Um iceberg no Rio
Por José Nilton Dalcim
24 de fevereiro de 2017 às 23:08

Muito mais que a qualidade de saque e a ousadia do forehand, o que me deixou de queixo caído foi a frieza do garoto Casper Ruud. Ele deu uma de convidado trapalhão e estragou a festa brasileira no Rio Open. Não deu a menor bola para o apoio maciço da torcida e jogou como um veterano diante de Thiago Monteiro. Seu tiebreak, diga-se, foi um espetáculo para quem tem apenas 18 anos de idade, 23 futures, sete challengers e agora cinco ATPs no pequeno currículo.

Claro que muito desse desempenho teve a contribuição de outro início muito irregular do canhoto cearense, bem parecido com o que aconteceu na estreia diante de Gastão Elias. A diferença é que Ruud manteve a produtividade no saque o tempo inteiro, não permitindo sequer um 40-40 a Monteiro, mesmo jogando atrás do placar no segundo set. O brasileiro melhorou muito quando calibrou o saque, porém foi incapaz de achar um jeito de devolver o serviço. Na hora da pressão de um tiebreak, a tranquilidade de Ruud assombrou. O apressado e afoito foi Monteiro. Que coisa.

Antes de o Rio Open começar, me perguntaram quais os predicados principais de Ruud, que recebeu convite por ser contratado da agência IMG, a dona do torneio. E a resposta agora está bem clara. Ainda não tem um jogo excepcional, porque o backhand não é consistente, mas a parte mental é um elemento de primeira. Fico a imaginar se Nick Kyrgios tivesse esse mesmo juízo…

Thiago fez um torneio abaixo do que apresentou em Buenos Aires na semana passada, acredito que muito pela pressão natural de competir em casa. Ele no entanto precisa agora se focar no Brasil Open, porque está com uma enorme possibilidade diante de si. Nesta segunda-feira, aparecerá no 74º posto e, se obtiver 90 pontos de uma semi em São Paulo, irá beirar o top 60. E o que isso significa? Muito. Pode garantir por exemplo vaga direta em Monte Carlo e a condição de cabeça nos qualis de Madri e Roma. De qualquer forma, ele já tem a comemorar a vaga em Roland Garros e Wimbledon, assim como em Barcelona, Munique ou Estoril.

Monteiro subiu definitivamente de patamar e, embora isso seja um desafio muito maior do que já encarou, também é o lugar onde todo tenista sonha atingir. Nunca é demais lembrar que ele tem apenas 22 anos e nem completou ainda uma temporada inteira no primeiro nível.

Adeus, saibro?
Excelentes reportagens de Felipe Priante, publicadas hoje por TenisBrasil (clique aqui para ver), mostram que os promotores do Rio Open trabalham firme nos bastidores para trocar a quadra de saibro pelo piso sintético em 2019, quando vence o atual contrato da ATP com os torneios e algumas mudanças poderão ser realizadas. A ideia principal é atrair mais jogadores de peso, aproveitando a proximidade com Acapulco.

Como tudo na vida, há prós e contras. Até me surpreendi ao ver o apoio de Guga Kuerten e Fino Meligeni à ideia (leia aqui), imaginando que eles gostariam da preservação do circuito de saibro. Prova de que a vida é cíclica mesmo, Mas os dois acham que o provável uso do Parque Olímpico compensaria a perda. Acredito que os promotores do Rio economizarão pelo menos R$ 2 milhões em estrutura se acontecer a transferência, já que quase tudo no Jockey é montagem provisória. Lui Carvalho, diretor do torneio, não concorda comigo e acha que o gasto não diminuirá.

Respondendo – Sobre a dúvida levantada pelo Luiz Carlos de qual teria sido o brasileiro que mais enfrentou um tenista nacional em torneios de ATP, cheguei à conclusão que foi mesmo Luiz Mattar: ele fez 23 jogos contra compatriotas, tendo vencido 19 deles. Ele também protagoniza o duelo que mais se repetiu, com seis confrontos diante de Cássio Motta e placar de 4 a 2.

Momento histórico – O tênis brasileiro terá três representantes entre os 85 primeiros do ranking nesta segunda-feira, algo que não acontecia desde 23 de junho de 2003, quando Guga Kuerten era 13, Flávio Saretta apareceu no 60 e André Sá, no 84.

Federer em dúvida – Em entrevista dada ao New York Times, Roger Federer revelou que não conseguiu ainda treinar com 100% da capacidade devido à contusão que sofreu na perna em Melbourne. ‘Terei de ir com cautela’, afirmou sobre sua participação no ATP de Dubai, a partir de segunda-feira.


Comentários
  1. Nando

    Mestre, conhece algum outro site pra ver os jogos de tênis gratuitamente? Antes eu assistia no streamhunter.eu ou no batmanstream, mas fui entrar e parece q estão cobrando, e exigindo login.

    Responder
    1. Nando

      Respondendo a minha própria pergunta kkkkkk, achei um site aqui e estou vendo o jogo do Rei.
      videostream.dn.ua

      Mas se tiver outro site, por favor compartilhe.

      Responder
  2. Marco Dias

    Como sempre uma avaliação pós-título tende a ser mais “benéfica”, portanto agora faremos vários elogios ao Thiem. Há um tempinho atrás ele já estava “condenado a não vingar”. As avaliações no mundo tênis são muito cíclicas. Eu o vejo com grande potencial e com um bom mental (sabemos que isso somado ao físico compõe a “tríade” para o sucesso no tênis atual). Tudo indica que Thiem, Zverev, Pouille, Kyrgios (sim, ainda não o descartei), farão grandes duelos entre si e, provavelmente, dominarão o circuito daqui uns 5 anos (isso se não surgir um “nome novo” abalando tudo – fato que de tempos em tempos acontece). Entre eles haverá quem evoluirá mais rápido, haverá quem ficará “estagnado” e quem ficará pelo caminho (muito possivelmente o australiano), mas não há como negar que eles apresentam as credenciais para o nº 1 e vencer vários Slams.
    Partindo para a brincadeira de previsões, se tivesse que apontar quem vai ser o primeiro vencedor de Slam entre eles, diria Zverev e Thiem – 51%/49% (acho que estão num mesmo nível de amadurecimento – o alemão evoluiu muito recentemente). Mas RG é o próximo Slam, portanto Thiem tem a “próxima” chance…

    Responder
  3. Anti anti-jogo

    Os Bryans tailandesdes (os irmãos Ratiwatana) faturam mais um Challenger! São 43 agora! (pena que não conseguem graduar de jeito nenhum para os ATP….)

    Responder
  4. Rodrigo S. Cruz

    Nice work, Thiem.

    Agora estou um pouco menos de pé atrás com você. rs.

    Sério, o Thiem é mesmo um bom jogador no saibro pesadão.

    Mas precisa pelo menos ganhar algum título de Master no saibro, para que Roland Garros não seja um eterno sonho.

    Responder
  5. Mario Cesar Rodrigues

    Caro Dalcim tudo bem que fracasso o RIo hem?um ATP 500 para vai se bem que o Brasil está merecendo isto mesmo!quanto a Acapulco Raonic édúvida!e vou te falar Dalcim me perdoe mas o Cláudio a quem chamou atenção educadamente para escrever com letras minusculas não gostou!eu que indiquei o Blog para ele e disse que é ótimo.ele disse po Mário ele deveria mandar uma mensagem inbox pois lá tem meu e-mail ele achou deselegante!Lembrei do Meu primeiro Patrão Mário corrija as pessoas longe de todos nunca em público!abs!

    Responder
    1. Marcelo F

      Se eu tivesse seu e-mail, faria o mesmo com você. Escreva melhor, com pontuação correta, divida os parágrafos. Fica mais fácil entender. Com todo o respeito.

      Responder
      1. Mario Cesar Rodrigues

        Tem razão não sei escrever como a maioria talvez desleixo.mas por uma coisa dessas eu passaria por cima simplesmente não acharia ruim nunca é tarde para aprender.não sei sua intenção!Mas ele saiu daqui e eu sairei também não estou chateado…e sim discriminado!Mas estou aqui neste Blog mais de 7 anos!e sempre tentei fazer o melhor nem sempre foi possível!vce os demais comentaristas e o Dalcim estão certos.os incomodados que se mudem!bye bye!

        Responder
  6. felipeJc

    Ficou privado após o titulo do AO que Federer pode conquistar o título que quiser, contanto que a cabeça esteja boa. Ainda dá para faturar mais uns dois Slams, tranquilamente, basta conseguir por em prática o que ele sabe e não se desmotivar. Ele estando bem não tem para ninguem.

    Responder
    1. Anti anti-jogo

      Epa…. quer dizer que o Mestre Suíço perdeu três finais recentes seguidas de Slam para o Nole (dois Wimbledon e um US Open) porque a cabeça estava ruim? Ai ai….

      Responder
  7. Antonildo S Costa

    Boa tarde Dalcim e a todos do blog. Entrei no site da atp e não estava disponivel a chave do torneio mexicano, porquê será mestre? De já agradeço!

    Responder
  8. Rodrigo S. Cruz

    O Tênis é um esporte realmente surpreendente…

    Por isso que eu acho tão temerário ficar sempre atacando o Bellucci quando ele perde para alguém inferior.

    Arthur de Greef que no Rio Open eliminou nada menos do que o campeão da edição anterior, Pablo Cuevas, acaba de perder o quali do Brasil Open para o brasileiro Guilherme Clezar…

    Responder
  9. Sônia

    Dalcim, ontem consegui assistir apenas a final de duplas. O que chamou minha atenção foi o comportamento do tenista colombiano (parece árabe rsrs) Farah após a derrota. Que carinha de bravo e inconformado foi aquela? rsrs. Creio que deve ter quebrado tudo no quarto do hotel rsrs. Hoje, na torcida para o Thiem vencer o Rio Open. Beijos.

    Responder
  10. Rafael Wuthrich

    Alguns toques:

    1 – Como joga o Thiem. Presenciei uma das melhores atuações do ano hoje, contra o Ramos-Vinolas. Golpes espetaculares, mental impressionante, alta técnica e tática apurada. Monstruoso, independente do adversário não ser um tenista tão renomado. A questão me parece claramente física: se quiser alçar vôos maiores deve repensar essa história de homem de ferro e priorizar a preparação aos grandes torneios. Mas fora isso, pra mim é maior promessa de top para o futuro pós big 4, mais que Raonic, Dimitrov e Kyrgios, porque me parece o mais consistente no todo.

    2 – Sobre Monteiro, embora tenha sido decepcionante a derrota, evolui a passos vistos. Tem total condição de se fixar no top 50, que acredito ser ótimo pra ele. E ainda há pontos a evoluir, como o retorno de saque e movimentação para a rede.

    3 – Como os duplistas dão azar com o Rio. Não bastassem os jogos, o Rio Open se tornou real calvário. Melo atirou para todos os lados, inclusive o parceiro, soltando rara sinceridade sobre assuntos que em geral guarda reservas em expor à imprensa. Parceria definitivamente não está rendendo como esperado. Já Bruno Soares teve jornada azarada. Perdeu MP e no detalhe para.os eternos carrascos colombianos. Mas tem crédito e o entrosamento com Jamie Murray continua a evoluir. Resta fazerem boa temporada nos Masters americanos.

    4 – Não sei o Dalcim e os amigos, mas a decisão de Nole em jogar Acapulco parece uma fuga de possíveis problemas pessoais, evidenciados pela recente discussão gratuita em rede com sua esposa. Some a um estafe em erosão e o tênis em si parece ser a válvula de escape de Djokovic. Só não sei se é uma boa ir pra quadra com tamanhos problemas à volta, sendo um esporte tão mental.

    5 – Sobre Federer, natural o desconforto muscular. Seis meses de inatividade cobram seu preço em.uma.volta tão dura e estafante. Deveria pegar leve em Dubai, ainda que seja um teste gradual até a semi, e seguro pela chave que tirou. De qualquer forma, saberemos finalmente o quanto o histórico título mexeu com ele.

    Responder
  11. Luis

    Dalcim o que acha do Thiem ano passado foi surpresa do ano com top10 e um inicio de ano muito bom,e’ um tenista melhor no saibro? Rs,na torcida por Federer volte com mais um caneco em Dubai rs,abraco

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Acho que foi um público normal para um torneio sem grandes atrações, Anderson. Tivemos algo perto de 4 mil pessoas por dia, um número bem razoável para um torneio de tênis no Brasil com ingressos tão caros.

      Responder
      1. Anderson Barbosa Paim

        As arquibancadas estavam VAZIAS! Dava para ver isso muito bem. Uma pena total. Ingresso caro e arquibancada vazia. Só no Brasil mesmo.

        Responder
    2. Pieter

      A explicação está nos preços dos ingressos absurdamente caros! É uma exploração!
      Mesmo para quem trabalha e é classe média, fica impraticável levar a família a um evento desses…

      Responder
    3. João ando

      Anderson fui terça e quarta a noite.sério acho que foi um sucesso apesar dos brasileiros…só a dupla foi bem.de atrações so o thiem e o kei….depois o Ruud que nos vamos ouvir falar

      Responder
    4. Fernando Brack

      Eu considero um fiasco absoluto. Ontem, semi finais, e o estádio completamente vazio.
      Se eu fosse patrocinador ou organizador jogaria a toalha. Sem condição.

      Responder
  12. Rodrigo S. Cruz

    Como o tênis é mental.

    Impressionante…

    O Casper Ruud estava dominando completamente o Carreno Busta que já não sabia mais o que fazer.

    De repente, salva um match-point, o jovem de 18 anos DESAPARECE da partida, e leva um pneu!

    Responder
  13. Renato Toniol

    De modo geral, gostei do que vi hoje do jogo do jovem norueguês.
    Ele sentiu o fato de desperdiçar o match point no segundo set, e foi presa fácil na terceira parcial.
    Mesmo assim, seguiu sem dar qualquer piti, e a falta de confiança nos momentos decisivos é totalmente compreensível para a sua pouca idade.
    Porém, só não gostei da sua atitude na entrevista para a repórter do Sportv. De cabeça baixa, ele sequer olhava para a câmera. Nesta parte, faltou-lhe a atitude que sobrou dento de quadra.

    Responder
  14. CLAUDIO PEREIRA SANTOS

    BEM MUITO CONTENTE COM A VITÓRIA DO BUSTA;PRIMEIRO LUGAR QUE É MAIS GABARITADO EM SEGUNDO LUGAR SEMPRE DOU UMA OLHADA NESTE BLOG QUE É MUITO BOM:TERCEIRO LUGAR TEM UM INTERNAUTA AQUI QUE SEMPRE PRESTO ATENÇÃO NO QUE ELE ESCREVE:QUARTO_NA QUARTA FEIRA ELE DISSE VOU APOSTAR UMA FINAL ANTECIPADA THIEN E BUSTA;ELE ME ENSINOU A APOSTAR E GANHEI UM POUCO DE GRANA MESMO PORQUE NÃO TINHA DINHEIRO SOBRANDO MUITO MAS O QUE ESTE CARA GANHOU POIS FIZEMOS A APOSTA JUNTOS:O DINHEIRO QUE GANHOU DÁ PARA ELE IR EM IW E MIAMI E VOLTA COM GRANA AINDA E MANDEI UMA MENSAGEM PARA ELE AGRADECENDO:E PERGUNTEI QUERO APOSTAR NA FINAL QUAL O SEU PALPITE ELE DISSE VAI SER DURO MAS IREI APOSTAR UMA PORCENTAGEM MAIOR NO THIEM E UMA MENOR NO BUSTA VOU SEGUIR O CARA:ELE APOSTOU TAMBÉM NO RAONIC FUI E APOSTEI;ELE É TORCEDOR DO NADAL NÃO GOSTO MUITO DO ESPANHOL MAS O CARA É DE OUTRO PLANETA.OBRIGADO!!!!!!!MC.

    Responder
  15. evaldo moreira

    Pelo que vi aqui,
    A maioria viu, o que eu vi no jogo de ontem, o Tiago precisa evoluir urgentemente, se quiser almejar algo a mais.
    Ontem, a bola dele não andou, não machucou o bastante, o Narck Roidrigues falou isso durante todo o jogo, além disso, o saque alternou bastante, sem falar nos smash (não se é essa a palavra correta, rsrsrs), ele já fez boas partidas, que eu já vi, mas ontem, deixou a desejar.
    Termos técnicos, ele precisa evoluir, cabe a ele e seus treinadores fazerem isso, ou seja, muito trabalho, ralar bastante, não é fácil, mas espero muito pelo sucesso desse rapaz, já o Bello, meu Deus, é altos e baixos, falta constância, porque tenis ele tem de sobra.

    Responder
  16. José Carlos

    Dalcim,acho que está clara a resposta a colocação,questionamento que vc fez em outro post sobre o Thiem,do porque ele fazer a insanidade de vir ao Rio depois de jogar em Roterdam,em tudo o oposto daqui,e sem treino adequado : sim,ele se acha muito bom no saibro,e sim e ele achou a chave fácil,acho que mais essa resposta do que o “cachê”..hehee;Parabéns pelo Blog,como sempre.

    Responder
  17. Luis

    Dalcim sobre Tsonga foi legal um 250 ou 50 ate o 1000 ja que o Big tem dominado os Slam a mais de 10 anos,chutar 15 anos talvez vc lembre do primeiro Slam de um tenista do big 4 provavel que foi Federer,abraco aos amigos blog Luiz Fernando torce pro Nadal mas e’ gente boa rs,o Logico e’ engracado rs

    Responder
  18. Cynthia - Araçoiaba/SP

    Mudando de assunto, não consegui esperar o próximo blog … Essa Svitolina ganhou uma fã ardorosa!!!! Q coragem, ataca, ataca e ataca!! Tem futuro, como bem vc já disse!!! Não gosto de defensivos, sou fá número um do Federer, não aceito nada em contrário!!!! rsrsrs Svitolina, é um dos futuros do tênis!!!! Torcerei muito!!!!

    Responder
  19. Luis

    Dalcim sorteio de Dubai Federer x Murray pode pintar numa semi abre espaco pro Wawrinka na final? E’ o atual campeao,sobre acapulco nao vi tomara Djokovic x Nadal na final,ja deram chave torneio Mexicano Dalcim? rs,abraco amigos Luiz Fernando,Logico,Sonia rs

    Responder
  20. Ronildo

    A Sônia falou tudo do Robin Hood, quer dizer, Casper Ruud. E essa alusão à iceberg è perfeita em relação ao rapaz. Caramba se já joga assim com 18, o que dirá quando tiver 20 ? Agora Dalcim, você me deixou super curioso e eu preciso te fazer uma pergunta, já que você disse o backhand dele não é consistente. O backhand do Federer é ou não é consistente. Não vale responder que já foi, depois deixou de ser e agora é de novo. Kkkkk… E o Do Nadal, só para ficar completa a pergunta? É consistente ou não?

    Responder
    1. Ronildo

      Essa pergunta é interessante, porque dependendo do que o Dalcim disser, poderíamos ter backhand super consistentes: Djokovic, Murray, Stan, Thiem, Casquet. Consistentes: Federer e Nadal e inconsistentes: Bellucci, Monteiro e Feijão (só brasileiros? São os que me lembro.) Ou, consistentes: Djokovic, Murray, Stan, Thiem, Casquet. Inconsistentes: Federer, Nadal. Sofríveis, mas aí não né !?, Como se chegaria aos 100 primeiros se tivessem um backhand sofrível ? Então tem uns caras aí no circuito que verdadeiramente tem um Super_Backhand ? Mas o backhand do Nadal é similar ao do Federer em termos de consistência?

      Responder
    2. José Eduardo Pessanha

      Ronildo, o backhand do Federer é um dos 10 melhores do circuito fácil, fácil. Contando nessa lista com os de duas mãos. Ganhou “só” 18 Grand Slams com ele, com 95% das bolas jogadas nele. O backhand do Gasquet, que acham uma maravilha, na minha modesta opinião, é bem pior do que o do Federer. Não à toa ele perdeu em sets diretos para o Pouille. Abs.

      Responder
      1. Ronildo

        É verdade José Eduardo Pessanha, esqueci esta parte, que não é um detalhe. O pessoal joga a bola a maioria das vezes na esquerda do Federer porque temem sua direita. Mas muitas vezes o Federer mata o ponto com a esquerda mesmo ao invés de apenas tentar dificultar.

        Responder
      2. Rodrigo S. Cruz

        KKkk menos, né Pessanha, bem menos…

        Eu também concordo que o backhand do Federer é muito melhor do que seus detratores dizem, especialmente agora que está mais compacto.

        Mas melhor que o do Gasquet?

        Aí não dá né, amigo…

        Responder
  21. Luis

    Dalcim esse Rud de desconhecido se torna uma promessa promissora o que acha ? Sobre Federer talvez seja melhor jogar sem pressao do titulo de Dubai rs,o suico nao jogou depois da Australia,mas Dubai e’ um torneio que Federer gosta e’ o favorito?

    Responder
  22. Nando

    O norueguês jogou mto bem, não sentiu a pressão em nenhum momento e não deu chances ao Monteiro.
    Dalcim, qual o motivo dos brasileiros ( Luz, Zorman, Menezes) não “”explodirem”” ? Pois Ruud tem 18 anos, está jogando bem, parece q em breve dará mais trabalho no circuito, enquanto os brasileiros citados ( Luz está com 20 anos, nessa idade nadal já tinha 2 RG no currículo) não “”aparecem”” ? Os estrangeiros têm uma maior facilidade de ascender no circuito mais cedo ou é outra coisa?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Puxa, o tema é extremamente complexo, Nando. Não dá para definir em poucas linhas. O sul-americano em geral amadurece mais tarde. O europeu além de tudo tem uma grande facilidade de intercâmbio (Ruud por exemplo treina na Espanha, como o Murray fez). E no caso citado existe ainda uma questão de estilo. Ruud é grande, saca bem, tem fortes golpes de base.

      Responder
  23. PI

    Fiquei decepcionadíssimo com a atuação do Monteiro. Sinceramente, se o jogo dele for esse, pra mim nunca entrará no top 50. NENHUM recurso, impressionante. Péssima leitura de jogo, também. Mas enfim, há dias e dias… Pode ser que ele tenha feito um dos piores jogos da carreira, porém sua insistência em continuar jogando o msm tipo de bola – que evidentemente não incomodava o norueguês – não se justifica nem em um mal dia.

    Responder
    1. Rodrigo S. Cruz

      O Bellucci, mesmo jogando no mesmo nível que jogou contra o Nishikori, teria de fazer um pouquinho mais caso tivesse enfrentado esse norueguês.

      O garoto está fazendo um torneio muito sólido!

      Portanto, é honesto dizer que o Bello teria sido eliminado também.

      Responder
  24. Anti anti-jogo

    Esse ATP 250 de Delray Beach é “tinhoso”, o bicho tem nariz em pé e confia no próprio taco!

    É um dos poucos ATP 250 atualmente com chave de 32, sem ser chave de 28 (o de Doha também é, mas a premiação de Doha é mais que o dobro…)

    Responder
  25. Bernardo

    O norueguês (potencial pra top 10 fácil, não será surpresa se chegar à final no Rio) sacou e jogou o tempo todo no backhand do Thiago, que ainda é um golpe muito instável na devolução e que machuca bem pouco mesmo quando a bola vem limpa. É impressionante o quanto o Thiago consegue mandar no jogo quando as bolas vêm no forehand dele. E pra ser top 50 não dá pra ter um backhand instável assim, tem que trabalhar muito isso. O mesmo vale pras devoluções. Contra determinados sacadores o Thiago não consegue achar a solução mas nem de longe. O jogo contra o Ruud lembrou um contra o Robin Haase ano passado, o holandês ficou soltando bombas o tempo todo, Thiago praticamente acuado na lona do fundo da quadra perdendo os games de zero, e não adiantou dominar os games de serviço porque no tiebreak um ou dois erros colocaram tudo a perder.

    Trabalhando o backhand e a devolução e mantendo o físico em dia, o Thiago tem tudo pra se estabelecer como um jogador de nível ATP.

    Responder
  26. CLAUDIO PEREIRA SANTOS

    PABLO CARRERO BUSTA TALVEZ POR SER ESPANHOL QUASE NÃO SE COMENTA SOBRE ELE CARA ELE ESTÁ QUASE NO TOP 20 TEM MUITO A MELHORAR!!!!!!!!!!!!!!MAS AQUI ME DESCULPEM TODOS SÓ FALAM DE FEDERER QUE IRIA ENCERRAR A CARREIRA SÓ NÃO ENCERROU PORQUE QUER PORQUE QUER TERMINAR A CARREIRA EM WB.É RAFAEL NADAL QUE MUITOS ACHAM QUE FEDERER GANHA MAIS QUE ELE QUE DJOKOVIC GANHA MAIS QUE ELE ENFIM ESTÁ ESCRITO NOS TABLÓIDES!TODOS INSCRITOS NO CALENDÁRIO TODO O POVO ACREDITA!UMA PENA!RAFAEL NADAL ENCERRARÁ A CARREIRA EM RG ESTE ANO E FEDERER NEM SEI SE AGUENTARÁ CHEGAR EM WB E JÁ TEM CONTRATO ASSINADO POR MAIS 3 ANOS COM UM TORNEIO 250 NA GRAMA ME POUPEM VAI!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Responder
    1. José Eduardo Pessanha

      Traduz o que você escreveu… Pelo que eu entendi, você criticou Federer, a exemplo de um cara que deu piti no outro post. Cara, nós assistimos tênis por causa do Federer e de outras lendas, não por causa de Busta, Bellucci, Thiago Monteiro ou de outros menos votados. Em todos os posts nós falaremos sobre os melhores jogadores, mesmo que seja um post que trate de outro assunto. Geração mimimi. Abs.

      Responder
  27. Sônia

    Na boa Dalcim, quem foi o “#%¥@&” que convidou esse norueguês? rsrsrs. Na minha opinião, gritante a diferença técnica entre o brasileiro e o norueguês, gritante. Por ser filho de tenista, o norueguês tem sido moldado para ser campeão. Biótipo favorável, boa técnica, alavancas suaves, visão de jogo, variação, confiante, potência nos golpes, … por outro lado, Thiago, batalhador, aguerrido, incansável, lutador, humilde, de origem simples, bla bla bla bla… sofre ao executar os fundamentos. Inacreditável como ele não conseguiu ler o jogo e intimidar o garoto. A realidade é cruel Dalcim, muito cruel. Fico na torcida para que o Thiago tenha sabedoria suficiente e escolha os torneios certos para subir no ranking. Em São Paulo, num Brasil Open fraquíssimo em termos de tenistas de expressão, ficarei na torcida para que ele tenha um bom desempenho. A propósito, o norueguês não vem pra São Paulo não, né Dalcim? rsrsrs. Beijos.

    Responder
    1. Marcos RJ

      O companheiro esta equivocado: bodas de VIDRO representa 23 anos. Como o GOAT Federer tem apenas 19 anos como profissional e 18 SLAMs, ainda faltam pelo menos mais 4 anos ou 5 Grand Slams para atingir tal marca (o que acontecer primeiro). Entendeu, ou quer que eu desenhe? ; )

      Responder
    2. Fabio

      Acho que dar atenção a quatro filhos deve deixar ele num padrão de treino e prevenção mais próximo dos menos dedicados. Não acredito que seja a idade.

      Responder
      1. Rodrigo S. Cruz

        Como pode ter recalque alguém que é torcedor do cara, katso?

        Infantilidade é a sua, ao afirmar isso.

        Eu sempre torci pelo Federer aqui no blog e sempre vou defendê-lo.

        Mas parece que o cara é divino…

        Eu nem critiquei, fiz apena suma constatação.

        A de que agora, ele tem se machucado muito facilmente… E já sou chamado até de recalcado?

        Responder
        1. evaldo moreira

          Rodrigo,
          entendi perfeitamente a sua colocação, infantil é quem não entendeu, nós que torcemos pelo Federer, percebemos o quanto ele tem se machacado recentemente, claro que, devido á ausência de 06 meses, essas lesões tende a vir, por isso que ele falou em ir com cuidado. Fato.

          Responder
  28. Sergio Ribeiro

    Pois e’ , Dalcim . Completando, os Brasileiros deveriam ter ficado de castigo assistindo o jogo de Duplas. Aprendendo como se posicionar nas devoluções , mesmo no Saibro. Incapazes de dar dois passos a frente, e sem saberem explorar o fato de um garoto de 18 anos ( treina na Espanha ) , que apesar das qualidades colocadas no Post, joga muito atras da base. Companheiro de treinos do atual TOP 24 , Pablo Carrero- Busta, o Robin Ruud deve sofrer na mão do parceiro, a meu ver. Mesmo o Espanhol repetindo Thiem 2016, e desfilando nas Duplas.Este ( que tambem se posiciona atras ) , tem um Back Simples fortíssimo , e um grande Arsenal de golpes. Acho ambos favoritos. A conferir. Abs!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *