Nadal reafirma retorno forte
Por José Nilton Dalcim
23 de abril de 2017 às 15:39

Depois de três finais na quadra dura, Rafael Nadal retornou a seu habitat natural e confirmou seu retorno forte ao circuito em 2017. Tenista com maior número de vitórias desde janeiro, o ‘rei do saibro’ escreveu nova página na história do tênis neste domingo em Monte Carlo e se coloca como candidato cada vez maior para Roland Garros.

O 10º troféu em 11 finais na terra batida do Principado é um assombro em si. Atesta não apenas a incrível eficiência do canhoto espanhol mas uma longevidade de se aplaudir de pé. Desde sua estreia, perdeu apenas quatro partidas. Em 2004, ainda juvenil, chegou a eliminar o então 7º do mundo Albert Costa. Aí emendou oito troféus seguidos antes de enfim perder para Novak Djokovic na final de 2013. Ou seja, nove decisões consecutivas. Além de Nole, apenas Guillermo Coria e David Ferrer o derrotaram lá.

Num momento em que Andy Murray não honra o número 1, Djokovic ainda se debate com seus fantasmas e Roger Federer se abstém do saibro, Nadal tem todo o direito de sonhar com seu 10º Roland Garros. Ele já seria sempre um candidato natural às rodadas decisivas, mas agora pode se tornar outra vez o homem a ser batido.

Vale rever a lista de grandes façanhas de Rafa após outro mágico domingo em Monte Carlo:

– Primeiro tenista na Era Profissional a ganhar 10 vezes o mesmo torneio.
– Recordista isolado de títulos no saibro, com 50.
– Atinge o 70º troféu da carreira, quinta maior coleção, atrás das 77 de John McEnroe.
– Soma 29 conquistas em Masters e gruda novamente no recordista Novak Djokovic, que tem 30.
– Chega a 21 troféus de Masters sobre o saibro, marca absoluta.
– Tem incríveis 50 títulos no saibro em 58 finais disputadas.
– Soma agora 14 temporadas consecutivas com ao menos um troféu de nível ATP (desde 2004)
– Contabiliza 370 vitórias e apenas 34 derrotas sobre o saibro ao longo da carreira, aproveitamento que beira os 92%.
– Dessas 34 derrotas, 12 aconteceram antes de ganhar Monte Carlo pela primeira vez, em 2005.
– Jamais perdeu uma decisão de campeonato para outro espanhol em 15 disputas.


Comentários
  1. Fernando Pimentel

    Imagino que o Rogerinho tenha ficado decepcionado ao final da partida. Acredito que esses tenistas que constroem a maior parte da carreira a nível Challenger sonham com oportunidades como essa para mostrarem do que são capazes. Elas não aparecem sempre. Foi o jogo da vida dele, na minha opinião.. tenista intruso no Top 100, desconhecido, experiente, batalhador, saibrista nato, disputando a chave principal de um torneio de muita tradição contra o rei absoluto do piso em questão.. não estou dizendo que ele estava certo de que daria trabalho pro Nadal, mas acho que ele teve uma oportunidade muito boa de ganhar prestígio no dia de hoje e dar um salto em uma carreira já perto do fim. Foi tudo muito rápido, apenas três games vencidos, sem alternativas para oferecer uma reação, não teve a mínima chance diante do espanhol. Não levou ‘bicicleta’, ok. Não levou ‘pneu’, ok. Mas só isso já basta pra ser motivo de comemoração? Sei que ele tem suas limitações e que no tênis o perde-ganha é mais comum do que em qualquer outro esporte, porém um jogador do nível do Rogerinho espera a vida toda pra ganhar um reconhecimento digno..

    Responder
  2. Oswaldo E Aranha

    Estive pensando que aqueles que querem menosprezar o Djokovivc chamando-o de cotonete gostariam que alguém denominasse seu ídolo de supositório?

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      Oswaldo, as vezes eu acho que você vivem Marte.

      Você fala como se apenas o Djokovic tivesse apelidos.

      Já chamaram o Federer de tanta coisa aqui: Aposentado,”Fregueser”, Cansadão, Fujão, etc, etc, etc.

      E aí vem você se ofender com Cotonete?

      Tenha santa paciência…

      Responder
  3. Roberto Cerqueira

    Prezado mestre Dalcim
    Seria chover no molhado falar sobre a altíssima qualidade deste Blog. Agradeço pela resposta à minha reclamação, mas vasculhei novamente os comentários e não encontrei o meu, que teria sido publicado em 25 de abril às 09:47. Pode ser problema no meu notebook.
    Se for possível, peço a (re?) publicação. Pode não ser uma excelente redação e conter algum erro, mas acho que o argumento merece. O estranho h2h de Federer X Nadal é muito repisado em todos os noticiários, mas sem nenhuma explicação sobre a grama. Caso m eu comentário não seja encontrado, segue novamente abaixo:
    Há um fato, óbvio mas muito pouco comentado, no estranho h2h entre Roger e Nadal. Federer é um jogador de saibro muito bom, mas Nadal é excelente. O resto, alguns chamariam de “geração fraca” excetuado o Djoko, nos seus dois auges. Daí o 13X2.
    Roger na grama é excelente e Nadal apenas um bom jogador. Se tivessem jogado também 15 vezes, como no barro, provavelmente teríamos uns 14X1, reduzindo o h2h às suas devidas proporções. Note-se que a única vitória de Nadal seria aquela, obtida em 2008, terminada no escuro e com Federer sofrendo de mononucleose.

    Responder
    1. Eduardo

      Nadal na grama é apenas um bom jogador. Ser bicampeão em Wimbledon não o credencia a algo melhor? Você acha que Nadal não mereceu ganhar em 2008? Ganhou porquê terminou a noite? Porque o h2h entre Nadal e Federer é estranho?

      Responder
      1. Sérgio Ribeiro

        Convenhamos que apenas 4 Títulos na Grama e’ pouco para um jogador do calibre do Rei do Saibro. O fato de ter enfrentado o Rei da Grama apenas 3 vezes na relva , contra 15 no Barro, contribui um pouco para o tal h2h , digamos, meio sinistro Caro Eduardo. Mesmo assim o Suíço nos que venceu, foram dois MASTERS 1000 em cima do Touro. rsrsrsAbs!

        Responder
      2. Roberto Cerqueirs

        Saudações Eduardo. O bicampeonato deve ser qualificado. Aconteceu num dos auges do Nadal e depois ele sumiu da grama. Uma destas conquistas foi semelhante à do Federer em RG. O favorito caiu antes e o outro finalista achou que já tinha feito muito e afrouxou. Mérito em 2008 por ter chegado à final. Mas jogo no crepúsculo, sem iluminação, qualquer um pode vencer. E Roger estava doente. Quanto ao h2h, quem não entende de tênis e vê este resultado vai imaginar que Federer é um jogador mediano que às vezes incomoda seu adversário, muito superior. Por isto é estranho. Mas quem entende, sabe que o h2h se deve aos 15 jogos no saibro e apenas 3 na grama. Quanto ao Rafa, quero dizer que o considero um atleta excepcional, com uma explosão, uma resistência e uma combatividade excepcionais, e com uma técnica que não é bonita e uma tática desagradável, mas muito inteligentes e extremamente eficientes. Mas não gosto da “cara de capivara raivosa” ao sacar, tirada genial de alguém que postou anteriormente.

        Responder
    2. Luiz Fabriciano

      Roberto, você acredita realmente que, em Wimbledon 2008, o adversário não fosse Nadal, Federer teria vencido?
      Se você responder que sim, a tese da mononucleose irá para o espaço. É o que penso.

      Responder
  4. José R.

    Dalcim…
    Passando para dizer que chegou a biografia do mestre Federer…
    Muito obrigado!!

    Aproveito para agradecer também ao site por ter postado o link para assistir ao jogo do Rogerinho e do Nadal…
    Sabe se as próximas etapas serão televisionadas e em qual canal?

    Abração Dalcim

    Responder
      1. Neuza

        Dalcim, há um site pago denominado tennis TV, tanto no app iOS quanto no Android, que transmite todos os jogos da ATP ao vivo pelo custo de 99 dólares ao ano. Seu blog é fantástico. Parabéns.

        Responder
  5. Luiz Fernando

    Goffin já teve dois serviços quebrados contra um jogador q eu nunca ouvi falar. Creio até q vá ganhar, mas como manter um alto nível de tenis é duro…

    Responder
    1. Alice

      Verdade, Fe. Muito complicado, talvez esse sempre foi o maior desafio do tenista na história, não só chegar no mais alto nível da sua época, mas manter por maior tempo possível esse nível. É como se a barreira dos 10s fosse quebrada nos 100 metros rasos do atletismo uma vez, e você teria que continuar quebrando ela toda vez que disputasse, e com o tempo o nível só iria aumentar no caso, a marca abaixar. Sei que o tênis é diferente, ele é + flexível, permite você errar é cair de rendimento, mas foi só um ponto em relação a eficiência esportiva. 🙂

      Responder
  6. Pieter

    Boa notícia: o garoto Thiago Wild, que completou 17 anos mês passado, furou o segundo quali na Turquia, derrotando dois cabeças de chave e já ganhou o primeiro jogo na chave principal.
    Tomara que ele engrene e vá longe…

    Responder
  7. Rafael Brasiliense

    Dalcim, uma sugestão: não seria melhor colocar os comentários feitos primeiro em cima, com os mais recentes descendo? Seria o oposto do que é hoje. Acho que seria melhor porque facilitaria para acompanhar as discussões. Hoje tem que descer tudo para acompanhar os comentários na ordem. Quando está no celular, como eu na maioria das vezes, é mais difícil ainda. Poderia também colocar um atalho na tela para descer todos os comentários ou subir de uma vez. Ficaria mais simples e prático. Abs.

    Responder
      1. Luiz Fabriciano

        Dalcim, esse pedido do colega ai é o modelo que sempre imaginei ver.
        Quando alguém comenta e repercute muito, lemos subindo e descendo o tempo todo.

        Responder
    1. Alice

      Realmente é complicado quando se passa da marca de 200 comentários, eu gosto dos primeiros comentários serem os últimos, normal. O problema é realmente as respostas à esses comentários, ela meio que fica fora de órbita.

      Responder
  8. Mário Fagundes

    Barcelona começa hoje pra Nadal. Olhando a chave, espero que Zverev avance e reencontre o vitaminado espanhol e, que desta vez, faça um papel melhor. Também interessante a possibilidade do “Touro” reencontrar Goffin. Tomara que seja um torneio melhor que MC, com algum tempero e sem “garfada”.

    Responder
      1. João ando

        Dalcim atitudes desse porte e de pessoas que estão gaga…deve ser feito um exame de sanidade mental pois não é dé um ser humano normal…

        Responder
  9. Eduardo Moura Lima

    Dalcim,

    Voltando aquela discussão do piso do Finals. Eu ainda acho que deveria ser um ciclo, um ano dura, outro saibro, outro grama e assim em adiante, você não acha que seria mais justo ?

    Mas eu estava pensando em uma alternativa, que apesar de bem custosa, seria bem interessante e atraente para o público. Seria a construção de 3 estádios do mesmo tamanho (nao precisariam ser muito grandes) onde cada um teria uma superfície diferente (dura, saibro e grama) e o maior cabeça de chave de cada jogo escolheria qual superfície seria seu próximo jogo, como prêmio pela sua melhor posição (como acontece no futebol com a vantagem do empate). Então por exemplo, no caso de um jogo entre Nadal e Federer com suas posições atuais, Federer teria o direito de escolha. Escolheria provavelmente a grama. Num jogo entre Nadal e Raonic, Nadal seria o cabeça maior e teria o direito, escolhendo provavelmente o saibro. Acho que seria o sistema mais justo e interessante.

    Apesar de eu achar pouco factível, o que você acha ?

    Abraço

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que o Finals está bem feito sobre o piso sintético, que é a maioria absoluta do calendário. Sua ideia é bem curiosa, mas completamente impraticável num torneio tão curto.

      Responder
    2. Alice

      Sonho que nem você, Edu. Se a ATP não​ faz, um dia a gente faz (haha). Eu acho que no futuro vai haver mais ranking, mais associações será uma coisa bem ampla e diversificada…

      Responder
  10. Eduardo Moura Lima

    Dalcim,

    Há alguma diferença de velocidade dos saibros de Monte Carlo e Barcelona? Se tiver, é devido a que ? Pq os dois são no nível do mar …

    Abraço

    Responder
  11. Pedro

    Dalcim, o que aconteceu com a Bouchard? Ela estava com um desempenho excelente em 2014 chegando ao top 5, e depois foi perdendo espaço. Hoje em dia, tenta trocar de raquete e parece que se perdeu.

    Responder
  12. Aurélio Passos

    Saco viu… coitado do Rogerinho amanhã… que faça alguns games ao menos…. o que vai ser de balão jigado naquele backhandzinho de uma só mão dele…

    Responder
  13. Zacarias Novais

    Dalcin anote aí! Esses serão os ranking nos próximos meses:
    Após Roland Garros:
    Entradas:
    1 – Murray
    2 – Nadal
    3 – Stan
    4 – Djokovic
    5 – Federer
    Corrida:
    1 – Nadal
    2 – Federer
    3 – Stan
    4 – Murray
    5 – Thiem

    Após WBD:
    Entradas:
    1 – Nadal
    2 – Murray
    3 – Federer
    4 – Djokovic
    5 – Stan
    Corrida:
    1 – Nadal
    2 – Federer
    3 – Murray
    4 – Stan
    5 – Thiem
    Pode me cobrar depois!

    Responder
    1. Nando

      Rapaz, vou usar uma célebre frase dita aqui algumas vezes pelo dono deste blog: Não duvide de Roger Federer.
      Sei não se de repente ele não papa RG e Wimbledon….entrará como zebra no Slam francês, assim como foi no AO, e aí tds vimos como foi.
      Após WB o Rei continuará na liderança da corrida, qnt ao ranking de entradas eu não sei kkkkkk, mas tem chance de estar em 3°.

      Responder
    2. Márcio Souza

      Caraca…eu ja vi gente otimista mas o colega ai cravar Nadal após Wimbledon a frente dos demais tops é algo a se pensar.

      Nadal teria que além de ganhar Barcelona, Madrid, Roma e RG na gira do saibro, teria que ir bem também na temporada de grama os torneios que ele for jogar e em Wimbledon, pra chegar nisso que o colega postou ai.
      Pode acontecer claro que pode, é possível? Sim e não possivel, porém temos que levar em conta o que os outros tenistas ali do top 5 também estão se programando para buscar em termos de resultado e performance.
      Só pra ser bem rápido, Stan tem a chance real de buscar o numero 1, porque é hoje o numero 3 e maior candidato (ja ganhou RG e nunca deve ser descartado).
      Murray é o atual numero 1 e no ano passado a partir de Roma (onde foi campeão em cima de Djokovic) começou uma arrancada que culminou no numero 1 no final do ano, então esse periodo pre RG ele ja sabe o que tem que fazer.
      Djokovic…apesar da má fase que não quer acabar, pergunta quem quer enfrentar o Cotonete ja numa oitavas ou quartas de qualquer torneio?
      E por fim o Federer, que ja mostrou que esse ano não esta pra brincadeira e não vai deixar passar Wimbledon esse ano nem a pau, e se candidata fortemente caso va longe também em RG onde cada vitória pra ele valerá muito ja que não jogou o ano passado.

      Tem muita coisa em jogo, todos querem ganhar e fazer história, não acho que Nadal esta com essa bola pra virar numero 1 de novo não (o cara perdeu pro Sam Querrey esse ano).

      Acho que o Federer tem reais chances caso alcance a semi pelo menos em RG, oa títulos em Stuttgart, Halle e Wimbledon, e Cincinnati e pegar um semi talvez também no US Open, ai aumentaria e muito as suas chances.

      Enfim esta muito cedo pra cravar alguma coisa, mas o colega ai pelo menos mostrou confiança (insanidade porém confiança) kkkkk

      Abs.

      Responder
      1. Alice

        Ai, Márcio. Você estava indo bem até dizer entre “aspas” que seria demais Nadal voltar a ser número #1 do mundo esse ano, pois chegou a perder para o Sam Querrey, faça meu favor né?
        Se for assim, sem chances do Federer chegar ao topo esse ano, até porque ele perdeu para o russo, Evgeny Donskoy (na época qualifying e #116 do mundo)!
        Não são as derrotas que vão definir se você será número #1 do mundo e sim seus resultados consistentes nos principais torneios, e nisso Nadal e Federer estão mandando muito bem.

        Responder
      2. Zacarias Novais

        Federer abdicou da temporada de saibro. Se não fosse isso apostaria nele!
        Djoko estar em má fase e defende pontos demais, tende a não repetir o feito do ano passado e assim perderá muitos pontos (uma final, um título de M1000 e campeão de Roland Garros);
        Murray também defende muitos pontos e não estar obtendo bons resultados no saibro (vice em um M1000 e campeão no outro, além do vice de RG);
        Nadal defende bem menos pontos e estar muito regular, chegando nas fases finais de todos os torneios. Se manter a média será o que vai somar mais pontos, enquanto que Federer pouco vai somar (apenas em RG), Djoko tende a perder muitos e também o Murray).
        A partir da grama Nadal não defende pontos, enquanto que Murray defende muitos, Federer defende o vice de WBD e final de Halle, enquanto que Djoko não defende muitos, mas estar em uma fase boa. Stan é imprevisível!

        Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não sei a qual comentário você se refere. Eu não desautorizei nenhum seu, segundo meu arquivo. O mais recente você publico às 9h47 de hoje.

      Responder
  14. Luis

    Dalcim aguenta a NadAlice como diz lógico rs,ainda sobre polemica do arbitro no jogo do Nadal a Atp poderia colocar mulheres nas partidas dos homens? pela sensibilidade maior das mulheres diminuiria erros e também conseguiriam conversar melhor com os tenistas rs,o risco seria juíza querer tirar foto com Federer kkkkk

    Responder
    1. Alice

      Se a Sônia fosse juíza, não duvidaria mesmo…Iria ser tiete pra cá, tiete pra lá, iria pedir munhequeira, iria dizer: Match Championships, LINDINHO! KKKK

      Responder
    2. Miguel Bsb

      Tem uma juíza que arbitra jogos da ATP, acho que o nome dela é Eva alguma coisa, arbitrou até final de Slam, se não me engano, US Open 2015…
      Não sei se foram liberados outros comentários, mas esse meu é o de numero 300…Como o pessoal participa quando Federer e Nadal voltam a dar as caras…
      O Dalcim tb vai sentir muita falta deles quando se aposentarem rsrs

      Responder
  15. Oswaldo E Aranha

    Estive ausente por algum tempo, devido à ridícula derrota do Djokovic para o belga, mas senti saudades e estou aqui ainda vivo.
    Acho interessante as tertúlias do blog, cada um defendendo seus ídolos e cutucando os torcedores dos demais, mas só estranho um participante, o Marquinhos, ele só tem um objetivo, que é tentar diminuir a importância do Djokovic no tênis; talvez achando que então estaria promovendo seu tenista preferido. É um caso patológico.

    Responder
  16. Rafael Medeiros

    Fernando Brack passando uma descompostura tão elegante nos melindrados que eles deveriam agradecer.

    É exatamente o que penso e falo há anos aqui: podemos menoscabar tenista X ou Y, agora entrar na rixa infantílica de ofender comentador pra cá e pra lá (normalmente seguido de “kkkkkkk”, num desespero típico em passar uma postura relaxada) é um ridículo.

    E olha que já tivemos marmanjo dando chilique, com frases lapidares do tipo “ofendeu meu ídolo me ofendeu também”. Essa transcendência, com o perdão àqueles que a sentem, parece ficção científica pra mim.

    O bonde passa e parte da caravana não muda.

    Responder
  17. Beto Souza

    É Dalcim o Bellucci mais uma vez decepciona … Tem jeito não, a gente torce ,incentiva ,cria espectativas e tem isso como recompensa. Chega!

    Responder
  18. Fernando Brack

    E quando chega a hora do Bello superar um garoto, que nem está entre as maiores promessas do
    momento, ele trupica e cai de beiço no chão. A inconsistência é o mal que mais lhe atrapalha. Num
    desempenho oposto, Rogerinho atropela sem dó seu ‘ilustre’ adversário argentino.

    Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Tem tudo. Mas às vezes são bloqueados pela ATP e ITF. E tem os terríveis anúncios a encher a memória… rsrs… Mas é o jeito.

          Responder
  19. Chileno

    Parabéns ao Nadal! 10 títulos é realmente muita coisa! Uma década dominando um Masters 1000 é um feito e tanto! Título merecidíssimo!

    Porém, eu particularmente não achei que ele jogou tudo isso, mesmo porque não foi tão exigido assim. Contra Ramos-Vinolas ele perdeu a maior parte dos pontos com longas trocas, algo impensável a tempos atrás. Contra o Goffin que não é um tenista com golpes de base tão poderosos assim, ele penou pra se defender, enquanto o belga esteve no jogo (depois da presepada do juizão lá o cara entrou em parafuso). A bola ainda está curta em vários momentos…

    Pelo histórico soberano, pelo desempenho satisfatório em Monte Carlo, e pelo desempenho fraco dos principais concorrentes, acho que é favorito a Roland Garros, sem dúvida. Mas não o vejo com metade do favoritismo que já teve.

    Quanto ao Murray e ao Djokovic, fica difícil defendê-los. Murray assumiu a ponta do ranking e simplesmente se apequenou. Não conseguiu fazer dois bons torneios em sequência. Não falo nem de título. Mas o cara perde nas primeiras rodadas pra tenistas mais irregulares e que não o venceriam antigamente de forma nenhuma. Se ao menos tivesse chegado em finais e semifinais, mesmo que não tivesse vencido o título… queria vê-lo honrando a alcunha de “melhor da atualidade” que o posto de nº 1 deveria representar.

    Djokovic também está numa descendente meio difícil de entender. Perder pro Kyrgios jogando muito, ok. O cara é diferenciado, tem um tênis agressivo e um saque fulminante. Num dia inspirado é um adversário muito difícil mesmo. Mas perder pra caras que são basicamente versões pioradas e menos regulares que ele mesmo é meio complicado. E ele vem perdendo várias assim. Gostaria de vê-lo brigando pelos títulos de novo.

    Responder
    1. Rafael Wuthrich

      Assino embaixo. Se Federer vem jogando muito, Nadal está a léguas de distância da concorrência por falta de…concorrência. Djokovic está envolto em seus próprios problemas, e continuo achando que Murray deveria ter adiado seu retorno para Madrid, que se ajusta mais ao seu jogo.

      Responder
  20. Alice

    Se esse ano, o masculino esta tendo reviravoltas, com a queda de rendimento dos líderes do ranking (Murray e Djokovic) e a ‘nova supremacia’ do momento com Federer e Nadal papando os 4 títulos mais importantes desse início de temporada. No feminino está sendo um montanha russa, devido a queda de rendimento da Kerber, que perdeu a ponta do ranking para Serena, depois desta conquistar seu 23 GS em simples na Austrália, recuperou o ranking e agora Serena lidera o ranking novamente, seguido de Kerber e Karolina Pliskova. O mais incrível isso é que no ranking da temporada há um equilíbrio enorme, com 5 jogadoras (Pliskova, Wozniacki, Konta, Serem e Venus) na base dos 2 mil pontos. A diferença da primeira (K. Pliskova) para a segunda (C. WOZNIACKI) é de apenas 6 pontos….

    Kerber deve recuperar o #1 do ranking, já que Serena ficará o resto do ano sem jogar. Porém confio que K. Pliskova pode se tornar a próxima líder do ranking, caso Kerber não se recupere…

    Responder
      1. Paulo S.

        Dalcim, desculpe discordar, mas acho que se ela já cumpriu a pena dela, significa que ela está em igualdade de condições com todas as outras atletas. Apenas que está num ranking bem inferior. Proibir de receber convites seria estender a pena além do que já foi imposto. Se ela não pode receber convite para um determinado torneio, então ninguém deveria receber também convite para este torneio, não importa o motivo do convite. Só entenderia o não convite, se no torneio não tivesse qualquer outro convidado e o motivo seria não tirar a vaga de alguém melhor classificado. Acho que proibir o convite para uma pessoa que foi condenada, mas já cumpriu a pena, é estender a pena imposta e cumprida.

        Responder
  21. Fernando Brack

    O promissor Alex Zverev vai sofrendo uma barbaridade contra o semi-aposentado Almagro em Barcelona.
    Acaba de ter o saque quebrado na abertura do 3º set, com uma dupla falta na rede. Não seria mesmo com
    esse nível de jogo que ele iria dar algum trabalho a Nadal em Monte Carlo.

    Responder
  22. Luiz Evandro

    Dalcim, como estão as quadras de tênis da Olimpíada? Alguém treinando lá ou abandonadas ainda? Vi que querem um Masters 1000 lá, que o Rio tenta um lob com a ATP para isso. Em cima disso, qual a probabilidade de um M1000 no Rio? Teria que sair um dos nove M1000? Fiquei pensando, difícil tirar um Masters 1000 de Miami, Monte Carlo, Indian Wells, etc…. Essas cidades tem tradição de décadas. Só se tiverem dez Masters 1000 ou mais.
    Grande abraço mestre.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Continua parado, Evandro. O Rio pensa sim nisso, mas a chance seria a partir de 2019. O movimento é para que a ATP aumente a quantidade de 1000, porém temos de imaginar que existem outros fortes interessados, como Dubai.

      Responder
      1. Alessandro Miná da Silva

        Olá Dalcim, eu acho um absurdo não haver nenhum M1000 na grama…. sabe de algum movimento a respeito? Halle por exemplo? Vamos ser sinceros…. faz muito mais sentido que o Rio de Janeiro…. Grande Abraço!

        Responder
  23. Marcos Marinho

    Dalcim, você acredita que Nadal seja o jogador que melhor domine o jogo de tênis em uma determinada superfície na Era Profissional do esporte? É impressionante o dominio dele. Não falo nem em termos de resultados apenas, mas no sentido de dominar a arte de se jogar tênis em uma superfície específica.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acredito que sim, Marinho. Principalmente porque o saibro é uma superfície mais restrita do que o sintético, por exemplo. A grama é ainda menor, verdade, porém houve muito mais especialistas na Era Profissional (Borg, Sampras, Federer) e portanto maior divisão de poder.

      Responder
  24. Luiz Fernando

    Enquanto os medíocres aqui do blog tentam minimizar o feito de Nadal, por sinal exatamente como eu disse q fariam antes do torneio, apelando p argumentos pífios, o mundo do esporte reverencia o cara: http://www.espn.com/tennis/story/_/id/19224636/monte-carlo-masters-tennis-king-clay-moniker-do-rafael-nadal-justice. Surpreendente? Claro q não, a realidade desse pessoalzinho é tão míope q eles devem achar mesmo q estão certos kkkkk!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Responder
    1. Fernando Brack

      Prezado LF, você tem uma evidente dificuldade em lidar com a saudável e divertida rixa entre as
      torcidas, em que uns espezinham o ídolo dos outros, mas sem se agredirem mutuamente.
      Volta e meia você entra numa de achincalhar os colegas internautas, como agora. Inconveniente
      e desnecessário. Como se você não fosse useiro em diminuir os feitos do suíço e em pregar nele
      um punhado de adjetivos pejorativos. Sua capacidade de se melindrar quando os colegas fazem
      o que você mesmo faz quase o tempo todo é notável.
      Além disso, parece que você só lê os comentários de quem futrica com o Nadal e não vê que tem
      muito federista que respeita o espanhol e faz elogios a seu desempenho e qualidades.

      Responder
      1. Chileno

        Pois é. Engraçado isso. Ele que sempre vem com uns comentários tóxicos agora se dói.

        LF, essa atitude aí tá bem incoerente. Das duas uma: ou você não tira sarro dos outros e seus ídolos (e você faz muito isso, sim), ou então não reclama quando tirarem sarro de você e do seu ídolo.

        Responder
      2. Luiz Fernando

        Brincadeiras e provocações fazem parte do dia a dia de um blog como esse, mas vc sabe, ou finge q não sabe, que seus amiguinhos extrapolam esse limite há muito tempo, basta observar o comportamento das diferentes torcidas quando o adversário vence. Reconhecer méritos do oponente é algo essencial no esporte, menos p os amiguinhos kkk. E em matéria de melindres, vcs são campões galáticos kkkk. Me perdoe a sinceridade, mas não verificar isso vai além da cegueira mais completa.

        Responder
        1. Fernando Brack

          Caro LF, ou você não entende ou faz que não entende o que dizemos. Replico o que fala
          o Chileno aí acima: por questão de coerência mínima, ou você pára de avacalhar o ídolo
          dos outros ou pára de reclamar que os outros fazem o mesmo que você faz, e bastante.
          Agora, o que somente um ou outro faz aqui, incluindo você, é esculachar o companheiro
          de blog, o que detona o espírito divertido da rixa de torcidas. Aí a coisa perde a graça.
          Ninguém é santo, mas quase ofender os outros por fazer o mesmo que você faz beira o
          ridículo. Você é melhor comentarista do que isso que você escreveu neste post.

          Responder
      3. Nando

        Boa Brack, esse senhor se comporta como um adolescente… sempre usa termos tolos pra se referir a quem torce pro Federer, às vezes ele tem lapsos de lucidez qnd o espanhol está em baixa, fica mais cauteloso e respeitador, mas qnd o ídolo espanhol dele ganha algo, aí solta esses ”primorosos e elegantes” comentários.

        Responder
      4. Aurélio Passos

        Ele recebe comissão do Nadal por cada defesa ardente que faz de críticas/piadas/comentarios feitos por gente que o Destruidor do Tênis nem sabe que existem. .

        Responder
    2. Alice

      Cuidado, LF. Capaz deles falarem agora em um complô da mídia e dos especialistas a favor do Nadal, porque você sabe né? Eles sempre estarão certos, sem ou com miopia, a ilusão é tão grande, que se torna verdade pra eles…rsrs

      Responder
      1. O JR7

        É exatamente esse o problema. O “Eles x Nós”. Ou o contrário, o “Nós x Eles”. Acredito que o adminsitrador não participa desse pensamento.
        Só não apareça depois mandando abraço para A B C ou Z depois de endossar comentários totalmente desnecessários. Isso seria pouco coerente de sua parte para não escrever em outros termos.

        Responder
      2. Fernando Brack

        Prezada Alice, esse ‘eles sempre estarão certos’ cabe perfeitamente a vocês também.
        Num blog, os participantes são livres para escrever o que bem entendem, mas é uma
        regra velada, que o próprio Dalcim às vezes flexibiliza além da conta, que não devemos
        nos agredir uns aos outros. Apenas ver o ídolo espezinhado não deveria fazer o sujeito
        reagir com ofensas e xingamentos pessoais. Fica inconveniente e perde a graça.

        Responder
      3. O LÓGICO

        NADAlice kkkkkk será que podemos desconsiderar a possibilidade. possível, kkkkk, de pagamento de propina pra aquela bolinha cantada fora pelo árbitro? kkkkkkkkkkkkkkkkkk

        Responder
  25. Julio Calleja

    Dalcim, voce não acha estranho e decepcionante o mundo do tenis, como jogadores, ex jogadores, dirigentes nao se manifestarem em relação as barbaridade do sr Ilie Nastase?

    Responder
    1. Fernando Brack

      Decepcionante mesmo. Incrível como tão pouca gente se manifestou contra as atitudes altamente
      condenáveis do Nastase. Espero, pelo menos, que ele seja severamente punido pelas entidades.

      Responder
      1. Marcelo

        Como se não bastassem os comentários cretinos e racistas sobre a Serena, esse senhor ainda xingou e ofendeu uma tenista adversária (Konta) posteriormente. Acho que é por aí mesmo, é tanta cretinice junta que não tem nem o que falar, só esperar pelas providências devidas.

        Responder
  26. Antonildo S Costa

    Agora me aparece mais uma djokovete translocada. Que culpa tem o Roger, se o jogador para o qual ele torce, não consegue mais chegar se quer em uma semi, ou será que o rapaz não aceita a real possibilidade do tal “rei da entresafra” deixar o sérvio pra traz no ranking, sem falar que o suiço estar prestes a completar 36 anos, pode ser tb pelo fato do seu jogador não conseguir bater os recordes do genio suíço. É bom o seu ídolo aproveitar a ausência do melhor de todos os tempos.

    Responder
  27. Matheus Almeida Prado

    Fala Dalcim,

    Uma pena o Federer não estar jogando né? Queria muito ver duelos entre ele e Nadal agora no saibro, acho que dariam ótimos jogos, Federer jogando absurdos e Nadal em seu habitat natural…

    Realmente difícil entender porque abdicar de todos os masters 1000 do saibro né? Será que seu joelho seria mais exposto no saibro? O que vc acha?

    Abraços,

    Responder
      1. Fernando Brack

        Dalcim, como o Matheus perguntou especificamente do joelho do suíço, a resposta mais
        correta seria que o saibro exige mais do físico, mas é menos agressivo às articulações, o
        que permitiria concluir que não foi pelo joelho que Federer resolveu pular esses torneios.

        Responder
  28. Fernando Pimentel

    Esse Nastase merece pagar muito caro pelas besteiras que fez. Que vergonha! Um homem já de idade como ele e não consegue tomar vergonha na cara.. sem dúvidas, manchou de uma vez por todas a sua história no esporte. Quanto ao Nadal, além dos outros dois bem possíveis decacampeonatos (Barcelona e RG), ainda pode ser que ele consiga vencer os 3 M1000 no saibro + RG pela terceira vez na carreira, repetindo 2008 e 2010. Realmente, ninguém nunca teve um domínio tão estratosférico em um piso como Rafael Nadal. E não importa a fase, não importa a idade, não importa o nível dos adversários, todos se rendem ao espanhol na terra batida.

    Responder
    1. DON EDUARDO

      Aí, rapá, que Nadal é o maior da história no saibro todos já sabem. Mas não fica contando vantagem NÃO! Ele já levou PORRADA também.

      Responder
  29. Luis

    Respondendo ao Luiz Fernando, pro currículo do Nadal o grande feito vai ser ganhar Roland Garros pela décima vez!!!. Ano passado, ele jogou a temporada de saibro inteira pra espanar na terceira rodada de Paris. Mesmo admirando muito o Nadal, foi um planejamento meio estranho o do ano passado.

    Responder
  30. Pedro

    Nunca fui fã do Nadal, até porque torcia pro Federer, e era difícil engolir o espanhol. Mas com o tempo passei a respeitá-lo. É um dos caras mais inteligentes que vi jogar. Veja o jogo dele, é simples, sem muito enfeite, mas efetivo. Raquete que usa é uma das mais potentes e fáceis de usar, utilizada por muitos que começam o esporte. Quem ensinou a ele como jogar? Toni Nadal? Porque ele não colocou isso em sua cabeça, alguém ensinou a ele. E mostrou ser muito, mas muito efetivo com o tempo. Suas bolas não precisam ser tão rente às linhas para massacrar os adversários e a margem de segurança é grande. Quando vem a bola com todo aquele spin, é complicado demais, acelera muito. Federer só conseguiu achar uma maneira de detê-lo anos e anos depois. O único ponto desfavorável foi o físico, que ninguém suportaria. Mesmo assim, é para se pensar, neste estilo de spin e aceleração, realmente muito consistente. No fim de 2016 Nadal estava testando uma raquete da HEAD, chamada de MXG, que é novamente uma raquete tweener. Não sei se ele vai trocar, até porque joga com Babolat desde criança, mas que ele está levando este negócio de voltar a número 1 a sério, isso ele está. Ninguém fica testando raquete de outra companhia à toa. Ele está tentando tudo para voltar a vencer.

    Responder
    1. Aurélio Passos

      Sim, com o tempo passei a ver cada vez mais como ele é: um jogador capaz de vetar árbitros, propor um indecente ranking de dois anos, querer o ATP Finals no saibro, hurrar tresloucadamente com olhar vidrado contra um Nishikori lesionado em Madrid 2014, mugir feito um louco sem necessidade, extrapolar o tempo para saque (57 segundos num match point contra Federer em Wimbledon 2008), usar toalhinha pra secar quando o ponto nem foi disputado (ace, dupla falta, etc), usar substánciia proibida mesmo autorizado (vários outros tops ja tiveram alguma contusão séria e não pediram), usar tratamento polêmico com plaqueta e HGH, queda de cabelo precoce sem genética na família indicação clara de coisas esquisitas ingeridas, sair em defesa de QUALQUER atleta que é pego no doping e não confessa (resumindo, ele só critica Armstrong e Agassi porque eles mesmos falaram), escrever biografia oficial com carreira a todo vapor com somente 25 anos pra ganhar dindim fácil (e depois dizer que nem leu, ia esperar publicar em espanhol), apalpar o Mônaco, enrolar a Xisca, possível nome na Operação Fuentes, tentar intimidar o Rosol esbarrando, drama queen (tudo “ameaça encerrar a carreira”, segundo e le e o tio (primeiro o pé, depois joelho, depois costas)

      Responder
  31. Rafael Cosme

    Sempre que leio o blog, um internauta em específico chama minha atenção, não pelo acuro e conhecimento nos comentários, mas sim pelas baboseiras que escreve. “O Lógico”, todas as vezes que movimenta os dedos, elabora uma enxurrada de abobrinhas. Na minha opinião, o comentarista referido não passa de um clubista disfarçado de torcedor de tênis. Pois bem. Falando diretamente ao sabichão que se autointitula “O Lógico”, digo: jamais perca a oportunidade de permanecer calado, pois assim estarás fazendo um imenso favor a quem realmente gosta de tênis! Suas ilações são tão desprovidas de conteúdo quanto seus ridículos prognósticos. O nobre Dalcim, tenha certeza, só não o remove definitivamente desse espaço por amor à democracia. Fosse este blogueiro um pouco menos transigente, já o teria mandado para “caixa prega”. Poste algo lógico de fato e faça valer o apelido que carregas! Cada uma…

    Responder
    1. Ziggy Stardust

      Cosme, li e reli com detida atenção teu comentário.
      Não quis acreditar que falaste seriamente.
      Constatei, contudo, com muito dó (espero estar equivocado), tua falta de humor.
      Sei muito bem não se foi John Milton, Paine ou Stuart Mill, grandes defensores da liberdade: não é só o direito de quem fala ser ouvido, mas o direito do público em escutar e ouvir. E toda vez que silenciamos alguém, fazemo-nos prisioneiros de nossa própria ação, pois nos negamos o direito de ouvir algo. Nosso próprio direito de ouvir está tão em jogo quanto o direito dos outros de dar voz às suas opiniões.
      Abstrai, Rafael – “ouvir” aqui é “ler”.
      Discordar, sim, provocar, também, mas querer calar, não.

      Responder
    2. Fernando Brack

      Pára com isso, Cosme. Quanto rancor, meu amigo. Isso aqui é um blog esportivo e o Lógico se diverte
      e diverte muita gente, sem agredir nenhum internauta. Alivie seu espírito e procure fazer o mesmo.

      Responder
  32. Rodolfo

    Dalcim viu o vídeo de uma tenista q chorou pq um técnico xingou ela de Pütz.
    O q diz a regra a respeitos dessas ofensas
    O jogo foi suspenso né?

    Responder
    1. Lincoln

      Por este princípio, ela teria OBRIGATORIAMENTE que amar, casar, procriar com um negro?
      Não pode ser oriental?
      Não pode ser Índio?
      Não pode ser escandinavo?

      Cada uma!

      Responder
    2. Antonildo S Costa

      É cada um que aparece, quer dizer que um flamenguista que se relaciona com uma vascaína não tem orgulho de torcer pro flamengo ou vc nunca ouviu falar que os opostos se atraem. Fique vc sabendo que paixão não tem cor não.

      Responder
      1. João ando

        A melhor resposta Teresa e realmente deveria ser preso pelo crime de racismo….se bem que ninguém vai preso por isso é sim por injúria racial

        Responder
    3. Gabi

      não é o único racista e preconceituoso do blog.
      tem um aí que fala só do (sobre)peso da Serena e deixa todos os outros gordinhos do circuito de fora.

      Responder
      1. Marcelo

        Ler esse comentário racista me fez doer a vista. Fico contente que todo mundo se manifestou com repúdio. Significa que o nível é bem alto por aqui nesse espaço.

        Responder
  33. RODRIGO

    Nadal é garra, determinação e confiança. Djoko é vontade, disciplina e superação. E o Federer é o conjunto de todas essas qualidades aliadas à técnica apurada. Agora um tenista que gosto de ver jogar e torço é o Delpo.

    Responder
  34. Luiz Fernando

    Antes de desmerecer as conquistas dos adversários, os convenientemente desmemoriados de sempre, que lembram apenas do q lhes interessa, deveriam puxar pela memória de Shanghai 2015, quem foi q desclassificou Federer? O Ramos- Vinolas kkkk!!!! Será q um cara q venceu o suíço na quadra dura e o britânico no saibro é medíocre? Com a palavra os doutos experts aqui do blog…

    Responder
    1. Márcio Souza

      Mediocre com certeza o espanhol que perdeu a final não é.

      Mas alguém que queira usar esse exemplo para ter a razão na discussão chega a ser ridículo e beira sim a mediocridade.

      É a mesma coisa que tentar justificar a derrota do Nadal pro Sam Querrey na final de Acapulco alegando que por Sam Querrey ter ganhado de Djokovic em Wimbledon, isso seja um fato normal.

      Nessa você não tem a razão LF.
      Você quase sempre consegue boas tiradas nos seus comentarios, mas quando escorrega, passa vergonha kkkkkkkkk

      Responder
    2. Nando

      Wawrinka tem 3 Slams, e vc vive dizendo q ele é “lambe-botas” qnd o mesmo perde do Federer…e ainda o ironiza chamando-o de “estupendo, espetacular” qnd perde cedo em algum outro torneio.
      Então ele é pior q Vinolas na sua ótica né kkkkkk

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Exatamente!

        A mediocridade intelectual desse cara é uma coisa a ser estudada!

        O Wawrinka ganha um Grand Slam, e ele ironiza chamando de estupendo e outras palhacices.

        Mas quer obrigar os outros a elogiarem este titulozinho mixuruca do Nadal em Monte Carlo.

        Ou seja, pra ele, só vale elogios a quem ele gosta.

        Responder
    3. Fernando Brack

      É um evidente exagero dizer que ele é medíocre, mas ontem ele foi medíocre. Jogou nada.
      No tênis, cada dia é um dia e cada jogo é um jogo. Viñolas ontem não ofereceu resistência.

      Responder
    4. Rodrigo S. Cruz

      E a tua memória como é que anda?

      Pois me lembro como se fossem ONTEM, das tuas agudas gozações quando o suíço perdeu do Vitrolas.

      (rs).

      Responder
  35. Castilho

    Parabéns ao Nadal pelo título, mas, uma coisa ninguém pode negar. Como é irritante aquela montoeira de gemido que ele dá para jogar, ficar gemendo em cada bola rebatida é pra lá de irritante. E olha que eu era e sou muito fã do Guga, mas, me incomodava muito ele também ficar gemendo em cada rebatida.

    Responder
  36. Don Eduardo

    O ” FREGUESER”, Rei da entressafra Tem 4 Bandeijinhas em MONTE-CARLO: 3 para o Nadal e 1 para o Gordinho ZUADO e CACHACEIRO do WAWRINKA .

    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    Como ele nunca pode vencer o torneio atirou a toalha COVARDEMENTE assim como vai acontecer em ROMA , onde o diretor do torneio falou algumas verdades e a torcida do “FREGUESER” ficou furiosa kkkkkkkk.

    O “FREGUESER” rei da entressafra e sua torcida vão morrer sem ter MONTE-CARLO, ROMA e a medalha olímpica de ouro em simples kkkkkkkkkk.

    Levou “entubada” do Andy LÂNGUIDO na final Olímpica de 2012 em Londres na Grama KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

    O jogador mais importante na carreira do “FREGUESER” é o Soderling, foi ele que abriu o caminho para a conquista covarde do “FREGUESER” de 2009 em RG KKKKKKKKKK. E as federetes sabem disso.

    Detalhe: DJOKOVIC não é o rei do saibro, mais já detonou Nadal em todos os grandes torneios de saibro, inclusive foi ele que acabou com o reinado do Nadal em MONTE-CARLO: 2013.Abrs!

    Responder
    1. Márcio Souza

      É pra levar a sério o que esse cara escreveu???

      Essa discussão ja nem tem mais pé nem cabeça depois do AO 2017 onde o GOAT venceu o 18° SLAM e em cima do Siri Careca que foi ainda mais da hora.

      Ali 99% das papagaiadas que essas loucas torcidinhas de outros tenistas insistiam em ficar falando caiu por terra.

      Ali ficou comprovado que NINGUÉM superará o GOAT e ponto final (pelo menos não Nadal, Djokovic, Murray e Wawrinka que são os que tem maior quantidade de Slam no momento).

      Que Nadal é o Rei do Saibro isso todo mundo ja sabia desde RG 2013 quando ele venceu o Slam francês pela 8° vez e ja tinha uma infinidade de títulos no barro…isso ai qualquer criança sabe.

      Agora ficar tentando usar os mesmos argumentos de 5 anos atrás pra querer tirar uma com a cara do GOAT ou de seus torcedores é o APOCALIPSE mesmo.

      Não tenha duvidas colegas de que os torneios que o Craque jogar esse ano ele sera favorito para levantar o caneco, e mesmo que o Siri Careca esteja no caminho ele ja nao mete mais medo em ninguém (até o Marty Mcfly estava ganhando o jogo contra ele até ser garfado), imagina se fosse o Federer ali.

      A torcida agora é para que Nadal e Federer se enfrentem pelo menos mais umas 10 vezes até um deles se aposentarem, com certeza esse H2H que hoje ainda é de 9 derrotas a mais vai ser bem diminuído e olha lá se não for revertido de vez.
      Quanto ao Djokovic a diferença é de somente um jogo, e isso o GOAT tira de letra, por isso que o Cotonete tem ficado de orelha em pé (pra quem não tem conseguido chegar nem nas semifinais dos torneios que disputou depois de Doha, acha que pode vencer quem esta ganhando quase tudo que disputa esse ano).

      Muda o disco ai colega…a discussão hoje sobre o Federer é outra.

      O 19° vem em Wimbledon ou no US Open?

      Abs.

      Responder
    2. Nando

      Don Eduardo, preste atenção nos números abaixo:

      18 Slams
      302 semanas na liderança
      6 Finals
      91 títulos de simples

      O resto é choro e mimimi….aceite isso.

      Responder
    3. Rodrigo S. Cruz

      1) O Chilique-vic até agora não ganhou nada que preste em 2017.

      2) O Conan careca perdeu as últimas 4 vezes seguidas pro Federer. Três delas, em 2017.

      “Chola” mais.

      Responder
    4. Felipe Pontes

      Bastou o Nadal, excepcional jogador, vencer um M1000, para uns alucinados balbuciarem besteiras. Nossa, quanta diferença vai fazer na carreira de RF não ter vencido Roma e Monte Carlo. Provavelmente vão diminuir 4 slams de seu repertório e uns 3 Finals, que muita gente ainda não conquistou. Mas…… #segueolíder e Vida Longa ao Rei!

      Responder
    5. beto

      “O ‘FREGUESER’ rei da entressafra e sua torcida vão morrer sem ter MONTE CARLO, ROMA e a medalha olímpica de ouro em simples”. Em compensação, Fregueser é detentor dos mais importantes recordes, é o maior vencedor de slams, aquele que mais semanas ficou como número 1, seis vezes vencedor do Finals, sempre apontado por críticos e grandes lendas do tênis como o melhor da história nesse esporte e, perto de completar 36 anos de idade, continua chegando às finais dos grandes torneios. Você acha mesmo que Monte Carlo vai manchar esse currículo? Por favor, não responda. Seu comentário sobre a Serena já foi ridículo… Sobre o Federer então… Tenho certeza que nadal trocaria meia dúzia de Monte Carlo por um Finals (aliás, por que será que o espanhol nunca venceu lá?). Como disse antes, não precisa responder…

      Responder
  37. Epaminondas

    A “nova geração” de Nishikori, Raonic, Goffin, Dimitrov, Sock e Tomic já está com idade entre 24 e 28 anos, mas insiste em não chegar em nenhuma final relevante antes da aposentadoria dos cinco primeiros. E, de lambuja, é massacrada em semifinal por conta de uma única chamada supostamente errada de um juiz.

    Previsão: Wawrinka número um, após a aposentadoria dos quatro melhores.

    Responder
    1. Fernando Brack

      Você tava indo bem até o ‘supostamente’. A decisão do juiz foi clamorosamente errada.
      Ainda assim, não era motivo pra tanta piração do Goffin.

      Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Bom, não sei se seria. Guga nunca treinou ninguém, seria um tanto arriscado. Por outro lado, tenho dúvidas se ele teria vontade de encarar o circuito, viagens, hotéis…

      Responder
    2. Anderson

      O que acho estranho é imaginar o que o Guga, saibrista, teria de relevante pra acrescentar ao jogo afeito à quadra dura do Del Potro… Bem, sem dúvida no plano psicológico Guga poderia se revelar um motivador excepcional, mas no plano tático/técnico, só poderia torcer que desse certo, mas com baixas expectativas, confesso.

      Responder
        1. Anderson

          Concordo plenamente, hahaha… Mas, sei lá, também dizíamos isso do Djoko até um ano atrás… O trabalho mental é muito difícil de avaliar para nós, fora do círculo pessoal desses caras…

          Responder
      1. Marcelo

        Boa promessa, mas ainda não podemos avaliar com clareza. Pouquíssimos jogos de nível ATP. Vamos aguardar a campanha dele no saibro europeu.

        Responder
  38. Beto Souza

    Dalcim boa tarde!
    Saindo um pouco do contexto (Nadal).
    O que foi essa virada que o Monteiro levou agora pouco? Tinha 4/0 e leva uma virada dessas,sem contar a Bia tbm.Por fim Bruno Soares/Murray perdendo pra duplas de menos renome no tênis mundial. O saudade do Guga meu Deus!

    Responder
  39. Fernando Brack

    Tudo bem, o que vale é a taça e mais um título de M1000, ainda que um dos menos prestigiados atualmente.
    Pessoalmente, tenho um apreço pelo torneio desde os tempos de Borg. E ver Guga ganhar lá foi muito legal,
    pois nos fazia lembrar as vitórias de Senna no principado nos domingos de manhã.
    Agora, ô campanha mais insossa essa do Nadal. Dos 2 que poderiam tê-lo incomodado, um deixou a cabeça
    fora de quadra e o outro perdeu-a ao ser sacaneado pelo juiz, com a maior parte do jogo ainda a ser jogada.
    Os melhores jogos foram as derrotas de Djoko e Murray.

    Responder
  40. Leandro

    Dalcim,

    Segundo Wikipedia, Nadal não venceu Master 1000 em 2015 nem em 2004. A série encerrou em 2014 com 10 anos consecutivos (incrível mesmo assim).

    Abraço!

    Responder
  41. Luis

    Dalcim aguentem o Luiz Fernando rs,parece que se o Wawrinka não ficar esperto Federer e Nadal ultrapassam o suíço menos famoso rs,e depois Djokovic pode cair pra 3 faz um bom tempo que o Servio não cai no ranking,2017 ta legal pra quem queria o tênis mais emocionante,como disse a Alice Federer e Nadal são os melhores do ano rs,previsão do Lógico quase certa rs

    Responder
  42. Rodrigo S. Cruz

    Se o Nadal pegar uma chave propícia, ele tem boas chances em Roland Garros.

    Até porque alguns de seus jogos dá pra vencer com a “camisa”. Intimidando com seu histórico.

    Porém, em Monte Carlo, eu não vi ele fazer nada de outro mundo. Pegou uma chave fácil.

    A bem da verdade, encurtou a bola em muitos momentos e ficou lá no fundo esperando o adversário errar. Contra adversários medíocres ou pouco afeitos ao saibro, funcionou.

    Mesmo assim, apanhou muitíssimo do Kyle Edmund que se tivesse tido confiança para confirmar os saques, o teria eliminado.

    Portanto, se pegar um tenista confiante na superfície, ou um Federer embalado e afiado com o novo backhand, terá de fazer bem mais do que CARETAS se quiser vencer.

    Responder
    1. Epaminondas

      Pelo que vai se desenhando, não importa a chave que Nadal pegar em Roland Garros, pois seu único adversário será seu físico.
      Aliás, a b*sta quadrada vai disputar mais três torneios antes do Aberto da França.

      Responder
    2. Maurício Fonseca

      Sim. Inclusive o baixinho Schwartzman começou sua partida contra Nadal quebrando-o de zero. Depois, tinha 42 de frente no segundo set (o que o Goffin teria também não fosse o erro tosco). Nadal não está essa bolacha toda do pacote não. Agora, é impressionante a barulheira que a própria ATP faz para alardear as conquistas do espanhol (e do Federer também). Os demais ficam na poeira, longe longe….

      Responder
    3. Miguel BsB

      Boas chances em Roland Garros? Nadal é O favorito ao título de Roland Garros em 2017 e vai ser sempre que pisar saudável no torneio que ele já ganhou somente rs 9 vezes e foi derrotado em apenas 2 ocasiões…
      O cara fez final de Grand Slam e master em qd rápida esse ano e já ganhou o 1 master no saibro, e vai ter “boas chances” se pegar boa chave??? Kkkkkkkk então tá então….

      Responder
      1. José Eduardo Pessanha

        Volto a repetir. O Djokovic bêbado ganha do Nadal em sets diretos em qualquer lugar da terra. FedEx, com seu new back também. Abs.

        Responder
  43. Ricardo B. de Carvalho

    Dalcin. Para assistir alguns jogos em Barcelona, não consigo através de TV com tubo. Dos tubos modernos, qual o que eu sintonizo?

    Responder
  44. Marcelo Calomn

    Nunca querendo questionar a supremacia do Nadal no saibro durante toda sua carreira, mas esse torneio caiu do céu para ele.
    Jogos mais do que fáceis de ganhar, para ele lógico !!!

    Que início de semana tenebroso para o tênis brasileiro.
    Teliana perde na última rodada do quali depois de colocar 4 x 2 no set decisivo (no feminino isso é comum, perder a vantagem).
    Depois Bruno Soares eliminado na 1ª rodada em Barcelona (já tinha perdido para uma dupla sem peso nenhum no circuito em Monaco)
    E por fim a incrível virada sofrida pelo Monteiro, acho que isso é uma grande característica dos jogadores brasileiros, perderem jogos considerados ganhos !!!!
    4 x 0 e saque !!!???? O contrário, reverter jogos perdidos, é muito difícil de acontecer !!!
    Vamos ver se o Demoliner, vindo do quali, consegue uma vitória hoje. E depois resta o imprevisível Bellucci e o Rogerinho.

    abs

    Responder
  45. Luiz Fernando

    Dalcim numa resposta q vc deu ontem as 21:23 acerca de Barcelona, vc expos q parece barbada p Nadal. Num torneio com Murray, Goffin e outros bons tenistas nem eu sou tão otimista. Vc julga ele tão favorito assim?

    Responder
  46. Leonardo Santa Inês

    Dalcim, o jogo foi tão ruim que você não fez qualquer referência a ele 😀 Foi a partida mais fácil de Nadal no torneio, não parecia uma final de Masters 1000. Ramos respeitou demais o touro? Ou faltou físico mesmo?

    Outra coisa, quando Nadal e Federer começarão a ameaçar de verdade Nishikori, Djokovic e Murray no ranking, considerando os pontos a disputar?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Bom, não tinha muito o que falar do jogo, não? Ramos, como eu havia dito, é uma versão simplificada do próprio Nadal. Para começar a se aproximar, Nadal precisa de grandes campanhas em Madri e Roma. Aí poderá somar muito em Paris. Já Federer, ausentando-se do saibro, só somará bons pontos se ganhar Wimbledon.

      Responder
  47. Mário Fagundes

    Percebo que alguns torcedores fervorosos de Nadal voltaram. E mesmo assim, os comentários no blog tiveram um insignificante percentual de aumento depois da “espetacular” campanha no saibro “slow motion” de Monte Carlo. (rsrsrs).

    Responder
  48. Marcos Castillo

    Como torcedor do Federer, reconheço sensações contraditórias com mais esse título do Nadal. Por um lado, uma certa preocupação com o que esse fantástico jogador ainda pode fazer… pelo outro, uma grande felicidade ao constatar o absurdo que é a carreira de Roger Federer, sendo esse monstro Rafael Nadal seu contemporâneo.

    Desmerecer o tênis do espanhol é desmerecer a carreira do suíço. Nadal é entrega, raça, dedicação, força física e mental. E muita, muita técnica. Ninguém consegue esses resultados só correndo que nem louco e acreditando até o final. É preciso muito mais.

    Dizer também que ele não ganhou de ninguém é aceitar aqueles velhos argumentos em relação aos títulos de RF sobre Bagdathis e Gonzalez. Bagdathis venceu Nalbandian e Roddick no AO2006. Gonzalez venceu Delpo, Hewitt, Nadal e Haas no AO2007. Ramos-Vinolas venceu Murray, Cilic e Pouille. No lado da chave de Nadal estavam Dimitrov, Zverev, Bautista Agut, Thiem, Goffin e Djokovic. Mérito de quem ergueu a taça.

    Diferentemente de outros colegas torcedores do Federer, não quero ver outro Fedal em uma final de RG. Prefiro esperar mais 35 dias.

    Responder
    1. Alice

      UAL, Marcos. Se abriu legal aqui hein? Ao contrário de muitos, você entendeu certas coisas que não adianta a gente tentar criticar, denegrir, simplesmente elas não mudam.

      Responder
  49. Tom

    O Touro ainda pode fazer “Lá décima” em Barcelona e RG. Outro igual a esse na terra batida, não sei se existirá. É muito bom presenciarmos essa geração absurda de jogadores. Murray, apesar de covarde em muitos momentos, tem um dos melhores contra ataques do circuito. Novak, inteiro, é o comedor de fígado que já conhecemos. Rafa, com seu mental forte e persistência em todas as bolas é um fenômeno e Roger é simplesmente sem comentários, o mais técnico e completo jogador que já empunhou uma raquete na vida. Vida longa a todos eles.

    Responder
    1. Tom

      Vai aqui uma menção pra lá de honrosa para Del Potro e Stan, dois fantásticos jogadores. Sobre a nova geração, vamos ver se Kyrgios e Zverev confirmam aquilo que tanto se espera deles.

      Responder
  50. Beto Souza

    Bom dia Dalcim!
    Momento histórico que só o Rei do Saibro conseguiu , e este é um dos muitos que virão.
    Dalcim o Nadal tem uma maneira peculiar de jogar tênis é bem diferente dos demais. O que você acha que podia agregar em seu jogo ?
    Abraço.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, seu estilo é único e não acredito que surja um jogador que consiga imitá-lo. Acho que ele ainda precisa de um segundo saque mais ofensivo.

      Responder
  51. Andrea

    Pra mim o Djokovic é o melhor de todos tem olho de tigre joga como ninguém, é o que mais ganhou de Federer e Nadal, e vai reencontrar seu melhor tênis, só tem 29 anos, tem tudo pra colocar a cabeça no lugar e voltar a ser o n.1 do mundo como vem sendo por anos!!!

    Responder
  52. Rubem Corveto

    Dacim porque o “Cabeça 2” é o Pare ?
    Nadal renasce no saibro é um alívio . Certamente fará cerca dos 4.000 pontos nessa temporada do saibro, se o físico aguentar. Depois, continuará sendo massacrado por RF e Nole.
    Mas o Rei da Montanha continuará dominando o circuito nos torneios mais interessantes .

    Responder
  53. Paulo F.

    Tudo bem que Goffin foi prejudicado indescritivelmente por aquele arrogante árbitro francês, mas que ele foi um leão contra Nole e um gatinho contra o Nadal, ah foi!

    Responder
  54. Roberto Rocha

    Quando a semifinal terminou já poderiam entregar o troféu. A final já começou com o vencedor e o placar definidos.
    É bom assistir momentos históricos. Embora eu tenha um pé atrás com Nadal por conta da situação de doping, não nego sua condição de incrível supremacia no saibro. E ele ainda está engrenando. Monte Carlo e Barcelona são ideais para se ajustar à superfície na qual não joga faz um certo tempo. Se ele engrenar, chegará voando em Rolanga…e aí, já sabemos o que vai a acontecer…

    Responder
  55. Marquinhos

    E tem Zé ruela que afirmava que Novak dominaria o circuito pelos próximos 3 anos e que quebraria o record de slam de Federer. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    A maior verdade é que Novak será um eterno coadjuvante dos dois maiores da atual geração, tanto em feitos como em torcida e popularide.

    Depois de falhar com suas dancinhas ridículas e imitações forçadas qual será a próxima jogada de Novak pra tentar angariar fãs?

    1- Entrar em quadra vestido de palhaço?
    2- Entrar em quadra vestido de mulher?
    3- Entrar em quadra com uma melância pendurada no pescoço?

    Detalhe: Nadal é oi maior da história no saibro. Federer é o maior da história na grama e sintéticas.

    Responder
    1. Alison Cordeiro

      Ganhar do Federer e magoar seus fãs… kkkkkk Toda essa raiva do Nole é porque ele surrou o “GOAT” recentemente? Todo grande tenista tem seu momento de instabilidade, principalmente depois de um period de dominação. Manter o foco e o ritmo não é fácil, você bem deveria saber disso. Mas para sua tristeza, Nole vai voltar a ganhar títulos e enriquecer sua história.

      Responder
    2. Guardiola

      Cara,

      Com todo o respeito, mas você passa muito longe de um cara sensato: ou é um fã absurdo do Federer, como quase todos que gostam do esporte, ou tem um ódio mortal pelo Djokovic. E aí você colocar um cara que tem 12 GS e é o maior vencedor de Masters 1000 como um bos%4 é loucura demais ou despeito pelo fato de nos últimos cinco anos Djokovic ter sido o melhor e mais regular tenista do mundo. E no que diz respeito a qualidade, apenas uma opinião, o sérvio está bem à frente de Nadal: saca melhor, tem uma devolução muito melhor, backhand, etc… Mas isso é mera opinião. O fanatismo cega. Abcs

      Responder
    3. Don Eduardo

      “Marquinhos disse: Nadal é oi maior da história no saibro. Federer é o maior da história na grama e sintéticas.”

      E eu, respondo:

      Nadal é o maior saibrista da história? Absolutamente! Djokovic já o detonou em todos torneios mais importantes de saibro? COM CERTEZA!

      E o “FREGUESER”, já ganhou do Nadal em Monte – Carlo , Roma, RG ? NUNCA! “FREGUESER” é o maior da história na grama? pra mim é o Sampras. Mas, levando em consideração que ele seja mesmo o maior na grama: ele já ganhou do Djokovic em uma final de WB? Não! Vocês ficaram com o grito ENTALADO na garganta profunda de vocês em 2014 e 2015 KKKKKKKKKKK.

      Nadal já ganhou do “FREGUESER” em WB? COM CERTEZA! Como todos sabem, Nadal ganhou WB num jogo épico em 2008 do Suiço e essa derrota vai estar para sempre na memória de vocês.

      ” FREGUESER” já ganhou de Nadal em RG? NUNCA!

      Em relação as sintéticas, o ” Fregueser” ganhou de Djokovic em 2007 na final do US OPEN quando ele ainda era uma criança, na verdade ele nem perdeu, apenas aceitou o resultado. Foi a única vez que o Suiço ganhou de Djokovic em uma final de Slam! Djokovic deu o troco em 2015 com o suiço chegando na final sem perder um set.

      Nos Torneios Master 1000: Tá 4 x 3 para DJOKOVIC,em finais; com 6 finais disputadas na quadra sintética : Djokovic: Montreal em 2007, IW( O maior de todos os M1000) 2014 E 2015. O Suiço levou apenas em Cincinnati onde ele é especialista nesse piso: 2009, 2012 E 2015. A outra final entre eles foi disputada em Roma 2015 onde Djokovic levou o caneco desempatando em finais de M1000.

      ” Fregueser” Já ganhou de Djokovic em alguma final de ATP World Tour Finals ? NÃO! Perdeu 3 vezes: 2012, 2014 E 2015.

      Levando tudo isso em consideração, será mesmo que o suiço é o melhor de todos os tempos? NÃO! KKKKKKKKKKKKKKK

      Responder
      1. Felipe Pontes

        Em relação as sintéticas são 10 títulos x 8 do sérvio, na grama, aí nem vale, são 7 x 3. E nas semanas como N1, melhor parar por aí. E na técnica, no público que leva ao estádio, no retorno triunfal aos 35 anos. Cara, pra enaltecer seus ídolos não precisa desmerecer os grandes jogadores que dão a exata dimensão do quão ele é importante, tá ficando feio.

        Responder
      2. Alice

        Nossa, Don. Esses fatos todos (confrontos), abriu mais minha mente, porém Djokovic estava em seu auge, contrário do Federer. Só em relação ao Nadal que Federer perdeu mesmo no confronto direto, e isso realmente vai ser um ‘ÓH’ pra carreira dele, mas ele ainda pode se recuperar, já venceu as três partidas que fez contra Rafa esse ano…

        Responder
        1. Luiz Fabriciano

          Alice, qual o “real” auge do Federer?
          Se foi lá por 2007, 2008, Djokovic tinha em torno de 20 anos. Mas o próprio Federer diz estar jogando melhor agora. E ele parece ter razão, porque esse ano só deu ele. Então, no período entre lá e cá, que não venceu muito quer dizer fora do auge? Se a partir de amanhã, ele voltar a não vencer mais, vai ter outro período fora do auge? Por que para Federer é assim? Período vencedor, normal, período não vencedor, fora do auge?
          Para mim, o atleta deixa seu auge uma única vez, e não retorna mais, culminando com sua aposentadoria.

          Responder
          1. Don Eduardo Falchetto

            Ae Luiz Fabriciano, valeu pela força! A torcida de Novak Djokovic deveria se unir mais. Ele tem números e façanhas fantásticas contra seus principais rivais. E eu tenho muito orgulho de tê-lo como ídolo! O que as federetes querem é um duplo critério: Com eles podem, mas com os outros não Ou seja , se ganhou é pq é o melhor, se perdeu é por causa da idade.

            Nesses últimos anos o Suiço vem jogando o melhor tênis da sua vida. Tanto é, que Dalcim e Rod Laver falaram isso, e eu concordo. Outros malandramente falaram que é relativo e que o auge do Suiço foi em 2006. Mas pq muitos mentiram e falaram isso? Muito simples: Caso ele perca, já têem uma DESCULPA pronta: A Idade.

            Djokovic impediu que o Suiço se tornasse o maior vencedor de WB 2 vezes, impediu que ele fosse o maior vencedor do US Open uma vez.
            Mas o que eu achei mais humilhante foi o título do finals de 2015: Perdeu na fase classificatória( Quando podia) mas ganhou na final KKKKKKKKKKKKKKK.
            Abrç!

          2. Alice

            Luiz, eu sempre tive como auge do Federer, o tempo em que ele liderou o ranking por 237 semanas consecutivas (2004-2008). Não estou dizendo em relação a sua técnica que só evoluiu, e sim aos seus resultados (ranking+GS)!

  56. Marquinhos

    Coisas a se considerar:

    – A concorrência na quadras duras e grama é muito maior. Temos muito mais tenistas que preferem as sintéticas do que o saibro.
    – Como o colega escreveu abaixo, vivemos a pior entressafra de saibristas da história. Há muito tempo já!
    – O saibro permite que tenistas limitados e mediocres como o Vinollas chegue a final de masters. Sem dúvidas é o piso que nívela por baixo.
    – Monte Carlo é o patinho feio dos maters 1000. Muitos tenistas c…e andam pra jogar lá.
    – Quem não dúvida do carater esportivo do espanhol? Quem não se lembra dele comemorando aos sorrisos e berros a contusão de Nishikori naquela final em Madri? Ele estava sendo humilhado pelo japones antes da contusão.
    – Nadal parece ter superado as surras e humilhação que sofreu de Federer nos masters americanos.

    Responder
    1. suely

      Ola Marquinhos………Nadal superar surras e humilhcoes por apenas 2 (DOIS ) Masters americanos……Voce me obrigou a lembrar das 20 e tantas vitorias do Nadal / Federer ……..DUAS PRA 23 ……..NAO PRECISO DIZER MAIS NADA.

      Responder
  57. José Coutinhho

    Dalcin,

    Errata: A vitória sobre o Abert Costa foi em 2003, não em 2004 como diz o texto.
    O mais impressionante é que na ocasião Nadal vinha do Qualy!
    Outra curiosidade é que ele não aparece na chave principal de MC em 2004 mesmo já estando na faixa do top50.
    Sabe explicar porque ele não jogou?

    Responder
  58. João

    Desculpem-me os fãs, mas o jogo do Nadal beira a covardia, que se transforma em um fantasma para os adversários, que batem, batem, batem, e vêem todas as bolas voltarem, com altura, que alguns dizem ser “margem de segurança”. Ele instala um trilho a 3 metros atrás da linha de base e lá fica, deslizando pra lá e pra cá, devolvendo tudo. Claro, outros tem o mesmo estilo, mas não com a mesma eficiência e talento dele. É um estilo de jogo, porém eu prefiro perder batendo do que ganhar apanhando, como um covarde.

    Responder
  59. Rodrigo S. Cruz

    Não é por nada não.

    Mas esse Nadal aí, campeão de Monte Carlo, não passa de um tigre de PAPEL.

    (ou seria touro de papel?).

    Só com esse nível, ele não ganha do Federer em Roland Garros…

    Responder
  60. Renan Nabeshima

    Dalcim, qual é sua opinião sobre a homenagem do torneio de Barcelona ao Nadal? Acredito que colocar o nome dele na Quadra Central antes da aposentadoria é precipitado, mesmo que a importância do Rafa para o tênis espanhol seja indiscutível. Imagino que os adversários se sentirão extremamente desconfortáveis. Curiosamente, o brasileiro Rogério Dutra Silva pode ser o primeiro a enfrentar o eneacampeao do Godó depois da nomeação.

    Responder
      1. Renato Vieira

        Claro que cada um tem sua opinião e respeito a sua Dalcim, mas discordo.

        Estou sabendo dessa homenagem só agora com esse comentário. E embora eu seja fã do Nadal, acho um verdadeiro absurdo uma suposta homenagem assim.

        Opinião pessoal: Já não sou muito fã de homenagens. Acho que a maioria é irrelevante e patética. Acho que ficar dando nome de gente bem sucedida pra qualquer coisa é uma coisa bem ridícula na verdade. Agora dar nome de quadra pra jogador que ainda tá na ativa eu acho o cúmulo. Se ainda fosse um centro de treinamento ou parque, até vai. Ainda que eu não goste.

        É só ver as ignoradas homenagens que fazem todo ano no Rio Open e no Brasil Open. Chega a ser constrangedor.

        Responder
    1. Maurício Fonseca

      Muito estranho isso… mais um fator psicológico que pesará a favor de Nadal neste torneio de Barcelona (como se precisasse…)

      Responder
      1. André Barcellos

        Acho muito justo. Nadal é um fora de série em qualquer tempo.
        Seus feitos no tênis não tem paralelo na Espanha e, no saibro no mundo inteiro.
        Dificilmente alguém ficará intimidado por esse fator.

        Da mesma forma, Basiléia poderia dar o Nome de Federer à quadra central.
        Quem certamente não gosta de confete demais é o Toni Nadal…

        Responder
  61. Felipe

    Boa noite Dalcim,

    Algum outro tenista, em qualquer tempo, já foi tão dominante em algum tipo de piso como Nadal é no saibro?
    Se sim, quem??
    Se não, quem chegaria mais próximo? RF na grama?

    Abs

    Responder
  62. Vítor Barsotti

    Sabem o que é mais interessante? Todos do Big4 estão na disputa pelo #1 em algum momento nesse ano, ao menos virtualmente. Podemos incluir nessa lista também o Wawrinka. O que acha Dalcim, já tivemos antes tantos pretendentes ao topo do ranking de uma só vez?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Bom, ainda não vejo tanto disputa pelo número 1. Temos de esperar ao menos até Wimbledon para sentir quantos estão efetivamente com chance.

      Responder
  63. Igor

    Dalcim, caso Federer e Nadal continuem jogando em alto nível até o final do ano (ganhando títulos e chegando em finais) e Murray e Djokovic encontrem dificuldades, não chegando nas rodadas finais, podemos ter uma disputa acirrada do Big 4 pelo número 1?

    Responder
  64. Aipim 2005

    Olá Dalcim!

    Não descobri nada que não se saiba, mas quero ressaltar o fato de que esse começo de ano é todo de Federer (3) e de Nadal (1). É simplesmente incrível como, depois de tanto tempo, os dois ainda são tão dominantes. São mais de 10 anos! Teremos muita saudade dos dois. Arrisco a dizer que caminham para serem os mais notáveis tenistas de todos os tempos, já que sua história ainda não acabou!!

    Responder
  65. Luis

    O fato é o seguinte: quem ganha o torneio venceu todos da chave! O erro da semi pode ter beneficiado mas ficou 3×3 no primeiro set, portanto com muito jogo pela frente. Ganhou outro M1000, o que é muito significativo. Agora não entendo a opção de jogar Barcelona!!. Não consigo entender!!!

    Responder
  66. Mario Cesar Rodrigues

    Rafael Nadal,o único com 10 titúlos em um mesmo torneio e para ser sincero.,não sei.. mas ele não vai pular Madri nem a pau.Dalcim acho que ele deveria descansar e em Roma jogaria mesmo porque o saibro é muito parecido com RG e ele deve saber o que seria mais importante para ele!Mas ele vai jogar tudo no saibro ele sabe que as chances para ele são maiores enfim vamos aguardar,gente parem de sonhar Rafael Nadal nunca mais será Number One ok abraços

    Responder
  67. TennisGirl

    Mestre Dalcim, tem alguma indicação de streaming grátis para eu acompanhar os torneios? Estava usando aquele ucraniano, mas tive problemas. Ótima análise, parabéns pelo blog!

    Responder
  68. Carlos Lira

    Ainda que se questione, é fato que Nadal vem tendo um bom ano. Chegou a final de um Slam (Australia) e um master nos EUA.

    Agora, na sua saibro-praia, consquista o primeiro título do ano.

    Em síntese, não há dúvidas que depois de Federer, Nadal vem sendo o grande vitorioso da temporada.

    Não reconhecer isso é querer ser cego.

    Responder
  69. Nando

    Se for pra esses “Ramos-Vinolas da vida” eliminar um favorito, chegar a final e não jogar nada, prefiro q o favorito vença para q a final seja de um nível melhor…já é chato ver jogo no saibro lento, e piora qnd se vê um jogo desse igual a final.

    Responder
  70. Fernando

    Olá, Dalcim. Mudando de assunto. Se vc conhece história de tênis, tenho uma pergunta: a Primeira e Segunda Guerras Mundiais cancelaram as competições de tênis por um tempo?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não totalmente. Os torneios importantes da Europa sim, nem houve Roland Garros e Wimbledon, mas os EUA mantiveram o calendário e o US Open foi normalmente disputado.

      Responder
  71. Miguel Bsb

    Meus amigos, quem é fã de tênis e principalmente desses gênios que formam a maior geração de tenistas já vista, só pode comemorar demais as voltas triunfais de Federer e Nadal. Quem diria que após suas grandes pausas por lesões, idade, os caras iam voltar papando tudo…Nadal tem td pra fazer ainda mais história e completar o hat trick das décimas ganhando Barcelona e RG.
    Parabéns Rafa, o indiscutível Rei do Saibro!!!

    Responder
    1. Miguel Bsb

      Complementando, na minha opinião, ao final da gira do saibro, Nadal vai igualar os feitos do primeiro trimestre de Federer com as conquistas de 2 masters e um Slam…

      Responder
    2. Vítor Barsotti

      Com certeza! A última vez que aconteceu (talvez a única) de Federer e Nadal levarem os principais torneios até essa etapa da temporada foi em 2006!! E justamente com essa “configuração”: Federer tinha ganhado o AusOpen+IW+Miami e Nadal levou MC. Daquela feita, o espanhol ainda venceria RG e o suíço WB e US! Será?

      Responder
  72. Spencer Santos

    Rafael “The Scanners” Nadal Parera, “O” Ser Supremo do Mundo Conhecido, “O” C.E.O. do Universo, “O” The One. Demorou, dessa vez, não? Para falar a verdade, depois das três dolorosas derrotas para o nosso algoz, senti que a coisa podia estar indo para o brejo de vez. Mas eis que ressurge das cinzas, mais uma vez, o Cavaleiro de Gêmeos do tênis. Que cosmo! Os nadalistas adoram tênis, podem acreditar. Mas os nadalistas adoram ainda mais se inspirar nesse cara. Até que provem o contrário, o “limitado” espanhol continua fazendo “milagres” nesse esporte, transcendendo-o, como, guardadas as devidas proporções, só Björn Rune IceBorg conseguiu fazer nesse esporte tão aristocrático e elitizado. A propósito, fico cada vez mais orgulhoso de ver nesse blog uma ala “xiita federista” cada vez mais ativa, efeito dos “nadalistas xiitas” como eu. Caro “O Lógico”, se você não usasse um apelido, diga-se de passagem espetacular e referência na minha vida, teria muito prazer em debater o espanhol com você, ah, e o suiço também, pois o assunto é muito mais profundo do que você imagina. Fica a dica, caso tenha interesse. Saudações Nadalistas! Ou, no seu idioma, “Chupa que é de uva!”…rs…

    Responder
    1. Fernando Brack

      Meu caríssimo sumido Spencer, Nadal deu sorte de Roger ‘The Scanners’ Federer não ter jogado
      esse torneio. Se estivesse lá, era mais uma esbugalhada nos miolos do ogro. Rsrsrs!!!

      Responder
      1. Spencer Santos

        Caro Brack, não duvido não. Acompanho o suiço desde o início, lá no final dos anos 90, quando ele era apenas um “menino talentoso e marrento”. Nunca vi ele jogando “tão sem brechas”, “tão confiante”, o que realmente tornaria possível ele vencer o seu maior algoz no lugar onde ele teria menos chance no planeta. Mas esse confronto jamais voltará a acontecer. Aliás, no saibro, acho que eles jamais voltarão a se confrontar.

        Responder
    2. Alice

      Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap Clap

      # É DECACAMPEÃO !!!

      Responder
    3. José Eduardo Pessanha

      Bem vindo de volta, Spencer. Depois de um longo e tenebroso inverno. Nadal voltará à realidade em Barcelona. Perderá para o Goffin, que virá babando depois dessa garfada histórica. Abs.

      Responder
      1. Spencer Santos

        Obrigado, Caro Pessanha. Mas não se acostume, pois, nessa atual fase da minha vida, só consigo aparecer em título do espanhol (igual sãopaulino…rs…). Como o C.E.O. anda cada vez ganhando menos, então…

        Responder
  73. Carlos Alberto Alves

    Fala mestre, boa noite. Muito interessante o seu texto como sempre, e os números mostram que neste piso ele é realmente muito forte, porém hoje escrevi no tenisbrasil que este torneio foi uma molezinha e alguns mais exaltados não gostaram. Mas se analisarmos friamente mesmo, quem fez frente ao Nadal neste torneio? Na minha modesta opinião seria o Goffin e aí aconteceu aquilo que todos já sabemos, o que quero dizer é, em MC não foi possível sabermos qual o verdadeiro nível do Nadal para temporada de saibro, até porque ele ainda não foi testado. Por esse motivo ainda não cravo ele como favorito em todos os torneios. O que você acha Dalcim?
    Abs.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não teve os adversários mais difíceis que a lógica indicar por culpa dos cabeças que caíram mais cedo. Acho que ele jogou bem diante do Zverev e teve alguns altos e baixos frente Edmund e Schwartzman. A semi é difícil de analisar. Passando a régua, acho que ele fez o que tinha de ser feito. Não foi espetacular, mas eficiente. Exatamente o que o saibro exige. Barcelona parece barbada, Madri é um saibro bem diferente e talvez Roma seja sim a prova de fato.

      Responder
  74. César valeixo

    Dalcim, esse título na sua opinião, pode mudar a maneira de rafa jogar os próximos torneios (digo na profundidade das bolas e constância) ou mesmo com a derrota jogaria da mesma forma daqui pra frente? Abs

    Responder
  75. Gilvan

    Por um milesimo de segundo, achei que o ATP 500 de Barcelona ja tinha comecado quando liguei a TV hoje. Mas nao era a 1a rodada do torneio catalao, mas sim a final de Monte Carlo.
    Foi um jogo xoxo, no qual Ramos Vinolas ja entrou vencido. No 1o game de saque, encarou um 0-40, no 2o game de saque encarou novo 0-40 (dessa vez com quebra), no 3o game de saque encarou um 15-40 (com nova quebra). No 4o game de saque eu ja tinha desligado a TV e fui passear de bicicleta na praia, que valia mais a pena.
    Parabens ao Nadal, campeao de um Masters 1000 sem enfrentar um top-10 sequer. O Nadal certamente eh o maior lixeiro do circuito atual, no sentido de ser extremamente oportunista, enquanto Murrays, Wawrinkas e afins vao empilhando chances desperdicadas.
    Em resumo, foi um torneio chato, com poucos jogos interessantes, polemicas de arbitragem e uma final sem sal. Bem vindos a temporada de saibro!

    Responder
  76. O LÓGICO

    A FANTASIA VOLTOU kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Eu expliquei em um post o mecanismo da fantasia que fazia as nadalzetes, e o robozinho iludido kkkkkkkk, acreditarem que ele ainda tá VIVO kkkkkkkk. Ano passado ele ganhou esse mesmo torneio e sem enfrentar adversário competente algum, e depois o que se viu? Surra, surra e mais surra kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk É sempre assim, ganha um toneiozinho que bem poderia ser jogado numa quadra de estrumo kkkkkkkkk, aí começam as algaravias intelectuais. A NADAlice, a mais realista das nadalzetes, que havia se despedido do blog, voltou com todo gás kkkkkkkkkkkkkkkkkk Meu raciocínio, LÓGICO, kkkkk, ainda se mantém, pois basta um ventinho pra aumentar a velocidade da bola e o robozinho vira franguinho do circuito. É esperar pra ver o tênis de cocô, que não é da CHANEL kkkkkkkk nas cores mais vivas nos próximos torneios kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Mas o que as nadalzetes, IAzetes, robozetes e coisas afins estão comemorando mesmo? O décimo título num torneio na laje? kkkkkkkkkk Vamos combinar: só não comparem com o feito de ganhar 5 vezes ou mais três torneios de slans kkkkkkkkkkk Esse feito, só Ele, e ninguém mais que Ele kkkkkkkk

    Responder
    1. suely

      LOGICO…….OBJTIVAMENTE, NAO HA MAIS DUVIDAS. NADAL E O MAIOR TENISTA DO SAIBRO DA ERA PROFICIONAL DO TENIS.KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK. ACEITA E LUBRIFIQUE O SEU KKKK PORQUE VEM 10 BARCELONA…10 RG. QUASE 100% DE APROVEITAMENTO.SABE QUANDO OUTRO TENISTA VAI BATER ESSE RECORD???????? NUNCAAAAAAAAAAAAAAAAA. KKKKKKKKK ACEITA QUE DOI MENOS……..SO UMA PERGUTA LOGICO. QUAL E O PROBLEMA EM SER UMA NADALETE..FEDERETE..DJOCOVETE ETC ETC….CADA UM TEM O DIREITO DE ESCOLHER O SEU IDOLO. VOCE JA TEM O SEU (FEDERETE) GUARDE SEUS ELOGIOS SO PRA ELE..KKKKKKKKKK PORQUE SERA QUE O NADAL ESTA SEMPRE NOS SEUS COMENTARIOS????????KKKKK

      Responder
    2. Alice

      Aiai, Lógico. Obrigada pelo ‘realista’, mas é que eu sou pessimista mesmo. Acho que você no fundo gostou do Rafa ter sido DECACAMPEÃO, pois acredito em um bipolaridade de defesa sua, no fundo você gosta do Nadal, aí através da sua condição bipolar de amor e ódio, devido as frustrações que ele te causou, você​ tenta se proteger…Para de fingir Lógico, lubrifica seu coração, porque ele é todo Rafael Nadal, não tenha medo de sair do armário …#EuSouRafa 😛

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Excelente, kkkkk, ele deve ter um poster do Nadal na cabeceira, junto com a foto do Capitão Kirk e do Dr Spock kkkkkk!!!!!!!!!!!!!!

        Responder
  77. José Eduardo Pessanha

    Mestre, peço 3 coisas esse ano:

    1- Que Federer enfrente essa bolinha curta do Nadal em RG;
    2- Que Federer ganhe Wimbledon;
    3- Que o Verdão mantenha Eduardo Batista no cargo até a saída da Crefisa. rsrs

    E faço uma pergunta aos demais blogueiros: Fora Federer, Nadal pegou um top 10 de respeito na temporada? Resposta: Não. Pegou o Raonic baleado e o Monfils, que não merece o top 10. Na hora do vamos ver, sabemos que o mantra “Nadal acabou” será mais verdadeiro do que nunca.

    Grande abraço a todos.

    Responder
    1. João ando

      Jose. Nadal não acabou vai jogar mais 3/4 anos e vai ser semre favorito no saibro.infelizmente. Caso
      l ele tenha uma contusão ai sim…ou seja pego no antidoping. ..aliás dalcim costumam fazer antidoping nesses jogos finais d masters 1000 ou slans?

      Responder
  78. Garcia

    Sempre fico tentando entender esses comentários de que o saibro nivela por baixo, pra mim muito pelo contrário, o saibro é onde os melhores tem dificuldades e tem que jogar muito pra ganhar dos piores, o saibro abre uma chance que na quadra dura jogando com um grande sacador, sacando a 230km durante o jogo inteiro fica impossivel até de ter reação, quanto mais jogar tênis, isso quer dizer nivelar por cima? Cada piso tem suas características e cabe aos melhores jogar bem em todos os pisos, o saibro não pode ser culpado da má fase de Murray e Djoko! Abraços

    Responder
    1. Bruno Macedo

      Compreendo o seu argumento em relação ao saque ser muito rapido nos outros pisos e isso complicar a reação do advertsario, deixando o jogo meio chato, pq fica repetindo a mesma coisa, sem trocas de bola e etc.
      Mas acho q dizem q o saibro nivela por baixo pq é lento, sendo lento todos os jogadores tem tempo pra correr, pra pensar, pra armar o golpe etc. Já quando o piso é rapido, tudo isso tem q ser mais rapido tb, então são separados os muito bons dos mais ou menos. Bom, não sei se é isso, mas foi essa a conclusão que cheguei…

      Responder
  79. TennisGirl

    Parabéns ao Nadal pelo décimo título, realmente um feito. Mas é uma pena que o torneio em si não tenha sido tão interessante, faltou emoção. É esperar que Nole e Murray voltem a jogar um grande tênis. Já pensou o big four afiadíssimo em Roland Garros? Mudando um pouco de assunto, alguém tem indicação de streaming (grátis, de preferência)? Eu usava aquele ucraniano, mas não tem funcionado. Alguém mais tá passando pelo mesmo problema? Não posso perder a volta da Sharapova, adoro um drama kkkk!!!!

    Responder
      1. Luiz Fabriciano

        Estou à quilômetros de distância de torcer por Nadal, mas contra o Vinolas, ele fez apenas o protocolo. É o que se espera de um monstro.

        Responder
  80. Silvio Paccola Jr.

    Dalcim, duas questões:
    1) o que o arbitro diz quando o desafio é pedido e a imagem confirma a chamada do juiz de linha?
    2) Se fizermos um ranking do saibro de todos os tempos o Guga estaria no top 5 com Nadal, Villas, Muster e Borg, ou seria forçar a barra?
    Abs.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      ‘Chamada mantida’, deve dizer ele. Acho que poderíamos sim colocar o Guga entre os top 5, mas nunca seria uma lista unânime. Houve outros grandes no saibro, como Lendl e Wilander. Os dois fizeram cinco finais em Paris e foram tri.

      Responder
  81. Pedro

    Parabéns pelo artigo. Este número de 92% eu não sabia. É realmente um absurdo, o que mostra total domínio do espanhol no saibro. Em outro comentário eu havia dito que o Nadal, chega em 2017 com chances de número 1, principalmente se olharmos o início do ano. Acho que seria até bom para o tênis como espetáculo. A concretização dos novatos para brigar pelo número 1, eu acredito que deva demorar ainda uns 2 anos. Até lá, um dos big four deve encerrar a temporada como número 1.

    Responder
  82. Felipe Pontes

    Parabéns Dalcim pelo espaço, apesar de não ter escrito mais, sempre acompanho as postagens e comentários. Que temporada!!! Imprevisível determinar quem vai chegar ao final do ano como N1. O Touro tá com cara que vai papar muita coisa no saibro, é o favorito máximo para RG, a não ser que Nole o vença em Madri e Roma. Murray continua com sua instabilidade usual, aquela que ele tinha abandonado em 2016.02, acho que não segura o número 1 por mais quatro meses, sua sorte vem da também instabilidade do sérvio. E o Rei, deitado eternamente em berço esplendido, esperava vê-lo jogar pelo menos um M1000 antes de RG, mas já vi que tenho que agradecer se ele desfilar em solo parisiense.

    Responder
      1. Fabio F

        kkkkkk…. eu me divirto muito por aqui… rs
        Caro Lógico, responda com sua habitual sinceridade lógica:
        Se por mera casualidade você estivesse sozinho numa quadra vendo o Nadal concluindo seu treinamento, sem qualquer testemunha por perto… você pediria um autógrafo ao espanhol? Sinceridade total, por favor!

        Responder
        1. O LÓGICO

          Sim, claro, não perderia essa oportunidade por nada nesse mundo. Depois poria ele junto com uma galinha preta e faria um despacho em Copacabana para que o robozinho das trevas tivesse caganeira de chicote em toda partida kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

          Responder
  83. Antonio Gabriel

    Dalcim, como esse Albert Ramos conseguiu chegar a final de um Master 1000, ele é fraquissimo. Palmas para Nadal, mas não acho que ele terá tanta moleza quanto neste Monte Carlo, ao menos eo Creio. Dalcim alguma noticia sobre punição ou afastamento do arbitro trapalhão da semifinal?

    Responder
  84. Maisa

    E viva o rei! Rafa é espetacular mesmo! Vencer em seu piso favorito para quebrar recordes é melhor ainda! Rafa ! Sempre ele gera polêmicas ….mas está de volta como nos velhos tempos. Amo isso é amo ainda mais porque posso ver e sentir o quanto tal feito é dificill de alcançar. Muitos vão desmerecer Rafa…mas seu nome está escrito no rol dos recordes. Feliz demais.

    Responder
  85. Luiz Fernando

    Tao importante quanto o titulo foi Rafa vencer sem desgaste. Exceto contra o Edmond, todos os jogos foram resolvidos em pouco tempo. Excelente pois ainda vem por ai 4 torneios no saibro.

    Responder
    1. Alice

      Não sei se você percebeu, L.F. Mas o Rafa aplicou 4 pneus (um em cada jogo) até a final, um pneu normal no primeiro jogo, e os outros três morais nos jogos seguintes, por isso eu fiquei muito p*** com ele hoje, por desperdiçar um 40-0 no saque do compatriota, até porque seria outro pneu..Hehehe

      O bom disso tudo, é justamente isso, Nadal está não só conseguindo confirmar os seus games de serviços, que vez ou outra ele perde, como quebrar o serviço de seus adversários… 🙂

      Agora eu só comento com #ÉDECACAMPEÃO aqui kkkkkkk

      Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Realmente, Rodrigo, você está certo. Fui conferir e é isso mesmo: 10 Monte Carlo, 7 Roma, 4 Madri e 1 Hamburgo. Obrigado!

          Responder
  86. Luiz Fernando

    O calor da emoção do post anterior me impediu de parabenizar a torcida mais recalcada do mundo: em Monte Carlo Federer também e o GOT, e o maior vice das 10 vitorias do Nadal kkkkkkkkk!!!!!!!

    Responder
    1. Nando

      18 Slams (7-5-5-1)
      302 semanas na liderança
      6 Finals
      E mtos, mtos títulos
      Seeeeeeeeeeeeeegue o líder!

      Engraçado…qnd o Federer ganha de qlqr outro q não seja algum do big 4, vc diz coisas como “ganhou do lambe-botas” “venceu um zé ninguém”, mas qnd seu ídolo ganha uma dificílima final do glorioso Ramos-Vinolas aí é válido né?

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Deixa ele comemorar…

        Uma coisa é você ganhar de Ramos VITROLAS da vida.

        Outra, totalmente diferente é ganhar de um jogador de qualidade no saibro.

        Fique tranquilo, que logo, logo a ficha cai. (rs).

        Responder
  87. Aurélio Passos

    Será interessante uma vez mais ver o Destruidor do Tênis vencer a final em Barcelona, o que implicaria dez partidas em doze dias, e correndo na final como se viesse de dois meses de descanso.. Uma coisa que nem em nível Future conseguem fazer direito… E claro, todos dizendo que é muita raça, vontade de ganhar, físico privilegiado, bla bla bla….

    Responder
      1. leo

        Dalcim, boa noite.
        Acredita que Federer irá jogar pelo menos dois torneios de saibro? ou ao menos RG? Imagino que o suiço está treinando para tentar adaptar seu estilo ao saibro, e avaliando se será competitivo. Qual a sua opinião?

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Gostaria que ele mudasse de ideia e jogasse Roma e Paris, mas não será surpresa se ele abdicar totalmente do saibro e for direto para a grama. Se bem que, ao ver as surpresas de Monte Carlo, ele até poderia se animar a jogar Madri, que é bem rápido.

          Responder
      2. Jônatas

        Eu acho que, guardada as proporções, é o que o Federer está fazendo, focando nos torneios que tem mais chances. Embora eu acho que é uma seqüência muito dura. Eu deixaria de jogar ao menos um dos masters. Sei que ele tem que jogar um número de torneios 500 ao ano (4 eu acho) . Vamos ver com que pique ele chega em RG.

        Pergunta: Você crê que ele saia com quantos pontos destes 5500 disputados Dalcim?

        Abs

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Acho que ele fará mais 500 em Barcelona, portanto já seriam 1.500. Muito provavelmente terá pelo menos 1.200 nos outros dois Masters, o que perfazem 2.700. E acredito em pelo menos 700 em Paris, o que dariam 4.400 em média.

          Responder
  88. Alexandre Adorno da Cunha

    Puxa Dalcim, desde o título do texto achei seu texto bem sem emoção..rs…pelo tamanho da conquista do Nadal e por ele tomar tanta “porrada” dos seus fãs anti-nadal…ainda esperava no final um..: nunca duvide de Rafael Nadal ( até eu já duvidei..rs)..mas gosto muito dos seus textos e blog ,mas realmente achei que este faltou emoção assim como a final ( acho que foi o mehlor jogo do Nadal, que ganharia mesmo jogando pior hoje.)abraços

    Responder
  89. Tiago

    Prezado Dalcim!
    Nadal é um monstro no saibro. Ratifico suas palavras.
    Confesso náo gostar de assistir aos torneios de saibro. Prefiro um jogo “mais rápido”. Mas é questão de escolha.
    Caso disponha de tempo, segue as dúvidas sobee a temporada:

    A) Nadal poderá ultrapassar os slams de Federer e os masters de Djocko (quase lá e supondo que Nole se recupere) usando apenas a temporada de saibro? Ao que parece ele ainda sobra neste segmento…

    B) Nadal chegou aos 70 títulos (sendo 50 no saibro) o que o torna o maior tenista da história neste segmento?

    C) Nole e Murray tem condições de lutar contra Nadal nesta temporada de saibro?

    D) Quanto a Roger Federer e a temporada de saibro:

    14 de maio – Internazionali BNL d’Italia
    Roma, Itália – Masters 1000 – Piso: saibro     

    21 de maio – Open Parc Auvergne-Rhône-Alpes Lyon
    Lyon, França – ATP World Tour 250 – Piso: saibro    

    21 de maio – Geneva Open
    Geneva, Suíça – ATP World Tour 250 – Piso: saibro

    28 de maio – Roland Garros
    Paris, França. – Grand Slam – Piso: saibro    

    De todos estes torneios, qual se assemelha a Rolland Garros? Não valeria a pena ao Suiço jogar alguns destes torneios para se adaptar ao saibro?

    E) E Federer, ao não jogar a remporada de saibro, chegará em qual posição no ranking em Winbledon?

    Muitas perguntas.
    Abraço Mestre Dalcim!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Os Masters sim, os Slam extremamente difícil. Sim, é o recordista no saibro. Se Nole e Murray subirem de nível, podem sim rivalizar. Roma é sempre o mais próximo de Paris. Ainda não dá para prever ranking do Federer, mas dificilmente sairá do top 5.

      Responder
  90. Djokovista

    A final entre Albert Ramos e Nadal deixou bem claro duas coisas: A geração de saibristas é a pior da história e o saibro realmente é o piso que nivela por baixo.

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *