Delpo desafia de novo o Big 3
Por José Nilton Dalcim
7 de setembro de 2018 às 23:38

Pela segunda vez em sua complicadíssima trajetória no tênis profissional, Juan Martin del Potro decide um Grand Slam com uma meta muito difícil: barrar o Big 3 do tênis. A campanha de 2009 incluiu inesperadas vitórias sobre Rafael Nadal e Roger Federer. Caso queira repeti-la nove anos depois e quatro cirurgias depois, terá de repetir a façanha e superar Nadal e Novak Djokovic.

Pena que a batalha contra Rafa tenha tido apenas um set de verdade. O argentino tomou a liderança da partida entre a frustração de deixar escapar o saque no 5/4 e a postura dignamente ofensiva do tiebreak. Rafa ia atrás de todas as bolas, mas o fatídico joelho direito reclamou e ele capengou no segundo set até abandonar a quadra, repetindo cena do Australian Open de janeiro, então por culpa do quadril.

Em que pese a situação tão chata, é magnífico ver Delpo de novo lá no topo do tênis. Um eventual título no domingo o deixará até mesmo em condições de brigar pela liderança do ranking lá no finzinho da temporada, algo que imagino não ter cruzado sua cabeça ao longo do calvário. É sempre importante considerar que ele só começou a bater novamente o backhand com maior potência e constância há poucos meses, e ainda assim o golpe não é nem sombra do que foi.

Vencer Djokovic será mais uma daquelas tarefas impossíveis que Delpo se desafia a cumprir. O sérvio joga melhor a cada rodada, cheio de confiança e sem o fantasma da umidade a assombrá-lo. Dominou à perfeição Kei Nishikori do primeiro ao último game, com enorme volume de jogo, variações táticas e eficiência física. Não dá para chegar a sua quarta final nos últimos cinco torneios mais confiante. Desde a queda preocupante em Barcelona e Madri, ele venceu 33 de 37 partidas.

Os duelos entre Nole e Delpo começaram justamente em Nova York, lá na terceira rodada de 2007, quando ambos ainda estavam longe do estrelato, e já teve 18 capítulos. A superioridade de Nole é patente pelas 14 vitórias e por duas de suas derrotas terem acontecido ironicamente por abandono.

Jamais perdeu para o argentino em quatro jogos de Grand Slam, e dois no US Open. Depois daquela incrível partida de Del Potro nos Jogos do Rio, venceu três vezes. Fato curioso é que eles só se cruzaram uma vez em decisão de título, em Xangai de 2013, novamente com triunfo de Djokovic.

Nole joga por seu 14º troféu de Grand Slam, o que igualaria Pete Sampras, e pela chance concreta de vislumbrar novamente o número 1, já que o título o deixaria somente 1.035 pontos atrás de Nadal no ranking da temporada. Na classificação tradicional de 52 semanas, o título do US Open também vale o terceiro posto para Delpo ou Djokovic.

O tênis brasileiro ficou com o vice nas duplas, num dia ruim de Marcelo Melo e do polonês Lukasz Kubot e iluminado para o dueto de Mike Bryan e Jack Sock, que ganham seu segundo Slam consecutivo. Esse Mike é um monstro, capaz até mesmo de elevar a baixa estima de Sock e sua tenebrosa fase em simples.

Temos ainda Thiago Wild na semifinal juvenil. Sem imagens, difícil analisar o quanto o paranaense anda jogando na quadra dura, mas os placares e os adversários indicam que ele está muito bem adaptado. Nunca precisamos tanto de esperança.


Comentários
  1. Paulo Henrique

    Dalcim, você acredita que as lesões que Nadal vem enfrentando durante o ano, é decorrente do seu modo de devolver saque a 4 ou 5m da linha de base? Como na maioria das vezes a sua devolução é curta, ele fica muito vulnerável, daí passa a ter um jogo bem desgastado e tem de correr pra todos os lados da quadra. Todos os grandes/principais rivais melhoraram a devolução, mas a melhora do Nadal neste fundamento foi mínima. Dalcim, por que o espanhol não devolve próximo a linha de base, é devido a forma que ele bate mecanicamente a raquete e assim pode ocasionar muitas madeiradas?
    Acredito que já passou da hora dele modificar este conceito do seu jogo, tem de sair da sua zona de conforto mesmo nos momentos difíceis do jogo, ele já tem 32 anos e não é mais nenhum garoto. Se quiser postergar sua carreira e se manter em alto nível, saudável e assim disputar os grandes títulos, ele tem passar a devolver saque mais próximo da linha de base.

    1. José Nilton Dalcim

      Não diria que seja consequência da sua forma de devolver o saque, mas de sua opção tática como um todo, Paulo.

  2. Luis Azambuja

    Pessoal,
    Queria comentar um aspecto q achei interessante e que mostra o quanto o Federer é amado pelos seus fãs. Eu vinha acompanhando o preço dos ingressos no secundário (pelo site Stubhub) pois estava cogitando assistir alguns jogos em NY e foi bem curiosa a evolução de preços entre a primeira e segunda semanas, e depois da chocante derrota do Rei para o Milmann. O preço da sessão noturna de quarta feira, onde suspostamente teríamos o confronto contra o Djoko, vinha subindo a cada rodada, saindo de cerca de usd100 para usd260 antes do jogo do Federer (estou falando do valor do ingresso mais barato, q fica no anel mais superior, os ingressos nas áreas mais baixas são substancialmente mais altos). Perto do fim do jogo o valor começou a despencar, chegando a sair por até usd45! E de fato o Arthur Ashe nessa sessão estava longe de estar cheio, sobrou vendedor.

    O preço da semi e da final também caíram cerca de 20 / 30% depois da eliminação do Federer.

    Aqui no Brasil o pessoal gosta de criticar a venda de ingressos por cambistas, mas o que deveríamos é ter um mercado secundário como o americano. Lei da oferta e procura manda, há risco também para quem vende como citei acima, mas o fundamental é permitir atender a quem queira comprar ou vender seus ingressos de forma transparente, prática (tudo e-ticket imediato) e com segurança.

    Abraço

    PS: Excelente blog do Dalcim, costumo vir aqui para ver as primorosas resenhas em particular do meu ídolo RF.

  3. Sérgio Ribeiro

    Ridícula as atitudes de Serena outra vez jogando em Casa. Aos 37, mesma idade do Craque Suíço , já deveria ter aprendido. A desclassificação numa Semi a alguns anos, foi vergonhosa. Estava tomando um Chocolate de Naomi Osaka e resolveu estragar a festa da NextGen da WTA. O Tiro saiu pela culatra. Parabéns a menina das bolinhas planas. E com essa os Especialistas do Bola Amarela erraram tudo outra vez. Somente falta DelPotro aprontar rsrsrs Abs!

  4. Marcelo-Jacacity

    Williams, lamentável!
    Mas o público no estádio a aplaude e na coletiva a aplaudiram??? Como isso pode?

  5. Marcos

    Que maravilha! Como é bom ver a menina Naomi ganhando desses dinossauros. Bom também se essa renovação ocorresse no masculino. Naommiiiii!!!!

  6. João ando

    Do jeito que está a Naomi vai ganhar o usopen. ..posso até queimar a língua e se acontecer sei que vai ter gente pegando no meu pé

  7. Rubens Leme

    E acabou para o Bellucci. Um segundo set estranhíssimo onde liderou boa parte, sacava para fazer 5/2 e aí perdeu todos os serviços e fez um tie-break muito ruim. Chato é perder pra alguém tão ganhável como o Dustin Brown. Poderia ter fechado até em 6/2 não tivesse perdido a chance, também, de sacar e abrir 4/1.

    Enfim, ao menos sobe umas 40 posições.

  8. Sérgio Ribeiro

    Osaka está parecendo Novak. Mesmo longe da experiência do Sérvio , me parece em condições de apontar. O Serviço e’ o que pode salvar a Rainha. Abs!

  9. João ando

    Ruptura do tendao da rótula …foi o problema do Nadal …acho que fica de 2/3 meses sem jogar…acho queso volta em 2019

  10. rubão

    achei muito estranho o Federer perder na véspera de jogar com Djoko e agora o Nadal entregar a véspera de jogar com Djoko também…seria, medo????

  11. Jaime

    Admiro muito o Nadal, mas ele não pode culpar o físico por nada, pois deve a ele boa parte de seus troféus. Quanto mais o atleta sofre para jogar uma partida, mais lesões ele poderá ter, outro dado que revela a quase perfeição do estilo Federer.

  12. Nattan Lobatto

    Olha só, pintou uma final épica, com Djokovic jogando 80% de sua capacidade e Delpo jogando o tênis de sua vida… Na torcida para que Nole eleve para seu percentual para 85% e conquiste seu 14º Slam, pois como em todas as suas conquistas, a dificuldade e superação sempre estiveram pelo caminho. Djokiller de top 10 e lendas (RNeRF). Abs

  13. Jeremias

    Sou fã do Delpo pra valer. Um título caindo em suas mãos seria ,sem concorrência, a melhor efeméride do torneio. Mas eu honestamente acho, para usar o estilo das maiúsculas do Rodrigo, MUITO DIFÍCIL ele triunfar sobre o Djokovic amanhã. Djoko já o derrotou uma penca de vezes, o argentino NUNCA se sobressaiu quando enfrentou o sérvio em 5 sets, e aquela lembrança de 2016 não conta muito, pois Novak ali já estava às voltas com a lesão no braço e no começo do seu razoável período de banzo. Ademais, Djokovic conseguiu dar uma incrementada significativa em alguns pontos até então fragilizados do seu jogo, principalmente o forehand, que providencialmente ganhou um pouco mais de potência. Sem contar o tamanho do tanque de gasolina do Juan, o qual todos sabemos não figurar lá entre os mais privilegiados, principalmente em se tratando de matches que vão se prolongando. E “last but not least”, ainda existe essa doce bitoca que o destino lascou na boca do Djoko: será um domingo de temperatura agradabilíssima e com umidade bem menor que a dos outros dias do torneio. Entretanto, como diz o meu vizinho britânico, ” let´s sit, enjoy and watch”.

  14. Rodrigo S. Cruz

    Dou 20% de chance pro Delpo, amanhã…

    O Djokovic vai deslocá-lo de um lado para o outro, como se não HOUVESSE AMANHÃ!

    A direita do Delpo é um petardo, mas provavelmente ele vai cansar de soltar esses mísseis, e ver o Djoko chegar em vários!

    Verdade seja dita: é um INFERNO jogar com o Djokovic, quando ele começa a se defender assim.

    O Delpo vai ter de sacar muito, atacar sem parar, encaixar muitos winners. E mesmo assim pode não ser o bastante…

    PS> O Clone que se diz “psicólogo” ainda não se recuperou “psicologicamente” (kkkk) do baile que o Nadal tomou ontem, no primeiro set. Tá tão inconformado que anda corrigindo até erros de digitação alheia, que ele mesmo comete à rodo. É muita mediocridade para caber num só… Deveria ele estar no divã. (rs)

    1. Mike

      Quem te disse que eu sou torcedor do nadal? eu sou anti-torcedor (fanático) de federer o que é bem diferente, mas adoro djokovic e del potro, que são os que estão na final, vou ficar feliz com qualquer um dos dois que ganhar, mas e o federer cadê ele no torneio?kkkkkkkkkkkkk,não tem mais pra quem torcer, só resta agora ficar secando os outros que sobraram né ? kkkkkkkkkk e sobre o nadal, ninguém que está lesionado pode considerar que levou um baile, que baile foi esse?jogando capegando na quadra? e sobre erros de digitação que eu corrigi, larga de ser hipócrita que foi você quem fez isso primeiro pra desviar o foco da discussão e agora quer jogar pra mim? tu que é o mediocre metido a ”provocador” achando que tá sendo o FODÃO DO POLITICAMENTE INCORRETO, só que sabendo disso, não vou ficar irritadinho igual vocês quiseram fazer com o rafael, só me resta rir da hipocrisia e do desespero pra chamar atenção hahahahaha quando quiseram debater sério a gente debate, mas com você já vi que vai ser só na base da provocação, achando que eu vou ficar pegando pilha,depois eu que sou o mediocre ,sonha que eu vou ficar jogando pérola aos porcos, acéfalo kkkkkkkkkkkkkk

  15. Sergio Luiz

    Estou sumido, e, é claro, ainda torcendo muito pelo Djoko. Mas estou passando para registrar minha satisfação em ver o Delpo jogando novamente em grande nível. Mais um enorme guerreiro diante das circunstâncias que a vida lhe reservou. Não fosse contra o Sérvio, minha torcida pelo título seria para ele. Mas exclusivamente por tudo que ele passou, nada contra Nadal ou Federer. Abraço a todos.

  16. Mike

    Dalcin, tenho uma dúvida bastante leiga, mas talvez pertinente, até que ponto o tenista como nadal quando está lesionado, pode fazer infiltração( como ja foi perguntado aqui ) ou tomar um mega remedio anestésico só pra duas partidas( no caso pra semifinal e final)? chega um certo ponto da lesão que nenhum remedio tira dor, ou é por outro motivo que ele não faz infiltração em rodadas importantes ou tomar super-remedios?

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, ele pode tomar infiltração, mas cortisona é uma substância agressiva e não pode ser usada indefinidamente.

      1. Mike

        sei que não pode ser usada indefinidamente, mas nesse caso pra uma semifinal de torneio dessa magnitude, ele não poderia ter usado ou tomado algo que passasse a dor(menos agressivo)? ou não tem tecnologia ainda pra tirar esse tipo de dor?

        1. José Nilton Dalcim

          Sim, e talvez tenha usado. Não se sabe. A infiltração com cortisona é justamente para eliminar a dor.

  17. Silvio Paccola Jr.

    Dalcim, qual a lesão do Nadal no joelho? Ninguem fala…ligamento, menisco, tendão? Acredito que seja tendão patelar, pela bandagem…

    1. José Nilton Dalcim

      A contusão é antiga. Também me parece ser tendão, aliás é a que mais se repete com os tenistas (inclusive a mim… rsrs…)

      1. Sandra

        Antigamente eu achava até armação , mas hoje em dia não, do jeito que corre alguma parte do corpo tem que sofrer?. Resta saber se parando tipo de tempos em tempos melhora… e se um dia não fica bom mais mesmo parando um tempo

    1. Luiz Fernando

      Pela forma demonstrada pelo Djoko ontem não há como discordar. Aproveitando, acho q bem difícil o Delpo tirar um set amanhã, quanto mais vencer.

  18. Evaldo Aparecido Moreira

    Bom dia
    Acredito sim, num grande jogo, se depender do barulho dos argentinos, e lá fora da Arthur Ashe, tinha muitos argentinos, então se entrarem e vai ser um barulhos daqueles kkk, esses Hermanos, mas Nole é o favorito a ganhar esse slam , mas vamos aguardar, será um jogão sem dúvida.

  19. Bismarck Louback

    Djokovic tem jogado muito, mas vou de delpo, vai ser uma grande final, os dois foram merecedores de estarem l.

    Dalcim, curte MMA? DJOKOVIC seria o George Saint Pierre do tênis? kkkkkkkkkkk

    1. Sérgio Cipriani

      Djokovic é o Jon Jones do tênis… Não luta muito bonito, mas é extremamente eficiente e vence qualquer um que colocarem na sua frente… Dominou a todos os seus grandes adversários e ex-campeões de sua categoria. Federer está mais para Anderson Silva, lutador de extrema habilidade, categoria e golpes de efeito… Ninguém luta tão bonito quanto ele, mas A MAIORIA (não todas, antes que alguém me cornete) de suas vitórias, inclusive defesas de títulos, foram sobre adversários de nível questionável, tal como Roger… kkkkkkk

      1. José Eduardo Pessanha

        Cara, só pra comparar….Federer, no auge ou não, nunca perderia final de Slam para Murray (só perdeu um set em 3 finais disputadas) tampouco para o Ursinho Carinhoso.
        Já Djokovic teve a vergonha suprema (vergonha suprema pra um tenista de seu nível, predador macho alfa) de perder duas finais de GS pra Murray e outras duas pra Wawrinka. E tudo isso no famoso “Auge”. Pode isso, Arnaldo? Kkkk

      2. Renato

        Ganha de quase todo mundo, mas não pode ver Stan em final de slam que se borra todo.
        Jon Jones? Aquele que adora usar golpes baixos além de ser pego no anti-dopping trocentas vezes? Tem certeza que é uma boa comparação?

        Como vc escreve baboseiras, hein? E depois fala dos outros.

  20. João ando

    Wild contra o cabeça um tseng. Torcendo muito para o Thiago.da tennis route aqui do rj. Outro brasileiro na semi e o thomaz contra o Dustin …está embalado quem sabe ganha e vai a final…acho mais fácil o wild ser campeão juvenil que o Thomaz ser campeão deste challenger

  21. Oswaldo E. Aranha

    Acho que a crise econômica afetou os participantes do blog, pois não mais vi falarem em churrasco, logo agora que ando com muita vontade de comer uma picanha.

    1. Chetnik

      Eu já prestei a minha solidariedade com o colega que passa por um momento difícil. Eu sou mais fã de chorizo, mas amanhã corte argentino passa longe de casa rs.

  22. Renato

    Nas paginas de notícias tem vários idiotas dizendo que Rafa desistiu porque levaria uma surra, amarelou e etc. A troco do que o cara faria isso? Realmente é muita idiotice e fanatismo, e partindo de federistas e torcedores de Novak, sem predominância de A ou B.

    Parece que a coisa é séria, vamos aguardar.

  23. Luiz Fernando

    Este ano estamos vendo de fato o começo do fim do dois ícones do esporte, Rafa e Federer, pois ambos estão demonstrando claramente que o “gás” está no fim. Federer não consegue jogar torneios seguidos de forma competitiva e no USO demonstrou não tolerar um clima mais adverso. Nadal, além das contusões seguidas, também mostrou claramente q seu corpo já não tolera maratonas seguidas; me lembro bem do AO 2009 quando Rafa venceu Verdasco na sexta em quase 6 horas de jg e no domingo bateu o suíço em 4.5 hs, algo q na atualidade seria inviável. Acredito que em 2019 ambos ainda jogarão em excelente nível, mas a partir de 2020 será uma incógnita. Claro q a bem da verdade não há como negar os méritos de Federer, menos dependente do físico, pois está absolutamente claro q a carreira de Nadal será menos longeva. É o ocaso de uma era de glória não apenas para o tenis, mas também para o esporte.

    1. Sérgio Cipriani

      Não vamos deixar de levar em conta também que, apesar da diferença de 5 anos de idade, a diferença de circuito é de apenas 3 anos…

  24. Luiz Fernando

    Assisti o primeiro set e parte do segundo do jg do Djoko e achei q está praticamente naquele mesmo nível do época em q dominou o circuito. Impressionante sua elasticidade nas defesas do fundo da quadra, não apenas chegando nas bolas, mas acima de tudo contra-atacando com propriedade. Independentemente do excelente momento de Delpo, q se mostrou muito sólido enquanto Rafa esteve em condições de competir, acho dificil algum resultado amanhã q não seja a vitória do sérvio. Além disso, se mantiver esse nível, o cara é o favorito p retomar o número um ao final da temporada, e não apenas por não defender pontos, mas acima de tudo pq acho difícil vence-lo se jogar como ontem. Guru maldito, pq não enrolou mais um tempo?

  25. Aurélio Passos

    Kkkkk…
    Aquele que dizem ser um gentleman, que ama o tênis, faz bem pro esporte, blá blá blá, consegue pir uma cortina de fumaça sobre yodos para esconder o óbvio: um egocêntrico ultra ganancioso. Vamos lá:
    . Paris infoors ano passado: ganhou uma partida só pra garantir que terminava o ano em primeiro, e w/o na outra.
    . ATP Finals: perdeu pra Goffin e largou o torneio.
    . Australian Open 2018: largou contra Cilic.
    . US Oprn 2018: largou contra Del Potro.
    Ou seja: tudo cientificamente planejad o para aumentar a lenda de que “Nadal 100 por cento fisicamente é imbatível”.

    1. Sérgio Cipriani

      Honestamente, acho que todos os 3 completamente saudáveis são “imbatíveis” em seus momentos de dominância… Podes ver que a maioria das trocas de liderança aconteceram justamente no período de baixa física de cada um deles… O que está para acontecer novamente com Novak tendendo a assumir a ponta até o final do ano (mesmo que não vença o USO)… São, definitivamente, os melhores de toda a história. Nada mais natural…

  26. Paulo F.

    Delpo é um grande jogador e pode ganhar com todos os méritos de Djokovic.
    Mas, para isso, terá que ser em sets diretos.
    Caso contrário, vale para ele também o quê ja falei em outras oportunidades para Federer: valerá a excepcional condição física do sérvio.
    Acho , de qualquer forma difícil, Djokovic vêm jogando muito bem.

  27. Rafael

    Mestre, o Delpo está bem sólido e fazendo-nos belo torneio. Todavia, o Djoko está melhor a cada rodada e num físico exuberante (mesmo com os problemas do calor). Assim, acho muito difícil o argentino levar ainda mais sendo melhor de 5 será. Concorda?

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, concordo, mas Delpo sempre nos surpreende. Contra Nadal, ele começou o jogo em ritmo lento, sem arriscar demais. Até mesmo o saque foi evoluindo conforme o tempo. Portanto, ele parece estar consciente que precisa dosar.

  28. O LÓGICO

    Primeiramente gostaria de me desculpar junto ao L F kkkkkk, por não estar acompanhando os jogos do robozinho demoníaco. É que ele não goza do meu respeito estético, e se houvesse algum resquício de admiração de minha parte com certeza ele ficaria no final da fila e muito atrás do Godzilla, do King Kong e do Predador kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    É impressionante como o joelhinho do robozinho é programado para falhar somente quando ele está perdendo kkkkkkk. Ele tava com essa dor desde quando, afinal? Já disse e repito, eu acredito em Rafael Nadal, eu acredito em Harvey Dent kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Sinceramente, foi um deleite pro meu espírito imperfeito ver o trio de mariposas da staff do robozinho com aquela cara de que não-sei-o-quê-tá-acontecendo kkkkkkk. O mesmo trio que na cara dura cansou de passar instrução para o primogênito no jogo contra o Thiem. Desculpem-me, mais em mim existe uma essência de Pomba e serpente kkkkkkkkkkkkkk

    Enfim, mais um ano em que o robozinho acaba sem defender título fora da LAJE – é muita incompetência tenística, não? kkkkkkkkk Tudo o que ele faz em quadra, em termos de tênis, não é nada de extraordinário, mas, sim, o trivial kkkkk, que todo tenista faz. Mas como tudo acontece num cenário de gladiador e com aqueles tons de bizarrice produzidas pelo autoflagelo do robozinho, isso afeta nosso espírito de tal forma que parece que estamos diante de um superdotado. Mas o ponto arquimediano do robozinho é e sempre será seu fôlego, sua velocidade e explosão – e qualquer alteração nessas variantes, bem como nas condições das quadras, o tênis-cocô do UNIDIMENSIONAL volta a reluzir kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    CHUPA QUE É DE UVA NADALCHACRETES KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    1. Paulo F.

      Estava bom o exílio em Volcano após a derrota de Federer e o medo de Nadal dar mais uma encostada em conquistas em GS no filho suíço?

    2. Luiz Fernando

      Se for pra chupar, ambos chupamos, só q vc tem chupado bem antes do q eu kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!!!!!!!!!!!!! Agora eu estou aqui sempre, perdendo ou ganhando, diferente de vc q se acovarda e foge, isso não merece kkkkkkkkkkkkk! Determinados seres, por instinto ou não, são atraídos por determinados aromas, vc e seu clone tem uma predileção por… queijo, q no seu caso deve ser aquele bem amarelo kkkkkkkkkkkkkkkkkk. Pq será kkkkkkkkkkkkkkk? Quem sabe da próxima vez q o Federer perder vc dá as caras, pra ao menos fugir daquele adjetivo consagrado da língua portuguesa, que classifica oportunistas q se escondem e se acovardam nas desventuras e surgem do nada quando lhes interessa…

  29. Jose Alexandre

    Djokovic aniquilando os adversários com um chassi de grilo, dieta vegana e um guru de paz e amor por trás (ele já desmentiu o jornal que afirmou que ele rompeu com o Pepe Imaz e voltou a dieta carnívora). E lembrar que 11 em cada 10 comentários no começo da temporada massacravam essas escolhas do sérvio, dizendo que no tenis não tem espaço pra isso, que deveria chutar a bunda do guru, voltar a comer carne e o fígado dos adversários rsrs.

    1. Marco

      Mas o Djoko não trabalha mais diretamente com o guru, isso é um fato.
      Não quer dizer que não tenham mais qualquer relação, mas trabalhar juntos não mais.

  30. Pedro

    Dalcim, a movimentação do Nadal estava excepcional, mas em muitas das vezes ao longo da carreira, em que ele teve este ápice, vinha depois algum tipo de problema físico. O jogador não consegue dosar? Sei que o jogo dele é muito em cima do físico, mas, ele poderia usá-lo com maior intensidade em determinados momentos chave da partida. O que parece é que correr em todas as bolas e se transformar em uma parede dá confiança ao espanhol, o deixando com uma espécie de pensamento de invencibilidade. Se por um lado dá confiança, por outro acaba com seu físico. Saber dosar isso talvez seja a chave entre contusões frequentes e paradas extensas, ou uma maior longevidade nas quadras, mesmo não vencendo todos os torneios ou ser número um. O que você acha? Por outro lado, Djokovic parece ter reencontrado o caminho, e com adaptações em seu jogo. Pouca gente percebe, mas seus golpes estão diferentes, sem toda aquela potência, porém muito bem colocados e com variações de efeito. É aí que aparece toda a qualidade técnica além lógico do físico que o permite ser um defensor muito eficiente. Vi que você escreveu sobre os Grand Slams e a dificuldade de alguns jogadores. Em relação a isto, acredito que dentre os 3, o Federer é o que tem a maior dificuldade, simplesmente por causa do desgaste físico e mental. Se voltar a ganhar, não acho que será mais de um ou dois, com maior chance em Wimbledon. Em relação ao espanhol, vejo total chance de ele ultrapassar o suiço, até porque ele tem bem menos idade. Talvez mais uns 2 Roland Garros e uns 2 outros. Em relação ao Djokovic, atualmente, qualquer pessoa o colocaria como o favorito para todos os Slams, com exceção de Roland Garros. Mas, este é o panorama hoje. E muita coisa pode acontecer. Impossível prever contusões, problemas pessoais, perda de foco, brigas internas no time. E ainda temos que lembrar da nova geração que anda bem próxima. Por exemplo, Thiem teve uma partida muito equilibrada com Nadal este ano no US Open. Então, finalizando, o que tem maior chance de ultrapassar o suiço em Grand Slams seria realmente Nadal. Embora o sérvio talvez seja o jogador com maior qualidade em todos os golpes (melhor nível colocando todos os golpes junto), que já apareceu no tênis, ele não consegue ter a projeção de um Federer, muito por causa da sua pessoa, e muito por causa do jogo do suiço. Já tem o seu lugar entre os grandes, mas dificilmente chegará ao reconhecimento global do suiço. Muita gente fala que é marketing, mas é difícil encontrar um embaixador melhor para o tênis, do que representa Federer. Não sou eu quem fala isso, são simplesmente números que mostram isso. Ele vende mais propaganda, ingressos. Se ele cai antes de uma final, o valor dos ingressos diminui. Por que as pessoas o escolheram como o embaixador do tênis? Não pode ser apenas marketing. Mesmo dentre os jogadores, o cara é reverenciado. Volto a dizer, em termos técnicos, Djokovic leve vantagem, mas, como embaixador, o suiço ganha disparado. Com sua saída, cada vez mais próxima, quem terá esta função? E será executada de maneira parecida? Não dá para ver Djokovic, com suas explosões, quebras de raquete, olhos arregalados, toda aquela tentativa forçada de ser politicamente correto, sendo um exemplo. Difícil ver Nadal, com toda aquela marra, sendo um embaixador. Sampras brilhou durante anos no circuito, mas era comparado a um robô. Unir uma ótima carreira, ser bom exemplo, e carismático, será um bom desafio para o próximo embaixador do esporte.

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, concordo que Nadal poderia dosar um pouco mais principalmente nos pisos duros. Sua postura muito atrás da linha na quadra sintética exige muita defesa e correria e as brecadas fazem um terrível efeito sobre o joelho problemático.

    2. Sérgio Ribeiro

      Na boa , Pedro. Quem seria a figura que comparou Pistol Pete a um Robô rs ? O Serviço e’ um fundamento importantíssimo no Tênis. O Norte- Americano foi talvez o melhor de todos neste quesito. A improvisação junto à rede era magistral. Bate-prontos geniais e Voleios dos mais variados. Robô não IMPROVISA como Federer também consegue junto à rede. . Sua direita na corrida e’ uma marca registrada pois quase sempre saia Winners. Como teve como maior rival uma das maiores Devoluções ( Agassi ) da história, haja bolinha no pezinho que o apurava a fundo. ABS !

  31. Rubens Leme

    Imagino que o Delpo esteja frustradíssimo em não ser o Federer o outro finalista bem mais ganhável para ele do que o sérvio. Djokovic deverá usar a mesma tática da final de Cincy, contra o suíço: martelar impiedosamente o backhand até levar o adversário ao desespero, que deverá tentar ser mais agressivo no saque e no forehand, na tentativa de encurtar os pontos na rede.

    Se Djokovic entrar calibrado, vence em 3 sets e empata com Sampras na sua casa. E como o sérvio já deixou bem claro que se importa mais com títulos do que em jogar bonito, o argentino precisará de muita consistência e valentia.

    Aposto em Djoko, 85% a 15%.

    1. João ando

      Rubens . Na maioria das vezes concordo com vc. Mas se fosse o Roger na final acho que dava Roger 3/0 .pois o Federer estaria muito motivado

    2. Sérgio Ribeiro

      Até quando o Cara não está na Final e’ lembrado como mais ganhável , Leme ? rs Se estivesse estaria em forma , daí ter vencido as últimas 3 FiNais de SLAM que participou .Novak no auge já perdeu FINAL de USOPEN para Andy Murray. Portanto concordo que seja o favorito mas Del Potro também tem suas chances, a meu ver um pouco acima do percentual citado pelo colega. Abs!

      1. Rubens Leme

        Em seis finais entre Delpo e Federer, o argentino lidera por 4×2. O estilo do suíço se encaixa melhor do que do sérvio, que é muito mais tático e gosta de jogar em cima dos erros do rival, enquanto Federer prefere um jogo mais variado. Federer jamais ficaria batendo só na esquerda do argentino, coisa que Djokovic fará sem dó.

        Você deve ter caso de amor mal resolvido com o suíço, porque basta alguém citá-lo e já sai em defesa, sempre com um português canhestro, cheios de erros de digitação, frases sem vírgulas, palavras sem acentuação e letras em caixa alta no meio da frase, sem necessidade.

        Aliás, desconfio, que você detesta tênis. Gosta mesmo é do suíço e raramente faz um comentário decente ou relevante sobre os demais tenistas. Enfim, é mais um destes haters que infestam a internet.

        1. Sérgio Ribeiro

          Você agora se entregou legal, Senhor. Meu Português e’ ruim mesmo. Quanto ao fato de gostar de Roger Federer já e’ sinônimo de gostar de Tênis. Acredito que o senhor Burguês entende muito de música. Esta é realmente a sua Praia. Continue estudando rs Abs!

  32. Renato

    Bom dia a todos.

    Sempre bom comentar aqui no blog do Dalcim e agradeço o carinho e a atenção dos colegas de blog.

    Apesar do ótimo momento que vive o argentino, não creio que ele tenha muitas chances contra Novak.

    Palpite: Djokovic 3×1 Delpotro

  33. Chetnik

    Vi agora a press conference do Nadal. O coitado tava arrasado. Muito triste para um campeão como ele ter que abandonar o torneio assim. As pessoas reclamam muito da postura dele quando é eliminado, mas eu o achei muito consciente. O fato é que ele tem azar com lesão. Claro que tem a ver com o estilo de jogo dele, e ele tem noção disso. Como ele mesmo falou, com aquele sotaque sexy dele, “it’s part of the game” rs.

    Eu acho impossível alguém não respeitar o Nadal. O pior disso tudo é saber que o ódio que ele recebe é só pelo fato dele ter sido “impertinente” o bastante de ter enfrentado e surrado o “Deus” tantas vezes. O Djokovic perdeu vários títulos importantes por causa do Touro, mas isso não é motivo para eu odiá-lo. Aliás, se o Nadal não existisse – e o Federer também – o Djoko não seria metade do que é.

    Enfim, eu tava torcendo para o Nadal ser eliminado, porque quero muito que o Djoko vença o USO, mas sair assim é sempre uma pena. Melhoras ao Touro. Em se tratando de tênis, ele e o Djoko despertaram como ninguém as minhas emoções assistindo um jogo de tênis. Dois machos alfas da velha guarda. Seres humanos raros.

    1. Sérgio Cipriani

      Concordo com vc, Chet. Também sou torcedor do sérvio, mas é impossível não apreciar o espanhol… Sempre o admirei por sua determinação, capacidade de sempre se aprimorar e entrega em quadra, mas, depois que passei a enxergar mesmo o jogo dele e conseguir entender o que ele quer dentro da quadra e em cada partida, passei a apreciá-lo de verdade. Ele joga com um propósito, e isso é muito interessante.

  34. Chetnik

    Triste a lesão do Nadal. A gente brinca que ele não se cansa, que é de ferro, mas não existe super homem, menos ainda com 32 anos. No final das contas, a maratona de jogos o prejudicou.

    Eu tava torcendo para um vencedor num jogo bem cansativo de 5 sets, mas no final das contas vem um Delpo totalmente fresco rs.

    Eu relutei para afirmar, mas me parecei que o DJoko voltou mesmo, 100%. Devoluções melhores do que nunca, agressivo da base, direita e esquerda, sempre bolas fundas, mudança de direção, esquerda na paralela, saque excelente. Aliás, 100% não, porque essa conversão de BP tá horrível! Essa moleza em rodadas iniciais, passividade e falta de potência já acontecia em 2015-2016. Parece que ele adotou isso mesmo. Ir crescendo durante a competição. Enfim, ele sabe o que faz melhor do que eu.

    Acho que vai ser um jogo duro. Claro que o Djoko é favorito, mas pra mim tá aberto. O bom que eu acho que o Delpo tá sacando meia boca. Sacando assim fica muito difícil pra ele. A esquerda melhorou muito, mas o Djoko é um animal totalmente do Nadal – não digo melhor ou pior, só diferente. Djoko vai devolver da base, vai fazer o Delpo correr muito mais de um lado para o outro – e ele falha nessas horas. Outra, ficar mandando slice na esquerda do Djoko não vai funcionar.

    Enfim, tô confiante, e espero que o Djoko não decepcione. 2-6 em finais do USO seria feio demais. Gosto do Delpo e sinto por ele, mas Djokovic sempre!!!

    PS: Djokovic vs Nishikori deveria ser um duelo banido do circurito, PQP. Aquela semi final do USO 2014 foi uma verdadeira aberração. Que jogo sem graça. Aliás, impressionante que, quanto mais partidas conta um jogador, mais fácil para o Djoko. Ele é um gênio da estratégia dentro de quadra.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Com esse saque A LA Sara Errani, o Nishikori jamais vencerá o Djokovic.

      Excetuando é claro, os dias em que o Djoko jogar muito mal, ou estiver lesionado…

    2. Marco

      O aproveitamento de BP do Djoko está uma lástima, é rir pra não chorar.
      Vai ter que ser mais eficiente amanhã, pois Delpo é um grande sacador e um jogador de um caráter incrível.

      Espero que ele seja mais eficiente nesse aspecto… foda é torcer pro sérvio tendo que não torcer pro Delpo, meu segundo favorito… triste!

  35. Cassio

    Pode parecer afronta, mas não é. No final, Nadal e Federer deram “sorte”, pois se repetisse o nível de jogo apresentado hoje, o Djokovic não perderia pra nenhum dos dois.

    Federer cada dia depende mais do saque, só que o Djokovic é o melhor devolvedor da história, além do que como já se sabe de outros verões, é difícil o Federer manter o seu saque intacto por 3 sets inteiros.

    E o Nadal encaixa perfeitamente com o jogo do Djokovic. Se cheio de dúvidas ele conseguiu bater o espanhol em Wimbledon, o que não poderia fazer na quadra dura, que é sua favorita e apresentando um tênis bem mais firme do que em Wimbledon?

    Ao Djokovic agora é vencer, ficar com um recorde mais “bonito” no USO e ir buscar no Nadal no #1 até novembro.

  36. José Eduardo Pessanha

    Considerações:
    1 – Dizem que, se não fosse o Djokovic, Nadal teria passado Federer em GS. Eu rebato dizendo que, se o Federer tivesse trocado de raquete uns 5 anos antes, teria fácil mais 8 ou 9 GS, ganhando do Nadal em RG pelo menos umas duas vezes. O cara demorou demais a trocar aquela raquete;
    2 – Como falo há anos, Djokovic é bem mais tenista do que Nadal. Deu azar de ter surgido bem depois do Conan e de ter demorado a ganhar GS;
    3 – Delpo é um monstro. Qualquer outro, em seu lugar, teria encerrado a carreira;
    4 – ROGER FEDERER É O MAIOR TENISTA DA HISTÓRIA. CHOREM, MARATENISTAS;
    5 – MC Farmacêutico consegue ser pior do que eu nos palpites;
    6 – Rafael, volte a comentar aqui. Esse espaço é ótimo e passa longe do chatissimo politicamente correto. Isso é um bálsamo;
    7 – Bellucci é um batalhador. Está aí dando a cara a tapa, disputando Challengers. Dinheiro não falta. Ele tem grana e é casado com a filha do Cabrini;
    8 – Douglas Costa é muito melhor do que Neymascara;
    9 – Facada do Bsonaro foi tão fake quanto a do Waldemiro Santiago. O que esses caras todos querem, independentemente de orientação política, é separar o povo. Todos são lixos;
    10 – E o troféu Verdasco de Ouro de 2018 vai para o superestimadissimo SuperesTHIEMado. E ainda dizem que ele será número 1 do mundo. RS
    Abs

    1. Rodrigo S. Cruz

      Sei, a facada foi fake.

      Os médicos e a mídia pagaram pra inventar tudo aquilo.

      O cara quase morreu, perdeu metade do sangue, mas foi tudo fake.

      A colostomia foi falsa também.

      Você fala muita bobagem, cara…

      1. José Eduardo Pessanha

        Digamos que eu sei o que é a política. Rs. Não existe nem esquerda nem direita. Tudo isso é uma invenção do status quo dominante para distrair o gado. E a sua reação mostra que você faz parte do gado. Rs
        Abs

      2. Mike

        Relaxa rodrigo, ele só está usando o veneno que tu adora usar, a ”provocação” tu com macaco velho nisso já devia ter sacado, mas acho que agora foi ele quem te pegou, depois fala que os outros é que são ingênuos rsrsrs tenho certeza( apesar de ele negar até o ultimo) que ele não acredita que a facada foi fake, você adora provocar, mas não percebe quando alguém quer ”causar”, é um fantoche metido a provocador mesmo rsrsrs

    2. Willian Rodrigues

      Concordo que Federer demorou muito pra trocar de raquete e isso PODE tê-lo prejudicado um pouco. MAS, pensando assim, seria tudo muito fácil ué! “Chutar-a-onça” depois de morta?! O cara e sua equipe definem determinada estratégia e equipamento porque acreditam ser o melhor para o atleta naquele momento! Esporte de alto rendimento com a consultoria que suíço tem?! Muito fácil viver assim. A cada 5 anos seria só rebobinar e fazer tudo ao contrário!! Vida fosse assim… Rrrrsss…
      Djokovic é sim mais tenista que Nadal e, dependendo da análise, até mesmo que o Federer! O idiota do Neymar, Denílson (ex-Palmeiras), Ronaldinho Gaúcho, são todos exemplos de jogadores mais habilidosos que o Cristiano Ronaldo! Isso considerando os quesitos dribles e realização de jogadas, por assim dizer, muito plásticas. PERGUNTO: quem é, ou foi, mais eficiente? Quem logrou maior êxito? Quem qualquer um escolheria pra jogar em seu time, o português ou um dos outros citados? Ah, por favor! Djokovic é o melhor dos 3 porque é mais eficiente e, quando necessário ou quando quer, faz cosias muito semelhantes aos outros dois. Se tivesse pego um período de entressafra (Federistas adoram quando escrevo isso! KKKKKKKK) como o Costinha pegou, teria 35 grand slams!
      E Djokovic venceu seu 1º slam antes de completar 21 anos! Janeiro de 2008 na Austrália! Mais precoce que o Federer.

    3. Sergio Luiz

      Grande Pessanha, compatriota da grande Nação. Estou sumido, mas não resisti as suas pontuações, e estou passando para lhe deixar um grande abraço.
      E, claro, deixar um grande abraços a todos, principalmente ao Dalcim.

  37. Horacio

    – Delpo não era favorito na semifinal do US Open 2009 contra Nadal.
    – Delpo não era favorito na final do US Open 2009 contra Federer.
    – Delpo não era favorito nas finais de 2012 e 2013 do ATP 500 de Basel contra Federer na sua casa.
    – Delpo não era favorito na semifinal das olimpíadas 2012 contra Djokovic em Wimbledon.
    – Delpo não era favorito na primeira rodada das olimpíadas Rio 2016 contra Djokovic.
    – Delpo não era favorito na final da Copa Davis 2016 contra Cilic em Zagreb.
    – Delpo não era favorito na final do M1000 de Indianápolis contra Federer (e menos ainda depois de perder o primeiro set e ter uma quebra no segundo).
    – Delpo não era favorito na semifinal do US Open 2018 contra Nadal.
    – Delpo não é favorito para a final do US Open 2018 contra Djokovic.
    Olé, olé, olé, oleeee, Delpoooo,….

    1. Kelly

      Desde que voltou em altissimo nível, Delpo aguarda esta final! Ele já mencionou, algumas vezes, que o US Open é seu Grand Slam favorito. As boas lembranças de 2009 devem contribuir muito pra preferência dele! rss Este ano, é nítido o quanto está focado, autoconfiante e com aquele desejo de vitória tão peculiar! Vamos ao bi, tubarão branco!

  38. Eduardo

    Vendo o jogo de duplas ficou bem clara a diferença de potência do sock e dos demais. Ele dominou o jogo é o melo e o kubolt mal viam a cor da bola.
    E o saque do kubolt eim. Profissional que não coloca kick no segundo saque?

  39. Marcelo Gomes

    Um dado interessante, ao fim do ano o campeão mais novo de GS terá 30 anos de idade.
    Isso mostra um hiato enorme de gerações, acho que talvez só na época de Rod Laver possa ter acontecido isso.
    Tendo em vista que um tenista começa a ficar competitivo mesmo lá entre 21 e 22, tem uma total diferença de nível entre as gerações 85-88 (Nadal, Djokovic, Murray, Del Potro, Cilic, etc) e as demais.
    3 nomes surgiram com mais impacto, o primeiro foi Dimitrov, que eu via como um jogador que não tinha brecha no seu jogo, porém parece que o mesmo não consegue fazer mais de uma temporada boa consecutivamente, e o outros são Thiem e Zverev, acho que aquele parece ser um jogador mais preparado pra ganhar GS que todos os outros que vieram pós-88, pois entra já com a mentalidade e chegar na final e consegue chegar, vide RG 2018, já o alemão, me parece não ter um tênis para 5 sets, digo, parece que o jogo dele com o decorrer do jogo consegue ser lido com muita facilidade, não sei se é por causa da altura, e como um jogo de 5 sets é mais longo, então acaba por prejudica-lo, pois os adversários tem mais tempo pra ler o jogo e conseguir virada. A derrota no US Open foi um símbolo disso, Kohl matou a charada e só precisou administrar.
    Acho que até que alguém pós-88 venha a ganhar um GS fica difícil se imaginar em renovação absoluta do tênis, em 2017 se vislumbrava isso, mas logo levaram um baque com a final do AO, que acabou sendo o símbolo da temporada, e em 2018 quando se imaginava um jogador novo se intrometendo no domínio de Federer e Nadal, esse jogador novo é o “velho” Djokovic.
    Tenho como expectativa que Nadal, Djokovic, etc, mantenham a alto nível até os 33 anos (faço isso baseado em Ferrer, que até os 33 era nível top 10), depois disso acho que comecem a cair de forma a serem considerados ex jogadores em atividade (ler-se um jogador nível top 20 ou 30).

    O que acha, Dalcim?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que não é fácil se manter em forma depois dos 30 anos, ainda mais com um estilo físico mais exigente. Surpreende assim o atual nível do Nadal e do Djokovic. Mas espero que a nova geração comece a tomar corpo. Acredito que 2019 poderá ser mais competitivo.

  40. Luis Nascimento

    Esse US Open tá com cara de Djokovic. Impressionante o que o Sérvio tem jogado. Ele simplesmente passou por cima de Nishikori (pra variar), e chega na final com grandes chances de bater Delpo. Aposto num 3 x 1 para o sérvio.

    O único problema para Djkovic, é que o argentino também voltou a jogar em alto nível, e sabemos muito bem que Delpo em 2016 foi responsável por uma das derrotas mais sofridas da vida de Djokovic, justamente aqui no Rio . Será um jogão, e torço para que o Djoko esteja afiado, pois vai precisar usar muito seu BH pra mover o argentino de um lado para o outro, pois fisicamente ele estará inteiro.

    Nadal mais uma vez sofre pelo aspecto físico, acho que ele tem que seguir os passos de Federer, e jogar menos torneios, pois o BIG 3 precisa se manter vivo pelo menos por mais 3 temporadas, sim, acho que estou sendo muito otimista.

  41. Sérgio Ribeiro

    O mais incrível é que igualaria os feitos de Pistol Pete Sampras apenas 5 meses mais velho. Ambos com 31 anos , 14 SLAM e 5 FINALS . As 6 Temporadas como N 1 Consecutivas são inalcançáveis, mas muita chance de conseguir 6 como N 1. E quanto menos Torneios o Espanhol disputar para se “ poupar” como sugere o Mane’ no outro Post , melhor para o Sérvio. Del Potro vai precisar incorporar o “ espírito Olímpico “ pois o Sérvio está jogando uma barbaridade, ABS!

  42. Marcelo Reis

    Nos anos iniciais de Nadal no circuito, eu realmente não gostava de vê-lo jogar. Achava feio o estilo de correria e “balões”. Porém, com o tempo, passei a admirar outros aspectos de seu jogo (e na modalidade como um todo), como a alta inteligência tática e sua garra ao buscar até o fim a vitória. Mesmo não sendo meu player favorito, a admiração persiste até hoje. Por isso, ao vê-lo no fundo da quadra pegar a toalha, colocá-la sobre o rosto e mantê-la lá por um tempo, já sabia que ele não terminaria a partida e isso é uma lástima. Senti por um momento que ele queria chorar, o seu olhar dizia isso; suas reações, idem. A pior coisa para um jogador é ver seu corpo não dar conta. E por mais que ele use e abuse dele, e que saiba que isso pode ocorrer, a frustração é a mesma. Espero que ele se recupere logo.

    A Torre de Tandil estava jogando muito bem e a vitória, juntamente com a ida à final, são merecidas! Ficará com essa missão semi-impossível de derrotar Novak, o qual também admiro muito, num GS, feito nunca realizado pelo primeiro. Nishikori … *pausa da decepção* … não deu nem pro cheiro. Jogou aquém de seu nível, provavelmente devido ao jogo das quartas. Mas Novak atropelou bonito com sua performance de hoje.

    Amanha fiquemos com a verdadeira GOAT do tênis: Serena. Mas vale lembrar que é a 1ª vez que Serena vai a uma final de Slam com um H2H desfavorável desde 2002! A Naomi não dorme em serviço. Olho nela!

    P.S. Dalcim, li que Nadal nunca conseguiu defender um título dois anos seguidos fora do saibro. Saberia dizer se essa informação procede? Seria muito estranho, pelo menos para mim, levando em conta o nível que ele sempre teve. Se for um fato, ele terá a chance de defender o China Open (Beijing) esse ano se estiver bem até 1º de Outubro, quando começa o torneio.

  43. Alison Cordeiro

    As maratonas cobraram seu preço e Nadal não resistiu a Delpo e as limitações físicas. Se bater o argentino já lhe exigiria muito estando bem fisicamente, com problemas tornou-se impossível. Dai a desistir foi um pulo. Uma pena. Era um jogo que prometia muito.

    Já Djoko cumpriu o prognóstico e bateu Nishikori sem sustos. Nole correspondeu às expectativas e chega a grande final. Para quem voltou sem confiança e perdendo jogos no começo do ano, é uma grande virada. Mas também acho que ele está muito magro. O quanto isso pode afetá-lo ninguém sabe. Dentro da quadra a confiança só aumenta e sua capacidade técnica cresce também, principalmente nos momentos difíceis.

    Contra Delpo é a chance da revanche das olimpíadas, quando o argentino venceu os dois tie breaks da partida e frustou por demais o sérvio. Gosto bastante do Delpo, acho-o fantástico e fico feliz em vê-lo bem outra vez. Mas torço pelo 14o. Slam do Nole, muito bom também ver ele voltando com tudo no circuito.

  44. Miguel BsB

    Thiem realmente exigiu demais do Nadal, e o joelho reclamou, a quadra dura não ajuda Tb. Ao contrário de quem acha que sua desistência desvaloriza a vitória do Delpo, acho que o argentino ficou contente, ganhou de um cara que exige demais, e ainda conseguiu poupar o físico.

  45. Rodrigo S. Cruz

    Muito legal ver o Delpo recuperado, e jogando novamente em alto nível.

    Vencer o Djokovic no domingo é a mais difícil tarefa que ele poderia ter, mas acho que ele sempre sonhou em ganhar mais um Grand Slam…

    Tem tudo pra ser um jogaço.

    Go, Delpo!

    PS> Peguei todo mundo com a minha brincadeira sobre o Nadal. E quem eu mais gostei de pegar foi o Clone. Vocês são muito ingênuos… Kkkk

    1. Mike

      Rodrigo S . Cruz
      Calma, cidadão…

      Relaxa. Foi uma brincadeira.

      Isso aqui tava muito quieto,assim como o Rafael (com o Federer bundão) eu quei botar uma pilha.

      (rs)

      _______________________________________________
      relaxa, eu sei que você só ‘quei” botar uma pilha, assim como o renato antigamente com as insinuações de doping do nadal, quando você acha que o blog ta parado você solta umas pérolas, pra dar uma ”movimentda” só que vai perder a graça uma hora kkkkkkkkk clone de quem?

  46. Eduardo Alban

    Depois de iniciar o ano com total expectativa de domínio de Federer e Nadal, o quadro virou e o favoritismo parece passar pra Djokovic e Del Potro para os últimos torneios.
    Concorda Dalcin?

  47. Lucas BS

    Dalcim, em relação aos títulos de Grand Slam, penso que está ficando cada vez mais dificil a situação pro rafa – na tentativa de alcançar Roger -, o que voce acha? Acredita ser possível que rafa chegue aos 20? e quanto ao DJoko, acha que ele ainda tem chance de chegar nos 20 do Federer? por fim, com relação ao Rei Suiço, eu ainda acredito em mais um GS dele, vc tbm? forte abraço

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que está tudo aberto ainda, Lucas. Mais difícil para Federer, um pouco mais para o Nadal, mas tudo aberto.

  48. Nelson Maciel Filho

    O Del Potro jogou muito bem, com consistência e merece fazer a final. Ele fez um grande campeonato.
    Creio que o Djokovic é favorito a vencer a final. O grande adversário do tenista sérvio até agora foi as as temperaturas.
    O Djokovic jogando bem fisicamente é o melhor jogador do circuito.
    Se o Djokovic ganhar o décimo quarto grand slan, ficará motivado para chegar pelo menos a 17 majors.

  49. Sandra

    Eu não sei se você viu os jogos das olimpíadas , mas quando Del Potro venceu aqui no Rio, eu estava no jogo e bem pertinho da quadra, por mais que o problema do cotovelo já tivesse começado , naquele dia Del Potro não perderia para ninguém , acho que foram dois tie breaks , caso tenha sido diferente gostaria que você me refrescasse a memória, enfim , espero que Del Potro não esteja que nem aquele dia

    1. Thiago Silva

      Foram dois tie-breaks, sem nenhuma quebra de saque, o Del Potro não ofereceu nenhum break-point ao sérvio e desperdiçou alguns.

  50. Marcelo Gomes

    Dalcim, qual a sua previsão para o fim da temporada de Nadal???
    Você acha que ele volta a jogar, ou abandona de vez já pensando no ano que vem???

    1. José Nilton Dalcim

      É necessário ver a extensão do problema no joelho. Acredito que ele deveria só disputar Xangai, Paris e Londres, para minimizar o problema. Claro que a Copa Davis tem muito peso para ele, mas imagino que ele só entrará em quadra no próximo final de semana em caso de extrema necessidade do time.

Comentários fechados.