Bolha inoportuna
Por José Nilton Dalcim
26 de janeiro de 2018 às 09:03

Toda a expectativa por um duelo de gerações e estilos na segunda semifinal do Australian Open foi por terra em apenas 64 minutos por culpa de uma bolha. Limitado no trabalho de pés que são seu ganha-pão, Heyon Chung sequer completou dois sets e colocou Roger Federer na condição mágica de ampliar a marca mais valiosa de qualquer currículo do tênis e atingir domingo seu 20º troféu no 200º Grand Slam realizado da Era Aberta, o que pode lhe dar impensáveis 10% de aproveitamento.

A se lamentar talvez apenas o fato de que Chung poderia ter completado o segundo set antes de dizer adeus, já que ele chegou a ter 15-30 e o placar era de 30-30 no nono game, quando ele inesperadamente decidiu desistir da partida. Mas a rigor havia muito pouco o que fazer. A bolha claramente tirava o ponto crucial de seu jogo que são a mobilidade e a cobertura total da quadra, o que era ainda mais importante diante de um adversário tão agressivo e de bolas geralmente muito profundas.

No pouco que tivemos de jogo para valer, vimos um Chung muito frágil com o saque na mão e com irritante teimosia em dirigir a bola para o forehand de Federer, ainda que muitas delas com acentuado topspin cruzado, que chegava a tirar totalmente o suíço de quadra. O atual campeão mostrou desde o início que o plano tático óbvio era atacar já na devolução. Acertou apenas 32% do primeiro saque no set inicial e por isso chegou a oferecer um break-point no segundo game, mas ganhou 62% dos pontos com o segundo serviço mesmo diante dos ralis.

Chung ainda lutou muito no game final desse set e saltou quatro set-points antes de enfim se render e pedir atendimento para a bolha, que já estava enfaixada mas provavelmente causava incômodo e dor. Ainda teve um serviço bem jogado antes de nova quebra, manteve outro depois e daí um tanto inesperado o abandono antes mesmo de completar o segundo set.

De qualquer forma, o coreano de apenas 21 anos e agora top 30 do ranking deixa Melbourne como o grande destaque deste início de temporada, com vitórias de peso sobre Alexander Zverev e Novak Djokovic e a sensação de que seu tênis ainda tem muito a lapidar, principalmente a partir do saque, o que afinal é sempre uma ótima notícia.

Aos 36 anos e 175 dias, Federer reencontrará Marin Cilic em sua 30ª final de Grand Slam, na busca pelo terceiro troféu sem perder sets e o 96º geral da carreira. De suas incríveis 1.138 vitórias, nada menos que 710 vieram sobre a quadra dura, 331 em Slam e 93 no Australian Open. É agora o maior finalista do torneio na Era Profissional e o terceiro de maior idade. Se mantiver o favoritismo, repetirá Rod Laver e Ken Rosewall com quatro conquistas em Slam após os 30 anos.

Claro que Federer tem de ser considerado favorito para a decisão das 6h30 de domingo já que lidera o placar de duelos por 8 a 1. O croata no entanto merece todo o cuidado, já que possui boas armas na base, um saque sempre chato de se lidar e experiência de um título e uma final de Slam. Conhece muito bem todo o arsenal do suíço – treinaram juntos na pré-temporada – e vai explorar ao máximo o backhand de Federer, ainda que o slice venenoso seja um tormento. Tomara que desta vez a bolha, sempre ela, não atrapalhe o espetáculo, como aconteceu sete meses atrás, em Wimbledon.

O sábado em Melbourne terá a tão esperada final entre as duas melhores do mundo da atualidade, que lutam contra seus fantasmas em busca do primeiro troféu de Grand Slam e a liderança do ranking. Carol Wozniacki carrega o favoritismo, não apenas pelos 4 a 2 dos duelos anteriores, incluindo os três mais recentes e dois de 2017, mas também porque parece fisicamente mais inteira do que Simona Halep. A romena não derrota o tênis paciente e agora mais agressivo da dinamarquesa desde fevereiro de 2015. As duas já salvaram match-points em Melbourne no mais autêntico estilo guerreiro. Imperdível.

Daqui a pouco, entra no ar o Desafio Australian Open para quem quiser votar nos dois campeões.


Comentários
  1. Mário Fagundes

    Uma boa leva de sabichões se deram mal hoje. Sim, Wozniacki, aquela tenista com “jogo ultrapassado”, que “jamais ganharia um slam”, calou a boca desses. Bem feito!
    Tem gente aqui que se comporta como o verdadeiro dono da razão. Ano após ano, velhos paradigmas vindo abaixo, e mesmo assim os caras não aprendem.
    Antes do AO começar apostei em Wozniacki e Halep na final. E sempre acreditei num título da dinamarquesa, sobretudo pelas duas últimas temporadas em que ela chegou a diversas finais, encerrando 2017 com o título do Finals, jogando um belo tênis agressivo. Ora, como não acreditar que ela pudesse, enfim, ganhar seu primeiro slam? A moça melhorou o saque, aprendeu a tomar a iniciativa dos pontos, evoluiu mentalmente, e continua sendo uma parede no fundo de quadra. Como não pensar em vencer slam?
    Serena, obrigado! Este foi um dos melhores torneios de slam que pude acompanhar nos últimos anos. Sem você, o tênis feminino fica mais competitivo, empolgante e atrativo. Obrigado mais uma vez! Você não faz falta!
    E amanhã, Federer 3 x 0 Cilic.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O mais jovem foi Michael Chang, com 17 anos, 3 meses em Roland Garros-1989. Guga e Wilander venceram apenas no seu terceiro Slam, acredito que seja a marca mais precoce da Era Profissional. Abs!

      Responder
  2. José Eduardo Pessanha

    Vendo os comentários de hoje, notei que a torcida Cecê (Conan-Cotonete) torceu em peso pra Caroline “Nadal” Wozniacki. Tênis feio é com essa galera mesmo. rs. Por sorte, amanhã teremos a antítese disso: Mr Roger Federer. Ganhando ou perdendo, esse cara é garantia de jogo bonito. Ainda bem.

    Abs.

    Responder
  3. Lucas

    O Sr Marcelo Jaca tentar desvalorizar o torneio assim como fez ano passado. Por que será? Recalque, dor de cotovelo e etc. É melhor você se confirmar que Novak jamais alcançará os números de Roger.

    Responder
  4. Leonardo Freitas

    Partilhando de algumas opiniões realmente os jogos do feminino em suma maioria foi melhor do que no masculino o que geralmente e difícil por causa dos cinco sets do masculino e notavelmente sai jogos mais emocionantes.Mas nesse ano foi o contrario e alem das meninas mostrarem qualidade no jogo e ainda colocaram a paixão na ponta da raquete o que deixa muito bonito de assistir.Acho que pelos últimos anos e pela meritocracia a Halepinha como vi um colega de blog cham-la de fato mereceria levantar o troféu,porém o esporte e no ato e naquele momento especifico e a Carol se aproveitou e levantou o troféu.Eu particularmente torci pela Carolzinha pelo fato de achar ela muito simpática e lógico muito bonita e também de ela ter feito eu queimar a minha língua por achar que ela tinha um jogo defasado e seria apenas mais um rostinho bonitinho no circuito mas sem lutar pelos grandes títulos.Ela se renovou e dentro dos limites passou a sacar melhor e a mesclar uma agressividade maior com seu jogo de fundo de quadra e ate contra atacando mais agressivo mesmo defendendo.Fez um grande jogo e a prova maior da sua agressividade foram suas seis ou sete duplas faltas no jogo o que mostra como ta arriscando mais e só assim para ser número 1 e ganhar grand slam.A Carolzinha aproveitou no momento certo porque sem a Serena o circuito fica muito mais equilibrado e possibilita uma divisão maior dos títulos e ate da ponta do ranking.Finalizando o comentário sobre jogo do Roger amanha ele e o favorito mas não se pode tirar o Cilic do páreo mas no fundo em condições normais Federer e bem favorito.O Roger se entra focado e usar os seus slices e uma variação para corta o ritmo e conseguir manter seu saque vivo e principalmente sempre que poder agredir o segundo saque do Cilic o que parece um arsenal muito difícil de executar pro gênio não e nada tão complexo e nessas condições e muito difícil o Cilic aguenta jogando na pancadaria sem errar nada e onde Federer gosta e se sente mais a vontade para vencer os jogos.Uma coisa e análise e outra e na hora do jogo o jeito e aguardar ou uma grande vitória do Cilic ou o Roger escrever um página incrível conquistando seu 20° grand slam.
    Abraço a todos!

    Responder
  5. Luis

    Dalcim apostei Halep acertei 3 setskk,querendo ganhar biografia,apostei em Federer em 3sets,Suíço mantendo essa tranquilidade que esta’ na Austrália 2018 tem muita chance do 20 Slam contra Cilic que e’ muito bom na quadra dura,combina também na grama grande saque,tomara que Federer alcance esse recorde que e’ uma das poucas coisas faltam Suíço que so’ no feminino conseguiram dos 20,Dalcim na semifinal Federer disse algo pro juiz não sei o que foi?

    Responder
  6. Fernando Brack

    Boa final feminina. Jogo bem disputado e com muitos bons pontos, digno de uma final de Slam, mas, no fim, acho que o desgaste físico pesou pra Halepinha.
    Ambas fizeram por merecer o troféu, mas, somando tudo e considerando a carreira das duas, não é possivel não ficar feliz com a vitória da Carol. Quanto peso ela tirou de seus ombros hoje?

    Responder
  7. Luiz Fernando

    Se apostasse contra a Carolzinha perderia minha grana kkkkk. Quando a Halep quebrou e fez 43 pensei: ferrou, acertei, infelizmente. Mas aí a maravilhosa e gatissima dinamarquesa brigou contra seus demônios e os venceu. Como muito bem comentado na TV, ela dificilmente terá outra oportunidade, ainda mais com o retorno da Serena.

    Responder
  8. Marcelo-Jacacity

    Nardini e Meligeni disseram tudo: os jogos do feminino foram muito, mas muito melhores que dos homens no AudOpen-17.
    A chave masculina apresentou partidas fraquíssimas, sem contar semifinalistas contundidos e abandonos.
    Se isso tivesse ocorrido em Roland Garros a maioria aqui estaria falando um monte contra o Slam francês.
    Mas como é na Austrália, o Major no lado masculino está “fantástico.
    E tampouco quando tivemos partidas de cinco sets, como a vitória do Chung sobre o Zverev o nível foi bom.

    Responder
    1. Mário Fagundes

      Rapaz, aquele slam francês nem precisa de “partidas fraquíssimas… semifinalistas contundidos e abandonos” pra ser criticado, porque já é chato por si só. E penso que a grande maioria dos frequentadores do blog pensa desta forma. Simples assim.

      Responder
    2. André Luiz

      Eu discordo, mas tudo bem.
      Alguns jogos do feminino apresentaram bastante drama.
      Mas tecnicamente não chegaram perto de um Shapovalv vs Tsonga.

      Responder
  9. Glauber melo

    Dalcin boa noite a vitoria do cilic sobre o federer em 2014 foi incrivel mais temos que reconhecer que o roger veio de 2×0 abaixo contra o monfills e que de la pra ca o suiço mudou demais o seu jogo nao acha

    Responder
  10. Ulisses Gutierrez

    Dalcim,

    Partindo do ponto que Federer confirme o favoritismo domingo e seja hexacampeão do AO, vc acha que ele estaria errado em pedir convite para Dubai, a fim de assegurar provisoriamente o n° 1? Ou Tirava mesmo os 40 dias de pausa e ia para os Masters americanos? No lugar dele qual decisão tomaria?

    Responder
  11. FERNANDO

    Vejo esse momento como uma época única no tênis. O melhor período para quebrar recordes pelo fato de estarmos na transição do preparo físico. Explicando melhor até um tempo atrás os jogadores ganhavam títulos antes dos 30 pelo desgaste dos jogadores mais velhos. Com a melhora do preparo físico os jogadores dessa
    Época conseguiram pegar 2 fases no auge a normal (onde aproveitaram a decadência dos antigos) e o ápice após os 27/28 anos, ou seja serão os únicos jogadores com 2 períodos vencedores na carreira, os próximos top terão que esperar uma
    Certa idade para começar a ganhar.

    Responder
  12. Willian Lopes

    Nossa, duas semi finais bem à quem do que muita gente esperava, tantos nomes fortes cotados para desafiar Federer e Cilic nas semis e todos ficaram pelo caminho, isso foi muito decepcionante. Cilic vem muito forte e confiante depois de ter batido o Nadal. Federer chega na final bem descansado e motivadíssimo para buscar o 20º caneco. A expectativa agora é que tenhamos um grande jogo e que seja este o jogo bem jogado que deveria ter acontecido em Wimbledon ano passado. O croata tem um serviço muito bom que quando está calibrado fica bem difícil de devolver e consegue muitos pontos de graça com ele. Cilic é bem sólido de fundo, porém não é muito eficiente na devolução e Federer pode se aproveitar disso caso esteja com o saque afiado, pois vem sacando muito durante o torneio todo e precisa manter esse bom aproveitamento para poder ditar o ritmo da partida e controlar os pontos. Além disso tomara que esteja firme no backhand porque vai ser muito atacado ali e vai precisar mostrar respostas com muita variação usando o slice para fazer o croata ter de bater desconfortável na bola. No mais acho que dá Federer em 4 sets.

    Responder
  13. Márcio

    Pessoal vamos com calma, isso é apenas esporte e os jogadores deste nível estão todos lá muito bem sucedidos e todos amigos uns dos outros.
    Que absurdo é esse do luis fernando e chetnik ficarem escrevendo que odeiam o FEDERER??
    Isso está beirando a insanidade.
    Se ganhar, é mais um título pra alguém que já é de longe o maior de todos os tempos. Bom pra ele e pronto!
    E se perder, um bom jogador conquistou um importante título. Bom pra ele também!
    Deixem de ser ridículos.
    Quanta birra!

    Responder
  14. Márcio Souza

    Só queria avisar a galera que amanhã ja estarei comprando a pro churras da vitoria e da comemoração pelo 20° caneco de GS do GOAT, 6° do AO e 96° titulos no geral, sem dúvida o MAIOR e MELHOR de todos os tempos.

    Lembrarei dessa galera amargurada que são os urubus e aves de rapina ao cortar o primeiro pedaço da PICANHA e caso vocês escutem algum barulhinho ai aonde vocês moram, será eu abrindo mais uma gelada e comemorando aqui kkkkkk

    BORA FEDERER GANHAR MAIS ESSA!

    Responder
  15. Márcio Souza

    E o Mestre chega a mais uma final de GS, a 30° podendo conquistar o 20° caneco, olha que coisa maravilhosa, os urubus e aves de rapina estão desconsolados, atacando ferozmente que nem um animal acoado, postando textos elaborados e tirados do Google numa forma de mostrarem inteligentes e avessos a história sendo escrita bem diante das fuças deles.

    Federer vem fazendo essa cambada de sem noção, engolirem a seco cada asneira que eles falaram aqui nos últimos anos, principalmente entre 2013 e 2016, ah como é bom ver o GOAT levantando troféus e calando as bocas desses pseudos intelectuais kkkk

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Márcio,

      Na ERA DAS TREVAS do circuito,

      eu já vinha avisando que aquele sonho poderia facilmente virar pesadelo…

      Aquilo ia acabar.

      Eu sabia que seria IMPOSSÍVEL do Djokovic forçar o corpo daquele tanto, sem consequências.

      Porém, livres de qualquer preocupação, eles continuavam na chacota.

      Era ” Aposentado “pra cá, ” Frauderer” pra lá, ” Bode” pra acolá…

      Afirmavam categoricamente que ele NUNCA MAIS ganharia um Major.

      Fora o sarro que tiravam quando ele faturava apenas os ATP 500 .

      Os quais, eles costumavam chamar de ” ATP quinhentinho” ou de “Federer Slam”…

      Enfim, eles foram MUITO ARROGANTES !

      Só que em pouco mais de 1 ano, o suíço já ganhou 2 majors, e está a um passo do terceiro.

      E eu acho muito difícil do Cilic tomar dele.

      Só por milagre…

      Responder
  16. Renato

    Dalcim, e o Casper Rudd? Fez uma ótima campanha no Rio Open e depois sumiu. Ganhou um ou dois jogos na Austrália. Tem apenas 19 anos. Vê futuro para o garoto?

    Responder
  17. João sawao ando

    Na minha opinião o coreano desistiu pois ficou com medo de levar uma surra como estava levando …então vendo que nao tinha como vencer entregou o jogo…não foi um esportista pois devia ir até o final mesmo perdendo feio…

    Responder
  18. Evaldo

    Estou lendo algumas mensagens com choradeira referente à suposta sorte de Roger. Mas lembrem-se que a sorte anda de mãos dadas com os competentes e os craques. A sorte não costuma bater na porta dos incompetentes. No futebol tem um ditado que diz que a bola procura os craques. E domingo o professor vai levar o 20o. caneco pra casa…. Chorem meus amigos. Chorem à vontade. É gratuito.

    Responder
  19. André Luiz

    Sobre a desistência do Chung, acho que dava pra jogar. Mas é só ”achômetro”, quem tem de saber é ele.
    Não penso que o resultado fosse muito diferente caso não houvesse o problema da bolha. O maior problema do Chung é o saque e a devolução. Problemas potencializados em uma quadra de velocidade média ou média pra rápida e em condições indoor. Talvez ele fizesse um ou dois games a mais por set, mas duvido que levasse qualquer set ou que passasse a encontrar o saque do Federer.
    De todo o modo, fez uma campanha magnífica.

    Responder
    1. Rafael

      Quem viu a foto da “bolha”, que de bolha não tinha nada, era sim uma cratera, não acharia isso. Pra mim não daria nem para calçar uma meia. Pisar com aquele pé já seria um ato de heroísmo tolo.

      A imagem é impressionante.

      Responder
      1. André Luiz

        Você tem razão, vi a foto e é mesmo impressionante. Parece que o rapaz estava tomando injeções pra conseguir entrar em quadra, mas dessa vez não deu.

        Responder
  20. André Barcellos

    Se a final não for um espetáculo realmente vai ser um dos slam mais sem graça, ao lado do US Open, Wimbledon e RG do ano passado.

    O torneio do ano passado foi épico.
    Torço pra o Cilic dar trabalho, com os dois jogando bem, e perder no fim.

    E Creio que Federer anuncia aposentadoria até o fim do ano , se ganhar esse.

    Responder
  21. Mario César Rodrigues

    Olha sinceramente a insanidade aflorou por demais aqui no BLOG pqp..cara o CHUNG postou uma foto estava terrivelmente com dor não dava para jogar mesmo.Quanto ao Rafa em 2014 ele jogou cara mas cada um com seu cada um..mas tem uns caras aqui que poxa vida nunca falei tão sério tomara depois de ver alguns comentários não irá mudar em nada havia colocado que Federer ganharia no post 3×0 mas tomara tomara que CILIC lembre do USOPEN e ganhe para estes caras respeitarem os outros!

    Responder
    1. Nando

      Pior é vc hein Mario César, pois fala um monte de asneiras na página de notícias, diz q o site do Tenisbrasil é tendencioso ,vc já disse aki tbm q o Dalcim é parcial (pró-Federer), e disse tbm (garantiu) q nadal seria o campeão…e agora vem com essa conversinha?
      Vc já é barbado, mas age como um adolescente.

      Responder
        1. Nando

          Kkkkkkkkkkkkkkkkk nadal campeão do AO 2018. Eu garanto.
          Mas diga aki pra nós de novo, se tiver coragem claro: Pq vc acha q o site é tendencioso????? E pq vc acha q o mestre Dalcim é “pró-Federer”?

          Responder
  22. Daniel L

    Dalcin, tudo bem?
    Gostaria de saber sua opinião sobre o que poderia ser feito para melhorar o calendário. Vejo muitos criticando a declaração do Nadal, oitros concordando, mas na prática, você teria alguma sugestão?
    Penso que o problema não está no número de torneios, é preciso lembrar que tirando o big four, a maioria dos tenistas não joga a semana toda, em alguns torneios caem na primeira, segunda rodada e em alguns chegam até uma final. A realidade de Federer, Nadal e Djokovic não pode determinar o calendário. Vejo também, que na década de 90, início dos anos 2000, eram exceções os tenistas que se destacavam durante toda a temporada. A maioria se destacava (e jogava mais) em determinados períodos do ano, algunsi no saibro, outros no hard, outros no indoor. Acredito que a padronização de pisos fez o jogo ter mais trocas e os mesmos jogadores chegarem nas fases finais, ou seja, aumentando os riscos de lesão.
    Ah, tem a questão de idade. Antigamente me parece que os tenistas alcançavam o auge um pouco mais cedo e encerravam a carreira cedo também.
    Enfim, não concordo que o problema está na quantidade, mas na forma.
    Faz sentido??
    Obrigado! Abraço

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, faz sentido, Daniel. Acho que o circuito era muito maior e mais longo nos anos 80, por exemplo. A ATP foi cortando o calendário e ele está mais ou menos padronizado há duas décadas. O problema, a meu ver, foi muito mais a modernização do esporte e a lentidão do jogo imposta pela própria ATP. O tênis hoje está muito mais exigente da parte física, é preciso bater dezenas de vezes na bola para ganhar um ponto. Os jogos se tornaram maratonas atléticas e isso desgasta, não importa se é na quadra dura ou no saibro. Então acho que é preciso rever alguns conceitos de piso/bola mais do que o calendário em si.

      Responder
  23. Rodrigo S. Cruz

    LUIZ FERNANDO escreveu:

    (…) para observar q o messianismo e a idolatria vistos na politica, são os mesmos q ocorrem no blog com ampla parcela da torcida do Federer, a quem eu também odeio, como expos o Chetnik, não tiro os méritos (…)

    É sério isso, cara?

    Quer dizer que você literalmente ODEIA o Federer?

    ODEIA?

    Então, você não pode reclamar de messianismo nenhum.

    Pois que motivos teria para você odiar um esportista que você sequer conhece de perto?

    Eu não gosto do estilo do restante do Big 4, porém não odeio NENHUM deles…

    Desculpe te falar, mas o que você tem é uma PATOLOGIA.

    Procure ajuda!

    Responder
    1. Chetnik

      Olha, não tem procuração pra falar pelo Luiz Fernando, Rodrigo, mas acho que foi força de expressão…

      E no meu caso, como eu já expliquei, não fui eu quem escrevi.

      Responder
    2. Márcio Souza

      Rodrigo, confesso que quando li esse comentário do nosso nobre colega aqui do Blog eu pensei em responder e até comecei, mas no do comentário eu resolvi apagar porque havia escrito algo parecido com o que você escreveu, e ai acabei deixando quieto.

      Falar o que pro cidadão depois dessa? Kkkk

      LF que tanto prezo, domingo após o título do Federer, quando eu for começar o churras antes de colocar a carne pra assar eu prometo que farei um minuto de silêncio em respeito a ti companheiro.
      Não fica assim não, um dia a coisa toda passa kkkkkk

      Responder
    3. Paulo Henrique

      Tb sem querer bancar advogado do diabo, muito menos do LF (agh!), mas, acho que vc (Rodrigo) tá fazendo (por maldade ou inocência) confusão com a dona concordância…

      … o “a quem tb odeio” refere-se e concorda com a torcida, e não com o Federer. Pelo menos foi assim que eu li e entendi, mas… vai que nesse mundo de loucos eu tb tô ficando… eu hein?

      De qualquer forma…

      “Quem não consegue fazer sequer uma leitura correta de uma coisa tão simples, constitui parte do problema também…”

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Hummm…

        Pior que é.

        Vendo com calma, a frase ficou dúbia mesmo.

        E eu interpretei do outro jeito, porque logo em seguida ele falou que sabia dar o reconhecimento à campanha do Federer.

        De qualquer forma, aguardemos a manifestação do próprio Luiz Fernando…

        Responder
    4. Márcio

      Esse cara vai acabar adoecendo com essa birra contra o Federer, faz anos que acontece isso, não fosse triste seria até engraçado.

      É só jogo, curtam o momento!

      Responder
  24. José Eduardo Pessanha

    Dalcim, você acha que essa semifinal meia boca mais ajudou o Federer ou o prejudica pela total falta de competitividade exigida?

    Responder
    1. Rafael

      Queria ver quem seria o macho aqui para sequer pisar com o rombo que o coreano tinha no pé. São muitos vasos expostos, a descamação foi profunda, além da dor insuportável perigava pegar uma infecção porque estava em carne viva e exposta, nunca tinha visto algo assim.

      Responder
  25. André Luiz

    Os números do Roger vão ficando cada vez mais assombrosos. E o sujeito vai chegando às finais de majors sem deixar sets pelo caminho, um feito incrível pra essa fase da carreira.
    Diferente do que alguns vem dizendo, estou gostando do torneio.
    Tivemos grandes jogos, como o de Shapovalov vs Tsonga, Tsonga vs Kyrgios, Kyrgios vs Dimitrov e outros.
    A diferença agora é que não vimos os grandes cachorrões consagrados se enfrentando diretamente. Mas eu não esperava isso, sinceramente. E creio que tais confrontos vão se tornar cada vez mais raros daqui pra frente, pelo menos nos majors. O Big 4 está acabando, a fila anda.
    A não ser pelo Federer, cuja ”Era” parece não ter fim.

    Responder
  26. Márcio

    Mestre Dalcim.
    Como é bom podermos ainda estar curtindo FEDERER!!
    Sobre a final, não achas que o FEDERER está tendo um aproveitamento baixo do primeiro saque, o que pode comprometer o seu desempenho diante de um CILIC no auge??

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Ele tem começado alguns jogos com baixo aproveitamento, e depois vai crescendo. Sim, acho que ele não pode cometer esse deslize contra o Cilic.

      Responder
  27. Chetnik

    Tá com bolhinha no pé, neném? Quer uma chupeta e uma fralda? Coreano frouxo, que vergonha. Jogador sem coração. Passou uma péssima impressão.

    Responder
      1. Chetnik

        Cara, você é uma peça. Nadal quase aleijado na quadra, faz de tudo pra terminar a partida – na final do AUSO/14 ele ficou até o final – e você faz pouco dele, diz que ele é mentiroso, só dá desculpa, é fresco, bla bla bla.

        Aí eu tiro sarro de um cara que desistiu de uma semi de GS por causa de uma BOLHA no pé, e você fica escandalizado? Não é a toa que eu sempre te achei dos mais incoerentes e fanáticos da horda. Um dos que mais gralhava sobre o circuito ser “horroroso”, o “mais fraco de todos os tempos” e agora fica aí agindo como se o Federer estivesse conquistando um circuito de gigantes.

        Responder
    1. Márcio Souza

      Hahahahahahaha

      Coreano frouxo?
      O Cotonete perdeu pra quem mesmo? Kkkk

      Lembrei aqui kkkkkk

      Como são contraditórios esses torcedores fake-modinhas do Cotonete.
      Pelo que foi divulgado o Chung vinha com bolhas desde antes do AO, o que torna as vitórias contra Zverev e o Cotonete maravilhosas!

      Hahahahahahaha

      Chupa que é UVA!!!

      GOAT na final e 20° caneco a vista!

      Ps: Como elas estão sofrendo kkkkk

      Responder
      1. Chetnik

        O que o fato do cara ter sido frouxo tem a ver com a derrota do Djoko?

        Vocês são engraçados demais. Fala que eu sou contraditório por chamar o cara de frouxo, só porque ele venceu o Djoko. Eu só posso ser incoerente comigo mesmo, seja por coisas diferentes, e contraditórias, que eu falo, ou entre algo que eu falo e uma ação minha. Não existe contradição entre algo que eu falo e o resultado de uma partida de um terceiro. Você consegue entender uma coisa básica dessas? Não é possível…pra zuar tem que ter um mínimo de inteligência.

        Mas pela tua linha de raciocínio, falando em “contradição”, o Federer já apanhou 54 vezes do Djoko e do Nadal – acho que é isso – e olha como você se refere a eles. Pois é…

        Responder
        1. Márcio Souza

          Chetnik fake mór do Blog!

          “…pra zuar tem que ter no mínimo inteligência,” como você mesmo disse, mas isso nem pra você que se julga quase um comediante num palco em shows stand up consegue fazer ne, porque nem ao querer fazer piada com as derrotas do Federer para o Djoko e Nadal você soube somar corretamente ou pesquisar, e ai saberia que são 46 (23 Djoko e 23 Nadal) e não as 54 como você mencionou, mas tudo bem, para um cara com QI elevado como o seu, com um humor extraordinário e se escondendo como um fake miserável não podemos esperar grande coisa.

          Isso sim é tremenda contradição kkkkkk

          Responder
    2. Alexandre Maciel

      Putz, o cara tava com o pé em carne viva, certamente não conseguia sequer apoiar o pé no chão. Como vai jogar desse jeito? Imagina a dor…

      Responder
    3. Paulo F.

      Chetnik:
      Curto bastante teus comentários e admiramos o mesmo tenista que é o Nole.
      Mas fazer pouco caso da lesão do coreano foi lamentável.
      Tu viu a foto? O pé dele está arrebentado!
      Não se rebaixe ao nível dos torcedores do Federer que o seguem como se fosse o líder de uma seita…

      Responder
  28. Sandra

    Dalcim, ninguém discute a competência do Federer, mas tudo para ele, cai do céu,nunca vi ninguém de ter gana sorte assim, ai fica difícil alguém ganhar dele, não precisa nem se esforçar.

    Responder
    1. Sergio Gonçalves

      Querida Sandra, suas palavras sobre a sorte do Craque me lembraram a declaração do grande golfista Arnold Palmer:
      “quanto mais eu treino, mais sorte eu tenho”.

      Responder
  29. Eduardo Martins

    Mestre, não concordo com a estatística de 10% de aproveitamento do possível 20º GS do Federer no domingo em um total de 200 GS já realizados visto que o suíço não participou dos 200 GS. Acho que essa conta é um tanto injusta com o suíço.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não é uma questão de aproveitamento pessoal, mas é absolutamente incrivel que, dos 200 GS disputados na Era Profissional, ele poderá vencer 10%. É um número assombroso, na minha opinião.

      Responder
      1. André Borges

        kkkkkkkkk esse foi um dos comentários mais engraçados que já li em todos os tempos….. “nao concordo que 10% de 200, seja 20” ahuahuahuahuah

        Responder
  30. Chetnik

    Que semis, colegas! Que semis! Tenho que parabenizar os visionários que vaticinaram um tempo atrás que esse era o pior momento do circuito em toda a história da ATP. Conseguiu piorar ainda mais.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Mas não é o pior momento do circuito, apenas porque o Djokovic vai mal.

      E sim porque estão fazendo falta: ele, o Stan, o Nadal, o Nishikori e o Murray…

      Por outro lado, concordo que as semis em Melboune foram um HORROR.

      Edmond contra o (argh) Cilic

      E o bom sul-coreano, mas que infelizmente abandonou contra o Federer.

      Responder
  31. Jaca Voadora

    Eu sinceramente não vejo esse jogo contra o Cilic como uma partida muito difícil pro Federer, talvez um jogo decidido em 4 sets caso o Cilic esteja muito inspirado. De qualquer forma, espero que dessa vez ela não tenha uma “bolha” e consiga pelo menos nos proporcionar um jogo decente.

    Com relação ao feminino, espero que a Halep ganhe. É bem verdade que a Wozniacki melhorou o seu saque e seu forehand também está mais agressivo, ainda assim ela continua basicamente com o mesmo joguinho sem vergonha de sempre. Aliás, acho que o sucesso na WTA de uma jogadora como a Wozniacki – que vive dos erros de suas adversárias só passando a bola pro outro lado – mostra bem que o atual nível do tênis feminino deixa muito a desejar. Em outros tempos uma jogadora desse tipo não estaria nem no top 10.

    Responder
  32. Luiz Fernando

    Federer esta na final, por seus méritos e por estar jogando em um nível superior aos demais jogadores, ponto final. Diferentemente dos alienados que buscam argumentos estupidos tais como doping, chaves fáceis, esquemas de bastidores etc p justificar as vitorias dos adversários, quem pensa ao menos um pouco não pode e não deve repetir tais mazelas, deve-se dar o mérito devido a quem efetivamente o em. Traçando um paralelo com a conjuntura politica, basta ver o exemplo dos comentários feitos relativos ao julgamento recentemente realizado, no qual fomos chamados de burgueses e coxinhas, para observar q o messianismo e a idolatria vistos na politica, são os mesmos q ocorrem no blog com ampla parcela da torcida do Federer, a quem eu também odeio, como expos o Chetnik, não tiro os méritos. Agir assim fica para os alienados, para os q acham que roubar um carro, pex, apenas acontece se o ladrao passar o bem p o próprio nome…

    Responder
    1. Chetnik

      Só pra constar, Luiz, não fui eu que escrevi aquilo não rs. Tanto é que eu pedi pro Dalcim apagar a mensagem e ele apagou…

      Não odeio o Federer. Nem de longe. Aliás, é até engraçado, o único jogador no tênis que eu já odiei foi o Nadal, kkkk. O Federer eu sempre gostei – depois foi mudando rs.

      Responder
    2. Nando

      Vc ama os torcedores do Federer hein…tenta fazer um comentário sem citar, mas não se contém, o seu amor por eles fala mais alto né.
      Aliás vc e o outro citado no seu comentário.

      Responder
  33. Gilvan

    Independentemente das questões físicas do Chung, esse jogo foi uma massacre.
    É muito difícil jogar contra caras do quilate do Federer pela primeira vez. Cada saque do mini-Djoko voltava com uma pedrada no pé. Cada tentativa de subida à rede voltava com passada na paralela. Cada bola aberta na direita voltava como um míssil.
    Diante de um Federer inspirado, o coreano não teve qualquer chance. Enquanto não ganhar mais potência nos seus golpes vai ter muitas dificuldades contra tenistas mais qualificados.
    Na final, mais uma vez, o favoritismo é do suíço. Não vejo o Cilic jogando um tênis tão consistente como em outros tempos, então ele terá de elevar muito o nível do seu jogo para bater de frente com o velhinho.

    Responder
  34. Nando

    Mestre, lógico q não podemos afirmar se Federer ganharia ou não o jogo caso o Chung não estivesse com essas bolhas no pé….porém o suíço sufocando o moleque o tempo td, contra caras assim é mto difícil jogar.
    E esse 2° saque do sul-coreano é fraco né? Tem q melhorar isso aí.
    30° final de Slam do Federer….ele chegou na final em quase metade dos Slams q disputou na carreira.
    Mta coisa né?

    Responder
  35. Aguinaldo

    Que pena que o Chung desistiu.
    Estava esperando o 3 a 0 para zoar com os fãs do cotonete.
    Federer ganhar de zero do cara que ganhou o Djoko de 0.
    Djoko e Nadal tem que agradecerem aos céus por não terem tido a capacidade de enfrentar o Federer neste torneio.
    Senão iriam tomar uma cacetada e diminuir o H2H.
    Torcendo para o Roger levar o 20º sem perder sets.

    Responder
    1. Dario Lemos

      Na minha opinião, o maior adversário do suíço é ele próprio, com aquelas “viajadas” que podem ocorrer durante uma partida; o fato mais recente foi a semi em Londres contra o Goffin. Se o Federer resolver “ficar em quadra”, a possibilidade de título é enorme, mesmo a partida seja decidia em cinco sets.

      Responder
  36. Helder Sá

    Ambas as finais prometem. Espero que nenhum problema físico atrapalhe as finais de simples. Vejo um grande equilíbrio na feminina e favoritismo de Federer na masculina, embora Cilic inspire muitos cuidados. Se Roger der uma viajada daquelas, pode se complicar. Vou torcer para que Halep e Federer vençam, mas é mera torcida msm. Nem me atrevo a dar palpite! kkkk
    E pena que nas mistas Bruno e Demo foram eliminados.

    Responder
    1. Dario Lemos

      Pois é, Helder, eu assisti a final de duplas feminina e fiquei preocupado com a performance da Makarova, principalmente após a quebra de saque da Vesnina quando lideravam o placar por 4/2, daí em diante, tive a impressão de que a confiança dela caiu muito mesmo quando lideravam o placar do 2o.set por 3×1; após sofrerem uma quebra, não tive dúvidas, perderiam a final e isso me fez pensar no jogo de duplas mistas se isso iria afetar a performance dela. Como não assisti ao jogo e eles perderam por 6/1 e 6/4, fico em dúvidas se ela não jogou bem (ou se não era dia deles mesmo).

      Responder
  37. José Carlos

    A uma vitória do 20 GS.A uma vitória de estar a 155 pontos do número 1.Se o Nadal não jogar Acapulco,ou o Roger pedir um convite p Dubai e vencê-lo.Mas Ainda tem p Cilic no caminho.Grande lutador.Esperemos um grande jogo e o prenuncio de uma temporada animadora.

    Responder
  38. José Carlos

    A uma vitória do 20 GS.A uma vitória de estar a 155 pontos do número 1.Se o Nadal não jogar Acapulco,ou o Roger pedir um convite p Dubai e vencê-lo….

    Responder
  39. Mário Fagundes

    Não foi a semifinal que todos queriam ver, claro. Mas o esporte é assim, temos de aceitar os fatos. E que o bom senso possa pairar nas mentes dos críticos de plantão, pra que não tentem fazer comparações entre Chung com um ou outro jogador do circuito. Ter terminado ou não o 2º set, o que mudaria no final das contas? Quem sabe uma torção no tornozelo, não é mesmo? Chung é jovem, vai frequentar o Top 10 e se tornar um protagonista brevemente. Na verdade, pra tristeza geral dos “Fernandos da ESPN”, o craque suíço vai disputar mais uma final de AO, embora toda torcida contra deles e com Marin Cilic acompanhando o jogo, “sentadinho na poltrona”, como Nardini finalizou no programa Pelas Quadras de ontem. Ridículo!
    Na final, Federer vai precisar (e muito) do primeiro saque, que não funcionou muito bem no treino de luxo de hoje, ao meu ver. Aquele slice bem baixinho pra complicar a vida do grandalhão croata, me parece uma boa alternativa. E as deixadinhas também.
    O mais bacana é que o suíço chega inteiro na parte física, sem perder sets, com tempo mínimo em quadra. Está jogando feliz, bom de cabeça, certo de que não precisa provar mais nada a ninguém. Federer nem precisa de uma estupenda apresentação para ganhar o 20º caneco. Já Cilic…
    No feminino, toda torcida pra Wozniacki. Ela merece muito mais essa conquista.

    Responder
    1. Dario Lemos

      Os comentaristas também são humanos e, portanto, tem o direito de torcerem para quem quiser, desde que não estejam trabalhando; se está, que seja imparcial mas é difícil isso por aqui (não posso falar se isso acontece em outros países), basta assistir futebol.

      Responder
    2. Carlos Reis

      Não acho que os ‘Fernandos’ torçam contra o suiço, sempre elogiam o cara e as entrevistas ao final do jogo, acho que vocês estão viajando…

      Responder
  40. Rafael

    A resposta da ATP a Nadal foi, no mínimo insensata e, no geral, imbecil.

    Que um tenista, por maior que seja, “chore” ou “advogue em causa própria”, tudo bem. Não faltarão críticos – vide, por ex, os posts deste blog, apenas a título de exemplo.

    Que uma entidade, representante do tênis no planeta Terra, diga que a porcentagem não mudou, mudaram os contundidos, é uma admissão de que alguma coisa estava e continua errada (tipo, superfície de quadras, porcentagens, bolinha, velocidade, sei lá). De certa forma, essas contusões de tantos tops serviram para expor o péssimo gerenciamento e atenção que a ATP oferece a seus maiores, principais e únicos ativos: os tenistas.

    Exemplos não faltam.

    Responder
    1. André Barcellos

      Particularmente o que eu vejo é um grande número de tenistas insistindo em jogar muito e em alto nível depois dos 30.
      uma hora a casa desaba.
      OU eles mudam alguma coisa (jeito de jogar, calendário) ou param.

      Responder
    2. Tiago Tavares

      A qualquer momento o tenista pode declarar estar sem condições de jogar e simplesmente não ir, agora se o jogador quer exigir do físico o tempo todo, garantir o numero 1 mesmo lesionado, que culpa a ATP têm? Ano passado mesmo, Nadal poderia não ter ido a Paris, poderia não ter jogado o Finals, mas por escolha própria preferiu arriscar. Aí o cara esta lesionado e confirma presença nos próximos 27 torneios. Diferente da maioria dos esportes o tenista pode não ir se estiver cansado ou lesionado, mas aí pesa no bolso, óbvio

      Responder
      1. Rafael

        O que eu não achei que fosse necessário dizer no meu comentário era que é importante que alguém do calibre de NADAL, DJOKO, FEDERER se posicionem, pois eles tem as costas largas e não precisam de mais nada. Não estou me referindo aos adoradores de um e haters dos outros neste blog, ou se o posicionamento vira choradeira, ou mesmo se ele só estiver efetivamente advogando em causa própria.

        Estou me referindo à pequenez da entidade em dizer que a porcentagem não mudou, mudaram os lesionados. Imagine você, 200 do mundo, tendo as mesmas contusões. Será que vc poderia se dar ao luxo de ficar seis meses sem jogar, como Federer? Ou como Djokovic – que nem operou? Ou como Murray, que foi operar agora? E ainda dizer que daqui pra frente “só quer ser feliz” no tênis?

        Como o Dalcim já disse, e vou por ele, só se ganha algum sendo pelo menos 100 do ranking. Os outros não PODEM se machucar dessa forma. Se vcs colocam que o jogador é quem se dane com o calendário que escolhe, ok. Mas os BIG 4 foram uma exceção no mundo do tênis. 99.99% não tem as regalias e a grana que eles (merecidamente) conquistaram.

        Responder
  41. Luis

    Dalcim perto 20 Slam ,suíço tá tranquilo tomara que nos alegre na Austrália repetindo 2017,parece a vontade na Austrália vai ser difícil contra Cilic mas suíço favorito

    Responder
  42. Chileno

    Uma pena a bolha do Chung. Era visível que sua movimentação estava comprometida. Infelizmente não havia muito a se fazer. Tinha que abandonar mesmo. Sobre a final, eu acredito que o maestro tem aí uns 70% de chance de levantar o caneco. Apesar do favoritismo do Federer, não se deve menosprezar o Cilic. Na expectativa do 20º título de Grand Slam do gênio suíço.

    Para o feminino, eu acho que Wozniacki tem o favoritismo por ter chegado mais inteira mesmo. A Halep tá jogando muito, mas pegou várias pedreiras no caminho e embora parecesse muito mais inteira que a Kerber no fim do jogo das semis, não sei se estará totalmente descansada para a final contra a dinamarquesa. Vou torcer pela Halep.

    Responder
  43. DANIEL DE FIGUEIREDO TOLEDO

    Dalcim, quantos Slams Roger disputou? 80 mais ou menos? Se for isso poderá ganhar 25 incríveis 25 % dos disputados. Abraço

    Responder
      1. Fernando

        Se vencer Federer terá conquistado 20 GS em 72 disputados, aproveitamento de 27,7%! Nadal, por sua vez, conquistou 16 em 51 disputados, aproveitamento de 31,3%.

        Responder
  44. Paulo F.

    Rumando cada vez mais ao 20 GS.
    Roger Federer vai estar bastante descansado, literalmente inteiro para essa final de AO, pois pôde fazer um treino de luxo em plena semi-final.
    Marin Cilic, além de ter que fazer uma partida de exceção (terá que ter um aproveitamento excepcional de saque e terá que fazer o mínimo possível de ENF) terá que contar com um Federer pouco inspirado.

    Responder
    1. Renato

      Pra mim o tempo está muito bom! O melhor da história continua voando e vencendo. Mas imagino como deve estar o seu sofrimento com Novak cada vez mais longe dos números do suíço.

      Responder
  45. Julio SC

    Infelizmente mais um Grand Slam com grandíssimas expectativas na parte masculina que deve encerrar sem nenhum jogo marcante.

    Assim como foi US Open, Wimbledon e RG.

    Mais uma vez o torneio feminino melhor que o masculino.

    Responder
    1. Marcos Marinho

      Nenhum jogo marcante? No masculino? Que isso, rapaz.
      Esse Australian Open foi excelente. Os dois torneios foram. No masculino tivemos: Shapovalov vs Tsonga; Kyrgios vs Tsonga; Kyrgios vs Dimitrov; Cilic vs Nadal; Chung vs Djokovic; Chung vs Zverev. Há agora a expectativa por uma boa final no domingo. Esse AusOpen foi melhor que todos os Slams do ano passado. Wimbledon-2017 foi chatíssimo, US Open e Roland Garros idem.

      O fato de não haver duelos entre o Big Four não signific que os jogos não sejam marcantes. Pelo menos para mim, claro.

      Responder
    2. Evaldo

      Tudo bem, Júlio. Você pode chorar. Mas Nadal não. Nesse AO a chave dele foi baba total, até parar no Cilic. E o que dizer do último US Open??? Ganhou a final do Anderson que nem top 20 era. Vc quer mais moleza do que isso?

      Responder
  46. Lucas Quagliato Narcizo Ribeiro

    Bom dia Dalcim, como sempre mais um excelente texto! Realmente as bolhas atrapalharam o jogo, mas acredito que mesmo o Chung sem dores o Federer venceria o jogo sem muitas dificuldades. Os números dele são incríveis mesmo Dalcim, e com o passar dos anos ele vai ampliando os próprios recordes, a ponto de alguns deles serem quase impossíveis de serem alcançados. Dalcim, quanto ao número de vitórias Connors tem 1.242 e Federer 1.138, faltando 104, você acredita que no fim do ano que vem, ele pode alcançá-lo? Ainda mais que ele pretende jogar a temporada de saibro esse ano.

    Responder
    1. Alexandre Maciel

      Eu no lugar dele repetiria exatamente o calendário de 2017 e iria direto para a grama onde tem mais chances de títulos. Acho que ele volta a Paris apenas numa eventual turnê de despedida. Quem sabe em 2020 onde poderia jogar os 4 Slams + Jogos Olímpicos.

      Responder
  47. Luciano Serafim

    Bom dia Dalcim.
    Federer não sacou bem no começo dos jogos com Berdych e Chung (32% de 1º serviço , no 1º set).
    Ele não gosta de treinar entre os jogos de Grand Slam, mas nesse caso deveria?, já que ficou pouquíssimo tempo em quadra hoje.
    Ou você acha que é mais questão de aquecimento, concentração ou ritmo?
    Abç

    Responder
  48. Rubens Leme

    Dalcim, acho que sem alarde ou falar disso, Federer sonha em se tornar o maior vencedor de Slams, entre homens e mulheres. Caso consiga o vigésimo contra Cilic, ficaria atrás apenas de Margaret Court (24), Serena Williams (23) e Steffi Graf (22). Serena, claro, pode aumentar sua marca, mas aos 36 anos, mãe e fora das quadras há um bom tempo, deixa uma interrogação no ar.

    E nem é tão difícil, se analisar as condições dos seus rivais históricos e a timidez dos mais jovens em Slams. Acredito que tem boas chances em Roland Garros, se pular Monte Carlo, Barcelona e Madrid e voltar em Roma, onde as condições são mais parecidas com Paris.

    E mesmo que Murray, Djokovic, Wawrinka e Nadal voltem ao melhor rapidamente, ainda é um dos grandes favoritos (senão o maior) a vencer Wimbledon e o US Open. Com sua genética privilegiada, magro, técnico e sem grandes problemas físicos (a cirurgia no joelho aconteceu por um problema doméstico), pode manter esse calendário enxuto por mais 3 ou 4 anos e tentar se tornar o verdadeiro GOAT dos GOATs.

    Responder
  49. Abelha

    Caro Dalcim, Antes que o torneio acabe, queria dizer que nas semanas de torneio, especialmente GS, acesso seu blog mais do que os sites de grandes jornais, ansioso para ler o que você escreveu e os comentários do pessoal. Tirando alguns haters chatos que gostam de caluniar e ofender jogadores e leitores, aqui se ri muito e se aprende mais ainda. Esse ambiente mágico só foi possível graças a uma rara mistura de grande conhecimento do tênis, sempre inspirada redação, disciplina invejável e dedicação desmedida, que te permite escrever com espantosa frequência e responder, pessoalmente, em trabalho artesanal, à imensa maioria dos comentários e perguntas, depois de tudo lido. Sinceramente não conheço nenhum outro blog de esporte na Via Láctea em que o autor consiga uma interação tão intensa e admirável com seu público. Isso aqui é uma cachaça. Incrível mesmo. Parabéns, e que você continue com esse entusiasmo por muitos anos, pois sua legião de fãs só aumenta. Abs

    Responder
    1. João Henrique

      Obrigado, Abelha. Esse era o texto que eu sempre quis escrever. Vida longa ao Rei JN Dalcim !!! E tambem, por que não, ao Rei do Tenis ?!! Vida longa aos Reis. Bel20ve.

      Responder
  50. Carlos Reis

    Esse é o 72.GS do craque suiço, se vencer terá 20 títulos em 72 torneios disputados = 27,78%. O aproveitamento do Nadal e do Djokovic deve ser até melhor, mas o que importa é o recorde…rsrsrs

    Responder
  51. José Eduardo Pessanha

    Mestre,

    Uma licencinha pra falar de política. Todos esses políticos são amigos nos bastidores. Esse julgamento, assim como todas as tretas políticas, são mero “teatro”. Eu fico rindo quando vejo esses caras discutindo aqui no Blog. rs. E pode ter certeza de que o Lula, o FHC, o Collor e todos os demais políticos gargalham juntos vendo toda essa galera toda discutindo à toa. O buraco é muito mais fundo do que a gente imagina. E é um buraco dificílimo de tapar.

    Isso posto, o Ching Ling sentiu a pressão. O vigésimo está próximo.
    Abs.

    Responder
    1. Marcio

      É isso mesmo meu caro.
      Como é bom ver um comentário sensato, às vezes a ignorância chega a doer.
      O pessoal acreditando que está 3 a 0 pra brasil contra a corrupção. É dose braba.
      Está 700 a 1, que esse tenha sido o 1, não importa.
      Há interesses muito maiores por trás.

      Responder
    2. Rodrigo S. Cruz

      Não houve teatro…

      Ocorre uma queda de braço entre a maioria da Sociedade Civil +Min. Público +Judiciário VERSUS a classe política detentora de poder.

      É evidente que condenar ou prender aquele cara não resolve tudo.

      Mas é um grandíssimo passo.

      Quem não consegue fazer sequer uma leitura correta de uma coisa tão simples, constitui parte do problema também…

      Responder
      1. Sônia

        Rodrigo, desculpa opinar, mas é uma poderosa organização criminosa com 3 chefões (o apedeuta que “crucificou” tiradentes e finge ser “o pobre coitado”, o tucano socialista esperto e o dono do Maranhão). São amigos, parceiros, fingem se odiar e já possuem seus sucessores (bolho, pózinho, alagoano do implante). Nunca houve oposição nesse país, só teatro e com a mídia ajudando e enganando (são pagos pra isso). Os poderosos do judiciário seguem a cartilha, os empresários poderosos, idem. Os outros políticos apenas pensam como irão lucrar. Portanto, enquanto não derrubarmos essa organização (impossível, povo banana) nada adiantará.

        Responder
      2. José Eduardo Pessanha

        Rodrigo,

        99% do que acontece na política é teatro. As coisas são acertadas no mundo político com grande antecedência. Esse “julgamento” não fugiu à regra.
        Abs.

        Responder
        1. Rodrigo S. Cruz

          Pessanha,

          Se for assim, parabéns. Você acaba de cair na esparrela deles…

          Não, porque você acredite ou torça pelo Lula, mas porque você pensa EXATAMENTE DO JEITO que eles querem!

          Tudo que os advogados desse vagabundo querem, é tentar dar a um julgamento jurídico, um falso formato de político…

          Porque argumentos jurídicos sólidos e sérios , eles não tem nem um…

          Responder
        2. Rodrigo S. Cruz

          E de qualquer forma, Pessanha,

          O teu argumento é tão confiante quanto dente quebrado.

          Pois a vulnerabilidade do Lula, significa justamente a vulnerabilidade de TODO o resto da classe política enrolada com a Justiça.

          O que não interessa pra nenhum deles, óbvio…

          Não interessa para Temer, nem para Aécio, nem qualquer outro corrupto do tipo, que o “chefão” Lula acabe preso.

          Eles seriam os próximos…

          Responder
      3. Jefe

        Rodrigo, tenha um bom dia, acredite no que quiser e seja feliz. Neste país estamos ainda muito longe mesmo de exigir mais das pessoas. Cada um que vá fazendo as suas coisas, um pouco melhor de cada vez, e quem sabe com o tempo, muito tempo, as coisas mudem.
        Curtamos por aqui o circuito!
        Tomara que dê FEDERER!

        Responder
  52. Rogério R Silva

    Bom dia Dalcim.
    Em relação às estatísticas parece-me que o Sampras ao ganhar o último slam também ficou com aproveitamento de 10%.
    Forte abraço.

    Responder
  53. Victor Hugo

    Federer levou sorte de não cruzar com Nadal, Djokovic e Murray. Ate mesmo Zverev, Kyrgios e Dimitrov o bateriam nas condicoes de hoje. Sorte também do Coreano ter se lesionado. A tendencia sera o Croata atropelar, com golpes fundos e de grande potencia.

    Responder
    1. Dario Lemos

      Você tem tanta certeza sobre o que escreveu? Se sim, poderia me emprestar essa “bola de cristal” só para eu ganhar numa mega acumulada? Faço um deposito de R$ 5mil na sua conta após receber o prêmio.

      Responder
    2. Pedro

      Que comentário louco. Zverev perdeu na primeira rodada, Djokovic não está em condições de jogar de igual pra igual com qualquer top 10, haja vista a surra que levou para o sul coreano. Murray está lesionado, sequer jogou o AO. Nadal perdeu as últimas 5 partidas que disputou contra o Federer. Federer, quando precisou, elevou, e muito, o nível de seu jogo para bater um sólido e saudável Berdych. Dizer que levaria surra até pra quem está lesionado só mostra que não acompanha tênis… e vem comentar besteira…

      Responder
      1. O JR7

        Pedro,

        Que eu lembre já é a segunda vez que você considera um comentário “louco”. Você por acaso é psicanalista? E pra você quem tem uma opinião que distoa é um ser que não compreende nada e acompanha o circuito a pouco tempo ou não acompanha… Você assistiu, ao vivo, Laver jogar? Roy Emerson? Don Budge? E mesmo que seja o caso, isso lhe daria o direito de ser arrogante sempre?
        Então, por favor, tente ser menos taxativo porque opinião, mesmo que fuja do consenso merece ser ao menos respeitada.

        Responder
    3. Fernando Pauli

      Caro Victor
      Na verdade quem teve a sorte de não encontrar o Federer nesse torneio foram exatamente esses que você citou, pois não fariam sequer um set no Federer, que nas condições de hoje chegou na final. Quanto ao Cilic até pode ser, mas também pode tomar de três como na maioria dos encontros entre eles.
      Abs!

      Responder
    4. Carlos Henrique

      Pelo jeito o Federer vem dando “sorte” a vida inteira… 19 slams na sorte, mais de 300 semanas de liderança do ranking na “sorte”, oito vezes campeão de wimbledon na “sorte”… É realmente um sortudo…rssrs

      Responder
    5. Logan

      Verdade…Deve ter muita sorte, aliás já são 20 anos levando muuuuita sorte, nessa sorte já venceu 19 GS, 27 M1000 e outros tantos títulos, que cara sortudo mesmo, nada competente…

      Que siga mais uns 2 ou 3 anos nessa “incompetência” o tênis arte agradece…

      Abraços

      Responder
  54. Marcel azevedo

    Vai dar Federer, se jogar tudo o que sabe jogar ele ganha passeou no finals em cima do cilic. Mas Cilic tem um grande saque e joga agressivo.

    Responder
    1. Rafael

      Não vou dar o link, pois procura quem quer, a imagem é forte. Mas vc deveria dar uma olhada. Tenho certeza de que ia rever essa opinião sobre o coreano.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *