Gigantes
Por José Nilton Dalcim
5 de setembro de 2018 às 03:25

A chave masculina do US Open poderia ter terminado na madrugada desta quarta-feira. Difícil imaginar que alguém consiga produzir um tênis de maior qualidade e emoção do que fizeram Rafael Nadal e Dominic Thiem. Depois de um primeiro set totalmente fora do normal, os dois entraram num duelo com mínimas brechas, em que cada um produziu lances de precisão milimétrica sem economizar braços e pernas. Ao final de 4h48, uma defesa esforçada e um smash torto decidiram o semifinalista.

Alguns pontos merecem destaque. Nadal como sempre procurou um caminho alternativo após levar um ‘pneu’ num primeiro set mágico do adversário. Estava claro que eram necessárias mudanças, e Rafa passou a ir com frequência à rede sempre atrás do backhand de Thiem. Pouco a pouco, o posicionamento lá atrás da linha permitiu que o espanhol entrasse mais e mais nos pontos, o que exigia do austríaco muita coragem para arrancar winners.

E foi assim pelos quatro sets seguintes. A única falha emocional do austríaco – acostumado a ter altos e baixos e se perder na força exagerada – veio quando tinha 5/4 para fechar o terceiro set, o que obviamente era crucial. Mas compensou com uma postura serena e firme no quarto e quinto sets, em que nunca deixou de ser ofensivo, produzindo lances de tirar o fôlego.

Nadal teve um voleio fácil para chegar ao match-point no finalzinho desse quarto set, o que encurtaria muito a batalha, mas seria absurdo condená-lo pela falha diante da intensidade da partida. Note-se que foi 56 vezes à rede e ganhou 36 desses pontos, alguns de grande risco. Embora seja um lugar-comum, deu pena de um deles sair como perdedor.

Repete-se assim a semifinal do ano passado contra Juan Martin del Potro, em que Nadal perdeu o primeiro set mas depois contou com um argentino cada vez mais lento em quadra. Não me surpreenderia se isso se repetisse, porque Delpo já precisou de cuidados na vitória de 3h30 sobre Isner com aparente dores nas duas pernas. Pelo menos, terá descanso até sexta-feira.

Flushing Meadows sempre foi a praia do argentino, que fará sua terceira semifinal ali das seis que possui em nível Grand Slam (duas em Paris e uma em Wimbledon são as outras). Já se vão nove anos desde a conquista incrível e talvez Delpo nunca tenha jogado tão bem desde a primeira parada para cirurgia, até porque tem conseguido bater mais o backhand. Ganhou muita variedade, com slices e voleios, e é dono de um coração gigante. Ou seja, possui os ingredientes para competir com Nadal. A dúvida é o físico.

Serena reage
Parecia que Serena Williams iria ter uma noite de Roger Federer. Rapidamente, Karolina Pliskova abriu vantagem e teve chance de fazer 4/1 e saque. Só então a multicampeã reagiu, calibrou seu excepcional saque e colocou pressão nas devoluções. Dos 22 erros do primeiro set, diminuiu para 8 no segundo, mas manteve os 17 winners em cada parcial.

Nem ela sabia, mas era sua 100ª apresentação no estádio Arthur Ashe dentro seus 105 jogos no US Open. Cravou 14 quartas de final consecutivas de Slam e busca a 12ª presença na semi do US Open em 18 participações. Não levanta um título em casa desde 2014.

Na quinta-feira, a 20 dias de completar 37 anos, terá todo o favoritismo diante da letã Anastasija Sevastova, que aos 28 faz sua primeira semi de Grand Slam tendo já eliminado Elina Svitolina e a atual campeã Sloane Stephens. Foi sua terceira vitória sobre uma top 10 em quatro semanas.

Na condição de 18ª do ranking, Sevastova fez um jogo um tanto nervoso contra Stephens, em que cada uma anotou 28 erros mas a letã ousou um pouquinho mais, com 18 a 13 de winners. É bem verdade que muitas vezes deram enormes balões. Fato interessante: Sevastova é quem mais quebrou serviços no torneio e vai pegar uma grande sacadora em duelo inédito.

Melo faz sua parte
Pela terceira vez nos últimos cinco anos, Marcelo Melo está na semifinal do US Open, repetindo as campanhas de 2013 e 2014 ao lado de Ivan Dodig. Ele e o parceiro Lukasz Kubot tiveram pouco trabalho nesta terça-feira e aguardam agora Bruno Soares e o escocês Jamie Murray, o que pode ser o maior momento do tênis brasileiro na temporada. Estamos precisando.


Comentários
  1. Gabi

    O milman chega nas curtinhas, na sequência devolve um lob quase lá trás da linha e o djoko erra o voleio.
    Já é a terceira dessa no começo do segundo set!
    Eu tb aplaudiria de pé!!!

    ———-

    O djoko tá muito muito muito magro! Ossos aparecendo e tudo! Nossa!

    ———

    E estas toalhas do us open, hein? Brancas, sem logo alguma! Muita pobreza rs.

    Responder
  2. Luiz Fernando

    Nunca vi um acontecimento como nesse inicio de set 2, com o Djoko aparentando não estar a vontade na quadra e os 2 jogadores combinarem uma parada do jogo no 22. De fato o calor esta torrando a cachola dos caras.

    Responder
  3. Sônia

    Palhaçada, parar sem ser na virada, palhaçada. Por isso sempre direi… Roger Federer, EU TE AMO, TE AAAAAAAMO, pra SEMPRE IREI TE AMAR. JS, NS. Beijos.

    Responder
  4. Sônia

    Puxa vida, início do segundo set e o Djoko já está cansadinho? “Acorda” (affff) Djoko. Prestando bastante atenção nesse jogo e no tenista mais completo do mundo… aula, literalmente, aula de como não executar um “bom smash”. Aguardando como não executar “bons voleios”. Mudando de assunto, Dalcim, como esse australiano está com o físico em dia hein. Realmente, esse esporte mudou bastante. Beijos.

    Responder
  5. Luiz Fernando

    Chamei o Millman de magistral, claro q com ironia, em um comentário, mas preciso reconhecer q ele está jogando muito, não há como negar isso, embora lhe falte um golpe contundente. Por isso mesmo Federer não teve como competir c ele no fundo da quadra. O problema é q o Djoko o supera em tudo, aliás creio q hj, na troca de bolas da base, não vejo quem possa igualar o sérvio, nem Rafa. Isso explica o pq de Nadal ter mudado radicalmente a forma de encarar o cara em W. Se fizerem a final, creio q a tônica será bem semelhante.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      “Federer não pode competir com ELE no fundo de quadra” . Eu li isso mesmo ? Não se pode elogiar . É incrível como o parceiro é comentarista de Live Score mesmo. E de memória fraca. Como foram os últimos CINCO duelos entre Federer e Nadal em relação a golpes da Base ? O Suíço anulou o Spin alto com Backands Cruzados. Mesmo nesse jogo atípico contra o Australiano ( 77 ENFS) , com o dobro de Winners optando em botar a Cara na rede, quase leva mesmo em más condições. Abs!

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Serginho, filho, vc é q não aprende e não perde a mania de contestar os outros quando vc mesmo não admite as baboseiras q escreve. Em primeiro lugar, quem venceu o jg? Acho q foi o Millman, não foi? Será q ele venceu indo a rede ou com aces seguidos? Acho q não, venceu com as trocas de bolas no fundo da quadra. Resumo: NESTA PARTIDA, o australiano dominou os pontos do fundo da quadra, a não ser q vc, com sua sapiência (não tem a ver com sapo) e arrogância infinitas considere vencedor quem fez mais winners e não quem venceu mais sets. Grande abraço e bom feriado.

        Responder
  6. lEvI sIlvA

    Dalcim, poderia por favor, elencar seu Top 5 em ordem crescente ou decrescente como queira, de partidas em GS e Master 1000 em 2018? E, se possível, o “Down 5 “, ou seja, os jogos dos quais esperava muito e acabou sendo um fiasco? Abraço!

    Responder
  7. Paulo F.

    Uma coisa, Rafael Nadal, é sacar contra o Orelhudo Bobão SuperesTHIEMado recebendo o saque 10 metros atrás da linha de base.
    Um recebedor de saque como foi oThiem, fica fácil até para a Sara Errani servir.
    Bem diferente poderá ser numa eventual final contra o Novak.

    Responder
  8. Arthur

    Dalcim,

    Eu sempre fui fã do Thiem e nunca achei que ele fosse “SupereTHIEMado”, como alguns dizem por aqui.
    Mesmo assim, eu custo a acreditar que essa derrota seja um turning point na carreira do austríaco.
    Na verdade, vejo como mais um exemplo de como o pessoal da novíssima geração ainda vai ter que comer muita grama pra chegar no nível do Big3.
    Thiem enfrentou um Nadal fora do seu habitat natural, saiu na frente com um pneu, teve várias chances para matar o jogo em algumas parciais e, mesmo assim, falhou. Foram seis, sete bolas no final das contas. Mas foram essas bolas que determinaram o resultado da partida, e os pontos dela resultantes invariavelmente foram para um lado só: Nadal.
    Claro que ele evoluiu e, pelo menos, teve uma atitude melhor do que aquela patética final de RG. Ainda assim, não vejo nele – nem em ninguém da novíssima geração – capacidade de jogar de igual pra igual com Federer, Nadal e Djokovic enquanto estes não começarem a declinar assustadoramente no aspecto físico (como parece que está acontecendo agora com o Federer).

    Um abraço.

    Responder
    1. Jose Yoh

      Eu também não enxergo nesta nextgen tanto futuro assim. Complementando, o ex-Big 4 já declinou fisicamente faz um tempo (todos eles), é só ver o quanto jogam por ano em boas condições físicas e a quantidade de torneios disputados nos últimos anos. E continuam ganhando tudo.
      Acredito que o Big 3 não conseguirá jogar em boa forma 50% dos torneios ano que vem. E ainda assim vão ganhar a maioria, fazendo um revezamento como sempre.

      Responder
  9. Nica Kobayashi

    Dalcim, estava lá ontem… foi meu primeiro GS., ano passado tinha voltado para o Brasil e não consegui ver. Quis comprar para o primeiro dia de jogo das quartas, pois tinha quase certeza que pelo menos até as quartas o Rafa chegava…e por ele ser o numero 1 jogaria primeiro.
    Foi tudo perfeito!
    Que infra estrutura e organização de evento DUKA…. realmente em termos, não só de tênis (pois isso não tem nem o que se questionar), mas de tudo… estamos tão longe de oferecermos algo parecido no Brasil, infelizmente.

    No mais… que ESPETACULO!!!! No final do jogo, todo mundo do estádio estava se abraçando e todo mundo comentando sobre o jogo na saída. Sensacional!
    Ano que vem estarei lá novamente!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não acho que todos se equivalem tecnicamente, mas pensando apenas nos melhores do ranking Nadal tem uma força mental incrível e não entrega pontos com facilidade, o que provoca ansiedade em qualquer adversário.

      Responder
  10. Marcelo-Jacacity

    Nishikori me surpreendeu, pensei que passaria o Cilic.
    Marin desferiu 57 winners (porém, desses pontos vencedores, 19 foram aces) e 70 erros não forçados. Errou demais.

    Responder
  11. Marcelo

    O cara que escreveu abaixo é um piadista! Kkkkkk Nadal habilidoso? Nadal melhor que todos nas deixadinhas???? Kkkkkkkk Novak é bem melhor que Nadal nas deixadinhas, assim como Kyrgios, Federer e Murray. Mas o macho alfa é o melhor de todos!

    Responder
  12. Marcelo

    Dalcim,

    Você não acha que o fato do dopping estar sempre a frente do anti-dopping não tem beneficiado atletas mais poderosos e ricos? Não acha que Nadal se dopa? Acho muito estranho ele ter preparo melhor que atletas bem mais jovens. Bom, o espanhol tem muitas suspeitas em cima dele, mas deve ter “costas quentes”.

    Responder
    1. Jose Yoh

      Se eles se dopam não sei (acho que sim em letras miúdas), mas o Big 3 tem muito mais recursos legais de conseguir recuperação física mais rápido, com tecnologia, preparo físico e medicina que os outros não tem acesso. O disparate de resistência física é enorme. Isso muda até na parte técnica do jogador, pois quem cansa erra mais.
      E sim, eles tem muito mais poder para abafar qualquer caso suspeito.

      Responder
  13. Marcelo

    10 maiores da história:

    1- King Novak
    2-Laver
    3- Roger Freguezerer
    4- Ice Borg
    5- Pistol Pete
    6- Big Mac
    7- Lendl
    8- Connors
    9- Rafael Dopado
    10- Andre Agassi.

    Alguem discorda?

    Responder
  14. Luiz Fernando

    Estou esperando algum post sobre qual será a nova prioridade do Federer, primeiro W, depois USO, o q virá a seguir? Vou me arriscar: jogar partidas q terminem rápido…

    Responder
  15. Rubens Leme

    Dalcim, reclamaram tanto que o Nadal só iria pegar moleza e que o lado do Federer-Djoko era o pior e agora podemos ver o sérvio chegar á final se eliminar o super Millman e depois o Nishikori.

    As pessoas falam demais e cedo demais.

    Responder
    1. Jose Yoh

      Kkkk correndo o risco do Nishikori jogar meio jogo como costuma fazer de vez em quando.
      Agora falando sério, Novak também está bem baleado, não? Pelo menos parecia na partida de hoje.

      Responder
  16. PIETER

    Caro Dalcim, após essa maratona épica com o Thiem você acha que o desgaste mental do Nadal vai cobrar seu preço no próximo jogo ou, inversamente, turbinar-lhe a confiança?
    E considerando o que já parece ser um declínio evidente do Federer, você acredita que o Nadal irá ultrapassá-lo no número de GS conquistados? Obrigado.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Mentalmente, não acredito. Fisicamente, talvez. Acho que o eventual troféu neste US Open pode colocá-lo sim com essa possibilidade.

      Responder
  17. André Barcellos

    Uma consideração sobre a dinâmica desse jogaço de tênis:
    Nadal não faz tantos winners de devolução, tampouco tem aquela patada agressiva que Djokovic acerta, mas quase sempre devolve fundo, com spin, e no meio.
    Isso já começa a dificultar o trabalho do sacador, que tem a vantagem do serviço anulada, caso não consiga sacar beeeem angulado ou no corpo.
    Dessa forma, Thiem, a meu ver, faz um mau uso da força de seu saque. Tanto faz sacar a 100 quanto a 127 mPh se não consegue abrir o jogo.
    Lembro que a angulação do saque Federer, aliado à distância que Nadal toma pra devolver, foi um dos fatores que muito contribuiram para as vitórias do suíço ano passado.
    Em muitas ocasiões, inlcusive, sacar aberto (principalmente no lado do iguais, no revés do canhoto) possibilita fechar a rede sem maiores problemas, dada a distância de 5, 6m de recuo do espanhol.

    Responder
  18. Luiz Fernando

    Dalcim queria sua visão sobre 2 pontos: 1) como explicar as baixas medias de velocidade dos primeiros serviços de Rafa no USO? Me parece q ontem as da Pliskova era superiores ou no mínimo iguais as dele, sendo ele um cara bem mais musculoso q ela; 2) com essas maratonas disputadas, vc acha ele fará a insanidade de jogar a Davis na próxima semana? Ele mais comedido no calendário, mas bom senso nunca foi a praia do cara.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que ele tem feito opção pela garantia do primeiro saque, Luiz, e na verdade vi várias oportunidades ontem em que sacou muito bem, com potência, profundidade e muita variação. Sacar a 220 km nem de longe significa ter um bom saque. E quanto à Davis, sim, ele está escalado e por vontade própria, como aliás sempre acontece na Davis. Mas talvez ele não esperasse tanto desgaste neste US Open. Se for à final, talvez deva considerar ficar na reserva pelo menos no primeiro dia.

      Responder
  19. Rodrigo S. Cruz

    O Bellucci desfez a infrutífera parceria com André Sá.

    Não que tenha sido culpa do André, mas ele realmente não apresentou solução alguma.

    Que venha alguém melhor…

    Responder
  20. Sérgio Cipriani

    74 a 55 Winners para o austríaco contra Nadal… Esse número precisa ser melhor distrinchado e analisado. Se considerarmos que foi 18 a 3 em aces, a diferença cai para apenas 4 de Winners conseguidos já dentro do ponto. E se descontarmos também a diferença estabelecida no primeiro set, em que o espanhol estava fora do jogo, descobriremos que Rafa foi mais agressivo que Thiem e fez mais Winners dentro do ponto, a partir do momento em que decidiu vencer a partida.

    Responder
  21. Renato

    Valmir,

    Se Federer é cabrito, bode ou o raio que o parta, não faz a menor diferença. Fato é que, na opinião da maioria dos especialistas, ex tenistas e revistas especializadas, Federer é o GOAT, o maior da história, e não é um Ze que nem vc que vai dizer qual é que é, né? Quem é você? Um troll que SÓ sabe escrever asneiras todo post, um sujeito infantil.
    Espere Novak ou Nadal alcançarem os números do Mestre para podermos abrir uma discussão. Até lá os dois ainda tem que comer muito feijão.

    Sobre quem é melhor, difícil não dizer que é Roger. O suíço tem a maioria dos golpes mais eficientes que os dois, perdendo no aspecto físico.

    Responder
  22. Isaias

    Dalcim o Wawrinka algumas vezes recua nas quadras sintéticas para dar tempo de calibrar o backhand, porém a maioria das vezes ele consegue entrar bem nos pontos e nos ralis sem precisar subir muito a bola, sem ser defensivo já o Thiem na hora que o tranco aperta não tem jeito ele vai para o balão e a movimentação dele é boa, ele é bem mais rápido do que o Stan aparentemente, porém lembro de algumas entrevistas em que Stan fala que o mais importante na backhand de uma mão é a movimentação adequada das pernas, algumas vezes vc disse Dalcim que a mecânica, o ponto de contato da bola e até a força física são elementos que contribuem para Stan ter aquele Backhand extraordinário além da movimentação de pernas e até a pisada na hora de executar, no caso do Thiem Dalcim ele consegue acelerar bastante o Backhand mais como eu disse na hora do tranco pesado mesmo e trocação pesada ele começa a dar balão, isso está relacionado ao jogo de pernas como Wawrinka sempre fala ou seja Thiem precisa melhorar sua movimentação de pernas ou Thiem tem dificuldade quando vem uma bola pesada e veloz de gerar Spin e colocar a bola com segurança do outro lado sem escapar ou madeirar??? tenistas como Djokovic e Nishikori jogam em cima da linha e teoricamente cruzariam um monte de bolas no backhand do Austríaco e não sei se ele conseguiria fazer o que Stan fez na Australia em 2013 e 2014 contra Nole por exemplo, onde foi pancadaria pra todo lado e Stan mostrou que seu backhand ia firme para as trocas

    Responder
  23. Carolina

    Dalcim,
    Sou uma fã casual do esporte com nenhum conhecimento técnico, mas que gosta de estatísticas. Não sei se esta é uma questão apropriada, mas
    como você acha que seria um jogo entre o Nadal e o Thiem em uma quadra dura indoor? O saque do Thiem poderia fazer a diferença ou jogo mais completo do Nadal iria prevalecer? Seria um bom jogo na teoria? Depois da partida de ontem, acho que esse é meu sonho de consumo para o resto de temporada.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que Thiem teria problemas maiores numa quadra mais veloz, porque ele precisa de tempo para armar principalmente o forehand. É algo semelhante ao de Wawrinka.

      Responder
  24. Marcelo-Jacacity

    Milmann jogará solto é preciso que o Djokovic entre focado.

    O perigo real para o sérvio é o Cilic, acho que ele está jogando muito, apesar de ter oscilado um pouco.
    O croata é perigosíssimo.

    Responder
  25. Marcelo-Jacacity

    Nadal x Thiem foi muito bom! Iria dormir mas não pude.
    Tecnicamente não acho que o jogo tão bom assim, muitos erros de ambos, porém, nem só de técnica é feita a partida. Reviravoltas, drama e emoção compor o cenário.

    Responder
  26. Rafael

    Não deixa de ser curioso observar que, após uma derrota – 2, na verdade, sofridas por Federer, volta o papo da renovação. Pois eu espero que esses moços que estão aí se consolidem, melhorem e vençam, MAS TAMBÉM que Djoko e Nadal joguem mais uns 5 anos cada um, assim como Federer. Querer renovação quando as evidências apontam para o fato de que está cada vez mais improvável que Federer volte a ganhar um Slam e, assim, tenha um de seus principais recordes bem em risco, é muito conveniente.

    Até porque Federer não precisa provar mais nada, certo?

    Mesmo que Nadal o passe, ele vai ser sempre o goat, certo?

    Hehehe….

    Eu, Djokovic que sou, quero ver essa discussão pegar fogo, com ex-jogadores falando asneiras mutáveis de acordo com o caminho que a carruagem tomar, os indignados torcedores desqualificando opiniões contrárias a seu tenista favorito, etc.

    Pra mim, cada um JÁ tem seu caminho bem definido na história, e os 3 são de um nível que não se verá de novo em 100 anos.

    Abs a todos.

    Responder
  27. Chetnik

    Posso ter dado azar nas vezes que assisti,mas essa Pliskova me parece uma jogadora pavorosa. Não consegue bater uma única bola na corrida. O tal do saque, “recordista em ace”, sempre some nas horas importantes. Comete uma profusão de erros estúpidos na hora de definir, e parece ter o mental de uma melancia.

    Que a WTA é uma piada, todos nós estamos cansados de saber, mas tá cada dia mais escancarado. A Serena totalmente fora de forma, não consegue trocar mais do que 3 bolas de errar e caminhando a passos largos para um dos mais fáceis GS da sua carreira. Ainda espero que essa Keys faça o trabalho sujo.

    Responder
  28. Chetnik

    JOGAÇO! Nadal é um MONSTRO. É por causa desses jogos que, pra mim, o Nadal vai fazer MUITO mais falta quando se aposentar do que o Federer. Não tem nem comparação. Mas cada um com suas preferências.

    Se o Thiem perdesse no 4a, mereceria todas as críticas do mundo, mas do jeito que ele lutou e foi corajoso em momentos difíceis – espetaculares os BP salvos no 5a set – acho injusto ressaltar as besteiras em momentos importantes – as famosas “amareladas”. É que abater o Touro é difícil mesmo…

    Isso posto, o Thiem é o jogador estrategicamente mais burro que já pisou numa quadra de tênis. Variação menor do que o que vemos na WTA. Só tem plano A, que consiste, basicamente, em ficar 4 metros atrás da linha de base, fechar os olhos e bater na bola o mais forte que ele consegue. Sequer trabalha com ângulos, não constrói os pontos fazendo o adversário dançar de um lado para o outro. Curtas e jogo de rede ele nunca viu. Impressionante.

    LF, você como um dos proponentes da tese do SUPEResthimado, deve ter se borrado todo, kkkk.

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Bebeu, Chet? rs
      Vou te contar um pequeno “causo”. Em 2013, quando houve aquela boataria de que Federer iria se aposentar, perguntaram para o Bellucci, pro Mello e pro Bruno Soares qual era a sensação de enfrentar Federer e Nadal. Os três foram unânimes em afirmar que a diferença de enfrentar os dois era abissal. Para eles, foi bom enfrentar Nadal e tal, mas que enfrentar Federer foi algo mágico, sublime, uma realização de um sonho, algo que envolvia não só o jogo como a atmosfera da platéia. Sinto dizer, mas Federer representa muito mais pro tênis do que Nadal. É goleada. Mais ou menos como o 7 a 1 da Alemanha.
      Com relação a sentirem falta do Federer, a opinião desses três supracitados diz tudo e quase todos pensam como ele. Federer é o tênis arte em formato humano, cara. Nunca haverá outro igual a ele. Com todo o respeito, Federer é um Beethoven ou um Mozart. Já Nadal, uma Anitta ou um MC Pikachu. Na plástica do jogo, claro. Sem nenhum menosprezo. rs
      Abs

      Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Putz…

      Nadal com seu jogo monocórdio e brucutu, fazer mais falta do que o Maestro, rei dos lances de efeito é DOSE pra leão, amigo!

      (rs)

      Responder
      1. Viana

        Rodrigo, não estou concordando com o cometário do cara, mas o Nadal tem um punhado de lances de efeito sim, como Djoko e Federer…
        Alias, procure no site do Us Open as jogadas de efeito escolhidas pelo torneio, verá um punhado delas!!!

        Responder
  29. Leonardo

    Deve ser difícil para os haters acordar depois de um jogo desses, nível técnico elevadíssimo e a velha tenacidade de Nadal. Sou fã do jogo dele, mas não o vejo favorito pro US Open. Dalcim, rodadas atrás você o via como favorito frente aos demais. Não acha que, a essa altura, Djokovic está mais consistente? Nadal tem oscilado muito em seu serviço no torneio…

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Essas comparações são sempre complicadas, Leonardo. Aliás, as vejo com frequência e fico sempre duvidando delas. Os tenistas nunca enfrentam o mesmo adversário, portanto como comparar suas campanhas? Há canhotos, jogador de base, jogador de backhand melhor que forehand, que arrisca saque ou que dá slice… Então são universos totalmente distintos para se fazer comparações. Gasquet tem ranking semelhante ao do Khachanov mas são dificuldades completamente distintas. Enfim, acho que Djokovic não foi testado realmente no torneio até agora, ao contrário do Nadal. E provavelmente não será de novo nesta quarta-feira.

      Responder
  30. Gustavo

    Dalcim, boa tarde!

    Por gentileza, emita sua opinião. Após este treino com o australiano hoje, qual adversário na semi seria mais perigoso para o Djoko? Ou ambos seriam jogos fáceis para ele, visto serem enormes fregueses?

    Obrigado

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Pois é, acho que Cilic poderia complicar mais por causa do serviço, mas realmente são dois adversários que se encaixam muito bem no estilo de Nole.

      Responder
  31. Gabi

    Rafael,

    nossa, o que aconteceu para vc parar no hospital?
    Espero que já esteja se sentindo muito melhor, precisamos de vc com muita saúde, para nos brindar com as tuas muito boas análises, pensamentos e modo de compartilhar a vida conosco!

    E, tb, para vermos muito tênis, discutirmos sobre ele e todas as facetas multidisciplinares da vida!

    Responder
    1. Rafael

      Gabi

      Um amigo meu é médico e trabalha na ER de lá, fui visitá-lo, rsrsrsrs

      BRINCADEIRA!!! Mas n pude resistir a essa velha e infame tirada.

      Foi um mal estar causado por algo que eu diagnostico como “síndrome de achar que é o Super Homem”. Mas já estou devidamente medicado e com as orelhas inchadas de tantas recomendações médicas, affe…

      Obrigado!

      Responder
  32. José Eduardo Pessanha

    Dalcim,

    Temos um recorde que daqui a 50.000 anos ainda continuará existindo: um tenista ter disputado, pelo menos, 1.470 jogos sem se retirar de quadra antes do término da partida. E falam que o cara não tem raça. Pode isso, Arnaldo? rsrs

    Responder
    1. Rafael

      Pessanha, eu me rendo.

      Federer É o Michael Jordan do tênis, embora MJ fosse muito mais competitivo. Mas é uma boa equivalência, em questão de arte. Não foi vc quem disse isso, pelo menos acho que eu não li de vc, mas alguém disse.

      E Nadal é o LeBron.

      A má notícia (pra quem gosta do Federer) é que lá nos US a turma já começa a dizer que LeBron é o verdadeiro GOAT…..

      Durma-se com um barulho desses!

      Responder
      1. Sônia

        Lebron James quebrou o recorde histórico do Michael Jordan, além de outros que já conquistou, portanto faz sentido ser considerado GOAT… já no esporte tênis, ELE, sim ELE, em termos de “recordes” está bem a frente, isso sem mencionar a classe, técnica, habilidade, elegância… Beijos.

        Responder
        1. Gildokosn

          Sônia e Rafael, essa discussão é boa, porém vai existir sempre aquela hora que vão perguntar quem tem mais anéis, ai o LeBron com esse monte de finais perdidas vao ta sempre em desvantagem. Mau do esporte coletivo neh… fazer oq.

          Responder
        2. Gildokosn

          Sônia e Rafael, essa discussão é boa, porém vai existir sempre aquela hora que vão perguntar quem tem mais anéis, ai o LeBron com esse monte de finais perdidas vai ta sempre em desvantagem. Mau do esporte coletivo neh… fazer oq.

          Responder
  33. Evaldo Aparecido Moreira

    Boa tarde,
    Dalcim parabéns pelo texto, primoroso como sempre, o melhor blog do país, fato. Mestre , já algum tempo venho te perguntar e terá pessoas aqui que não vai concordar…la vai.
    Sempre vejo nas reportagens sobre as dores do joelho do Nadal, aí o cara faz tratamento e tal, e acaba voltando depois jogando normalmente, a pergunta é: sendo o joelho sensível , você acha e/Ou acreditaria que Nadal utilize infiltrações no joelho, sendo isso, evitando cirurgia e tal, claro , atentando aos compromissos profissionais e esportivos , acaso acharia que Nadal utilizaria sobre esse procedimento , na minha opinião, perigoso!?

    Responder
  34. Rubens Leme

    Dalcim, assisti os games finais da derrota da Eugenie Bouchard e é abismante como regrediu depois de explodir em 2014. Não sei até que ponto é arrogância, preguiça, falta de dedicação, embora ela tenha se mostrado intratável em entrevistas.

    Me lembra um pouco da Caroline Wozniacki, que teve que despencar pra regressar de maneira mais humilde e profissional. Enfim, muito barulho para uma carreira de apenas 1 título em seis finais.

    Responder
    1. Rafael

      Rubens,

      Não entendi se vc criticou a Wozniacki, mas saiba que ela é MINHA musa, rsrsrsrsrs.

      Se ela n estivesse com anel no dedo e noivando…..

      …. eu provavelmente não faria nada,

      mas tá valendo.

      Responder
  35. Carlos

    O Nadal é a prova viva de quem tem dedicação, força e foco alcança patamares altos. E, além destes fatores, tem um físico privilegiado. Não é um tenista mágico, mas é forte e tem a parte mental excelente. A sua inteligência tática e estratégica é também digna de nota: aproveita todas as brechas dadas pelo adversário. Ontem, no decisivo terceiro set, aproveitou um vacilo do Thiem, que tinha um voleio fácil e errou.

    Responder
  36. Danilo

    Dalcim, por que o jogo de rede do thiem não evolui. Já vi vários jogos dele e não vejo evolução.parce falta de treino ou empenho nesse golpe, já q com o peso de bola que tem o ajudaria muito . E a respeito do índice de primeiro saque dele também não ser lá muito satisfatório. Ele tem um bom primeiro saque . Tem q jogar mais com ele . Adoro o Backrand de uma mão dele . Fantástico.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Como disse em alguma outra resposta, acredito que seja um problema de empunhadura e certamente de mais treino. O saque cai porque ele arrisca demais, sempre perto dos 210 km/h.

      Responder
  37. Viana

    Dalcim,
    Já não está na hora de a mídia e nós (amantes do Tênis), vc não pois vc sempre ressaltou as qualidades do Rafa, pararmos de ressaltar só o mental e o físico do Rafa e começarmos a considerar que ele é um dos mais habilidosos?
    Digo isso pq:
    1 ) O Forehand é um dos melhores do circuito, não tem o peso de muitos, mas com certeza é muito preciso.
    2) O BAckhand que era seu problema melhorou demais e agora lhe rende winners e vários pontos.
    3 ) Seu jogo de rede é um dos mais eficazes, erra muito pouco junto a rede
    4) suas curtinhas estão sensacionais, não vejo ninguém hj as fazendo como ele.
    5) seu smash está super afiado, difícil vê-lo errando
    6) Seu saque , nunca foi seu forte mesmo, porém é sempre muto tático e colocado.

    Dalcim, por favor me desminta em qualquer desses itens, se não concordar.
    Portanto, com esse pacote de golpes, como não destacarmos sua habilidade fora de série?

    Nadal, um dos melhores da história!!
    Obs: ALguém comentou e concordo… Como ele está presente nos maiores jogos da história!! Acho q ele obriga os seus adversários a jogarem o máximo e aí ele cresce tb, proporcionando um espetáculo!

    Responder
  38. Gildokosn

    Conversando com um amigo meu que é torcedor do Djokovic ele me disse uma coisa que acho que quase todos vão concordar. O porque de Djokovic conseguir tantas vezes fazer com Nadal o que outros não fazem (tipo vencer um jogaço numa semi de WB mesmo voltando de um momento tenebroso da carreira) pelo simples fato do sérvio ser um cara que não perdoa muitas falhas, que entra em qualquer janela que vê aberta. E contra o russo e o austríaco foram várias dessas janelas, Thiem deveria ter vencido o segundo ou o terceiro set e deixou escapar os dois. O sérvio não costuma deixar passar esse tipo de chance.

    Responder
  39. Miguel Ângelo Pereira Delfes

    Q saco ver estes caras ainda ganhando..
    Sou fã de Roger Federer mas..não aguento mais ver estes 3 faturando tudo..Murray já tá fora do grupo..
    Pior q neste jogo sem dúvidas Thiem merecia ter ganho pois até mais pontos fez..e n primeira chance perdeu o ponto de bobeira..uma pena..
    Nadal dispensa comentários além de toda a sua gigantesca capacidade física e mental..tem uma sorte ímpar..
    Desculpe a expressão Dalcim mas..q saco..
    Thiem..sem dúvida..futuro número um..faltam alguns ajustes..
    Se vc fosse técnico dele Dalcim..em quais quesitos vc trabalharia p q ele melhorasse ?
    Parabéns pelo excelente Blog

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Antes de tudo na transição para a rede e consequente trabalho de voleios. Por vezes tenho a impressão que Thiem não consegue mudar a empunhadura de backhand para fazer o voleio (Guga tinha esse problema). Se for isso mesmo, depende muito treino. Com os poderosos golpes de base que tem, o austríaco poderá ganhar muitos poucos com menor trabalho junto à rede. O Del Potro, devido às cirurgias no punho, tem feito isso e como o jogo dele evoluiu, não?

      Responder
    2. Márcio

      Olha, do jeito que está o Dominic irá seguir a trajetória do nishikori, ou seja, quando achar que chegou a sua vez os mais novos irão ultrapassá-lo.
      O que parece justo porque tem talento mas emocional muito mas muito fraco, e isso é crucial no Tênis..

      Responder
    3. Chetnik

      Zumbi, depois que o Federer é eliminado: “Queremos renovação. Um novo campeão. Tá muito chato”. Kkkk. Mais previsível do que a dupla falta da Sharapova.

      Responder
  40. Rubens Leme

    Dalcim, estou vendo o jogo do Andreas Seppi, no challenger de Chicago e é gritante a diferença de estrutura dentro da quadra para um torneio nível ATP. Há apenas um juiz de linha de cada lado, dois pegadores de bola no fundo e um no meio e nenhum deles com tanta pressa assim.

    Nem na hora do intervalo há luxo. Cada um pega sua toalha do fundo da quadra, seus líquidos, um autêntico self-service. São realmente mundos completamente diferentes. E cada bola duvidosa, boas para serem chamadas no tira-teima…

    Responder
  41. Renato

    Ainda sobre Federer, e apesar da melancólica derrota para o australiano, é bom lembrar que o GOAT venceu slam este ano e três dos últimos sete majors disputados. Está ótimo para um tenista que tem a idade dele.

    Infelizmente Novak escapou de umas derrotas para suíço no ano passado, pois estava cambaleando no circuito. Ficou um ano sem vencer atpzinho e dois sem vencer slam, mesmo jovem.

    Quem vencer o u.s open entre o sérvio e o espanhol com certeza será considerado o melhor tenista do ano, independente do ranking.

    Apesar da vitoria, não muda o fato de Rafa ter levado um humilhante pneu no primeiro set. Aliás, vá gostar de pneu assim, hein? Ja levou um monte, principalmente de Roger Federer

    Responder
    1. Chetnik

      “Mesmo jovem”, kkkk. Engraçado que você falam que o Federer já tava velho desde quando ele tinha uns 28 anos, pra justificar as derrotas – “já não tava mais no auge” kkkk. Agora o Djoko tá “jovem”, com 31, kkkk.

      Responder
        1. Sérgio Cipriani

          Ficou sim. Aliás, por um período maior de dois anos até… AO/2010 até W/2012 (Djokovic foi de RG/2016 a W/2018)… E outra coisa, Federer era cerca de 6 meses mais novo que Novak quando seu jejum se iniciou…

          Responder
    2. Sérgio Cipriani

      O número de Slams tem menos peso do que a posição final do ranking, Renato. Vide 2016, em que Nole venceu 2 e Andy apenas 1, mas o escocês acabou sendo considerado o melhor tenista do ano pela própria ATP. Quanto a questão de Nole ter escapado de umas derrotas para Roger ano passado, Federer começou a compensar na última terça-feira… kkkkkkk

      Responder
    3. Thiago Silva

      Quem vê pensa que o Nadal tá preocupado com pneu, fez um jogo monstruoso e venceu a partida, se fosse o Federer levando aquele pneu tinha desmoronado e perdido por 3×0.

      Responder
  42. juliano watanabe

    Dalcim, meses atrás te perguntei quem seriam os grandes nomes da história do tênis no aspecto mental e você colocou Nadal entre eles. Sair de um pneu como esse é a maior prova que o cara tem um mental impressionante, jogando grande parte do jogo nas brechas dos adversários, absurdo. Neste e em outros jogos, me parece que adversários até melhores tecnicamente, por não sustentarem o volume de jogo, acabam perecendo… Em vários momentos, o olhar ansioso de Thiem parecia refletir isso… ele sabia que tinha as armas para ganhar o jogo, mas cometeu erros cruciais… Já Federer, o vejo como o jogador mais completo tecnicamente, pelo tanto de variações, de repertóio… um monstro… mas que perde pra si mesmo, como aconteceu no último jogo… Djoko parece ser a síntese de Federer e Nadal, com mental e técnica elevados… claro que estou sendo bem simplista na análise, mas enfim, um pouco de conversa de bar por aqui… heheh abraços!

    Responder
  43. Ricardo - DF

    Dalcim,

    no quinto set, será que o Thiem não poderia ter mudado a estratégia ? Em vez de receber o saque em cima da linha, para uma resposta rápida, recebê-lo lá atrás, e partir para a troca de bolas ? Nadal estava visivelmente desconfortável e menos efetivo nos winners. Em vez disso, Thiem continou recebendo o saque em cima da linha e desperdiçando uma enormidade de pontos, jogando a resposta para fora.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, mas acho que tudo estava dando certo até então, não há muito motivo para você alterar uma tática se acabou de ganhar um set com ela. Thiem foi fiel à ideia que tinha de tomar iniciativa antes do adversário.

      Responder
  44. Rildo

    Sobra em Nadal o que falta em Federer. ESPÍRITO DE LUTA. Estes dois jogos (do Millman e do Thiem) só vem a confirmar isto (mais uma vez). Fico imaginando que com o seu talento o Federer já teria uns 40 slams tivesse um espírito de luta destes. Mas como não tem ficou mesmo pelos seus 20 (e acho que para por aí) e ainda corre o risco de ser ultrapassado por um jogador que não tem a metade de seu talento. Uma pena.

    Responder
    1. Sérgio Cipriani

      Difícil… O cara que vai enfrentar o australiano não fica torcendo para um jogo em situação adversa acabar logo pra poder se sentir aliviado…

      Responder
  45. Jeremias

    Por vezes eu mesmo esqueço das razões que alçaram Rafael Nadal a esse patamar de prestígio esportivo que, para nos restringirmos ao tênis, só é ultrapassado pelo fidalgo da terra dos Alpes. Aí, bem, aí ele nos chacoalha com mais uma de suas famosas epopeias escritas à base de alguns galões de suor gotejado. Para mim, o atleta RN redefiniu por completo todas as noções já apresentadas até hoje acerca do que vem a ser Competição. Ele é, simplesmente, O Competidor por excelência.. Se algum dia for lançado o projeto de esculpir uma estátua que pretenda repassar todo o esplendor simbólico do espírito competitivo, necessariamente o artista incumbido teria de ter como modelo ótimo o rosto, os esgares e os músculos desse moço. É abismante.

    Responder
    1. Sérgio Cipriani

      Hahaha Belo texto… Esse espanhol não fica de frescurinha por causa de qualquer gotinha a mais de suor na roupa não… rsrs Já certo fidalgo…. kkkkkkk

      Responder
  46. Rafa Darvin

    Mestre,

    Assisti a entrevista do Thiem pós jogo e ele mesmo admitiu que a Arthur Ashe é muitas vezes tão lenta quanto o mais rápido dos pisos de saibro. Considerando também o tamanho da quadra (ali sobra espaço p ele se movimentar e preparar seus contundentes golpes) fica então a questão – dominic thiem passará a ser mais competitivo nas quadras mais rápidas do circuito???

    Any thoughts?

    Ana
    Rafa Darvin

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, e com aquela umidade toda fica ainda mais lenta. Thiem teria de fazer adaptações para ficar bem competitivo em pisos mais velozes, porque precisa de muito tempo para armar os golpes de base, além é claro de melhorar muito no jogo de rede. Mas acredito que tenha boa chance, sim.

      Responder
  47. Leo Gavio

    Essa coisa do tenista ter uma tecnica melhor do que o Nadal não significa tanta coisa no confronto, visto que Nadal busca com muita frieza todo tipo de solução para o desenrolar do jogo.

    DJokovic tem um saque melhor, um segundo saque melhor, uma devolução muito melhor e no fundo de quadra, hoje, os dois se equivalem na regularidade.

    Eu acho que o segredo do Djokovic vencer Nadal, mesmo com Nadal em alto nivel é que, ao contrario dos outros jogadores, Djokovic não perdoa o Nadal nos momentos em que ele erra em pontos chave.

    Os outros jogadores não, Nadal erra e eles não aproveitam, como ele erra pouco nos momentos chave, então custa caro não cacifar.

    È nesse sentido que o Djokovic entra no mental do rochedo, ele sabe que errar contra Djokovic custa mais caro do que contra o resto do circuito.

    Esse ano a final entre os dois está 50 50, muito dificil decidir, Nadal com um grande volume de jogo, mas Djokovic em franca ascensão.

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      Novak entra tanto na cabeça do Rei do Saibro que está 7 x 16 no Saibro. E assim como o Suíço continua estagnado com UM Título em RG. Embora esse comentário do nosso amigo , “ o Observador “ está , a meu ver, um dos melhores . Abs!

      Responder
    2. Henrique

      Muito boa análise Léo Gavio. Sou torcedor do Rafa, mas respeito muito o Nole, ele é disparado o maior desafio pro Nadal. Espero q façam a final e q dessa vez caia pro lado do Rafa. Abraço

      Responder
    3. Rodrigo S. Cruz

      Se a final for Djokovic e Nadal, o sérvio ganha.

      Primeiro, porque o espanhol vai estar mais desgastado após esse jogo com o Thiem e o próximo com o Delpo.

      E depois porque como você destacou, o Djokovic sabe capitalizar as poucas oportunidades que o Nadal dá pra ele.

      Os demais jogadores, em geral, não conseguem…

      O Thiem, por exemplo, teve uma ou duas chances de sacar para liderar em sets ontem e acabou quebrado.

      Responder
      1. Mike

        Agora eu sei que se for essa a final mesmo, o nadal vai ganhar hahaha o pessanha 2.0 ataca novamente! obrigado por ter previsto dessa maneira. Só resta torcer agora pro djokovic pra vocês…

        Responder
  48. jose da silva

    Mestre Dalcim,
    podemos perceber que o forehand cruzado do Nadal não causa mais estragos como antigamente, até mesmo no backhand de uma mão. Isso explica a dificuldade dele ganhar atualmente de Djokovic que possui um excelente backhand e uma extraordinária devolução de saque. Concordas?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Bom, não causa diante de jogadores que já tiveram experiência de enfrentá-lo e de derrotá-lo. Thiem já sabe como minimizar o problema, mas ainda assim veja quantas vezes ele foi obrigado a ser defensivo após um spin pesado e facilitou a vida do Nadal junto à rede. Quem tem backhand de duas mãos compensa isso ainda melhor, daí estarmos vendo Nadal usar bem mais o forehand na paralela.

      Responder
      1. jose da silva

        Quanto a Djokovic, ele desenvolveu uma técnica contra Nadal que não precisa, a todo momento, está preocupado em proteger o backhand, dado à sua qualidade, possibilitando até mesmo atacar o forehand de Nadal.

        Responder
  49. Kennys

    Como eu disse o Thiem só ganharia do Nadal se jogasse como jogou contra o Anderson, ele fez isso no primeiro set e depois da quebra no segundo set perdeu a confiança e foi quebrado outra vez, apesar de devolver uma quebra. O que decidiu o jogo foi o terceiro set, com o Thiem sacando para fechar o set e foi quebrado, caso tivesse confirmado o serviço teria vencido o jogo. Lutou, lutou… merecia a vitória, na minha opinião, mas o Nadal também é um guerreiro, estava torcendo para o Thiem, pois se tivesse vencido o jogo talvez se consagrasse campeão, e quem sabe uma renovação no circuito poderia está mais perto, somente Federer, Djokovic e Nadal que ganham Slam, tá na hora disso começar a mudar.

    Responder
  50. João Pedro

    Del Potro precisou de cuidados na vitória de 3h30 sobre Isner com aparente dores nas duas pernas. O espanhol enfrentou Khachanov em 4h 25min, Basilashvili em 3h 23min, Thiem em 4h 49min. Vamos ver como estará na sexta kkkkkkkk.

    Responder
  51. Luiz Fernando

    Também há necessidade de louvar Thiem, que jogou muito e poderia perfeitamente ter vencido. Perdeu p um ícone do esporte, um mito, quer os contras de sempre queiram ou não. Não tenho dúvidas q será um futuro vencedor de GS (RG um dia será dele, e depois de ontem talvez mesmo em outros pisos). Jogou demais.

    Responder
  52. Fonseca

    Thiem foi forte mentalmente. Inclusive salvando um 0x40 no 5×5 no quinto set.

    Mas outros fatos são:

    a. Segundo set sacou em 54 para fechar e falhou;
    b. Terceiro set sacou em 40×15 no 5×6, para levar para o tie-break, e foi quebrado e perdeu o set.
    c. Aquele smash que errou que fechou o set não estava tão na mão. Assim mesmo, fez o previsível ao fazer o approach na cruzada; o Nadal começou a correr para aquele lado assim que fez a devolução e a bola pingou no meio do “T”.

    As últimas derrotas de Nadal em Slam foram no quinto set. Ninguém (nem Djokovic) consegue atropelá-lo em melhor de cinco sets. O seu tênis-porcentagem de altíssimo nível simplesmente não permite isso.

    As últimas três vitórias dele nesse US Open foram com pelo menos 20 winners a menos que o adversário.

    Ninguém tira esse US Open do Nadal, nem Djokovic (que já bateu Nadal no milagre em Wimbledon), muito menos Del Potro. O argentino que se prepare para outro abraço na rede e um “sinto muito” do espanhol.

    Está um saco esse triunvirato que já dura 14 anos… O Thiem devia ter passado…. cada derrota dessas, ao invés de estimular, é um balde de água fria na “Next Gen” ou “Não tão Next Gen” – como é o caso do Thiem).

    Responder
  53. Celia Akemi korin

    Dalcim, está difícil para superar estes mega-carmpeões -, Federer, Nadal e Djoko, e tirá- los dos tronos, você não acha ?
    Depois do jogo de ontem, parece que Rafa-, o RAÇUDO, é o que vai se retirar de cena, por último, pelos resultados mais recentes no giro americano !
    Fico preocupada-, será que teremos estes embates deste quilate, após a aposentadoria deles?
    Somente um jogo como de terça/ quarta, mantém os espectadores acordados, com olheiras, mas extremamente felizes pela entrega dos dois, e que traz para um simples mortal como a gente, inspiração para luta nossa de cada dia.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Olha, Célia, tenho visto excepcionais jogos da nova geração, tanto em termos de qualidade técnica como de empenho e emoção: Tsitsipas, Shapovalov, Coric têm aspectos a evoluir, mas no quesito ‘exibição’ não deixam a desejar.

      Responder
      1. Marcelo Santos

        Boa tarde. Parabéns pelo blog, sempre acompanho e aprendo sempre mais pouco sobre este tão belo esporte… e me divirto com os comentários.
        Vc comentou sobre Tsitsipas, Shapovalov e Coric, da nova geração. E Zverev e Chung, o que vc acha deles, Dalcim? Abs

        Responder
  54. Emílio

    Jogaço. Tenho tentado assistir os jogos noturnos, mas sempre dormia antes do fim. Este não teve jeito. Fiquei tenso e cansado só de assistir. E os caras lá, batendo na bola, jogando em alto nível e correndo igual malucos.

    Responder
  55. Crixus

    Que jogo frenético.

    Tensão até o final, melhor jogo do ano juntamente com Nadal x Djokovic em Wimbledon.

    Dalcin, você acredita que esse jogo pode dar mais confiança ao Thiem para uma mudança de patamar em sua carreira?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ah, com certeza, Nivaldo. Mesmo com a derrota – e é muito duro ter confiança depois de uma derrota -, ele irá tirar os vários pontos positivos dessa partida. Sua postura mental foi excepcional, manteve-se no jogo dosando muito bem os golpes. Verá que precisa trabalhar muito o jogo de rede, porque é um elemento a ser explorado: com a força que bate na bola, poderá simplificar muitos pontos numa partida.

      Responder
  56. Paulo F.

    Buenas, Sr. Sérgio Ribeiro.
    Podes ficar à vontade em zoar, pois falei que Nadal arrebentaria o SuperesTHIEMado e foi um jogo ganho no último set.
    Mas, a tua amada NextGen continuas sendo a NextFail.
    Abs!

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      Rafa Nadal foi 53 vezes à rede nesta partida Épica. Depois dos 31 , conseguiu atingir um nível de jogo admirável. Se e’ possível melhorias para um Trintão, Paulo, imagina pra Nextgen. Nada do Maratenis que era praticado por Andy , Novak e Rafa contestado pelos amantes do Tênis agressivo . E Thiem foi também protagonista em todos os sentidos. Golpes com o Back de uma mão de uma potência absurda, ou seja, está pronto para as duras também. A meu ver, Rafa Nadal e Novak irão nos proporcionar outra Final de tirar o fôlego. E em pouco tempo a garotada toma conta do Circuito , com ou sem a presença do BigFour+ Wawrinka. A conferir. Abs!

      Responder
  57. Emerson Torres

    O Nadal subiu absurdamente o nível depois daquela fatídico primeiro set. Temos que ser claros tbm que o Thiem deu uma boa pipocada no fim do terceiro set. A partida foi de alto nível, muito boa de se ver. Junto com aquela semi final de Wimbledon, a melhor do ano. Isso mostra que o Nadal tá jogando absurdo, pois os dois melhores jogos do ano, foram dele. Tem que destacar o Delpo, como vem jogando bem e acredito (e torço) pra que ele ganhe do Nadal. Apostaria em uma final entre Del Potro x Djokovic, claro, sem esquecer do Cilic. Enfim, os 4 tenistas citados, vem jogando muito bem (sabemos que Cilic e Djokovic ainda não se classificaram). O legal é que o nível deste ano está bem legal, diferente dos fraquíssimos US Open de 2017 e 2016.

    Responder
  58. Miguel BsB

    Olha, depois de assistir essa batalha épica de quase 5h até às 3 da manhã, poderia aqui discorrer sobre o 1 set incrível que o SuperesTHIEMado (sério?) impôs ao MONSTRO, Gigante, Fenomenal Rafael Nadal Parera. Sobre a capacidade alienígena desse multicampeao em não se abalar nas adversidades e quase sempre achar uma maneira de sair do buraco (alô Roger Federer!) Da vacilada do austríaco no 2 set, sacando pra fechar. Na capacidade do Thiem em absorver o erro e não se abalar, mantendo-se no jogo e disputando mais 2 sets decididos em 2 tie breaks, sendo que o espanhol no match point defende um forehand cruzado que provavelmente seria winner contra qualquer outro tenista do planeta, jogando ela pra cima e pensando: “vai lá meu filho, smasha essa bola no match point contra que eu quero ver…
    Mas não, só vou falar uma coisa: na maioria das vezes, pra ganhar do maior competidor que esse centenário esporte já viu, só mesmo com uma bala na cabeça do Miura… Aliás, uma não, duas, pra garantir… Rafael Nadal, vc é fantástico!!!

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      Depois de MIL, CENTO e SESSENTA e OITO partidas , alô Federer ? Procure saber quem esta’ no Seleto grupo de virar em 5 Sets depois de 0 x 2 contra o Espanhol. E também do Seleto de aplicar Pneu em Rafa Nadal em SLAM .Nas últimas DEZ em 5 Sets , ontem Rafa venceu a quinta e num Tie- Break somente permitido em SLAM no USOPEN. Parabéns pelo SuperEstimado e outro brilhante comentário , meu Sr. Abs!

      Responder
      1. Miguel BsB

        Não vou nem entrar no mérito pq percebe-se que o sr. não entendeu o que escrevi, e misturou alhos com bugalhos… E, só pra constar, o SuperesTHIEMado é uma ironia crítica a quem tem essa opinião. Sou fã do austríaco o acho um grandíssimo tenista. Torço por ele!
        Abs

        Responder
  59. Marcelo Reis

    Ainda bem que hoje é meu dia de folga, pois ficaria triste em perder esse épico!

    O pneu que Nadal tomou no 1º set foi algo tão atípico que cheguei a pensar que Nadal estava com dores. E o Dominic jogou tão perfeito nessa parcial que eu fiquei assustado. Mas logo se equilibrou! Qualquer um poderia sair com a vitória hoje, mas fico feliz por Nadal porque quero final dele contra Novak. Segue o plano, rsrs.

    Responder
  60. Luis Antonio Rafael

    Caro Dalcim,

    Comentarios pós partida:

    Nadal apos jogar 5h contra o 9o do ranking: Foi uma grande batalha. Lutei muito, tentei manter-me dentro do jogo.
    Federer apos jogar 3.3hs contra o 55o do ranking : Não parava de suar . A certa altura, eu fiquei apenas contente pelo fato do jogo ter acabado”

    Tirem suas conclusões : Final de carreira sera patético, se insistir em continuar jogando.

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Um é um tenista, um artista com uma raquete na mão. O outro é um maratenista. Prefiro assistir ao primeiro, maior e melhor jogador de todos os tempos. E se cuidem, pois o velhinho voltará com tudo pra defender seu Australian Open e reconquistar Wimbledon.

      OBS: Dalcim, os ingressos para a rodada noturna de hoje à noite haviam caído 75% de valor até ontem de manhã (digo isso, por que deve ter caído ainda mais com o passar das horas). Qual seria o motivo de tal queda? kkk

      Abs

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Precisamos apenas expor q é um artista q tem pressa das suas terminarem, sejam de boa ou má qualidade. E também q é um freguês de caderneta do maratenista. Abs.

        Responder
  61. Groff

    Não pude ver Rafa X Thiem. Pena. Pelo que pude ler dos comentários, porém, parece que é um momento vulnerável do espanhol contra “big hitters”. Há uma aparente oportunidade aí e o poder de fogo do Delpo é maior do que o do austríaco, se o backhand não for afetado por dores. O argentino precisa analisar com muita atenção o jogo feito pelo Thiem e enfiar o braço (bom, isso ele já costuma fazer, kkkk).

    Responder
  62. Ulisses Gutierrez

    Dalcim,

    Assisti o jogo e pela agressividade e sempre buscar a definição acredito que o Thiem merecia levar, mas se pensarmos assim em Wimblendow o Nadal foi mais agressivo que o Djoko e tudo sabe o resultado final.
    Mestre vc destacou a questão física do Del Potro duvidosa, no entanto o Nadal soma mais de 12 horas de quadra nas ultimas três partidas. Uma nova partida longa não pode vir a ter seu peso contra o espanhol também? O que pensa Dalcim?

    Responder
  63. Aguinaldo

    Esse Nadal é um monstro e merece todo o nosso respeito.
    É muito difícil vencer esse cara.
    Talvez ele não ganhe esse US Open, mas ainda acredito que ele irá bater quase todos os recordes do Federer.
    O único que poderá impedi-lo é o Djokovic, que também é outro extraterrestres.

    Responder
  64. Willian Rodrigues

    Bom dia a todos! Comunidade do tênis não poderia eatar mais feliz após o eapetáculo dessa madrugada! Nadal e Thiem baralhada muito e houve momentos de muito brilhantismo.
    Dalcim, apenas recentemente passei a “frequentar” o seu blog e gostaria de parabeniza-lo pelo excelente trabalho em prol do tênis. Muito legal sua disponibilidade em responder à maioria das perguntas.
    Agora, uma pequena provocação…
    Os torcedores do Nadal estão em polvorosa, contudo, se Nadal titubeasse diante de um Dojokovic, um Federer ou qualquer outro com uma inteligência emocional mais apurada, como fez em alguns momentos ontem (basta lembrar do 1° set), lamento dizer, mas o jogo teria ido pro beleléu!
    Rrrsss…

    Responder
  65. Nattan Lobatto

    Nadal é realmente gigante, e por esse motivo é impossível apontar quem é o maior de todos os tempos, pois todos tem marcas e recordes quase impossíveis de serem batidos. Prefiro me ater no fato de que certamente vivemos em um período raríssimo desse esporte tão apaixonante, tendo na mesma década o MAIOR competidor e fenômeno (RafaNadal), o jogador mais técnico e refinado (RogerFederer) e o mais completo e serial killer de lendas (NovakDjokovic). Enfim, só me resta a torcer para que esse período perdure por mais uns 5 anos (sonho difícil + possível).

    Responder
  66. EU

    Hehehe…..u robozin iscapou fendendu….visse…GURU…..i u L F devi tá louquinha comu sempre….heheheh….mas na próxima o robozin si quebra todu….hehehe

    Responder
    1. Ricardo - Campinas

      Rapaz, que coisa triste abrir um bolg de tenis e dar de cara com um cometário como este, bem em cima do melhor jogo do ano, juro mesmo, não sei como Dalcim libera um cometário desse, se tiver mais de 12 anos de idade é imperdoável.

      Responder
      1. Ricardo - DF

        Meu caro, eu acompanho esse blog há anos. Antigamente, inclusive, era mais divertido, pois não havia esse patrulhamento da turminha do politicamente correto. Esporte está ligado a emoção. Assim como no futebol, os torcedores projetam seu ego no seu objeto de admiração, seja ele um time ou um ídolo. As vitórias dele são as suas vitórias – e motivo de felicidade, assim como as derrotas, motivo de tristeza. Pão e circo. Faz parte da nossa vida.
        Assim, estamos aqui para analisar, entender, mas também para zoar e se divertir. O Lógico era politicamente incorreto, mas muito divertido. Sinto falta dos seus comentários. A moderação deve evitar apenas casos extremos mas, de resto, vamos ser mais tolerantes com os comentários.

        Responder
        1. Ricardo - Campinas

          Ricardo, respeito sua opinião, mas realmente não concordo , tenis é um esporte onde os atletas se respeitam, ao final sempre se cumprimentam, acho que nunca vi dois tenistas saírem no tapa assim como acontece no futebol a toda hora, também sou das antigas aqui e justamente saí por causa disso. Os posts desse lógico eram simplesmente ridículos e de engraçado não tinham nada. Na minha opinião é deprimente, começo a ler e já caio fora……
          abraços !!!

          Responder
  67. marco

    Meus caros companheiros de discórdia e de tênis. Discutimos e nos contestamos mutuamente por horas a fio defendendo nossos pontos de vista e jogadores prediletos onde todos acham ter razão, quando me parece que ninguém tem de fato. A única certeza é que chegará o dia…. Quando o BIG 3 parar, ficaremos todos “Nadaletes”, Djoketes” e”Federetes” viúvos de uma época que tenho a certeza absoluta que morrerei e nunca mais verei. Quem sabe meus netos tenham o privilégio um dia presenciar uma geração que chegue aos pés desta.

    Responder
  68. Júlio César

    Dalcim, após essas maratonas as quais o Nadal vêm tendo, em uma suposta final com o Djoko,você acha que ele perde a vantagem de adaptar-se mais e melhor ao calor do que o sérvio?ah… claro que o RAFA precisa passar pelo Delpo. Obrigado e parabéns pelo espaço.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Vamos ver se Djokovic chegará à final com pouco ou muito desgaste. E como será a semi contra o Delpo, porque o argentino também não me pareceu tão inteiro ontem.

      Responder
  69. Guilherme Souza

    Esse jogo foi uma ode a todas as modalidades esportivas. Não me lembro de ter visto uma partida em melhor de 5 sets começar tão ruim para um jogador e ele perseverar até chegar a vitória. Mto inspirador!

    Responder
  70. rafael

    Que jogaço, hein Mestre?
    Os dois lutaram absurdamente pela vitória! Um verdadeiro espetáculo!
    Nadal x Delpo promete!
    Mas, eu ainda acho que o Djoko será o campeão, pois ninguém “cobre” a quadra como ele.
    Abraço

    Responder
  71. Rafael

    Que jogo, fazia muito tempo que eu nao assistia um jogo tão bom de torcer assim, foi muito intenso e emocionante. Nadal como sempre se adaptando as necessidades um jogo tão difícil, o cara é quase um mutante, difícil imaginar ele perdendo para o argentino mesmo sabendo que será um super jogo outra vez . Grande Rafa!!

    Responder
  72. Sérgio Cipriani

    Rodrigão e Renatão, isso é Nadal… Ainda não aprenderam?? O cara sabe sofrer e tem uma capacidade única de ir se adaptando e se encaixando em um jogo adverso… É um verdadeiro gênio que não larga o osso, não joga a toalha e não se entrega até a última bola…

    Responder
  73. Renato

    Estranho Dalcim! Nadal jogou mais de quatro horas contra Kachanov, mais de três contra Nabashivili, quase cinco contra Thiem e você acha que vai faltar pernas para Delpo, mais novo que o espanhol? Que coisa, não? Nadal é de aço?

    Acho que o título ficará com Novak, Delpo ou Cilic.

    Rafael é Mestre em vencer jogos que não merecia vencer. Fez seis pontos a menos que Thiem. Mental muito forte tem o espanhol.

    Responder
    1. Mário Fagundes

      Um jogo para a história, sem dúvida. Lamentei muito pelo Thiem. E Nadal segue para a semi com 13 horas de correria em quadra. Com essa quilometragem em 3 jogos seguidos, qualquer outro tenista certamente sentiria o físico na partida seguinte. Não sei o quantum, mas é provável que Del Potro tenha jogado umas 4 horas a menos até aqui. Mas o candidato a pedir atendimento médico é mesmo o argentino, é claro. rsrsrs.

      Responder
  74. Renan Vinicius

    Espetacular! Fenomenal! O Thiem estava on fire ontem, sem sombra de dúvidas foi a melhor partida que ele fez em sua carreira. Mas ser espetacular não basta contra Rafa, tem que ter sangue frio em TODOS os momentos críticos do jogo, e olha que o austríaco se salvou em vários momentos com muita técnica e coragem. O mais assustador ainda é que o espanhol estava longe do seu melhor tênis, com alguns erros de escolhas e de execução bem incomuns pra ele. O monstro ta vivo! e para derrubá-lo o oponente vai ter que suar sangue e ter uma cabeça gelada nas horas difíceis….Obrigado secadores, sem vcs a vitória não seria a mesma!! E ao Thiem, vale a velha frase: Jogou como nunca e perdeu como sempre!!

    Responder
  75. Sérgio Cipriani

    Esse um diazinho a mais pra um velhinho de 32 anos se recuperar caiu do céu… Gosto desse tipo de jogo, porque faz o tenista subir de nível na sequência da competição… Azar do Delpo que vai pegar o espanhol calibrado e sedento por sangue alheio… Djokão, que também costuma elevar seu patamar após insanas batalhas, que não se acomode com esse pangaré do Millmann, porque o croata será exigido e virá forte.

    Responder
  76. João Borin

    Dalcin,concordo que o fisico do Delpo é bem mais limitado do que o do Nadal.Mas você não acha que mesmo o Nadal sendo um montro fisicamente,ele fez jogos muito duros e longos.Se ele chegar até a final,será que ele também não será cobrado fisicamente? Ou até mesmo na semifinal?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, na teoria vai. Mas já vimos o poder de recuperação de Nadal em muitas ocasiões, João. Acho que o maior problema para ele é se Djokovic chegar inteiro na final.

      Responder
  77. Valmir

    Mais uma vez se vê a diferença de postura… um Nadal combativo, procurando soluções o tempo inteiro, não se entregando nunca.
    Mesmo que o Nadal acabe perdendo, morrerá lutando e exigindo muito do vencedor.
    Agora… a final de Cincinnati 2018, a derrota para Millman, as viradas que levou para 3×2 quando já tinha 2×0 sets em 5 partidas,
    as freguesias, mostram a postura do cabrito montês.
    Se tem algum jogador que pode ser chamado de maior de todos… é o NADAL !!!

    Responder
  78. Gildokosn

    JogaçooooO!!! Quase perdi a hora do trabalho hoje por causa desses dois, meu Deus!!!
    Esse Nadal não existe, como que faz pra ganhar desse cara com tranquilidade? Impossível. E pra ganhar com mega sofrimento? Quase impossível também.
    Prova disso foi esse jogo, o Thiem jogou muito e mesmo assim saiu derrotado.
    O unico ponto negativo pra mim foi ele perder o jogo justamente num smash que dava pra acertar tranquilamente… mas beleza.

    Responder
  79. neuton

    Aplausos! Aplausos!
    E ainda ficam com essa discussão boba de quem é melhor, se Nadal, se Federer, se Djokovic… Esses cara são fantásticos, cada um a sua maneira.
    Agora o Nadal é realmente um “Monstro” de jogador. Uma força mental incrível. É por existir jogadores como esses que tanto critico quem ainda fica elogiando aberrações como o Kyrgios. Depois de um jogo como esse entre Nadal e Thiem, parece uma ofensa ter de assistir a um jogo do Kyrgios.
    Agora vem outro Guerreiro (DelPotro) em confronto com o Nadal. São dois jogadores que admiro muito, mas acho difícil o Argentino conseguir segurar o Espanhol.
    Mais um espetáculo a vista.

    Responder
  80. Gilçon

    Jogo Épico um dos melhores que eu assisti , só perde para Nadal x Federer final de Wimbledon quando o Nadal ganhou do Federer.
    Vamos Rafa !!!!!

    Responder
  81. Sandra

    Fico até triste , só Nadal ganha , fui dormir ontem e achei que Nadal já tinha ganho , hoje vejo que Thiem lutou e foi ao quinto set, e continuou a dar Nadal por pouco , Thiem merecia uma sorte melhor

    Responder
  82. Leonardo

    Dalcim, por vezes achei o Nadal um pouco abatido, deixando de ir em algumas bolas. Você acredita que seja efeito do calor?
    Para a semifinal, apostaria em um 60 – 40 de chances em favor do Nadal. O que você acha? Parabens pelo blog

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Verdade, também achei sua expressão abatida em vários momentos. Concordo com você quanto ao percentual, porém para este momento.

      Responder
  83. Gilçon

    Nadal jogou demais , mais o Thiem também , venceu o touro o tenista com a força mental mais forte de todos.
    Vamos Rafa agora prá cima do Del Potro rumo a final.

    Responder
  84. Luiz Fernando

    Alguns comentaristas expuseram ontem q riram muito e sentiram cheiro de pneu a noite, algo q achei justo, nada como as brincadeiras p apagar as más lembranças, as decepções da véspera. Mas creio q ou ontem de madrugada ou agora pela manhã voltarão a apresentar um sensação diferente, antiga: o sofrimento kkk…

    Responder
  85. Luiz Fernando

    Ontem, ao final da tragédia do primeiro set, pensei, muito p da vida: “Pqp, vc também vai jogar sem vontade de ganhar? Vc também vai torcer pro jg acabar rápido?”. Mas não, Rafa é de outra índole, outra estirpe, tem uma força interior superior, pode até perder, algo próprio do esporte, mas não sem luta. E quase 4 hs e meia após, sem um pingo se sono, veio a recompensa. Nadal começou sonolento, tanto q na entrevista após o jg, ao ser perguntado o q fez ao final do primeiro set, identifiquei um termo em ingles e ri muito: “awake!”. Destaques p o serviço novamente deixando a desejar e falhando em muitos momentos. Agora com 3 partidas seguidas de cerca de 4 hs, resta saber como estará sexta, problemas no joelho com certeza não existem. O detalhe é q na entrevista dentro da quadra ele não estava nem um pouco ofegante; ao contrário, na parte da tarde, Delpo estava bem cansado. Hj cedo tocou o despertador, de forma inexorável, e comecei a rir, pois a primeira palavra q me veio a mente foi “awake” kkkk.

    Responder
  86. Thiago Silva

    No fim do primeiro set: “Nadal vai levar uma surra hoje hihihi”.
    A torcida boca murcha acha que o Nadal é o Federer pra aceitar passar uma vergonha sem reagir, quebraram a cara, choraram dois dias seguidos kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
  87. Fernando Rodrigo

    Bom dia!!! Excelente post.

    Meu que jogo e mais uma vez o Espanhol calou minha boca; Them jogou a melhor partida da sua vida e mesmo assim perdeu.

    Não dá para acreditar como esse jogador encontra soluções, depois daquela surra no primeiro set ele ficou no jogo e acabou tendo uma vitória maiúscula.

    Them merece muitos elogios como bateu na bola um absurdo entrou em quadra com um plano tático traçado e cumpriu à risca, ser agressivo não deixar o Espanhol confortável e conseguiu.

    Pena que a vitória não veio, mas mostrou uma qualidade monstruosa está de parabéns também.

    Agora é aguarda a semifinais que promete que vai de tirar o folego.

    Um abraço a todos.

    Fernando Rodrigo

    Responder
  88. Rubens Leme

    O que mais impressiona no Nadal é que nada o abala psicologicamente. Tomou um pneu e como se nada tivesse acontecido, mudou rapidamente de tática e virou a partida. Então a pergunta que fica é como conseguir desconcentrá-lo. Só Djokovic parece conhecer a fórmula. Del Potro não a tem e sabe que não serão as pernas o problema, mas a fortaleza mental do outro lado.

    Curiosidade: no ano em que Djoko foi tetra em Wimbledon, Nadal pode ser tetra em NY. Pessoalmente, torço pelo bi de Delpo.

    Responder
  89. Eduardo Moura Lima

    Dalcim,

    O quanto você acha que essas três partidas longas do Nadal o afetará fisicamente para o próximo jogo? Mesmo tendo dois dias de descanso até a semi final …

    Não acredito que Nadal possa vencer o USOpen com esse desgaste, pois ainda virá delpo (que será um jogo muito complicado) e se passar um Djoko que exigiria 110% do Nadal …

    Abraço

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sem dúvida, o desgaste pesará na balança, Eduardo, principalmente se na final ele cruzar com o Djokovic, alguém que o faz jogar todos os pontos.

      Responder
  90. Artur Santos

    Dalcim primeiramente parabéns pelo seu blog, vc sempre sagaz nos comentários e observações.
    Que partida fantástica, aliás o Nadal independente de quem enfrenta nos proporciona aulas de como reagir diante de obstáculos, não concorda?
    Hoje do outro lado tinha um jovem que caso não seja pego por alguma contusão logo logo fatura um Grand Slam, pena pra eles que o Nadal e Federer ainda levarão pelo menos mais 02 anos para largarem o osso. Engraçado é que daqui a 04 anos o big 4 estará encerrando as atividades e deixarão muitas saudades. É sorte daqueles que iniciarão daqui 02 anos no circuito….terão mais chances com certeza. Esses quatro são surreais.
    Nadal é o atleta obstinado, com uma garra e disposição jamais vista, um auto controle e resiliência invejável, fora a educação e respeito que mostra em quadra independente do resultado….incrível como não perde a cabeça. Pra mim o que fará mais falta porque se perguntar para todos os tenistas profissionais qual o pior adversário a se enfrentar 80% escolherão Nadal…o cara é uma máquina, hoje em companhia do Moya melhorou muito alguns pontos, se é que tinha o que melhorar, enfim, esse com certeza será o jogador mais único da história do tênis…..ele já foi um Touro de raquete na mão, hoje é um Monstro de raquete na mão!
    Federer é o talento nato, puro, impossível….elegância inigualável, tranquilidade nos pontos cruciais, enquanto os caras estão soltando berros e com o olhar quase desesperado, parece que o Rei está passeando na praça ou treinando, quase sempre não se escuta um ruído dele. Aprendeu a idolatrar seu principal algoz (pq o outro já o fazia) é a partir daí passou a vencê-lo, então percebe-se que o que o fazia perder as partidas para o Nadal era um sentimento de raiva ou talvez de ansiedade, mas tudo se foi quando passou a admira-lo. Seu talento, postura e lances geniais jamais serão esquecidos….pena que não nos restam mais que 03 anos para acompanhar-mos o final de carreira de uma lenda , lembro que chorei quando Jordan anunciou o fim da linha, com certeza vou chorar ao ver o final da linha para o Rei….um Rei de raquete na mão!
    Djokovic é o improvável, o perspicaz, o fuzilador….ele pra mim é o melhor dos três, porque analisem só, ele ganhou seu primeiro Grand Slam quando os outros dois já eram dominantes e ele o patinho feio, o improvável. Esse cara tem uma defesa e uma paciência quando está trocando bolas incríveis, e o mais impressionante, conseguiu adaptar o tênis, cabeça e corpo para superar as duas maiores lendas da sua modalidade….cara pra mim é como se o Pipen depois de alguns anos se tornasse melhor que o Jordan e Magic Jhonson ou se o Riccardo superasse o Hamilton e o Vettel….meus amigos esse cara tem um conjunto impecável….no Nadal o saque é seu pior fundamento, no Federer o backhand é o pior fundamento…agora no Djoko tudo funciona bem e ele treinou cada fundamento para que nada fosse meia boca! Ele é o exemplo de que treino e estudo aliados a um talento nato podem fazer de vc um campeão e capaz de superar tudo . Não existe em nenhum esporte alguém que diante das adversidades e de adversários tão impressionantes tenha conseguido tamanho êxito….um Zorro de raquete na mão!
    Murray é o lutador, o vitorioso, trabalhador, o apaixonado….esse é único cara que de vez em quando consegue fazer frente aos 3 Pilares do tênis….incrível! De todos é o único a ter vencido duas olimpíadas seguida em simples, superando em uma delas o Rei que desejava mais do que tudo aquela medalha, o que com certeza seria como uma coroa para ele….incrível como o Murray ainda conseguiu tirar três Slans e 14 master’s 1000 desses caras…..imaginem e tenham certeza que se esse cara tivesse 15 anos a mais ele teria jogado em uma época onde com certeza teria obtido muito mais títulos….basta vc pegar de 1994 até 2003 quantos tenistas foram número 1 e de 2004 até hoje….a supremacia dos 3 pilares, é uma coisa impressionante, e ver o que o Murray já conseguiu no tênis chega a ser mais impressionante ainda.. Ele está abaixo dos três, mas merece grande respeito…..um Workaholic de raquete na mão!
    Bom é isso….e galera só para saberem sou torcedor do Nadal, mas não sou estupido de torcer contra nenhum dos quatro pq o que eu quero é ver o melhor em quadra….tenho muita sorte de viver nessa época e ter a satisfação de acompanhar esses caras!

    E Dalcim uma pergunta final, é impressão minha ou canhotos encontram mais dificuldade em sacar e bater o backhand de uma mão só? Se sua resposta for não, vc poderia nomear canhotos bom sacadores e que batem ou batiam bem o backhand com uma mão por favor. (Sei que esse garoto novo, o Shapovalov saca bem, mas podemos considerá-lo um grande sacador?)
    Grande abraço e parabéns pelo blog novamente!!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Realmente, não sou capaz de lembrar rapidamente de canhotos sacadores com grande backhand – quase todos tinham toques refinados, mas mais para o slice, como Rusedski ou o McEnroe – e talvez Shapovalov seja mesmo a exceção. Muito boa observação a sua, Arthur.

      Responder
  91. V Maurício

    Bom dia mestre!
    O que esses 2 fizeram hoje foi sobre-humano. Realmente o Nadal é um dos maiores competidores que já viveu, e não apenas do tênis, mas sim da história do esporte! A maneira como ele volta pro jogo após tomar aquele pneu do jeito que tomou é de se tirar o chapéu. Sem dúvida é o maior da história mentalmente e estrategicamente. Não sou torcedor de ninguém, mas não tem como não admirar a garra e a raça desse cidadão. Muitos dizem aqui que o Federer, com o talento e a técnica refinada que tem, se tivesse a vontade e determinação do Nadal, já teria uns 30 Slans. Eu concordo, mas dá pra dizer também que se o Nadal tivesse a técnica do Federer, já teria uns 40 Slans!! Menção honrosa a Thiem, que fez mais do que eu esperava nesse jogo, mas é claro que não dava pra manter aquele nível absurdo do primeiro set a partida inteira.
    Parabéns pelo blog! É de se admirar os textos, sempre com conteúdo sério e imparcial, e também a maneira como conduz os debates entre nós, de forma tranquila e serena.

    Responder
  92. Pedro

    Dalcim, quando essa turma mais nova começará a ganhar? Não vi o jogo todo, mas, mesmo depois de ver o primeiro set, pensei que o Nadal, ia como sempre, encontrar soluções para o jogo. E foi o que aconteceu. É incrível como os outros jogadores não conseguem também encontrar variações. Perdem-se em suas próprias emoções ou estratégias fixas. Mesmo depois de quase 5 horas de jogo, parece que o espanhol deverá se recuperar para o jogo contra Delpo, que também teve desgaste. Não faço apostas neste jogo, mas preferiria que Delpo avançasse. E ainda tem o Djokovic. Em quem você apostaria para vencer o torneio?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Nadal é meu favorito desde Toronto, Pedro, e continuo com ele. Mas se Djokovic passar as próximas rodadas com pouco desgaste, ficará muito perigoso e talvez eu tenha de mudar de palpite… rsrs… Quanto à nova geração, é uma questão de estrada e o fator Big 3. São barreiras muito grandes a ser ultrapassadas porque o tênis atingiu um nível atlético-competitivo estratosférico.

      Responder
  93. Danilo BR

    Dalcim, vc consegue responder de que planeta vem essa força mental de Nadal??? Que osso duro de roer… Como ele é duro de ser batido em qualquer quadra… Será que já podemos considerá-lo o maior competidor desse esporte? O recorde de Slams tá logo ali…

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ah, com certeza é o maior competidor, Danilo. Eu sempre ressalto que, além de sua capacidade incrível de se manter no jogo e buscar soluções, é muito raro vê-lo perder a cabeça, jamais quebrou uma raquete ou mandou uma bola na arquibancada. E num esporte tão frustrante como é o tênis, isso é quase um milagre.

      Responder
  94. Eduardo Oliveira

    Bom dia,

    esse primeiro set em que o Rafa tomou um “pneu” significa que ele assumiu o domínio da partida de vez. Embora Thiem tenha construído um rivalidade onde equilibrou totalmente a partida, Rafa sempre foi estratégico e esforçado durante o jogo. Méritos para ambos, que fizeram uma partida que considero um clássico. Como eu disse, o 6×0 tem significado.

    abraços!

    Responder
  95. Rafael

    Bom dia a todos,

    Acabo de chegar da rua, são 4:34 da manhã. Não pude acompanhar nada hoje, não passei muito bem, inclusive a balada que curti hoje de madrugada foi uma visita ao pronto socorro de um determinado hospital, mas foi apenas um mal-estar decorrente do estresse de estar ficando acordado uma média de 18 horas por dias, todos os dias, inclusive os fins de semana, nos últimos 2 meses.

    Estava repassando os comentários e fui procurar na outra pasta o que eu tinha escrito de bom para a Gabi me incluir em um elogio, não achei nada, mas devia saber que a graciosidade e elegância da Gabi produzem esses agradáveis exageros. Obrigado, Gabi, embora eu não saiba bem o porquê.

    Infelizmente, acabei me deparando com uma resposta da Sonia a um comentário meu, que preferia não ter visto. Pra vc, Sonia, tenho apenas uma consideração:

    “Sometimes the lessons life teaches you can be very hard.”

    Espero que vc esteja preparada para aprendê-las, na hora em que elas vierem. Essa frase em inglês não vem de nenhum livro de filosofia barata, vem de uma história em quadrinhos.

    “Quem faz isso é estúpido.” (?) (by Sonia)

    Não vou te dar conselhos que vc não pediu e nem merece. Só posso te desejar muita evolução.

    Uma pergunta, que não precisa de resposta: Vc já leu “O Retrato de Dorian Gray”?

    Creio que vc se identificaria bastante.

    Responder
    1. Sônia

      Boa tarde Rafael, puxa vida, triste aqui.

      “Quem faz isso é estúpido” = “Quem faz isso é um sem noção, sem discernimento”.

      Talvez como voce mesmo disse, noites sem dormir, estresse… esteja lhe deixando super, ultra sensível. Jamais quis lhe ofender, pelo contrário, gosto de voce e de seus comentários. Creio que a grande diferença entre nós seja que eu definitivamente não sou “politicamente correta” (amo a sinceridade). A propósito, a vida tem me ensinado e muito, mas mesmo assim, continuo dando cabeçadas. Com relação ao livro, não sei se voce se lembra, voce já havia me indicado. Li e gostei muito, uma obra magnífica por inúmeras razões, desde a crítica de costumes até o uso eficiente que faz do elemento sobrenatural característico da literatura gótica. Beijos e lhe desejo melhoras.

      Responder
    2. Chetnik

      Melhoras, Rafael. Tem que se cuidar.

      PS: Não perca tempo com pessoas histéricas e desequilibradas. Lidar com pessoas histriônicas não faz bem pra saúde.

      Responder
  96. Rodrigo S. Cruz

    E o Rafael ” Chatal” calou a minha boca…

    Impressionante como se defende esse cara.

    Dessa vez, nem o Pessanha tem direito de criticar o Superesthiemado.

    Se ele tivesse optado por ser um pouquinho mais contido, acho que o Nadal o teria dominado.

    Tinha de ir pro risco como fez mesmo, ao seu velho e bom estilo.

    E conseguiu marretadas desconcertantes. O cara é o HAMMERMAN do tênis!

    Pena que estava mal posicionado e isolou aquele último “smash”.

    Mas o próprio Nadal que não nunca dá nada de graça, cometeu erros semelhantes.

    Até mesmo voleios fáceis, na mão, em pontos cruciais.

    Pra mim, foi uma partida sem vencedor.

    Um empate seria mais justo…

    Responder
  97. Roberto Rocha

    Inacreditável. É a definição desse jogo, onde realmente não deveria haver perdedor.
    Delpo tem chances de vitória contra esse desgastado Nadal, que já apresentava sinais de desgaste hoje por conta dos 2 jogos anteriores.
    Vamos ver como Novak se sai hoje. E viva esse Esporte incrível!

    Responder
  98. Efraim Oliveira

    A profecia do Rodrigo Cruz não deu certo, de que o Thiem iria atropelar; pelo menos deu certo num set!

    Talvez esse tenha sido o melhor jogo do ano.

    Responder
  99. Pedro

    Mestre,
    O jogo de hoje eleva o Thiem de patamar? Digo no sentido dele fazer grandes campanhas no piso duro, e não so no saibro, e bater de frente com o big 3.
    Ou acha que o fato de ser contra nadal deu motivação extra?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acredito que sim. A vitória sem dúvida seria muito importante para ele no quesito emocional, mas acredito que depois que baixar a poeira ele vai ter certeza de que fez uma belíssima apresentação, talvez a melhor de sua carreira, e que só precisa trabalhar mais o jogo de rede… rsrs…

      Responder
    1. Marcos

      De fato meu rei: mas você não desconsidera certos planos de significação que outros especialistas aqui presentes exploraram? Por exemplo, ritos de chuva, analogias com o castigo dos não iniciados e que são, na qualidade de amýetoi, esquemas não fechados, e daí, incapazes de reter o que está dentro deles. Simples assim.

      Responder
  100. Luiz Evandro

    Já disse outras vezes aqui, considero o Thiem o melhor depois do Big Four. Acho que ele assumirá a ponta, quando o Big Four se aposentar.
    Que jogo!!!!

    Responder
  101. Mike

    Dalcin, não que nadal ainda não tenha força mental, muito pelo contrário, ainda tem muita, mas você não acha que aquela força mental que ele tinha em 2008 e 2010 era maior? até pelas estatisticas, ele salvava match points e virava as partidas, acredito até que era mais dificil bater ele em 5 sets aquela época, hoje está bem mais batível.

    Responder
  102. Carolina

    Que jogo! Pena que foi “apenas” um jogo de quartas de final!
    Tomara que o Thiem ganhe confiança e consiga manter esse nível ou até mesmo melhorar. Ele provou que pode jogar de igual para igual com o Nadal em cinco/quatro sets. Ele estava on fire no final do quinto set!
    Espero que o Nadal esteja em forma para as semifinais e talvez para uma nova final.

    Responder
  103. Mike

    Thiem foi um gigante, claramente poderia ter levado a partida, acredito que será uma mega estrela no futuro, merece muito por tamanha intensidade.

    Responder
  104. Mike

    Rodrigo S. Cruz

    Podem escrever aí, e me cobrarem depois.

    Dominic SuperesTHIEMado vai dar uma surra em Nadal…

    ____________________________

    Pois é Rodrigo, eu escrevi e agora estou te cobrando… cadê esta surra?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O físico dele é privilegiado, Marcelo, mas obviamente que isso tudo vai pesar. Tem a questão emocional também, os jogos tem sido extremamente duros e competitivos. Felizmente, ele e Delpo terão dois dias de descanso e jogarão à noite na sexta-feira. Tomara que seja outro espetáculo.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *