Novo passo para Delpo, mais dúvidas para Rafa
Por José Nilton Dalcim
24 de outubro de 2016 às 11:32

Juan Martin del Potro subiu mais um degrau na sua recuperação. Menos de oito meses após a sofrida volta às quadras, ele conquistou o ATP de Estocolmo sem perder um único set e com apenas dois serviços quebrados na semana, ambos na semi diante de Grigor Dimitrov. Arrancou para o 42º posto e é novamente o melhor argentino da lista, o que pode ser crucial na decisão da Copa Davis diante da Croácia.

Desde que retornou às quadras, na metade de fevereiro, Delpo disputou 12 torneios, mas apenas 11 valeram pontos porque o vice dos Jogos do Rio não foi considerado (do contrário, seria hoje o 26º). Nessa campanha, ganhou 28 de seus 39 jogos, perdendo apenas duas vezes na primeira rodada. Tem um título, um vice, duas semis e as quartas no US Open. O mais impressionante no entanto é que derrotou cinco top 10, seleta lista que inclui Djokovic, Murray e Wawrinka, e mais cinco na faixa dos top 20.

O realmente promissor, no entanto, vem no aspecto técnico. Em Estocolmo, diante de sacadores como Ivo Karlovic e Jack Sock, ou mesmo para encarar os slices de Dimitrov, Delpo já mostrou muito mais confiança  na execução do backhand batido. Ainda não teve tanta força e peso como outrora, mas esteve fundo nas trocas e rasante nas passadas. Com a evolução notável do slice, o primeiro saque afiadíssimo e a coragem de ir muito mais à rede, Delpo monta um cenário no mínimo interessante para 2017.

“Quando estiver 100%, serei perigoso”, sentenciou após encerrar o jejum de 33 meses de títulos, outra grande emoção na sua temporada. Disso, sinceramente, eu não tenho a menor dúvida. O ideal mesmo é que consiga chegar à faixa dos 32 primeiros para virar cabeça já no Australian Open. Ele disputa nesta semana Basileia, com estreia diante de Robin Hasse e possível reencontro com David Goffin nas oitavas, e aguarda convite para competir em Paris.

O caso Nadal
A decisão de Rafael Nadal de encerrar a temporada e sequer lutar pela vaga no Finals de Londres, que nem estava tão difícil assim, levou a imprensa espanhola a cutucar Toni, o tio-treinador.

Para a agência de notícias EFE, ele foi enigmático: “Sei o que está acontecendo com ele, mas não sei se me interessa divulgar”. Depois, disse que não é uma questão física ou técnica, mas ‘a soma de vários fatores’. Para ele, a contusão no punho durante Roland Garros foi um baque emocional e Rafa ‘não voltou a se recuperar totalmente’.

Dias mais tarde, falando para a RTVE, Toni admitiu que foi um erro enorme Rafa ter ido à Índia disputar a repescagem da Copa Davis. “A volta nos Jogos do Rio foi até melhor do que esperávamos, ainda que tenha havido um esforço maior do que o previsto. A falha foi ter jogado a Davis, o momento ideal era descansar”.

O próprio Rafa falou a Movistar Plus neste fim de semana em que foi ver o Real Madrid e voltou a afirmar que o problema no momento é físico. “Mentalmente estou bem, mas tenho jogado com dor há muito tempo e preciso parar. Não consigo usar tudo do meu forehand”, argumentou.

Esta será a quarta vez que Rafa não vai a Londres, repetindo 2008, 2012 e 2014, sempre por contusão. Com a ausência de Roger Federer, será o primeiro Finals sem ao menos uma das duas megaestrelas desde 2001.

Detalhes
– Os irmãos Elias, 20 anos, e Mikael, 18, conquistaram inesperadamente as duplas de Estocolmo. Os Ymer tiveram uma campanha incrível, salvando três match-points na estreia, e superaram parcerias muito experientes. Mikael volta às quadras após quase um ano de afastamento por contusão no quadril.
– Com os títulos de Del Potro e dos Ymer, Estocolmo é o primeiro torneio desde Newport de 10 anos atrás a ter campeões de simples e duplas que não figuravam como cabeças de chave.
– Os garotos suecos têm agora uma dura missão: enfrentar Israel fora de casa neste final de semana e evitar que a Suécia caia para a terceira divisão da Copa Davis.
– Ao avançar à final de Moscou, o austríaco Jurgen Melzer se igualou a Radek Stepanek como únicos tenistas em atividade com pelo menos 300 vitórias tanto em simples como em duplas.
– Em entrevista ao New York Times, Chris Evert diz duvidar que Serena permanecerá no circuito por muito mais tempo. “O corpo está sofrendo, o rendimento caiu e me pergunto se ela ainda pode se envolver emocionalmente com o tênis”.


Comentários
  1. Sônia

    Sensacional Bia, sensacional. Dalcim, não sou feminista, mas imagino os colegas que priorizam tanto “a beleza” das tenistas, com certeza eles devem ser muuuuito “bonitos”. Tipo de beleza onde a expressão “extremamente brochante” jamais será ouvida rsrsrs. Beijos.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Blá, blá, blá…

      Beleza numa mulher é fundamental e ponto.

      Se alguém duvida, pergunte ao Nélson Piquet.

      (rs).

      1. Sônia

        Nelson Piquet é bonito. O que se questiona aqui é que a maioria que acha que beleza é fundamental é “tribufu” e o mais hilário, casados com “tribufus” rsrsrs, ou seja, Freud explica rsrsrs. Beijos.

        1. bia

          Boa, Sônia!
          Tênis ainda é e será por muito tempo um dos ambientes mais machistas que existem, por razões óbvias. Há mais torcedores homens, os campeonatos masculinos ainda são os mais atrativos para o público, inclusive o feminino.

          Mas os comentaristas aqui poderiam parar de ignorar que tênis também é assunto de mulher. E mulher também gosta de ver homem sarado, bonito, gostoso. Dentro e fora do campo.

          Lanço aqui a campanha para eleger o comentarista-gato. Todo mundo malhando o tanquinho e os quadríceps rs!

  2. Fonseca

    Dalcim!
    Teve um homem que derrotou Nadal, Djokovic e Federer na mesma semana, sucessivamente nas quartas de final, semifinal e final!!

    Nalbandian, no Masters Series de Madrid 2007!

    (Claro que em 2007 o Djokovic ainda não era O DJOKOVIC, mas ainda assim é um dado curioso!)

    1. José Eduardo Pessanha

      Fonseca, mas para alguns essas vitórias não contam, pois Nalbandian era um ilustre integrante da geração “fraca”, e Djokovic ainda era um adolescente. kkk. Abs.

  3. Fernando Brack

    Marquinhos escreveu: ‘Pra mim está parecendo mais uma saída estratégica de Nadal para fins obscuros.’
    E o LF relatou uma cabulosa premonição: ‘Não vejo 2017 com grande perspectiva de melhora para Rafa.’
    Algo me diz que Nadal está dando um tempo no circuito para uma possível mudança de sexo. E vai passar
    2017 todo fazendo a conversão de perfil (afinal, deve dar um trabalhão danado converter aquele corpanzil
    em algo minimamente feminino).
    Mas os nadalzetes não têm com o que se preocupar: em 2018, ‘ela’ volta forte pra encarar o Serenão.

    Brincadeirinha, Dalcim. Faz muito tempo que eu não pego no pé dos apaixonados pelo espanhol.

    1. José Nilton Dalcim

      Pô, você me lembrou a incrível história de Reneé Richards e o magnífico filme biográfico estrelado por Vanessa Redgrave: ‘Second Serve’.

  4. Fernando Brack

    Um tenista precisa se adaptar aos tempos por 2 razões básicas: o tênis evolui, mesmo que sutilmente, e
    o condicionamento físico, que se altera (deteriora) com a idade.
    Por sua personalidade e formação, Nadal não me parece ter condições de fazer mudanças em seu jogo.

  5. Rubens Leme

    Dalcim, acho que Nadal nunca teve um técnico de verdade. Para mim, seu tio Toni jamais foi o homem da estratégia. Ele foi o responsável por ensinar e introduzir o sobrinho no esporte. Além disso, parece que Rafael sofreu e ainda sofre muito por causa do divórcio dos pais e ter o tio ao seu lado no começo da carreira e nas viagens servia como um apoio emocional importante para ele.

    Certa vez, Toni disse que por não aceitar dinheiro do sobrinho – nem das premiações – era uma maneira de jamais ser tratado como um empregado.

    O que percebo é que Rafael e até Roger Federer sempre se recusaram a serem “mandados” por alguém quando o assunto é tênis. O próprio Paul Annacone disse que treinar o suíço foi muito mais complicado do que Pete Sampras, porque Federer aceita apenas alguns conselhos e penso que Nadal funciona da mesma maneira.

    Ambos possuem tanta capacidade e inteligência e sempre foram tão seguros de si mesmo que nunca sentiram necessidade de serem treinados por outra pessoa, no máximo, ter alguém para trocar ideias ou aconselhamentos pontuais.

    Talvez, isso seja o responsável pela queda de Nadal e sua recusa em ter um treinador, no sentido amplo e formal da palavra.

  6. Luiz Fernando

    Todos nós já fomos “vítimas” de arbitrariedades da receita federal mas temos q ter em mente q ninguém pode ter privilégios. Situações como as de políticos conhecidos e o caso do Neymar, este com repercussões tanto aqui quanto na Espanha, demonstraram o quanto e há quanto tempo muitos se valem de subterfúgios para levar vantagem e burlar as leis, visando lucros absurdos. Se o Guga estiver correto, q a justiça se faça e ele seja isentado, mas se fez mutreta, tem q encarar as consequências como qualquer cidadão comum.

  7. Oswaldo E Aranha

    Podem me chamar de machista, mas no tênis feminino aprecio melhor quando se unem eficiência e beleza; assim aprecio melhor o tênis feminino quando estão em quadra: Sharapova, Ana Ivanovic, Wosniack, Caroline Bouchard, Kerber e a venezuelana/espanhola. Afinal Deus fez a beleza para ser apreciada. Abraços a todos os colegas do blog, alguns palatáveis e outros reticentes, e ao responsável pelo mesmo,

    1. bia

      nunca escrevo aqui mas sempre acompanho.
      nao sei se vc tem filhas, mas, se tiver, garanto que, pelo teu comentário, ja deve tê-las matriculado na escola de princesas…
      só não ache que as tenistas que citou são belas, recatadas e do lar.

    2. Santos

      Que comentário machista! Absolutamente dispensável em tempos de estupros, torturas e mortes de mulheres aos montes!

        1. Rodrigo S. Cruz

          Grande Jeremias!

          É estupefaciente, né cara?

          Olha a que ponto o politicamente correto chegou…

          Quer dizer que agora admirar e preferir mulheres bonitas é promover apologia ao estupro? Kkkkkk

          Que coisa risível… O jeito é gargalhar, para não chorar. (rs).

  8. jeremias

    Pensando bem, concluo que o arremate de RG 2016 por parte de Djokovic causou-me também um tipo de “ressaca” tenística. Aquele troféu selou definitivamente um ciclo, e qualquer coisa que venha a acontecer daqui para diante será cada vez mais e mais uma prazenteira “perfumaria”. Com a conquista dos 4 GS, somado ao fato de os quatro últimos terem sido conquistados em sequência– um daqueles feitos cuja dimensão e glória só tendem a aumentar e ficar mais perceptível com o passar dos anos– o sérvio carimbou de vez seu passaporte para as galerias mais pomposas do seu esporte. Quando escrevo “ciclo” e “perfumaria”, estou referindo-me , claro, aos três. Quantos Majors somados eles ainda amealharão? 4, 5, 6, estourando muito? Mas já foram 43 no total…Djoko sentiu a baque das trombetas do céu anunciando sua chegada. É natural.

  9. Rodrigo S. Cruz

    FRASE DE 2016:

    ” LF é melhor o robozinho se aposentar antes da reforma da previdência”.

    HAHAAHAHAHAHAHAHAHAHAHA
    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH
    HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

    1. Luiz Fernando

      Imagine os q não vencem GS há 5 anos e vivem recebendo bandeja de vice kkkkkkk!!!!!!!!!!!!!! Isso quando não aprontam farsas como o do finals 2014, inventando uma contusão inexistente e uma semana depois voavam na final da Davis. O engraçado é q naquele dia da final do finals que não aconteceu os papéis se inverteram em matéria de choro: quem choraram foram os torcedores, os alienados daqui e os q se sentiram lesados pela farsa kkkkkk!!!!!!!!!!!!!!! Aí tudo se igualou em matérias de choro kkkkkkkkkkkkkk!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

      1. Sergio Ribeiro

        Farsa L. F ? Posta sem assistir jogo algum. Tomou uma Surra de Monfils no primeiro jogo. STANIMAL estava com a Macaca inclusive nas Duplas. O Rapaz passa recibo em qualquer evento. Larga o Videogame e respeite um Profissional que atuando a mais de década e meia, somente surgiram lesões preocupantes acima dos 32. Se liga! Abs!

        1. Luiz Fernando

          Vc pensa de uma forma outros pensam de outra. O engraçado é q quando são postados comentários similares acerca dos outros tenistas vc se cala, ou seja, é oportunista. Abs.

        2. Luiz Fernando

          Além do exposto no outro comentário, vc deve se recordar q ele jogou simples e duplas, algo, digamos, bem pouco recomendavel p quem menos de uma semana antes esteve ausente de uma final importante alegando contusão. Algo muito semelhante ao q postei sobre Nadal recentemente, q alegou ainda ter dores no punho mas vem disputando simples e duplas no mesmo torneio, situação que contraria a alegação. O q isso demonstra: q eu sou um torcedor do Nadal, parcal é claro, mas não fujo da realidade, já vcs kkk… Abs.

  10. Genivaldo

    Dalcim, parabéns pelo excelente Blog. Sempre atual!!!!
    Pergunto: sabe se tem algum canal mostrando Basiléia ou Viena??
    Grande abraço!!!!

  11. Sônia

    Inacreditável a falta de sabedoria da Halep, insistindo em jogar no forehand da Kerber. Dalcim, infelizmente não acredito que a Halep consiga vencer um GS. Halep estará sempre as melhores, mas vencer um Slam… Também não acredito num longo reinado da Kerber, essa precisa muito do físico. E voce, acredita num reinado longo da Kerber? E num Slam para a Halep? Beijos.

    1. José Nilton Dalcim

      Olha, acredito em ambos. Kerber é bem versátil e se Serena e Azarenka não voltarem bem, deve se destacar entre as demais. Halep é de lua, de repente encaixa tudo em duas semanas, como Roland Garros, e ela fatura.

  12. Luiz Fernando

    E a Muguruza continua sua sequencia de maus resultados após sua maior conquista. Incrível como p alguns isso serve de incentivo e p outros, por uma razão ou outra, estagna seus resultados. Perder desperdiçando m.point é algo duro. Tomara q reaja nos próximos jogos, mas pela trajetória a tendencia não é boa.

  13. Pieter

    Dalcim, você saberia dizer se a Teliana já encerrou a temporada dela? Se sim, ela, infelizmente, terá um início de 2017 bem difícil, com um ranking ruim para jogar torneios maiores…que pena!

      1. Pieter

        O menos ruim é que, se ela já esteve entre as melhores apesar de todas as suas evidentes limitações, na teoria pode conseguir, de novo, um lugar na elite do tênis feminino… Ou não?

  14. Marquinhos

    Pelo nivel de jogo que tem, eu diria que o argentino deveria ter pelo menos de 2/3 slam e pelo menos uns 4/5 maters.

    Vamos falar a verdade! Qual e a diferenca entre um finals com Nadal ou sem Nadal, ja que o espanhol foi apenas figurante a carreira toda? Foi massacrado por Novak e Federer, inclusive tomou um pneu de Roger e foi embora pra casa em menos de uma hora de jogo. O jogo mais rapido entre eles na historia dos confrontos.

    Volto a dizer: Pra mim esta parecendo mais uma saida estrategica de Nadal para fins obscuros. O problema e que agora ele tem 30 anos e musculos e ossos mais desgastados. Nem hipoteticas substancias dopantes podem resolver, ou ja inventaram dopping pra ossos e articulacoes?

    1. Rodrigo S. Cruz

      Bom, eu discordo Marquinhos.

      Tanto Nadal como Federer fazem falta.

      E o Djokovic também faria…

      Não se pode menosprezar 3 dos maiores vencedores de Slams da historia do tênis…

  15. Rodrigo S. Cruz

    Caraca!

    Eu já estava pronto pra SOLTAR OS CACHORROS no Thomaz Bellucci, por ele ter perdido na primeira rodada do quali para o tal Basilashivilli.

    E eis que o georgiano mostrou que não ganhou por acidente.

    Furou o quali e DESPACHOU ninguém menos do que Thomas Berdych!

  16. Mario Cesar Rodrigues

    E digo mais Rafa pode ter feito escolhas erradas ao jogar torneios que não deveria..Mas não se pode fazer este tipo escapou do Delpo esperai Delboy é um ótimo jogador.e não concordo que Rafa vai mudar algo não ele vai jogar o que sempre jogou claro que se a cabeça deixar..E se ele ganhou tudo que ganhou foi assim vai mudar como?Rafa não tem ao meu ver coisas para mudar a não ser melhorar o seu jogo que sempre jogou,melhorar movimentação,ser mais firme nos golpes e lutar foi o que sempre fez.se vai conseguir fazer de novo não sei!

    1. O LÓGICO

      KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK O SONHO ACABOU 17 SLAMS SÓ ELE E NINGUÉM MAIS kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      A ROBOTIZAÇÃO DO TÊNIS PASSOU COM A MORTE DO ROBOZINHO DESDE 2014 kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  17. Rafael

    Agora são 21:05, 24/10

    Dalcim

    Passei aqui, li seu post, os comments, aí fui na homepage, vi a chamada pro post do “1o. set”, cliquei para ler, deu “Service Unavailable”. Fui por outro caminho na home, abri a aba de blogs, rolei até o primeiro set, “service unavailbale”. Aí voltei no seu, para ver se estava dando algum tipo de problema geral de repente, continuava normal , tanto é que estou postando isto.

    Só para vcs saber. Não li o post do colega lá, e queria ter lido.

    Abs

    1. José Nilton Dalcim

      Isso pode acontecer de vez em quando porque para os blogs usamos outro servidor. Se o servidor tem alguma parada momentânea, dá esse aviso. Mas geralmente o servidor volta em questão de 60 segundos, portanto basta dar um F5.

  18. Rafael Wüthrich

    Mas que coisa as declarações do Toni Nadal, Dalcim, Se ir para a índia já foi bizarro, jogar simples nos Jogos Olímpicos foi outra coisa inexplicável. Nem vou falar da ida totalmente despropositada aos EUA e depois à Ásia. Nadal realmente está cada dia mais andando para trás no circuito.

    1. Sergio Ribeiro

      Permita me discordar , Caro Rafael. Fez uma belíssima partida na Semi Olimpica ( tentava o inédito BI) contra DelPotro , decidida nos detalhes do Tie-Break. Sem demonstrar lesão alguma levou o Ouro em Duplas.. O Hermano que quase saiu do TOP 500, levou a Prata contra Andy que inteligentemente ( bastante criticado) , havia pulado Toronto e acabou ficando com o BI. Com a confiança em alta o Britanico foi a Final de Cincy e levou Xangai. As quedas precoces , a meu ver, foram o que levaram o Espanhol a largar Paris e o FINALS. Perdeu a confiança. Nada como um ATP 250 ( para desespero dos Sabichões) , para botar Delpo em sua Meteórica recuperação , de volta ao TOP 50. E Andy Murray com a confiança lá no alto , so’ depende de si para assumir o TOPO. O Servio que deixou os jogos em prantos ( nao e’ mesmo L.F ? ) vai dificultar o máximo nas Indoor. Mas longe de ser impossível. Abs!

      1. Rafael Wuthrich

        Sergio, sejamos razoáveis. Nadal fisicamente não estava bem, e disse aqui: sua vinda aos jogos deveria ser unicamente restrita às duplas, por razões de preservação física. A disputa do bronze com Nishikori foi bizarra – e o japonês nem estava jogando tudo isso. A seguir, totalmente desgastado, enfrentou a maratona dos Masters americanos e o US Open, para em seguida ir à Ásia de forma atabalhoada. Totalmente despropositado – principalmente pelas declarações de Toni Nadal. O recado já tinha sido dado por Delpo no início do ano, quando via imprensa aconselhou Nadal a não ter nenhuma pressa na recuperação da lesão no punho. E eis que Nadal se esfola jogando torneios desnecessários ou se esforçando desnecessariamente, como foi jogar simples nos jogos. Não dá para entender.

  19. Luiz Fabriciano

    Me desculpem a franqueza, mas comparar a ascensão do Delpo, no circuito, com qualquer outro brasileiro, é no mínimo injusta. E olha que o argentino já fez isso outra vez.

  20. Sergio Cipriani

    “Sei o que está acontecendo com Rafa Nadal, mas não sei se me interessa divulgar” by Toni Nadal

    MITO!!

  21. Eduardo

    Boa tarde, Dalcim!

    Não sei se o Delpo, caso não tivesse sofrido tantas contusões, seria número um. Acredito que jogadores como Murray e Djoko (mesmo apesar da última derrota) parecem ter as ferramentas para dificultar os jogos para o argentino em qualquer superfície (leia-se: regularidade e muita perna). Se lembramos bem, o Nadal no auge batia no Delpo tbm. Mas que é um monstro de jogador, isso sem dúvida!

    Com relação ao Nadal, dadas as varias versões e hipóteses, a qual (ou quais) você reputa a constante queda de rendimento e falta de competitividade do espanhol contra os tops?

    1. José Nilton Dalcim

      Minha opinião sempre foi que o jogo dele parou no tempo em relação aos demais. Claro que teve em alguns momentos problemas físicos e obviamente que derrotas mexem com o emocional. Mas uma coisa é fruto da outra.

      1. Rafael Wuthrich

        Dalcim, certa vez li uma coluna do Cossenza em que ele comparava à decadência de Federer e a de Nadal e dizia que era mais provável que o espanhol sofresse o mesmo que Lleyton Hewitt, cuja a perda de explosão física e envelhecimento do estilo provocaram sua rápida decadência, em razão da semelhança de estilos e incapacidade de reinventar uma forma de jogar. Concorda?

        1. José Nilton Dalcim

          Não consigo comparar Nadal e Hewitt. A diferença é gigantesca. É fato inegável que o Nadal de hoje ‘envelheceu’ – e eu já disse isso algumas dezenas de vezes -, mas ao longo de sua carreira Rafa se ‘reinventou’ pelo menos duas vezes, em 2010 e 2013, tanto no aspecto técnico como tático, obtendo triunfos muito além de sua superfície natural, o saibro. Nem de longe isso aconteceu com Hewitt.

  22. Pieter

    Meus efusivos parabéns ao Thiago Monteiro – que atingiu, merecidamente, o melhor ranking da sua curta carreira – e ao promissor mineiro João Menezes que conquistou um future no exterior em seu quarto torneio do ano, após uma séria contusão no joelho que o levou à 3 cirurgias. Certamente, salvo alguma zebra, o futuro do tênis brasileiro passa por esses dois jogadores. Dalcim, você sabe se o João Menezes joga algum torneio esta semana?

  23. Implicante

    Delpo é um bom jogador, mas não espetacular, afinal nunca levou um masters 1000 ainda. Só me comprova o quanto as gerações pós Djoko/Murray são frágeis. Mesmo o argentino não sendo espetacular, fica parado por muito tempo e já chega voando.
    Se fosse outros tempos, nas gerações antes do Djokovic, a carreira dele já teria acabado. Dificilmente furara o top 50 novamente.

    1. Rodrigo S. Cruz

      Nossa!

      Não concordo com uma só palavra…

      Masters 1000 não servem de parâmetro nenhum pra definir se um jogador é ou não espetacular.

      Pois se servisse, o Novak Djokovic que é o REI ABSOLUTO de Masters 1000, teria um jogo espetacular, coisa que não tem.

      1. Chetnik

        Me explica como um cara tem uns 30 masters, 12 GS, 5 Finals, não sei quantas semanas no topo do ranking, vantagem no confronto direto contra seus 3 grandes adversários, e não tem um jogo espetacular? A menos que você esteja falando de estética, estilo, etc. Mas isso vai do gosto do freguês.

        1. Rafael

          Del Potro era uma espécie de Wawrinka antes da contusão.

          Eventualmente ganhava de Djoko, Fed ou Nadal, mas a verdade é q ninguém prestava muita atenção nele, era um jogador “encardido” e só. Lembro de ler analistas e ouvir comentaristas dizer que ele tinha um forehand reto forte; se entrava, muito bem, se não, fazer o quê (tal como o revés de Wawrinka).

          A comoção pela volta do argentino tornou-o muito maior do que ele foi até dps de ganhar 1 SLAM.

          Ele pode vir a ser um jogador espetacular, e que bom se for, mas pré-contusão, nunca foi. Era um cara com grande potencial, “apenas”. É o que eu ouvia quase todo mundo dizer. Daí até seus resultados contra o BIG 3/4. Até nisso parece o Wawrinka. Começou a melhorar de uns tempos pra cá.

          O resto, pra mim, é hype, e o pessoal entra nessa. Delpo (antes era J.M. Del Potro) é MONSTRO, “a torre de Tandil”, Stanislas agora é STANIMAL, parece aqueles apelidos do boxe. Mas lógico, tá valendo.

          1. Implicante

            Excelente comentário! Mas eu comparo o Del Potro mais ao Cilic do que Wawrinka, afinal o suiço já venceu 3 slams diferentes, M1000 também. O slam que o Del potro venceu, foi merecido, claro. Mas é um raio que não cai no mesmo lugar. Venceu um Federer soberbo na final.

        2. Rodrigo S. Cruz

          Exato, Chetnik.

          Vc foi bem NO PONTO.

          Eu me referi justamente a estética do jogo e dos golpes dele, para usar o termo “espetacular”.

          É LÓGICO que os resultados do Djoko são incontestáveis, sob qualquer aspecto.

          É um dos gigantes do tênis.

          1. Rafael Wuthrich

            Djokovic é um dos melhores jogadores de todos os tempos. Inegavelmente. Há 5 jogos dele na galeria de qualquer amante do tênis, falando de Slams (semis de 2010 e 2011 contra Federer no US Open, a semi de 2013 de RG contra Nadal, a final do Australian Open de 2012 e a final do US Open de 2011), e inúmeros jogos espetaculares, sem contar os títulos. Seu último biênio foi repleto de títulos, mas não tão brilhante como eu acho que foi 2011 em termos de atuações.

      2. José Eduardo Pessanha

        Rodrigo, sempre fui fã do Delpo, mas aquele GS que ele ganhou será para sempre o único. Tenho quase certeza de que, caso ele não tivesse se machucado, ele teria continuado com esse solitário GS de 2009. Já teve gente aqui que disse que ele teria 5 GS se não tivesse se machucado. Rs….mas como ele é um cara anti-Maratênis, com um jogo bem agressivo, ficaria muito satisfeito se ele tivesse conseguido mais uns 3 ou 4 GS. E tem gente que diz que o Djokovic é mais ofensivo do que ele. Acho que essa foi a pior asneira já dita aqui no Blog. Rs. Abs.

        1. Chetnik

          Também acho besteira dizer que ele teria 5 GS. Aliás, eu duvido. Mas você acha o Wawrinka melhor do que ele, por exemplo?

          1. José Eduardo Pessanha

            Boa pergunta. Delpo parece ser um cara muito profissional, com uma determinação comparável à de Nadal ou Djokovic. Muito maduro, pois foi campeão de GS com 20 anos, vencendo Nadal e Federer em sequência, e provou isso agora, voltando de uma situação quase irreversível de aposentadoria. Wawrinka tem muitos momentos geniais, parece ser um cara que toma uns whiskys com frequência. Tem um mental que varia bastante. Acho o Wawrinka melhor, bem mais completo. Parece inacreditável um cara que pouco se destacava no circuito conseguir, com uma idade considerável, vencer Nadal e Djokovic em finais de Majors. Talvez seja a coisa mais absurda (no bom sentido) que já presenciei no tênis. Abs.

        2. Implicante

          Concordo. Também gosto do jogo ofensivo e da pessoa que ele parece ser, mas mesmo sem lesão, duvido muito que ele chegasse a 3 slams. Talvez fosse bi do Us Open em 2010( a depender da chave), já que os finalistas foram o Nadal que nunca teve grande aptidão na hard e o Djokovic até então, estava mais para surpresa do que o eventual grande campeão que se tornou no ano seguinte.

  24. Luiz Fernando

    Não vejo 2017 com grande perspectiva de melhora p Rafa, não pela recuperação física, q certamente ocorrerá, mas pela falta de vontade de inovar, mexendo em seu staff. Federer e Djoko, tão vitoriosos quanto ele, não incorreram no mesmo erro e claramente evoluíram nestes últimos 2 anos, enquanto o espanhol regrediu. Vamos aguardar.

    1. O LÓGICO

      L F é melhor o robozinho se aposentar antes da reforma da previdência kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Se não vai ficar sofrendo por mais tempo no circuito kkkkkkkkkkkkkkkkkk
      Eu acho que pela primeira vez ele tomou uma decisão acertada, abandonar o barco kkkkkkkkkkk
      Isso é sinal de pé no chão, saber que não dá mais kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      PROFECIA PARA O ROBOZINHO EM 2017 KKKKKKKKKKKKKKKKKK ANTECIPAÇÕES DO LÓGICO KKKKKKKKKKKKKKKKKKKK
      HUMILHAÇÕES SUCESSIVAS KKKKKKKKKKKK ROBOZINHO INVENTA UMA DESCULPA ESFARRAPADA, TIPO, CONTUSÃO NA PRÓSTATA KKKKKK
      PARA SE RETIRAR DO CIRCUITO KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK

  25. Arthur

    Feliz demais com o título do Delpo, Dalcim.
    Com ele em forma e o Wawrinka seguindo firme, apesar de suas naturais oscilações, o circuito ganha muito em emoção.
    Tipos como Murray e Djokovic podem ser verdadeiramente desafiados, com gente desse naipe batendo forte na peludinha.
    Vamos torcer para que tenhamos um 2017 ainda melhor que 2016, que, felizmente, não confirmou os prognósticos de pasmaceira que se insinuavam no final de 2015.

    Um abraço.

  26. Sônia

    Que vitória da russa Dalcim, sensacional. Momento “cabelo” foi hilário. Na torcida pela Halep ou Kuznetsova. Beijos.

  27. Evaldo Moreira

    Boa tarde,
    Grande Delpo, o cara é fantástico, carismático, e mostra a cada torneio, o grande crescimento que vem tendo, ao lado do Tiago Monteiro, tiveram ambos, uma arrancada extraordinária no ano, Dalcim, vendo que, o Delpo teve que , não reinventar, mas mudar o seu jogo por completo, devido a lesão no punho, e os resultados foram promissores, tendo a confiança crescendo a cada torneio que disputa, você mesmo já disse , respondendo a um colega do blog, a respeito do Nadal, de acrescentar alguém no staf, e posteriormente mudar o padrão de jogo dele, e vendo esse desencontro de informações entre o tio e ele, o que esperar do Nadal nesse período de descanso, você acha que ele vai do mesmo, ou vai adicionar algo a mais no seu jogo, e sobre o Federer, você acha que ele também virá diferente, e sabe me dizer se o treinador dele vai ser o mesmo?

  28. Bruno Louzada

    ”O mais impressionante no entanto é que derrotou cinco top 10, seleta lista que inclui Djokovic, Murray e Wawrinka”

    Que coisa hein mestre, quem diria que há uns 3 anos atras q vc botaria o wawrinka nessa frase e não o Nadal hahahaha

      1. Marcos

        Escapou não. Nadal perdeu no Rio, igual o Nole. Ah se tivesse valido ponto no ranking… A disputa pelo 1º estaria bem mais legal.

      2. Mario Cesar Rodrigues

        Dalcim dá a César o que é de César esperai o Rafa mesmo não estando bem como agora é mil vezes melhor que Delpo.Na Olimpiada foi um erro grave que tirou ele da final no TB.E DelBoy sempre foi freguês do Rafa em todos os pisos.Calma não escolacha!

  29. jorge luiz

    Acho que o Delpo se nao fossem as contusoes já seria numero 1 faz tempo.Gostaria de falar dos brasileiros,já disse aqqui a algum tempo q o melhor nome da nova geraçao é Joao Menezes,esse mineiro tem futuro,já Luz, e Zorman estou percebendo q terao carreiras semelhantes a do Rogerinho,nada além disso.Quanto ao Tiago Monteiro, ano que será nosso numero 1, abraços a todos.

    1. Carlos Reis

      Delpo ganhou o US Open/09 batendo o Nadal na semi e o mestre na final, título desse naipe não é para qq um… E a vitória na Rio 2016 sobre o Djoko!? O argentino é MONSTRO!!!

Comentários fechados.