Especial 20 anos: As maiores rivalidades do tênis
Por José Nilton Dalcim
17 de outubro de 2018 às 21:24

Depois de indicar as maiores tenistas da história e os mais destacados tenistas brasileiros de todos os tempos o Blog do Tênis – em comemoração aos 20 anos de TenisBrasil – lista agora as 20 maiores rivalidades do tênis.

Tarefa difícil, não resta dúvida. Desta vez, seguem um pouco mais de detalhes de cada voto. Aguardo como de hábito suas participações!

1. Martina Navratilova x Chris Evert
Foram 80 duelos, o mais extenso de todos os tempos, que se realizaram de 1973 a 1988. Apenas 19 confrontos não foram finais de campeonato. Além disso, aconteceram 22 vezes em eventos de Grand Slam, sendo 14 deles valendo título. Navratilova liderou tudo: 43 a 37 no geral, 14 a 8 nos Slam e 10 a 4 nas decisões de Slam. Para completar, estilos marcaram o autêntico e saboroso duelo de ataque e defesa.

2. Roger Federer x Rafael Nadal
Não é o mais repetido da Era Profissional, já que teve até aqui 38 capítulos (23 a 15 para Nadal) desde 2004. Os dois fizeram nada menos que 24 finais (14 a 10 para o espanhol). Cruzaram-se 12 vezes em Slam (9 a 3), destacando-se o recorde de 9 decisões de troféu (6 a 3) entre os dois mais carismáticos tenistas deste milênio.

3. Rafael Nadal x Novak Djokovic
Confronto mais repetido do tênis aberto com 52 jogos (27 a 25 para Djokovic) desde 2006. Também somou 24 finais (14 a 10 para o sérvio). Duelaram 14 vezes em Slam (9 a 5 para Nadal), das quais sete foram decisões (4 a 3 para o espanhol).

4. Novak Djokovic x Roger Federer
Segundo confronto em quantidade (47, com 24 a 22 para Djokovic desde 2006). Disputaram 19 finais, porém somente 18 efetivamente realizadas  (12 a 6 para o sérvio). É o que mais aconteceu em Slam com 15 (9 a 6 para Djokovic), sendo 4 finais (3 a 1 para o sérvio).

5. Ivan Lendl x John McEnroe
Duelo de estilos e personalidades antagônicas, aconteceu 37 vezes ao longo de 12 anos, mas curiosamente uma das finais não foi completada (Stratton Mountain de 1987). Lendl venceu 21 vezes no geral, porém McEnroe ganhou 10 das 17 finais. Fizeram 10 confrontos de Slam, sendo três finais (2 a 1 para Lendl).

6. Novak Djokovic x Andy Murray
Acontece desde 2006, com 25 a 11 para Djokovic. Das 18 finais, sérvio ganhou 11. Disputaram 10 jogos de Slam (8 a 2), sendo sete finais (5 a 2).

7. Andre Agassi x Pete Sampras
Estilos distintos, fizeram 34 jogos ao longo de 13 anos, sempre favoráveis a Sampras:  20 a 14 no geral, sendo 16 finais (9-7). Em Slam, foram 9 duelos (6-3) com 5 finais (4-1).

8. Boris Becker x Stefan Edberg
Típicos saque-voleio, disputaram 35 jogos (25 a 10 para Becker), com 16 finais (11-5 Becker). Em Slam, só quatro jogos (3-1 Edberg) e 3 finais (2-1 Edberg)

9. Serena Williams x Venus Williams
Irmãs de jogo quase idêntico se cruzaram 30 vezes sempre com vantagem de Serena: 18-12 no geral, sendo 16 duelos em Slam (11-5) e desses, 9 finais (7-2)

10. Steffi Graf x Arantxa Sanchez
Jogadoras de fundo de quadra se cruzaram 36 vezes com grande vantagem de Graf: 28-8. Em Slam, foram 13 partidas (9-4) e 7 finais (5-2).

11. Jimmy Connors x John McEnroe
Inimigos fizeram 34 duelos ao longo de 14 anos com 20 a 14 para Mac. Cada um ganhou 7 finais. Em Slam, McEnroe vence 6 de 9 jogos e empatam em finais (1-1).

12. Rod Laver x Roy Emerson
Versáteis australianos fizeram 25 jogos (22 vitórias de Laver), sendo 10 finais (7-3). Emerson equilibrou mais em Slam: 7-2 no geral e 3-2 em finais.

13. Chris Evert x Evonne Goolagong
Chris dominou com placar geral de 26 a 13, mas australiana apertou nos Slam: 6-4 no geral e 3-2 em finais.

14. Steffi Graf x Martina Navratilova
Magnífico duelo de estilos teve 9 vitórias para cada lado. Em Slam, Martina ganhou mais (5-4) porém Graf venceu mais finais (4-2).

15. Steffi Graf x Monica Seles
Foram 15 duelos (10-5 para Graf) e a maior parte deles em Slam, em que Graf 6 dos 10 jogos mas cada uma levou 3 finais.

16. Jimmy Connors x Ivan Lendl
Quase um duelo de gerações. Teve 35 jogos (22 para Lendl) porém apenas 6 finais (4-2 Lendl). Em Slam, Lendl fez 4-3 mas Connors ganhou as duas finais.

17. Ivan Lendl x Mats Wilander
Lendl dominou quase tudo: 15 a 7 no geral, 6 a 3 em finais e 5 a 4 em Slam, porém Wilander ganhou 3 das 5 finais de Slam

18. Margaret Court x Billie Jean King
Duelo entre fase amadora e profissional. Court venceu 22 dos 32 e prevaleceu nos Slam, com 6-4 no geral e 4-1 em finais.

19. Maria Esther Bueno x Margaret Court
Adeptas do saque-voleio se cruzaram 23 vezes com17-6 para Court. Maiores jogos foram em Slam, com 5-3 para a australiana no geral mas 2-2 em finais.

20. Bjorn Borg x Jimmy Connors
Dos 23 duelos, 13 foram finais e quatro dessas decisões de Slam. Borg liderou 15-8 no geral, 8-5 em finais e 5-3 em jogos de Slam, mas cada um venceu duas decisões de Slam.

P.S.: Apesar da grande fama que adquiriu, o duelo entre Borg e McEnroe aconteceu apenas 14 vezes ao longo de quatro temporadas, com placar final de 7 a 7. Desses jogos, 9 foram finais (5-4 McEnroe) e quatro decidiram Slam (3-1 McEnroe).


Comentários
  1. Alison Cordeiro

    A rivalidade Federer X Nadal é icônica, mas concordo que o fato de jamais ter feito frente ao espanhol no saibro deixa o suiço como sparring neste piso. Já Djokovic conseguiu fazer frente a Nadal também no saibro, tornando essa rivalidade mais disputada. Mas são detalhes que variam conforme o gosto de cada um. Lista extraordinária, Dalcim, mais uma aula de tênis para quem saboreia esse esporte como nós, fãs do blog.

    Responder
  2. Denis

    Só consegui ver o video agora, que analise fantastica Evert e Navratilova fizeram do circuito feminina.
    E a Evert ainda cravou em cheio a ascensão da Naomi Osaka durante 2018

    Responder
  3. Adriano Souza

    Dalcim, em um sonho eu vi Djokovic com a coroa de Rei do tenis
    e o Federer na eternidade era o pegador de bolinhas e o passador de toalhas para enchugar o rosto do Rei

    Responder
  4. Marcos RJ

    Apesar dos feitos incríveis do big 4, para mim a rivalidade mais marcante foi entre Borg & McEnroe e especialmente aquela historica final de Wimbledon 1980.

    Responder
  5. Rafael

    1 – Nadal x Djokovic
    2 – Federer x Nadal
    3 – Federer x Djokovic
    4 – Todas envolvendo Borg
    5 – Sampras x Agassi
    6 – Todas envolvendo- Lendl
    7 – Todas envolvendo McEnroe
    8 – Todas envolvendo Becker
    9 – Todas com Edberg
    ….

    Djoko x Murray não entra no Top 20, a não ser das rivalidades mais aborrecidas de todos os tempos.

    Responder
  6. Sergio Ribeiro

    Além da incrível rivalidade de Chris Evert x Martina Navratilova, somente Novak Djokovic x Rafael Nadal, conseguiram em toda a Era Profissional fazerem Final em TODOS os SLAM. Apesar do Suíço ser Pentacampeão do USOPEN , ele e o Espanhol jamais fizeram uma só partida em New York. Já Federer compareceu a 4 Finais em RG contra o mesmo. Federer x Novak Djokovic está pior ainda. Não fizeram FINAL nem em RG , nem no AOPEN. Sampras x Agassi , Borg x Connors , Borg x John McEnroe , Becker x Todos , Edberg x Todos , ficaram longe de uma Final no Saibro de Roland Garros com seus maiores rivais. Exceto Lendl x BigMac. Abs!

    Responder
  7. Valmir

    Aproveitando a final da Copa do Brasil de 2018 e tantas outras partidas de mata-mata (morre-morre seria melhor… rsss) …

    A rivalidade Nadal x Federer… no saibro…. era que nem o … Corinthians… em partidas de mata-mata no Itaquerão.

    Antes da partida começar, todo mundo já sabia quem seria o … perdedor.

    kkkkkkkkkkkk

    Responder
  8. Renato

    Faltou Nadal x Rosol, uma grande rivalidade! Kkkk

    Federer x Rafa é sem dúvidas a maior rivalidade da nova geração. Não pelo h2h, mas sim pelo duelo de estilos e pelos dois serem os mais populares da atual geração.

    Responder
  9. Valmir

    Federer x Nadal… como duelos… foi puro marketing.
    Do ponto de vista esportivo, a imensa freguesia do Federer deixava as partidas sem graça.
    No saibro já se sabia o vencedor… só se discutia o placar.
    De Wimbledon 2008 até 2016, até nas quadras duras, incluindo o Australian 2009 o Nadal dominou também.
    Não havia alternância de vencedores.
    Até na partida … de brincadeira… quadra metade grama e metade saibro… o Nadal venceu.

    Já Nadal x Djokovic acontecia em ondas… cada um vencendo uma série delas e depois o outro dando o troco.
    Partidas memoráveis… cheias de emoção e resultados incertos… porque até mesmo no saibro o Nadal não sabia se venceria, tendo perdido várias partidas em MonteCarlo, Roma e Madri.
    Até mesmo em Wimbledon 2018… os dois já acima dos 30 anos… outra partida emocionanante e imprevisível.

    Responder
  10. Denis

    Concordo com quase tudo Dalcim, apenas Connors x McEnroe e Sampras x Agassi estariam mais para cima na minha lista. E Djoko x Murray estaria bem mais abaixo.

    Otima analise

    Responder
  11. Sandra

    Dalcim , eu como você e a maioria dos que comentam aqui ficamos chocados com a norte daquele jornalista na Turquia e agora para meu espanto Djokovic eNadal vão fazer exibição lá em dezembro , mas uma dessas ONGs pediram para eles não irem, ou se for fazer uma manifestação de repúdio o que eu acho impossível estando lá , será que ainda é possível cancelar ou vão matar os dois rssss

    Responder
  12. Felipe

    Federer e Nadal é a maior rivalidade pela relevância dos dois jogadores. Os dois maiores da história. O maior da grama contra o maior do saibro. Porém dizer que Nadal é carismático??? Onde??? Kkk Kkk. Djoko, Roddick, Sock, …na verdade é mais fácil citar os jogadores que são menos carismáticos que Nadal. Jogador perfeito, porém nessa você foi longe.

    Responder
    1. Viana

      Concordo com Dalcim!
      Ele e Federer disputam em redes sociais quem tem mais seguidores e é inegável q o Nadal chama atenção do mundo todo quando faz qualquer coisa!
      Até ele limpando lama na Espanha depois de uma tragédia é notícia!
      E ele se porta muito bem em público!
      Só não vale comparar com o Guga!!! Aí é a maior simpatia da história do tênis!!!

      Responder
      1. Lejoso

        Tem até um video, não lembro o torneio que o Connors pula a rede e vai discutir com o McEnroe , e quase saíram na mão, mas achei que era no calor do jogo.

        Responder
      2. José Eduardo Pessanha

        Interessante é que temos grandes rivalidades entre tenistas de um mesmo país, no caso os EUA.
        Não sei como juntaram Mc Enroe, Sampras, Agassi e Courier na Davis 1992. rs
        Abs

        Responder
  13. Viana

    Para mim Federer x Nadal e penso na popularidade dos dois. Até quem não gosta de tênis já parou pra ver um Fedal, só eles conseguem isso!
    Agora, olhando só esses números sem qualquer análise, o Federer leva uma lavada do Djoko e do Nadal.
    E o Nadal e o Djoko rivalizam em números, sendo q Djoko ganha em vitórias e finais e perde em jogos de Grand Slam e finais de Grand Slam.
    Outro grande duelo… Sampras x Agassi!!!
    Que tópico show!!!

    Responder
    1. Felipe

      Uau. 24 a 22 em. Que lavada do Djoko no Roger em. Kkkkk. Lembrando que nos últimos anos Federer não está no auge. O Federer bateria o Djoko até hoje tranquilamente se eles tivessem a mesma idade.

      Responder
      1. Willian Rodrigues

        Djokovic perdeu bastante para Federer no início de sua carreira, enquanto não havia atingido o auge de sua compleição física. A partir de 2009, quando Djoko tinha 22 e Federer 28 anos (auge de sua compleição física) o sérvio venceu, proporcionalmente, maior número de partidas e os números do confronto tornaram-se parelhos. O melhor Federer manifestou-se no biênio 2005/2006 e o melhor Djokovic, a meu ver, em 2011 e 2015. Muito difícil prever quem seria mais vitorioso, caso fosse possível esse “encontro” dos dois em seus respectivos melhores momentos. Para muitos treinadores, inclusive Nick Bollettieri, o sérvio é superior em alguns aspectos e, provavelmente, levaria vantagem.

        Responder
      2. Valmir

        É bom se lembrar das semis do US Open de 2010 e 2011.
        Federer era bem novinho… e perdeu tendo match points… perdeu para um jogador muito superior.
        Remember… THE SHOT… quinto set… Federer com 5×3 … 40-15… dois match points no saque… e perdeu!!!

        Responder
    2. Renato

      Federer leva uma lavada de Novak? A mesma que Nadal leva, não? O sérvio tem uma duas vitórias a mais que Federer e três a mais que Nadal. Para de escrever b…cara!

      Responder
      1. Viana

        Primeiro, é só olhar q o federer perde em todos os aspectos levantados para os 2. Já na disputa Nadal x Djoko cada um ganha um!
        Mas pare de ser fãzinho tipo Sandy & Júnior!! Não falei q um é melhor q o outro!
        Como disse no post… análise fria dos aspectos levantados pelo Dalcin!!
        No duelo Federer perde para os dois!! Simples!!

        Responder
      1. Viana

        Leia lá, não tem análise. Apenas constatação dos números levantados.
        E pelos números Nadal é freguês mesmo do Dustin Brown!!
        Dói pra vc falar isso???
        Ninguém aki fez análise de nada, só o placar!
        Federer x Djoko = 4 aspectos pró Djoko!
        Federer x Nadal = 4 aspectos pró Nadal
        Djoko x Nadal = 2 aspectos pra cada!

        Matemática pura, só isso!! Não analisei idade e nenhum outro fator.
        E se vc morre de angústia pelo Federer perder em números pro Djoko e pro Nadal… pode parar de ver tênis!

        Responder
  14. Marcos Eloi

    Djoko X Murray em 6º? Hum, discordo. Agassi e Sampras precisa estar à frente.
    Rivalidade mesmo, só em 2016.
    Do mesmo jeito que Nadal e Federer estão em 2º não pelo número de repetições, mas pelo que representam.
    Sei não.
    Ah, essas listas, se não for controversa, não é uma boa lista. kkkkk
    Ou seja, a lista é ÓTIMA!
    PARABÉNS pelos 20 anos!!!

    Responder
  15. DANIEL DE FIGUEIREDO TOLEDO

    Também achei que Sampras e Agassi foi subestimada. Duelo de estilos dentro e fora da quadra, 2 americanos, inúmeros jogos e finais, os 2 melhores tenistas dos anos 90 e por aí vai.
    MUITO acima de Djoko x Murray. Mas sei como deve ser duro fazer essas listas e curti muito a proposta.

    Responder
  16. Paulo F.

    Eu colocaria Nadal x Djokovic à frente de Nadal x Federer.
    Foram mais jogos, e muitos deles verdadeiras batalhas espartanas.
    E na “rivalidade” Nadal x Federer, há o viés do saibro – Roger Federer é uma verdadeira fase de bônus para RAfael Nadal neste piso.

    Responder
  17. Chetnik

    Big 3 ocupam o 2a, 3a e 4a lugares. Já diz tudo.

    Acho um pouco chato essa coisa de ficar contestando a lista, mas, nesse caso, tenho que comentar. Achei meio bizarro Djoko x Murray à frente de Sampras x Agassi rs.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Cuidado com o Wikipedia, Guilherme. Os jogos de 1963 até 1967 eram exibições e não torneios tradicionais já que Laver havia se ‘profissionalizado’. Abs!

      Responder
      1. Adriano Pires Lopes

        Bom dia Dalcin!

        Não conheço tão bem esta época, então, não sei o contexto destes jogos mencionados. Porém, alguns deles não foram para valer nos “Pro Slam”? Afinal, o Rosewall se “profissionalizou” até antes, não?

        Abraços!

        Responder
  18. Bruno Macedo

    Gosto mais do jogo do Federer, acho q ele é genial e nasceu para jogar tênis. O tênis ama o Federer mais do que o Federer é capaz de amar o tênis, eu acho. Mas não posso negar que, apesar de não ter a mesma quantidade de Grand slam do Federer e do Nadal, Djokovic é uma máquina. Os números dele são incríveis. Lendo o post tive que sensação de que Djokovic estava em todos os jogos e Murray, Nadal e Federer faziam uma revezamento do outro lado da quadra. Sinceramente, Djokovic merece ter o mesmo número de grand slam de Federer e nadal. Se federer tem 20 e nadal 17, acho q Djokovic merece uns 18.

    Responder
  19. Anderson Vidal

    Fui lendo o texto e pensando “cadê Borg x McEnroe?”… por instante achei que tinha esquecido, Dalcim. Mas fechou explicando a ausência na lista.
    Muito bom!

    Responder
  20. alessandro sartori

    No meio dessa lista não poderia faltar Federer x Nalbandian, jogaços na década 2000/2010, 12 a 08 pro suiço no geral, mais o principal deles pra mim o finals de 2005 vencido pelo argentino…

    Responder
  21. Luiz Fernando

    Excelente tópico Dalcim, eu não tinha noção da amplitude da rivalidade de Evert vs Martina, mas pessoalmente julgo q Rafa vs Federer, pelos números de GS de cada um, algo q na minha visão é o principal item a ser analisado, bem como pela completa distinção de estilos, seja a maior rivalidade; com os números expostos poria as meninas em segundo, sem duvida. Como comecei a ver tênis vendo jogos entre Borg e Connors, e, claro, pelo q ambos representam, vejo essa rivalidade também como bem relevante, figurando no “meu” top 5. Alem disso, outra disputa q me marcou, a qual eu poria em terceiro, foi Sampras e Agassi, mas é claro q toda e qualquer visão com esses nomes que compõem sua lista é passível de ser aceita.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      Pois é, Zé Fernando rs . Começou a curtir Tênis com a grande rivalidade Jimmy Connors x Björn Borg , e parece que não aprendeu nada rs . Quase 5 anos mais velho , nas primeiras OITO , Jimbo venceu SETE. Nas últimas DEZ , Borg venceu TODAS. Esta’ invertido no POST. O correto e’ 15 x 8 para o ICEBORG . A rivalidade entre dois Contemporâneos ( apenas 1 ano de diferença) entre Novak x Rafa Nadal, a meu ver , já é a maior. E vai aumentar ainda mais . Querer ficar com Federer x Rafa Nadal ( com diferença de 5 anos ) e’ bastante cômodo rsrsrs . Acredito que ambos possam se aproximar das Contemporâneas Evert x Martina ( ano e meio de diferença) , brigando pela maior rivalidade da Era Profissional. Abs!

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Ps. Algumas rivalidades das Lendas do passado possuem número de jogos bem menor , pois eles praticamente não se encontravam no Saibro. Principalmente em RG. Rafa Nadal bate Federer por 13 x 2 e Novak por 16 x 7 , somente nesta superfície. Com direito a 4 x 0 no Suíço apenas em Paris. Abs!

        Responder
      2. Luiz Fernando

        Acho q vc, pra variar, não entendeu q o exposto: é a MINHA opinião, que não necessariamente é a mais correta, o q também pode ocorrer com a SUA opinião. Quanto a não aprender, o q isso tem a ver com o fato de A ter mais vitorias do q B, eu por acaso postei q B era melhor do q A? Sergio, como sempre, vc tenta denegrir o q os outros postam, mas suas postagens são sinônimo (quer dizer a mesma coisa) de confusão, nem com um dicionário ao lado da pra conectar suas frases. Alem disso, lembre-se daquele seu homônimo (significa que tem um nome igual ao seu): opiniões alheias devem ser respeitadas kkkkk. E desculpe se vc ficou bracinho com a postagem do Ze Verev, não tive a intenção de magoa-lo. Grande e fraternal abraço.

        Responder
        1. José Eduardo Pessanha

          Uma das coisas que mais me irrita aqui no blog é quando um participante acha que o outro não sabe nada ou quando ele se intromete na opinião do outro e a desqualifica. Ou quando acontecem as duas coisas, como foi o caso da pessoa que respondeu ao seu comentário. Rsrs
          Ele falou que o Borg é quase 5 anos mais novo do que o Connors. Na verdade são 3 anos e 9 meses de diferença, o que é bem diferente de 5 anos.
          Com relação a Nadal e Djokovic, a diferença de 1 ano de idade aumenta pra 3 anos de circuito, devido à precocidade do Nadal, que já era top 50 em 2003.
          Abs

          Responder
          1. Sergio Ribeiro

            Ficou irritadinho, Pessanha. Olhe a rivalidade Graff x Seles e veja o quanto você já postou de bobagens sobre o tema. Abs!

        2. Sergio Ribeiro

          O meu Português pode ser ruim, caríssimo Zé Fernando. Mas pra quem não sabia a dimensão da rivalidade entre Chris e Martina, e’ claro que mesmo assim colocaria Federer x Nadal . Não se faça de bobo , Zé. Entendeu tudinho … Abs!

          Responder
          1. José Eduardo Pessanha

            Olha, não postei nenhuma bobagem sobre Seles e Graf. Apenas provei que sei muito mais do que você sobre elas. Seles botou Graf no bolso e pronto. E as estatísticas eu sei de cor, não preciso recorrer à Internet pra encontra-las. Você recorre à Internet e ainda assim consegue errar. Rs. Durante quantos anos você chamou o LF de “adoLECente” ao invés de “adoLEScente”.
            Fica aí com seus sucos Tang Zverev e o “jovem” SuperesTHIEMado.
            Grande abraço e saudações rubro-negras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *