10 coisas para se ficar muito atento em 2019
Por José Nilton Dalcim
20 de dezembro de 2018 às 01:12

A temporada 2019 começa oficialmente dentro de 11 dias e traz 10 grandes assuntos – alguns bem polêmicos – que devem mexer com seus nervos.

GOAT
Rafa Nadal e Novak Djokovic sabem que a temporada 2019 será essencial na tentativa de alcançar Roger Federer ao menos na contabilidade dos troféus de Grand Slam. Assim, precisam ganhar ao menos um, mas de preferência dois títulos desse porte para alimentar a disputa. Nole já sai de favorito em Melbourne e tem tudo para ser o maior adversário de Rafa em Paris. Mas e o suíço? É o atual bicampeão da Austrália, portanto olho nele.

Alexander Zverev
O alemão de 21 anos terminou em alta a temporada, com vitórias sobre Federer e Djokovic no Finals. Conta com a sabedoria de Ivan Lendl para buscar campanhas dignas de Grand Slam e, coisa rara, tem potencial para brilhar em qualquer piso. Necessita porém de apuro físico e emocional. É a grande aposta e o maior enigma de 2019.

Serena e o recorde
Mesmo fora de sua melhor forma física, Serena Williams fez finais em Wimbledon e US Open, prova de sua incrível qualidade técnica, mas deixou escapar a chance de igualar os 24 Slam de Margaret Court. Se a Austrália estiver com o piso veloz dos últimos anos, pode ver a marca histórica já em janeiro. A pergunta é: Serena aprendeu com seus erros em Nova York?

Murray e Wawrinka
Ainda haverá espaço para Andy Murray  Stan Wawrinka num circuito dominado pelo vigor físico e com a nova geração com facas nos dentes? Stan terminou bem melhor a temporada de retorno, como 66º, mas daqui a três meses completa 34 anos e nunca se sabe o tamanho de sua fome. Murray, indo para os 32 anos, começa como 257º. Divulgou nas mídias seu gigantesco esforço para recuperar a forma atlética, o que ao menos indica determinação.

O 100º de Federer
Nunca se pode duvidar de mais um título de Grand Slam, mas a expectativa pelo 100º troféu parece ser a mola que impulsiona Federer em 2019. Quanto mais cedo acontecer, mais leve e solto deixará o suíço para se aproximar do recorde de 109 títulos de Jimmy Connors. Como tudo indica que o suíço jogará pelo menos mais uma temporada, em 2020, a chance é boa.

Duelo no saibro
Rafael Nadal mais uma vez sobrou sobre as quadras de saibro. A temporada 2019 no entanto traz dúvidas. Antes de tudo, sobre sua forma física. Depois, a volta ao ápice de Djokovic e o amadurecimento de Zverev e de Dominic Thiem podem deixar a terra mais competitiva. Vale lembrar que Rafa venceu 11 das últimas 14 edições de Roland Garros.

Osaka na briga
Grande saque, poderosos golpes de base e tudo aliado à notável mobilidade em quadra. Naomi Osaka não foi apenas a grande surpresa da temporada feminina como também mostrou um admirável arsenal técnico que são suficientes para colocá-la na luta por novos Slam e pela ponta do ranking. A meta primordial é se livrar dos fantasmas do US Open.

Renovação no top 10
Há pelo menos quatro nomes batendo à porta do top 10, o que levaria a uma renovação brutal no ranking masculino. Karen Khachanov, Borna Coric e Fabio Fognini estão a menos de 900 pontos de John Isner. Não se pode destacar também Stefanos Tsitsipas e Daniil Medvedev. O grego, aliás, divulgou um extenso calendário para o primeiro semestre, onde tem pouco a defender. Tenta o pulo do gato.

O que será da Copa Davis
O polêmico novo formato será colocado em xeque já em fevereiro, quando se saberá se os principais tenistas irão aderir. A rodada qualificatória terá Sérvia de Djokovic, Bélgica de Goffin, Alemanha de Zverev, Suíça de Federer e Wawrinka, Áustria de Thiem, Austrália de Kyrgios, Itália de Fognini, Canadá de Shapovalov, Japão de Nishikori e República Tcheca de Berdych. E tudo isso no final de semana pós-Austrália. Tenso.

Novo e pequeno ranking
A própria ATP estima que 60% dos atuais 2.047 nomes listados em seu ranking semanal irão simplesmente desaparecer quando entrar em vigor, no dia 1º de janeiro, as mudanças implementadas com a retirada quase total dos pontos de nível ‘future’. Os excluídos irão para um ranking ITF e ali lutarão por vagas nos challengers. Ou seja, outra vez o tênis masculino terá dois rankings (lembram da confusão causada com a Corrida?). O princípio básico é dar mais espaço para a nova geração e fortalecer os torneios. Vamos ver o que acontece na prática.


Comentários
  1. Marcelo-Jacacity

    Pessanha,
    Soderling fez a parte dele, mas infelizmente, Nadal estava longe da forma física ideal, isso é notório ao assistir o jogo entre os dois em RG-09.
    Além disso, o espanhol afirmou em junho-09 que estava com problemas nos joelhos nos últimos meses o que fez ele desistir de participar e defender os títulos de Queens e Wimbledon, logo após a inesperada derrota para o sueco conforme noticiado à época:

    https://www.telegraph.co.uk/sport/tennis/rafaelnadal/5580345/Wimbledon-2009-Defending-champion-Rafael-Nadal-pulls-out-because-of-injury.html

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Não sei que jogo você assistiu , Marcelo. Soderling bateu Rafa Nadal metendo a mão na bolinha sem ter medo de ser feliz. Depois de um primeiro Set arrasador ( 6 x 2 , pegando tudo na subida ) , o Espanhol ainda arrumou 2 TieBreaks , sendo o último no Quarto Set. Confirmou esta vitória no Final da Temporada , batendo o Espanhol em Sets diretos no FINALS. E repetiu no ano seguinte contra Federer também em Rolanga. Desvaloriza-lo não vai varolizar a única vitória em SETE , do Sérvio em Rolanga sobre o Espanhol. Abs!

      Responder
      1. Marcelo-Jacacity

        Sérgio Ribeiro,
        Não há nenhuma relação em tentar desmerecer o sueco em detrimento do sérvio.
        Soderling jogou muito bem mas é fato noticiado pela imprensa à época que Nadal não estava bem tanto que não disputou os torneios seguintes.
        Reconhecer a grande partida do sueco, assim como o espanhol ter apresentado problema físico é necessário.
        Mas caso discorde diante dos fatos, tudo bem.

        Responder
        1. José Eduardo Pessanha

          Marcelo, acredito que tanto o Sérgio quanto eu assistimos ao jogo entre Nadal e Soderling na íntegra. O Ogro nesse jogo, como sempre, correu como se não houvesse amanhã. Perdeu na bola. Quanto a Wimbledon 2009, dizem que ele estava inconformado com a separação dos pais. Isso mesmo. rsrs
          Abs

          Responder
  2. Leo Gavio

    Esse Zverev não merece confiança nenhuma, pelo menos em Grand Slam, e enquanto Djokovic, Federer e Nadal estiverem jogando.

    Ele é aquele tipo de jogador que ganha jogo de 3 sets contra big dogs e depois perde terceira rodada de melhor de 5 pra lucky loser

    Grand slam a historia muda, Berdych e Tsonga estão ai há anos e não conseguiram um GS, não vejo Zverev melhor que esses dois, não vai ganhar GS, pelo menos enquanto houver big3

    Vou ver Fognini ganhar um major mas não vou ver Zverev numa final. GS é GS, atp é treino.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      O Fognini é um jogador soberbo, e eu sempre vou admirar o tênis dele.

      Porém, infelizmente, regularidade e foco não são a praia dele.

      Seria muito legal se ele ganhasse um título de peso.

      Porém, é forçoso reconhecer que isso está ficando cada vez mais difícil…

      Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      Léo Gavião de volta e postando as mesmas bobagens. E até o Português diferente, menos rebuscado rs. Zverev venceu 5 das 7 em 5 Sets em 2018. E na Copa Davis somente perdeu uma e para Nadal. Não esquece os 2 MASTERS em Sets diretos que Novak perdeu para o Danoninho rs .Na boa, parceiro. Com Lendl , seu retorno ao sítio junto com o Robson será rápido. Basta esperar o AOPEN 2019. Fazer média com Fognini não vai acrescentar mais nenhum seguidor . Nem mesmo o Chatonik rsrsrs Abs !

      Responder
  3. Marcelo-Jacacity

    E infelizmente Federer (jogou muito na semi) conseguiu a proeza de estragar a final que todos queriam ver em RG-2011.
    Bom, depois, o sérvio se vingou salvando match-points no US-Open.

    Responder
    1. Marcelo-Jacacity

      Em um conceituado fórum americano, em enquete sobre qual a final de Major que você gostaria que tivesse acontecido:
      Roland Garros-2011 entre Nadal x Djokovic ficou disparada em 1. lugar.
      Teve boa votação a final do US-Open entre Nadal x Federer.
      Mas a história não foi essa…Enfim.

      Responder
    2. Paulo F.

      Federer, com toda sua genialidade, fez uma de suas maiores exibições no saibro ao derrubar na semi-final de RG aquele Djokovic extraterrestre de 2011.
      Para depois, para variar, assinar NOVAMENTE a caderneta de freguesão fiel de Rafael Nadal na final.
      É horrível argumentar baseado no “se”, mas era muito possível Djokovic ter derrotado Nadal na final de RG de 2011 sim.

      Responder
      1. Willian Rodrigues

        Derrota essa que esteve muito próxima de ocorrer na final de RG em 2012, quando Djokovic venceu 8 games seguidos e Nadal já estava mais limitado fisicamente!! Chuva fina salvou Nadal que correu para o vestiário! Uma pena… Retornando descansado, Nadal acabou batendo o sérvio.

        Responder
  4. Sandra

    Dalcim, Feliz Natal, agora a pergunta, o ranking de semanas na liderança no site do tênis Brasil está desatualizado ?? Caso esteja , quantas semanas o Nole já está na liderança.

    Responder
  5. Isaías

    De todos os tópicos oq menos me deixa com curiosidade de saber o resultado é Nadal sobre o saibro, claro que tem a questão física, mais se ele estiver em forma é favorito absoluto visto que as derrotas que sofreu em Paris foram muito circunstanciais, já as que mais me chamam atenção é Zverev e Andy e Wawrinka mais precisamente Murray, o alemão se der o salto físico e emocional q se espera pode conseguir vencer um slam, porém pode acontecer dele não conseguir dar o salto emocional principalmente que se espera e ai a decepção pode ser grande, ja Murray tem qualidade técnica pra ser top 10 com sobras e brigar pelos grandes títulos mais seu físico é incógnita gigantesca e a desconfiança sobre o escocês é grande, lamento sua situação atual pois tem qualidade muito acima da média e poderia estar incomodando seus rivais de big four em qualquer piso, Wawrinka apesar do talento monstruoso acho que não terá tanta vontade e cabeça para tentar algo grande ddpe novo, seu físico também pode deixa lo na mao

    Responder
  6. lEvI sIlvA

    Rodrigo, meu caro, Djokovic já ganhou de Rafael Nadal em RG sim. Pode não ter levado o torneio no mesmo ano em que o derrotou, mas que ganhou do espanhol, ganhou. Federer foi quem nunca chegou próximo de fazer isso. Abraço!

    Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        De fato. Eu havia me esquecido.

        As duas vezes que Nadal perdeu lá, uma foi pro Soderling e a outra pro Djokovic.

        Só que a vitória do sérvio, não serve de base para absolutamente nada.

        O Nadal estava claramente em um dos seus piores momentos.

        2015, foi um dos piores anos da carreira do Nadal.

        Ele deu tanto vexame naquela ano, que chegou ao ponto de perder em sets diretos pro Tomas Berdych na Austrália, e tomou até PNEU.

        Depois perdeu em sets diretos pro Djokovic, em RG, e mais tarde foi humilhado por Dustin Brown em Wimbledon.

        E por fim, levou uma virada histórica do Fabio Fognini no US Open.

        Responder
        1. Marcelo-Jacacity

          Rodrigo,
          De fato 2015 não é parâmetro. De qualquer forma o único jogador que desafiou o Nadal no auge e sem lesão foi o Djokovic, em 2013, principalmente, o espanhol foi a loucura com o sérvio. Mas triunfou em 9/7 no quinto set.
          Obs. Soderling ganhou de um Nadal lesionado em 2009.

          Responder
          1. José Eduardo Pessanha

            Nadal perdeu pra Soderling na bola. Esse papo de lesão veio pra coroar a fama de “invencível” do espanhol no saibro. Quanto a Federer, pra mim foi uma vergonha o Craque ter perdido todas essas finais de RG. Tinha bola pra ter ganho do Nadal em RG. Pra mim é quase que imperdoável ele ter perdido todas essas finais. O Cleto até o chamou de retardado por causa desses vexames. Rsrs
            Abs

          2. Rodrigo S. Cruz

            Pra mim, o Soderling ganhou do Nadal naquele dia porque mereceu. Ponto final.

            Não acho que tenha sido por causa de lesão…

            E de que maneira o Djokovic “enlouqueceu” o Nadal em 2013, se o sérvio REMOU, REMOU e morreu na praia?

            Pelo contrário.

            Acho que quem ficou enlouquecido foi o Djoko Kkkkk

    1. Sérgio Ribeiro

      Federer fez 5 FINAIS em Rolanga caro Levi. Realmente perdeu 4 para o Canhoto Espanhol. Mas Novak é o maior freguês do Espanhol em Paris ( 1 x 6 ). E no total no Saibro , 6 x 15. Ou seja, o Sérvio é também um legítimo freguês do Rei do Saibro nesta superfície. Bom Natal rs Abs !

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Correção : 7 x 16 e 4 x 4 com o Suíço no Barro. O grande Saibrista Sérvio fez 3 FINAIS contra 5 do Suíço em RG. Venceu 13 Títulos contra 11 de Federer na Terra. Ou seja , como Saibristas se equivalem mas muito longe do Rei do Saibro , caro Levi. ABS

        Responder
        1. Willian Rodrigues

          Prezado, ao avaliar esses 11 títulos de Federer no saibro, não podemos nos esquecer do nível desses torneios. NUNCA venceu em Roma ou Monte Carlo, por exemplo. Rolland Garros, SÓ ocorreu porque Soderling conseguiu a proeza de derrotar Nadal na semi… Djokovic já derrotou Nadal em todos os Masters 1000 no saibro e RG. éÉ sim melhor “saibrista” que o Federer!!

          Responder
          1. Sérgio Ribeiro

            Prezado, procure se informar melhor. Não custa nada saber que o Suíço venceu mais MASTERS 1000 no Saibro que GUGA ( 6 ) . E foi o ÚNICO a meter um Pneu no de Hamburgo 2007 pra cima do Rei do Saibro. Sua melhor atuação nesta superfície foi exatamente contra o grande Saibrista Sérvio , na Semi de Rolanga 2011. Esse papo de que todos queriam ver naquele ano uma Final com Rafa não passa de Lenda. Queriam um Roger mais apurado no Saibro contra o Rei do mesmo. Mas com Back de uma mão , não vejo nenhum humano que consiga bater o Canhoto de Mallorca em Paris , nem daqui a 100 anos. Lendl e Laver apanhariam do mesmo jeito rsrsrs Abs !

      2. Marcelo-Jacacity

        Sim, Djokovic perdeu mais. Mas todos tem certeza que o espanhol temia muito mais o sérvio que o Federer em Roland Garros. Tendo o suíço até passado por derrota vexatória lá para o Nadal.

        Responder
  7. Maurício Luís *

    Dalcim, desejo-lhe um feliz Natal. Obrigado pela paciência conosco. Seu blog é o + dinâmico que eu conheço. Parabéns pelo grande trabalho.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O potencial é indiscutível, entrar para o top 100 parece inevitável. Mas precisamos ter cautela quando se fala de uma jogadora ainda com 16 anos.

      Responder
  8. Barocos

    Antes de mais nada, deixo registrados aqui meus votos de Feliz Natal e ótimas entradas para todos os frequentadores do blog. Especialmente para o Dalcim, responsável por este divertido e informativo espaço, duplico a intensidade dos mesmos.

    Divertido é um adjetivo que cabe muito bem ao espaço porque os argumentos de alguns dos frequentadores são mesmo piadas, literalmente. Não duvido nem por um segundo que tais manifestações não sejam outra coisa que não provocações engraçadas propositais.

    O lado informativo fica por conta do mestre Dalcim em grande parte.

    No mais, torcendo para que este seja um bom ano para nosso surrupiado Brasil. Muitos de nós merecem um país melhor, alguns não fazem jus nem a celas diminutas.

    Responder
  9. Renato

    Viana, de Federer não teve nada na mão, então vc está chamando o cara de mentiroso.
    Vc que é fanático e parece um baita de um igno.
    Só ler as manchetes que vai ver que eu e teve sim problema na mão.

    Responder
      1. Viana

        Acredito nele sim quando ele diz q teve problema na mão.
        Mas tornar isso o motivo de sua derrota é demais!
        Todos no circuito vão jogar com algum problema!
        Vc acha q Nadal não estava com joelho já meio desgastado em WB?
        E o Djoko, q direto acusava uma dor na perna…???
        E o Delpo q direto parava os jogos e mexia o quadril, a perna,,,?
        Todos eles tiveram problemas… e ganhou quem mereceu!
        Não estou aqui atacando o Fedex.
        E se ele jogou o torneio inteiro, a lesão não era tão grave, pois quando é… eles param e desistem.
        Mensurar q ele iria ganhar é fanatismo, mesmo coisa q falar q Nadal ganharia se não tivesse com o joelho machucado!
        Abraço!!

        Responder
  10. Miguel BsB

    https://globoplay.globo.com/v/7187532/programa/

    Link da reportagem do Pablo, menino pobre de uma região muito carente aqui de Brasília, que se apaixonou pelo tênis e, com grande incentivo da avó e ajuda dos chabolgoytes, está treinando e desenvolvendo o esporte. Temos um exemplo Tb de outro garoto humilde que aprendeu o tênis num programa social e hj se profissionalizou e disputa torneios, Paulo André Saraiva dos Santos. Isso mostra, que, além da vontade, incentivos sociais são importantes pra ajudar e direcionar jovens talentos que, sem esses auxílios, ficam a mercê da criminalidade e da pobreza…
    Não só isso, mas o pequeno Pablo, fã do Roger declarado, ainda recebeu msg do seu grande ídolo. Está circulando no WhatsApp pra quem quiser ver. Roger disse que irá apoiá-lo.,quem sabe até financeiramente… Esses caras são demais!
    Nadal tb, tirou 1 milhão de euros do bolso e doou pra sua comunidade afetada pelas chuvas! Grandes exemplos de pessoas e cidadãos!

    Responder
  11. LOMEU LIMA

    Passa ano e entra ano, mas a palavra equilíbrio continua fora do dicionário dos sapientes frequentadores do Blog. Há algum tempo já venho cravando, sem medo de errar, que o recorde de 20 GS de FEDERER não será alcançado nem por NADAL e muito menos por DJOKO. No ano vindouro haverá muitas surpresas nos grandes torneios, com algum tenista da nova geração ganhando um GS (ZVEREV é o que melhor está qualificado). Alguns estão esquecendo que o BIG 3 está mais velho e esse fator fará bastante diferença ao longo da temporada. Não creio em supremacia de NOLE e RAFA. Eles tem boas chances de vencer um dos 4 GS, porém ROGER e alguns novos tenistas são candidatos a beliscar algum desses torneios. Como a zebra sempre passeia pelas quadras da Austrália, não me surpreenderei de ver um gigante voltar para casa mais cedo. Aguardemos. Aproveitando para desejar um ótimo Natal e Ano Novo para você Dalcim e os demais participantes do Blog. Deus abençoe a todos nós.

    Responder
  12. Vinicius Souza

    Dalcim, no ano que vem teremos a aposentadoria do David Ferrer. Na sua opinião o que levou um jogador esforçado mas limitado tecnicamente como o Ferrer chegar a final de grand slam e ser numero 3 do mundo?

    Responder
  13. Henrique

    Recentemente andei lendo comentários antigos no arquivo do blog, e me dá vontade de rir vendo o que falavam sobre o Nadal, e a posição que se ele se encontra hoje, aos 32 anos, ganhando títulos, ganhando grandes jogos em todos os pisos…
    Claro q federer e djokovic também merecem elogios pela longevidade, mas nadal foi massacrado neste blog por anos a fio, vontade de pegar uma máquina do tempo e jogar na cara do povo aqui que Nadal pós-30 anos já ganhou grand slam no saibro, grand slam na hard, masters 1000 no saibro, masters 1000 na hard, e fez pelo menos semis em todos os GS depois dos 30. Nada mal.
    Ah, e antes que digam que n podemos comparar a longevidade de nadal e djokovic e de federer, é só ir nos arquivos e ver os comentários de quando federer tinha 30 ou 31 anos. Diziam aqui q nadal e djokovic estariam de cadeira de rodas. Pois é. Aliás, nadal n estaria nem jogando, Risos. Q venha 2019,

    Responder
  14. Márcio Souza

    Salve, salve galera!!!

    10 coisas para ficarmos atentos em 2019:

    1º Federer ganhará mais 10 canecos e empatara em titulos com Connors (AO e Wimbledon, Dubai,Indian Wells, Madrid, Halle, Cincinnatti, Shangai, Basel e Finals).
    2º Thiem ganhará seu primeiro GS em RG.
    3º Zverev ganhará seu primeiro GS no Us Open.
    4º Tsitsipas ganhará 2 Masters 1000 (Miami e Montreal).
    5º Thiem vencerá 1 Masters no saibro (Roma).
    6º Kachanov vencerá mais uma vez o Masters Paris.
    7º Nadal vencerá pela 12º vez o Masters de Monte Carlo e o ATP 500 de Barcelona (e vai ser só isso o ano todo)
    8º Djokovic irá nadar e nadar, mais morrerá na praia e abraçado com o seu guru e pasmem, FELIZ DA VIDA!
    9º Federer irá jogar no saibro e fará pelo menos 2 finais.
    10º Federer irá assumir o ranking após Wimbledon e vai dar uma tapa na cara de todos os antis, urubus e aves de rapina e mandar um “CHUPA” pra quem insite em chama lo de semi aposentado kkkkk

    Quem viver, verá!

    Bom final de ano a todos e boas festas!

    Responder
  15. Viana

    Quando falo q devemos sempre ressaltar a grandeza de caráter desses 3 mitos do tÊnis (Djoko, Nadal, e Federer) não é atoa.
    O cara doou 4 milhões pra cidade arrasada pelas enchentes na Espanha!!
    O tênis hoje está muito bem representado por eles!!!
    Verdadeiros embaixadores da essência do Tênis!

    Responder
  16. Marcelo Seri

    Pelo que entendi sobre o novo ranking da ITF, eu gostei demais da ideia. Future é pra tenistas jovens realizarem a transição para o profissional, como o próprio nome sugere. Mas, vamos ver como isso se sai na prática!

    Responder
  17. Renato

    Federer não venceu no segundo semestre devido a mão lesionado. Jamais perderia para o sérvio em Cinci onde sempre humilhou Novak. Mesmo com a mão lesionada e jogando abaixo quase venceu Novak em Paris. Se estivesse sem o problema na mão teria vencido as duas partidas com certeza!

    Se estiver bem leva Austrália e Wimbledon com tranquilidade.

    Responder
      1. Viana

        Pare com esse fanatismo!!
        Federer é um gênio, mas essa sua obsessão só atrapalha.
        Perdeu pq mereceu perder!! Teve nada de mão!!
        Tomara q volte bem e jogue acima do q jogou!!!
        Todo dia uma desculpa diferente!
        Esses 3 (Djoko, Nadal e Federer) sãõ monstros!!! E qualquer resultado entre eles é possível!!
        Sem chororô!!
        Do contrário, filie-se no fanclub do cara e não discuta tênis, mas sim e vida dele, o q ele faz, como ele se veste, o q ele come de manhã…

        Responder
  18. ATHOS

    Ótimo post como sempre Dalcin , tenho acompanhado o blog , mas quase nunca comento fico lendo e aprendendo com os colegas .
    Ano fantástico esse que se passou cada um teve seu momento de brilhar Federer no início do ano , Nadal no saibro Djoko na grama e hards e a nova geração abocanhando alguns torneios . Penso que esse ano Nadal e Djokovic dominarão os grandes torneios , se observar o Federer de 2017 para o atual a diferença física na minha opinião e grande demais e este fator pesou demais , federer estava seco com um fisico que nunca tinha visto zerado de barriga rosto chupado a canelas finas rs , vi e li muitos criticarem a queda do rendimento com o BH , mas não é dificil de compreender o motivo dessa queda , se vc esta leve na quadra você bate 90% das bolas equilibrado o que aumenta a precisão de todos os golpes princpalmente pra quem tem BH clássico , e no tênis que esses caras jogam hoje qualquer atraso causa um prejuizo enorme , assim como faz diferença aos nadadores rasparem os pelos po que qualquer milésimo de segundo vale um ouro .

    Responder
  19. Marcelo-Jacacity

    Djokovic vem para conquistar o título do Australian Open!
    A festa dos últimos dois anos acabou. Quem aproveitou, aproveitou.
    Djokiller, finalmente está de volta!
    230 semanas e contando! Número que não pára de aumentar, assim como no impostômetro.

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Em quadra rápida é porrada na certa. Vai vazar rápido…mas, como digo aqui há séculos, o Cotonete bem não perde nem set pro Nadal, pode ser no gelo, na areia ou no saibro. E, como o Thiem é SuperesTHIEMado, Djokovic ganhará RG. Pra completar a festa, o Craque vencerá Wimbledon e esse será o último Slam do top 3.
      Abs

      Responder
        1. José Eduardo Pessanha

          Basta ver a surra que ele deu no Nadal em 2015. Em 2013 tinha tudo pra ter ganho, perdeu no mental. Ficou trocentos sets sem perder pro Nadal. O Djokovic sabe como ganhar do Nadal, caso você não tenha percebido. Eu evito falar sobre os comentários dos outros, respeito todos, embora emita a minha opinião de vez em quando, mas sempre respeitando o autor do comentário.
          Já você age de forma oposta: se mete em comentário alheio, falando que a pessoa disse bobagens.
          Abs

          Responder
          1. Rodrigo S. Cruz

            Eu nunca desrespeitei a tua pessoa, e nem tenho qualquer intenção em fazê-lo.

            Só acho impossível de boa mente respeitar o que você escreveu:

            ” (…) Djoko estando bem, não perde NEM SET pro Nadal seja na neve, ou no saibro…”.

            Amigo, eu não foi fã de nenhum deles dois (como você bem sabe).

            Mas quando me deparo com uma afirmação como esta tua, me vem logo à memória uma palavra inglesa: “LAUGHABLE”.

            Ou seja, risível…

            Seja pelo mental, pelo físico, ou qualquer que tenha sido o motivo, FATO é que o Djokovic jamais derrotou o Nadal em RG.

            Mas mesmo que isso aconteça, não seria em sets diretos e muito menos com a facilidade que você descreveu…

            Há de se respeitar (aí sim) a dominância e a longevidade do Hulk, no saibro.

            O espanhol tem 11 títulos em Paris.

            O Djoko tem umzinho e SUADO, que só conseguiu mesmo porque pegou um dos chaveamentos mais ridículos da história do mundo, em 2016.

            Abs.

          2. Sérgio Ribeiro

            Estamos num fórum de debates , nobre Pessanha. Se não gosta de ser questionado , acaba se igualando aos seus parceiros do site do TênisBrasil. Sua foto lá está ótima . Não nega que o parceiro é um autêntico conterrâneo rs Abs!!!

  20. Marcelo-Jacacity

    Dalcim,
    Que pena a saída do Meligeni da Espn. Gostava do Maraucci e se foi.
    O Dácio Campos faz falta também, na minha opinião.
    Essa compra da Fox pela Disney será péssima para os profissionais da imprensa esportiva. Já já a ESPN não transmitirá mais nenhum Grand Slam, estão acabando com o tênis na emissora.
    E o pessoal crítica o BandSports! Graças ao BS podemos ver inúmeros Atp-500. A única falha da emissora é possuir apenas um canal para transmitir Roland Garros.

    Responder
  21. Naira

    Dalcim, li a reportagem sobre a WTA ajustar o ranking protegido para evitar duelos precoces (http://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/64127/WTA-ajusta-ranking-protegido-e-evita-duelos-precoces/) que foi feito, nitidamente, para “ajudar” a Serena; e; também li a reportagem sobre a ITF pode mudar regra olímpica e beneficiar Federer (http://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/62290/ITF-pode-mudar-regra-olimpica-e-beneficiar-Federer/); ambas as reportagens são do site Tenis Brasil. Entendo que eles são 2 grandes ícones do tenis atual e que mereçam ser tratados de forma diferenciada… mas até que ponto?… Qual o limite do razoável? Será que no tenis algumas mudanças são feitas para atender o interesse de grupos ou atletas? Até que ponto essas benesses afetam o decoro desportivo? Será que no esporte tenis a máxima de que alguns são mais iguais que outros é válida?

    Responder
  22. Sandra

    Dalcim, não sei a sua opinião , mas você já conheceu algum australiano que não fosse arrogante ? Na falta do tênis fui ver surf , e os surfistas australianos fizeram de tudo para o Medina não ganhar, e no tênis não é muito diferente ,Kyrgios , Tomic ,Hewitt , isso soe começo , como são arrogantes

    Responder
    1. Gabi

      Pois eu já li que no surf a má fama é dos brasileiros. Pegam as ondas dos outros, se acham o gás da coca-cola, desrespeitam colegas de profissão etc e tal.

      Responder
    2. Marcelo-Jacacity

      Sandra,
      No surf, quem é muito mal visto são os brasileiros, infelizmente.
      Há uma bronca grande dos gringos com os “Brazzos” por não respeitar a cultura local, o espaço no mar, querer competir quando o australiano/americano só quer relaxar pegando uma onda.
      Obviamente, há exceções.

      Responder
    3. lEvI sIlvA

      Sandra, não sei o Dalcim, mas gostava muito do Patrick Rafter. Ao menos, pelo que me lembro, tinha um excepcional jogo (saque-voleio fenomenais) e sempre me soou simpático. Por mais que tente não consigo lembrar de nenhum aspecto pessoal que faça-nos pensar em arrogância. Em contrapartida, Leitton Hewitt nunca me agradou. Havia vários fatores, mas lembro de um especial. Numa partida contra James Blake insinuou de forma bastante enfática que o juíz de linha também negro igual o americano, jamais iria marcar algo desfavorável contra americano. Fosse hoje em dia, uma afirmação dessas…!

      Responder
    4. José Eduardo Pessanha

      Pelo pouco que passava antigamente, o Rafter parecia ser um cara simples. Não sei se essa minha impressão é verdadeira, mas ele me parecia ser gente boa.
      Abs

      Responder
    5. Sérgio Ribeiro

      Na boa , Sandra. Os Australianos tem uma linda história de amor com esse esporte. Varios multi-Campeões tanto no Masculino quanto no Feminino. Quem são esses citados perto de gente do Calibre de Rod Laver , Roy Emerson, Ken Rosewall , Tony Roche, Patrick Rafter… ? Para não competir com o tradicionalíssimo Wimbledon , mudaram o Piso de seu SLAM e até sua data, para atrair os principais Tenistas da ATP. E com isso foram agraciados com dois multi-campeões ,disputando pela primeira vez na história, a possibilidade de um Heptacampeonato em pleno AOPEN 2019. Abs!

      Responder
  23. Nando

    Excelente post como sempre.
    Se Federer conseguir ganhar 1 Slam nesse ano, aí acho q se encerra esse negócio de tentar alcançar ele kkkk.
    Torço mto para q Stan e Murray voltem bem, para q Shapovalov evolua…e Kyrgios tbm.

    Responder
  24. Rafael Benthien

    Dalcim, gratíssimo pelo post. Aproveito para agradecer mais um ano de BLOG e te dar os merecidos parabéns. Que você possa descansar também alguns dias antes do calendário virar. Forte abraço, Rafael.

    Responder
  25. Anderson Kleiner

    Quando Federer perdeu a chance de ouro (literalmente) de conquistar Londres-2012, pouca gente apostava que ele teria melhor sorte em 2016. Quando se lesionou e não veio ao Rio-2016, imaginá-lo sequer pegando o avião para Tóquio-2020 era praticamente uma piada, ou mero “wishful thinking” dos fãs mais ardorosos. Hoje em dia eu acredito que não só irá com a faca nos dentes, como tem chance real (mas não muita, sejamos racionais) de voltar com a dourada no pescoço nos próximos Jogos. Quem está no top 3 há quase 20 anos aguenta mais um ano e meio, mesmo perto dos 40.

    Responder

Deixe uma resposta para Rodrigo S. Cruz Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *