Cabeça no lugar
Por José Nilton Dalcim
19 de janeiro de 2018 às 10:43

Como derrotar um adversário experiente e de enorme potência, que acerta 69% do primeiro saque e dispara 28 aces e outros 42 winners em quatro sets? Esse foi o tamanho do desafio que Nick Kyrgios encarou para ir pela segunda vez na carreira às oitavas de final do Australian Open.

Para complicar ainda mais, Kyrgios jamais havia vencido uma partida na arena Rod Laver, daí sempre pedir para jogar fora de lá. Encarou todos esses desafios com conduta quase exemplar. Fez cara feia, reclamou de si mesmo aqui ou ali, mostrou frustração porém jamais saiu dos trilhos e ganhou com margens mínimas todos os três tiebreaks em cima de Jo-Wilfried Tsonga, um de seus espelhos de infância.

Com grande saque – também fez 28 aces – e um tênis muito consistente da base, Kyrgios vem tendo provações em 2018. No título em Brisbane, alcançou três viradas. Uma delas aliás foi justamente sobre Grigor Dimitrov, seu perigosíssimo adversário de domingo.

O búlgaro fez seu melhor jogo da semana e se vingou do garoto Andrey Rublev, para quem havia perdido no US Open. Ainda demonstra instabilidade, tendo perdido quatro serviços e ganhado apenas 38% dos lances com o segundo saque nesta madrugada, mas compensou com a agressividade de 45 winners. Arriscaria a dizer que Kyrgios é o favorito. O vencedor estará com grandes chances de fazer semi, já que enfrentará Kyle Edmund ou Andreas Seppi.

Quem também está com a cabeça no lugar é Rafa Nadal. Adotou novamente um estilo sufocante para inibir qualquer aventura do bósnio Damir Dzumhur e fez o que quis diante de um serviço muito débil do adversário, que gera velocidades de primeiro e segundo saques inferiores até a Karolina Pliskova.

A caminhada na chave tem sido seguida com competência pelo número 1, economizando esforços e afiando seus golpes para rodadas mais exigentes. Agora vem o baixinho Diego Schwzrtzman, que provavelmente vai alongar os ralis e bater mais, porém não dá para imaginar um risco real se Rafa mantiver o nível apresentado até aqui.

Talvez só mesmo Marin Cilic, como se previu desde o sorteio, tenha golpes para machucá-lo. O croata como sempre está fora dos holofotes, tendo perdido um set para Vasek Pospisil e depois passado por João Sousa e Ryan Harrison, o que não é lá um currículo admirável. Mas numa quadra tão veloz, exige respeito. Um bom teste para ver suas chances contra Nadal certamente será o duelo diante de Pablo Carreño, que saca bem mas ficará no fundo fazendo o croata correr.

A rodada feminina só teve graça no período noturno local. A garota Marta Kostyuk não teve qualquer chance diante de Elina Svitolina, ainda mais com o joelho avariado. Quem concorre para ser uma surpresa é Carla Suárez, que tem histórico em Melbourne e gosta das quadras duras. Para melhorar, se viu livre de Jelena Ostapenko, batida em três sets e 45 erros por Anett Kontaveit, que também joga na base do tudo ou nada. Depois, provavelmente virá Caroline Wozniacki. Duro, mas nada impossível.


Comentários
  1. Brivaldo

    Sou leitor assíduo do blog já faz algum tempo, mas nunca fui de fazer comentários, até porque provavelmente muitos não passariam se verdadeiramente expressassem minha indignação à respeito de alguns fatos. Porém, tudo tem limites, e dessa vez, não vou deixar passar batida essa oportunidade. Queria dizer que alguns desses cidadãos que fazem comentários das notícias do site estão contribuindo para afastar pessoas desse espaço tamanha a hostilidade e da maneira nefasta que discutem entre eles, perdendo completamente as estribeiras . A internet deu poder aos hipócritas. Eu duvido que essas Djokovetes ou Nadaletes falariam 1% dessas bobagens se estivessem na frente do Federer.

    A verdade é que eu tenho um asco muito grande daquele português iludido e nojento (provavelmente hoje comenta com um fake) e com o tal do Roberval Santana, fãs do fiel da balança. Dois corneteiros natos! Pimenta nos olhos dos outros é refresco, não é? Ofenderam o Federer e os fãs dele de todas as maneiras possíveis, e mais uma vez, receberam a resposta dentro da quadra. Onde estavam esses rapazes em 2017? Kkkkkk, devem ter sofrido traumas irreversíveis.. não disseram que era o “velho trapaceiro” que só ganharia ATP 250 até o fim da carreira?

    Outra coisa que acho estranho é que a maioria dos “fãs” do Djokovic e do Nadal só batem no Federer. Nunca vi uma discussão carregada de mimimi por aqui entre os fãs do espanhol vs do sérvio. O fato é que 90% dos que se dizem fãs deles são HATERS DO FEDERER e invejosos porque ele é inevitavelmente o maior tenista de todos os tempos e um ser humano diferenciado, coisa que vocês nunca serão! Nole e Rafa merecem muito mais do que isso, e não esses patetas que se travestem de torcedores.

    Responder
  2. Rodrigo S. Cruz

    QUOTE

    [” Frase típica de um trapaceiro brasileiro…e outros brasileiros aplaudem. E o país continua essa maravilha”].

    Esta, eu admito que me doeu lá no fundo…

    Caríssimo, Chetnik.

    Como é você vai disparando as coisas assim, sem nem inquerir, sem ter nem noção do que se trata?

    Vou te contar a história desta frase em particular, ” quem pode mais, chora menos”.

    O Ayrton Senna afirmou isto, logo após o GP da Hungria de 1986.

    Na entrevista que concedeu imediatamente após a corrida, que foi vencida pelo seu compatriota Nélson Piquet…

    E se referiu pura e simplesmente ao fato do Piquet estar equipado com a Williams, que era disparada a equipe super-dominante daquele ano.

    Ou seja, a frase dele não teve nada, absolutamente nada a ver com trapaça, malandragem ou esperteza.

    E você insinuou isto, com tamanho desprezo…

    O Senna é pra mim, e pra muitos, o maior ORGULHO do esporte brasileiro de todos os tempos, cara. O maior!

    O Brasil não está do jeito que está por causa de pessoas como o Ayrton Senna.

    Esta é pela ESCASSEZ de homens como ele, ok?

    Abs.

    Responder
    1. Marcelo F

      Rodrigo S. Cruz, respeito sua opinião, mas me permita discordar. Dizer que Senna foi o MAIOR orgulho do esporte brasileiro é um tremendo exagero. E essa história de ele ser um herói nacional, acreditada por muitos, é mais exagerada ainda. Ele não representava o Brasil, representava a si mesmo. Da mesma forma o Guga. Ou você acha que o Federer representa a Suíça? Você pode até gostar muito dele, e de quem quiser, mas ele representava a si mesmo. Estranho você ter “orgulho” de ele ser brasileiro.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Ora essa…

        Você é livre pra discordar do que você quiser, Marcelo.

        Daí o cuidado de eu ter escrito ” pra mim e pra muitos”. O que exclui portanto você e outros…

        Agora, tem uma coisa.

        O Ayrton Senna não escondia de NINGUÉM o orgulho da nacionalidade dele.

        E isto é facilmente verificável por parte considerável da biografia já feita sobre ele, não só aqui, mas lá fora..

        Responder
  3. Sérgio Ribeiro

    Com tanto tempo de Blog , jamais vi um acerto de palpites como os do Marcelo as 18h e 35 min de Ontem. Com destaque para o Sul-Coreano batendo Zverev e seu chiliques, em 5 Sets. Para não falar de Berdych 3 x 0 Del Potro e Kerber em Sets diretos para cima de Maria. O Theco depois de vencer o Espanhol nos tie-Breaks da exibição, esta’ disparando Winners pra todo lado. E o Craque não ficou somente olhando os Backhands de Gasquet. Deu também os seus e enrolou novamente o Francês . As Semis do primeiro Post do Dalcim estão ficando cada vez mais próximas da realidade. Abs!

    Responder
  4. Jônatas

    Para os Djokovistas de plantão: vocês já têm um substituto para quando o sérvio aposentar, o Chung, jovem coreano, joga IGUALZINHO o sérvio, tá louco! Bate FH e BH bem, bom saque, nada espetacular mas bom, e se movimenta muito bem para frente e para os lados. Aparentemente só não tem os pitis dele, essa parte quem tem é o Alexander “Let’s go” Zverev.

    Responder
  5. Paulo Rossi

    De maneira nenhuma quero entrar em detalhes,mas jogar na Margaret Court Arena é uma dádiva de Deus.

    Margaret Court , a Deusa do tênis. Vida longa a essa senhora.Abs!

    Responder
  6. Paulo Rossi

    Não acredito que o russo tenha perdido a cabeça, mas que Chung a tenha jogado lá pra Moscou. O Coreano jogou direitinho, sólido no fundo de quadra como uma rocha intransponível e ganhou alguns pontos fazendo excelente voleios.

    O russo já ganhou 2 M1000 diante de Djokovic e Federer, é bem verdade que eles estavam baleados, mas ganhou. O coreano não é qualquer um, e faturou o título da Next Gen.
    Djokovic está evoluindo, gostei do que vi hoje.Só resta agora ter paciência para ver como o corpo dele vai reagir nos próximos meses.Abs!

    Responder
  7. Renato

    Novak pangarevice será presa fácil para Roger Federer. Claro, estou começando a achar que ele não vencerá o koreano Chung. O garoto está jogando muito!

    Responder
  8. Sônia

    Acordando agora para assistir ELE, sim ELE (clap clap clap…). Passeando pelas quadras, observo o sofrimento e chilique (adooooro) do macho “alfa” contra um tal de Vinolas (who???) rsrs. Será o horário? Calorzinho? Ausência de “glúten”? Que dó tadinho, como sofre para ganhar um dindim rsrs… e vai pegar o coreano rsrs, que dó, adooooro. Sugestão para o “bost”, dormir a noite toda na “câmara hiperbárica”, só assim, com ajudinha externa, como “aquele que nunca se cansa”. Mudando de assunto, Berdych (lindão) eu adorei, vai que é tua rsrsrs. Beijos.

    Responder
  9. José Eduardo Pessanha

    Berdych sempre foi o melhor dos mortais. Está aí há mais de 10 anos sempre incomodando os tops. Nessa disputa entre os mortais, mesmo sem ter GS, ganha com folga do Del Potro, do Tsonga e do Ferrer. Com relação a Delpo, teve gente aqui que dizia que ele seria número 1 se estivesse sempre saudável. Discordo completamente. Mesmo em seu auge, Delpo não conseguia beliscar um mísero Masters 1000 sequer. O jogo dele sempre foi sempre esse aí mesmo, de top 6 ou top 7.

    Abs.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Tese esta que eu discordo.

      O que eu penso serem o “calcanhar de Aquiles” do Delpo, são:

      1) Ele praticamente não tem backhand. Pois continua “economizando” o seu punho com aquele INÓCUO slice…

      2) Não tem mais gás para Grand Slam. Cansa rápido…

      Pra mim, se ele tivesse bom rendimento físico para jogos de 5 sets, e um punho totalmente curado, ele seria outro jogador.

      Responder
  10. Renato

    Claro. Roger vencerá tanto Berdych, Delpo ou Fognini com 100% de certeza. Mas apesar da certeza, estou aqui torcendo para o tcheco e o argentino ‘se matarem’ em um jogo de no mínimo quatro horas para chegarem baleados contra Roger. Daí Federer levará em 3 sets.

    Responder
  11. Mau

    Dalcim 5 set aqui zverev X chung, chung liderando 2 quebras 3 x 0.. meu deus que jogo.. esse sul coreano joga DEMAIS HEIN.. devolução firme, vôleio solido.. saca bem e bate forte do fundo.. e o que eu mais gostei é que é
    novo mas tem muita postura na quadra, diferente do zverev e do kyrgios que ainda a meu ver falta postura quando as coisa nao saem do jeito deles.. Vai longe esse coreano não acha?!
    Ta aium que vou começar a acompanhar os jogos.

    Responder
  12. Renato

    As Dadalzetes ja estão iludidas novamente com a possibilidade de título. Me respondam: E se o adversário da final for Federer, o cara que venceu as últimas cinco? Em uma quadra rápida? Kkkkk

    Responder
  13. Márcio Souza

    Será que o Ramos Vinolas ira virar herói nessa madrugada como o Istomin no ano passado ao bater o Cotonete?

    Eu sei que as chances são mínimas, mas não custa nada torcer pro espanhol fazer o serviço sujo de eliminar o sérvio ne?
    Se bem que no bolão la do grupo no wats eu coloquei que o Cotonete cairia pro Zverev, mas eu ficaria feliz do mesmo jeito se o Abraçador de árvores ja desse adeus amanhã cedo.

    Caso contrário vai sobrar pro mestre mesmo entubar o Cotonete com todas as honras que o sérvio merece na semifinal kkkkk

    E que o jogo do Federer contra o Gasquet seja mais um treino de luxo para calibrar os golpes e fazer o Mestre chegar afiado na proxima semana.

    Vai FEDERER!!!

    Responder
    1. Luiz Fabriciano

      “Novak Djokovic – o monstro do século.”

      Por Vinolas ao empacotar Roger Federer em Xangai 2015, passou de Vinolas para Vilão, e agora, ao vencer Djokovic (SQN) passaria para herói?

      Responder
  14. jefe

    Mestre Dalcim!

    Muito estranho termos já um enfrentamento entre Dimitrov e Krigios, expoentes da nova geração.
    E referente a dioco, nadal e federer, todos eles com caminhos praticamente garantidos às fases seguintes, sem grandes enfrentamentos. Especialmente o NADAL!!

    Isso não é muito justo.

    Responder
  15. Eduardo Oliveira

    José Nilton você aponta o Federer como favorito, justo.

    Mas o Nadal está se comportando muito bem. Definindo rapidamente o placar, dosando a energia certa, prevendo que a partir das oitavas os jogos serão duros.

    Acho que desta vez o Nadal levanta a taça. Está na hora!

    Responder
  16. Hugo Belucci

    Federer precisa rezar para não enfrentar Djokovic e Nadal. Caso cruze contra eles sera humilhado. Atualmente o Suico sobrevive gracas ao saque e o respeito dos adversários. A esquerda todos sabem que tem limitações. Belucci em forma e focado poderia derrotar Federer.

    Responder
  17. Cynthia - Araçoiaba

    Dalcim, VC viu a entrevista do Nadal? Aqui no blog muito mimimi qto AO horário noturno, ele esclareceu!!! Há alguns anos uns amigos q estavam em Melbourne foram assistir o AO. Ela era muito fã do Roddick e assistiu seu jogo. Depois lhe perguntei porque ela não tinha visto um jogo do Federer, ela disse, o ingresso é bem mais Caro! Sonia, não passarão!!!!

    Responder
  18. Renato

    Se eu não me engano, a última vez que Federer jogou em uma quadra secundária foi contra Tommy Robredo no U.OPEN/13. Me corrigiram se eu estiver errado.

    Responder
    1. Cynthia - Araçoiaba

      Renato, SE não me engano, ano passado, como 17 do mundo ele jogou Na Margaret Court. Lembro da entrevista em quadra o Jim Courier perguntar a ele SE ele tinha solicitado um guia, pois provavelmente nem lembranva onde era a quadra. Posso estar enganada,vamos ver se alguem me corrige!

      Responder
  19. Marcelo-Jacacity

    Jogos imperdíveis da rodada*
    Chung x Zverev
    Sul-Coreano vai surpreender o alemão em cinco sets.

    Kerber x Sharapova
    Esse tá fácil, Angelique em dois sets.

    Safarova x Pliskova
    Safarova voltando…ainda sim, acho que dá Pliskova, no duelo da antiga Checoslováquia, em três.

    Berdych x Del Potro
    Tcheco em três sets.

    *Vou perder algum, pois, é preciso dormir e também reservar horário para acompanhar o jogo do DjokoVader.

    Responder
  20. Marcelo-Jacacity

    Pessoal,
    Há chave mais difícil entre as duas?
    Nadal:
    1R – Estrella
    2R – Mayer
    3R – Dzumhur
    4R – Schwartzman
    Q – Cilic *

    Federer:
    1R – Bedene
    2R – Struff
    3R – Gasquet
    4R – Fucsovics*
    Q – Berdych*

    *Possível confronto

    Responder
  21. Maressa

    Olá, Dalcim! Embora escreva muito pouco aqui no blog, sempre leio e adoro seus textos. Fico ansiosa por um novo post ao final de um dia de jogos. Antes do início do AO você apontava o Federer como favorito. Pelo que cada jogador apresentou até agora, principalmente Nadal e o próprio Federer, você ainda o considera favorito? Pergunto isso porque, embora torça muito pelo suiço, achei ele um pouco errático em seus jogos, até mesmo com o FH, já o Nadal parece estar voado e com a bola andando muito e com a consistência de sempre (não vi todos os seus jogos). Essa minha impressão pode ser pelo estilo de jogo do Federer, com mais variações, etc, o realmente, num confronto direto, o Nadal já seria favorito?
    Abraços.

    Responder
  22. Lomeu Lima

    Os idólatras continuam praguejando. Tantas sandices que se tornam hilárias. Dizem que a chave do Nadal é uma teta, mas quem o suíço enfrentou até agora??? Somente figurantes. O caminho de Federer até as QF é suave, somente um MICO análogo ao FINALS 2017 poderá impedir o encontro com Nole, essa sim uma real preocupação para os adoradores do N2. Estão torcendo muito para que o cotovelo do sérvio o impeça de chegar nas SF. Sabem que em condições normais Djoko vai vencer o bailarino do tênis e levantar mais um troféu do AO. #NOLE13.

    Responder
  23. Roberto

    Tendo em vista a “polêmica” sobre jogos noturnos, procurei na internet a agenda de jogos dos AusOpen anteriores e os dados sobre os jogos do ‘big four’ estão a seguir. Não encontrei dados anteriores a 2010, então comecei a contagem desde o AusOpen 2010, não incluindo 2018.

    Rafael Nadal: 20 jogos noturnos e 17 diurnos (2010 3/2 2011 3/2 2012 3/4 2013 0/0 2014 4/3 2015 2/3 2016 0/1 2017 5/2) (54% jogos noturnos)
    Roger Federer: 27 noturnos e 20 diurnos (2010 4/3 2011 2/4 2012 3/3 2013 5/1 2014 3/3 2015 1/2 2016 3/3 2017 6/1) (57% jogos noturnos)
    Novak Djokovic: 28 noturnos e 19 diurnos (2010 1/4 2011 4/3 2012 4/3 2013 5/2 2014 3/2 2015 5/2 2016 5/2 2017 1/1) (59% jogos noturnos)
    Andy Murray: 22 noturnos e 27 diurnos (2010 4/3 2011 4/3 2012 2/4 2013 2/5 2014 2/3 2015 4/3 2016 4/3 2017 1/3) (44% jogos noturnos)

    Algo que tem que ser levado em consideração é que semifinal e final masculina é sempre no período noturno e portanto, talvez até isso deva ser reduzido, tendo então as seguintes porcentagens (sem jogos SF e F):
    RN: 14/17 (45%)
    RF: 18/20 (47%)
    ND: 18/19 (48%)
    AM:11/17 (39%)

    Ficou longo, mas quis colocar todos os dados para poderem ser checados. Espero que ninguém continue falando sobre favorecimentos, talvez só sobre o não favorecimento do Andy Murray, mas ele sempre foi o ‘small’ do ‘big four’.

    Responder
  24. Nando

    Não falarei dos jogos, pois não consegui ver nenhum com mais atenção (só o jogo da Ostapenko)…mas queria te perguntar sobre o Kyrgios.
    Dalcim, será q esse ano pode ser “o ano da virada” pra ele? No sentido de focar mais, não perder a cabeça, pois tênis ele tem.

    PS: Chetnik, concordo com o q vc disse sobre o Monfils.

    Responder
  25. Nando

    Respondendo ao q Chetnik disse sobre eu “ser da turma” do q “se falam mal do Federer, tem q banir” ….não, eu não sou dessa turma.
    Sou da turma q aprecia com mais afinco o tênis de um determinado tenista, mas q respeita quem torce pra outro, e não ofende quem torce pra outro (se achar q estou falando mentiras, prove).
    Uma coisa é vc falar “tenista bailarina, tenista baloeiro, tenista cotonete” e outros…outra coisa bem diferente é vc falar mal de QUEM TORCE pra determinado tenista ou xingar.
    Dito isso, evite de falar esses tipos de merda ok (sobre eu ser da turma disso ou daquilo), vc é adulto suficiente (eu acho, pois não o conheço) pra não ficar com essas conversinhas.
    Reitero aki o q eu disse há tempos atrás: Torço pro Federer, não gosto do balão e nem do cotonete (respeito tds as conquistas desses caras), e não é por isso q vou xingar vc ou LF, por exemplo, só por vcs falarem mal do Federer (sou torcedor, não mulher do cara, nem parente, nem nada).
    Não me preocupo, não fico aki falando coisas como “essas djokovetes isso ou aquilo” sabe pq? Pq f…-se se vcs falam mal de Federer, tô nem aí para o q vcs fazem (dizendo sobre ser fanáticos, sobre saber a vida td do tenista A, B ou C).
    Dito isso, reflita nas suas ações aki…pode torcer, zuar tenista A, B ou C, mas respeite os torcedores “rivais”.

    Responder
    1. Chetnik

      Textão de facebook não né. Corta metade do mimimi que eu leio da próxima vez, kkkkk. Zueira.

      É tudo gozação, cara – bem, quase tudo rs.

      Responder
  26. Renatinho

    Dalcim, c na minha opinião Kyrgios é disparado o tenista com mais recursos técnicos da nova geração. O que tem ser feito é o seguinte: Começar a ter mais disciplina e foco no tênis ( e não deixar apenas para algumas partidas esta vontade , procurando sempre fazer o máximo que pode em cada partida ) e evitar o máximo possível os problemas físicos. Desta forma, poderá mostrar o seu melhor tênis por mais vezes. Dalcim, vc acredita que jogando tudo que sabe Kyrgios é o tenista mais talentoso da nova geração ?

    Responder
  27. Rafael Wuthrich

    De férias e com poucos lugares com sinal suficientemente alto pra assistir no Watch ESPN, vi pouco da rodada. Consegui ver 2 sets de Kyrgios x Tsonga, em que o australiano mostrou sangue frio e muita qualidade. Tsonga novamente fez um jogo excepcional, assim como tinha sido contra Shapovalov, mas sucumbiu diante da maior qualidade do adversário. Curioso que, diante da maior experiência, geralmente fundamental nos TB, quem sucumbiu tenha sido ele, que sacou absurdamente durante a maior parte do jogo.

    O outro jogo que consegui assistir foi da surpreendente tailandesa Kumkhum, derrotada na madrugada. Fazia tempo que não via um tenista, homem ou mulher, bater FH com duas mãos. Bateu saudade do mágico Santoro, meu Guru?

    Responder
  28. Rafael

    Mestre,

    Anota aí. O baixinho argentino vai dar trabalho pro Nadal que, até agora não foi, exigido. Lembrando que o argentino está na melhor fase da carreira e deu trabalho pro espanhol ano passado em Monte Carlo. Ele vai beliscar pelo menos 1 ser. Pode me cobrar depois.

    Responder
  29. Rodrigo S. Cruz

    E o Kyrgios tá jogando MUUUUITO tênis!

    Sou fã dele.

    Assombroso este desafio diante de um Tsonga que hpa muito eu também não via.

    Apesar do francês perder em 3 tie-breaks, a margem foi mínima. E este jogo poderia ter ido pra qualquer lado.

    Não tenho preferência entre o Kyrgios ou o Federer ganhando este torneio…

    Dois gênios de gerações diferentes!

    Responder
  30. Chico

    Boa tarde, Dalcim.
    O Rafa deste ano está mais perigoso que o do ano passado ou ainda não é possível dizer diante dos adversários de baixo gabarito? E diga-se de passagem: Nadal tem uma sorte danada. Segundo Slam seguido que pega uma chave repleta de patos mancos…
    Abraços!

    Responder
  31. Antonio Gabriel

    To tentando me lembra mas nao consigo, quando foi o ultimo GS que o Nadal pegou adversários de verdade nas primeiras rodadas, so frango assado e mesmo assim ainda andou levando uns tocos. E pelo jeito vai dar a sorte de pegar um Careno Busta, fregues pra chegar tranquilo na semi. Torcer pra ser contra o Nick. Me chamen de chato, mas é impressionante o perde e ganha no feminino, ate agora so jogos sem consistência, ao menos os que eu vi. Dificil viu….

    Responder
    1. Paulo F.

      De fato, ainda por cima esse bônus.
      Todos os conterrâneos entregam pro Nadal.
      Tenistas de outras nacionalidades, quando se enfrentam entre si, não se aliviam como francês x francês, americano x americano…

      Responder
  32. Carlos

    Nadal deu uma sorte danada no sorteio. Somente adversários fraquíssimos. Vem mais um que não fará nem cócegas, o argentino gordinho e baixinho. O primeiro grande teste será nas quartas, provavelmente contra Cilic. Se for Carreno Busta, continuará sendo fácil e, para ser mais fácil ainda, uma semifinal contra Seppi ou Edmund – seria um descanso.
    Federer também ainda não foi testado. Mas terá missões mais difíceis pela frente que o Nadal, mesmo que surpresas ocorram.
    Kyrgios teve os maiores testes e se saiu bem. Mas não sei se passa pelo búlgaro. Dimitrov pode elevar o seu nível e chegar de novo ás semifinais, contra Nadal. Mas não se pode descartar surpresas nesse quadrante do Dimitrov e do Kyrgios.

    Responder
  33. Mario César Rodrigues

    Os Torcedores da bailarina estão eufóricos não?Federer conseguiu com seu poder jogara noite contra R.Gasquet nossa estou espantado com isto!para mim não quer dizer nada tenisticamente mas para os outros tenistas há ai é outra coisa o único que nãose importa é Rafa ele sabe de onde veio e o que significa para o Esporte,eu só posso imaginar uma coisa o number 1 é o Rafa certo quem deveria pedir era o Rafa..mas Rafa sabe o que está fazendo,e para Rafa tanto faz jogar de dia ou a noite!e o torneio se manchou todo!depois as verdades virá a tona!

    Responder
  34. Ulisses Gutierrez

    Dalcim,

    partindo da possibilidade real que o Kyrgios atinja a semifinal do AUSOPEN, vc acredita que o mesmo poderia vencer o espanhol? Com certeza seria um jogo longo, com mais de três horas de duração pelo menos. Então vc acha que ele teria chance? Ao meu ver Dimitrov seria bem mais perigoso para o Nadal que o australiano. O q acha Dalcim?

    Responder
  35. V Maurício

    Bom dia Dalcim. Esse foi o primeiro jogo do Nadal que eu assisti nesse AO. Não gostei da partida e vi um Nadal que não inspirou muita confiança. Acho que ele terá que subir o nível um ou dois degraus, caso contrário não terá chance contra Cilic. Isso se chegar lá, pois ainda tem outro argentino bem chato no caminho. Numa eventual semi contra Kyrgios, será varrido da quadra, a continuar assim. O que acha?
    E o Tsonga hein?! Estava com o quarto set na mão, com 5-2 no time break, mas deixou escapar!
    Saiu a programação de hoje, e mais uma vez Federer na sessão noturna! Está começando a parecer um favorecimento demasiadamente explícito!

    Responder
  36. Renato

    Não tenho dúvidas que a final será entre Federer x Kyrgios, os dois tenistas mais técnicos e habilidosos do circuito. Seria a final dos sonhos! Cilic está sacando muito e é o meu favorito para fazer a semi-final com Nick.

    Responder
  37. Chetnik

    Muito fraco o jogo da Kostyuk, dá pra ver que ainda não tem saque pra esse nível. Mas só tem 15 anos. Vou ficar na torcida pra evoluir.

    Jogo horrível do Rublev e do Dimitrov. Um tem saque WTA, outro tem esquerda WTA.

    Sacanagem, acabou o jogo do Touro e ao invés de passar o jogo do Tsonga e do Kyrgios, foram pro do Cilic e depois WTA…

    E a Ostapenko mandando um “suka blyat” kkkkk.

    Responder
  38. Chileno

    Tava vendo uns highlights e… achei impressionante o quanto a bola do Berdych tá andando. Cada tijolada… a movimentação continua a mesma e aparentemente sem tanta variação. Mas com essas pedradas aí, se a bola dele entrar mais do que sair pode complicar qualquer um.

    Federer jogou pro gasto contra o Struff. Nada mal, porém, sem empolgar. Terá de subir o nível daqui pra frente, como todos imaginamos que provavelmente fará.

    Não vi os highlights dos outros jogos do Nadal, mas contra o Dzumhur ele jogou bastante agressivo. Não sei se ele vem jogando assim e se pretende passar a adotar essa postura, ou se ele apenas se aproveitou do adversário frágil. Acho muito mais interessante o jogo dele quando ele joga dessa forma.

    Djokovic jogou bem de maneira geral, embora meio irregular, especialmente no primeiro e no quarto set.

    Responder
    1. Sônia

      Apostei no Berdych na semifinal contra o Federer, ele está bem consistente. Infelizmente caiu na chave do amigo Federer, mas se vencer o amigo, torcerei para ele vencer esse Slam (merece e muito). Beijos.

      Responder
  39. André Schioser

    sobre o calendário: não seria bem mais fácil fazer Jan – Abr de saibro, mai – julho – grama e o segundo semestre inteiro de quadras rápidas, com os respectivos GS!?

    Responder
  40. diego adrian

    Bom dia Dalcim. Li num comentário que alguém escreveu hoje em outra nota de que o Nadal está indo para o 15° jogo seguido em slam sem enfrentar jogadores top 20. Procede essa informação? Contra o “peque” serão 15 jogos seguidos sem enfrentar top 20 em slam?! Se isso for assim é muita mas muita sorte hein!

    Responder
  41. Rubens Leme

    Foi uma pena o Karlovic ter saído. É o último dos clássicos saque-voleios a ponto de não ter um plano B. Aposta tudo no saque poderoso e volear, mesmo que tome centenas de passadas.

    Fosse um pouco mais baixo e tivesse mais mobilidade teria sido top 10. Mesmo gostando também do Seppi, um excelente tenista que merecia ter tido mais títulos na carreira, sempre adorei ver tenistas agressivos, que encurtam os pontos e levam a partida pros tie-breaks e odeiam dezenas de trocas de bolas.

    Não faz cera para sacar, é sempre rápido e suas partidas, mesmo cheias de tie breaks duram menos tempo de quem fica apenas empurrando a bola.

    Responder
  42. Luiz Fernando

    Rafa vem jogando bem, sem sustos e sem desgaste, enquanto os principais adversários da chave vem tendo trajetória inversa. Deve chegar bem menos desgastado nas rodadas finais, quando comparado ao visto em 2017, quando já na terceira rodada enfrentou uma maratona contra Zverev. Vamos em frente.

    Responder

Deixe uma resposta para João ando Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *