Show suíço, surpresa belga
Por José Nilton Dalcim
18 de agosto de 2018 às 01:17

Roger Federer e Stan Wawrinka ficaram em quadra até perto da meia noite local, mas deram um belo espetáculo no encerramento quase milagroso das quartas de final do sofrido Masters 1000 de Cincinnati. Valeu a pena. Menos para as bolinhas, é claro, que foram surradas pelos dois gigantes suíços sem piedade, num duelo milimetricamente disputado e que por pouco não acabou nas mãos de Wawrinka.

Stan jogou muito bem, movimentando-se sem limitações, forçando o saque e se defendendo das tentativas de ataque de Federer. A rigor, Roger jogou mal mesmo o primeiro tiebreak e quase repetiu o vacilo no desempate do segundo set, quando deixou escapar vantagem e viu o amigo sacar com 6-6. Duas bolas fora de tempo deram o empate ao número 2 do ranking, que então finalmente concretizou sua superioridade nas devoluções com as duas únicas quebras que selaram uma partida de alto nível técnico.

O adversário de Federer inesperadamente será David Goffin, que venceu Juan Martin del Potro em dois tiebreaks. Se teve pequenos altos e baixos na execução técnica, o belga se portou magnificamente na postura tática. Mostrou-se ofensivo, foi à rede toda vez que sentiu que Delpo daria um backhand defensivo, sacou com determinação em momentos delicados. Num piso tão veloz como Cincinnati, Goffin brilhou com postura bem ofensiva, que poderá repetir diante de Federer às 20h deste sábado. Vale lembrar que ele encerrou a série de seis derrotas para o recordista de Grand Slam com atuação magnífica na semi do Finals de Londres.

Enquanto isso, Djokovic amplia sua freguesia, uma após a outra. Aumentou para 8 a 1 o placar em cima de Grigor Dimitrov, no complemento do jogo interrompido na véspera, e chega a 9 a 0 diante de Milos Raonic. Tem feito um curso intensivo de como aturar intermináveis slices cruzados, algo que vem desde Steve Johnson.

O sérvio teve suas instabilidades – e cenas de fúria, contra a bola e a raquete – mas na hora em que o mental tanto importa ele faz a diferença. Virou contra Dimitrov, dominando pouco a pouco a cabeça do búlgaro, e se viu atrás de Raonic nos três sets, momentos em que colocou a devolução para funcionar e encurralou o canadense no fundo de quadra, expondo Milos a seus erros. Foram 50, aliás, diante de meros 17.

E às 15h vem aí outro ‘freguês’, Marin Cilic, que ganhou apenas 2 de 16 duelos, embora tenha levado a melhor nos dois mais recentes, incluindo a final de Queen´s de dois meses atrás. Não se pode menosprezar o poder de fogo do croata num piso veloz, mas também todo mundo sabe o quanto ele pode ir do céu ao inferno em questão de minutos. Que o diga a recente derrota para Rafa Nadal em Toronto.

Enquanto isso, a chave feminina tem outra vez Simona Halep nas semifinais. Depois da exaustiva conquista em Montréal, a número 1 do mundo também superou rodada dupla nesta sexta-feira e ainda parece ter fôlego suficiente para tentar outro título às portas do US Open. A barreira deste sábado é a embaladíssima Aryna Sabalenka, que bateu sempre na bola para tirar Johanna Konta, Karolina Pliskova, Caroline Garcia e nesta noite Madison Keys, num jogo em que salvou 10 break-points sempre com coragem. É a versão Tsitsipas de Cincinnati.

Do outro lado da chave, Petra Kvitova não foi bem em seus últimos três torneios e me pareceu um tanto cansada antes de concluir a excelente vitória sobre Elise Mertens, num jogo de muita qualidade técnica, variação tática e empenho. Sua adversária será Kiki Bertens, que também mostrou muitos recursos e tirou com autoridade Elina Svitolina. Promessa de outro excelente duelo.

Os cabeças do US Open
O ranking da próxima segunda-feira é muito importante porque mostrará os cabeças de chave do US Open. Vamos ao quadro, praticamente definido:
– Nadal, Federer e Delpo serão os 3 principais cabeças. Zverev só perde o 4 se Cilic for campeão.
– Anderson, Cilic, Djokovic e Dimitrov vêm a seguir, a menos que Goffin seja campeão e rebaixe o búlgaro.
– Na faixa de 9 a 16, boa situação para Thiem, Goffin, Isner e Carreño, à frente de Schwartzman, Fognini, Tsitsipas e Edmund.
– Entre 17 e 24, que enfrentam os cabeças 9 a 12 na terceira fase, aparecem Pouille, Sock, Bautista, Coric, Nishikori, Cecchinato, Chung e Dzumhur. Acho que perigosos aqui só Coric e Nishikori.
– O último grupo, que vai cruzar com os cabeças 1 a 8 na terceira rodada, conta com Raonic, Gasquet, Khachanov, Shapovalov, Mannarino, Kyrgios, Verdasco e Krajinovic. Se for campeão, Stan entra nesta faixa, que gente bem perigosa, como Raonic, Shapovalov e Kyrgios.
– No feminino, Halep, Wozniacki, Stephens, Kerber, Kvitova, Garcia,  Svitolina e Pliskova serão as oito primeiras. Se ficar com o título ou se Wozniacki desistir de Nova York, Kvitova sobe para 4.
– Muguruza cai para 12, Venus está em 15, Sharapova entra como 21, Serena de 25. Azarenka, Konta e Bencic soltas na chave.


Comentários
  1. Alison Cordeiro

    Nole devolveu bem demais. Taticamente e tecnicamente perfeito, foi minando Federer, que arriscava e cometia sucessivos erros. Muita frieza nos momentos-chave e o saque funcionando foram elevando ainda mais a confiança. E, por sua vez, vendo até smashes sendo devolvidos, Federer sentiu a pressão. Título justo, grande final. Djoko sai do inferno ao céu em menos de dois meses. Fecha o Golden Slam, mantém o H2H contra seus dois maiores rivais e sobe no ranking. Nunca da para duvidar desses caras, mesmo.

  2. Luiz Fernando

    Djoko, o jogador da segunda divisão do tênis segundo alguns, venceu de forma indiscutível e com amplos méritos. Dominou o jg no fundo da quadra como nos velhos tempos e não fosse o nível excepcional de serviço de Federer a partida teria sido uma lavada. Federer errou demais, de FH e BH (erros bisonhos, no BH, pex, bolas quase no pé da rede), o ponto do matchpoint deixa a amostra todo o jogo ruim de base do suíço, escancarado já ontem, quando penou p vencer o contundido Goffin, que sacava a 100 mph o primeiro serviço e levou o primeiro set p tiebreak. O sérvio atinge um feito q nem Rafa ou Federer irão igualar, me arrisco a dizer. Nesse nível, me parece a frente de Rafa na perspectiva de favorito p o USO, mas precisa subir mais a rede, hj no primeiro set subiu uma vez.

  3. Andre Barcellos

    Parabéns aos torcedores do sérvio. Acho que pela primeira vez na vida senti vergonha e raiva do Federer.
    Nole jogou o feijão com arroz, direitinho, mas nada de mais!
    O suíço errou demais…nervoso à toa.
    Diria que amarelou. Mas ao contrário de outras vezes em que encurtou o braço, amarelou contra um jogador mediano, que não é sombra do que já foi.
    Perdeu grandes chances, entregou de bandeja a oportunidade de empatar o H2H e deixar Djokovic na seca por mais um ano.
    Péssimo jogo dele.

  4. Marcelo-Jacacity

    Djokovic jogou demais! Ele precisava elevar o nível para enfrentar Federer. E foi o que o sérvio fez.

    Federer errou muito, claro. Mas isso aconteceu devido ao Djokovic colocar muita pressão. É difícil aguentar.

  5. Rafael

    ROGER perdeu:

    O primeiro serviço no torneio;

    O jogo

    A chance de empatar o h2h.

    Roger voltou a ser o teimoso, todo mundo (inclusive e principalmente ele) viu que perderia tão adiantado, mas que.

    Roger cometeu enfs bisonhos p seu nível, e em profusão
    Roger praticamente n conseguia devolver um saque, e sobrevivia de quando seu saque entrava, e só. Roger cometeu várias duplas faltas. Bem antes sas ciusas estarem definidas, Roger baixou a cabeça, derrotado, sem sangue nos olhos.

    N esperava um Djoko tão perfeito. Todo o plano tático que ele tinha implementou, graças à sua qualidade e à compkacência d Roger. Mereceu fazer história hj.

    Como dizia o colega da Friboi, q desejava um confronto entre is dois p as coisas voltarem aos seus devidos lugares, elas voltaram. 24 x 22.

    Hoje n foi nem um jogo que podia ter ido p qquer lado. Enqto Novak foi quase perfeito, Roger n parecia Roger. Foi PÉSSIMO.

    1. Sergio Ribeiro

      Na boa, Rafael. Discordo totalmente. Nada de complacência, a meu ver. Errava tantos Backhands batidos nas devoluções que partiu para o Plano B ( devoluções com Slices ) , errava também. Mesmo Novak sendo um espetacular devolvedor ( o melhor do Circuito) tentou botar a Cara na rede , errou SETE volteios de maneira bisonha. Coincidentemente o “ Grupo “ da Whats está repetindo esse papo da Teimosia à exaustão. Não viram como Roger venceu Novak em Sets diretos nas outras FINAIS ( 3 ) na rapidíssima de Cincy. Não deixava o Sérvio respirar. O muito errático de hoje, não desmerece o perfeito plano tático do Sérvio. Mas isso e’ somente a minha opinião. Abs!

  6. Sergio Ribeiro

    E alguém levantaria o Nível. E este foi o MuitiCampeao Novak Djokovic. Se não fosse o incrível Serviço do Craque Suíço , 6 x 1 , 6 x 1 , não seria nada demais. Em todos os outros fundamentos o Sérvio foi melhor. E se credencia ao lado de Rafa Nadal como os favoritos naturais ao USOPEN 2018. O Tempo e’ curto para o Velhinho fazer tantos ajustes em seu jogo. Somente como exemplo cometeu 22 erros de Forehand. E nessa altura o Backhand nem e’ mais sombra do AOPEN 2017 . O Comentarista Pardal afirmando que o Suíço deveria “recuar” nas devoluçoes aos 37 anos , demonstra que está em lugar errado. Seu hepta em Cincy foi sempre jogando assim. Um título mais do que justo para um jogador também talhado para quadras rápidas ( 6 Finais ). Ao menos , a meu ver. Fez história com todos os méritos. Abs!

  7. Evaldo Aparecido Moreira

    Não foi um grande jogo, alguns lampejos, nada mais……
    Méritos do Djokovic, principalmente nas devoluções, e o saque dele hoje, tava melhor, me parece voltou a ser comedor de fígados.
    Roger hoje, apagado e nervoso, também com escolhas erradas em algumas jogadas, saque idem, me pareceu incomodado ao enfrentar seu algoz, ja não bastasse a desbloquear o Nadal em sua mente, me pareceu outra carma, o bloqueodjokiller na mente dele, impressionate, kkkkk, nesse US Open, certamente ele não leva, há não, se prestar atenção no que vai fazer em quadra.

    1. Andre Barcellos

      Exato. Olhava para o saque do Djoko e via o Karlovic.
      Desbloquear outro jogador a essa altura…
      Impressionante.
      Djoko ainda nem está essas coisas.

  8. Marcos Marinho

    Nesse momento, com Federer sacando em 3-5 no segundo set, dá pra dizer que o suíço fez um papelão hoje. 900 bolas no meio da rede ou fora da linha de duplas. Backhand mais frágil que nunca. É só jogar ali que o cara entrega. Irreconhecível. A magia de 2017 acabou mesmo.

  9. Marcelo-Jacacity

    Interessante como alguns alegam que Cincinnati mostra o quanto Djokovic joga mal em quadra muito rápida. Inusitada essa afirmação, para não dizer outra coisa. Como pode ser tão ruim tendo chegado a cinco finais? Mas ele perdeu todas? Mas no USOpen, superfície muito mais lenta, ele também possui aproveitamento pífio em finais.
    Na verdade, é muito mais o acaso, que qualquer razão plausível para o sérvio não ter nenhum troféu de campeão em Cincy.
    Vejamos, faz sentido o Nadal ter título na quadra rápida de Cincinnati e ter perdido as cinco finais na quadra lenta de Miami?

    1. Rodrigo S. Cruz

      Quem foi que falou isso?

      O Djokovic é ótimo em quadras muito rápidas sim.

      Obviamente, que o Federer nessas condições leva mais vantagem…

      1. Marcelo-Jacacity

        Rodrigo,

        Pior, que tiveram alguns aqui do blog que disseram isso sempre que se aproximava o torneio de Cincinnati. Mas, concordo com o Dalcim, o Federer é favorito, sim.

  10. Mike

    Dalcin você acha que as finais de masters deveriam voltar a serem jogadas em 5 sets ou os grand slams deixarem de serem jogados em 5 sets, ou tudo ficar exatamente do jeito tá mesmo?

    1. José Nilton Dalcim

      Discordo tanto de Federer, que manifestou saudades dos cinco sets, como de Djokovic, que sugeriu a redução dos Slam para 3. Imaginem dois Masters grudados, como Toronto e Cincinnati, com finais em cinco sets. Não tem sentido.

  11. João

    Dalcim, boa tarde.

    A vitória do Federer em cima da Goffin, mesmo sendo desistência, conta para as estatísticas do suíço, mais especificamente no número de vitórias?

    Abs

  12. Alison Cordeiro

    Djoko confia na sua excepcional capacidade de devolver e atormenta os adversários desta forma. Deve concentrar aí sua estratégia, além daquela gana extra que tem quando encara a dupla FeDal. Roger, por sua vez, tem usado o saque nada horas mas difíceis e segue tentando resolver rápido os pontos. A inconstância de Nole quando serve me parece ser uma vantagem para o suíço, pois se estabelecer uma quebra fica confortável no jogo. Mais uma oportunidade única de presenciar esse confronto de gigantes.

  13. Renato

    Federer não está jogando nada! Salvo o primeiro set contra Mayer e o terceiro contra Stan, o suíço tem decepcionado.

    Como Novak é freguês de carteirinha do suíço no master americano, dou uma ligeira vantagem para Federer.

  14. Kennys

    Dalcim, o que vc tem achado do jogo dos dois? Não assistir os jogos de ontem à noite, mas no jogo do Federer de hoje, ele me pareceu sem ritmo errando muito e quase sem tempo de bola, sem falar na briga dele com a rede… Acho que o Federer chegou a final pq o Del Potro não passou.
    O Djoko tbm não está em grande fase.
    Sendo assim, o Nadal continua o favorito para o US Open, independente do resultado amanhã?

    1. José Nilton Dalcim

      Nem Federer, nem Djokovic jogaram seu melhor nesta semana, apesar de terem tido ótimos momentos. Federer tem se valido muito do saque, que é sua característica, e Djokovic fez pontos importantes magníficos em todos os jogos, evoluindo a cada partida e mostrando maior qualidade diante do Cilic. Acho que a final será bem parelha. Não vejo um favorito absoluto para o US Open, acredito numa divisão clara entre os três.

  15. Luis

    Dalcim o que achou reclamação do Federer no jogo contra Wawrinka parece normal com erro árbitro? Final tomara mais um título em Cincinnati pro suíço

    1. José Nilton Dalcim

      Ele reclamou que o juiz de cadeira não prestou atenção na marcação da juíza de linha, e era um ponto bem importante num jogo disputado game a game.

  16. Nattan Lobatto

    Olha, sei não. Apesar de não ter apresentado um tênis excepcional até aqui, Federer é franco favorito a ganhar do Djoko amanhã, tá mais descansado, contou com o abandono do Belga e conta com um Djokovic jogando bem abaixo do que é capaz (Diria uns 70%), além de sempre fazer jogos bem equilibrados entre ambos. Bem, nada que tire o brilho do vencedor amanhã e muito menos que desvalorize essa que é a segunda maior rivalidade do tênis em toda sua história. Go Nole, força e foco, pois vai ser osso…

  17. lEvI sIlvA

    Li alguns comentários onde diziam que o embate entre Federer vs Wawrinka não foi de alto nível. Não pude assistir ao jogo mas vi os Highligths. Considero este um dos jogos memoráveis de 2018. Gente, foram 3 Sets que foram ao TB com muitos winners e, claro, vários erros, mas pouquíssimo ENFs!

  18. Sergio Ribeiro

    E não é que pular Toronto acabou sendo mesmo a melhor escolha ? Zverev não defendeu seu Título e Del Potro somente pontuou 160 pontos nos dois Torneios. Ou seja, defendeu os 600 pontos do Canadá em sua terceira Casa que é Cincy. Seu Oitavo Torneio e sua Quarta Final na Temporada. E Rafa Nadal escapou desta encrenca toda. O problema e’ que não está jogando o seu melhor nessa altura do Campeonato. Nem Novak. Daí que não vejo favoritos para a FINAL de Cincy 2018. Mas ambos costumam subir muito o nível quando se encontram . Daí… ABS!

    1. JANAINA DIAS

      Concordo contigo Sérgio: não há favoritos pra final amanhã, pois ambos estão precisando de mais ritmo de jogo e precisão…mas briga de cachorro grande é outro nível..kk..então..
      P.S: espero que FEDERER diminua esses ENFs…

  19. João ando

    Brasileiros. O nipobrasileiro pedro Sakamoto na final .suel e Thomaz perderam no qualy e o tenista gaúcho racista clezar perdeu na semi….

  20. Rodrigo S. Cruz

    Djoko x Federer na final…

    Uma chance do sérvio finalmente ganhar Cincinnati, e uma chance do Federer empatar o h2h.

    IMPERDÍVEL !

  21. Luiz Fernando

    Numa quadra c varios lugares vagos, Federer venceu o primeiro set a despeito de erros bisonhos, em especial no BH, jogando contra Goffin sacando a pouco mais de 100 mph. No 44, as disputas da base estavam 12-6 pro belga. Performance totalmente distinta da q eu vi ontem contra Wawrinka. Se jogar nesse nível perde amanhã, pois não vejo como possa perder com o adversário servindo nessa velocidade. E hj não há como falar q esses ENF foram por agressividade, muitos BH foram no pé da rede.

  22. Renato

    Federer disse que treinou com Ivan. L pra jogar e vencer Nadal e Novak. Contra o espanhol funcionou. Veremos se vai ter alguma novidade contra o sérvio se Roger vencer Goffin.

  23. Luiz Fernando

    Djoko venceu um jg no qual teve altos e baixos, além de muito destempero, algo q ele raramente tinha no passado. Outro detalhe, teve o mesmo número de BH vencedores q Cilic, cujo golpe é bem inferior ao dele, o q denota q a confiança plena nessa bola ainda não voltou. Mas está bem regular e devolvendo muito, além de estar melhor nos smashes, inclusive do fundo da quadra. Se vencer amanhã terá um feito q nem Nadal ou Federer irão igualar, vencendo todos os M1000.

  24. Renato

    Espero que Federer e Novak confirmem para termos o duelos dos dois gigantes na final de Cinci.

    Segundo set. 19 x 6 em winners para o croata contra Novak. Que baita goleada, não?

  25. Renato

    Novak se comportando de maneira infantil. Agora quer brigar com o juiz por causa do cronômetro. Rs. Que ele deve ter uma história de vida bonita ninguém discute. Mas por que se comportar de maneira tão infantil quebrando raquetes e dando piti com o árbitro?

    1. José Nilton Dalcim

      Porque a Uniqlo não tem linha de calçados esportivos e o Federer manteve o tênis tradicional. Um tenista não é obrigado a ter contrato com uma marca para usar equipamento dela.

  26. Nattan Lobatto

    Eiiiita… Djoko e Federer em rota de colisão!?!?! Tomara que aconteça. Apesar de torcer para o sérvio e achar que não teria chances nessa hipotética final, será bom para sua retomada e evolução um jogo desse. Ah, mas Fedex tem que entrar atento e cauteloso, pois um Nole mesmo estando jogando 60% (com 85% ñ perde pra um Federer estando 100%) de sua capacidade, é perigoso e pode vencê-lo como já fez antes. A conferir.

    1. Renato

      Federer jogando 100% não perde pra Novak nem o sérvio estando 110%. Tipo de comentário infantil partindo de uma fanatiquete.

      1. Mike

        Renato, as 23 vezes que o djokovic ganhou do federer e as 23 vezes que o nadal ganhou do federer é porque em todas ele não tava 100% né? já em contrapartida as 22 vezes que o federer ganhou do djokovic e as 15 que ele ganhou do nadal, ai ele tava 100% né? comentario infantil de fanaquite é o seu, que quase NUNCA reconhece uma derrota do federer porque o adversário foi melhor, principalmente se o retrospecto dele é negativo pra esses dois tenista, abaixe a bola e o fanatismo e reconheça que federer tem problema em enfrentar esses dois tenistas e te digo mais: djokovic não está 100% e ganhará de federer amanhã mesmo assim e de antemão já sei que sua desculpa será que o federer comentou ”erros bisonhos”

          1. Mike

            Não entendi sua colocação, meu nome é mike e acredito que o seu seja renato também, nenhum dos dois tem avatar, então qual é a diferença entre nós? realmente não entendi sua colocação a respeito de eu ser fake, posso não ser assíduo em comentar, mas sim, não sou fake e também se fosse isso não interessaria, pois o que importa é a expressão da ideia, e só pra deixar claro lá atrás você já respondeu vários comentários meus sem nem perceber, agora sua desculpa é que eu sou fake? hahaha, tem problema não pode usar essa desculpa travestida de atitude infantil e birrenta, não é de hoje que as pessoas percebem aqui no blog que você quase nunca dá o braço a torce quando se trata de federer, ficou pianinho pianinho quando ele perdeu em Wimbledon, porque antes tava todo cheio si dizendo de que ele chegaria a final sem perder set e ser quebrado, mas ok fique a vontade em não me responder, você tá no seu total direito, mas como aqui é um espaço democrático pra se debater ideias no que se diz respeito a tênis eu vou continuar expressando-as você respondendo ou não, principalmente quando houver uma série de contradições e variáveis bem secundárias que você as vezes as usa muito bem por sinal.

  27. Efraim Oliveira

    Stan 3×17 Nadal, Stan 3×21 Federer… A novidade é quando Stan ganha uma partida desses dois. No mais, é o mesmo de sempre. Endurece um jogo ou outro e acaba perdendo. Mesmo caso foram os outros dois jogos desta semana: Novak x Raonic e Novak x Dimitrov… Parecem até repetecos os jogos.

  28. Luis

    Mestre vc não achou que o Stan insistiu muito em sacar aberto no primeiro saque quando sacava na direita?? Tive a impressão que o Federer anulou totalmente o primeiro saque do Wawrinka naquele lado e do lado oposto o rendimento do serviço foi sempre melhor! Ou estou enganado?
    Outra coisa, assim como tem acontecido nos duelos com Nadal, tenho a impressão que tentar devolver o saque do Federer muito atrás não funciona!! A variação dele no serviço é muito grande, além da opção sempre surpreendente do saque – voleio! Concorda mestre? abraço

    1. José Nilton Dalcim

      O saque aberto no lado do iguais contra o Federer funciona bem, vários tenistas exploram isso. Mas, como você observou, não pode ser algo tão previsível. O problema é que, no aperto, é normal até o tenista profissional optar pelo saque mais seguro – o saque aberto sempre é mais seguro, por ter mais ‘espaço’ e por abrir a quadra para a segunda bola – e talvez isso tenha sido o problema do Stan. E sim, talvez somente Nadal consegue sucesso contra Federer devolvendo mais atrás.

  29. Leonardo Felix

    Caro Dalcim, uma dúvida.

    Tenho percebido há tempos que o poder de ataque do revés do Federer regrediu de Wimbledon-2017 para cá.

    Especialmente depois de Montréal, quando ele sentiu as costas. O fato de não fazer mais o movimento amplo do início de 2017 pode ter a ver com um eventual problema ou medo de ter um novo problema nas costas?

    Abraços!

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, pode ter um componente físico também. É difícil apostar nisso. Mas neste Cincinnati, temos visto o backhand dele bem mais solto, Leonardo.

  30. Bismarck Louback

    Dalcim, óbvio que o federer não vai ganhar sempre, e a temporada passada foi mágica, mais em termos de estratégia, você acha que aquela derrota para delpo mexeu com ele a ponto de não saber lidar? ou quem sabe aquilo pode ter atrapalhado a estratégia dele de jogar no saibro? porque se ele tivesse ganho em indian wells a época ele nem precisaria jogar Miami, e sinceramente, depois daquela partida não vi ainda o federer do ano passado, quando atacam ele, ele parece não ter resposta a ponto de não tomar o controle da partida. Concorda??

    Grande abraço!!!

    1. José Nilton Dalcim

      Concordo que a derrota deve ter mexido com a cabeça e certamente provocou mudanças. Afinal, ele teve muita chance de vencer e, nessa altura da carreira dele, toda chance é de ouro. Federer gosta de ter o controle dos pontos e nunca foi exímio contra-atacador, é uma questão de estilo. Ele até desenvolveu muito a capacidade de defesa ao longo da carreira.

  31. Andre Barcellos

    Achei a partida com um excelente nível técnico, sim. A questão é que a quadra é muito rápida e os dois jogadores estavam agredindo muito. Nessas condições qualquer falta de ajuste fino faz a bola ser isolada.
    Muitas trocas insanas de velocidade…

  32. Arthur

    Fala sério, Dalcim: Federer x Wawrinka é ou não é o jogo mais legal de se assistir hoje em dia?
    Hehehe…

    Um abraço.

  33. Oswaldo E. Aranha

    O Estado Islâmico baixou no blog de Dalcim.
    Quando vi alguns comentários, antes e agora, de alguns islamitas que querem a qualquer custo provar que seu tenistas preferido seja o melhor, ou seja, que Alá é o único, desconsiderando as demais crenças, ou seja, não aceitando que quem há quem ache outro tenista o melhor possa acontecer, é uma manifestação autenticamente islâmica. Sejamos sensatos e respeitosos.

  34. Tadeu

    Mestre,

    Djokovic, às vezes, me parece que tem a necessidade de se ver encurralado para elevar o nível de jogo, chegando até mesmo a demonstrar um pouco mais de agressividade, arriscar subidas à rede. Estou errado? Em contrapartida, acho que ainda falta confiança em alguns momentos, onde consegue abrir a quadra, deslocar o adversário, mas não finaliza o ponto; e até recoloca o adversário nele. Me dá a impressão de que falta potência…

    Aos trancos, barrancos e sustos, ele chega a uma semifinal. De alguma forma me lembra o que vimos em Wimbledon. Ele um pouco cambaleante, crescendo um pouco em torneio de véspera e chegando inteiro – e motivado (talvez seja o diferencial também) para o GS.

    Torcer por uma final entre Djokovic e Roger.

    Abraço!!

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, até pode ser que isso esteja acontecendo. Murray é bem assim. Mas acho que Djokovic tem optado por uma conduta mais conservadora, apostando na sua regularidade mais do que na potência.

  35. horacio nelson wendel

    Prezado Dalcin
    Veja se estou certo.
    Se Federer perder a final de Cincinatti, e ganhar a final do US Open sobre Nadal, Federer sera numero 1 do mundo com 40 pontos a frente de Nadal.
    Federer = 9.080 pontos.
    Nadal = 9.040 pontos

    1. José Nilton Dalcim

      Não, Horário. Nadal tem 10.040 pontos e, se ele perder a final, terá descontados 800 pontos (2000 – 1200) e portanto ficará com 9.240. Na hipótese que você deu, Federer estaria com 8.740 (defende 360 de quartas e faria 2000).

  36. Renato

    Sobre Novak: Quando o sérvio é quebrado tantas vezes por um devolvedor medíocre como Milos, o negócio é preocupante.

    Sobre o melhor de todos: Faço coro com o colega acima. Não acho que foi uma partida de nível técnico muito alto devido ao grande número de erros(alguns bisonhos ) e %baixo de saque, mas se o Dalcim falou….No terceiro set Federer jogou sim em um nível bem alto, condizente com a sua categoria.

    Po, Brack! Tá pegando muito no pé do Mestre, hein? Mas peço desculpas. Não quis ser desrespeitoso contigo.
    Abs!

    1. Rodrigo S. Cruz

      Não vi absolutamente NADA de preocupante, Renato.

      O Djokovic é um jogador muito inteligente.

      De há muito, eu já reparei que quanto mais perto das fases finais, mais ainda ele eleva o nível.

      Talvez ele tenha dosado seu nível contra o Raonic que é um freguês de caderneta.

      O canadense é um jogador extremamente “GANHÁVEL” pro Djoko…

      E talvez esteja guardando o seu melhor pra final de domingo, que provavelmente será contra o Federer…

  37. Luiz Fernando

    Cheguei de viagem e pude assistir o final do set2 e o tiebreak entre Federer e Wawrinka. Achei Federer muito firme e intenso e Wawrinka cansado, algo claramente demonstrado no ponto q redundou no 76. Conclusão: Federer me parece forte candidato no USO e Wawrinka, a despeito de estar em muito boa forma, me parece sem pernas q um torneio melhor de 5 sets.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Você viu com o STAN tá jogando bem?

      Se tiver físico, entra com um dos fortes nomes pro Us Open.

      Torneio em que também já foi campeão…

      1. Luiz Fernando

        Está jogando bem mesmo, postei isso, mas não tem pernas p ganhar 7 jogos de 5 será, vc notou como caiu seu rendimento no set 3.

  38. Telmo Luiz Baldo Filho

    Concordo que foi um belo espetáculo mas da pra falar que o Federer jogou bem mesmo com 23 erros não forçados no primeiro ser e 19 no segundo? Número um tanto alto.
    Valeu Abraço.

    1. José Nilton Dalcim

      Erros não forçados na maioria das vezes se dá quando o tenista busca a definição dos pontos, Telmo. Os que atacam certamente vão errar mais. Quando Raonic sacou com 5/3 para fechar o set, Djokovic tinha 5 erros não forçados, e isso não quer dizer que tenha jogado bem até ali.

      1. Nando

        Exatamente, mestre…uma coisa é vc cometer enf tentando atacar, e outra coisa é vc cometer enf tentando passar a bolinha. Quem ataca mais, claro q comete mais enf, a não ser q esteja num dia absolutamente perfeito, sem errar nada.

  39. Denis

    Dalcim, que papelão fez o Kyrgios outra vez hein? Jogou o terceiro ser contra o Delpo com uma preguiça absurda. Merece uma bela multa da ATP.

    1. José Nilton Dalcim

      Ele claramente não conseguia mais se mexer bem, Denis. Não sei até quando vai adiar o problema joelho-quadril.

      1. Guilherme Souza

        Com o histórico de presepadas do kyrgios fico surpreso que um comentarista rodado como vc, Dalcim, acredite nessa contusão. No fundo acho que vc gosta dele e acaba sendo condescendente. Ainda assim, vc continua sendo o melhor comentarista de tênis do Brasil, tirando, é claro, essa sua moleza com o Kyrgios.

      2. Denis

        Será que foi isso Dalcim? Pra mim me pareceu um daqueles ataques de desinteresse tão comuns nele. Não cheguei a ver a entrevista pós jogo, ele chegou a falar de contusão?

  40. Nando

    Jogaço esse Federer x Stan. Apesar de q no 3° set só deu Federer.
    Raonic, está explicado de uma por tds pq vc está no “Limbo Gen” (como diz o pessoal do grupo do whats) junto com Dimitrov kkkkk.

  41. Miguel BsB

    Que jogo Roger X Stan! Esses dois farão uma enorme falta quando pararem… Fico feliz de ver o Stanimal voltando à velha forma. Sinceramente, vendo a penúria que ele estava passando pra voltar, 2 cirurgias seguidas, sua conhecida dificuldade em manter-se em forma, cheguei a achar que ele iria desistir e pendurar as raquetes…
    Tecnicamente, o grande buraco no jogo dele é a devolução de saque. Praticamente só escorando, ele raramente é agressivo na devolução, o que muitas vezes facilita pro adversário. Fora isso, esquerda (que esquerda!) direita e saque pesadíssimos!
    O pessoal pega no pé do Djoko, com suas irritações e quebras de raquetes. Eu gosto! Quando tá assim, é pq tá afim de jogo, no modo comedor de fígados, nada de paz e amor numa quadra de tênis… Seu olhar nas comemorações chega a mudar, feroz, é com essa mentalidade que ele conquistou tudo o que conquistou…
    Qd parar, aí vire zen, paz e amor, e, se quiser, doe toda sua fortuna… Se quiser doar uma parte pra mim, aceito de muito bom grado rs

  42. Bruno

    E não é que o chatonik (usando Bruno Louzada) voltou a usar a inacreditável ladainha que Federer ganhou slans em cima de jogadores medíocres.
    Pior de tudo que ele fala sério e esse argumento dele para ser o recordista.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Eu acho que ele não é o Bruno Louzada.

      A troco do quê ele iria ficar usando esses dois nicks?

      Só não entendi ainda porque ele não desmente esta estória…

      1. Bruno

        Tenho certeza absoluta ,Rodrigo,
        Inclusive ele já me respondeu algumas vezes quando o chamei pelos dois nomes que usa aqui.

    2. Andre Barcellos

      Jogadores fracos que detonaram os melhores da época. Hewitt e Roddick humilharam Sampras.
      E o americano dominava Nole.
      O australiano, aliás, era carrasco de nosso Guga. Quem não lembra da vitória dele em cima do catarinense na Copa Davis, no saibro, na casa do Guga?
      Não viu a cor da bola no USopan de 2004, levando bicicleta do Federer na final.
      Simplesmente Federer colocou a barra lá em cima, naquele momento. E demoraram pra chegar junto.

    3. Bruno Louzada

      Nem sei que é esse chat alguma coisa. E se vc não tem capacidade de argumentar só lamento. Fique acusando pessoas de serem fakes então, éo máximo que você pode fazer.

  43. Marcelo-Jacacity

    A força mental do Djokovic é incrível mesmo (na verdade do Big-3).
    O sérvio não está jogando nem perto do que já jogou e mesmo assim está se safando de situações complicadas e na hora de fechar, manda ver.
    Precisa evoluir mostrar evolução contra o Cilic que é um adversário muito perigoso.
    Federer e Goffin será um jogão, o adversário que mais incomoda o suíço é tenista que se defende e joga no contra-ataque como o belga.

  44. Marcelo-Jacacity

    Acerca das declarações do Djokovic e Federer sobre os cinco sets:
    Não concordo com a opinião do sérvio de se encurtar os jogos dos Majors para melhor de três sets, embora eu entenda que muitos “fãs” não tem paciência com partidas longas, eu acho que quem gosta de tênis, de fato, adora partidas de cinco sets, e quem vê de vez em quando não consegue ficar parado nem para ver um game inteiro, quanto mais um set.
    Já em relação a opinião do suíço da final dos Masters voltar a ser decidido em cinco sets, não tem cabimento algum.

    1. Efraim Oliveira

      Eu achava o tênis um esporte insuportável de se ver, quando passei a entender as regras do jogo é que achei atraente. Hoje em dia acompanho bem mais que o futebol. Pelo comentários que vejo, a falta de interesse se dá pela falta de entendimento do que acontece np jogo. Muitos acham que é simplesmente uma troca de bolas “sem fim”.

  45. MARCOS NAGATO

    Dalcim, é ótimo ver Stan aos poucos recuperando seu grande nível! Torço para que siga assim, e como ele entrará solto na chave pode incomodar qualquer 1 dos tops né. A não ser que o físico o atrapalhe no quesito de jogar 5 sets.

  46. Luiz Fabriciano

    Mestre, nessa sua frase “É a versão Tsitsipas de Cincinnati” se referindo à Sabalenka, lembrei-me que a NextGen ficou para trás em Cincy.
    Vamos ver se voltarão ao US Open com tudo.

  47. José

    Dalcim,

    Assim como eu, você acreditava que a esta altura o Kyrgios poderia ter feito muito mais coisas no circuito e na carreira? Ontem ele decepcionou de novo. Não por perder para o Del Potro, que é incrível. Mas pela postura.

    Com tanto talento e condicionamento físico, impressiona ele não ter entrado ainda pra elite do tênis.

    1. José Nilton Dalcim

      Além da cabeça fraca, a parte física é um dilema. Ontem claramente não se aguentava na metade do terceiro set, ora joelho, ora quadril. Isso pode ser fruto de preparação física mal feita, o que é outro desperdício para ele. Uma pena.

  48. Chetnik

    Raonic tem um mental horrível. Como alguém com o saque dele perde dois sets com uma quebra na frente dessa forma? O saque dele desaparece nos momentos importantes. E é incrível como o Djokovic come com farinha o segundo saque dele, todo jogo é isso, um show de devoluções no pé/na linha. Foi um bom jogo e uma boa performance do Djoko, de uma forma geral – embora longe do ideal.

    Jogo dos suíços só vi até a paralisação. Jogo muito bom, ainda que com alguns erros bizarros. Legal ver o Wawrinka em alto nível, tem alguns golpes lindos, mas é impressionante como ele abre as pernas para o Federer. Não é a toa que os zumbis gostem tanto dele.

    Sempre legal ver o Federer deixando a máscara dele de lado quando discute com os juízes. É de uma arrogância incomparável.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Só um idiota iria supostamente gostar de alguém porque ele abre as pernas pro Federer…

      Acredito que todos que gostem de verdade do Stan, gostam porque ele um jogador ESPETACULAR!

      Simples assim.

      Errando ou acertando, ele joga no ataque o tempo todo.

      Ontem eu torci feito louco por ele!

      Uma pena que realmente nunca consiga manter o nível mental alto, durante 3 sets contra o compatriota…

      Acho que ele tem uma espécie de bloqueio. Sei lá…

      Mas aquele backhand simples dele, é o mais lindo que eu já vi no tênis.

      Nem o do Guga conseguiu me encantar tanto…

    2. Henrique

      Quanta arrogância é a sua de não reconhecer o talento do Federer. Dizendo sobre arrogância , Djokovic e nadal também arrogância em vários momentos .

  49. Rafael

    Só pelo simples fato de haver uma discussão sobre quem fez a melhor temporada DE TODOS OS TEMPOS, independente dos argumentos de quem defende cada lado e, nessa discussão, o nome de Djokovic estar envolvido, o outro sendo de Federer, já da para começar a ter uma ideia do tamanho da importância de Djokovic para o tênis.

    Assim, gostaria de parabenizar o nobre Pessanha pelo reconhecimento, ainda que tardio, de quanto ele considera Djokovic, a ponto de se dar ao trabalho de comparar temporadas.

    O grande Pessanha, com quem me solidarizei internamente em seu luto declarado aqui no blog, quando Federer perdeu VINTE E QUATRO break points em uma final de US Open para Djokovic – e a partida, lógico. Ou terá sido em uma das duas finais de Wimbledon? Ou nas duas? A memória me falha, afinal não é fácil lembrar em qual das VINTE e TRÊS vitórias de Djokovic sobre Federer meu colega declarou seu luto. Já as 22 vitórias de Federer sobre Djokovic são naturais e não merecem menção, afinal, resultados previsíveis e esperados dispensam maiores comentários.

    É preciso grandiosidade para por a paixão de torcedor de lado e mostrar toda essa humildade. Sinceramente, é admirável!

    Pessanha: Sei que são memórias dolorosas pra vc, se afastar do blog por uns tempos e tudo mais, mas essa lembrança foi necessária para mostrar a todos o quanto até um torcedor do craque pode deixar o fanatismo de lado e reconhecer o triunvirato de OURO da era aberta do tênis!

    Abs, meu grande camarada, rsrsrsrsrs. Em quem vc apostaria numa partida entre Federer e Thanos?

    1. Nattan Lobatto

      Hahaha
      Mitou mano… É Pessanha, apostaria em Thanos em uma melhor de 5 sets em uma quadra qualquer no planeta de Titã.

    2. DANILO AFONSO

      Nobre Rafael, a temporada do Djokovic em 2015 foi superior a de Federer em 2006 pelos seguintes motivos que vou resumir sem detalhes:

      – maior número de pontos na temporada;
      – conquistou maior número de torneios relevantes;
      – venceu maior número de TOP 10;
      – jogou contra adversários de maior “peso” e consagrados na história do tênis;
      – conseguiu um feito grandioso e único: vencer no mesmo ano Nadal em Paris e Federer em Londres;
      – e claro, Federer não tinha um adversário no mesmo nível que ele naquela temporada…kkkkk. Este que estava “voando” e tinha se preparado para ser número 1 naquele ano. Federer fez 11 finais (6 títulos) e jogou pela última vez a temporada de saibro. Federer só não foi número 1 naquele ano pq enfrentou talvez a melhor versão do Djokovic, perdendo 5 finais para o sérvio das 7 finais que fizeram naquele ano.

      Enfim, não tem como comparar as temporadas nobre Rafael.

    3. Miguel BsB

      Estou acompanhando essa discussão de vcs sobre quem fez a maior temporada da história, e não vi ninguém citando a do Mcenroe de 1984, salvo engano… Para por ordem na casa, rs, vou consultar o oráculo para embasar minha opinião rs…
      Dalcim, qual sua opinião sobre o assunto? Qual a maior temporada de um tenista na sua opinião? A do Big Mac nos anos 80 também entra na discussão? Obg

        1. Miguel BsB

          Mas vc ficou em cima do muro, rs, não quis responder qual a maior temporada de tds os tempos: Mcenroe 1984,Federer 2006 ou Djokovic 2015?

          1. José Nilton Dalcim

            Não, não vejo sentido em tentar se comparar coisas diferentes, Miguel. São temporadas completamente distintas, adversários totalmente diferentes. Como então comparar? Mas se você faz questão, em voto no McEnroe. Afinal, ele ainda por cima ganhou mais 7 títulos de duplas, incluindo Wimbledon e o Finals (então Masters), liderando por várias semanas os dois rankings, um feito único na história.

  50. Luiz Evandro

    Dalcim
    Como a devolução do Wawrinka é ruim! Só bloqueia a bola. Acho que isso é um mal de quem bate com uma empunhadura muito virada, só pega bem na bola com ela caindo, lá perto do juiz de linha. Nadal é um pouco assim tb.
    Em falar nisso, o forehand do Tsitsipas é um tanto diferente, parece que tem empunhadura perto da continental, e na hora do impacto, dá uma munhecada na bola pra gerar spin. Reparei que ele dá muita madeirada, porém deve evoluir. Qual sua opinião sobre os dois golpes? Grande abraço.

    1. José Nilton Dalcim

      Quase todo mundo joga hoje com semi-western, Luiz, e isso atrapalha mais para quem bate backhand com uma mão porque tem de girar a empunhadura (quem bate com duas possui a mão contrária para ajudar). Os dois precisam melhorar a devolução, sem dúvida, embora no caso do Stan acho que é um pouco tarde.

  51. Marcelo Reis

    Não achei que foi uma partida de nível tão bom assim. O primeiro saque dos dois foi pífio – 45/46% no 1º set é um índice muito baixo, e 54/56% na partida são números fracos pra mim. O Wawrinka só converteu 65% dos pontos no 1º saque! Quase 90 ENF no jogo – alto. Achei os dois bem instáveis em diversos momentos, com direito a espirradas bizonhas e voleio fácil na rede. Senti que melhorou um pouco na parte final do 2º set, e só, porque o 3º foi unilateral. Se Federer jogar assim contra Goffin, não tem como passar, creio eu. Sinto que Roger ainda está pegando ritmo e só com jogos pra isso ocorrer.

    Djokovic também jogou bem medíocre. Não fosse Milos o jogador que é – joga como nunca, perde como sempre -, teria ido embora hoje também. Enfim, talvez eu esteja mal acostumado, mas não curti o desempenho do Fed/Novak hoje.

    Mudando de tópico: Dalcim, quanto tempo o jogador pode ficar ausente da quadra numa pausa em que supostamente foi ao banheiro!? Delpo levou 9(!!!) minutos. Deve ter dado dor de barriga, não é possível.

    1. José Nilton Dalcim

      O tempo normal são três minutos, mas deve-se considerar a distância até o vestiário. Eles não estavam no estádio principal e talvez isso tenha levado mais tempo.

  52. Márcio

    Dalcim , sei q é cedo , já q tem o final de Cincinati ainda e o sorteio da chave do Us Open , mas eu acho q as chances são essa:
    Nadal 34%
    Federer 34%
    Djokovic 30 %
    Resto 2 %
    Oq acha? Mudaria a porcentagem?

    1. Luiz Fernando

      Nadal melhorou hein, de 1% em W visão de alguns sabichões saltou p empate c Federer. Engraçado, pensei q só jogasse no saibro kkk…

    2. Jose Alexandre

      Colocaria esses 2% pro Stan, versão Stanimal, nunca duvidem rs. Achei o jogo ontem um jogaço e acredito que exigiu o melhor do rei. Erros não forçados e baixo aproveitamento do primeiro serviço, neste caso, só corroboram que ambos forçaram o tempo todo. Jogão mesmo.

  53. Carlos

    Esse Us Open promete ! Dalcim , oq achou das atuações do federer? Gostei , e o bom q da a margem a melhorar Pq os erros a maioria vem sendo pq está sendo agressivo , até com backhand vem sendo agressivo!

    1. José Nilton Dalcim

      Backhand funcionou bem ontem na pancadaria contra o Wawrinka. Até aqui, acho que Federer foi bem. Pode sacar melhor, com certeza.

  54. Marcos

    Acho que você errou ali..
    no ranking de momento o Djokovic já ultrapassou o Dimitrov
    Então se Goffin for campeão quem cairia fora dos 8 seria o Dimitrov, não?

Comentários fechados.