Serena busca história diante de fã Naomi
Por José Nilton Dalcim
6 de setembro de 2018 às 23:35

Dezenove anos depois de erguer seu primeiro troféu de Grand Slam e 18 dias antes de completar o 37º aniversário, Serena Williams está pronta para fazer mais história. Sua coleção de seis títulos no US Open, interrompida em 2014, tem tudo para ser ampliada na tarde de sábado, quando enfrentará uma surpreendente Naomi Osaka, japonesa que não tinha 2 anos quando Serena – sua ídolo de infância – ganhar o primeiro US Open, em 1999.

O aspecto mais incrível, como a própria Williams destacou na entrevista em quadra, é que nesta mesma época do ano passado ela corria risco de vida após complicações no parto de Olympia. Mas, tal qual aconteceu em 2010, quando viu a ameaça de uma embolia pulmonar, Serena deu outra vez a volta por cima. “Não importa mais o que acontece na quadra, eu já me sinta vencedora”, afirmou sem esconder a emoção.

Mas ela ainda não saciou sua fome por façanhas. Perdeu apenas um set na campanha em Nova York e faz a segunda final de Slam seguida depois de mãe. O aguardado 24º Slam escapou em Wimbledon diante de Angelique Kerber, mas parece muito mais perto diante da pouca experiência de Osaka, que jamais havia sequer feito quartas em um torneio desse porte.

Serena entrou em quadra nervosa diante de Anastasija Sevastova e demorou para fazer funcionar a tática de pressionar na rede. Subiu 14 vezes em cada set e venceu 24 vezes entre smashes cravados, swing-volleys agressivos e voleios cuidadosos. Foi uma lavada de winners (30 a 10). A letã não se achou na partida depois dos dois primeiros games.

A japonesa de 1,80m fez uma semifinal admirável e mostrou que domina os nervos. Depois de Madison Keys fazer 2/1, Osaka venceu oito games seguidos, salvando no caminho incríveis 12 break-points, vários deles com saque precioso ou golpes corajosos. A explicação para tanta determinação? “Eu só pensava: quero jogar com a Serena. Eu amo Serena”. Demais.

Acredito que Williams não irá cometer o grave erro de subestimar Osaka, para quem perdeu logo na primeira rodada de Miami, em março. Claro que eram momentos distintos. A ex-número 1 vinha sem ritmo e muito fora de peso, enquanto a nipônica havia acabado de conquistar espetacularmente Indian Wells.

Tomara que elas entrem soltas em quadra para vermos uma final de muita pancadaria.

Nadal x Del Potro
Repetição da semifinal do ano passado, em que o argentino saiu na frente mas depois perdeu físico e embalo. Espanhol ganhou 11 dos 16 duelos, incluindo os três após a semi olímpica de 2016. Venceu Delpo neste ano em Roland Garros e em Wimbledon.

Argentino depende demais da precisão do saque e da força de seu forehand para colocar o adversário na defensiva, tendo de evitar a todo custo as longas trocas. Seu backhand evoluiu ao longo da temporada, mas ainda não é tão eficiente como antes e vai ser fartamente explorado por Nadal.

De olho no 18º troféu de Slam, o que o deixará a apenas dois do recordista Roger Federer, Rafa busca sua quinta final em Flushing Meadows e o tetra, o que o colocaria junto a John McEnroe e um troféu atrás de Federer, Jimmy Connors e Pete Sampras. Notáveis companhias. Inesperadamente, fez três partidas muito duras neste ano, duas com mais de quatro horas, e esteve num grande aperto diante de Dominic Thiem. Daí é preciso ver sua condição física.

Depois do título histórico em 2009, quando superou sucessivamente Nadal e Federer, o argentino conseguiu três semis de Slam, barrado ou pelo espanhol ou por Novak Djokovic. Faturou títulos em Acapulco e Indian Wells em 2018, mas sentiu o problemático punho antes do Canadá e passou sempre a ser dúvida. A campanha até aqui no US Open ajudou a economizar físico, tendo perdido apenas um set justamente nas quartas diante de John Isner. Ainda assim, recebeu tratamento nas duas pernas.

Impossível tirar o favoritismo de Nadal, provavelmente em quatro sets.

Djokovic x Nishikori
É uma pequena revanche da semifinal de 2014, em que inesperadamente o japonês se deu bem. Mas é difícil considerar esse resultado depois do histórico de 13 vitórias seguidas do sérvio. Basicamente, os dois têm um estilo muito semelhante quando jogam na quadra dura, mas o sérvio mostra superioridade em praticamente tudo, talvez com pequeno equilíbrio nos backhands.

Se mantiver o favoritismo, Djokovic atingirá a 23ª final de Grand Slam e igualará Ivan Lendl e Pete Sampras com oito decisões em Nova York. O próprio Sampras vê seu terceiro lugar absoluto de títulos de Slam ameaçado, podendo ser igualado por Nole no domingo. Na verdade, isso parece apenas uma questão de tempo.

Nishikori mostra neste US Open o melhor tênis desde a parada por lesão no punho direito, que o obrigou a disputar challengers no começo do ano. Ainda é um tenista com receio de ir à rede e não tem um saque tão efetivo, mas possui enorme intimidade com a quadra dura. Fica em cima da linha, pega tudo na subida e assim compensa a falta de potência com muita aceleração das jogadas. Para ter chance nesta semi, terá de arriscar e ser muito oportuno no uso das paralelas.

A lógica manda apostar em Djokovic em quatro sets.

Melo busca terceiro diferente Slam
O mineiro Marcelo Melo tem uma sexta-feira histórica pela frente e pode se tornar o terceiro brasileiro a conquistar três títulos de Grand Slam na carreira, igualando-se a Maria Esther Bueno e Guga Kuerten.

Mais legal ainda, ‘Girafa’ pode ter uma coleção de pisos distintos, já que triunfou no saibro de Paris em 2015, ao lado do croata Ivan Dodig, e na grama de Wimbledon no ano passado, já com o atual parceiro, o polonês Lukasz Kubot. Em Nova York, Estherzinha ganhou sete vezes (quatro em simples e três em duplas) e Bruno Soares, três. No total, o Brasil tem 34 títulos de Grand Slam em toda a história.

Os adversários serão duríssimos: os campeões de Wimbledon e donos da casa Mike Bryan e Jack Sock. Ao lado do irmão Bob, que operou o quadril e está em recuperação, Mike é penta no US Open e ganhou outros 16 Slam, sendo o recordista absoluto do tênis masculino. A final acontece às 13h na Arthur Ashe e vale a sua torcida.


Comentários
  1. João ando

    Roger ja abandonou torneio um dia antes. ..isso aconteceu ha alguns anos atrás em indian Wells… eu tinha um amigo que ia para lá so para ver o Roger jogar …ficou p da vida …Roger acredito eu perdeu vários torcedores com essa atitude. ..e não foi a primeira vez que fez isso ..não a dalcim?

    Responder
  2. Evaldo Aparecido Moreira

    Boa Noite,
    Lendo alguns comentários, é nítido que, desavenças, piadas, sarcasmos , ironias e por aí vai, digo que , entre Federer , Nadal e Djokovic, as torcidas tem os mesmos comportamentos , alguns gente boas , sou federista, mas respeito e muito o Nadal é Djokovic, além das torcidas por aqui. Uma pena, certas coisas passarem ao extremo , se tem algo que não é, sobre fazer as correções do português de alguns , acho que já deu,o blog é hiperdemocratico, e isso, já basta, então não é só esse Rafael que vai se ausentar, muitos sumiram e não voltaram mais, temos que respeitar, vida que segue.
    Domingo , sei não, mas acho que Dal Potro apronta, mas o sérvio tá no bom prumo, a conferir.

    Responder
    1. João ando

      Evaldo. Concordo com vc. Sou torcedor do roger.mas respeito rafa é nole. Acho que os comentaristas extrapolam pois aqui e o pais e futebol e tem alguns que são radicais e nao estão acostumados com opiniões que não sejam iguais as suas. Espero que o Rafael continua por aqui.

      Responder
  3. Rodrigo S. Cruz

    Tadinho do Nishikori.

    Se algum dia antes de se aposentar ele tiver pretensões de vencer o Djoko, precisa arrumar um jeito de sacar melhor…

    Responder
  4. Oswaldo E. Aranha

    Eu previ dois episódios neste US Open, um literário: A Bela contra a Fera (Sharapova x Serena Williams), que não aconteceu e um bíblico: David x Golias (Djokovic x Nadal) que também não aconteceu.

    Responder
  5. lEvI sIlvA

    Gostaria de dizer que, o “fator Djokovic” continua sendo o que move e impulsiona o Big 3. Claro, ele pode não levar o US Open, já que falta ainda um jogo. Mas não há outra forma de pensar, é ele a força motriz que faz com que Rafael Nadal e Roger Federer sigam suas carreiras sem esmorecer. Nem o suíço nem o espanhol tem tranquilidade pois a todo momento vêem alguém no “retrovisor”. Não fossem isso talvez ambos já tivessem pendurado as chuteiras, ou melhor, digo raquetes! Apenas Novak não tem ninguém na sua “cola”, um estorvo a lhe tirar o sono. E o mais interessante de tudo isso é que, até o GS da grama nem se falava em Djoko…

    Responder
    1. lEvI sIlvA

      Pois é, amigo, pode até ser verdade isso ai o que você diz… Mas como bem sabemos, torcida não ganha o jogo em quadra, não é mesmo ?!? Bom, de toda a forma, ainda que perca o Nishikori vai poder alegar que a torcida estava toda com ele! Abraço!

      Responder
      1. Pedro Paulo

        Hehehehe, Fedex que o diga no Arthur Ashe lotado, torcendo pelo suíço. No fim do jogo teve um sonoro ” this is Sparta” do Djoko com o rei Leônidas.

        Responder
    2. Eduardo

      Torcida quer ver jogo. Claro que vai torcer para o mais fraco dificultar e o jogo se estender, mas ali era uma meia dúzia de japonês tentando empurrar seu compatriota,. Vão.

      Responder
  6. Jmsa

    Boa noite dalcim ,você como especialista em tênis se sente incomodado quando dizem que o Nadal só ganha no saibro ? Analisando a carreira dele se tirassem todos os título de Roland Garros dele ,sobraria 7 slams,você acha que é apenas mais vontade de ver o grande tenista que ele é ou apenas dor de cotovelo dos fãs ?
    Parabéns pelo excelente blog

    Responder
  7. José Eduardo Pessanha

    Mestre, fiz uma conta rápida de cabeça, então não sei se está correto. Delpo, vencendo o torneio, ficaria 1980 pontos atrás de Nadal, entrando de vez na briga pela ponta do ranking.
    Abs

    Responder
  8. José Eduardo Pessanha

    Repito: Federer nunca abandonou nenhum jogo em andamento, mas ele não tem raça. Kkk. Já Nadal é a raça em pessoa e sempre abandona jogos.
    Durma-se com um barulho desses. Rs
    Abs

    Responder
    1. Sérgio Cipriani

      Adoro esse blog… é cheio de humoristas…. kkkkkk se fosse possível mensurar e quantificar o tanto que cada um entrega de alma em quadra, não falaria tamanha asneiras… rs Seria a mesma coisa que um piloto de F1 que corresse todas as corridas a 80 km/h de velocidade média e zombasse do cara que correu a 320 km/h porque o segundo saiu da pista mais vezes que ele…. kkkkkkkkk

      Responder
  9. Fernando Brack

    Não entendi essa do Nadal. Jogou normalmente, indo em todas as bolas, até levar a quebra no 2° set. Será que ele sabia que seu joelho estava pra estourar?

    Responder
  10. Rubens Leme

    Dalcim, a vitória de Del Potro já pode fazer acontece algo incrível, independente do título dele, ver os 4 primeiros do ranking (Nadal, Federer, Del Potro e Djokovic) brigarem pelo número no Finals. E se o argentino vencer, teremos novamente um campeão em cada Slam, o que não ocorria desde 2014.

    Vale ressaltar que além da bela vitória, jogou apenas dois sets e economizou físico.

    Só um adendo: este ano pode ser tão interessante quanto ode 2012, que teve Novak Djokovic (número 1 do mundo, na época) campeão na Austrália, Rafael Nadal (número 2), campeão em Paris, Roger Federer (número 3) campeão em Wimbledon e Andy Murray (número 4) campeão no US Open. Os 3 primeiros eram também cabeças-de-chave 1, 2 e 3, respectivamente, enquanto Murray era o 3 porque Nadal não jogou em NY, lesionado.

    Na torcida pelo bi do argentino. Quem sabe ele e, em escala bem menor, o Bellucci, não dão motivos de alegria para o tênis sul-americano que anda tão maltratado?

    Responder
  11. Sérgio Ribeiro

    E mais uma vez o Touro Miura não consegue defender um ÚNICO Título fora do Saibro. O maior competidor deste Esporte , comprova ser o maior perdedor a nível de gerenciar sua carreira. O “ Teimoso” Suíço foi o primeiro a correr para a cirurgia. Andy , Stanimal e Novak , na sequência ( também Trintões) foram atrás. O Veterano de 32 , somente jogou 9 Torneios em toda a Temporada. Ninguém sabe onde o Espanhol quer chegar. Claro que Del Potro (jogando muito depois de 3 Cirurgias ) , Novak ( idem ) , não teem nada a ver com isso. Na torcida para que o Samurai não apronte e tenhamos o Hermano tentando seu segundo USOPEN contra o Sérvio. Lembrando sempre que no primeiro ele bateu Rafa Nadal e Roger Federer em sequência… Abs!

    Responder
    1. Sérgio Cipriani

      Perdedor a nível de gerenciar sua carreira?! O cara jogou somente 9 torneios durante o ano, pulou masters, se poupou, evitou Cincinnati depois de ter vencido Montréal…. Tudo para se poupar e se preservar… Dosando o calendário e ciente da idade que já possui no circuito… Como vc consegue dizer tanta bobagem?

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Como o colega demonstra em cada Post que não é do ramo mesmo não merecendo vou desenhar rs Há anos que o Espanhol foge da Cirurgia no(s) joelho. Chega sempre sem condições de apurar o seu melhor nas duras no segundo Semestre. Daí a possuir ZERO FINALS. Com um Contemporâneo do Calibre do Sérvio não pode se dar ao luxo de fazer Temporadas como se fosse um Senhor de 37 anos. Mas e’ claro que o texto não explicita isso rs Abs!

        Responder
    1. Sérgio Cipriani

      Federer não joga na mesma intensidade de Rafa, não dá para comparar… Agora pense na lesão que ele teve após o AO de 2016. Pense se isso fosse no meio de uma partida… Queria ver ele não abandonar… Lesão nas costas compromete seu jogo, obviamente, mas não te impede de andar e se movimentar…. Podes diminuir a força do saque, evitar determinados tipos de golpes e pelo menos permanecer em quadra… Lesão no joelho, se vc continua jogando, a tragédia estaria anunciada…

      Responder
  12. Ulisses Gutierrez

    Dalcim,

    Depois te tantas batalhas a partir da terceira rodada a conta chegou, sendo que a última foi cruel. De regra sempre concordo com vc mestre, mas no seu último post enfatizou mais o lado fisico do Del Potro, no entanto a preocupação era com o Nadal mesmo. 32 anos, tres batalhas em sequencia, sendo duas bem duras mesmo, para fazer até jogador nem entrar em quadra na próxima rodada. Não sei nem como foi que ele conseguiu jogar em alto nivel por um set ainda. Mesmo com melhor físico da historia desse esporte não deu para ele.
    Sobre a temporada Asiática e a de quadras cobertas na Europa acredita que haverá algum prejuízo, ou a retirada dele foi já pensando nesse final de ano? O que pensa Mestre?
    Sim, isso só mostra como vai ser dificil chegar ao número mágico de 20 majors.

    Responder
  13. José Eduardo Pessanha

    Como eu canso de falar, Nadal não tem nada de excepcional em seu jogo. Se fosse destro, nem Slams teria. Se jogasse nos anos 80 e 90, também não teria Slams fora RG. Passaria fome diante do piso rapido e do jogo agressivo daquelas verdadeiras entidades que eram Sampras, McEnroe, Becker, Edberg, Wilander, Agassi e Lendl.
    Abs

    Responder
  14. Luiz Fernando

    Rafa agiu certo, estava claramente sem condições, apressando a definição dos pontos. E eu tenho q admitir q errei há uns dois jogos atrás, quando achei q ele estava com milonga. Tomara q não jogue a Davis, embora eu ainda não confie no seu bom senso. Delpo jogou muito e creio q será um duro adversário p qualquer oponente q venha.

    Responder
  15. Luiz Fernando

    Depois de um primeiro set em q jogou muito bem, Rafa está claramente limitado, possivelmente p contusão. O q em nada tira os méritos do Delpo, q está muito bem, inclusive no BH, inclusive nas passadas. Se não tiver condições, q saia e não comprometa mais o joelho.

    Responder
  16. Rodrigo S. Cruz

    Mas que papelão ridículo esse do Nadal, não?

    Ninguém do mundo pode vencê-lo por méritos próprios. Só pode se ele se “machucar”.

    Toda vez que tá perdendo uma partida importante, ele inventa alguma contusão MANDRAKE.

    Aí, basta o jogo virar ao seu favor que a contusão ” some” num passe de mágica!

    Não caia nesse truque barato, Delpo…

    Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Calma, cidadão…

        Relaxa. Foi uma brincadeira.

        Isso aqui tava muito quieto,assim como o Rafael (com o Federer bundão) eu quei botar uma pilha.

        (rs)

        Responder
    1. Sérgio Cipriani

      Pega leve! Não comece com discurso de ódio tolo por aqui… Tu é melhor do que isso. Se o cara está machucado, paciência. Vc precisa aceitar. Ele perdeu uma partida dura para Nole em Wimbledon e não se queixou de dor alguma. Agora ele vem de 3 jogos super exigentes para quem tem 32 anos… Então, tente controlar seus anseios mais obscuros…. rs

      Responder
    2. Sérgio Cipriani

      E agora que ele abandonou, o que vai dizer?? rs Não dá pra virar um jogo que vc abandona, não é mesmo?! kkkkkkk E todos sabemos que o Nadal luta até a última bola… Então, realmente não dava pra jogar mais mesmo… Agora é Djokão na cabeça!! Rumo a ponta do ranking, se manter por apenas 1 temporada e meia e deixar pra trás as 310 semanas de Rogério

      Responder
    3. Mike

      Sei que o blog não é sobre poltica e nem gosto de desviar o assunto principal que é tênis, mas esse discurso pare aquele com o momento em que o brasil ta vivendo: o bolsonaro inventou essa facada…

      Responder
      1. Mike

        Não, sacanagem pra mim é isso >>”Toda vez que tá perdendo uma partida importante, ele inventa alguma contusão” é isso que inviabiliza qualquer discussão.

        Responder
  17. Rodrigo S. Cruz

    Incrível como jogou bem o primeiro set, o Delpo.

    Porque se por um lado o Nadal surpreendeu com menos Unforceds e mais winners: (12/15 pra ele, e 16/12 pro Delpo), o argentino compensou isso cometendo apenas 3 erros FORÇADOS, enquanto o Nadal cometeu 11.

    Ou seja, o Nadal não está conseguindo forçar muitos erros do argentino…

    E pra minha surpresa, o Delpo nem encaixou aces, enquanto o Nadal encaixou um.

    Portanto, se o Delpo sacar ainda melhor, pode complicar o Touro.

    Go, go, Delpo!!!!

    Responder
  18. Rubens Leme

    Lukas Rosol e Dustin Brown estão realizando uma partida sofrível, em termos técnicos. O tcheco perdeu a cabeça após uma marcação em um game que foi quebrado (4-5), saiu xingando pro tempo técnico, voltou reclamando e o Brown fez um game tenebroso para fechar em 6-4, com umas deixadinhas horrorosas.

    Rosol tem 8 duplas faltas até o começo do terceiro set e seria o ideal pro Bellucci que tem 3×1 no H2H contra o tcheco, sendo 2 ATP e 1×1 em challlengers.

    Responder
  19. Rafael

    Algumas considerações finais:

    – Sobre Federer bundão: o Rodrigo (Cruz) matou a charada de cara, então não há necessidade de me estender nesse ponto.
    – Sobre se eu conheço o Federer (como o Bruno questionou): por acaso, conheço. Não de assistir, mas de conversar brevemente e tirar fotos. Não em quadra, em hotéis. Assim como Nadal, Guga, Verdasco, Robredo, Ferrer e tantos, tantos outros. Por ironia, não conheço Djokovic pessoalmente, nem nunca assisti um jogo seu ao vivo, Quando ele esteve no Rio, não pude ir.
    – Sobre as histórias que eu conto e ninguém sabe se é verdade (como a pessoa que assina como Renato colocou): correto. Posso ser apenas um maluco que não tem o que fazer e se diverte inventando casos que nunca aconteceram.
    – Sobre eu subscrever o que o Valmir posta: mentira. Eu defendi o direito dele de postar, e o link que ele postou com as declarações de Federer menosprezando Djokovic em uma antiga final eu não conhecia (a entrevista), e achei MUITO interessante.
    – Sobre o Chetnik (mencionado pela pessoa que se identifica como Renato); subscrevo mesmo quase tudo que ele posta, e o considero tremendamente inteligente. Mal comparando, se vcs acham uma figura como o Lógico interessante, eu acho, além do que já postei, o sarcasmo, a ironia, a colocação de palavras de modo a arrasar seus detratores, no Chetnik, algo formidável.
    – Sobre eu ser hipócrita: nunca fui. Nem na minha vida social. Já me posicionei aqui defendendo as postagens, seu teor e o direito de postar de torcedores de todas as torcidas. Inclusive, por experiência própria, já postei no sentido de incentivar outros a continuarem postando e não se importarem com a ala conservacionista do blog. A experiência própria refere-se ao fato de que quando eu comecei a postar aqui, senti que havia uma pequena panela que costumava terminar suas considerações com algo do tipo: vc é novo aqui, tem muito o que aprender. Abri meu caminho à força, mas as pessoas tem personalidades diferentes, e essa postura podia intimidar certas novas pessoas a postarem. Inclusive, já falei sobre isso em outro post.
    – Sobre pagar de culto: não vou me desculpar por ter tido uma educação completa, por saber outros idiomas, saber me expressar com clareza e me interessar por diversos outros assuntos. Embora neste país a cultura não seja nem incentivada, valorizada ou reconhecida.
    – Sobre pagar de valente: não é nem nunca foi o caso. Só não suporto bullies virtuais. A satisfação de “ser mais homem que o outro” atrás da tela é algo que nunca consegui entender. Se vc (qualquer um) é tão machão e não gosta de mim, prove na minha cara.
    – Sobre ninguém se interessar pelas histórias que eu conto: *Renato*, não haverá essa chance, mas até hoje vc nunca me mostrou uma procuração subscrita por TODOS os postantes aqui dando a vc o poder de falar em nome deles. Baixa a bola, cara. Eu passei a chamar vc por esse nome apenas pq vc sugeriu uma mudança de postura, mas, já que vc tocou no assunto, eu nunca repreendi vc por chamar o Djoko de pangaré. Se vc vai querer me confrontar, diga a verdade, vc dizia clara e repetidamente que Nadal se dopava, que não se surpreenderia se Nadal fosse gay, vc afirmava (!) um monte de coisas sobre Nadal e Djokovic que, a não ser que vc fizesse parte da equipe deles (e mesmo assim) não teria como saber. Por último, vc NÃO DEIXOU DE PENSAR NADA DISSO, apenas colocou que iria, dali em diante, guardar o que vc REALMENTE pensava pra vc. Na minha terra, isso sim é ser hipócrita.

    Finalmente, sobre eu pagar de santo: só posso imaginar que se refira a minhas posturas: sou contra a xenofobia e racismo, já discuti com muitos supostos amigos por causa disso. Sou a favor de direitos iguais para as mulheres. Sou pela aceitação do homossexualismo: não posso mentir que ENTENDO, mas além de ser algo para o qual não se pode fechar os olhos (afinal, eles EXISTEM, os gays) há MILHARES de anos, eu tento evoluir como pessoa. Como posso repudiar alguém porque sua orientação pessoal é diferente da minha? Eu não faria isso com um FILHO, porque fazer com outros? Se for por ter e acreditar nesses valores, entre outros, que estou sendo criticado, obrigado. Só me dá mais ânimo para continuar a viver por eles.

    Concluindo, uma vez o Rafael W., cujas postagens estão, para mim entre as melhores do blog, comentou, em uma altercação que tivemos, que as minhas não faziam falta nenhuma ao blog. O que não tem nada a ver com eu continuar a admirar as dele. Ou continuar a não gostar das da Sônia, que disse gostar das minhas. Uma coisa não tem relação com a outra. Se isso não é saber separar as coisas e ser autêntico – o que é diferente de ser grosseiro e de mau gosto, não sei o que é.

    Agradeço as palavras de solidariedade, mas o motivo de eu não postar mais (depois deste, se for publicado) está relacionado com as REGRAS do blog: eu tenho um problema com alguém – ou a pessoa comigo – discutimos algumas vezes por aqui e o assunto não se resolve. Para não ficar passando vergonha com o Dalcim encerrando as discussões através de sua intervenção pessoal, eu mesmo convido a pessoa a resolver suas diferenças comigo fora daqui. A pessoa dá pra trás. Eu, seguindo as regras, encerro a interação. No entanto, posts desses zero à esquerda me importunando ou tocando no meu nome continuam a pipocar. Se eu parei, a pessoa tem que parar. Se não parar, o Dalcim tem que bloquear tais posts. Como isso não ocorreu, me despeço.

    Dalcim, o fato de eu não concordar com isso não retira uma única VÍRGULA de tudo que já disse sobre vc até hoje e de minha admiração por seu trabalho.

    Boa sorte a todos.

    Responder
    1. Renato

      Não. Não acho que Nadal usa algum tipo de substância proibida. Dizia o que dizia apenas para provocar, nada mais! Não sou hipócrita.

      Não acho que vc seja culto, apenas aparenta ser. Tenho muitos exemplos superiores na minha família.

      Realmente não tenho procuração para falar pelos outros, mas não acredito nas suas historinhas. Maluco a gente sabe que tem um monte por aí. As vezes eles estão acima de qualquer suspeita.

      Por fim, você tem o direito de achar inteligente quem vc quiser, até um acéfalo infantil.

      Boa sorte. Seja feliz!

      Responder
    2. Miguel BsB

      Meu caro Rafael, apesar de discordar quando vc chama o Federer de bundao (na vdd, acho que vc falou isso pra provocar, em tom de desabafo), gosto das suas participações e o acho sim uma pessoa culta e sensata. De vez em quando perde a cabeça nessa guerra de torcidas, mas faz parte. Em geral, vc é bem educado e tem uma participação bacana e relevante no blog.
      Escrevo isso pra vc reconsiderar sua decisão, e continuar com a gente por aqui. Tente relevar o que der, e, o que não der, contra-argumente como vc costuma fazer bem. Abs

      Responder
    3. Mike

      Rafael, esse renato é um recalcado, não tenho a menor dúvida de afirmar isso, não aceita que ninguém seja mais culto ou melhor que ele, trabalho na área da psicologia, pelo muito que já vi do que ele diz, mostra claramente isso que acabei de afirmar, ele se incomodou que muita gente começou a elogiar seus textos, muitas vezes fora do contexto do tênis, sei que é dificil para alguns se adaptar as regras do blog, mas não caia nessas provocações, lá no fundo é isso que eles querem. Existem extremismo e provocações de ambos os lados, isso é um fato irrefutável, mas como ele(renato) mesmo acima disse ai, ele falava coisas pra provocar e na verdade ainda fala, as vezes de forma mais velada.Com a chegada de novos fãs sem ser de federer, o pessoal da velha guarda se desesperou e partiu pras provacações mesmo, pois antes apenas eles tinham posse dos mega-fones, agora como não são apenas eles que tem posse desses mega-fones, há diversidade de fãs de djokovic e nadal somado a isso com um federer cada vez mais decadente,o vazio existencial e o novo hobby SUBLIMOU a secar e criticar aqueles que eles não gostam e não mais torcer por quem eles idolatram Prova disso também, é a indignação seletiva ou citação de dalcin conveniente que ele faz, como ali abaixo, dizendo que a teoria desse Luiz Fernando foi desmentida pelo dono do blog e de fato foi, ele não está mentindo, só que dalcin já emitiu diversas opiniões contrárias ao que o renato pensa, quando é assim, ele omite e não cita o que ele falou, só quando a opinião do dalcin ou até do consenza( outro blog de tenis) tá alinhada com a dele, ai ele enche a boca e diz que o DONO DO BLOG( pressão psicológica como se nesse caso o dono do blog fosse um Deus dono da verdade absoluta) desmentiu.
      __________________________________________________________________________________

      Ao intelectuais de plantão da lingua portuguesa que só usam a norma culta :

      Segundamente( ou secundariamente), pode ser usada no português informal e muitas pessoas usam, assim como PRIMEIRAMENTE, trata-se de força de expressão como milhares de termos da lingua portuguesa.

      sobre HUMIDADE, essa não foi nem eu que falei, mas faço questão de desmentir esses pseudo-INTELECTUAIS DA LÍNGUA, larguem de ser arrogantes e pesquisem antes de criticar, HUMIDADE também está SUPER CORRETA, pode se usar tanto UMIDADE como HUMIDADE, mas a segunda é mais usada em portugal( mas no brasil também).

      Vocês não tem argumentos e são mestres em desviar o foco da discussões, coisa de gente covarde intelectualmente.

      Responder
    4. Alvaro Armbrust

      Meu Deus, DR no blog do Dalcim?????
      Não faz o menor sentido!!
      Entre, exponha suas opiniões sobre o tema postado ou sobre algum comentário, mantenha o nivel, seja respeitoso, não trate os tenistas como se fossem seus familiares, ou seja, não os ofenda ou defenda com tanta sofreguidão como se sua vida dependesse deles ou as deles das suas.
      Aproveite a leitura, assimile o conhecimento do mestre Dalcim e pronto.
      Chamar o outro pro “pau”, discutir política, transpirar preconceitos, isso não cabe aqui. Deve-se procurar os fóruns adequados a essas práticas.
      Este certamente não é.
      Rafael, este meu comentário é para você mas também para o Renato (aparentemente o seu antagonista) e para qualquer um que vestir a carapuça.
      Mais bom humor, mais espirituosidade, mais “deixa rolar”, mais convergência, afinal se estamos aqui é porque todos nós amamos o tênis.
      PS acho que o Nadal ao abandonar o jogo desmerece a vitória do Delpo. Que fosse até o fim, ainda que se arrastando. Mas é só uma opinião, só isso.
      Abraços a todos.

      Responder
      1. lEvI sIlvA

        Rafael, o “Rodrigo Keke” não acrescenta nada aqui com estes coments e ele sabe disso. Deixa colocar algo que penso e, em geral procuro fazer por aqui. Muitas vezes a gente se incomoda com coisas que algum torcedor do outros do Big 3 fala e acaba por isso, interagindo muito mais com eles do que com os que pensam de forma parecida coma nossa. Particularmente vejo nisso uma coisa sem sentido. Mas claro, cada faz o que quer, diz o que quer e interage com quem desejar, né? Bom, de minha parte sei que já me defendeu e tudo o mais… Se realmente deixar de participar, penso que fará falta. Ainda que, não concorde com tudo que diz ou posta. Abraço e apareça!

        Responder
  20. Rodrigo S. Cruz

    Rubens Leme,

    È cedo pra afirmar qualquer coisa, mas uma coisa é certa:

    o Bellucci está claramente tentando se redimir…

    Hoje, ele conseguiu uma apresentação que há MUITO eu não via.

    Não só aproveitou bem as chances que teve diante de Christian Garin, ex-campeão juvenil de Roland Garros.

    Além disso, o brasileiro conseguiu mostrou uma incomum frieza, FECHANDO todo o tempo a porta na cara do adversário.

    Foram 10 chances de quebra, e o Thomaz salvou 9.

    E a maior parte delas, em pontos bem disputados, ou com bons primeiros saques.

    Na última chance de quebra que Garin teve, deu pra notar claramente a sua frustração…

    Sobretudo, o que me chamou mais atenção foi a atitude bem mais positiva do Thomaz em quadra.

    Vibrando nos pontos, brigando com o juiz de cadeira, e no matchpoint soltando um GRITO em comemoração.

    Definitivamente, destoou muito aquele Thomaz apático que todos criticam.

    Não sei o que deu nele hoje, e nem se continuará assim…

    Mas faço votos que sim, para a decepção de seus críticos mais ferozes, e a do PEDRO BÓ do blog…

    Responder
  21. Rubens Leme

    Que ótima vitória do Bellucci que soma 45 pontos por ir á semi e já fica por volta de 270. Em caso de título poderpa até voltar ao top 200. Logo mais sai o adversário que pode ser o Dustin Brown ou o Rosol.

    Na torcida.

    Responder
      1. Rubens Leme

        Eu não vi que ele desconta 10 pontos. Mesmo com o título ficaria abaixo de 200 mesmo, por volta de 204 ou 205, mas são mais de 100 posições, uma senhora mudança.

        Responder
          1. José Nilton Dalcim

            Não consta nada no seu calendário, mas o ‘SE’ não exige que o tenista esteja previamente inscrito. Ele só tem de indicar até a sexta-feira qual torneio deseja tentar o SE.

  22. Henderson

    Naomi Osaka tem 1.8m, vendo ele assim no vídeo parece baixinha de 1.65m. Está está jogando muito e será um teste duro para ela.
    Após nascimento da filha dela, Serena jogou 2 Grand Slam e chegou na final dos dois. Isso é algo incrível. Ela ainda não está 100% em forma ainda.

    Responder
  23. Rodrigo S. Cruz

    Rodrigo Azevedo
    6 de setembro de 2018 às 23:19
    Tem gente chamando o atleta que detém os maiores recordes deste incrível esporte, enfrentando seus adversários no alto dos seus 37 anos de “bundão”…olha o respeito rapaz…

    —————————————————————————————————————————————————————-

    Calma, xará.

    O Rafael já cansou de escrever aqui que considera o Federer o melhor tenista que ele já viu…

    Ele apenas foi irônico.

    Não tem como ser bundão, um cara que SEMPRE deu a cara pra bater, e ainda o faz mesmo com 37 anos.

    O Federer poderia ter inventado mil desculpas e contusões para evitar confrontos com Nadal ou Djokovic.

    Mas mesmo sabendo que eles é que eram favoritos, nunca recuou.

    O motivo de perdido daquele PANGARÉ nas oitavas foi físico, e não psicológico…

    Muitos falam aqui que o Djoko é guerreiro, “sangue nos olhos”, não desiste nunca, etc.

    E isso é um fato. Eu não contesto. O homem é forte de cabeça mesmo.

    Só acho que não dá pra retirar dessa equação, a TREMENDA capacidade atlética que o cara tem.

    Quem pode se dar ao luxo de confiar tanto no seu físico, já ajuda consideravelmente a fazer com que o mental pareça mais forte…

    Responder
  24. Luiz Fernando

    Li o desabafo do Rafael feito ontem q gostaria de dizer que concordo em gênero, numero e grau com muitas das afirmações feitas, acrescentando que alguns torcedores do Federer são falsos moralistas, pois criticam certas atitudes das pessoas enquanto eles mesmos agem da forma q criticam e aparentam repudiar.
    Assim, meu caro, curta esse espaço, que é na absoluta maioria das vezes sadio e engraçado (quando me lembro daquele post recente q o dizia q o Federer usava uma roupa de segunda linha e por isso se desconcentrava não consigo conter os risos); além disso, há muitas pessoas agradáveis p dialogarmos, e incluo vc nessa lista, independentemente de torcermos p jogadores diferentes.
    Por fim, sempre respeitando o q vc decidir, sugiro q esqueça essa ideia de sair do blog, e digo isso a vc por uma única razão, justamente aquela q sempre me fez permanecer aqui, a despeito de momentos bem desagradáveis: é esse o objetivo desses caras, constranger vc a ponto de vc perder a vontade de vir aqui contra-argumentar. E pq fazem isso? Pq quem raciocina e contra-argumenta bem os incomoda, destrói seus argumentos toscos e sem fundamento.
    Quando eu comecei a frequentar o blog, havia majoritariamente torcedores do Federer, que pelos muitos recalques das surras dadas por Rafa no dito cujo, rotulavam o Nadal com tudo quanto é impropério e afirmações de doping. Os poucos nadalistas presentes eram muito lights (me lembro bem do Mariliense e do Ricardo-Campinas) e eu comecei a importunar os caras, chamando o Federer de “aposentado” e com a brincadeira “como os caras tão sofrendo”, e olha que eu incomodei mesmo, por duas razões: argumentos e, acima de tudo, pq pela idolatria eles sempre sofreram muito nas derrotas, mas muito mesmo, bem mais do q nós quando perdíamos. Não preciso dizer q rapidamente me tornei o alvo prioritário deles. Assim, não faça o jogo deles, pois a saída de caras como vc é exatamente o q eles visam.

    Responder
    1. Fernando Brack

      Torcedores de Federer, Nadal e Djoko têm todos o mesmíssimo comportamento. Não vem com conversa mole. Ninguém é melhor ou pior do que o outro. Ah, sim, e nunca houve poucos nadalistas aqui. Sempre foi um contingente respeitável. Do Djoko sim, começou com 2 ou 3 e foi crescendo, mas isso pq o blog antecede ao surgimento dele.

      Sinto falta de um amigaço aqui, há muito sumido, que foi dos primeiros a torcer pelo sérvio.

      Responder
    2. Renato

      Não quero entrar em discussão com vc, mas não seja hipócrita. O próprio Dalcim disse aqui que não existe predominância de torcida A,B ou C quando se trata de ofensas, fanatismo e etc. É tudo igual! Tem gente boa, idiotas e fanáticos em todas as torcidas.
      Sua teoria ja foi desmentida pelo dono do blog.

      Responder
  25. Sandra

    Dalcim , será possível responder a essa pergunta?? O calor foi para todos , mas não sei se foi porque não vejo os jogos por inteiro ou realmente Nadal , Niskihori , e Del Poltro não sentiram tanto o calor quanto Djokovic, há alguma razão para isso?? Caso não haja alguma explicação , ele não passa pelo japonês e muito menos pelo Nadal, talvez passe pelo Del Potro

    Responder
  26. Leonardo

    Dalcim, muito se falou desde o ano passado sobre o Nadal não ter enfrentado nenhum top25 até o jogo contra o Thiem. Na minha opinião, isso é uma grande besteira, pois se você parar para pensar, no ano passado ele enfrentou o Del Potro e o Anderson, que apesar de na época não estarem tão bem rankeados, hoje estão entre os 10 melhores, o que mostra que são grandes jogadores, mas por circunstâncias, não estavam entre os melhores. Qual a sua opinião?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não tenho como dar opinião. Existe um fato: eles não eram sequer top 25. Não se pode mudar isso. Claro que Delpo tinha (e tem) um currículo respeitável.

      Responder
      1. Sérgio Cipriani

        Penso que não se pode ser tão objetivo assim, mestre. Nunca se pode deixar a subjetividade de lado. O fato é que Del Potro é um jogador de nível top 5, e o fato do número dele estar aquém dessa condição na época reflete a sua ausência no circuito e impossibilidade de conquistar os pontos para isso. O jogo que ele levou para quadra foi sim de um top 5. Diferente seria se ele tivesse enfrentado um Millman da vida nas semifinais; que nunca apresentaria um tênis de top 5.
        Seria a mesma coisa que Nadal derrotasse Novak na final de domingo, e dissessem que ele não derrotou um top 5 na decisão do torneio, já que Djokovic está como n°6. Um absoluto impropério, na minha opinião, já que o sérvio está (no presente) se impondo como se n°1 fosse.

        Responder
    1. Chetnik

      Kkkk, eu sei que você tem mágoa das inúmeras vezes que eu tirei sarro do seu potuguês atroz aqui, e quem apanha nunca esquece, mas se for pra tentar tirar sarro de mim, pelo menos saiba do que está falando para não passar mais vergonha do que o usual, kkkk.

      https://pt.wikipedia.org/wiki/Humidade

      Baixa tua bola e tenta novamente[.

      PS: Pelo menos você parece ter aprendido a diferença de “mais” e “mas”, kkkk.

      PS2: Sério, depois dessa eu pediria para ir c. e iria embora.

      PS3: Que bonitinho o Moe fazendo coro com o Larry e passando vergonha igual, kkkk.

      Responder
  27. AKC

    Nishikori é freguês demais do Djoko, perdeu neste ano mesmo quando o sérvio estava voltando, acho improvável uma vitória. Mas lembrar que na semi de 2014, Djoko estava no auge e perdeu. Sorte do Cilic, outro freguês do sérvio.

    Responder
  28. Flávio Barroso

    Acredito que Del Potro têm chances, desde que ganhe o primeiro Set e esteja inspirado tanto no saque quanto na direita. Terá que encurtar os pontos, se entrar em longas trocas com o Touro Miura suas chances de sair com a vitória serão mínimas.
    No confronto do Sérvio contra o Japonês, vejo Novak com ligeira vantagem, já que o mesmo é melhor em quase tudo, inclusive no que o Nishikori faz de melhor que é a consistência no fundo de quadra. Para o Japonês ter chances, terá que estar em um dia iluminado tanto no saque como nos demais fundamentos e contar com um dia ruim do Sérvio. Lembrando que isso já aconteceu na semi do US OPEN de 2014.
    Parabéns ao Marcelo Melo, que vêm já a alguns anos representando muito bem o tênis brasileiro. Figurando por mais de uma vez no topo do ranking mundial de duplas. Deixando o povo brasileiro muito orgulhoso. Vamos “Girafa”.
    Sobre a final feminina, penso que Serena será a campeã, porém, não será tão fácil. Essa japonesa de apenas 20 anos vêm demonstrando um Tênis de muita qualidade e consistência no fundo.
    Dalcim, caso Nishikori e Del Potro aprontem no dia de hoje, seria uma final bem sem graça né? Até mesmo uma final que não seja entre o sérvio e o espanhol. Para o esporte acredito que seria bom um título do Sérvio, pois, teríamos uma briga pela ponta do ranking, já que Novak não têm pontos a defender. Teríamos também uma temporada de 2019 bem mais interessante, com Nadal e Novak bem forte e a nova geração chegando cada vez mais.

    Responder
  29. Bruno Costa

    Dalcim, só uma correção: Serena venceu seu primeiro US OPEN em 1999, diante da genial suíça Martina Hingis. Em 1998, a campeã foi a americana Lindsay Davenport também diante da suíça Martina Hingis.

    Responder
  30. Márcio Cerqueira

    Dalcim , ctz q tem equilíbrio nos backhands de Djokovic e Nishikori? Djokovic tem o melhor backhand do circuito de duas mãos do circuito , além de ser seu melhor golpe , e o Nishikori tem o forehand como melhor golpe ! N seria o equilíbrio no forehand??

    Responder
  31. Mario César Rodrigues

    Irei torcer para Naomi e Kei.Dalcim, e apostei no Kei sério mesmo se perder ok estou no lucro mas se Naomi ganhar estarei bonito na fita!Mas quanto a Rafa vc tem toda razão foi muito custoso 3 jogos que fez ..mas ele eu creio que vai estar bem mas se perder lutando e para Delpo estarei contente.Claro quero que Rafa ganhe mas vamos ver o que acontece!Dalcim no jogo do Rafa x Delpo dependerá muito do saque do Delpo e Rafa explorar a esquerda do Delpo,e garantir seus serviços pq Delpo tem defendido bem neste torneio.Vamos ver o que acontece!

    Responder
  32. João ando

    Vamos ver onde o Thomaz vai parar…bom ele está na frente do Murray e atrás do João Menezes ….jovem tenista brasileiro.o profeta ele vai ser campeão …?

    Responder
    1. João ando

      Thomaz tem um jogo duro contra o Chileno Christian garin famoso no circuito da atp pelas quartas… passando chega a semi e se firma no top 300 e vai rumo no ano quev em rumo ao top 50…para depois chegar no final do ano que vem para o finals

      Responder
  33. João ando

    Bom . Naomi x serena …da serena 7/5 6/4.vou torcer como nunca para Osaka. Nadal x del potro. Nadal 3 sets a zero. Por mim podia se wo duplo. Djojo a kei. Djoko fácil .mas torcendo muito pelo kei. Pois milagres acontecem.girafa e kubot x sock e Bryan …eita jogo duro espero que de Melo…jogo vai para negra e vai ser decidida nos detalhes…

    Responder
      1. João ando

        Efraim. Verdade. So peguei o final do jogo …e o kubot estava com uma cara de poucos amigos…o Melo no final da entrega do troféu ainda deu um sorriso. …será que essa dupla persiste ???

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *