Federer deixa dúvidas
Por José Nilton Dalcim
16 de janeiro de 2019 às 14:26

Muito menos pelo placar exigente com dois tiebreaks, muito mais por não ter achado o ritmo ideal diante de um adversário de parco currículo, Roger Federer venceu sua segunda partida no Australian Open mas deixou dúvidas. O backhand descalibrado o forçou a usar slices com maior frequência, sobraram ‘madeiradas’ de forehand e a devolução não foi incisiva diante do jogo agressivo do britânico Daniel Evans. Com isso, o suíço precisou salvar set-point e virar o tiebreak do primeiro set, perdeu um game de serviço quando dominava no segundo e só ficou mais à vontade na última série.

Na entrevista, Federer destacou dois pontos: a bola Dunlop, que não está agradando a maioria dos jogadores, e a diferença de velocidade do piso. O suíço diz que quem joga à noite sente as coisas bem diferentes: é mais difícil dar efeito na bola e a quadra fica mais lenta. Ele estreou na rodada noturna, mas encarou Evans no final de tarde, o que pode explicar seu maior desconforto com um adversário agressivo. É bem provável que volte a jogar de tarde contra Fritz, um emérito sacador.

Rafa Nadal, pelo jeito, gostou dessa maior lentidão. Em seu primeiro jogo noturno na Rod Laver, deu um show diante de Matthews Ebden, exibindo um amplo arsenal. O australiano deu um susto no começo, mas a partir da primeira quebra ficou dominado. Nenhuma dificuldade de movimentação para o espanhol, que buscou bolas bem difíceis e disparou seus contragolpes espetaculares.

Vem agora um duelo de geração diante da esperança local Alex de Minaur, e por isso deve ser o jogo noturno da sexta-feira. O pupilo de Lleyton Hewitt tem chances? Pequenas. Precisará se manter perto das linhas para pegar na subida e encurtar o tempo do espanhol, arriscar paralelas de backhand para ter a cruzada aberta, o ponto mais vulnerável de Rafa. Tem de evitar ao máximo que o cabeça 2 use o forehand. Parece simples, mas não é fácil manter um padrão desses por quatro ou cinco sets.

Rumo a um duelo direto, Marin Cilic e Roberto Bautista sofreram além do que se esperava. O croata ficou pregado demais no fundo de quadra contra o bom Mackenzie McDonald e o espanhol fez outra partida em cinco sets, desta vez diante do local John Millman, desgaste que pode custar caro diante de Karen Khachanov. O adversário de Cilic será o velho e bom Fernando Verdasco.

Bia fez o que deu
Pode parecer pouco tirar cinco games da vice-líder do ranking, mas Bia Haddad fez o que tinha de fazer diante da solidez de Angelique Kerber: arriscou saque, bateu pesado o tempo inteiro, encurtou o tempo com subidas espertas à rede, forçou devoluções. Claro que isso também lhe custou um caminhão de erros não forçados – 39, sendo 29 no primeiro set – e a certeza de que precisa continuar trabalhando duro no seu backhand.

Com o nível que tem apresentado, Bia deve voltar rapidamente ao top 100, que é seu lugar. Está cada vez mais à vontade nas quadras duras e voltou a ter confiança no saque. Abusou dos efeitos abertos contra Kerber, uma arma importante para ver o outro lado aberto e finalizar sem ter que forçar tanto. Quem sabe, Bia consiga encerrar o jejum brasileiro contra top 10, que está próximo de atingir 30 anos nesta temporada. A última foi Dadá Vieira, em julho de 1989.

A segunda rodada de Carol Wozniacki, Sloane Stephens, Petra Kvitova e Maria Sharapova foram muito tranquilas. Fica a expectativa para o duelo direto de Wozniacki e Sharapova. Pelo que vi até agora, sou mais a dinamarquesa.

Surpresas americanas
Figura pouco destacada entre os novatos, sempre achei Frances Tiafoe com o melhor potencial entre os norte-americanos da Next Gen, já que tem um tremendo físico e golpes de base compactos. Faltava a ele um saque mais contundente e um voleio seguro, e foram exatamente esses dois componentes que o ajudaram na virada em cima de Kevin Anderson, um dos fortes postulantes à final deste Australian Open. Colocou 70% do primeiro saque, ganhou 80% desses pontos, e venceu 21 de 27 pontos na rede. Encara agora o sempre perigoso Andreas Seppi.

Entre as meninas, Amanda Anisimova, apenas 17 anos e mais jovem entre as top 100 de hoje, arrasou a cabeça 23 Lesia Tsurenko com seu estilo agressivo. Agora, fará delicioso duelo diante da bielorrussa Aryna Sabalenka, que é apenas três anos mais velha mas já 11ª do ranking.

A nova geração também avançou nesta quarta-feira com De Minaur, Khachanov, Fritz, Stefanos Tsitsitpas e a convidada Kimberly Birrell.

Destaques do dia
As vitórias de Tomas Berdych e Grigor Dimitrov valeram pela ótima qualidade técnica dos duelos. Aos 33 anos e voltando de longa parada por contusão nas costas, o tcheco se reinventou, e com sucesso. Agora, não perde qualquer oportunidade de ir à rede e tem feito voleios de grande categoria. Chances reais de passar por Diego Schwartzman. Na rodada noturna, Dimitrov e Pablo Cuevas fizeram quatro sets muito bem disputados, tirando tudo de seus backhands de uma mão. O búlgaro, agora sob supervisão de Andre Agassi, se candidata a cruzar com Nadal lá nas quartas.


Comentários
  1. jfer

    Federer está igual a Felipe Massa. Uma hora é o punho, outra hora são as costas, outra hora é a bola, outra hora é a quadra, etc, etc. Já deixam ele jogar à noite por privilégio e agora não pode ser à tardinha, porque não é noite. É brincadeira.

    Responder
  2. Sérgio Ribeiro

    E STANIMAL caiu mesmo para Raonic . Uma pena pois demonstrou que está de volta. Ambos tiveram varias lesões mas o Suíço é 6 anos mais velho ( 34 a 28 ). O Canadense depois de NOVE treinadores, parece somente agora ter atingido o seu melhor. Como a quadra está longe de estar lenta , pode complicar. E Alexander Zverev me fez calar. Mostrou hoje que realmente está com problemas em SLAM a nível mental. Fez um monte de bobagens depois de abrir 2 Sets sobre o francês. Provavelmente ainda não vai ser agora. A não ser que Lendl tenha algum Danoninho na manga rs E mesmo Novak em alguns momentos meio inconsciente contra Tsonga ,somente um milagre para Shapovalov aprontar pra cima do Sérvio. Embora o Canadense adore um tudo ou nada com seu Back simples. Abs!

    Responder
  3. fabriciogoiano

    Olá Dalcim! Fiquei muito impressionado com a atuação do Stan e de Raonic. Jogaram muito. Agora acompanhando o segundo set do Nole x Tsonga. Estou achando o sérvio muito sem energia Dalcim. Para um começo de temporada o numero 1 não lhe parece mal fisicamente?????

    Responder
  4. José Eduardo Pessanha

    Meu amigo e conterrâneo Sérgio Ribeiro, nem vou mais sacanear aquele “garoto” que fala alemão, mas que não nasceu na Alemanha. Ele perdeu como sempre. Rs. O interessante é que o gajo apanha, apanha e não sai do top 10.
    Um esTHIEMado abraço a todos os companheiros do blog que, assim como eu, estão com um sono danado.
    Hoje, com o Craque em quadra à noite, quase madrugada, abrirei aquele Chandon pra brindar o melhor de todos os tempos. Thiem-Thiem e saúde a todos.
    Abs

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Tá certo , parceiro rs Ele não sai do Top 10 devido ao Saibro. Dominic há muito somente engana e mal, nas quadras duras. Se não mudar radicalmente seu Staff , o amigo vai levar essa certamente. Só que vai ser obrigado a vê-lo ainda dar um susto no Touro Miura e em Novak em Rolanga 2019 rsrsrs Abs!

      Responder
  5. Miguel BsB

    Lá vai de novo o Zé Verev jogar partidas de 5 sets já nas rodadas iniciais.
    Nesse momento, 5 set contra o Chardy, após estar ganhando de 2×0…
    Espero que o Lendl tenha realmente o preparado bem fisicamente hehe

    Responder
  6. Rubens Leme

    É uma pena ver um tenista tão talentoso quanto Tsonga sem a menor chance de vitória. Totalmente fora de forma, longe do esplendor físico de outrora, mas ainda capaz de lances plásticos espetaculares. Pena que no final, fica valendo “Tsonga dá o show, mas Djokovic é quem vence”.

    Responder
  7. Miguel BsB

    Berdych voltou muito bem realmente. Mas vou na torcida por El Peque!
    De Minaur tem que jogar agressivo, pegando a bola na subida e acertando BH na paralela, tb acho que esse é o caminho pra ganhar do Nadal.
    O problema é que o jogo dele é exatamente o oposto disso…a conferir

    Responder
  8. Evaldo Medeiros

    Bom dia Dalcim e amigos desse espaço. Quero lançar uma pergunta: com essa quadra lenta (e Federer tendo dificuldades com isso), aliado ao fato de que Nole pegou uma chave difícil, tendo Zverev como seu principal adversário (o que levará a fazer jogos desgastantes) e Nadal tendo pegado a chave mais fácil de todos e com a quadra lhe favorecendo, além dele estar voando fisicamente, você não acha que Nadal cresce nas apostas???

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      A quadra não está lenta, Evaldo. Os estádios estão mais lentos que as quadras externas, mas isso não significa que esteja pouco rápida. Veja a quantidade de tiebreaks nos primeiros jogos, o que geralmente fortalece a ideia de condições velozes.

      Responder
    1. Amanda

      Que comentario machista, preconceituoso….e RACISTA!!!
      Honestamente, Dalcim…preste mais atencao aos comentarios. Ajude a propagar o tenis, nao os imbecis.

      Responder
      1. Amanda

        Serena Williams é uma jogadora MARAVILHOSA…E MERECE RESPEITO.
        Inclusive desse blog, que deveria censurar essas ofensas machistas, racistas e sem sentido. RESPEITEM AS MULHERES!!!

        Responder
        1. Amanda

          Cartlos Reis argumenta que eh ‘mimimi”……e que esse tal politicamente “correto” eh um ‘saco’.
          E vc, Dalcim, mais uma vez deixa passar???
          Serio mesmo????
          Nossaaaaa…..que nojo desse lugar……essa pagina nao merece meus comentarios SOBRE TENIS(!!!)
          Ps- E vc, Dalcim, ….saiba que vc me decepcionou. Pelo que entendi, vc MEDIAVA esse espaco p/ quem debatia TENIS…..mas nao eh isso que vejo por aqui.
          Vc deu espaco a misoginia, racismo e ignorancia. Que pena….seus argumentos sobre “diplomacia” foram abaixo depois de tudo isso. Que decepcao…..Na verdade, isso aqui eh um site PARA HOMENS………….e perdi meu tempo.

          Responder
          1. José Nilton Dalcim

            Neste espaço, as pessoas se manifestam livremente, desde que não haja ofensa pessoal entre os participantes. E essa liberdade é ainda maior se o internauta grafa seu nome verdadeiro e tenha participação constante neste espaço, o que o responsabiliza por qualquer comentário que tenha feito.

      2. Sérgio Ribeiro

        Concordo parcialmente, Amanda. Eu adoro a fábula a “ Bela e a Fera “ . Tudo bem que o amigo acima foi infeliz. Mas duvido que ele mesmo saiba quem é a “ Bela “. Eu não tenho dúvida que esta é a Rainha com facilidade. Se me permite, Serena e’ bem mais em tudo… Bjs

        Responder
        1. Amanda

          Nao, caros amigos, meu debate eh muito mais profundo…..
          Qdo vim aqui, queria falar de TENIS…..MAS ME DEPAREI COM UM INDIVIDUO QUE OFENDEU SERENA…..e o pior…O Dalcim “liberou” o comentario machista e racista. Isso foi o pior………isso, sim, foi o pior. Abs.

          Responder
          1. Carlos Reis

            Mais uma ativista do mimimi!? Essa gente se multiplica feito ratos, há páginas na internet pregando a extinção do ser humano, eles são tão bonzinhos que querem os seres humanos(maus) morram, para deixar o planeta para as plantas e para os animaizinhos queridos… Feminismo, movimento negro, movimento LGBT, EcoChatos, veganos, etc., gente chaaaaata!

          2. Luiz Fabriciano

            Não sei se ainda estás por aqui, mas vou tentar mais uma vez: o que quer dizer “bela” não precisa de muita explicação, mas “fera”, tem uma lista enorme, principalmente nesse esporte, e como exemplos: raçuda, talentosa, vencedora, disciplinada, competente, competitiva, guerreira, valente, brava, agressiva, dominadora e até feia também. Para mim, Serena é tudo isso, mas particularmente, não gosto dela, como tenista, especialmente pelos barracos já apresentados (como uma fera) e não a acho uma mulher bonita. E o dito jogo com a Eugenie Bouchard foi uma bela (oops) analogia de “A Bela e a Fera” mesmo.
            Quanto ao Dalcim, você o acusou injustamente, pois participamos desse ambiente há tempo suficiente para conhecer seus critérios de moderações, para postagens desrespeitosas ou não. Acredito que reconsidere seu ponto de vista.
            Grande abraço.

      3. João ando

        Amanda. Não vi preconceito nessas palavras …a bouchard e bela sim…e a serena e fera no tenis…e olha que sei detectar racismo …Já que sou neto de japoneses aqui no Brasil e sou do Rio de janeiro

        Responder
  9. Rodrigo S. Cruz

    Que pena o Stan ter perdido em 4 tie-breaks pro Raonic.

    O vacilo real que o suíço deu foi no quarta parcial, em que chegou a sacar pra fechar o set, e permitiu a quebra.

    Mas o jogo em si foi bem parelho e de bom nível…

    Responder
  10. Sérgio Ribeiro

    Quanto a babaquice postada pelo MESMO no Post anterior, com o amadurecimento de Ambos os jogadores ( mesmo o Sérvio sendo 6 anos mais jovem ) , Novak e Roger não precisam se odiar como McEnroe e Connors, pra provar que são MultiCampeoes. A rivalidade fica dentro exclusivamente da quadra. Assim como Rafa Nadal , Novak afirmou categoricamente ” Vim a Laver Cup , em homenagem a tudo que Roger faz pelo Esporte “. Realmente não era um bom momento para o Sérvio jogar exibições. Sua participação foi um grande barato. Abs!

    Responder
  11. Rubens Leme

    Dalcim, na apresentação do jogo entre Stan e Raonic apareceram que os dois moram em Monte Carlo. Além deles, Cilic, Zverev, Goffin, Dimitrov, Medvedev e Djokovic também moram no Principado, famoso paraíso fiscal. Mas, tem mais: Coric e Khachanov optaram por Dubai; Shapovalov, Kyle Edmund preferem o sol do das Bahamas.

    Nada como morar bem em paraísos fiscais, hein? Qual desses você moraria, se pudesse?

    Responder
  12. O LÓGICO

    O robozinho herege kkkk está de volta – e com ele o tênis de rapina kkkkkkkk. Até agora tudo lhe está favorável, principalmente essa bolinha produzida para deixar o jogo lento, e que mina os efeitos dos golpes produzidos pelos tenistas mais técnicos. Isso lhe deixa seguro – emocionalmente kkkkkkkkk -, e ele se dispensa de inventar contusões que nunca são peremptoriamente provadas – e nunca serão kkkkkk. Vamos ver até onde vai o estado zen do primogênito do capeta – ele não me engana kkkkkk.

    O que ele não faz mais questão de esconder é sua calvície cada vez mais ampla kkkkkkkkkkkkkkkkk Uma calvície bem estranha kkkkk – não confirmada pela hereditariedade kkkkkkkk, quando atentamos para os aspectos fenotípicos do tio e do pai. Açaí espanhol produz calvície? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Aqui no blog do GURU vemos sua torcida cada vez mais desacreditada kkkkkkkk. Que o diga a nadalzete Spencer kkkkkk, que jogou no ralo aquele papinho de CEO kkkkkk e declarou a superioridade do Djokão, depois que este voltou a surrar o robozinho como se ele fosse um sparring seu kkkkkkkkkk.

    ORAÇÃO AO DEUS DO MUNDO DO TÊNIS: que as forças nocivas da natureza atuem no robozinho e produzam nele nem que seja um desinteria profunda, e o impeçam de ganhar mais um slam. Amém, amém e amém kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
  13. José Alves

    Será a oportunidade de Nadal enfrentar o Djokovic e dessa vez vencer em mais uma final de Australian Open! Não há adversário capaz de parar nenhum desses dois tenistas até a final

    Responder
  14. Marcel Azevedo

    Dalcim essa desculpa do Federer de bolas novas e etc não seria uma forma de desconversar sobre sua atuação ruim? Porque os outros não falam a mesma coisa? Esta ficando manjado já. Eu achei tbm o Federer muito lento de pernas, vc concorda??

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não acho que seja desculpa, acho que é sua explicação para dificuldade em achar o tempo correto da bola em determinados momentos.

      Responder
  15. André Barcellos

    Acho que em Perth a velocidade estava mais ao gosto do suíço.
    Mas ele pode elevar o nível de uma hora pra outra. O problema é que nessa idade pode-se ter um dia horrível sem mais nem menos.
    A falta de consistência é o que mais afeta a essa altura…

    Responder
  16. Sérgio Ribeiro

    Foquei muito no jogo de pernas na Hopman Cup e no jogo de estreia a noite . Me pareceu sentir o calor ( se não me equivoquei, trocou três camisas ) e precisa chegar inteiro nas bolinhas ainda mais aos 37. A bem da verdade , o Craque oscilou 2018 inteiro. Cravamos Novak favorito ao Hepta , e já dá pra afirmar que o Touro provou que tem condições de subir bastante o nível ao longo do Torneio. Não está dando para entender esses altíssimo nível do também Trintão Thomas Berdych, depois de tantas lesões ( optou por um treinador também Theco e desconhecido Martin Stefanek ). Dito isto, é bom deixar o Velhinho correndo por fora… Exigir que mantenha o mesmo nível o Torneio inteiro já é um pouco demais… Abs!

    Responder
  17. Rodrigo S. Cruz

    CHETNIK,

    Só pra deixar claro, pois não sei se você leu a minha resposta no post pretérito.

    Claro que não me referia ao Federer quando reclamei da tua maledicência.

    Se o Federer não pudesse ser satirizado como “bailarina”, o Djokovic também não poderia com outros adjetivos.

    “Bailarina” é uma brincadeira, assim como “Cotonete”, “Ogro”, “Bombado careca” e outros…

    Seria mais do que incoerência eu reclamar disso, seria burrice mesmo.

    Eu havia me referido ao julgamento de caráter que você fez do Kyrgios.

    Abs.

    Responder
    1. Chetnik

      Cara, na boa, mas você é o cara que mais ofende tenistas do blog. Volta e meia tem um ataque e utiliza CAPS LOCK pra falar que não sei quem é isso ou aquilo, não raro com palavras “fortes”. Não tô nem te criticando, porque eu também utilizo palavras “fortes” para alguns atletas também, de vez em quando. mas acho engraçado você reclamar que eu chamei o Kyrgios de mau caráter. Aliás, mesmo que esse adjetivo fosse mal escolhido e exagerado, tem tanta coisa para falar do Kyrgios, tanto adjetivo pouco elogioso, que mau caráter sai até barato, ou no mínimo justo.

      Então, não entendo o teu melindre. Aliás, entendo sim. O problema é que você é fan boy do maloqueiro. Já reparei que você toma por pessoal criticas e “ofensas” aos teus queridos.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Eu uso o caps-lock pra colocar em evidência uma ou outra palavra como destaque.

        O estilo é homem, e o homem é o estilo. Algum problema?

        Mesmo o Federer, um dos sujeitos mais “zen” do circuito, já vi você chamar de mau-caráter, mais de uma vez.

        É recorrente a galera te responder embaixo por alguma frase polêmica do tipo.

        Sendo que logo após você os chama a todos de “zumbis”, e segue o baile.

        Você só pode estar brincando, em dizer que sou eu quem mais ofendo tenistas.

        Mas, enfim…

        Responder
  18. Rubens Leme

    Wawrinka e Raonic será o jogo mais interessante de ver. Embora o suíço lidere por 4×2 no H2H, Raonic venceu ambos os confrontos em Slams, talvez mais interessante do que a reedição da final de 2008 entre Djokovic e Tsonga, porque o francês está muito abaixo do que já foi. Uma pena, pois era um dos meus favoritos desta geração.

    Por enquanto, os principais estão sofrendo bastante. Cilic jogou bem abaixo e errou demais. Curioso para ver como Nishikori se vira contra Karlovic, embora acho que vença o croata de 39 anos em 3 sets, mesmo tomando uns 30 aces.

    Responder
  19. Thiago Silva

    As vezes acho que a Bia sofre da síndrome Bellucci, de achar que é melhor do que realmente é e se afobar na hora de definir os pontos.
    Tá jogando contra uma campeã de slams e acha que tem obrigação de tomar conta da partida, se não colocasse tanta pressão em si mesma e jogasse mais solta teria pelo menos equilibrado o jogo.

    Responder
    1. Miguel BsB

      O problema é que pelo próprio biotipo da Bia, e pelas características de jogo dela e da kerber, ela tem que ser extremamente agressiva e tentar controlar o ponto na primeira oportunidade, o que aumenta os riscos…
      Se ficar trocando bola contra a alemã, não vai ter chance, a kerber é ótima nisso.
      Acho que a Bia tem ótimo potencial, alta, forte, canhota. O tipo físico dela a obriga a ser uma jogadora de agressão. Ela não se movimenta tão bem…
      Se conseguir manter o jogo de ataque com uma maior consistência, vai conseguir resultados importantes, assim espero e acredito.

      Responder
  20. Renato

    Alguém aqui garante que Nadal vence Berdych se os dois se enfrentarem? Pelo que estão jogando, apostaria tudo no tcheco. Lembrando que ele já humilhou o espanhol em quadras australianas.

    Responder
    1. Vinicius Chaves

      Nossa parece que o Nadal é freguês do Berdych do jeito que você fala. Apostaria tudo porque? O Berdych tá jogando bem mas qual tenista top ele enfrentou no AO até agora? Meu Deus viu…

      Responder
  21. JERONIMO BRITO

    Dalcim…Dimitrov está na parte de baixo da chave…a perspectiva era pegar Anderson (agora Tiafoe) nas oitavas de final e numa eventual 4@s…fecha com o quadrante de Nadal.
    Kachanov x Bautista Agut… não vejo favorito…vamos lembrar que o russo terminou muito bem!! Assim as 4@s para Federer (Se ele lá estiver) vai ser isso!
    Abraço

    Responder
  22. Petros

    Acho que de todo o tempo que acompanho o blog esta será a primeira vez que discordarei do melhor comentarista de tenis do país. Assisti o jogo do Federer e gostei muito do que vi, exceção a quebra sofrida no 5 x 4 do segundo set, em que ele fez o que mais me irrita no jogo dele (o festival de escolhas erradas, só de subidas a rede no 2 saque foram duas, regadas a uma dupla falta e uma curta mau executada).
    Achei a direita bem calibrada, saque com percentual acima de 60% (o que não é nada mau), gostei do backhand tb, e os voleios estão afiadíssimos.
    Acho que a devolução sim está abaixo, mad o mas para uma segunda rodada não está tão preocupante assim.
    Melhorando o último item, da pra encarar Djoko e Nadal de igual pra igual em mais esse Spam, o que não é nada mau para seus 37 anos.

    Responder
    1. Elcio

      O Daniel Evans estava evoluindo ate ser pego e suspenso no doping. Claro que voltou com sangue nas ventas pra provar sua superacao. E ouso dizer que jogou como poucos, por isso 2 tiebreaks. Resumindo, nao foi Federer que jogou mal, o Evans e que jogou muito.

      Responder
      1. Júlio Marinho

        Achei iden também. Não vi o Federer tão mal, Evans foi bem esperto. Federer arrancou aces em momebtos críticos, teve frieza em virar o tiebreak do primeiro set, não se apavorou quando tomou quebra de volta bo 2o. Foi um belo jogo por sinal, velos smashs de esquerda, boas trocas de bola. Tive outra leitura do jogo, mestre Dalcim!

        Responder
    2. Guilherme Pinheiro

      Também não entendi nada. Partidaça do suíço. A questão aqui é que o Ebden valorizou demais. Terminou o primeiro set como quantos erros não forçados? 5?
      O único porém na atuação do Federer é um baixo, para ele, aproveitamento de primeiro serviço. Para levar a taça vai precisar subir para acima de 70%. De resto, partidaça!

      Responder
  23. Kennys

    O jogo do Federer depende muito de sua confiança e cabeça. Na Hopman estava solto, livre. Agora parece preocupação, cabisbaixo… Sei que em uma rodada ele pode jogar mal e na outra evoluir, foi assim contra o Kyrgios no Us Open (jogou muito) e depois sofreu aquela derrota horrenda. O provável é que fique preocupado e jogue um pouco melhor na próxima rodada e tenha um rodada difícil na próxima semana. Tem sido assim, com ele; faz um jogo de alto nível e depois tem uma queda brusca. Espero estar errado, mas acho muito diferente chegar até à semi. Assim sendo Nadal é o favorito juntamente com o Djokovic, depois vem o Zeverev, só depois o Federer. Espero que no próximo jogo ele mostre que estou errado.

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Lembremos que o Conan não ganha do Federer há exatamente 5 anos. Rogério é bem favorito e provavelmente irá fazer a final contra o Djokovic.
      Abs

      Responder
  24. Jonatã Lopes

    Dalcim

    Não acha que essa bola fez com que o piso ficasse mais lento do que nos dois últimos anos?. Ainda que não esteja lenta ao meu ver, a bolinha parece murcha e leve demais, viajando mais devagar.

    Responder
  25. rafael

    Mestre, eu também acho que o Federer não teve um dia muito bom. Só acho ruim essas desculpas de bola e horário do jogo. Afinal, é igual ou desigual para os dois jogadores e ele, pela genialidade, deveria se adaptar mais facilmente.
    Já o Berdych parece estar em ótima fase. Está “passando por cima” dos adversários. Quanto ao Djoko, eu já penso que irá ganhar um jogo duro, mas que sequer perderá set.
    Abraço

    Responder
    1. Luiz Fernando

      Imagine se essa desculpa estapafúrdia fosse dada por Djoko ou Rafa p justificar uma má performance, não haveria espaço aqui p as críticas. Mas veja se alguma federete veio aqui e postou qualquer tipo de crítica, claro q não, eles ignoram as atitudes erradas do cara ao passo q sempre exageram nas críticas aos adversários, exatamente como o Chetnik postou no outro tópico. Esse tipo de atitude na lingua portuguesa tem um nome…

      Responder
  26. Jonatas Bruno

    Realmente, Federer não estava nos seus melhores dias. Correu riscos, mas soube se impor nos momentos em que mais precisava, com a naturalidade que seus golpes lhe permitem.
    Ainda sim, louva- se o empenho de Evans e categoria, que em momentos não raros, soube se virar bem na rede e com o seu estilo agressivo. Perdeu dois sets nos detalhes. Digno de nota!

    Infelizmente não deu para a nossa única representante. Ainda assim, nem tudo é lamentação. Afinal,demonstrou aplicação, fibra e ousadia. Podemos ver também pelo outro lado.
    Bia, proporcionou lances que até mesmo não é comum ver entre as tops., E isso, ainda em seu primeiro game de serviço, ao salvar vários breaks points com bolas vencedoras. Uma delas com um uma deixadinha perfeita e surpreendente.
    Bem legal saber dos elogios que recebeu de quem já esteve no circuito, assim como da própria Kerber. Que adquira proveito como um todo, e possa se incentivar ainda mais no decorrer do circuito.
    Boa sorte, Bia!

    Responder
  27. Renan Vinicius

    Pra quem dizia que Federer ia chegar voando no AO, e o Nadal estaria meia boca, ta ai a resposta.
    Desses caras não podemos duvidar NUNCA! E a semifinal está mais próxima do espanhol do que do suiço. Caso o confronto realmente aconteça, depende muito de como o físico de um ou de outro estará.

    Responder
  28. José Eduardo Pessanha

    Dalcim, acho que o Verdasco tem o objetivo claro de conquistar esse recorde de Slams consecutivos. Ele tá quietinho, comendo pelas beiradas. Rs…

    Responder
  29. André

    Dalcim, o Dimitrov pegaria o Nadal nas quartas, não?? Federer, se tudo correr dentro dos favoritismos, pegaria o Cilic, ou estou errado?? pelo que vi, Nadal, vencendo, pegaria Berdych e depois o vencedor dessa parte do Dimitrov, em que o favorito anterior era o Anderson, não??
    Sobre o Federer, esse adversário dele, salvo engano, foi o mesmo que deu um trabalho tremendo para o Murray num jogo lá no AO mesmo, não?? O ranking não condiz muito com a qualidade dele e aparentemente ele gosta dos grandes palcos

    Responder
  30. Luis

    O próprio Federer já disse que novas grandes conquistas vão exigir boa dose de sorte! Entre 2012 e 2017 vi ele fazer campanhas irretocáveis e sucumbir especialmente diante de Djoko! Depois daquela derrota bizonha no US Open, o mais sensato em relação à Federer é projetar rodada a rodada!. Na minha opinião, o último grande torneio dele foi o Australian Open de 2018. Mas convenhamos que ele deu sorte na chave ( o que não foi o caso da magnífica campanha de 2017). Caso ele chegue na semifinal ou final, ainda assim não será favorito diante de Nadal ou Djokovic!!. O que não é necessariamente ruim!! Sempre tive a impressão que na final do Australian Open de 2017 ele entrou menos pressionado do que nas finais de Wimbledon (2014 e 2015) e US Open (2016) além da semifinal na Austrália em 2016, onde recebeu uma aula do Djokovic!. Não é favorito e está longe de ser um jogador qualquer restante na chave! A conferir

    Responder
  31. Chetnik

    Consegui ver o jogo do Federer. Jogou bem meia boca. Mas um jogo ruim no meio de um GS não tem nada demais. Monfils poderia cansá-lo mais na próxima rodada.

    O Daniel Evans fez um bom jogo, mas nos pontos-chave, só fez besteira.

    Responder
  32. samuel

    Prezado Dalcim,

    O site TenisBrasil, noticiou que Wozniacki não tem possibilidade de assumir a ponta do ranking do final do Australian Open.
    Conforme o site WTA Live Ranking, Halep está com 5.412 pontos e Wozniacki pode acumular 5.436 pontos.
    Se a romena perder na próxima rodada, as demais concorrentes forem eliminadas precocemente, a dinamarquesa pode assumir a liderança no final do torneio.
    Quem está equivocado nesta estória: Eu, o TenisBrasil ou o WTA Live Ranking?
    O WTA Live Ranking tem algum segredo de a gente não conhece?

    Saudações,

    Samuel

    Responder
      1. samuel

        Peço encarecidamente mil desculpas se o TenisBrasil se sentiu ofendido com uma simples indagação.
        Realmente eu não quiz afirmar que o TenisBrasil inventa alguma coisa.
        Fiz a pergunta baseado em informações do site WTA Live Ranking, que deve ser muito acessado por quem quer saber sobre projeções de ranking, por ser muito prático.
        Se a WTA fez uma projeção diferente do site em questão, imagino que o equívoco foi a parte deste.
        Afinal a WTA, o WTA Live Ranking e o TenisBrasil são feitos por serem humanos que são passíveis de cometer erros, ou vocês são exceção?

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Não, não somos exceção. Pode ser que a WTA esteja errada, apenas quis frisar que sempre procuramos uma fonte confiável ´para divulgar notícias. Abs!

          Responder
  33. Renato

    O Thomas B vem atropelando seus adversários. Não duvido nada que chegue na semi-final.

    Nadal provavelmente terá dois jogos muito exigentes nas próximas rodadas. Se sobreviver, deverá chegar baleado. Se continuar jogando assim, tem chances de tirar um set de Federer em um hipotético encontro.

    Federer jogou mal. Vamos aguardar. Prefiro pensar que foi um dia ruim.

    O máximo que Tsonga vai conseguir é levar um set para o tiebreack contra Novak.

    Responder
  34. Sandra

    Dalcim, não sou expert em tênis , mas não acho que Federer preocupe, do jeito que saca e sempre levando a melhor nos Ties breais breaks , acho que se ele tiver algum problema só será com o Nadal em uma eventual semi final

    Responder

Deixe uma resposta para Bruno Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *