Estreias exigentes
Por José Nilton Dalcim
28 de maio de 2018 às 19:45

Foi uma derrota, nunca é bom, mas Rogerinho Silva pode ter contribuído muito para a recuperação de Novak Djokovic. Sim, porque o valente brasileiro mostrou o que sabe fazer numa quadra de saibro, lutou como de hábito e exigiu que o sérvio elevasse seu nível depois de perigosamente perder o serviço na abertura dos dois primeiros sets do duelo desta segunda-feira. Rogerinho nunca se entregou, tentou um pouco de tudo e Nole só fechou em três sets porque jogou um grande tênis quando necessário.

Nole reconheceu isso. Elogiou a competência do veterano paulista de 34 anos, definindo como a vitória como “um bom teste”. Acha que continua evoluindo desde a chegada em Roma e conta que pela primeira vez entra em quadra e joga sem pensar no cotovelo ou na dor. Rogerinho por seu lado lamentou ter deixado escapar as duas boas aberturas de set, em que fez 2/0, e se disse feliz por ter feito um jogo competitivo diante de um adversário de tantos predicados. Terá no entanto de voltar aos challengers até o final da temporada de grama e só então tentar os últimos ATPs do saibro europeu.

– A primeira parte da estreia de Rafael Nadal em Roland Garros foi inesperadamente mais trabalhosa do que qualquer um imaginaria. Jogando um belo tênis, agressivo e cheio de toques bem feitos, Simone Bolelli só foi quebrado no finalzinho do primeiro set. Depois abriu 3/1 e break-point antes de entrar em parafuso com as bolas profundas do espanhol. Por fim liderava por 3/0 quando a chuva chegou.

Fiquei com a impressão que Nadal não esperava que Bolelli acertasse tanto, ao jogar dentro da quadra e batendo tudo na subida. A bola do decacampeão muitas vezes estavam curtas e o italiano não vacilou e forçou o tempo todo. A parada forçada até pode ajudar Bolelli, não só para descansar como encontrar um saibro mais seco e veloz no começo da tarde de terça-feira. Rafa por sua vez deve entrar bem mais esperto.

– O garoto espanhol Jaume Munar, de 21 anos, será o próximo adversário de Nole depois de uma virada incrível em cima do experiente David Ferrer. “Não é fácil jogar contra um de seus ídolos, David me inspirou e foi um sonho enfrentá-lo”. Ele, que veio do quali, não esconde: saiu exausto da quadra.

– Depois de quatro jogos e do título em Lyon no sábado, Dominic Thiem preocupou-se em não gastar energia desnecessária e atropelou na estreia. Agora, terá um interessante duelo contra Stefanos Tsitsipas, para quem perdeu dias atrás em Barcelona. “É um futuro top 10”, aposta o austríaco.

– Petra Kvitova e Veronica Cepede fizeram um terceiro set de perder o fôlego. A canhota levou na reta final depois de fazer três aces seguidos, algo raro até mesmo para Serena Williams. Muito bem adaptada ao saibro, Petra quer jogar solta: “Não me ponho qualquer pressão”. Certíssima!

– Não faltaram pernas, mas confiança. E assim Stan Wawrinka, aos 33 anos, caiu ainda na estreia e pode sair do top 250, a menos que jogue challenger na próxima semana. Ele nega problemas com o joelho operado e acha que está jogando bem: “Voltarei ao meu melhor, mais cedo ou mais tarde”.

– Enquanto isso, Ernests Gulbis ensaia uma reação. Depois de figurar fora do top 500 no ano passado, ele furou o quali, tirou o cabeça Gilles Muller e tem promissor duelo contra Matteo Berrettini. Vale lembrar que ele foi semi de Roland Garros e com isso chegou ao 10º lugar do ranking quatro anos atrás.

– O incrível esforço do argentino Marco Trungeliti valeu a pena. Ele já estava em Barcelona quando soube da chance de entrar como lucky-loser no lugar de Nick Kyrgios nesta segunda-feira. Viajou de carro cerca de 1.000 km em 9 horas e derrotou Bernard Tomic, embolsando R$ 340 mil. Sonha agora em bater o italiano Marco Cecchinato.

– E Marcos Baghdatis caiu em lágrimas. Liderava o jogo sobre Santiago Giraldo por 6/3 e 4/2 quando sentiu contusão na perna esquerda. Chamou o fisio, quebrou raquete de raiva e tentou voltar, mas não houve jeito.


Comentários
    1. José Nilton Dalcim

      Iluminação não acredito que terá algum dia. A quadra coberta foi finalmente aprovada após anos de briga com a Prefeitura e Conselhos de Moradores e deve sair em 2020.

  1. Renato

    Dalcim, lembra que eu te falei do Bolelli? Pergunta: Por que um jogador com tanta potência nos golpes e ótimos recursos, nunca conquistou nada de relevante na carreira? Hoje ele jogou no mínimo como top-20. Imagine o italiano distribuindo pancadaria em uma quadra rápida? Tem jogador que não ia ver nem a cor da bola.

  2. LOMEU LIMA

    Acho engraçado as lamúrias de alguns em seus comentários. Não apreciar o jogo do NADAL é compreensível, agora choramingar porque o espanhol venceu mais um oponente dando balões, é demais. Na regra tem alguma penalidade para esse estilo de jogo???? Jogando feio continua colecionando vitórias e títulos. Não gosta do jogo do N1 simplesmente não assista.
    Dalcim, qual seu grau de amizade com o Chiquinho M. Leite da ESPN?
    Pergunto porque acredito que você poderia comentar as partidas em uma emissora de TV. E convenhamos que a safra de comentaristas de tênis está um pouco desfalcada de pessoas gabaritadas. Já recebeu convite? Abs.

    1. João ando

      Lomeu.o Chiquinho e da bandsports.o dalcim se nao responder e porque tem algo entre eles como tinha o nark e o dacio Campos….tenho a impressão que das minha resposta nao vai sair …mas se sair e isso

      1. José Nilton Dalcim

        Desculpe, Lomeu, não tinha visto a pergunta. Somos amigos há mais de 30 anos, ele tem blog aqui no TenisBrasil a meu convite e muitas vezes me chama a participar dos programas da Band. Achei bem legal ele ter essa oportunidade de comentar mais jogos. Quanto à TV, é algo incompatível com minhas funções no TenisBrasil. Abs!

  3. Paulo F.

    Entra ano, sai ano e os atletas continuam sofrendo com atrasos e transferências de partidas para os dias subsequentes.
    Tudo graças à arcaica e defasada infra-estrutura do Torneio de Roland Garros.
    Uma competição já bem atrás aos os outros Grand Slams e boa parte dos M1000.
    E eu ainda tenho que escutar a bazófia brasileira (boa parte por motivos comerciais, é lógico) de que este “charmooosoooo” torneio é o mais importante!
    Só rindo mesmo…

  4. diego adrian

    Dalcim, que começo dos meus conterrâneos hein?! 100% os argentinos até agora, e só falta jogar o Leo Mayer. Jogaram e venceram a primeira rodada: Pella, Zeballos, Schwartzman, Trungelliti, Delbonis, Andreozzi e Del Potro. Não foram somente 2 ou 3. Foram 7 jogadores e os 7 ganharam!! Podem ser 8 se Mayer ganhar do Benneteau. Se estiver errado me corrija mas acho que é isso mesmo que falei.

  5. Luiz Fernando

    A despeito de vencer, e de reagir em 2 sets q estava perdendo, Rafa ficou a desejar na estréia. Quando assisti ontem o tape, embora vencendo 2 sets, estava com uma cara mais próxima das más atuações de 2015 do q das vitórias recentes, com as bolas curtas e falta de potencia. O detalhe é q mesmo assim, contra um cara q surpreendeu pelo alto nível de jg, venceu em sets diretos. Quinta vamos ver como a coisa fica.

  6. Mauricio Gomiero

    Tênis e montanhismo são meus esportes favoritos. Alias, em breve vou escalar o Monte Everest, meu sonho de criança.

    Hoje Rafa encheu o italiano de balões. Quanta medíocridade!

    Alguém aqui duvida que Rafa tem jogado dopado por anos?

    1. Carlos Reis

      Eu não duvido… Mas se o cara for realmente limpo, é um fenômeno, é um monstro do tênis! E o maior de todos sobre as quadras de saibro…

    2. Viana

      Tenho q mesma dúvida se vc se dopa tb…
      Como vc, estou sendo irresponsável ao acusar alguém sem provas…

      1. Sônia

        Uai, não vai ameaçar o colega por chamar o seu amado de dopado? Ah, já sei, o valentão só ameaça mulheres.

    3. Sônia

      Jamais duvidei Maurício, depois que os hackers russos comprovaram com documentos da WADA, a ojeriza só aumentou, mas o que mais revolta é presenciar a “mídia” enaltecer esse ser dizendo palavras como “garra”, “físico privilegiado”, “mental”, “fenômeno”, bla bla bla bla bla…, afffffffff realmente, cada um com seu valor. Beijos.

      1. Viana

        Com esse ódio tosco e essas acusações sem provas vcs só levam a discussão à um nível baixíssimo! Não se fala de tênis…
        Com todo respeito, ele e os demais, como Federer e Djoko sempre foram submetidos à testes.
        Dos esportes em geral, o tênis é um dos q menos exige em uma partida. Para se ter um ideia: um tenista corre em uma partida não mais que 5 km em média… pouco
        Federer aos 37 está voando… mérito dele!
        Nadal está voando tb… mérito dele!
        Djoko está voltando… mérito dele!
        Vcs acusam as pessoas como se estivessem lendo a receita de um bolo!!!
        Isso é grave!!
        Queria q um dia vcs pudessem sentir o gosto de uma acusação infundada contra vcs pra ver o q vcs sentiriam!!
        VAMOS FALAR DE TENISSSSS

  7. Rodrigo S. Cruz

    Hoje foi um daqueles dias em que eu compreendi porque o Lògico critica tanto o Nadal…

    Hoje dá pra concordar que o cara é mesmo o ” assassino do tênis-arte”.

    O Bolelli fez uma partida linda, acertando Winners de todos os lados da quadras, inclusive nas devoluções.

    Mesclou força e toque. E quanto ao segundo item, acertou drop-shots perfeitos.

    Por tudo que jogou, merecia pelo menos um set…

    Mas o Nadal com aquele tênis apelão de ” Abominável Homem das Neves”, venceu o tie-break.

  8. Renato

    O resultado mais justo seria o jogo ir pro quarto ou quinto set. O italiano merecia algo mais. A bola do espanhol continuou curtinha curtinha. Me arrisco a dizer que, se o adversário fosse Novak, Thiem, Zverev ou Fognini, Rafael estaria eliminado do torneio.

    E a Serena, hein? Com todo respeito a jogadora, mas está um baita de um botijão. Totalmente fora de forma.

  9. Roberto Cerqueira

    Como curiosidade, segue abaixo uma comparação da quantidade de títulos, fora das superfícies preferidas, entre Federer, Nadal e Djoko. Pode haver erros, pois a pesquisa foi um pouco apressada. Corrijam, por favor, se for o caso. As conclusões ficam ao gosto de cada um:
    GS M 1000 Finals
    Federer fora da grama: 12 26 6
    Nadal fora do saibro: 6 7 0
    Djoko fora das duras: 4 8 –

  10. Luiz Fernando

    RG ficou preso a impossibilidade de avanços como cobertura de quadras e iluminação e quando chove fica esse caos. Está aí um torneio q não vale a pena ir, pelo risco de chuva e encheção de saco dos franceses.

  11. Luiz Fernando

    Vi o tape do jogo do Rafa agora em casa e sinceramente não gostei do q vi. Bolas curtas e sem potencia, em especial se comparadas com as do italiano, algo absolutamente inesperado. Vamos ver como as coisas rolam amanhã cedo, não é possível jogar dois dias seguidos dessa forma.

  12. Sérgio Ribeiro

    Fica claro que o Italiano viu os jogos de Fognini contra Rafa. Pegando várias na subida e com um serviço superior ao compatriota ( pegando várias vezes Nadal com vários abertos e este muito atrás ) , e incomodadando bastante. Pode até levar um Set ( o Craque somente não levou na Final de 2008 ) , mas com um Back de uma mão durante CINCO Sets , muito mais que improvável. O YouTube relembra como Soderling utilizou esta tática o jogo todo. Levou o Espanhol a loucura e repetiu contra Federer no ano seguinte. Mas com um excelente Backhand de duas mãos. Por estas e outras e’ que apenas Novak e Zverev ,a meu ver, podem dar um susto no Rei do Saibro. Este faz 32 dia 3. Os outros Saibristas incluindo Ferrer que passaram desta idade já abriram o bico faz tempo. Parabéns para o Espanhol. Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        Tá certo Dalcim rs Mais um motivo pra espiar como o parceiro faz para azucrinar o Espanhol …rs Abs!

  13. Rubens Leme

    Fique feliz com a resposta do Stan. Isto prova que falta apenas mais confiança pra voltar a praticar o tênis mais bonito do circuito. Àqueles que o consideram acabado, cuidado. Stan conquistou seus títulos mais importantes (3 Slams e Monte Carlo) em cima de Nadal, Djokovic e Federer, chegou a ser 3 do mundo e durante dois anos número 1 da Suíça e, confiante, tem armas para vencer qualquer um.

    Aposto muito na volta dele, de Murray e do próprio Djokovic ainda. Se 2015 e 2106 foram os anos de caos para Fedal, 2017 e 2018 estão sendo os de redenção. Assim, se 2017 e 2018 estão sendo terríveis para o trio, podem perfeitamente polirem suas armas para engrossarem o caldo em 2019.

    Que Stanimal volte a cantar de galo logo. Afinal, quem tem uma tatuagem no braço do grande escritor irlandês Samuel Beckett (Nobel de Literatura amigo íntimo, mas não secretário de James Joyce, como virou lenda) não pode encerrar a gloriosa carreira tão por baixo: “Ever tried. Ever failed. No matter. Try Again. Fail again. Fail better.”

      1. Luiz Fernando

        Imagine então os q falam mal de supercampeões como Rafa e Djoko, nunca devem ter posto a mão numa de ping pong kkk…

        1. Rodrigo S. Cruz

          Imagina então aquele que fala mal do multi-recordista Federer.

          Considerado por muitos, o melhor tenista que já existiu.

          E ainda diz que o odeia…

          Kkkkk

          Esse tal deve praticar tênis com colher de pedreiro!

  14. Luiz Fernando

    O magistral Wawrinka agora vai jogar challengers, estranho p quem está com contusão no joelho…

    1. Sérgio Ribeiro

      Você ainda tem dúvidas que ele está voltando após Cirurgia no joelho ? E que está longe do ideal assim como Novak estava, magistral L F ? Lembre-se que Rafa AINDA não mexeu nos seus. Quem acompanha o Blog sabe que o seu problema com o Suíço 2 e’ idêntico ao Suíço 1. Derrotas em Finais de SLAM fora do Saibro para ambos rsrsrs Abs!

      1. Luiz Fernando

        Vc disse bem, VOLTANDO de contusão, não ESTÁ CONTUNDIDO no momento, se estivesse não estaria jogando torneio atrás de torneio e aventando jogar em challengers, concorda? Abs.

    2. Bruno

      Será que a sua (falta) inteligência não permite entender que o cara esta vindo de uma grave contusão e precisa de ritmo de jogo?

      1. Luiz Fernando

        E como sua inteligencia privilegiada (kkkkkkkkkkkkkk) reagiu a comentários tipo Djoko é da segunda divisão do tênis? Um pessoa com seu QI elevado deve ter ficado revoltado , não ficou kkkkkkkkkkkk?

    3. Rodrigo S. Cruz

      Oligofrenia é um caso preocupante, não?

      Porque se formos por tua lógica “magistral”, o Nadal também não voltou de contusão em 2017.

      E nem o Djokovic voltou de lesão no cotovelo ainda há pouco…

      Pfff…

  15. Ronildo

    Se Stan vencesse, certamente iria embalar. Foi uma pena!
    Acho que saiu um dígito à mais no valor que o argentino ganhou ma primeira rodada.

      1. Jefe

        Um belo valor para uma primeira rodada.
        Vejo que o TÊnis vem sempre aumentando as premiações, e aumenta ainda mais os valores, percentualmente, para as primeiras rodadas.
        Excelente!

        Mestre, saberias informar quais os valores por cada rodada, atualmente??
        PArece que cada jogo desse nível vale um belo apartamento.
        ABraço.

        1. José Nilton Dalcim

          €2,200,000 campeões, €1,120,000 vices, €560,000 semis, €380,000 quartas, €222,000 oitavas, €130,000 terceira, €79,000 segunda, €40,000 primeira. Abs!

          1. José Nilton Dalcim

            €21,000 para quem chega na terceira rodada, €11,000 para a segunda e €6,000 para a primeira.

  16. Kelly

    Prefiro as partidas, onde os oponentes impõem alguma resistência ao Nadal, pra não haver a possibilidade dele acreditar que está “surfando no saibro” e correr o risco de perder a concentração num set decisivo. rss

  17. Renato

    Zverev, Dieguito e Thiem atropelaram, enquanto Nadal e Novak tiveram dificuldades. Desde Roma venho notado que a bola do espanhol está curta, mas mesmo assim ele continua favorito, com boas possibilidades de não ganhar se continuar assim.

    Achei muito bacana os elogios de Novak para o brasileiro. Rogerinho deve se orgulhar. O brasileiro deu muito azar no sorteio.

    Stan logo logo estará no top-10 novamente. É um grande tenista, está ente os 20 ou 30 maiores da história e deve ser respeitado. Vamos ver se ele está afim.

    Gulbis, focado e em forma, na minha opinião, é mais jogador que Berdych, Monfis, Nishikori, Ferrer, Raonic e muitos outros. O cara joga muito! Mas não tem ambição e comprometimento com a carreira. Uma pena.

    ZVEREV CAMPEÃO!!!!

    1. Rodrigo S. Cruz

      Também fiquei feliz pleo Gulbis, Renato.

      Sempre acompanhei a trajetória dele no circuito…

      Mas acho que ele vai parar na terceira rodada, caindo diante do SuperesTHIEMADO.

  18. João ando

    Um grande jogo do Rogério.gulbis voltando.stan vai jogar challenger e vai voltar ao top20.agora o thomaz deve jogar past …existe esse nível de torneio dalcim?pois nem para future não da….espero que a torcida de um entendido do blog faça ele voltar ao top 200 que é o lugar dele infelizmente. …pois golpes ele tem ….mas jogar bem so 2/3 minutos não vai fazer ele voltar ao top25

    1. Rodrigo S. Cruz

      Eu não acho que o Bellucci volte a ser Top 21 mais…

      Infelizmente, aquele bom momento passou realmente.

      Mas acho que dá pra retomar o número 1 do Brasil, caso volte a jogar o que pode.

      Por enquanto, tem uma ALTA montanha para escalar…

Comentários fechados.