Está chegando a hora
Por José Nilton Dalcim
4 de junho de 2017 às 19:09

Enquanto Rafael Nadal deu outra mostra de seu excepcional momento e domínio do saibro, Novak Djokovic superou sua instabilidade e mais um adversário determinado a aproveitar a chance. Como a vida muda. Dois anos atrás, víamos exatamente o oposto. Um soberano e absoluto, o outro a esgrimar com seus fantasmas. Agora, só falta mais um degrau para os dois se reencontrarem, outra vez por caminhos diferentes.

Rafa entrará nas quartas de final como superfavorito diante de Pablo Carreño, um especialista na terra com golpes sólidos mas altos e baixos emocionais. Neste domingo, Nadal atropelou Roberto Bautista como se do outro lado da quadra estivesse um top 100. Carreño ao contrário precisou de um esforço gigantesco de 4h21 para derrotar Milos Raonic no melhor jogo do torneio até agora, repleto de grandes lances, alternâncias e tensão até o último game. É possível Carreño dar trabalho a Rafa, desde que jogue um estágio acima e ainda encontre um compatriota menos inspirado. Chance pequena, claro.

Para Djoko, só se espera um desafio ainda maior: Dominic Thiem. O sérvio já vinha de um jogo exigente contra Diego Schwartzman e aí encarou um primeiro set duríssimo frente Albert Ramos – canhoto que basicamente joga no estilo de Nadal – em que alternou erros bobos com grandes lances. Só se liberou depois de vencer o tiebreak e aí sim pudemos ver um digno campeão. A diferença de intensidade, tal qual havia acontecido contra Diego, foi gritante.

Mas Thiem está em outro patamar. Sua bola tem muito mais peso, a começar com um saque que raramente é inferior a 200 km/h. O austríaco coloca pressão, usa muito bem as paralelas e é preciso fugir de seu forehand matador. Claro que Djokovic é o maior candidato, mas precisará iniciar o jogo melhor do que vem fazendo porque terá pela frente um adversário que acaba de derrotar o próprio Nadal e está totalmente descansado, sem ter perdido um único set até aqui. Expectativa de uma batalha fenomenal na terça-feira.

A chave feminina também teve uma notícia e tanto: Roland Garros obrigatoriamente verá uma campeã inédita depois que Garbiñe Muguruza tropeçou na sua irregularidade e fez a festa de Kiki Mladenovic. Sua adversária será Timea Bacsinszky, de jogo variado mas pouca potência, que virou diante de uma desgastada Venus Williams.

E dentro desse quadro, surge uma enorme oportunidade para Carol Wozniacki voltar a uma final de Grand Slam – fez duas no US Open -, já que é de longe a mais experiente entre as quatro. Sem falar que faz sua melhor temporada dos últimos três anos. A próxima barreira é a garota Jelena Ostapenko, belos golpes de base e nervos no lugar. Não pode ser menosprezada.

Últimas vagas
No complemento dos jogos de sábado, ainda pela terceira rodada, destaque para a nova surpresa do russo Karen Khachanov, de 21 anos e um pesado jogo de base. Depois de tirar Tomas Berdych com um festival de winners, ele conseguiu a proeza de derrotar John Isner levando dois de três tiebreaks. É para tirar o sono de Andy Murray, seu próximo adversário.

Gael Monfils levou sorte com o abandono de Richard Gasquet, principalmente porque evitou um desgaste enorme de uma partida que pintava para cinco sets e muitas horas. Poupou esforço para a batalha contra Stan Wawrinka. Por fim, Kei Nishikori amargou um ‘pneu’ e só foi tirar o valente Hyeong Chung num duro quinto set.

Com isso, vamos ver os destaques da rodada desta segunda-feira, que completa as oitavas de final nos dois sexos:

– Murray busca a 650ª vitória da carreira e a 7ª presença (4ª seguida) nas quartas do torneio diante de Khachanov, que pode ser o primeiro desde Nadal em 2005 a ir tão longe logo em sua primeira participação em Paris.
– Wawrinka só perdeu 1 de 9 duelos contra franceses em Roland Garros (Tsonga, em 2012). Se Monfils avançar, igualará Leconte e Noah como o tenista da casa com mais quartas disputadas (5). O placar dos duelos está 2 a 2, mas não se cruzam desde 2011 e jamais o fizeram no saibro.
– Cilic tem uma meta especial, já que Roland Garros é o único Slam onde não chegou ao menos nas quartas na carreira. Ganhou 5 dos 6 confrontos contra Anderson, mas única derrota foi no saibro de Roma-2013. Nenhum sul-africano fez quartas em Paris na Era Aberta.
– Nishikori vem de três vitórias seguidas sobre Verdasco, incluindo a de cinco sets em Roland Garros do ano passado. Espanhol é o tenista em atividade com mais quinto set disputado (23), cinco deles virando de 0-2. Se vencer, será o tenista que mais vezes tentou até atingir as quartas de Paris (14 vezes).
– Halep x Suárez é a grande promessa da rodada feminina, duas jogadoras experientes e com histórico em Slam. O placar mostra 6 a 5 para a romena, porém a espanhola ganhou todas as 4 no saibro.
– Também imprevisível o duelo francês de Garcia e Cornet, que fizeram um único confronto oficial sete anos atrás. Pliskova ao contrário tem amplo favoritismo contra Cepede e Svitolina, sobre Martic.

Sucesso nas duplas
No pior de seus pisos, Bruno Soares e o escocês Jamie Murray continuam firmes e chegam às quartas de final de Roland Garros como os cabeças mais altos. Aliás, cinco das oito parcerias nem são cabeças.

Não é impossível termos uma semifinal entre Bruno e Rogerinho Silva, mas a tarefa do mineiro é bem menos difícil do que a do paulista, já que pega Santiago Gonzalez/Donald Young. Cabe a Rogerinho e Paolo Lorenzi encarar Fernando Verdasco/Nenad Zimonjic. Talvez, a melhor coisa fosse Verdasco vencer Nishikori, ir às quartas de simples e esquecer a dupla. Torçamos.

E Marcelo Demoliner consegue seu primeiro grande resultado em Slam, ao atingir as quartas nas mistas ao lado da boa duplista Maria Jose Martinez, que já foi 4ª do mundo. Neste domingo, a dupla do gaúcho tirou os campeões do Australian Open salvando match-points. A próxima missão não é fácil: Anna-Lena Groenefeld e Robert Farah.


Comentários
  1. Ricardo B. de Carvalho

    Perdemos mais uma vez um “show man” em quadra. Prevaleceu o melhor jogo do polaco, o qual não tenho duvidas que está em conexão direta com seu idolo Roger Federer, que está ditando o jogo para o sueco. E assim tem chance de avançar.

    Responder
  2. Ziggy Stardust

    Alice, boa tarde.

    Por preâmbulo, gostei da tua explanação acerca de particulares predileções. Como dissera, jamais vi outro esportista, nas mais diversas modalidades, doar-se tanto quanto o Miúra em um embate. Mental espartano. Concentração monástica. Físico hercúleo.

    Nadal entende o jogo ponto por ponto. Perdido um, mesmo que por erro próprio (algo difícil, haja vista a impressionante regularidade), dizima-se logo a frustração e eis Rafa intacto, incólume, revigorado para disputar o seguinte. Verdadeira lição. Elogiável expediente. Queria eu que o Mestre agisse sempre assim.

    Por termo, teu colóquio com o admirável “Lógico” toma contornos de (mais uma) atração deste espaço. Embora dê mais razão a ele, não deixo de reconhecer (por que deveria?) o interesse despertado por tuas intervenções.

    Abraços.

    P.S.1: rogo que tu e a adorada Sônia desfaçais uma aparente branda animosidade recentemente surgida. Discordar é um direito tão sacro que, se por nobre princípio e amparado por sólida convicção, metamorfoseia-se em necessidade. A divergência, no entanto, necessariamente não gera inimizade, contrariamente até…

    P.S.2: “Lógico” e Sônia, creio que estamos sintonizados pela comum torcida pelo Wawrinka, não é?

    Responder
    1. Alice

      HaHaHa, que bom que você entende os motivos pelo qual torço para o Nadal…rsrs
      Tenho que dizer também, que sua forma de escrever me atrai bastante, ainda mais quando você tece admiração em suas palavras, tudo fica mais bonito. 🙂

      Responder
  3. Rafael

    Como escolhemos por quem torcer?
    A grande pergunta é: Torcemos porque admiramos ou admiramos porque torcemos?
    O ser humano tem o poder de filtrar informações em prol de suas opiniões e, principalmente, a capacidade de acreditar em si mesmo ainda que seus pensamentos não convirjam de forma linear. Se me perguntarem porque torço para o Bahia, com certeza acreditam que minha resposta não será : Ah, porque ele é o melhor time do mundo; engano , eu tenho o poder de transformar meu singelo Esporte Clube Bahia na maior potencia mundial, ao provar pra mim mesmo que mesmo com todas as fraquezas regionais, mesmo com a sofreguidão do povo nordestino, ainda assim conquistamos dois títulos brasileiros, e consigo me fazer acreditar nisso sem muito esforço. (ok, fui longe demais e não acho que seja o melhor, afinal o Real Madrid está jogando muito.)
    O que isso tem a ver com o tênis? Enxergo essa linha de pensamento muito parecida com o que acontece nesse blog, onde poucos tentam defender seus ídolos e a maioria apenas agredir o ídolo alheio. Na verdade, torcemos pra uma entidade esportiva, um atleta cheio de defeitos como pessoa e alguns defeitos como tenista, mas quem parar pra buscar no fundo de sua memória, talvez nem lembrará porque começou a torcer por Federer, Nadal ou Djokovic, assim como não lembram como começaram a torcer pra Palmeiras, Corinthians ou Flamengo e não deixarão mais nunca de torcer porque descobriram que um estádio foi super faturado, que uma partida foi comprada ou qualquer outra coisa muito pior que tirar a cueca do calção, jogar a raquete no chão, ou ainda mandar a torcida calar a boca com um grito.
    A rivalidade é gostosa e sadia, mas determinadas acusações beiram ao desespero em provar algo totalmente desnecessário. Às vezes, é difícil entender que quanto mais forte for seu adversário, maior será sua vitória, então ao invés de derrubar com criticas, porque não vencê-lo com esforço?
    Grande abraço Dalcim, acompanho muito seu blog e essa foi uma das mais agressivas sessões de comentários que já li nesses mais de 10 anos que lhe acompanho.

    Responder
  4. Leo Gavio

    Quero drama nesse RG

    DJokovic vs Nadal em 5 sets

    Djokovic vs Warinka em 5 sets

    O Rei do tenis será coroado no proximo domingo, unico tenista da historia do tenis (4 superficies distintas) a ter ao menos 2 slams nos quatro GS

    E unico e verdadeiro tenista a fechar o GS de forma consecutiva, os outros fecharam com grama em 2 slams e baixo profissionalismo.

    E ainda tem gente aqui que chama Djokovic de “superestimado”…

    Djokovic é uma raridade tenistica, o unico tenista da historia que uniu de forma homogenea todos os golpes basicos do esporte de modo que não existe buracos em seu jogo.

    Saque
    Devolução a melhor da historia
    Revés absurdo, mágico, épico.
    Drive completo
    Mentalmente um guerreiro
    Fisico inesgotavel
    Elasticidade fenomenal
    E humildade em quadra, ao contrario do Federer que humilha o adversario quando é derrotado, não credita ao adversario o fato de ter sido surrado.

    Sabe quando Federer vai ter 2 GS e vencer Nadal em RG?

    O bom da vida é que sonhar é grátis. Sonhem Federetes.

    Responder
    1. Márcio

      Não adianta, a pessoa lê Rei do tenis, GOAT, e imagina o FEDERER. Fiz esse raciocínio, ué mas o cara não está jogando, aí percebi que se trata de um moleque …
      O djoko e o nadal são sensacionais jogadores, mas não queiram forçar opiniões aqui do brasilzinho e tentar criar nomenclaturas para as quais já há um dono.
      Curtamos o circuito, poxa!

      Responder
  5. André Barcellos

    Não gosto do juiz, então vou trabalhar pra que não me “julgue”.
    Nadal tá parecendo político com prerrogativa de foro…

    Responder
  6. Luis

    Dalcim um tenista pode ser eliminado se xingar o Juiz? rs,foi engracado o episodio do Cuevas que pediu pro arbitro descer pra ver marca da bola e o juiz nao foi rs,beijo Alice vc e’ muito legal apesar de ser Nadalzete kkkkk

    Responder
  7. Ronildo

    Depois de tudo que aconteceu nesta rodada, Murray é literalmente o segundo favorito em RG, considerando que Thiem, Djokovic e Nadal estão em rota de colisão antes da final.

    Responder
  8. Oswaldo E Aranha

    Dalcim, assisti uma parte do jogo do Murray contra o Khachanov e gostei de ver o jogo do Russo. Não achas que ele tem potencial para ser em futuro próximo um grande tenista?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que ele já é um grande tenista, Aranha. Top 40 aos 21 anos é um tremendo resultado. Mas sim, acho que ele tem capacidade de evoluir muito, porque tem um estilo completo e sabe também volear e usar o primeiro serviço. Perspectiva é muito boa.

      Responder
  9. Sérgio Ribeiro

    E o sonho Francês acabou. Ao menos desta vez sem abandonos. E os mesmos que menosprezam o SLAM , deveriam perceber que dos 8 que sobraram , 7 são TOP 10. Rafa Nadal jogando muito, Thiem já com as garras de fora, Novak se achando , o mesmo serve para Andy, o modo STANIMAL ligado , o Samurai do AOPEN ( ou de sempre ) e Cilíc se aproveitando da ausência do Craque, doido pra aprontar. Nesta altura no AOPEN 2017, o N 1 e o N 2 já tinham dançado. Se algum destes Caras me provar que uma possível Semi Rafa Nadal X Novak ou Thiem e na outra possível o N 1 X STANIMAL e’ algo sonolento , proponho largar e assistir um jogo do Palmeiras rs. Abs!

    Responder
    1. Jose Yoh

      Sonolento não diria, mas assistir 5 horas de jogo é um pouco demais para mim.
      Nem a final do AO 17 assisti inteira. E olhe que gosto muito de tênis.
      Agora convenhamos que se sobrou esse pessoal nas quartas é porque o barro não nivela por baixo como alguns dizem aqui. Só pode ser ELBOW.

      Responder
  10. Marco Dias

    Hoje só pude acompanhar o jogo do Stan comentado. Pelo jeito ele oscilou um pouco, mas o importante foi ter vencido em 3 sets. Vai encarar um Cilic que está “onfire”. Se fosse seguir a teoria de alguns (espertos) aqui do blog o suíço não teria com o que se preocupar, afinal tem ampla vantagem no H2H contra o adversário (11 a 2). Mas, obviamente, isso não quer dizer muita coisa e se Stan não jogar muito, provavelmente será eliminado (ainda mais que Cilic jogou menos de 1 hora hoje e, ainda que tenha vencido por 3 a 0, Wawrinka jogou por 2h45m).

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não conheço nenhum dos dois, Pedro. Quem sabe alguém aqui do Blog tenha melhores referências. Aqui no Brasil, eu sempre indico a Faberg ou a Mundo Tênis, que são extremamente confiáveis. Abs!

      Responder
  11. evaldo moreira

    Boa tarde,
    È mestre, o Stan jogou bem hoje, mas digamos, cirúrgico, o cara joga numa facilidade , e essas devoluções, dá gosto de ver, digo, corrigindo, não foi um grandeeee jogo, mas foi bom, o Monfils perdeu a intensidade no 3 set, uma pena, nem a toecida deu jeito.
    O suiço vai chegando manso, manso, o que achas mestres?

    Responder
  12. Anti anti-jogo

    Fico feliz que nosso Mestre Dalcimn passou a utilizar algumas expressões claras e contundentes quano se refere ao encosto do tênis, o mala-mor, o cara que consegue extrair qualquer ínfimo vestígio de bom ar, bom humor, bons fluídos, ou qualquer outro “bom”, de um quadra de tênis, transformando-a num bizarro mundo surreal de carrancas, mal humor, desrespeito às regras e mugidos grotescos.

    Primeiramente, num artigo sobre a partida contra Thiem falou sobre os “balões” miserentos. Depois, ante s da partida contra Basilashvivli, nosso guru disse como está engraçado “a mesmice” das entrevistas do espanhol (ou seja, há quanto tempo não se sabe que entrevista de Nadal e nada é a mesma coisa.).

    Responder
  13. Alice

    Será que a vacina contra raiva já está disponível na clínica de Camboriú, L.F?
    Porque a revolta começou, sinto cheiro de baderna no ar, é chororô sem explicações pra todo lado…rsrs

    Lembremos que Nadal não é o único que quebra “regras” no tênis, muito menos, no esporte em geral. Se é errado é, mas dá pra fazer uma critica + construtiva, né não? Ou tudo ser na base do “tiro, queda e bomba” ? KKKKKKKKK

    Responder
  14. Daniel

    Só gostaria de registrar o meu apoio à Sônia. Que ela nunca se deixe intimidar pela turminha fã do “Armstrong do Tênis” (sensacional Sônia kkkkk)

    É por último:

    18 Slams
    302 semanas como no1
    6 Finals
    E tudo isso sem precisar de maratênis e condicionamento “acima da média”. Pelo contrário, foram resultados obtidos com tênis plástico, agressivo e intuitivo.

    Nunca serão! Jamais serão! Kkkkk

    Responder
      1. Jose Yoh

        Aos que praticam a misoginia por aqui, saibam: muitos homens não são homens e muitas mulheres não são mulheres no blog. O anonimato permite as situações mais bizarras na internet.

        Dalcim, sabendo os IPs que originam cada mensagem, deve se divertir com a quantidade de fakes…

        Responder
  15. Mário Fagundes

    A postura de Rafael Nadal é detestável. Quanta cara-de-pau pra negar o que há anos e anos vemos acontecer em seus jogos! Aquela equipe dele mais parece uma gang. Quando um árbitro se veste de macho e aplica a regra, em seguida vem a intimidação e a punição para o árbitro, é claro. Mas há quem diga aqui que Rafael Nadal tem bom caráter.

    Responder
    1. AKC

      Tava vendo uns lances do último game do Guga na vitória contra o Kafelnikov, e teve segundo saque que o Guga quicou a bolinha uma vez… Saque em 5s, rsrs…

      Responder
  16. Nando

    Dalcim, como foi esse jogo do Verdasco contra o japa? Só vi agora pelo placar UOL…o espanhol deu um pneu, tomou a virada e sofreu um pneu? Kkkkkkk

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Exatamente isso. Verdasco foi perdendo intensidade até ser totalmente dominado. Mas o espanhol fez dois grandes primeiros sets. Nishikori mostrou grande espírito de luta.

      Responder
  17. Sérgio Ribeiro

    É não é que o Canhoto cheio de recursos caiu antes da hora. Imaginei que seria na mão do ” Cabeça Fraca ” . Andy Murray realmente precisava de uma vitória sobre um Cara como Del Potro. Novamente usou com inteligência todo o seu Arsenal. Nada de enfrentar a porradaria do jovem promissor Russo. Percebendo que seu Back era o buraco, esperou a hora certa de atacar sem abrir mão de todas as variações. Novamente deixadas e Lobs de cinema. O N 1 merece o favoritismo para chegar a Semi de Rolanga 2017. Mesmo com todo o esforço do Samurai. A conferir! Abs!

    Responder
  18. Matias

    Dalcim,

    O que você acha mais difícil: ganhar 10 vezes o mesmo slam, pelo menos dois de cada slam, 18 slams ou pelo menos 5 em três slams diferentes?

    Responder
  19. Sônia

    Monfils esquece (eu acho), que é melhor de 5 sets rsrsrsrs. Desgastando demais em bolas desnecessárias. Ah se esse tenista fosse um pouco inteligente.

    Responder
    1. Gilvan

      Monfils tem o péssimo hábito de “jogar para a torcida”. Ao mesmo tempo que ajuda a construir uma imagem de tenista carismático e com físico diferenciado, também acarreta em contusões, cansaço e falta de foco em momentos importantes.
      Nunca será!

      Responder
  20. Sônia

    Dalcim, Halep acreditando que é agora ou nunca, na torcida. Agora nesse momento, torcendo muito para o Wawrinka, nada contra Monfils, mas é patético o desempenho do francês quando enfrenta o Nadalmstrong (adorei Jorge), aliás, que tenista asqueroso é esse tenista espanhol argh aaargh bhuuuuuuuurrrrrr. Mudando de assunto, Gildokson, a idéia foi dizer que “oficialmente” nunca ocorreu. Já nos bastidores, nem queira saber, asqueroso demais. Beijos.

    Responder
  21. Rodrigo

    Para mim o sérvio é muito favorito contra o Thiem. Esse é o jogo que Nole gosta: ser atacado e devolver todas as bolas esperando erros.

    Responder
  22. Marcus

    Até então eu achava o gerenciamento geral de carreira do Djokovic uma verdadeira aula de como um tenista moderno deveria se moldar ao tênis atual, o que gerou ao sérvio um
    status incrível de vitórias, performances e indestrutibilidade, alcançando resultados expressivos contra seus maiores rivais, que inclusive provavelmente são os melhores jogadores que já se viu pisar numa quadra de tênis. Até aí algo espetacular.
    Só que, de repente, talvez irritado com a sua popularidade absurdamente desproporcional ao tamanho e ao nível do seu tênis, começou a fazer bobagens atrás de bobagens na administração da carreira. Meteu os pés pelas mãos legal. O mais emblemático exemplo é o tal guru espiritual, com aquele naipe de picareta, que não deve entender coisa nenhuma de tênis, sentado ali no box com aquele cabelinho pega rapaz, todo de branco, assistindo a tudo como se fosse uma entidade da paz.

    Já em outra esfera, o que realmente se pode chamar de gerenciamento de risco, meio espartano até, temos o suíço Stan Wawrinka. Esse sim, duma hora pra outra largou a família dizendo ou dando a desculpa de que tinha no máximo mais dois ou três anos pra fazer algo expressivo na carreira, fez as malas, emagreceu um pouco, arrumou uma namoradinha nova, ganhou 3 grand slam numa idade em que poucos conseguiram vencer, contra os adversários mais dificeis, sendo que até então não havia vencido nada de muito expressivo na carreira de simples. Virou bicho papão dos torneios grandes, e hoje é o único que pode tirar o título de Rafael Nadal. Surpreendente como é a vida!

    Responder
    1. jeremias

      Com todo respeito ao Nadal, mas há um exagero gritante nessa coisa de associá-lo a Federer como os “dois melhores jogadores que já se viu”. Esse é um hype que tem beneficiado muito o Nadal. Ele só é realmente um ponto de singularidade no saibro. Ao menos por enquanto, ele é o único dentre os seis mais destacados campeões de GS que só é tricampeão em um único deles! Todos os outros são tricampeões em ao menos dois Slams, exceto ele. ( Laver, Borg, Sampras, Federer e Djokovic têm todos mais de um tricampeonato). Federer, sim, goza de um aparato técnico que o caracteriza e o separa dos demais, mas Nadal está muito, mas muito longe de poder ostentar isso….

      Responder
      1. Márcio

        Nadal é um grande jogador, top 10 dos maiores de todos os tempo, sem dúvida. Maiores!
        Agora, acho que a comparação mais interessante é entre ele e Djokovic, sendo que Djoko lidera estatisticas contra ele, tem 5 finals, enquanto que Nadal tem 14 Slam, 2 a mais que Djoko e assim por diante.
        Essa é a comparação que cabe atualmente.
        Federer é outro patamar. São 6 finals a mais que um, são 6 SLAMS a mais que o outro.
        Mas isso não diminui ninguém, todos são grandes jogadores.
        Mas a comparação que cabe é entre Djoko e Nadal, FEDERER já é o MAIOR e MELHOR da história, desde 2012.

        Responder
    2. Alice

      Altos e baixos faz parte, portanto o equilíbrio é essencial. A cabeça no lugar, os pés no chão, a procura da constante evolução, a negação das verdades que os outros dizem, a aceitação da sua própria condição, saber tirar proveito das circunstâncias e se abater na hora certa, porque nunca, é praticamente impossível…

      Responder
      1. Marcos Castillo

        Puxa,Alice…gostei bastante deste seu comentário.
        Vejo todo mundo criticando o Pepe Imaz, mas quem é que realmente conhece os motivos que levaram Djokovic a procurar o cara?
        Quem garante que a fórmula:
        Títulos + fama + dinheiro + esposa bonita + filho= felicidade estava funcionando para o sérvio?
        E se o cara, como vc muito bem disse, passou a questionar aquilo que entregaram como um pacote pra ele que era a verdade absoluta mas ao mesmo tempo percebia que faltava algo? E se ele sacou que estava se distanciando da sua essência?
        Quero deixar claro que não estou defendendo o guru espanhol, até pq não conheço o trabalho dele, mas acho normal uma pessoa procurar ajuda quando sente que algo está faltando para a sua vida, seja um guru espiritual, um padre, um psicólogo ou qualquer outra coisa que lhe faça sentido. O que eu acho realmente esquisito é o fato das pessoas serem contra valores como paz e amor, algo manifestado inúmeras vezes nos comentários por aqui.
        Apesar de ser torcedor do Federer, estou torcendo para que Djokovic vença esse RG. Acho bacana ele estar procurando evoluir também fora das quadras, o que pode servir como inspiração para tantas pessoas que o admiram.

        Responder
        1. Alice

          Meu ponto de vista é bem próximo ao seu, também não concordo com o fato de criticarem tanto o Pepe Imaz, é isso que as pessoas tem que entenderem, que Djoko pode estar em busca daquilo que a maioria não quer, não aceita ou não busca pra si, é obvio que ele está buscando uma direção, pra saber o que se passa consigo internamente, com seu jogo. Ele não está errado, se ele estiver de ‘iludindo’, que o deixe oxe, pra tudo tem um tempo…

          Responder
        2. Jose Yoh

          Para mim me parece claro que o sérvio busca algo mais que títulos como você disse. Infelizmente o circuito + torcedores + imprensa + toda a sujeira que envolve o tênis é um negócio cruel demais e deve necessitar alguma ajuda emocional.

          Tênis não é um esporte para bonzinhos. Não que eu ache que o sérvio seja um.

          Responder
  23. Bruno Macedo

    Essa hora não vai chegar! Thiem vai passar por Djokovic, vai passar por Nadal e vai pegar o Stan na final.

    Thiem X Stan seria o jogo dos sonhos. Jogadores que atacam, que nao tem TOCs, que não tem chiliques com os meninos das toalhas e não tem aquela cara de bobão do Murray.

    Vamos torcer por um Thiem X Stan.

    Responder
    1. Marco Dias

      Já estou torcendo por essa final há tempos (desde antes do sorteio e depois que caíram em lados diferentes então…). Duelo de backs de uma mão na final!! Quem sabe! Mas vai ser difícil o Nadal não chegar lá e o Murray está crescendo (sem contar o Cilic que está jogando muito também). Enfim, nessa reta final parece que teremos grandes jogos, exceto Nadal x Carreno que deve ser protocolar.

      Responder
    2. Thiago Prada

      Faço das suas palavras as minhas! Adoraria assistir uma final Stan x Thiem, jogadores de ataque e com backhand simples incríveis!

      Responder
  24. Marco Dias

    Murray passou facilmente pelo russo e, aparentemente, Verdasco x Nishikori ainda vai se alongar por um bom tempo (1 a 0 Verdasco, mas o japa está com 5/4 e saque agora no segundo). Murray agradece… talvez o Verdasco seja um perigo maior, pois o japonês com seu físico de farinha não deve resistir ao escocês.

    Responder
  25. Renato

    Se Federer jogar no restante do ano o que jogou no primeiro trismestre, podem emtegar todas as taças pra ele que ngm chegou próximo do seu nível de jogo.

    Responder
  26. Rafael Medeiros

    Diante da soneira que esse Slam está causando – rapaz, alguém lembra de, em tempo de pleno Grand Slam, vivermos um clima de “ninguém está nem aí” ? – ficam os comentários laterais:

    1- Que dó do Nadal, hein. Não bastava o nosso Bernardes persegui-lo, agora tem um árbitro português que também está no circuito exclusivamente para prejudicá-lo. Que coisa. Deve ser um complô. E olhe só: os dois aplicaram escrupulosamente as regras, mas ok, devem estar errados em não ceder aos caprichos do espanhol. Já vi gente cara de pau, mas o camarada da cueca apertada está se superando. Pior que, de tão aloprado que ele é, deve achar que realmente está com razão e nem percebe o carão que é dar uma declaração sem pé nem cabeça dessas. Fica a indagação: até onde o esporte de alto rendimento pode infantilizar e aloprar uma pessoa? Nadal é a resposta ;

    2- Sabe o que seria muitíssimo bacana e iria dar uma arejada danada nesse torneiozinho várzea? Monfils. Definitivamente. Alguém extrovertido (Guga feelings rs), com bom astral, da casa. Bem improvável, mas seria bem divertido. Vale a torcida pro rapaz, quem sabe?;

    Responder
  27. David Pereira

    A chave do lado de Djoko e Nadal.. os dois vem jogando bem, junto com o Thiem. O que esperar do jogo Djoko x Thiem? o sérvio ganhando mais uma vez, por que? porque o estilo de Thiem não encaixa jogando contra o sérvio, bater o tempo todo forte na bola não da certo contra Djoko. Ta aí um jogo que pode ter surpresa Nadal x Carreno, um jogador que de uma vitoria de um jogo de 5 sets, vem com muita confiança. Do outro lado tudo indica uma semi Murray x Stan, olho no Stan sabemos como ele é perigoso. E desde que ganho seu 1° slam na Austrália, os anos seguinte ganha pelo menos um slam.

    Responder
  28. Tadeu

    Bom dia, mestre!

    Pelo que li, Agassi viajou de volta para os Estados Unidos. Procede a informação?
    Só para reforçar também que, pelo o que tinha lindo, o acordo era esse mesmo. Alguns dias juntos, mas não por todo RG.
    Djokovic, ao meu ver, é o mais instável entre os favoritos, e aí coloco no mesmo patamar Nadal, Thiem e Wawrinka. Acho que Murray vem uma casa abaixo. Concorda mestre? E, em contrapartida, acho que uma boa vitória diante de Thiem traz confiança suficiente para o provável duelo com Nadal.

    Abraço

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, exatamente isso. Ele voltou para os EUA como estava previsto. E concordo: se Nole passar pelo Thiem, vai muito mais confiante para o Nadal, ainda que o espanhol permaneça favorito.

      Responder
  29. Renato

    Se os jogadores fossem um filme seria mais ou menos assim: Federer: Eu sou a lenda. Novak: Um dia de cão. Nadal: O mentiroso. Sem plágios, por favor.

    Responder
    1. Anti anti-jogo

      kkkkk… Robolito: “O Mentiroso”. MUito boa.

      E a moda de Robolito agora é ameaççar árbitros de suspensão de suas partidas!! Um amor de pessoa!

      Responder
  30. Renato

    Adoraria dizer que Thiem é favorito, mas ele perdeu feio do boneco de posto em Roma. Vamos ver se o austríaco mudará a postura. Pelo o que os dois jogaram, Dominic merece passar. Seria muito mais interessante um duelo entre Thiem e Nadal do que entre Rafael e Nole. O sérvio levará uma surra do espanhol se passar. Já o austríaco teria muito mais chances, principalmente depois de atropelar o siri careca em Roma.

    Responder
  31. João ando

    Svitplina perdendo na negra..martcic com saque para fechar…a qualifyer vai as quartas….pelo jeito.e minha preferida …que droga

    Responder
  32. Renato

    Todo mundo sabe que Nadal recebe instruções do técnico e mesmo assim ele nega. Mentiroso, não. Falta de caráter. Ele também nega que usa dopping. Da para acreditar nele depois de uma mentira descarada dessas?

    Responder
    1. Gabi

      Há precisamente 40 anos, Woody Allen filmou “Annie Hall”. Na cena final, a conhecida piada: um homem vai ao médico e diz que o irmão pensa que é uma galinha. O médico aconselha internamento para o irmão. O homem responde: “Eu até internava, doutor, mas preciso dos ovos.”

      Francamente: até quando vamos rir dessa piada? Até quando a ATP vai permitir que o Nadal desrespeite as regras e não seja devidamente punido??

      Responder
  33. Renato

    Alguém se lembra quando dopadal falou que queria a extinção do 1 serviço e o aumento da rede? Kkkk Por que? Porque seu saque é uma b… Imagiem se ele fosse sacador? Pediria a inclusão do terceiro serviço e a diminuição da rede. Fala sério, os efeitos colaterais das substâncias que vem tomando estão vindo a tona: Queda de cabelo, aumento progressivo e continuo dos tocs e dissimulação acentuada. Kkkk

    Responder
    1. Anti anti-jogo

      Ele é simplesmente o tenista mais egocêntrico da história a pisar numa quadra de tênis. Mas tem gente que acha isso lindo…. Fazer o quê…

      Responder
  34. Renato

    O que nenhum outro tenista jamais conseguiu: 302 semanas, 18 slam, 6 finals….Os recordes conquistados pelos outros parecem amendoim perto dos de Federer. Kkkk E de quebra o tênis mais bonito e competente da história do esporte. Segue o líder!

    Responder
    1. Fernando Filho

      Realmente o Federer é abençoado. Uns impressionam pelos títulos, números, recordes. Outros encantam pela técnica, plasticidade, genialidade… O suíço é o melhor da história nos dois sentidos. É imbatível!

      Responder
    2. André Barcellos

      Tem o tênis mais pl´stico da história, talento de sobra e técnica perfeita.
      É agressivo pega a bola na subida como ninguém, vai para as linhas, voleios magistrais, golpes mágicos, enfim…
      E ainda tem gente que ainda não gosta desse craque…

      Responder
  35. Fernando Filho

    Esse Nadal se acha o dono do tênis… Ridículo. Se é tão difícil, será que ele não poderia se condicionar a não exceder o tempo limite ao sacar? É tão custoso para ele ficar sem enfiar o dedo naquele lugar?!

    Responder
  36. Eduardo

    Dalcim, poderia comentar como é o treinamento físico dos tenistas ? Raramente se fala sobre como eles se preparam ou fazem para estar na ponta dos cascos nessa parte que, hoje em dia, me parece muito mais importante do que no passado, quando a impressão que dá é de que a técnica era mais decisiva. É na mesma linha de um boxeador que eles treinam ? Como um tenista faz, mais especificamente, para evoluir no aspecto “pernas” ?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O trabalho de pernas é a coisa mais importante do tênis. Há todo o trabalho de fortalecimento muscular e depois exercícios muito específicos para movimentação dos pés, recuperação do passo, deslocamento lateral. Há diversos vídeos na internet mostrando exemplos desses exercícios tão legais: passos curtos, passos longos, passos de recuperação cruzado. Vale a pena dar uma olhada.

      Responder
      1. Sandra

        Não deveria ser os braços, afinal, quando manda aquelas bolas indefensaveis, não é a força dos braços? E por que é tão difícil dar ace??

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Esse é o grande engano do tênis, Sandra. Achar que é a força dos braços que decide tudo. Nada disso. O importante é velocidade do braço, o que se obtém também com pernas e quadris. Além disso, se as pernas não forem boas o bastante para colocar o tenista na posição correta para executar o golpe, não há força que faça a coisa funcionar.

          Responder
          1. André Barcellos

            Existe um vídeo no youtube (deve existir de vários outros tenistas) do Federer se preparando com o Pierre Paganini, acredito.
            Vários exercícios de perna e joelhos em quadra, Muitos sem bola (pelo menos bola de tênis),

        2. Luiz Fabriciano

          Sandra, para dar um exemplo simples: Se posicione em um ponto da quadra, se coloque em posição de golpear a bola com seu melhor golpe e peça a alguém que a lance na posição mais favorável possível e tente fazer sem nenhum movimento de pernas. Verás como será um desastre.

          Responder
  37. Rodrigo S. Cruz

    Cara,

    Esse Nadal decididamente tem algum problema mental.

    Será que o intelecto desse cara é tão precário que não consegue compreender que a REGRA deve valer para todos?

    Que saco. Cara nojento…

    Já tinha criado a maior polêmica com o Carlos Bernardes daquela vez, e agora já quer encher o saco do Ramos também?

    Alguém a vise a essa TOUPEIRA musculosa que ele tem 25 segundos pra sacar.

    E a receita pra fazê-lo dentro do tempo é deveras simples:

    PARE DE COÇAR OS FUNDILHOS, apertar esse rego e saca logo, cacete!

    Responder
    1. Bruno Macedo

      Cara, o Nadal sabe contar sim, pois não é burro. O problema dele é outro: se acha superior a regra.
      A instituição deve punir TODOS os que não cumprem as regras. Mas o mundo é um jogo de interesses e grandes atletas não são punidos.

      Responder
    2. Chileno

      Ou parar de puxar as mangas… ou parar de coçar o nariz… ou parar de ajeitar o cabelo atrás das orelhas… ou parar de coçar o nariz de novo…

      Ele tem tantas opções de onde “ganhar” tempo (ou não perder). Ridículo ele reclamando mesmo. Cara fica 30 segundos fazendo cretinices e firulas e vem argumentar que não pode pegar a toalha…

      Responder
  38. Luis

    Dalcim o Wawrinka parece que ta legal rs,o suico menos famoso tem otimos golpes e um dos mais bonitos quando liga a chavinha dificil vencelo rs o unico jogador que Wawrinka entra meio derrotado e’ contra o Federer rs,Talvez o Wawrinka pensou sem Federer e’ minha chance de ganhar mais um Slam kkkkk,parece que vai bem no saibro o suico,apesar de ser melhor na dura,beijos princesa Alice kkkkkk,logico vai gostar rs

    Responder
    1. Alice

      Realmente o suíço “menos famoso” tem chances, apesar de eu acreditar que ele não levará RG, o seu maior problema seria enfrentar Nadal na final, mas isso também pode não acontecer né? Porque se ainda não tá decidido, tudo pode acontecer (hehe). Sinceramente, acredito que Wawrinka, Djokovic e Thiem tem jogo sim para ganhar do espanhol, depende nde alguém fatores, óbvio, mas dá sim pra ganhar… rsrs – Para o Lógico, no quesito idade, eu estou mais para Rainha Elizabeth II… hehehe, acho que ele até surtou… beijos!

      Responder
  39. Anderson

    Dalcim, o que você acha do nível do Nadal de hoje pode se comparar com àqueles de 2008/2010? E você sabe dizer porque ele não saca mais como socou no USOpen 2010; ouvi dizer que machuca o ombro dele, é isso mesmo?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que aquele Nadal era superior. Não, não houve problema com o ombro do Nadal, nem percebo que seu saque tenha caído tanto assim. O segundo sempre foi mais com efeito.

      Responder
      1. Eduardo Moura Lima

        Dalcim, você acha as versões de 2008,10 e 13 superiores em que aspecto ?

        Porque eu tenho a impressão que nessas três temporadas o Nadal tinha mais perna/velocidade e por isso ganhava os jogos mais no físico que hoje em 2017. É claro que esses 3 anos ele estava tecnicamente superior aos demais.

        Em contrapartida, esse ano, apesar de menos pernas que as três citadas, acho ele melhor por dois aspectos: agressividade (Nadal anda vencendo rápido e a maioria das vezes com mais winners que o adversário) e com um backhand infinitamente superior (coisa que só começou a apresentar uma melhora visível a partir de 2016).

        Abraço

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Nadal era bem mais agressivo em 2010, quando fez boas campanhas na quadra dura, acrescentou slice. Então acho que Rafa era mais versátil naquela época.

          Responder
          1. Eduardo Moura Lima

            É verdade. Ele incluiu o slice naquela época, mas o golpe continua presente hoje em dia né ?
            E também é verdade que ganhou o USOpen, mas a temporada americana ainda não começou, não sabemos o que ele fará até lá. E mesmo assim, o que jogou em rápidas até agora, foi um desempenho muito bom com as finais do AO, Acapulco e Miami. Fora que essa gira de saibro tem sido umas das melhores da carreira dele. Então as perspectivas são boas.

            Abraço

  40. Marcelo-Jacacity

    Nadal voando, jogando demais e favoritíssimo ao 15º Slam e alguns aqui querendo dar ênfase ao árbitro do jogo…rs
    Bom, se o espanhol continuar desse jeito será sério candidato à 3ª taça em Wimbledon.
    Tomara que Djokovic eleve o nível de tênis e surpreenda a partir de agora. Quem sabe…

    Responder
    1. Renato Vieira

      Olha, que o favoritismo dele em RG é gritante, não há dúvidas. Se a carruagem andar como previsto, eu imagino uma final entre Rafa X Stan. E vai ser antológica.

      Agora pra Wimbledon eu não apostaria não. Eu acho apenas que ele não vai perder nas primeiras duas rodadas como vem acontecendo. Acho que ele tem grande chance de fazer uma semi-final, a depender da chave. Se pegar Federer antes, esquece.

      Responder
    2. Alice

      Mas não acha que Djokovic e Murray estão “elevando” o nível de jogo? Eles já estão nas quartas. Acho que pra enfrentar o austríaco, o sérvio tem que elevar mesmo, ou, o Thiem abaixe de nível, o que acho bem provável, já que pra ele jogar contra Djokovic é um pesadelo…

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Até você Alice com o papo de h2h ? Aquele Chocolate e a vibração ostensiva do Servio em seus ENFS , era tudo que o jovem Austríaco precisava. Os poucos do Blog que assistiram seus jogos até aqui, já viram um nova postura. Esta’ muito mais próximo à base, inclusive na recepção. Federer demonstrou que esta e’ a única maneira de bater Rafa ou Novak. O Servio continua favorito mas pode haver surpresas sim. Abs!

        Responder
    3. Sérgio Ribeiro

      Menos Marcelo. Vocês assistem mesmo aos jogos ? Favorito sempre será em Rolanga. Mas vai começar a ser testado agora. E você já fala em Wimbledon ? rs Abs!

      Responder
  41. Alice

    João, é óbvio que a maioria gosta do “tênis-arte”, plástico, com jogadas ‘brilhantes’ de pura técnica e talento, mas também tem pessoas como eu, que gosta de ver um jogo “trabalhado”, com garra e determinação. E lembremos que o tênis é um esporte de competição, o que vai valer no fim do dia pra quem compete é se seu jogo foi ou não, vencedor. Enfim, não dá pra gente discutir gostos né? Vamos apesar sentar, tomar um cafezinho, no meu caso, eu prefiro um chá mesmo (haha) e admirar aquilo que a gente gosta de ver no tênis. 😉

    Responder
    1. Fernando Filho

      Se não for impertinente gostaria de lhe dar uma perspectiva diferente. No fim do dia não importa quem ganhou, afinal não muda nada nas nossas vidas. Portanto tênis é uma competição para os jogadores, e, para o espectador, um entretenimento. Considerando que somos meros espectadores, não há lógica em gostar do tênis horroroso que pratica o Nadal, em detrimento do tênis magistral e espetacular que joga, digamos, um Federer, por exemplo.
      Apenas para refletir. Não se sinta agredida.
      Abs

      Responder
      1. Alice

        Fernando, não me senti agredida, você foi educado. Mas a questão é aquela, você está analisando do seu ponto de vista, ou da maioria. Porque, por exemplo, eu acho bonitinho o jogo do Federer com sua plasticidade que ele usa pra jogar um tênis intuitivo e agressivo, porém a natureza dele é jogar pontos curtos, e no masculino gosto de ver os tenistas jogarem pontos mais longos, quero ver um jogo “trabalhado” como eu disse, claro que quando colocam outros recursos técnicos nas trocas, tudo fica melhor, mas é esse o meu gosto, pois pontos curtos, agressividade, eu procuro ver no feminino, sou bem eclética, em cada modalidade quero ver algo diferente. Eu acho incrível o fato do espanhol conseguir devolver todas as bolas, quando tem a oportunidade defini-las na rede, defini suas bolas, ainda mais, quando está jogando um jogo com menos trocas, como hoje em dia, com suas paralelas e cruzadas que pra mim são fulminantes, pra quem torce pra ele, tudo se torna “maior”, como acontece com quem torce para o Federer, eu acho incrível a capacidade do segundo serviço do Nadal, suas bolas com tantos efeitos e seus “smashes” que ele consegue dar de qualquer lugar da quadra numa boa. É uma questão muito mais ampla do que se imagina, pra quem torce, a vitória sempre importa, por mais que não mude nada, ela mexe com nossas emoções, nosso humor e até influência em nossas vontades.

        Responder
      1. Alice

        Sérgio, não na hora do meu chá, pois são muitas emoções. E outra, se for pra rever a final do AO-2017, eu quer ver do lado dos torcedores do Nadal, assim a gente discute o jogo do Rafa…rsrs

        Responder
  42. Anderson Vieira

    Dalcim , respeito muito Nadal , porém ele tem que ser punido urgente e exemplarmente , o Djock é outro caso de punição , esse até mais grave. Esses caras são ícones , porém não são donos da ATP e tem que receberem punições exemplares !!

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      É ridículo.

      Isso já tá virando tática de intimidação do Nadal.

      ” Vou pressionar e ameaçar os juízes de cadeira para manter o meu jogo sujo”.

      Tinha que ser multado esse idiota.

      Responder
  43. O LÓGICO

    “Digo isso com tristeza, mas ele é um árbitro que me persegue, que tem fixação comigo. Também me pressionou dizendo que estava me comunicando com meu técnico”. (Rafael-mau-caráter-esportivo-nadal) kkkkkkkkkkkkkkkkkk vulgo robozinho das trevas kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    É muito cinismo, não, vovó Alice? Até o próprio tio-parada-dura já assumiu publicamente essa conduta imoral kkkkkkk e o robozinho esquecidinho, ou mal informado, faz de conta que não sabe do que se trata kkkkkkkkkkkkkkk Não é só porque o tênis dele fede, kkkkkk, que metade do planeta não o estima, é também por sua conduta dentro das quadras (fora dela não me diz respeito), além da sua falta de etiqueta. Sim a falta de etiqueta desse rapaz em quadra faz o estômago embrulhar: ELE NÃO SABE MAIS ONDE PÕE O DEDO INDICADOR KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Ah, nadalzetes, são quantas partidas que o robozinho tem de vitórias em 5 sets em RG? 100? Mas sabem o que significa isso? Que correu e se defendeu muito kkkkkkkkk Querem a prova? Peguem essas 100 partidas e vejam em quantas ele levou vantagens em winners. Vejam também quantas horas ele permaneceu em quadra, correndo de um lado pro outro kkkkkkkkk. Esse é o ponto nevrálgico da questão: tudo que diz respeito ao robozinho se expressa em termos de quantidade, e não de qualidade. Em quantidade, ele tá fora do universo do Fedex, pois nunca alcançará seu impressionante números, em vários pisos; e em termos de qualidade, ele fica fora de qualquer comparação com pelo menos um 20 tenistas da atualidade, incluindo os debutantes. Quando ele aprender a sacar melhor que o Thien, por exemplo, a gente pode iniciar a conversa kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
    1. Alice

      Quando um outro tenista ganhar nove vezes um mesmo Major, pode ter certeza, a gente continua conversando! Porque eu sei que tu tem um bom coração, só é duro nas criticas, porque a função disso tudo é fazer Nadal melhorar como ser humano, eu entendo, Lógico… =)
      KKKKK

      Responder
    2. Anderson

      “Quando ele aprender a sacar melhor que o Thien, por exemplo, a gente pode iniciar a conversa”

      Os Deuses do tênis não permitiram e não vão permitir. Não ia sobrar títulos pra mais ninguém.

      Responder
    3. Rodrigo S. Cruz

      Putz.

      É inacreditável que esse cara diga isso.

      Que ódio fiquei dele agora.

      Acha que porque tem fama e estrela pode BURLAR as regras que valem para todos.

      Responder
    4. Marcão

      E o cheiro de enxofre, prezado Lógico? É o quarto adversário seguido de Nadal que reclama. Eu e o Brack sabemos do que se trata, mas vc deveria esclarecer os demais sobre isso…

      Responder
    5. Gabi

      O cérebro do Nadal deve ser como o de um bom advogado rsrs: dado um conjunto de interesses a defender, ele se põe a convencer o mundo de sua correção lógica e moral, independentemente de ter qualquer uma das duas. Como um advogado, o cérebro humano quer vitória, não verdade; e, como um advogado, ele é muitas vezes mais admirável por sua habilidade do que por sua virtude

      Afinal, sabe-se que a mentira mais convincente é aquela em que o próprio mentiroso acredita.

      É mais ou menos o que fazem os políticos mencionados pelos delatores…como eles podem negar tudo sem nem mesmo enrubescer?

      Responder
    6. Gê Cesar De Paula

      Cuidado com a sua saúde. Se você fosse mais inteligente, daria mais vazão a coisas que lhe dão prazer e relevaria as demais. Odiar alguém já é uma estupidez sem tamanho. Odiar alguém que nem se conhece é extrapolar a estupidez ao seu limite. Não tem jeito, o Nadal vai ganhar muito ainda. Tente aceitar isso como naturalidade.

      Responder
  44. Victor Hugo

    Gustavo Kuerten em seu auge bateria facilmente TODOS os tenistas do circuito. Lembro-me que próximo do fim de carreira, em Roland Garros, deu uma aula de tênis contra Roger Federer – maior de todos os tempos devido as lesões do brasileiro.

    Imagino um confronto do nosso rei contra o marketeiro fake e chiliquento, Novak Djokovic. Seria hilário ver o ator sérvio enlouquecendo… Guga iria desloca-lo de um lado para o outro da quadra, usando o backhand afiadíssimo, sua calibrada direita e as curtinhas. Teria pena das raquetes, despeçadas diante do seu real temperamento.

    Talvez somente Nadal impusesse alguma dificuldade. Afinal, o cara é um jogador completo. Muito forte mentalmente.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Também acho que o Guga jogaria de igual para igual com Djokovic ou com Nadal.

      Se o Bellucci quando joga o seu melhor tênis, dá sho w e arranca sets esses dois, imagine então o que o Guga não faria…

      Responder
    2. Leo Gavio

      Guga apanharia do Djko. Gosto muito do Guga, mas ele jogava um tenis de mais troca cadente de golpes.

      Djokovic imprime um ritimo alucinante pro adversario com bolas profundas anguladas e paralelas constantes, Guga teria de jogar muito perto da linha pra não ficar correndo de um lado para o outro que nem uma barata tonta.

      Djokovic anularia o saque do Guga, o que o faria sacar mais segundos saques.

      Seria uma avalanche, o tenis nos ultimos 12 exige mais fisico dos atletas, e Guga não era um icone nesse quesito.

      Gosto muito do Guga, mas ele seria freguesasso. O nivel do Djokovic é muito maior.

      Djokovic só perdeu em RG praticamente para Nadal durante todos esses anos, um cara que tem 9 titulos em RG.

      Na época do Guga Mariano Puerta e Gaston Gaudio chegavam em finais de GS como RG.

      Nem dá pra comentar. Djokovic enfrentou em RG só a nata do esporte. Nadal, Federer, Murray, Del Potro, Wawrinka, todos com GS no curriculo.

      Gosto do Guga, mas Djoko é Djoko 12GS 5Finals 30Masters trocentas finais de slam MONSTRO SAGRADO, Nadal e Federer são fregueses dele e etc, mas respeito muito nosso grande Guga.

      Responder
      1. Alice

        Nadal e Federer são “frequeses” de quem? Do Djokovic? Esta brincando né, pra aumentar o tênis do sérvio?
        O confronto está equilibrado, o sérvio vence por enquanto, mas frequesia, não há nenhuma. 😉

        Responder
      2. Victor Hugo

        Esse Djokovic é muito SUPERESTIMADO. Tirou proveito da idade avançada do Federer e lesões do Nadal pra abrir alguma vantagem, porém, nada que modifique seu estilo enfadonho de jogar. É um robozinho, sem variação e de temperamento ridiculo. Fake, artificial ao extremo, tentando fazer marketing de todo jeito. Amigo, jamais esse cara terá a quantidade de fãs de Roger e Nadal.

        Em relação ao jogo em si, Guga infelizmente conviveu com lesões durante toda carreira. Se tivesse o fisico em dia atropelaria o Sérvio. A comparação é feita a partir disso. Talento por talento, Djokovic perde pra Guga, Federer, Nadal, Wawrinka e muitos outros. Seu diferencial maior é o fisico e o mental.

        Responder
      3. Sérgio Ribeiro

        ” Djokovic só perdeu em RG praticamente para Nadal ” . Onde o Fanático Mor estava na Épica Semi de 2011 ? O Cara estava se referindo a vários Tenistas. E o chefe dos ” adoradores ” retorna com suas famosas e ridículas Pérolas…kkkkkkkkkkkkAbs !

        Responder
  45. Rafael Wuthrich

    Vi flashes do Nadal, 1 set do Thiem e o Djokovic. Nadal está sobrando muito. Joga o melhor dele e encontra adversários instáveis, que encaixam com seu jogo ou não tem armas pra ameaçá-lo. Só um apocalipse tira o título dele.

    Djokovic novamente com imensos altos e baixos. Ver.Pepe Imaz no box não deve ajudar muito Nole, que vem alternando boas jogadas com erros bobos. Instabilidade total, que não o credencia sequer ir à semi.

    Isso porque o adversário dele será Thiem. Descansado e jogando muito, o austríaco só não está melhor que Nadal. Backhand sólido, forehand destruidor. Variação, pernas. Nole terá problemas sérios se continuar assim.

    Responder
  46. Robson

    Novak hj apesar de ter sido quebrado(só pra variar),jogou muito bem,pra vencer o Thien na terça terá que ser firme, principalmente nas devoluções.
    Vamos Novak,faltam 3….

    Responder
  47. Thales

    E que surpresas vamos tendo nesse RG hein Mestre! Kachanov x Murray promete .. me alegro muito em ver a Nextgen prosperando cada vez mais em cada torneio que passa..Tb é muito bom ver Verdasco avançando com um bom nivel de tennis, smp gostei do jogo dele e como gostaria de ver aquele nivel de 2009 de volta .. Quanto as quartas já definidas não temos muitas surpresas.. Nadal a meu ver deveria sempre entrar direto nas quartas em RG, acho que se ele treinasse 2h com o Moya nos ultimos 4 jogos q teve teria sido mais proveitoso, Carreño busta já vinha apresentando um bom nivel de tenis nesse ano e o fato de jogar em sua superficie favorita contribui ainda mais para ter alcançado essa etapa, Thiem assim como Nadal só teve treinos e Djoko como ja vem apresantando continua com seus altos e baixos, sofreu com um top 40 e hj poderia ter se enrolado com um top 20. Nadal não deve ter grandes dificuldades contra carreño 3×0 (tlvz o garoto de trab em 1 ou 2 sets), já Djoko x Thiem não vejo favorito acredito que seja 50/50.. Thiem vem numa otima fase com o Tennis em dia, descansado e a confiança alta, a chance de bater Nole pela primeira vez nunca foi tão possivel quanto essa.. Resta ao sérvio jogar solto e se apegar a ultima vitoria sobre o austriaco, ele sabe o caminho resta sabermos se sua cabeça estará em um bom dia. Dalcim, já consegues fazer algum palpite para a semi e a final? Abs

    Responder
      1. Pieter

        Exatamente o que eu penso! Wawrinka seria o único capaz de vencer o Nadal este ano se jogar tudo o que sabe, algo que ainda não fez este ano…

        Responder
        1. Thales

          Tb acho um bom palpite.. mas ainda fico com RAFA X MURRAY .. Acho que o britanico tá começando a reencontrar seu nivel de tenis..esperemos.

          Responder
      1. Eduardo

        olá, creio que veio do retorno do agassi para os EUA. De qualquer forma, vê chance de sucesso em uma parceria que mal começou e o treinador já não está lá junto do tenista em um GS? Me parece mais MKT do que algo que vá contribuir de fato…

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Djokovic deixou bem claro que o encontro com Agassi em Paris foi apenas para se conhecerem mais. Não houve menor tempo de fazer qualquer mudança técnica ou tática. Portanto, acho que devemos esperar o trabalho efetivamente começar.

          Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sempre duvido da capacidade física do Nishikori, então daria 50% para cada um. Normalmente, seria algo como 65-35 para ele.

      Responder
  48. Josenir Silva

    Dalcim, se tivesse que jogar contra Djkovic jogaria a bola pra cima o tempo todo .. o smash é ruim.. hein!? Porque será que os jogadores não exploram mais essa fraqueza dele?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Porque não é só jogar a bola para cima, Josenir. O lob tem que ter qualidade e não é fácil dar um lob de qualidade se a bola vem funda e baixa, por exemplo.

      Responder
  49. Augusto Montenegro

    Não posso concordar mais, Dalcim.

    É sabido que apenas Robin Söderling e o Djoko conseguiram essa façanha de derrotar o espanhol. Justamente nessas circunstâncias de um ” soberano e absoluto ” e o outro a ” esgrimar com seus fantasmas “.

    Não consigo visualizar Nadal perdendo para Thiem, em Paris, Wawrinka ou Djokão na atual fase. E os outros ? Pior ainda. Entre esses acima, o sérvio com muita consistência e tranquilidade pode ainda ser o homem a derrotar o espanholito.

    Até lá, minha fé tá do tamanho de um grão de mostarda. Kkkkkkkkk Mas quem sabe ? Faltam 03…

    Responder
    1. Marcelo-Jacacity

      Como bem frisou Nadal na entrevista sobre os números espetaculares em RG:
      “Em 2009 perdi, pois, estava com o joelho lesionado. Já em 2015 tinha um jogador que estava jogando melhor que eu.”
      Será que Djokovic conseguirá derrotar Nadal novamente em RG? Primeiro precisar vencer Thiem.

      Responder
  50. Luiz Fernando

    Nadal não tem q reclamar de nada, tem q jogar e ganhar como tem feito. Infelizmente ele é recorrente nessas demoras p servir. Quanto ao famoso coaching, nesses treinos de luxo q ele tem feito não vejo pq precisaria disso, essa parte deve ser palhaçada do árbitro. Pressionar o juiz q ameaças de veto também não é legal, outra atitude muito errada.

    Responder
  51. Sandra

    Dalcim, você ainda tem esperança do Djokovic ir mais longe nesse torneio?? Até gostaria, mas você não acha que pelo que jogou , ele já está no lucro??? Desde que aquele Guru entrou no time dele, ele não consegue nada de especial. Estava demorando muito Nadal reclamar.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Podemos duvidar do momento do Djokovic, Sandra, mas jamais podemos duvidar de sua capacidade técnica. Quando ele resolve jogar, é muito difícil de ser batido.

      Responder
  52. Paulo F.

    E eis que RG começará para Rafael Nadal nas semifinais…
    Pegando um eito de espanhóis pelo caminho ficou de boa – todos respeitam demais ele – demais mesmo.
    Que barbada pro Touro das Químicas.

    Responder
    1. Efra Jovem

      Bem que os tops poderiam entrar numa parte mais a frente dos slams… Fora uma ou outra zebra, o que se ver geralmente são uma lavada atrás da outra. A toada praticamente é a mesma: jogam um set de forma fantástica, nos outros, parecem que nunca jogaram tenis na vida; fica até chato de ver o jogo.

      Responder
  53. Alice

    Sinceramente, o público de Roland Garros desse ano, está baixíssimo, acho que é até o momento, o pior dos últimos 100 anos…
    O que acha, Dalcim? Concorda? O público está aquém?

    … rsrs

    Responder
      1. Alice

        Nem devia te responder, Mario, pois percebi que esqueceu a educação no seu guarda roupa. Mas a pergunta foi uma ironia, devido a muitos comentários com com “reflexos” nada bons em relação ao público se RG-2017….

        Responder
  54. Alice

    Depois de receber uma advertência do Árbitro Carlos Ramos por abuso de tempo, Nadal diz: “Contigo eu não posso pedir a toalha após ir à rede. Dá-me os warnings que tu quiseres. Tens de dar muitos hoje porque não me vais arbitrar mais”.
    Sinceramente, fiquei desapontada com a reação do espanhol, por mais que eu entenda como funciona esses momentos, não é legal. Querendo ou não, Rafa é um tenista que tem que seguir as regras, se está nos autos, não tem o que dizer, sabe o que ele vai fazer? Vai falar pra ATP : “se ele arbitrar um jogo meu, eu não jogo”, é isso? Vai ser uma chantagem?. Rafa tem que entender que faz parte de uma associação, e que ela é maior que ele, portanto ele tem que acatar as decisões da ATP, mas é aí que entra aquele fator do “marketing”, do “dinheiro”, o tênis é envolto em um mar de dinheiro. Entendo a indignação, acontece, mas errou feio!. Nenhum atleta é ou pode ser maior que a entidade que organiza o tênis.

    + segue a vida, quem sabe ele não aprende aquilo que é a realidade. Lembrando que isso não muda minha admiração por ele, porque sei que ninguém é perfeito, todos possuímos defeitos, sendo que erramos todos os dias…

    Responder
    1. Sérgio Ribeiro

      E a reincidência com os juízes e’ que desmoraliza a ATP, Alice. Novak já começou a ameaça-los também. Como se não bastasse o que anda aprontando em quadra também estourando o Tempo toda hora. Aí um Fognini da vida mostra aos garotos como se estraga uma partida de Tênis. Abs!

      Responder
      1. Alice

        Ah Sérgio, é complicado. Praticamente todos os tenistas tem seus momentos de irritabilidade, perda da razão, falta de lucidez, o problema é quando se torna recorrente como você fala. Nesses casos, se não há uma atitude da ATP, ela perde um pouco da credibilidade, mas não deixamos de ressaltar que ela já agiu várias vezes, só que com os grandes o “buraco” é mais fundo, ‘perigoso’. Enfim, eu não penso em uma “punição”, mas uma multa que sirva como advertência, entende? Quem sabe uma nota de esclarecimento, uma exigência de retração?…

        Responder
    2. Anderson Vieira

      É tia Alice , o Djock é mestre em falta de respeito , porém nunca vi a senhora reclamar !!!! Pimenta é pimenta kkkkkkkkkk Federer só existe uma minha titia . Bjs lindinha …

      Responder
      1. Alice

        E não é? A verdade é que eu tento entender eles, óbvio que fico revoltada com algumas coisas, não tem porquê de tanta deselegância, eles precisam dar exemplo, mas se já não fosse fácil manter a postura, imagine dar o exemplo com os nervos a flor da pele. Que tal a gente ficar com a máxima de que a elegância, a “etiqueta” do Lógico é pra poucos… rsrs – Federer evolui não? Talvez mantendo a esperança, quem sabe os outros também evoluam, beijos e se atualiza, porque já virei até vovó aqui…hehe

        Responder
    3. O LÓGICO

      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      EU JURO QUE ACREDITO NA VOVÓ ALICE KKKKKKKKKKKKKK É MUITA PUREZA DA ALMA KKKKKKK
      QUEM MAIS ACREDITA NESSE ANJINHO NADALZETE ? KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

      Responder
    4. Mario Cesar Rodrigues

      Mentira ele a única coisa que ele falou foi por favor porque só com vc que quando vou em um ponto na rede pego a toalha…e vc me penaliza.só vc os outros não.Não se esqueçam foi este portuga que amarelou para Djoko ele deu 3 penalidades!e o Djokoco mal carater foi lá falou o diabo a quatro.rafa não rafa tem berço!

      Responder
    5. beto

      Sem um relógio para marcar o tempo de saque, os jogadores abusam e ainda colocam a culpa no árbitro de cadeira, se dizem perseguidos. Coloquem o relógio na quadra, à mostra do público e da TV, e veremos quem vai ser o cara de pau que vai reclamar contra o árbitro por ter ultrapassado 25, 30 segundos (por curiosidade, andei cronometrando alguns saques do Djokovic nesta edição de RG: alguns chegaram a 33 segundos!!!).

      Responder
      1. Alice

        Enquanto não houver relógio, a “catimba”, se é que podemos chamar assim, vai reinar solta no tênis. Sei que eles demoram pra se preparar, concentrar e etc…mas a regra é clara…rsrs

        Responder
  55. Gilvan

    Se o Nadal vem dando show em quadra, fora dela eh um show de horrores> http://tenisbrasil.uol.com.br/noticias/50551/Nadal-diz-que-arbitro-portugues-o-persegue/

    `O canhoto de Mallorca aproveitou a entrevista coletiva após sua vitória por 3 sets a 0 contra o compatriota Roberto Bautista para reclamar da atuação do juiz português Carlos Ramos, que o puniu duas vezes por estourar o tempo de saque.

    “Digo isso com tristeza, mas ele é um árbitro que me persegue, que tem fixação comigo. Também me pressionou dizendo que estava me comunicando com meu técnico. Tenho grande respeito por ele, mas peço que seja recíproco. As regras precisam estar bem definidas e o árbitro está lá para analisar a situação da partida, caso contrário era só colocar um cronômetro”, disse o canhoto de Mallorca.`

    E ainda tinha gente que estava contra o Carlos Bernardes no entrevero anterior…

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Nadal tem direito de reclamar, porém seu histórico de demora para sacar é absurdo e o de receber instruções, todo mundo conhece. Aliás, Moyá quando tenista era outro que cansava de receber punição por receber instruções.

      Responder
      1. Luiz Fabriciano

        Dalcim, ontem no jogo do Djokovic, o treinador do espanhol falava tanto que até parecia um técnico de futebol. A TV mostrou claramente tamanha foi a falta de discrição dele.

        Responder
        1. Miguel BsB

          Kkkkk verdade! Se chama Carlos e fala português, tá na lista negra do espanhol…aliás, tô achando que ele vai vetar todos os árbitros e só permitir o francês de Monte Carlo, que marca bola de 1 metro fora, dentro. Esse sim é um bom árbitro! Rs
          Brincadeiras à parte, fato é que o Nadal tá voando no torneio é só consigo vislumbrar uma derrota se o Djokovic sair dessa dieta vegana do seu guru e voltar a comer fígado, ou se o Wawrinka ligar o modo stanimal turbo 2.0

          Responder
  56. Luis

    Dalcim voltando ao blog um descanso nesse Paris rs,muita emocao na grama com a torcida pra Federer voltar vencer Wimbledon,o que acha desse jovem russo Kasha? rs,beijo Alice

    Responder
    1. Alice

      HaHa tinha sumido, Luis. Acho que o Murray tem grandes chances de ser eliminando amanhã, se o russo for frio como o figurino manda…(^.^)

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *