do cara, calma lá! Talvez possamos discutir isso em outra oportunidade, como você sugeriu.

        Passando para outro ponto, por que acha que ter mais Finals é mais importante do que ter mais M1000? Na minha opinião, acho mais significativo ter mais Masters por motivos que expus em outro post desse tópico e ou pelo menos somar o combo M1000 e Finals para realmente definir quem é o “pai” dos grandes torneios de nível ATP.

        Responder
        1. Chileno

          Eu acho o H2H do Federer para o Nadal um pouco feio mesmo. E por um longo tempo, na minha opinião, o Federer se “apequenou” contra o espanhol. Lembro de um punhado de torneios ver o suíço jogando muito, e o espanhol vindo aos trancos e barrancos, mas aí quando eles jogavam um contra o outro, o jogo do maestro sumia, ele fazia diversas escolhas erradas e o Nadal vencia. Eu acho que ele criou mesmo um certo “medo” do Nadal quando sofreu aquela derrota acachapante na final de RG 2008. Inclusive acho que ele perdeu Wimbledon 2008 por causa disso. Aquele definitivamente foi um ano muito problemático para o suíço.

          Por isso, na minha opinião, o retrospecto contra o Nadal ERA sim, uma mancha na carreira do Federer. Apesar da maioria dos confrontos terem sido no saibro, o espanhol liderava o H2H também nas duras. Não que isso tornasse o Federer menor que o espanhol, ou fizesse com que ele não fosse, na minha opinião, o maior jogador da história. Mas eu achava sim, que era uma marca meio feia na carreira dele. O maior vencedor de Slams, o maior líder do ranking, o maior vencedor do Finals, o maior vencedor de 3 dos 4 Slams (à época), maaaaaaas… ele apanhava do Nadal.

          Aí veio 2017, e mudou tudo. Porque naquele ano, ele inverteu o placar contra o Nadal nas duras, o venceu seguidas vezes e com relativa facilidade nos últimos 3 confrontos. Ele superou o excesso de respeito pelo espanhol, cerrou o punho e amassou o espanhol nos últimos 7 sets que eles jogaram. A final do Australian Open 2017 foi pra mim, o momento mais mágico do tênis de todos que eu acompanhei. Agora, apesar do H2H ainda ser muito favorável para o Nadal, o Federer leva pequena vantagem nas duras e na grama, e uma grande desvantagem no saibro. Acho que isso descreve melhor a carreira de ambos. Federer venceu tudo nas duras e na grama por vários anos, enquanto o Nadal vencia tudo no saibro. Provavelmente o H2H seria diferente se eles tivessem se enfrentado mais na grama e menos no saibro. Mas enfim…

          Sobre o H2H numa eventual discussão de GOAT entre Nadal e Federer? Bom… pra mim, esse H2H negativo para o Federer tem sim, um peso considerável, porque já é uma diferença grande, e muito dela foi conquistada durante o auge do Federer (e também do Nadal). O problema do touro, é que MUITO mais da metade das conquistas dele são no saibro e em RG. Obviamente, é uma façanha incrível que ele tenha 11 títulos em RG e um retrospecto tão soberbo no saibro. Mas o fato dele não ter tantos títulos assim fora do saibro, acho que o deixam um pouco pra baixo na “escala GOAT”, mesmo porque em termos de liderança do ranking, ele não está tão próximo do Djoko e do Federer.

          Se o espanhol chegasse aos mesmos 20 Slams do Federer vencendo mais fora de RG (por exemplo, ganhando mais um Wimbledon e dois Australians Opens), e ele ganhasse pelo menos um Finals, eu o consideraria seríssimo candidato a GOAT, e aí, o H2H dele contra o Federer na minha opinião, poderia pesar a favor do espanhol. Se ele chegasse a 20 Slams vencendo mais 3 RGs, aí eu acho que ele apenas reforçaria mais ainda (como se isso fosse possível) que ele é o rei do saibro. Provavelmente já deixaria de ser rei e se tornaria o deus do saibro. Hahahaha! Mas na minha opinião, o GOAT deveria ser alguém com alto desempenho em múltiplos pisos. Não que o desempenho do Nadal seja ruim fora do saibro. Longe disso. Ele tem 6 Slams em outros pisos. Isso é muito invejável. Mas para um GOAT, eu acho que fica “pouco”. Acho que de modo geral, o Federer e o Djokovic são mais versáteis e têm seu desempenho menos polarizado em um único Slam ou piso.

          Responder
    2. Jonas

      Eu bato nessa tecla quando alguns caras como Renato/Marquinhos vem falar do Roddick e seu 5 x 4 sobre Novak no H2H. Um confronto claramente equilibrado pra alguém com o mínimo de senso.

      Quando você pega o mesmo argumento deles contra o próprio Federer não serve, eles não aceitam. Exemplo: o Thiem acaba de abrir 4 x 2 sobre Federer e o tal do ‘Renato’ não se pronunciou a respeito. É o mesmo sujeito que compara 9 confrontos com 47, realmente uma piada.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Bom, pra começar, você é um dos que menos direito tem de chamar o Renato de Marquinhos, ou vice-versa.

        Pois nem dos tempos em que o Marquinhos postava aqui, você era…

        Fora que com esse anti-federismo estratosférico, vai ensinar lições ao Renato de que forma?

        Responder
  73. Jonatas Bruno

    Vale muito também ser cabeça de chave 24, pois assim evita ter que cruzar com um dos oito principais antes das oitavas. E aí Dalcim, quem está mais no páreo?
    Já em relação ao feminino por estar tão nivelado, a posição não creio que vá influenciar tanto. A principio,observo a Halep um pouco mais cotada que as demais, mas tudo pode acontecer.

    Repercutindo o Master de Roma:
    Kyrgios uma vez ou outra, resolve mostrar serviço, hoje se permitiu, pega o Ruud na sequência, aí são outros quinhentos, dada a tendência de render conforme o adversário. Se projetar além, quem sabe um certo sérvio ou argentino o recoloque a esquentar as turbinas.
    Mais outro italiano subindo pelas beiradas, coibe desta vez ao Berrettini colocar o Zverev no seu devido lugar, este pagando a própria língua, já que deixou a sugestionar que resultados aquém se deviam a questões extra-quadra, como se vê, caiu do cavalo.
    Quanto so seu algoz,joga um tênis bem jogado, manda ver na base, no saque e tem desenvoltura na rede. A chave agora lhe favorece. Espero que avance,vale o prestigio.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Exato, a posição dos cabeças 17 a 24 são sorteadas também e podem cair em qualquer posição contra os cabeças 9 a 16. Os cabeças 25 a 32 enfrentarão obrigatoriamente os de 1 a 8 se chegarem, é claro, na terceira rodada.

      Responder
  74. lEvI sIlvA

    Dalcim, infelizmente não creio que Alexander Zverev vá longe em RG. Tem sofrido em melhor de 3 sets, que dirá tendo que jogar melhor de 5 jogos que podem durar “uma eternidade”. Uma pena, mas do jeito que vai, não me surpreennderia se fosse eliminado ainda no primeiro jogo em Rolanga. Enfim, uma pena, mesmo!

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Pois é, Levi. O garoto está em péssima fase. A ponto de Lendl não está nem comparecendo aos MASTERS. Não podemos esquecer o que GUGA passou após vencer RG 1997. Despencou para TOP 23 em 98 , vencendo apenas 2 ATPs 250. Somente voltou ao TOP 10 em 99. E SLAM novamente só em 2000 aos 24 anos. O Alemão venceu 2 MASTERS e o FINALS precocemente, mas com um número maior de ATPs que o levou ao TOP 3 , aos 21 . Pra essa turma que começou a acompanhar apenas desde 2011, já acabaram com a carreira do Moleque, assim como fizeram com SIR Andy Murray. Fica frio que eu sei que não é o seu caso rsrsrs Abs!

      Responder
      1. lEvI sIlvA

        Sergio, meu caro, o pior de tudo creio eu , é que enquanto Alexander Zverev vai perdendo espaço e consequentemente, ranking é claro, Thiem, Tsitsipas e outros seguem numa ascendente promissora. Ou seja, ganhando partidas, experiência e CONFIANÇA ao derrotarem Federer, Nadal e Djokovic. E eles galgaram espaço degrau a degrau, isso pesa e motiva cada vez mais. Corre-se o risco de Zverev voltar a jogar bem e ainda assim virar saco de pancadas desses caras. Abraço!

        Responder
  75. Luiz Fabriciano

    Mestre, fora do tópico, uma curiosidade que sempre tive, mas sempre esquecia de perguntar: as emissoras que transmitem os eventos, tal qual SporTV e outras têm algum aparato técnico para captação de áudio ou percepções de dentro das quadras que não temos no conforto de nossos sofás? Vemos que sempre que há uma conversa ou discussão durante os jogos, os narradores nos dão detalhes que não percebemos, apesar de um bom entendimento do inglês. Uma vez que sabemos que a grande minoria das transmissões são in loco, como o SporTV já fez US Open e Finals.
    Obrigado pela atenção.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Eles recebem o sinal internacional e existe uma equipe de produção (a ESPN também usa isso) trabalhando ao mesmo tempo e que ajuda em vários detalhes, Luiz.

      Responder
  76. José Eduardo Pessanha

    Dalcim,uma curiosidade: você já esteve em todos os Slams? Ano que vem pretendo ver pelo menos o US Open, pois poderá ser a última participação do Craque.
    Abs

    Responder
      1. PIETER

        Por que, Dalcim? Pensei que o AusOpen fosse melhor para o espectador, até porque os preços dos ingressos parecem ser mais Acessíveis…

        Responder
        1. Paullo

          O dalcim falou “público” (e não espectador)… até porque a pergunta do colega foi qual o melhor slam para ir, não para assistir

          Responder
  77. Samdra

    Dalcim, se você entrar no site do bola amarela você vai ler que o primeiro jogo vai ser do Federer, porque vai chover em Roma amanhã e o segundo do Nadal, isso tudo para o Federer não ser prejudicado , e colocando assim a possibilidade de Djokovic não entrar em quadra e ter rodada dupla na quinta feira, isso esmerilo?…

    Responder
    1. Eu

      Antes de ler a tua msg eu ia tirar sarro dos horários das partidas amanhã, ironizando o fato de Federer jogar antes ser caso de privilégio ou não.
      Pelo visto, é um fato mesmo! Mais um que corrobora os privilégios do queridinho!
      Mas nem tanto pelos motivos de sempre (jogar à noite com menos calor por exemplo), e sim para garantir público por ele e Nadal serem os que mais atraem.

      Responder
  78. Oswaldo E. Aranha

    Dalcim, faço-te uma consulta. Gostaria que pudesses cortar comentários quando alguém usa termos depreciativos em relação a outro no blog; falo porque o Nando insiste em se referir a mim com apelido depreciativo que não aceito, pois sempre tratei com respeito os colegas do blog, concordando ou não com suas preferências. Aguardo para ver se terei condições de permanecer no blog, o que sempre me trousse satisfação e agradecimento a quem o coordena. Abraços.

    Responder
      1. André Barbosa

        Perfeito, Dalcim. Eu entendo que o espaço seja público e você libere alguns comentários que podem ser controversos, mas ultimamente a coisa tem sido realmente feia por aqui.

        O brasileiro enche a boca para falar de democracia, mas não sabe o que fazer com ela; isso resume bem o comportamento de algumas pessoas que frequentam esse espaço.

        Responder
    1. Nando

      Oswaldo chorão (onde é depreciativo isso?) vc não respondeu a pergunta…vc é incoerente nas coisas q fala ou q prega aki. Só sabe soltar “indiretas” a quem torce contra seu sérvio, mas não faz o mesmo em relação aos outros…é a tal da “imparcialidade fake” né?
      Vai responder ou vai chorar?

      Responder
      1. José Nilton Dalcim

        Pessoal, chega com essa discussão paralela. Terei prazer em passar os emails de cada um para que você prossigam a discussão em lugar mais apropriado.

        Responder
    2. PIETER

      Apoiado! Muito desagradável ver comentários ofensivos não só aos participantes do blog mas também, e principalmente, aos jogadores. Todos merecem respeito e as pessoas que aqui escrevem deveriam ter um mínimo de educação e civilidade.

      Responder
    1. Luiz Fernando

      Eu li, mas justamente por estar aqui há muito vou te dizer o q penso: 1) todas as torcidas apelam e postam provocações. Eu mesmo já postei varias, e sinceramente dadas as circunstancias não me arrependo de nada q fiz; 2) disparado a torcida do Federer é a campeã de baixarias, embora as demais também façam isso. Não estou dizendo q as demais também não tenham errado, e muito também, mas vou te dar alguns exemplos singelos q corroboram essa afirmação: 1) qual torcida atribui as conquistas dos adversários a doping, tentando atribuir suas conquistas a esse expediente, com o objetivo claro de tirar méritos? 2) vc se lembra de um babaca chamado Marquinhos? Esse rapaz, entre outras, comemorou a cirurgia de apendicite do Nadal, precisa dizer a qual segmento ele pertence? 3) a qual torcida pertencem os caras mais arrogantes, q ao invés de discutirem as postagens e seu teor só pensam em menosprezar o outro comentarista? Se vc pensar um pouquinho as respostas são muito claras. Assim, parafraseando Churchill q disse ao final da SGM “embora muitos fossem culpados, nenhum foi inocente”, claro q nenhuma torcida é inocente, mas seguramente algumas são mais culpadas…

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        LF, na boa,

        Mas essa estoria de acusar o Nadal de doping, que você tanto reclama, virou coisa do longínquo passado…

        E quem vive de passado é museu…

        Não dá pra você continuar invocando algo, que de há muito, deixou de ser recorrente.

        Outra coisa que eu noto, é você vaticinar que a torcida do Federer é a mais arrogante.

        Pode ter sido assim, em outros tempos. Não discuto.

        Porém, hoje em dia a mais arrogante é claramente a torcida do Djokovic.

        Se o Djoko perde é porque jogou sem vontade, se ganha é porque estava no seu normal.

        É a torcida que sempre relativiza ao EXTREMO, as conquista do Federer:

        Se o Federer tem 20 Slams, é porque jogou com moloides.

        Se chegou a 100 títulos, só uns 10 valeram…

        É a torcida que mais provoca, e a que mais apelida. (Fregueser, Frauderer, Bezerro Miúra…)

        Portanto, devo concordar com o Nando nessa:

        A verdade é que você faz vistas grossas, e é sempre parcial em relação ao Federer.

        Porque tem uma espécie de aliança com a torcida do sérvio.

        Responder
  79. Maurício Luís *

    Preocupante a situação da Serena. Começo a duvidar que dê tempo dela se recuperar até mesmo pra conseguir defender os pontos de vice de Wimbledon. Roland Garros não é o piso preferido dela, e com o joelho desse jeito… não acredito em milagres deste tipo, principalmente pela idade dela, em que o corpo demora mais a se recuperar.

    Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Sim.

        É talvez por isso, a grama seja a superfície menos predileta pro Nadal.

        Pois ele passou a carreira toda, lutando com problemas no joelho…

        Responder
      2. Nando

        Sobre isso, qual das superfícies é mais “danosa” ao corpo do tenista? Pois dizem q a hard é mais prejudicial aos joelhos do nadal, já outros dizem q o saibro é prejudicial aos joelhos do Federer (depois da astroscopia)…ou existem particularidades nisso?

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Claro que isso depende das características ou problemas físicos de cada um, mas no geral a quadra dura realmente é mais danosa ao corpo. Absorve menos o impacto e ainda há o problema das brecadas, o que alguns tenistas minimizaram ultimamente com o deslize.

          Responder
      3. PIETER

        Talvez também possa ser agravado pelo eterno sobrepeso dela. Serena aparenta pesar mais de 80 kg, já que é forte e musculosa.
        Se não se cuidar, corre o risco de encerrar a carreira sem ganhar mais nenhum Grand Slam uma vez que a novíssima geração começa a perder o medo dela.

        Responder
  80. Nando

    Foi bom pro Federer chegar a RG como cabeça 3 (ou 4) pois sem dúvidas pegar os 2 Bigs e Thiem antes da semi (com mto trabalho, ele pode chegar lá) é essencial.

    Responder
  81. Maurício Luís *

    … E vamos então ao esclarecedor comentário da Dilma.
    “- Ser cabeça evita dor-de-cabeça, mas depende da cabeça, porque cada cabeça uma sentença. Não adianta ter papo cabeça e não ter jogo pra ser cabeça. O importante é entrar de cabeça, com a possível exceção da Mula-sem-Cabeça, que não tem como fazê-lo.
    Quem consegue derrotar um cabeça-de-chave não pode deixar o sucesso lhe subir à cabeça, que fica no alto, quer dizer que se está no alto, não pode estar em baixo… Puxa… Qual era mesmo o assunto? ”
    Sr. SPOK?
    – Lógico que se o Nadal não for campeão, terá pontos a menos e motivos a mais pra perder a cabeça.

    Responder
    1. Maurício Luís *

      Peraí, esqueci do Bolsonaro…
      ” – Esse comentário aí em cima da Dilma é pra quem não entendeu o que o Dalcim escreveu, TÁOQUEI ? “

      Responder
    2. Maurício Luís *

      ” – Esse negócio de cabeça-de-chave é frescura. Põe tudo pra jogar ou então vão pegar numa enxada, taoquei? ” (adivinha quem…)

      Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      O Sr Paulo é um grande ” Especialista ” quando o assunto é Saibro. Sabe que o Suíço e o Servio são freguêses do Rei do Saibro. Se quiser saber mais , vá no Post anterior ou no Site da ATP. Não seja preguiçoso rsrsrs Abs!

      Responder
      1. Paulo F.

        Um deles, pelo menos, ganhou do Rei do Saibro nos 04 principais torneios de saibro.
        Em alguns destes torneios, mais de uma vez.
        Mesmo tendo um histórico no saibro bem desfavorável.
        O outro não.

        Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Se você pega o melhor jogador de saibro da história, e o põe pra duelar com alguém que tem claras dificuldades no saibro.

      Não é razoável pensar que um placar de 13 x 2 seria esperado?

      E daí, eu te faço uma pergunta, e peço que você seja sincero:

      Se o Nadal e o Federer tivessem se enfrentado 15 vezes na grama, de quanto você acha que seria o placar?

      Calculo que uns 10 x 5 pro suíço, concorda?

      Responder
      1. Paulo F.

        Concordo plenamente.
        Seria até um 11 x 4 para Federer na grama contra Nadal.
        Tanto Djokovic quanto Federer tem um mano a mano elástico a favor do Nadal no saibro.
        Entretanto, mesmo tendo o saibro contra, Djokovic ganha do Nadal no mano a mano somando TODOS os pisos e incluindo a grama “salvadora” na soma.
        Já Federer…

        Responder
      2. Jonas

        Me desculpe Rodrigo. Analisando friamente não acho que Federer seria tão dominante contra o Nadal na grama, seria algo em torno de 9 x 6 pro suíço em melhor de 5 sets. O histórico entre os dois em Slam é favorável pro Nadal, independente do piso.

        No Australian Open por exemplo, Federer tem 1 vitória contra 3 do espanhol. Na grama está 2×1 com confrontos equilibrados. O primeiro deles em 2006 foi vencido por Federer com pneu no primeiro set, mas Nadal até chegou a equilibrar na ocasião.

        Em 2007 e 2008 os dois jogos na grama foram para o 5° set. Por isso acho que seria BEM mais equilibrado.

        No saibro não há mesmo o que dizer. Tanto Federer quanto Novak seriam dominados em melhor de 5.

        Antes de Federer derrotar Nadal no AO 2017, o suíço estava há quase uma década sem vencer o espanhol em Grand Slam.

        Responder
  82. Daniel

    Dalcim, boa noite! Tenho uma pergunta sobre ranking…utilizarei a derrota do Zverev em Roma como parâmetro para sanar uma dúvida que eu tenho: o jogador estando de bye na primeira rodada e perdendo na rodada seguinte, que é sua estreia de fato, soma os pontos referentes ao avanço da 1ª para a 2ª? E a premiação correspondente??? Muito obrigado!!!

    Responder
  83. Sônia

    Estava torcendo pra voce Azarenka, mas o que está acontecendo contigo Svitolina? Parece outra jogadora, inconsistente, fraca mentalmente, só perde… ????

    Responder
  84. Marcos

    Duas perguntas meu caro Dalcim
    Quem você considera MAIOR saibrista Federer ou Djokovic:

    E quem você considera MELHOR saibrista Federer ou Djokovic?

    Considerando um todo na carreira

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Apesar de ambos terem o saibro como base de suas carreiras – Djokovic passou muito tempo treinando na Itália quando juvenil -, é óbvio que o estilo do sérvio se adapta com muito maior facilidade à terra do que Federer, que sempre precisou de muitos ajustes para isso. Então considero Djokovic um melhor tenista sobre o saibro. O que não tira os méritos do suíço, que conseguiu resultados notáveis apesar de encarar tantos especialistas, um deles aliás em cima do próprio Djokovic naquele incrível semi de 2011.

      Responder
  85. Marcelo-Jacacity

    Dalcim,
    O que achou da entrevista coletiva do Djokovic hoje em Roma?
    Parabéns pelo blog e paciência é necessário.
    Pessoal, tudo tem limite ou não!?
    Até pessoas sensatas perderam o bom senso. Tirar sarro é legal, mas deixa pra lá.
    Em resumo continua a lista dos vinte anos do Dalcim de pé, talvez com o Nadal já tendo sido ultrapassado pelo Djokovic, em virtude das semanas na liderança no ranking contando e pelos Finals em que pese o número menor de Majors.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que foi bom para Novak desabafar um pouco sobre o assunto, porque é delicado e realmente se colocou muita pressão sobre ele referente às recentes polêmicas e decisões do Conselho.

      Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Aliás, vi citarem em vários sites que Djokovic teria sido perdido a paciência e sido duro nas respostas, mas não achei nada disso. Ele foi firme na sua postura, mas de forma alguma desrespeitoso ou nervoso.

          Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *