Será que agora vai?
Por José Nilton Dalcim
29 de março de 2016 às 01:36

Enfim, depois de 10 meses, Grigor Dimitrov voltou a ganhar uma partida expressiva. O búlgaro, que bateu na trave em diversas oportunidades devido exclusivamente a sua falta de confiança na hora decisiva, desta vez não deixou escapar a chance de derrubar o número 2 do mundo.

É verdade que Dimitrov não jogou o melhor que poderia. Teve momentos brilhantes, mas também deu sinais da insegurança. Ainda sim foi mais consistente e incisivo do que Andy Murray, que tem sido uma decepção desde a final da Austrália. Só não perderá a vice-liderança porque contou com a sorte de Roger Federer ter desistido.

Quem sabe, Dimitrov se solte e volte a jogar no nível top 10 de outrora. Seu adversário de oitavas de final é Gael Monfils, ou seja, teremos dois dos tenistas mais atléticos e divertidos em duelo direto. Se jogarem o que sabem, pode ser um show.

Por falar em espetáculo, Nick Kyrgios disparou sua interminável coleção de habilidades diante de Tim Smyczek. O australiano mistura incrivelmente bem força bruta e golpes delicados, bate muito fácil do fundo e melhora a cada dia na rede, sem falar no saque bombástico. Quando se dedica apenas a jogar tênis, encanta. É favorito natural contra Andrey Kuznetsov, mas nunca se sabe como estará sua cabeça.

Um caso parecido com o de Kei Nishikori. O japonês tem dias de Novak Djokovic, como o de hoje em que atropelou Alexandr Dolgopolov e todas suas artimanhas, mas já cansamos de vê-lo atuar como um top 50. Roberto Bautista é muito menos qualificado, porém é um adversário que não entrega nada e isso por vezes basta contra Nishikori.

Quem venceu e novamente não convenceu foi Milos Raonic. Voltou a depender demais do primeiro saque e teve duas vitórias apertadas contra Denis Kudla e Jack Sock. Para sua felicidade, terá pela frente um inexperiente Damir Zhumhur. Confesso que gostaria muito de ver o canadense cruzar com Kyrgios nas quartas.

Já a chave feminina reflete muito o que está acontecendo com o circuito das meninas em 2016, ou seja, uma bagunça generalizada. Seria uma notícia legal caso a nova geração estivesse aproveitando o espaço, mas quando vemos Serena Williams perder de Sveta Kuznetsova, que andava tão desinteressada da carreira, é para ficar intrigado.

Com tanta surpresa e instabilidade, há muitos nomes diferentes nas quartas. Kuznetsova vai duelar com Ekaterina Makarova e quem ganhar pode pegar Timea Bacsinszky, mas Simona Halep é mais cotada. A britânica Johanna Konta também aproveita a brecha e desafia Vika Azarenka, embalada pela grande semana em Indian Wells. Por fim, também brilha Madison Keys, aconselhada agora por Mats Wilander, que tem chance real depois do sufoco que Angelique Kerber passou diante de Timea Babos. Como vemos, diferente, mas nada tão animador assim.


Comentários
  1. Rubens Leme

    Dalcim, seria legal abordar um pouco o tênis argentino. Embora Bellucci tenha ranking superior aos cinco argentinos do top 100, é um país que tem muito mais consistência lá fora.

    Mesmo sem seus dois dos três maiores talentos deste novos séculos (o Coría seria o outro), Nalbandian e Del Potro (que parece caminhar para o adeus), a Argentina vem mostrando uma geração de entressafra mais promissora do que a nossa inclusive na Davis.

    A situação é ainda mais favorável entre os top 200, pois os argentinos possuem nove tenistas entre o 101 e 200 deo mundo, contra apenas 3 do Brasil e com um orçamento bem menor.

    Nossa única grande vantagem em relação a eles tem sido nas duplas.

  2. Marcos Castillo

    E a estatística mais cruel do tênis entrou em quadra: Thiem aproveitou somente 1 dos 15 break points que teve. Faltou pouco. Em compensação,deu sinais que pode aprontar boas surpresas na temporada de saibro que está chegando.

  3. Maria Izabel

    Gosto desse blog .Mas confesso que fico até meio tonta de tantas propagandas.Fica confuso e custa abrir pelas bolas da Wilson.Muitas vezes desisto.Alem de a atualização ser bem lenta.Quero saber notícias dos torneios sites oferecendo o que comprar existem vários pelo amor de Deus né.

    1. José Nilton Dalcim

      Desculpe, mas não entendi absolutamente nada. O site TenisBrasil tem atualização extremamente rápida e eficiente. Enfim, se puder ser mais clara nas críticas eu agradeceria para tentarmos melhorar. Abs!

  4. O LÓGICO

    Esse robozinho é terrível kkkkkkkkk resolveu aparecer com mão enfaixada kkkkk já plantando o próximo álibi para as futuras e certas derrotas kkkkk valha me Deus kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Guru, seria muito bom se você fizesse uma apreciação técnica sobre o jogo do Djoko com o Thiem. Me pareceu muito promissor esse garoto.

    abraço!!!!

    1. José Nilton Dalcim

      Falei já muito do Thiem aqui no Blog, especialmente durante o Rio Open. Muito promissor, evolui bastante em quase todos os aspectos. Mas ficou clara sua instabilidade mental, forçando bolas absurdas em pontos importantes. Ainda há muito chão pela frente, mas o lugar dele no top 10 me parece garantido a médio prazo.

  5. Luiz Fernando

    Djoko esta naquela fase q mesmo quando joga pro gasto vence sem sustos. Assisti ao segundo set da sua vitoria de hj e vi um festival de ENF, duplas faltas e breaks cedidos (12, com um convertido pelo afoito Thiem) e o cara ainda em 2 sets. Quando a fase e boa, todo o resto ajuda…

  6. Pieter

    Dalcim, fala a verdade, o que você achou do novo calendário do Federer para o saibro, incluindo Monte Carlo, Madri e Roma? Ele não corre o risco de chegar esgotado em Paris, considerando a inatividade de quase três meses e, em consequência, a falta de ritmo de competição? Não se pode jamais esquecer da cirurgia no joelho, a infecção estomacal recente e, principalmente, o fato do genial suíço já ser um dos mais velhos no circuito, daí a minha dúvida…

    1. José Nilton Dalcim

      Eu não esperava outra coisa, Pieter. Vai jogar os grandes torneios do saibro, que é o que se espera dele. Cansado para Paris? Só se ele ganhar todos, o que me parece muito difícil de acontecer. Abs!

      1. Rafael Wuthrich

        Aliás, se há algo que deve incomodar Federer é bater na trave 4 vezes em Monte Carlo e Roma. O Suíço é tão espetacular que nem se dão conta disso: seu retrospecto no saibro é absurdo, que parece menor quando comparado ao restante da carreira. Acho que ele faz bem, não apenas para retomar os pontos, como ganhar ritmo, principalmente como franco atirador. É bom lembrar que Nole deve pular um dos eventos e Nadal é uma incógnita enorme. Considerando que Murray está numa fase pra lá de instável e os demais não são tão confiáveis, quem sabe não dá para beliscar algum título? Estou exagerando, meu bom Guru, rs?

  7. Robson

    Pra quem esperava e torcia por Novak ser derrotado por Thiem,não deu,continuem torcendo,quem sabe da próxima,rsrsrsrs
    Novak segue cometendo ENF por atacado,duplas faltas então,só hj foram 10 em 2 sets jogados,continua com uma movimentação bem abaixo do padrão Novak,cheio de altos e baixos e mesmo assim Thiem não foi páreo pro Número 1 do mundo.
    Vou torcer e apostar que domingo próximo estarão entrando em quadra pra decidir o M1000 Miami 2016,Novak Djokovic x Nick Kyrgios.
    Sim,Kyrgios na grande final,acho que desta vez Kyrgios chega e se chegar e gostar,rsrsrs,pode,deve e vai se acostumar com finais.
    Impressionante como um cara que se diz um velho espectador de Tênis a ponto de ter acompanhado até tenistas da década de 70 não se cansa de mencionar a palavra “face”,não que eu tenha algo contra,cada um,cada um,mas acho essa coisa de face bem a cara de meninos e mulheres,ok meu nobre colega de foruns,teimoso,abs…

  8. José Eduardo Pessanha

    É, mestre. O número 1 do mundo venceu o Thiem em dois sets. Fez 6 winners, cometeu 9 duplas faltas e cedeu15 oportunidades de break em seu saque. kkk. E ainda temos que ouvir que o tênis nunca teve um campeão desse porte. Para o mundo que eu quero descer. kkk. E tem gente que gosta disso. Cruzes.

    Conclusões:
    1- Mais um jogo ganho “na camisa”. O que, em breve, deixará de acontecer. E aí já sabemos o que virá. Ele deixará de ganhar Slams, exatamente como aconteceu com a sua versão 1.0 espanhola, que iria quebrar todos os recordes do Craque. E Nadal quebrou……..a queratina dos cabelos, não os recordes perenes e incontestáveis do Craque Suíço. Que a era modorrenta do maratênis acabe de uma vez por todas. rs
    2- Molecada na arquibancada do jogo do Djokovic toda usando bonés RF. Esses moleques sabem da coisa. rs

    1. jeremias

      não sei se minha memoria está certa, mas era você quem dizia que ele só iria chegar aos 8 no máximo, ou algo assim? Como diz o Chetnik, vão na fé que um dia vocês acertam, cara!!! “Pronto, ganhou 16, disso não passa mais!!” kkkkkkk

      1. Chetnik

        Ele já cravou que o Federer recuperaria o topo do ranking umas 3 vezes também. E já garantiu uns 3-4 GS como “certos” para o “GOAT”, kkkkk.

      2. Sergio Ribeiro

        Qual foi o SLAM que Novak venceu com os mesmos 20 anos de Kyrgios , parceiro ? Teria sido a Final do USOPEN 2007 em que perdeu de 0 x 3 para o Suíço? Abs!

    2. Rodrigo S. Cruz

      Como você disse, Pessanha. como podem gostar tanto? kkkk

      Ganhar um jogo cravando somente 6 winners é “pracabá”.

      O Djokovic é um jogador assaz defensivo e que se alimenta GULOSAMENTE dos erros do outro.

      Ontem, o Thiem enfiou uma marretada cruzada, a uns 150 km/h que o Djoko chegou se esticando todo e bloqueando com o backhand. Parecia o Reed Richards do Quarteto Fantástico… No fim, ganhou o ponto.

      A quadra vai ficando pequena pra quase todos que o enfrentam…

      Não quero com isto tirar os méritos de campeão ou a qualidade atlética dele (inegáveis), mas definitivamente não é o tipo de jogador que eu curto.

      1. jeremias

        E no massacre na semi-final do AO, nos dois sets iniciais, ele foi “assaz” defensivo? E nos jogos contra um rapaz chamado Rafael Nadal ele joga de forma “assaz’ defensiva? Como já disse aqui algumas vezes, vocês, os “estetas” do tênis, às vezes parecem dondocas aborrecidas quando estão “naqueles dias”….

        1. Chetnik

          Boa, Jeremias. É como eu já falei, o jogador preferido deles é limitado e por isso só sabe/consegue jogar de uma única forma. O Djoko, por ser superior e bem mais completo, joga de acordo com o adversário.

          Mas se os caras só gostam de um tipo de jogo, fazer o que?

        2. Sergio Ribeiro

          Ainda bem que você lembrou que o “massacre” foi 3 x 1 para o Servio.. E de tanto jogar ofensivamente contra o outro rapaz no Saibro , venceu 6 em 20 partidas. Um retrospecto que lembra um certo Suíço contra o mesmo rapaz no Barro. Abs!

        3. Rodrigo S. Cruz

          Que porre que vc é, cara. Caramba!

          Eu tenho direito de não gostar do jogo desse BOCA DE CHUPA OVO do Djokovic, e expus isto sem qualquer tipo de provocação a você ou alguém, no post passado.

          Pra mim ele é muito mais defensivo do que ofensivo, data maxima venia, sim.

          Dondoca? Então, tá desculpa aí, Madame.

    3. Jeosan

      Caro Pessanha:

      Percebo que você fez uma análise bastante pessimista sobre o futuro do Djoko, número 1 do mundo, baseado apenas em um jogo em que ele cometeu nove duplas faltas (nem lembro de outro jogo que ele tenha errado tanto), e faz uma comparação com o Rafael Nadal, esquecendo que é o “Craque Suiço” que não vence um GS desde Wimbledon 2012 (quase quatro anos), tendo inclusive, após esse último título, perdido três finais de GS para o Djokovic (Wimbledon 2014 e 2015 e US Open 2015). E sobre os recordes, o próprio Federer já disse que “recordes estão aí para serem quebrados”.

      1. Sergio Ribeiro

        Elegante o Suíço de 34 anos ( 35 em Agosto). Provavelmente mais velho que o amigo. Ja’ Novak tem espantosos 28 e Rafa Nadal 29. Abs!

  9. Thiago

    Grande dalcim, já estava para te mandar um post sobre o Grigor, que não é por ser meu tenista favorito, mais joga muito mais que qualquer um desses ascendentes que você gosta de destacar como thiem, goffin ou krygios por exemplo, e ontem mostrou mais uma vez que tem tênis pra derrotar qualquer jogador do circuito, eu disse qualquer jogador. Espero que a boa fase volte e que o ano de 2015 seja uma lição para o mesmo. Estou ancioso para o jogo de logo mais contro gAel. Abraços e sou seu fã Dalcim, e não entenda isso como uma critica a seus posts, sempre muito inteligentes.

  10. Isaias

    Nossa Dalcim Thiem teve chance de devolver a quebra em todos os games de saque do Djoko depois q o sérvio quebrou ele no primeiro set, pelo menos até agora, muita chance desperdiçada heim e em todos os breaks Djoko jogou com o segundo saque, não pode perder chances assim que depois o sérvio costuma castigar quem perde chances contra ele

    1. José Nilton Dalcim

      Bom, que eu me lembre Djokovic jogou com segundo saque em quatro ou no máximo cinco breaks. Aliás, nos primeiros ele sacou muito bem, incluindo aces. De qualquer forma, Thiem realmente não teve força mental nos pontos importantes do jogo.

  11. Luis

    Dalcim legal o que disse do Federer ser grande pessoa o que todos veem por fora parece ser que tem grande caráter que poucos tem em todos os esportes não e’ toa que a maioria das pessoas gostam do suíço,um pouco diferente de Nadal e Djokovic apesar serem muito respeitados e admirados não tem esse carinho das pessoas,torcendo pro Raonic ir longe Miami,e Thiem falta uma vitória contra o maior adversário atualmente o Djokovic? Zverev quase venceu Nadal,Fritz deu trabalho Nishikori na final Memphis

    1. Luiz Fabriciano

      Só para observar, como opiniões são extremamente pessoais: O Paul Annacone disse que trabalhar com o Federer foi “complicado”, sem entrar em detalhes.

      1. Sérgio Ribeiro

        Foi tao “complicado” que aconselhado por Sampras , Federer o contratou . A parceria rendeu o sua o retorno ao N 1 e a conquista de seu ultimo SLAM em Wimbledon 2012. Abs!

        1. Luiz Fabriciano

          Exatamente.
          Mas o conselho do Sampras aconteceu antes do comentário do Annacone e, ademais, eu só escrevi o que comparei, de opiniões, entre os dois últimos treinadores do Federer.

  12. Marcelo-Miacity

    Pessoal,
    Farei um resumo do que mais me chamou atenção nesses dias de tênis que chegaram ao fim, para mim no aberto de Miami.
    Tenistas que me impressionaram: Positivamente: Thiem, Kyrgios e Nishikori.
    Negativamente: Paire disparado e Wawrinka.
    Jogo mais emocionante: Melo/Dodig x Kubot/Matkowski; Zeballos x Verdasco.

    Sobre as instalações: área bonita, muito verde. Achei a sinalização precária dentro do complexo, porém o acesso é muito fácil, aos tenistas, esbarrei com a Kerber, Tsonga, Mahut, Thiem e olha que nem me esforcei para isso. Quem está afim de autógrafo, consegue tranquilamente.
    Muito bacana ver os tenistas treinando. Os Bryans podem estar em má fase, porém estão pegando pesado no treino.

    O Bolletieri estava autografando o livro dele em um dos stands espalhados pelo parque, e por falar nisso, qualquer simples souvenir é muito caro. Somente comprei um boné (caríssimo) por extrema necessidade, pois, o Sol me castigou no primeiro dia.
    Utilizei somente transporte público, há um ônibus que te deixa na porta. O único inconveniente dele é que há poucos dele é demora para passar no ponto.
    .

  13. Rafael

    N tinha visto essa: http://ftw.usatoday.com/2016/03/andy-roddick-darren-rovell-novak-djokovic-miami

    Na ânsia d criticar Novak e, principalmente, d ser politicamente correto p sair bem na foto, o analista de TV posta 1 foto no twitter d 1 TREINO d Fed em Miami, achando q é 1 jogo. Por ter poucas pessoas assistindo (é 1 treino) ele provoca Djoko perguntando quem deve receber + agora, já q nem Fed atraía tantas pessoas p seu “jogo”. O masculino de Miami n tinha nem começado ainda.

    Quem corrigiu o ridículo que o cidadão passou na rede mundial de computadores, com toda a FINESSE?

    Ele, Andy Roddick.

    O apressadinho deletou o tweet horas depois, n sem antes admitir a asneira q tinha dito sobre aquilo ser um “jogo” d Fed.

    1. Luiz Fabriciano

      Rafael, sempre fui leitor de seus comentários e gosto bastante de fazer isso. Acho que me identifico com você pelos motivos que o levaram a ser torcedor de Novak Djokovic.
      Se me permite uma observação, depois que você começou a utilizar muitos símbolos em seus comentários, pelo menos para mim, dificultou um pouco a interpretação. Acredito também que o tempo disponível é curto e temos que ler correndo.
      Grande abraço.

  14. Realista

    Jogo difícil pro djokovic hoje,vai jogar no sol em que ele rende menos,contra o thiem que é perigoso,independente disso continua com um grande domínio do circuito ,maior que o do federer em 2006 e 2007 sem duvidas,pois este sempre perdeu pro maior rival.

    1. Rodrigo S. Cruz

      KKkk, e segue a cantilena. Ele acha que um dia esta falácia dele se torna em verdade.

      É caso pra psiquiatria isto. Sério…

    2. Sérgio Ribeiro

      O Sabichão saberia informar o h2h de Federer x Nadal fora do Barro? E o atual de Novak x Nadal no Barro ? Abs!

  15. Rubens

    Sinto muito Dalcim, mas as vezes vc fala algumas bobagens que da dó…Roberto Bautista menos qualificado que nishikori? ts ts ts…jogo equilibradíssimo, e Roberto Bautista é um dos melhores do corcuito abaixo da faixa dos 26 anos.
    Gel Monfis e Dimitrov tenistas mais atléticos e divertidos??? 2 jogadorzinhos medianos, e o Monfils é um podrão, fora o desanimo que da ver esse Dimitrov jogar, joga uma partida boa e 10 péssimas.
    O Kusnetsov vai fazer um jogo equilibradíssimo contra esse desequilibrado do Kirgios…e aposto que vence se jogar metado do que jogou contra o Wairinka.
    Djoco como sempre não vai dar nem graça.
    Abraço!

      1. Barocos

        Dalcim,

        Opinião a gente não respeita, a gente discorda/concorda na íntegra ou parcialmente com ela. Respeito a gente deve guardar para seres vivos e, em muitos casos, apenas se estes não se mostrarem indignos. Outro sim, concordo com quase tudo que você disse.

        Não foi um bom dia para o Djokovic, errou demais e parecia incomodado com o vento, com o sol e com os próprios erros.

        O Thiem é um bom jogador mas não me parece que tenha o mesmo nível do Kyrgios. Este me impressionou mas creio que devemos esperar até que ele enfrente um jogador de ponta, como Murray, Federer, Nadal ou o próprio Djokovic para que possamos ter uma noção mais exata do potencial dele. É muito mais “fácil” colocar a bola onde se quer quando a que chega não é tão boa. Veremos.

        No mais, na torcida para que os “garotos” comecem a mostrar ao que vieram, o mundo do tênis ficaria bem mais interessante e todos nós agradecidos.

        Como sempre, parabéns pelo excelente blog e ótimos comentários.

    1. Augusto Montenegro

      Rubens é fake. Não, infelizmente, não tenho como provar, mas a personagem desse Rubens é uma comédia.

  16. Oswaldo E Aranha

    Relembrando comentários no blog, fiz uma correlação com obras da literatura: Guerra e Paz, Humilhados e Ofendidos, Ainda Resta uma Esperança, Dom Casmurro, À Procura do Tempo Perdido. A quem acertar as correlações pedirei ao Dalcin que dê como brinde a camiseta do Palmeiras.

    1. Augusto Montenegro

      guerra e paz tolstoi, dom casmurro clássico, nem precisa comentar e o último que você citou não seria ” em busca do tempo perdido ” marcel proust ?

  17. Leonardo Carvalho

    Tomara que Dimitrov finalmente engrene e alcance resultados mais condizentes com o seu potencial. Até então, ele tem sido uma grande decepção, mas vale lembrar que Wawrinka também tinha uma carreira bastante instável até 2012 e somente aos 28 anos subiu de patamar na carreira. Seria muito bom também se Thiem conseguisse a proeza de derrotar o #1 hoje, pois gosto do estilo do austríaco e para que o circuito ganhe uma novidade. Se isso acontecer, acho que será a primeira vez em muito tempo que teremos as quartas de final de um grande torneio sem os cinco primeiros do ranking. Caso Djokovic seja campeão mais uma vez, além de se isolar como o maior vencedor de Masters 1000, colocará uma vantagem acima do dobro de pontos no ranking para o segundo colocado, algo incrível.

  18. Implicante

    O Dimitrov teve sua boa fase quando beijava a Sharapova. Talvez tenham trocado doses cavalares de Meldonium na saliva!
    No mais, muito precoce ter otimismo pq ele venceu o Murray, o mesmo jogador que perdeu para o Delbonis no torneio passado.

  19. thiago

    Dalcim dá gosto de ver o Kyrgios a facilidade que ele bate na bola é incrível, mais o grande problema dele ainda é cabeça no mesmo jogo que faz coisas espetaculares daqui a pouco parece que desliga da partida e comete erros infantis, torço muito para que ele encontre um equilíbrio se isso acontecer vamos estar diante de um futuro top 5 com certeza. pois talento e recursos ele tem de sobra, acho que nesse torneio ele tem tudo para chegar pelo menos em uma semi final.

    Dalcim ontem na transmissão do Sportv o Dácio Campos disse que considera o Kyrgios o melhor tenista e com mais potencial dentre esses jovens entre 18 e 21 anos vc também concorda com isso ?

    1. José Nilton Dalcim

      Tanto concordo que apostei em 2013 que ele seria o número 1 em 2018. Ainda estou no páreo… rsrs…

    2. Luiz Fabriciano

      Sua cabeça é tão adversária quanto os outros tenistas. Ontem, por pouco, não seria desclassificado por má conduta.
      Jogou um bola fora que quase acerta um torcedor. Imagine perder o jogo por isso.

  20. Julio Sc

    Quando acabou o jogo do Dimitrov ontem eu pensei: Será que o Dalcim vai fazer um post sobre o Dimitrov? Se sim, certamente o título vai ser “Agora vai?”

    Sobre o jogo, Murray perdeu mais do que o Dimitrov ganhou, ao meu ver. Incrível como a diferença de pontos entre o 1 e o 2 só aumenta (caso djoko defender o título)

  21. Marcão

    Djokovic, Delbonis, Dimitrov. Duras derrotas. Dezesseis degringolando. Defesa decrépita, direita descalibrada. Distraído, desconcentrado. Distância diminuindo (dentro de dias, deixa distinto duo). Duas dicas, digo daqui: deixe de drama, desista de Delgado (dublê de Dunga). Deu!

  22. Luiz Fernando

    Resumo da ópera: nunca Djoko foi tão favorito p vencer um M1000 e se isolar no numero de torneios dessa ordem vencidos quanto neste evento.

  23. Marcos B

    Dolcim, gostaria de saber sua opinião a respeito de uma coisa que vi sendo debatida algumas vezes recentemente que é: Quem tem mais potencial, Thiem ou Kyrgios? em relação
    Particularmente considero o Kyrgios, apesar do Thiem a frente no ranking, creio que a comparação mais justa deve levar em consideração a diferença de idade, mas não somente isso

  24. Renato

    Dalcim, o que está acontecendo com o raonic que não está jogando como jogou em brisbane e no australian open? No austrália open demonstrou muita raça e não ser um jogador apenas de saque( sem contar a grande novidade. O grande jogo de rede) É um tenista que apresentou um nível que até me deu confiança que poderia competir com o djo em algum momento dependendo do jogo. Será problemas físicos ou talvez esteja mais acomodado?

    1. José Nilton Dalcim

      Bom, ele diz ter sentido novamente desconforto com o adutor da coxa na final de Indian Wells. Talvez seja isso.

  25. Rodrigo S. Cruz

    O Dimitrov tem um tênis belíssimo, se algum dia conseguisse juntar isto à consistência, sem dúvida ajudaria a suprir o vazio que será deixado pela aposentadoria de Federer…

    Contudo, o Murray só perdeu pra ele hoje porque não jogou NADA. Portanto, acho que Monfils entra com todo o favoritismo diante do búlgaro.

    E Nick Kyrgios deu um novo show. Trata-se de um jogador completo e que ao amadurecer, será um potencial candidato a desbancar o atual número 1.

    Pelo menos mais talentoso ele é…

    Sei que pode demorar, mas aguardo o dia, em que o topo do ranking estará de novo com alguém que baseie o seu jogo no ataque e não na correria, em outras palavras, nas mãos certas…

    1. Rafael Wuthrich

      Desculpe, mas discordo. Djokovic nunca foi um tenista defensivo. Nadal o é e Murray joga assim sem necessidade. Djokovic pode até ficar nas intermináveis trocas, mas sempre foi um tenista de contra ataque ou de ataque mesmo, tanto que sua devolução de saque é a segunda melhor da história (desculpem, amigos, mas Agassi reina soberano, na minha humilde opinião. Ganhar em Wimbledon, na grama baixa e ultra rápida, só no fundo de quadra contra Ivanisevic, Boris Becker e John McEnroe, é coisa para muito poucos.

      1. Rodrigo S. Cruz

        Tanto não se baseia no ataque que na maior parte dos casos ele vence os jogos com menos bolas vencedoras do que o adversário.

        Ou seja, a maior parte dos seus pontos advêm de erros do adversário. Ele (Djokovic) erra pouco…

        1. Chetnik

          Erros FORÇADOS do adversário, devido a alta profundidade das suas bolas e a constante mudança de direção… sem contar as angulações que ele faz.

          E como eu já falei, ele é tão superior e mais completo que jogo cada partida de uma forma. Contra o Nadal e o Federer ele faz bastante winner. Pena que teu ídolo não tem qualidade para jogar de formas diferentes. Por isso sempre apanhou do Nadal.

          1. Rodrigo S. Cruz

            Chetnik, é muito cedo para piadas. (rs).

            Se é justamente o Federer o jogador mais versátil do circuito. O que tem mais variações em seu jogo…

            O Djoko sim é que joga do mesmo jeito. Só vc que não reparou isto: o grosso do jogo dele é correria e contra-ataque.

            A diferença é que ele consegue ser muito mais regular do que todos, e aí incluo também a porcentagem alta de acerto do saque ( nem tanto colocação, mas porcentagem de acerto dele é sempre alta). Além é claro, do jogo de fundo, onde ele reina soberano.

            Ele joga assim e está dando certo, pra que mudar?

            É tacanha a tua afirmação de dizer que Federer perdia do Nadal por só saber jogar de um jeito… (rs).

    2. jeremias

      ficou com pena do marquinhos e resolveu reproduzir as bizzarices dele, foi? que diabos significa “nas mãos certas”, santo Deus!!!!! como diz o Inri Cristo, ohrrr, parrrrai!!! kkkkk

      1. Rodrigo S. Cruz

        rarará. Aí também não, né…

        Seguinte: este blog aqui, Sr. Jeremias, não é “chapa branca” , ok?

        Não pertence ao governo petista e nem ao Partido Djokovista, fundado pelo senhor…

        O que reina, e sempre reinará aqui é a diversidade de pensamentos.

        Portanto, escreverei o que me der na telha, goste o senhor ou não, desde que não seja com intuito de provocar os participantes e/ ou criar tumultos.

        No mínimo ingênua (pra não dizer coisa pior) a tua intenção de achar que pode botar mordaças em mim, como fez com o “falecido” supracitado… Ai, ai.

  26. wagner

    boa oite Dalcim

    Voce acha que p Djoko iguala ou passa o Nadal em slans ? Voce acha que o Thiago Menteeiro entra no top 100 em 2017 ?

    1. José Nilton Dalcim

      Não gosto de previsões desse tipo, Wagner. Mas tudo indica que Djokovic chegará sim aos 14 Slam de Nadal. Monteiro tem tudo para isso.

Comentários fechados.