Stef, a esquentada surpresa grega
Por José Nilton Dalcim
27 de abril de 2018 às 19:04

O tênis é algo tão antigo na Grécia como na maioria dos países europeus. O primeiro clube surgiu em 1895, apenas 18 anos depois de Wimbledon, e serviu de sede para as primeiras Olimpíadas da Era Moderna, realizadas na temporada seguinte.

Mas o esporte jamais prosperou por ali pela falta de apoio governamental. Em 2004, com o retorno dos Jogos, construiu-se um centro com 16 quadras e estádio para quase 9 mil pessoas, mas que jamais conseguiu sediar outro evento de peso até hoje.

Assim, o surgimento de um grande talento não deixa de ser uma enorme surpresa. Stefanos Tsitsipas já foi líder do ranking juvenil, primeiro grego a atingir o top 100 e agora está muito perto de ser também o pioneiro na faixa dos 50 primeiros, já que a semifinal de Barcelona deste sábado, depois de vitória notável sobre Dominic Thiem – o coloca no 51º posto. Um crescimento fabuloso para quem, há 11 meses, era o 205º.

Stef tem tênis na veia. O pai é técnico e a mãe Julia Apostoli jogou profissionalmente na década de 1980 pela União Soviética e hoje treina a filha Elisavet. Os irmãos Petros e Pavlos também jogam. Ninguém abandonou Atenas, embora Stef divida treinamentos com a base de Patrick Mouratoglou na França.

Em entrevista ao site italiano Ubitenis, o pai Apostolos conta que Stef foi muito pequeno para a quadra e que, aos seis anos, já treinava no melhor clube da capital grega. Ele no entanto jamais forçou o filho a seguir carreira. “Ele gostava de futebol e natação, se divertia. Sou especializado no cultivo de tenistas jovens e sei que devemos inspirar crianças, motivá-las mas jamais tomar decisões por elas. Um dia, aos 10 ou 11 anos de idade, ele me acordou à noite e disse que  gostava da competição e do desafio, e que queria ser um tenista profissional”.

Só então Stefanos passou a ter um treinamento específico. “Apenas depois que o garoto está realmente motivado para o tênis, deve-se entender seu potencial, ver como seu corpo está estruturado e que habilidades possui. Construímos seu estilo com base em seus pontos fortes”.

Apostolos conta que a decisão de Stef em mudar o backhand de duas para uma mão foi totalmente do garoto. “Comecei a ensiná-lo com duas mãos, porque acho isso natural para crianças. Porém, com 10 anos, eu pedi para que ele optasse e ele preferiu jogar com uma apenas”. Não por acaso, seu ídolo de infância foi Roger Federer e o torneio dos seus sonhos, Wimbledon. Explicado. O pai sentencia: “As crianças devem ser livres para decidir, devemos apenas dar orientações e explicar que existem regras. Tomar decisão no lugar delas não seria uma coisa boa”.

Nem tudo no entanto é um mar de rosas para o garoto de 19 anos. Apesar da pouca idade, Stefanos mostra temperamento quente e já se envolveu em pelo menos dois bate bocas nesta temporada, um com o russo Daniil Medvedev, com quem trocou insultos após a derrota em Miami, e outro com o chileno Christian Garín, a quem mandou calar a boca.

Gentileza
Coisa que pouco se noticiou, Maria Sakkari foi a única tenista a ganhar apoio oficial do governo grego para a preparação aos Jogos de Tóquio, mas a jogadora decidiu pegar os 30 mil euros e dividir em partes iguais com Tsitsipas e Valentini Grammatikopoulou. “Ele é mais jovem que eu e é uma das maiores esperanças do tênis mundial. Ele merece”, sentenciou.


Comentários
  1. RAMON SPILLERE

    Acho curioso alguns comentários julgando que Nadal tem que ser melhor fora do Saibro para ser considerado melhor que Sampras. Que tal invertermos as perspectivas e considerarmos que Sampras não ganhou nada relevante no saibro em toda carreira. Tenis não é so quadra rapida.

  2. Miguel BsB

    Jogo agressivo e one handed backhand? Já fico na torcida rs
    Mas, pela inexperiência e, infelizmente, por jogar com revés com uma mão, acho dificil q ganhe mais que 3 games do Nadal

  3. Joao ando

    Como ja falei não discuto tenis com pessoas que só começaram a acompanhar o tênis depois do Guga pode ser arrogância minha mas jogo tenis desde os oito anos tenho mais de 40 anos acompanhado tenis …com iniciantes de 20 anos eu dispenso e vamos falar da nova geração….. Escreveu pouco mesmo pois acho um saco textos que mais parecem um livro…

  4. Rodrigo S. Cruz

    (QUOTE) Demorou a responder foi pesquisar na net.

    Pior é escrever uma solitária e miserável linha, para cada post, e ainda se sentir POETA.

    Kkkkk

  5. CAIO CESAR DE PAULA

    Sou torcedor do Federer, mas isso não me impede de apreciar o que Nadal vem fazendo em quadra … mais precisamente no saibro!
    Antes a minha dúvida era se ele conseguiria ganhar todos os torneios nesta gira, mas agora, por incrível que pareça, a minha dúvida é se ele conseguirá fazer isso sem perder sets.
    Ele está ganhando os jogos com placares mto dilatados, não se desgastando tanto como em anos anteriores.
    Sei que seria um feito absurdo, improvável até, mas só de eu cogitar essa ideia e questionar a sua possibilidade já demonstra o qto esse cara está jogando. Ou pelo menos o qto ele é superior aos outros no saibro.
    Já passou isso pela sua cabeça, Dalcim??
    Grande abraço!

    1. José Nilton Dalcim

      Bom, o primeiro absolutamente espetacular dele seria ganhar os três Masters do saibro, Barcelona e Roland Garros na mesma temporada, o que ainda não fez (em 2010, ficou muito perto e só não faturou Barcelona). Se fizer isso então sem perder sets, será algo impensável. Abraços!

  6. Nando

    Dalcim, me tire uma dúvida: na história, algum tenista (exceto nadal) já “chorou” por uma mudança de piso no Finals?
    Procurei no google e não achei nada sobre.
    Foi só nadal mesmo?

  7. Miguel Ângelo Pereira Delfes

    Dalcim..
    E se por uma zebra de 8,1%..Stefanos ganhar do Nadal..em q posição ele ficaria n ranking ?
    E..vc tb acha q Federer deu uma tremenda pisada n bola de não ter jogado ao menos um destes torneios p reassumir mesmo q por poucas semanas o número 1 ?Será q ele teria subestimado o jogo de Nadal na temporada de saibro ?

    1. José Nilton Dalcim

      Ele já é 44 e iria para 35 (mais eu daria mais uns 20 de bônus… rsrs). Quanto ao Federer, não penso que ele ficou preocupado com o Nadal, mas sim com a problemática adaptação ao saibro que teria de fazer. Preferiu se poupar.

  8. Sérgio Ribeiro

    STANIMAL animado volta a ser pupilo de Normam. Novak recusa Convite de Estoril e volta para a Sérvia . E Rafa Nadal recebendo vários pedidos de conselhos de Andy Murray para a volta. Fonte: Bola Amarela. Dito isto , que azar do jovem Grego. Impossível até sonhar com um Set contra Rafa Nadal. Não tenho receio de afirmar que ele está bem melhor do que em 2017. , em seu habitat. Voltou a se sentir confiante em TODOS os seus golpes. Até de Backhand vai disparando vários mísseis e cometendo cada vez menos ENFS. E olha que Stefanos ( ao contrário do Suíço ) não joga sobre a linha de base. Coisa que para alguns entendidos Federer deveria ter tentado contra o Touro no Barro. Ou , seja. Mantenho a minha tese que com o lindo Back de uma mão não precisa nem entrar em quadra no Saibro contra Nadal. Somente o devastador na Paralela de GUGA poderia fazer algum estrago. Abs!

    1. João ando

      Acho que o stefanos nao faz oito games tb….acertei o kei com cinco e errei com o goffin com oito… que faz quatro .façam suas apostas…

  9. Fernando Souza

    Bom dia!

    Dalcim, por favor me responda uma pergunta.

    Pq os jogadores não conseguem manter o nível no 2 sets dos jogos no saibro contra o Nadal?

    Goffin, começou bem e foi engolido.

    Você acha que o jovem grego tem chances?

    Ótimo final de semana para todos!

    1. José Nilton Dalcim

      Acredito que o tenista gaste energia demais no primeiro set e daí sinta o desgaste físico. Também vemos claramente que Nadal acelera mais o ritmo no segundo set, fica mais confiante ainda. É uma soma portanto de melhor preparo físico e mental muito superior que se traduzem numa eficiência notável. Tarefa muito difícil para o Tsitsipas, que além de tudo mostrou esgotamento físico no final do segundo set. Somente um saque muito eficiente poderá ajudá-lo.

  10. Luiz Fernando

    Fui devidamente apresentado ao jovem grego e gostei do q vi. Serviço excelente, FH poderoso e bom BH; alem disso, muita variação de jg, e com qualidade. Sinceramente nao creio q jogue sempre nesse nível, pois se fosse o caso ja teria resultados melhores, mas q chama a atenção e aparenta ser muito promissor nao ha duvidas.

    1. Danilo BR

      Nadal acaba de triturar mais um adversário… É o Serena Williams do saibro. Quem não gosta, como eu, vai ter que suportar por mais uns 10 anos… que cara chato de assistir esse Nadal

  11. José Eduardo Pessanha

    Luiz Fernando não conhecia Tsitsipas. É o que eu falo aqui há anos: Nadalistas torcem pro Nadal, enquanto que nós federistas torcemos pro tênis, pois acompanhamos e incentivamos a molecada que joga um tênis agressivo. kkkkk
    Abs

    1. Luiz Fernando

      Nossa, sera q somos nos q dividimos os jogadores em nosso preferido e o resto? Acho q nao. Sera q somos nos q atribuímos as vitorias dos outros a doping, esquemas etc? Acho nao. Mas somos nos q nao gostamos do tênis kkkkkkkkkkk!!! Abs.

      1. Sérgio Ribeiro

        Na boa , L F . Além de não assistir aos jogos ( exceto os do Nadal ) , Stefano foi citado várias vezes aqui no Blog. Seu comentário de hoje define tudo em relação ao talentoso Tenista de 19 , que mereceu um Post. ” Fui apresentado e gostei. Mas não deve jogar sempre assim se não teria melhores resultados” . Não perdeu um UNICO Set no Torneio já é TOP 42. És ou não um autêntico passador de recibo que aposentou Federer em 2013 ? Kkkkkkk ABS!

        1. Jefe

          Muitos tem falado já do jovem e promissor tenista grego.
          Faz algum tempo.
          Isso é o legal de curtir o circuito.
          Sem ódio, por favor!

        2. Luiz Fernando

          Meu caro vc pra variar errou de novo sua previsão, disse q o Goffin tiraria um set do Nadal e ele levou um pneu. Outra previsão furada, por favor diga que o grego vence amanha, vc acerta todas kkkkkk. Grande abraço kkkkk!!!!

  12. Renato josef

    Bom dia dalcim !!! Parabéns ao jovem grego pela performance notável nesse torneio mas a pergunta que não quer calar é a seguinte ; o que acontece com Dominic Thiem ???? Talvez um dos únicos caras que tem bola pra fazer frente a Rafa no saibro e simplesmente sucumbiu perante Rafa em Mc de forma acachapante e agora para a revelação grega também com placar dilatado !!! O que esperar dele daqui por diante como top ????

    1. José Nilton Dalcim

      Acho que está faltando um trabalho mental, Renato. Ele tem o potencial e não usa. Mostra-se ansioso demais e persistente num plano tático. Precisa reconhecer que as coisas não estão funcionando e procurar soluções rápidas.

  13. Evaldo Moreira

    Bamos, Tsitsitripas kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, o moleque é bom, bateu a ansiedade e foi quebrado, respirou de novo, ansiedade voltou, natual pela idade, e botou Carreno Bost…….pra correr, rsrsrs, cara de pau esse técnico do Busta, instrução na cara dura, eita espanholada que não tem jeito.

    1. Evaldo Moreira

      Bom dia,
      E lá se vai o grego Tisitisitripas, kkkkkkkkkkk, o garoto mostrou mais variação de jogo, e deixadas de deixar o Busta doido, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, e por isso, mereceu chegar a final, e o fisico me pareceu meio esgotado, não sei se, por causa do jogo, me refiro a tensão e tal, afinal é o jogo que definia a vaga na final. Nadal é amplo favorito sem dúvida, mas o ogro precisa confirmar diante de Goffin, ao meu se recuperando aos poucos.
      Dalcim, esse garoto vai longe, e se mantiver nesta forma, e com a estrutura familiar por trás apoiando, o que é essencial, chega no top 30 ainda esse ano,e ai mestre!?

  14. AKC

    Não tinha ainda visto o grego jogar, tô vendo agora contra o Busta, joga muito mesmo, bela esquerda, lembra um pouco o Guga.

  15. João ando

    Voltando ao assunto do Nadal.
    .acho que David não faz oito games no rafa .e agora o tsitipas ganhamdo fácil do busta

  16. PIETER

    Sorte a do Stefanos que ele nasceu em uma família de tenistas e apaixonados pelo esporte.
    E fica óbvio também o quanto o pai representa uma ótima influência na carreira do filho, sabendo motivá-lo mas sem gerar exageradas expectativas e pressões.
    Só acho um tanto questionável pensar que uma criança de 10 anos já está apta a tomar importantes decisões sozinhas…

    1. Marcos Castillo

      Certamente melhor do que muito adulto, Pieter. Ainda nessa idade se orientam pela intuição e sensibilidade, sem cair nas armadilhas da racionalização que se aflora pelo condicionamento comportamental do mundo adulto. Abs!

      1. PIETER

        Será mesmo? Hoje os adultos andam tão infantilizados, o que se dizer das crianças, muitas das quais são pequenos imperadores cheias de caprichos e vontades…

        1. Marcos Castillo

          Pieter, o que quero dizer é que quanto mais o tempo passa, mais a pessoa usa o racional e menos a intuição e sensibilidade, fazendo assim o que a sociedade espera dela, e não o que ela sente no fundo que é a sua praia. Por isso acho ainda mais louvável a postura do pai do grego.
          Quanto aos adultos infantilizados e as crianças “imperadoras”, reconheço que isso seja mais comum hoje em dia, mas não dá pra dizer que seja um comportamento padrão da sociedade. Existe o outro lado tb, que infelizmente pouco chama atenção.. Abs!

    2. João ando

      Pieter
      Concordo acho que ela deve ter deixado isso com 14/15 anos…e um pouco de pai coruja…mas ter uma família de tenistas facilita muito…vamos ver o que acontece amanhã contra rafa

  17. Anderson Kleiner

    Muito positivas as palavras do pai, num meio em que é tão comum vermos maus exemplos de pais querendo impor aos filhos o que eles “devem gostar” ou deixar de gostar, mesmo depois de adultos e profissionais… Falando nisso, alguém sabe dizer se Tomic ainda tem algum comprometido em voltar a jogar tênis de alto nível? Andou sendo eliminado recentemente precocemente em challengers, que fase hein…

  18. Rica Dubai

    Eu o vi jogando o qualifying desse ano aqui em Dubai. Realmente tem muito potencial, mas tem que cuidar da cabeça.
    No jogo que eu vi, ele jogou a raquete no chão no segundo ponto, do primeiro game, do primeiro set, saque do adversário!
    Tem uma atitude na quadra muito semelhante à do Zverev, reclamando o tempo todo.
    Se controlar o temperamento, vai longe.

  19. Arthur

    Eu tenho pra mim que o principal problema do Thiem é esse swing demasiado longo que ele tem, tanto no forehand quanto no backhand.
    Por conta disso, ele tende a ficar sempre a 550km da linha de base. E aí, por maior que seja a potência que ele gere, não tem como ele dominar os pontos, em especial no saibro. Afinal, o spin dele não machuca nem 1/3 do que o spin que Nadal gera.
    Se ele não mudar a mecânica dos golpes, vai ser difícil ir muito além no circuito.
    Concorda, Dalcim?

    Um abraço

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, essa mecânica atrapalha em algumas situações, principalmente na quadra rápida, que hoje em dia é coisa rara. Mas se ele virou top 10 com isso, não há motivo para imaginar que não consiga contornar. Vejo o Thiem muito ansioso boa parte do tempo, falhando muito no saque nas horas importantes. Não entendi também como ele não usou o slice como uma tentativa de variação tática contra o Tsitsipas, ficou insistindo em bater tudo, o que aliás também é recorrente. Pior é que ele sabe volear e também não investe nisso. Por fim, mudar a mecânica dos golpes de base nessa altura da carreira é praticamente impossível. Pode-se no entanto treinar uma devolução com menor abertura. Ele vai justamente lá para trás para poder ter tempo de executar o golpe completo, o que abre demais a quadra.

  20. Prado Lima

    O pai dele parece ser pessoa bem diferenciada e respeitosa. Muito legal também o que fez a Maria Sakkari.

  21. Paulo Ricardo Menezes Junior

    Dalcim, eu acho muito importante surgirem novos nomes no circuito já que a nova geração ainda é muito irregular e ainda não mostrou a que veio. Me preocupa bastante vermos um top 30 recheado de nomes da velha guarda.

  22. Sônia

    Tremendo bom gosto do garoto ao escolher Federer, já gostei desse grego rsrs. Dalcim, esse garoto na minha opinião vai longe, pois tem gana, técnica e principalmente biótipo ideal para esse esporte. Saindo agora pro feriado, não verei os jogos, fica minha torcida para meu amado Goffin. Beijos.

  23. Sérgio Ribeiro

    Mesmo Dominic estando num momento complicado, o jovem Grego demonstrou mais uma vez um enorme potencial. Seria uma boa se ele batesse Carreno e botasse Rafa Nadal pra correr com seu Back de uma mão. O Titio Federer ficaria todo orgulhoso rsrsrs ABS!

  24. Ulisses Gutierrez

    Dalcim,

    Vc vê amanhã o David Goffin com alguma chance contra o Rafa? E já pensando em uma final quem daria mais trabalho ao espanhol, Busta ou o Grego?
    Independente de sua resposta sempre achei que esses dois primeiros torneios Nadal ganharia com extrema facilidade, ao meu ver o desafio vai ser em Madri e Roma (devido ao cansaço que sempre bate no espanhol). Depois RG 2018 tende a ser igual aos dois primeiros torneios, ou seja, Nadal deve ser o campeão com sobras.

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, é verdade, parecia mais adaptado às quadras mais velozes. Acho que o top 30 pode vir ainda neste ano.

  25. Bruno

    O mais importante para min,é que bate o backhand com uma das mãos.
    Só os clássicos entendem a importância disso.

  26. José Eduardo Pessanha

    Mestre Dalcim, embora a Grécia não tenha tanta tradição no tênis, podemos dizer que seus descendentes possuem um gene bom para esse esporte. Estão aí, além do próprio Tsitsipas, os “gregos” em atividade Kyrgios, Kokkinakis, e os “gregos” aposentados Sampras e Phillipoussis. Não sou especialista em genética, mas certamente não é coincidência essa aptidão para o tênis.
    Abs

    1. Chetnik

      Pô, mas aí só tem um extra classe. Ok que a Grécia é um país pequeno, mas a Suécia também, e tem bem mais tradição. Idem para a República Tcheca…acho que você deu uma exagerada. Deve ser o seu amor pelo Kyrgios – que, aliás, só é meio grego rs.

  27. João ando

    Uma coisa que não tem nada a ver com o post…dalcim .oque acontece com a elina svitolina que não consegue chegar as finais dos tprneis …Ka que e cabeça 3/4

  28. Wladner

    Isso tudo só revela o poder do tênis, através do facíneo e desafio que é jogá-lo. Quem me dera um dia ter um filho que goste de tênis! Parabéns ao grego e que seja mais a um para aumentar o espectro da nova geração pos King Federer!

Comentários fechados.