Rumo ao 46º
Por José Nilton Dalcim
20 de janeiro de 2018 às 13:25

Metade do caminho para o esperado reencontro entre Roger Federer e Novak Djokovic está cumprido. Enquanto o suíço ainda não brilhou na sua defesa do título, embora não tenha sequer perdido sets, o recuperado sérvio mostra evolução evidente a cada partida no Melbourne Park. Ainda faltam, é verdade, duas rodadas para o 46º duelo entre eles e existe adversário nada desprezível na trajetória de cada um. Ótimo.

Com um tênis muito sólido no fundo de quadra e espertas 24 subidas à rede, que lhe renderam 18 pontos, Djokovic teve uma exibição muito animadora diante do canhoto Albert Ramos em que tudo funcionou a contento, incluindo o saque. O contra-ataque, as trocas de direção e a firmeza nas paralelas lembraram os grandes momentos de Nole.

O sérvio minimizou as consequências do pedido médico após o terceiro game do segundo set e afirmou que se tratava apenas de relaxar os músculos, fruto da longa inatividade de seis meses. “Estou sendo muito cauteloso”, afirmou ele, que efetivamente não pareceu limitado por dor ou desconforto depois do atendimento.

Apesar da vitória em três sets em que jamais correu qualquer risco diante de Richard Gasquet, é verdade que Federer exagerou nos erros, principalmente de backhand (14, contra 11 de forehand). O percentual de acerto de saque flutuou e terminou em 65%, com 80% de eficiência.

O próprio Federer admitiu que poderia ter resolvido mais facilmente a partida, em que afinal anotou 12 aces e mais 30 winners. Ele encara agora o pouco conhecido Marton Fucsovics, húngaro que é 80º do mundo e com pouco currículo, mas o suíço conta já ter treinado com o rapaz e conhece suas qualidades no jogo de base.

O inesperado adversário de Nole será o coreano Hyeon Chung, de 21 anos, que outra vez se mostrou mais firme e melhor controlado do que Alexander Zverev. O alemão continua sua sina nos Grand Slam, com 14 vitórias e 11 derrotas, e nos quinto sets, com cinco frustrações em oito tentativas. Aliás, seu desempenho no quinto set contra Chung foi bisonho, ainda mais porque ele mesmo admite que não tinha qualquer dificuldade física: 38% de primeiro saque e só um ponto vencido. Aliás, ganhou apenas cinco lances ao longo do doloroso ‘pneu’. Lamentável.

Ainda mais impressionante foi a forma com que Tomas Berdych atropelou Juan Martin del Potro: 52 winners, 20 deles somente no segundo set. Mais interessante ainda, o tcheco se mexeu muito bem e fez bons lances junto à rede. Tem um desafio completamente diferente nas oitavas diante do toque refinado e variado de Fabio Fognini, mas me parece o candidato natural ao duelo contra Federer nas quartas.

O último duelo de oitavas será entre o austríaco Dominic Thiem e o norte-americano Tennys Sandgren, a ‘zebra’ da chave masculina. Thiem fez de longe seu melhor jogo da temporada, firme contra o canhoto Adrian Mannarino. Desta vez suas bolas de risco estavam calibradas, a ponto de ganhar 42% de seus 103 pontos através de winners. Pode enfim fazer quartas de um Slam fora do saibro.

A frustração da rodada coube a Maria Sharapova, completamente dominada por Angelique Kerber. A russa me pareceu perdida na parte tática o tempo todo. O saque oscilou, faltou confiança e as tentativas de ir à rede foram suicidas. Bem menos ansiosa, Kerber virou favorita para ir à semifinal no seu quadrante e, ao se ver a instabilidade de Simona Halep, talvez até mesmo à final. Mas é preciso cuidado com Karolina Pliskova, que continua soltando o braço.


Comentários
  1. Sérgio Ribeiro

    Muito menos atabalhoado que nos jogos anteriores , e com uma atuação digna da Semi 2017 contra Rafa Nadal , o Vencedor do FINALS 2017 , e pior N 3 da Historia para os Sabichões , dispara 62 WINERS contra 76 de Kyrgios , e vence 22 na rede em 32 subidas . Nick venceu vários Games somente com Aces. Não foi o bastante. Também mais maduro aos 26 , mostrou um jogo de Pernas digno de TOP 10. Ó Australiano ficou várias vezes falando sozinho. Seu treinador não escondeu a emoção. Que Roger faça a sua parte ( e na ausência de STANIMAL ) , tenhamos o lindíssimo Backand de uma mão perturbando novamente como em todo 2017. As Quartas agradecem rs Abs!

    Responder
  2. Luiz Fernando

    Dimitrov venceu um duro set 1 contra Kyrgios. Além de estar muito bem tecnicamente em quadra, nunca o vi tão focado e com tanta vontade de vencer, algo q não apresentava no passado, quando se mostrava passivo. Não sei nem se vencerá a partida, mas vive seu melhor momento na carreira, sendo um adversário duro p qualquer um.

    Responder
  3. Felipe

    Mestre bom dia!!!

    Aproveitando sua expertise no mundo fashion…

    Varios tenistas patrocinados pela nike estao usando uniforme com a cor rosa.

    Coincidência ou a empresa quis fazer isso por conta dessa onda toda que tem havido em defesa das mulheres contra assédio?

    Abs!

    Responder
  4. Luiz Fernando

    Assisti o último set do jg do Rafa e achei q jogou bem, firme. Agora ceder 18 breaks p esse rapaz confirma o q eu expus acerca do serviço dele, não está legal, com esse padrão terá poucas chances se chegar nas semis ou na final. De bom é o fato de estar fisicamente inteiro, jogou quase 4 hs e na entrevista na quadra parecia q tinha acabado de acordar. Além disso, me parece ter garantido o número 1 até RG.

    Responder
  5. Lucas

    Caro Rafael, para Federer ter a garra de Novak e Nadal ele precisa nascer de novo? E para Nadal e Novak terem a técnica, habilidade e talento de Roger? Eles precisam nascer de novo? Abraço

    Responder
    1. Rafael

      Caro Lucas

      Não foi EXATAMENTE isso que eu disse em meu post? Não senti necessidade de explicitar o que o Federer tem, pois é informação de conhecimento público, apesar de reiterar sua habilidade, plasticidade, etc inúmeras vezes por aqui.

      Abs

      Responder
  6. Mario César Rodrigues

    Rafael Nadal hoje sofreu demais mas este Diego eu falei que tinha mais receio dele do que Cilic,Rafa vai triturar Cilic!e outra e agora torcedores do Federer não precisam mais usar calculadora não tem chances dele ser number1 mesmo ganhando o torneio ..Há me esqueci número 1 não vale nada vão dizer não é mesmo?!Bom domingo a todos!

    Responder
    1. André Barcellos

      Como torcedor do Federer eu lhe asseguro que número 1 vale muito.
      Tanto que o suíço é recordista nesse quesito!
      Só não vamos obrigar o cara com 36/37 a jogar toda a temporada e voltar a uma posição que já ocupou mãos que todos.

      Responder
  7. Sérgio Ribeiro

    Realmente os novos Staffs de Novak e Rafa Nadal foram um passo à frente. Moyà devolveu a confiança ao N 1. E Agassi ( melhor estrategista que Becker) e Stepanek ( o Sérvio foi a rede bem mais confiante ) , faz ser só questão de Tempo a formação do agora Big 3. Nem Goffin , nem Zverev , Thomaz Berdych deu o autêntico pulo do gato. Já fez Final e três Semis de SLAM. Se Goran Ivasinevic botou Cilíc pra vencer SLAM, não quer mais não, me dá pra cá. Marreteiro por Marreteiro sou mais eu. Roger que se cuide. Berdych está jogando o melhor tênis de sua carreira, a meu ver. Assustou o Hermano como ninguém. Abs!

    Responder
  8. Andrei Felipe Camargo

    Dalcim,o Zverev nunca passou de uma oitavas de final de grand slam?não é estranho isso um tenista numero 4 não ir longe no grand slam?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sem dúvida, espera-se mais dele nos Slam, ainda mais porque são os de maior pontuação. Mas há ainda muito tempo para evoluir, Andrei.

      Responder
  9. Leo Gavio

    A invencibilidade de Djokovic contra Federer no plexicushion azul australiano vai ser mantida, ao que tudo indica.

    O volume de jogo do Djoko nessa quadra é fenomenal, ele fisicamente bem e concentrado, é o rei desse slam.

    As mudanças de direção da bola, uma obra de arte. E surpreendentemente deu uma calibrada no smash e nos voleios, deve ser a mão do Stepanek mostrando serviço.

    No mais, pra vencer Djoko nessa quadra tem de sacar como poucos e atacar 80/90% das bolas como fez Wawrinka em seus melhores dias de tenis. E na minha opinião Federer não tem esse saque pesado e esse ritimo frenetico pra derrubar Djokovic nessa quadra, se não me engano ele perdeu todas por 3 a 0.

    A unica vitoria dele sobre Djoko foi em 2006 quando o servio era um bebê de 19 anos e a quadra era a verdinha e horrenda rebound ace, bem mais rapida, o que favorecia o saque do Federer.

    PS: vamos ver qual vai ser a desculpa para mais uma derrota, vejam que o suiço está sendo cotado por todos como o grande favorito, depois não venham com a desculpa da idade.

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      O oportunista Léo Gavião e suas bravatas.Nenhum dos dois esta’ classificado ainda para as Semis. Infelizmente o Sérvio caiu cedo na última edição , quando o Piso ficou muito mais veloz desde 2008 (padronizado ao gosto do estilo maratenis). Quem defende o Título em condições semelhantes ainda é o Suíço rsrsrs Abs!

      Responder
    2. Rodrigo

      Pensativo, não me venham com desculpa da idade….mas no mesmo comentário usou a idade, então 19 anos, para justificar a derrota. O que vale para um não vale para o outro?

      Responder
  10. Chetnik

    RIDÍCULA a atuação da árbitra, aproveitando a ausência de hawk eye para favorecer o Federer. Já não basta o favorecimento da organização? Mas o Federer, do alto da sua arrogância infinita, acha que merece todo esse favorecimento, por ser “maior do que o tênis”. E os idólatras aplaudem e concordam.

    Tempos negros da humanidade. Mas os justos vão sempre combater o mal.

    Responder
    1. Davi

      Chetnik, eu comento pouco mas sou leitor assíduo do Blog. Como adoro tênis, e sou adulto, abviamente admiro Federer, Djokovic e Nadal, cada um com sua Idiossincrasia, diferentes mas brilhantes dentro de suas maneiras de jogar.
      Quando li seu comentário “Tempos negros da humanidade. Mas os justos vão sempre combater o mal” fiquei me perguntando quantos ano você tem, só para tentar entender o contexto do seu comentário… ou foi uma tentativa de piada?

      Responder
    2. Sérgio Ribeiro

      ” No alto da sua arrogância infinita ” , na boa Chetinik tá pegando mal. Quase uma doença. E o pior é que dorme no jogo e fica acordado nas entrevistas bem humoradas do Craque kkkkkkkkkkk Abs!

      Responder
  11. Chetnik

    Quando cheguei para ver os jogos, nada do Djoko…fiquei mais puto ainda de ver que a Sharapova tava perdendo de 5×1. Tava com mal pressentimento sobre o jogo, mas não esperava uma surra tão grande. Acho que não dá mais pra Sharapova em alto nível. Ela não consegue fazer 7 jogos seguidos no nível necessário. Muito instável e irregular.

    Essa Kerber é meio irritante, mas não acho que chega a ser uma passadora de bola. Radwanska vazou também. Só falta a Wozniacki.

    Vi o jogo do Djoko a partir do momento que tava recebendo atendimento – 2×1 do segundo set – e já fiquei assustado rs. Mas jogou muito bem. Saque bem melhor e firme da base, mudando bem a direção da bola. Alguns erros a mais, mas foi bem.

    Esperava um jogo contra o Zverev. Possível revanche e um bom teste, mas esse garoto só passa vergonha em GS. Quem vê nem tem ideia que já tem 2 MS.

    Nem me lembrava mais desse coreano, mas assisti um jogo dele com o Djoko no AUSO/16 – acho. Jogou muito bem, bem firme. Se evoluiu ainda mais pode ser um bom teste.

    O Gasquet é daqueles que não merecem muito crédito, mas nesse jogo foi digno. Lutou até o fim e jogou bem, mas ele não tem armas pra incomodar o Federer. Nada a se fazer.

    Federer achei um pouco abaixo. Saque inconstante.

    Dalcim, tem algum jogador com um forehand tão pior do que o backhand quanto o Gasquet? Acho bizarro como o forehand dele é ruim. Nível backhand do Dimitrov kkkkk.

    Responder
  12. Sônia

    Parabéns Federer mais uma oitavas-de-final, uau uau uau uau, clap clap, clap, clap… te amo. Mudando de assunto, Su-wei, estou ficando fãzoooca, onde voce estava mulher? 32 anos e confesso, não te conhecia. Contra a Kerber (simpática por demais e favoritaça) será complicado, espero que voce continue motivada e nos proporcione um jogaço. Na minha opinião, Kerber e Pliskova são as favoritas, bem consistentes e colocando a bolinha pra correr. Na torcida por grandes jogos pois gosto muito da Halep, da Carol, da Kerber, da Pliskova, da Garcia, da Svitolina, da Keys… e agora da Su-wei. Beijos.

    Responder
  13. Rafael

    Quem tem a infelicidade de ler o que eu posto sabe que eu já toquei nesse assunto por aqui.

    É bem mais fácil vencer Slams do que Finals.

    Federer: 19 Slams e 6 Finals (salvo engano)
    Nadal: 16 Slams e 0 Finals
    Sampras: 14 slams e acho que 5 finals
    ____________________________________________

    Wawrinka: 3 slams e o Finals, Murray: 3 slams e 0 Finals, etc e tals.

    Slams só ficam bons a partir das semis, usualmente. Finals são bons a partir do primeiro jogo. É o óbvio ululante. Quando Djokovic pegou Vitrolas no Finals? São os 8 MELHORES do ano.

    Há, mas chegam no bagaço. Nada muito pior do que chegarão (os que chegarem) às SFs desse Australian Open desumano.

    No Finals, não há espaço para zebras. Vc pode perder para alguém que ninguém esperava (fed x goffin) mas não será para um zé-mané, como eventualmente pode ocorrer com qquer um, num dia ruim, ou num dia iluminado do outro.

    —–

    * Pessanha, está td bem. *

    Responder
    1. André Luiz

      Mas tem tambem,

      Ilie Nastase -> 4 Finals e 2 majors
      Alex Corretja –> 1 Finals e nenhum major
      Lelyton Hewitt –> 2 Finals e 2 majors
      Nalbandian –> 1 Finals e nenhum major
      Davydenko –> 1 Finals e nenhum major
      Dimitrov –> 1 Finals e nenhum major

      E tudo isso se levando em conta que o Finals por ano ocorrem apenas um Finals e 4 majors.

      Responder
    2. André Barcellos

      Acho que nessa conta tem que ser considerado que há 4 Slam por ano, mas apenas 1 finals.
      Não são necessariamente mais difíceis de ganhar, mas com certeza são mais raros.

      Responder
      1. Bruno Souza

        Concordo plenamente com você, André. Trata-se de uma questão matemática. Nem se Djokovic, Nadal e Federer que é o mais velho, tendo disputado o torneio 16 vezes, ganhasse todas, teria os mesmos 19 Slam que possui. Quanto a ser bem mais fácil, as exigências dos torneios são absurdamente diferentes. Em Grand Slam são necessárias sete vitórias em melhor de cinco sets. São duas semanas de altos e baixos, para quem sabe chegar na final e fazer um jogo contra um grande rival em cinco horas e cinquenta e três minutos, ou ganhar de 16×14 ou de 9×7 no quinto set. Não obstante o Finals ser disputado pelos melhores da temporada, um jogador pode ser campeão perdendo duas partidas na fase de grupos, dentre outras várias nuances, como o fato do torneio ser ao final de uma temporada estafante, partidas em melhor de três sets. Desta forma, não visualizo como ganhar o Finals possa ser bem mais fácil que um Grand Slam.

        Responder
        1. Rafael

          Bruno

          Interpretando matematicamente (saudades do Jeremias), não incluí a palavra “proporcionalmente” . Assim, a questão do 4 (Slams) x 1 (Finals) por ano fica mais clara.

          Quanto ao Murray, como fui tirar seu Finals? Affe, que vergonha.

          Quanto a poder perder na 1a. rodada e ainda ser campeão, algum handicap os Slams tinham que ter, devido a diferença de qualidade dos oponentes.

          Quem se dá o luxo de perder para o Istomim (com todo respeito à pessoa do jogador) não pode mesmo pleitear ser campeão do torneio.

          Óbvio que aceito a posição de todo mundo, mas é assim que penso.

          Responder
    3. Gildokson

      Só o fato do jogador poder perder um jogo e ainda ser campeão ja acaba com toda essa tua teoria. Com certeza tem chaves fáceis de Slam, mas do modo geral não tem como comparar algo de maior importância que mexe bem mais com o emocional do tenista com um torneio que todos sabemos que não é a prioridade número 1 da carreira de alguém.

      Responder
  14. Luiz Fernando

    Federer terá pela frente nas oitavas um cara q ninguém conhece ou já ouviu falar, como falta sorte a ele nos sorteios, deve ser alguma armação da Kia kkkkk. Frequentar esse blog é diversão garantida kkkkkk!!!!!

    Responder
  15. Cynthia - Araçoiaba

    Bom, dois comentários: a Sharapova joga o plano A! Deu certo, ótimo, não deu? Tenta o plano de novo! Sempre foi assim. Porrada, porrada, e, porrada! Seus winners sempre muito maiores q a adversária. Por que??? Plano A o tempo todo! Torço contra ela desde sempre!!! Djoko, torço contra sempre! Assistir seus jogos? Nãão!! Hoje VI uns poucos minuots. Calvin,mo VI irritado, quase irascível, berrou contra o juiz … Dei azR, ou o Djoko do ano passado está de Volta???

    Responder
  16. Luiz Fernando

    Como comentei no outro tópico com o Sérgio Ribeiro, Zverev nos GS tem sido uma decepção, e sinceramente creio q isso se deve à falta de preparo físico adequado. Claro q ele é muito jovem, tem ainda muito a evoluir em todas as áreas, mas não me parece um cara q deixará seu nome na história.

    Responder
  17. Ricardo

    E, incrivelmente, Federer consegue chegar às oitavas.

    Não é à toa que é conhecido como o “Maestro”.

    Confesso que estava muito preocupado, chave dificílima, começando pelo… pelo… esqueci o nome dele, mas era perigosíssimo. Na segunda rodada jogou contra aquele outro que também podia ameaçar o GOAT, me fugiu o nome dele agora. E, pra completar, o grande Gasquet (esse eu lembrei), que sempre protagonizou grandes jogos contra o suíço. Sem dúvidas, um adversário de peso.

    Vamos em frente! Nas oitavas Federer enfrenta agora o… o… Enfim, vai ser um jogo perigoso. Se o suíço não elevar o nível, podemos ter uma surpresa.

    Ai do Nadal se ele tivesse pegado uma chave complicada como essa…

    Responder
    1. Fabio F

      A intenção era ser engraçado? ;.)
      Essa briguinha de torcidinhas é tão empolgante… (bocejo)
      As chaves de tenistas que estão no topo do ranking são sempre mais fáceis. Quem acha ruim deve trabalhar mais, vencer muitos torneios e chegar lá também. A vida é dura!

      Responder
  18. Renato

    Na verdade, PANGAREVICE ja deveria ter caído para Monfis, mas, infelizmente, o francês sentiu demais o calor. Federer continua treinando para os jogos mais exigentes lá na frente. Possível que seja campeão sem perder set.

    Responder
  19. Ulisses Gutierrez

    Dalcim,

    Já considerando uma semi entre Federer e Djoko, qual a porcentagem de chance de vitória, tendo como base tudo o que os dois fizeram até o momento no torneio. Eu iria de Federer com 65%; Djoko 35%. Qual sua opinião Dalcim?

    Responder
  20. Lincoln

    Fiquei surpreso com a postura tática do Berdych! Indo a rede, ousando em paralelas… Bem diferente do tcheco que acostumados a ver amarelar contra os grandes, será que agora vai?

    Nole, elevou o nível, fez praticamente o que quis diante das bolas sem peso e curtas do ramos. Vai ganhando confiança, e aí quero ver segurar o homi!

    Além da queda de desempenho do zverev nos 2 últimos sets. Vi o coreano jogando muito, está em ascensão. Vai se consolidar no top 25 fácil!

    Federer foi mais do mesmo, jogando pro que o jogo exige, esperamos a elevação de nível nas possíveis quartas contra Berdych (Fognini e fusquinha serão varridos!).

    Tá chegando a hora!

    Responder
  21. Marcos RJ

    Dalcim, Me preocupou o problema de Djokovic, pois o atendimento parecia ser quadril e não muscular. E mesmo após o medical time-out ele continuou se movimentando com dificuldade, especialmente ao correr para o lado esquerdo e desacelerar para bater o BH. A qualidade técnica do golpe continua perfeita, ao ponto que o adversário bem inferior insistia em agredir o FH. Pelo pouco que vi, acho que isso vai ser um problema mais adiante. Espero estar errado. Abraço

    Responder
  22. Luiz Fabriciano

    É Mestre, quando o Djokovic joga com Vinolas, Zé das Couves e Chungs da vida, os nobres colegas costumam fazer aquela expressão interrogativa: “who?”. E esse último, por incrível que pareça, outrora aqui mesmo no AUSopen já foi um “Who?” e agora passou a ser aquele que vai eliminar o sérvio.
    Mas vou plagiar meus colegas e perguntar sobre o próximo adversário de Roger Federer, “who?”
    Grande abraço.

    Responder
  23. Jônatas

    Berdych pode estar bem mas não dá para basear-se em nada vendo o jogo contra o Delpo. Claramente o argentino tem dificuldade de movimentação, e foi bem explorado na movimentação lateral pelo Berdych, nada de novo.

    Responder
  24. Márcio Souza

    Caminho de fato aberto para que finalmente ocorra mais um encontro entre o Cotonete e o GOAT.

    Estou ansioso por esse jogo só para ver o Abraçador de árvores levando winner de esquerda do Federer e ve lo com aquela cara de cachorro quando cai da mudança kkkkk

    Ja era hora mesmo de empatar esse confronto em 23 a 23 e ja nos Masters americanos voltar a liderar o confronto para mostrar pro Cotonete que o lugar dele é BEEEEEEMMMM abaixo do Federer pela sua magnitude e números.

    Se bem que o Chung pode aprontar hein…vamos aguardar porque como o sérvio ja deu uma migué pedindo atendimento pro quadril ja pode estar querendo dar pistas pra uma futura entubada.

    Em relação ao Nadal tem tudo para chegar pelo menos na semifinal contra o Kyrgios e ai dificilmente acho que ele passa pelo australiano que parece estar mais focado para jogar bem nesse AO, mas como uma grande zebra ainda não aconteceu ainda no masculino, quem sabe o Dieguito argentino não apronte hoje também…vamos aguardar!

    Vai Federer o 20° caneco de GS te espera!!!

    Responder
  25. Robson Couto

    Dalcim,
    Na sua opinião, entre os dois tenistas, quem estaria mais ansioso por essa SF: Djokovic para reafirmar sua confiança e ver seu atual nível de tênis após a contusão ou Federer para devolver as últimas derrotas em Slam?

    Responder
  26. Marcos Marinho

    Federer parece que está se poupando. Claramente não se preocupou em jogar 100% em momento algum até agora. Elevou o nível e ganhou do Gasquet quando quis. Brincou e se enrolou tbm pq quis. A impressão que dá é que ele elevará o nível quando for necessário: com Berdych e depois mais ainda com Nole.

    Grande expectativa pra Dimitrov e Kyrgios.

    Responder
  27. Victor Rolemberg França de Abreu Rocha

    Dalcim, para você como está a velocidade da qiadra do Australian Open em relação ao ano passado? E o calor, interfere como nesse aspecto?

    Responder
  28. Miguel BsB

    Djoko tá treinando subida à rede com o Stepanek… Tem que ser, encurtar os pontos, afinal, não dá pra jogar maratenis a vida td.
    Agora, a esquerda paralela tá lembrando muito o djokovic dos bons tempos

    Responder
  29. Teles

    Dalcim tu acredita que se Murray , Djokovic, wawrinka, nishkori, raonic estivessem jogando a temporada passada ele teria ganho aqueles dois master ? Tá certo que ele ganhou a final do Federer e do Djokovic mais uma coisa é ganhar na final enfrentando só um deles pelo caminho outra é derrubar no mínimo três do Big four pra ser campeão, quanto a isso tsongar,berdche,Ferrer os próprios nishkori ,raonic entre outros choram até hj , cansei de ver esses caras derrubando um dos Big four e logo em seguida sucumbindo …

    Responder
    1. Sandra

      Realmente, é um absurdo!! Não torço para o Nadal, está cuspindo no prato que comeu, pois agora deu para fazer críticas ao Rio, eu como carioca estou revoltada com ele, mas você está muito certo, colocaram Nadal só para o sol escaldante e o Nole pelo visto vai voltar também para o sol escaldante, aliás Dimitrov, Berdych , todos, o único que fica de noite e o Federer. Dalcim, você que normalmente é super justo, o que você acha disso?

      Responder
  30. JANAINA DIAS

    DJOKO jogou muito bem, mas me pareceu muito cansado no 3° set e no final do jogo… Se não conseguir se recuperar fisicamente, vai sofrer com o Chung…

    Responder
  31. Paulo Rossi

    Diego Schwartzman, apesar de ser verticalmente desfavorecido é um adversário de respeito, e tem sido um dos grandes nomes do circuito de uns tempos pra cá.Já ganhou final de ATP Até em cima do do atual campeão do Finals.Abs!

    Responder
  32. Paulo F.

    E eis que Istomiñolas-Ramos não conseguiu derrotar Djokovic.
    Mas calma Anti-Cotonetes, que Zverevstimado fará o serviço contra o Sérvio do Mal!!
    Ops…
    kkkkk
    Idemo Nole! Faltam #4

    Responder
    1. Rafael

      Realmente o Vitrolas (li primeiro na grafia do LF, hohohohohohoho) não pôde com Novak.

      Mas já impôs uma derrota a Roger Federer, de forma que não pode ser desprezado.

      ————————————————————–

      Responder
  33. Danilo

    Nenhuma menção honrosa ao jogo maravilhoso entre Davis e halep. Assisti ao jogo e confesso q foi um dos melhores confrontos no feminino q já vi .#tenso

    Responder
  34. Danilo

    Nenhuma menção honrosa ao jogo maravilhoso entre Davis e halep. Assisti ao jogo e confesso q foi um dos melhores confrontos no feminino q já vi .#tenso

    Responder
  35. André Barcellos

    Dalcim ou outro colega:
    Lá se vão 3 rodadas de eu ainda não consegui ver um jogo na Rod Laver. Para meu desespero, tirei a TV a cabo em novembro e fiquei apenas com Tennis TV, que só passa ATPs.
    O AO não passa jogos na Rod Laver,
    Não tenho acesso à ESPN (watch)
    Não vou pagar TV a cabo de novo só pelo AO.
    Alguém conhece um site, um link, seja o que for, mesmo que seja pago, para jogos na Rod Laver?

    Responder
    1. Julio Cesar

      o AO não estava transmitindo nada ontem. Fui tentar assistir o jogo na Margaret Court, tava passando uma mulher se alongando. Fui tentar ver o jogo da Hisense, apareceu Federer treinando. Acabei indo pro streaming.

      Responder
  36. Bruno Macedo

    Gostei muito de assistir o sul-coreano vencer. Gosto quando o tênis sai da mesmice américa do noite – europa !

    Vamooosss Kyrgioooos!!!!!

    Responder
  37. Marcelo-Jacacity

    Realmente,

    O jogo do Djokovic está evoluindo, acertou todos smashes, brincou de colocar a bola onde queria, com variação de altura, ângulos e velocidade. O único senão, é ainda a parte física.
    Jogo não será fácil, Chung é perigoso, entretanto, Djokovic, bem fisicamente, faz tudo melhor que o sul-coreano.

    Responder
    1. Rafael

      Jaca, brother

      Acompanhei o jogo pelo streaming do TenisBrasil. Em determinado momento, o comentarista disse que há espaço pra melhora, é claro, e é isso que deve ser motivo de preocupação para os jogadores que cruzarem com Djoko.

      Em outro momento, ele comentou que o Djoko, em seus melhores dias, consolidou sua posição “as one of the greatest players of all time”.

      Em outro momento, ao errar um return, Djoko deu um urro, e o comentarista: Ele não aceita errar uma única devolução.

      Essa garra, esse perfecccionismo, essa vontade, rivalizam somente com a de Nadal.

      Talvez seja por isso que alguns reclamem que torcedores desses dois não façam ataques uns aos outros. Talvez seja porque, para torcer, gostamos das mesmas características em um jogador.

      O que não contradiz o fato de Federer ser ESPETACULAR. Mas para ter o que Djoko e Nadal tem, ele tem que nascer de novo. E eles, para ter o que ele tem, também.

      abs

      Responder
      1. Paulo Rossi

        Com base em conhecimento de causa e no que aprendi com os outros, cheguei a conclusão que o povo brasileiro e o latino em geral, chora e demonstra alegria com muito exagero,isso atrapalha as relações com povos mais frios e centrados como os legítimos europeus por exemplo.

        São superiores neste quesito apenas, mas podem ser inferiores em outros.Abs!

        Responder
    2. Rafael

      Jaca, brother

      Acompanhei o jogo pelo streaming do TenisBrasil. Em determinado momento, o comentarista disse que há espaço pra melhora, é claro, e é isso que deve ser motivo de preocupação para os jogadores que cruzarem com Djoko.

      Em outro momento, ele comentou que o Djoko, em seus melhores dias, consolidou sua posição “as one of the greatest players of all time”.

      Em outro momento, ao errar um return, Djoko deu um urro, e o comentarista: Ele não aceita errar uma única devolução.

      Essa garra, esse perfeccionismo, essa vontade, rivalizam somente com a de Nadal.

      Talvez seja por isso que alguns reclamem que torcedores desses dois não façam ataques uns aos outros. Talvez seja porque, para torcer, gostamos das mesmas características em um jogador.

      O que não contradiz o fato de Federer ser ESPETACULAR. Mas para ter o que Djoko e Nadal tem, ele tem que nascer de novo. E eles, para ter o que ele tem, também.

      abs

      Responder
  38. Marcos RJ

    Para mim o destaque da rodada foi a facilidade com que Berdych dominou Delpotro, com notável jogo de pernas – como aliás o Dalcim já havia indicado. O tcheco fez seguidos lances de grande plasticidade ao fugir do bh e soltar o winner de th na paralela.

    Responder
  39. Barocos

    Dalcim,

    Não achei que o 1º saque do Djokovik estivesse muito bom, mesmo assim foi animador vê-lo jogar bem melhor. Vamos ver como ele vai se comportar quando encontrar um adversário com bolas de melhor qualidade. O que vale para Novak, vale para o Federer e para o Nadal, se as bolas do adversário não apresentarem maiores dificuldades, estes três atropelam.
    É incrível ver como Federer e Nadal fazem smashes parecerem fáceis.
    Estou na torcida.
    Numa quadra rápida como a Australiana acho que o Berdych pode criar problemas. Ele bate reto, mas a bola é bem veloz.

    Qual foi o melhor jogo entre os homens, até agora, para você? Eu gostei muito do jogo entre o jovem canadense e o Tsonga. Aliás, acho que os torneios deveriam premiar a melhor partida, usando algum tipo de sistema em que o público e os profissionais votassem.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Puxa, eu achei que o saque dele estava muito firme, André. Ah, de longe Shapovalov e Tsonga, apesar do ótimo duelo entre Chung e Zverev.

      Responder
  40. Schuster

    Boa tarde Dalcim e amigos !

    Eu gostaria de comentar sobre Zverev, muitas pessoas acreditam que será em breve nr. 1 e ganhar slams, mas sinceramente tenho minhas dúvidas !

    Se analisar o ano passado inteiro terminou em terceiro, mas jogou todos os torneios possíveis e imagináveis e teve derrotas contra tenistas pouco consagrados. Além disto, sempre q enfrenta tenistas da sua geração se complica , confira h2h contra Kyrgios, Chong, Coric. Em questão do jogo dele em si, tem um revés primoroso mas uma direita bemmm normal ! E não varia seu jogo com slides, dropshots, enfim .

    Em resumo, acredito que deva permanecer entre os tops, pode até ganhar slam, mas assim, não muitos! E ser primeiro do mundo acho que está muito longe.

    O que pensa sobre ele Dalcim ?

    Responder
  41. Robson

    Exatamente Dalcim, perfeito a parte do post relacionado a Novak Djokovic.
    Hj em muitos momentos do jogo lembrou demais os grandes momentos de Novak, não só nas paralelas firmes de BH,mas na movimentação,agilidade em quadra chegando e chegando inteiro nas deixadas que Vinolas dava,enfim,hj Novak me animou, não tinha jogado nada nas duas primeiras rodadas,hj realmente me animou,saque melhorou bastante, devoluções fatais,distribuiu bastante bolas de BH, FH,mudança de direção das bolas com aquela facilidade padrão Novak das antigas,enfim,muito bom mesmo.
    Interessante é a diferença das apresentações de Novak em quadra quando é dia com sol e quando é a tardinha sem sol ou a noite, diferença abissal de apresentação.
    Bora Novak,faltam 4….

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Puxa, está uma bagunça, Alexandre. Porque depois dos jogos e do Blog, meu dia continua com outras tarefas. Então sobra algum tempo no final de tarde ou começo da noite. Dureza!

      Responder
  42. Lomeu Lima

    O duelo q os idólatras não querem parece na iminência de acontecer. A melhora do jogo de Djoko é nítida, e numa eventual SF com Federer acredito em mais uma vitória do sérvio. Numa final será favorito contra qualquer um do outro quadrante. Rumo ao 13°GS.

    Responder
  43. Willian Lopes

    E a chave vai se abrindo para Federer e Djokovic, acho muito difícil os dois caírem antes da semi. Nole vem cada vez mais ganhando ritmo e readquirindo confiança, o que o torna cada vez mais perigoso, não vejo ninguém com chances de ganhar dele antes da semi.
    Me surpreendeu a maneira que Berdych passou por cima do Delpo sem dar a menor chance ao argentino. O tcheco está jogando bem demais, mas é aquela história, cada jogo é um jogo.
    Já Federer claramente está guardando combustível para a segunda semana, não vejo ele sendo ameaçado até as quartas caso tenha de encarar o Berdych. No mais as expectativas são as melhores e não tenho dúvida de que o Fedex vai elevar o seu nível de jogo e entrar em quadra pra valer, jogando conforme for exigido nas próximas partidas. Vale a pena conferir.

    Responder
  44. Ernesto

    O nível de jogo de Federer foi bem mais elevado que o do Djokovic. A própria qualidade técnica de Gasquet nesse jogo não dá para comparar com o oponente de Djokovic. Nesse andar de carruagem, Federer vencer de Djokovic irá lhe dar um moral, e dificilmente deixará de levantar a 20ª taça. Está pegando oponentes bem mais conceituados que Nadal, e isso eleva nível de jogo, confiança, reflexo. E particularmente, o palpite é que Nadal não passa de Kyrgios. O jogo contra Tsonga , em quadra dura e rápida, é de suplantar um jogo defensivo de quem está acostumado com terra batida. Federer e Kyrgios em final eletrizante, para sorte dos fãs de tênis.

    Responder
    1. Efraim Oliveira

      Acho que você está equivocado… se tem alguém que foi ou é favorito contra Nadal nas quadras rápidas, são estes: Federer, Djokovic, Nicolay Davydenko e o Dustin Bronw… No mais, ou o hxh é parelho, ou é favorável a Nadal

      Responder
  45. Marcelo-Jacacity

    Pessoal,

    Os “pequenos” acertos de ontem, foi puro feeling. rs

    Agora vou pegar um vôo e assistir jogo na Rod Laver, com o dinheiro…
    Só que não. Se tivesse apostado, não teria acertado nada. kkk

    Responder
  46. Luis

    Dalcim muito legal entrevista Federer simplicidade que os grandes tem no tênis e’ maior nome onde também tem Djokovic voltando e Nadal,Federer ta parecido ano passado ganhando 3 sets melhorando na 2 semana,tomara que repita ano passado na Austrália e histórico 20 Slam

    Responder
  47. Lucas Duarte Parra

    Dalcim,só mais uma…quais sua impressoes gerais do Federer em relação ao ano passado no saque,direita,esquerda?ele está se poupando,mais relaxado por enfrentar adversários mais tranquilo ou não está tão calibrado mesmo??

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      A chave do ano passado estava muito mais exigente, então Federer jogou bem o tempo inteiro, Lucas. Até agora, achei que ele jogou menos, principalmente no fundo de quadra, com mais erros de backhand.

      Responder
  48. Nando

    Agora q começa a “porrada q vale” hein…o trio passeou nessas 3 rodadad iniciais.
    Zverev decepcionou, desde Montreal vem mal, e nos Slams, fraco mesmo. E o mais incrível é q ele pode sair do torneio como N3 kkkkkkkkkk (está nas mãos do seu “rival” do futuro, Kyrgios).
    Sobre Federer, é aquilo, jogou pro gasto…agora é a hira dele mostrar a q veio.

    Responder
  49. Lucas Duarte Parra

    Dalcim,tendo em vista o sucesso em melhor de 3 sets(dois masters sobre Federer e Djokovic) e parecendo ser um jogador tecnicamente muito bom,quase sem buracos,e fisicamente afiado…Em que aspecto,qual motivo de zverev nunca vingar em um grand slam??

    Responder
  50. Fábio F

    O backhand de Roger, sua grande arma no AO 2017, está instável e descalibrado. Vejo Nole em um melhor momento, mas Ching será um desafio maior do que aparenta: o sul coreano é frio, taticamente inteligente e tem todos os golpes.

    Responder
  51. Rubens Leme

    Dalcim, reparei que Djokovic está bem mais calmo e centrado e acho que nessa parte o Stepanek vem sendo importante. O tcheco sempre foi chamado de arrogante por sua excessiva auto-confiança e penso que vem ajudando o sérvio a reconstruir exatamente essa parte do seu jogo.

    Ele voltou a ser sólido (embora não brilhante como antes) e ganhando os jogos sem sustos. Foi até bom que Zverev tenha dado vexame hoje, porque contra ele seria um passeio. Talvez ainda não esteja pronto para Federer ou Nadal (embora valha aqui o famoso bordão “clássico é clássico e vice-versa”), mas se o suíço de repente cair frente a Berdych, o sérvio pode até emplacar outra final contra o espanhol.

    Berdych, no momento, é o único jogador que pode ameaçar os três e mostrou que mesmo Top 10, Del Potro ainda tem enormes buracos. A tática dele foi bem simples: bater incessantemente na esquerda, obrigando Delpo a trocar bolas até a exaustão e definir com um winner na paralela. Berdych fez isso desde o início, inclusive no serviço do argentino, que logo perdeu físico e confiança. Além disso, melhorou seu jogo, com bons voleios.

    Mas, para ser campeão, precisará vencer, quase que com certeza, o G3. Se vai conseguir é outra história. Só ele e Djokovic impede outro Fedal na final.

    Responder
    1. Leonardo

      Interessante lembrar, que em Wimbledon 10, o Berdych quase superou esse G3. Venceu Federer e Djokovic, para cair na final contra o Nadal.
      Precisa de muito físico para vencer os três em sequência.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *