Expectativa por Djokovic e o novo Serena Slam
Por José Nilton Dalcim
26 de junho de 2015 às 13:10

O sorteio foi generoso, distribuiu dificuldades e com isso Wimbledon aponta para duas semanas em que uma boa surpresa poderá acontecer a qualquer hora. Atual campeão, Novak Djokovic entra com a missão de manter seu domínio sobre o circuito masculino, enquanto Serena Williams tenta retomar a coroa da grama e escrever mais um capítulo notável na carreira.

Vindo da dura perda do título em Paris, Djokovic pega logo Philipp Kohlschreiber, um adversário que exige respeito numa quadra de grama, superfície onde já ganhou título e há poucos dias deu o maior sufoco diante de Roger Federer. Em seguida, provavelmente o jogo chato do canhoto Jarkko Nieminen e então o imprevisível Bernard Tomic, que na teoria tem de gostar do piso. Portanto, Nole pode ter trabalho duro antes de chegar nas oitavas e encarar gente também potencialmente perigosa, como Kevin Anderson ou até Jerzy Janowicz. As quartas de final parecem estar mais para John Isner do que para Marin Cilic ou Kei Nishikori.

O outro quadrante é bem interessante, porque possivelmente indicará o adversário de Djokovic na semi. Há muitas dúvidas sobre como estão Milos Raonic e Nick Kyrgios, que devem se cruzar na terceira rodada e decidir quem pegaria Grigor Dimitrov nas oitavas. Quem parece ter dado sorte foi Stan Wawrinka, apesar da perigosa estreia diante do português João Sousa. Mas a partir daí seu caminho fica tranquilo. Chance enorme de ir até as quartas.

Federer e Murray, por sua vez, têm um caminho bem árduo na tentativa de repetir o sucesso esperado na grama. O cabeça 2 tem bons jogos de aquecimento, incluindo sacadores como Sam Querrey ou Jack Sock. Pode vir então o canhoto Feliciano López e então a primeira tarefa realmente difícil se Tomas Berdych confirmar o favoritismo do seu setor.

O escocês têm de estar preparado para tudo. É provável que cruze com Andreas Seppi na terceira rodada e depois aguardar Jo-Wilfried Tsonga ou Ivo Karlovic, isso se o francês ficar esperto na estreia contra Gilles Muller. O oponente das quartas para Murray fica imprevisível diante da instabilidade de Rafa Nadal, que deu sorte e ganha o favoritismo natural num grupo que tem David Ferrer, Fabio Fognini e Viktor Troicki. Até por isso, esse setor parece forte candidato a uma surpresa, o que agradaria muito a Murray.

De olho em Serena
Mais uma vez, a atenção da chave feminina ficará sobre Serena Williams, que pode novamente completar o seu ‘Serena Slam’, como já fez em 2002, ou seja deter todos os quatro títulos de Slam ao mesmo tempo ainda que não na mesma temporada. Apesar de não ter ido bem nas duas últimas edições de Wimbledon, todo mundo sabe que a grama é um piso perfeito para quem saca, devolve e voleia tão bem.

Mas há barreiras. Caroline Garcia na terceira rodada, depois a irmã Venus e então Vika Azarenka ou Ana Ivanovic. Também ficaram do seu lado Maria Sharapova e Lucie Safarova. Tudo indica portanto que Serena não irá desfilar em Wimbledon, mas sim jogar sério rodada após rodada se quiser chegar a outro momento histórico na carreira.

Embaixo, a atual campeã Petra Kvitova desponta como a grande concorrente à final, já que Simona Halep, Carol Wozniacki e Ekaterina Makarova têm currículo pequeno na grama. Dá portanto para apostar em novidades, como Angelique Kerber, Sabine Lisicki, quem sabe Camila Giorgi.

Primeiras emoções
Wimbledon já determinou que na segunda-feira jogará todo mundo que está na parte de cima das chaves masculina e feminina – portanto estreias de Djokovic, Wawrinka, Serena e Sharapova -, ficando o outro lado da chave para terça, estando aí Federer, Murray, Nadal e Kvitova.

Alguns jogos de abertura chamam mais a atenção, como Djokovic-Kohlschreiber, Bolelli-Nishikori, Tsonga-Muller, Berdych-Chardy e Gulbis-Rosol entre os homens e Hantuchova-Cibulkova, Bencic-Pironkova, Riske-Safarova e Cornet-Konjuh no feminino.

O Brasil
Sorte ou azar? Pode-se avaliar a estreia de Thomaz Bellucci de todos os modos. Claro que é péssimo pegar um bicampeão e uma megaestrela do porte de Nadal logo de cara em um Grand Slam tão importante como Wimbledon, onde o brasileiro nunca se sentiu à vontade. Porém não haveria chance maior de Bellucci brilhar no circuito do que conseguir a façanha de derrubar o canhoto espanhol em Wimbledon, aproveitando-se é claro do momento de pouca consistência do adversário.

Bellucci conhece de cor e salteado suas dificuldades, porque será o quinto duelo diante de Nadal, um deles aliás na primeira rodada de Wimbledon de três anos atrás, quando chegou a ter 4/0 no primeiro set. As outras foram sobre o saibro, duas em Roland Garros, e ao menos sempre partidas bem disputadas pelo brasileiro.

João Souza, o Feijão, pisa pela primeira vez em Wimbledon e pode até ganhar do colombiano Santiago Giraldo, que só gosta de bater na bola no fundo de quadra. Seria bom demais. Teliana Pereira retorna a Londres sem ter feito qualquer preparativo para a grama e assim pouco se pode esperar diante da italiana Camila Giorgi, que acaba de ganhar Herto.


Comentários
  1. Ebenezer

    Serena sempre pega chave mais complicada que as outras. Sharapova sempre tem caminho mais tranquila do que a Serena nos Slam.

  2. Aurrélio Passos

    Murray nas últimas partidas contra Nadal (considerando o torneio que não vale pontos de Abu Dhabi), venceu por 62 60 e 63 62 em Madrid.

  3. André

    Estou na torcida por mais um embate entre Stan e Djoko!! Será que o sérvio entraria psicologicamente abalado contra ele?? Se Stan o desclassificar mais uma vez em GS e logo após RG, pode surgir uma dificuldade psicológica!? Que acha?? Abs

  4. Luiz Fernando

    Dalcim me tire uma duvida: qual é a complicação de conseguir ingressos p W? Já fui no USO e em RG e não houve a menor dificuldade, pois os ingressos, longe de serem baratos, pelo menos são acessíveis. Quando perguntei os valores de W fui surpreendido, na mesma agencia q sempre comprei p o USO, c um valor estratosférico, e no local mais distante da quadra. Pq isso?

    1. José Nilton Dalcim

      Porque a procura é enorme. Os ingresso são vendidos por sorteio quase um sno antes. A famosa lei da oferta e da procura.

      1. Sheila

        Há duas chances de conseguir ingressos em cima da hora, mas são complicadas. A primeira é se inscrever no site oficial pra receber a newsletter. Eles geralmente mandam um link por email pouco antes do torneio no qual você consegue comprar ingressos pras quadras central e 1 pela internet, sempre pro dia seguinte, mas se esgotam em segundos. O jeito mais “fácil”, mas meio mochilão, é entrar na “queue”, a fila no parque ao lado do clube. De manhã, antes do início da rodada, a galera da fila compra ingressos restantes pra central e 1. Mas a fila tem centenas de pessoas e as primeiras chegam mais de 24 horas antes da rodada. Ou seja, dormem na fila, acampados.

  5. Alice

    Qual Grand Slam é o “Mais Imprevisível”…
    (considerando o fator de previsibilidade sendo o Big Four)
    Grand Slam -> Grau de Previsibilidade (0-10)
    Australian Open -> 6.9 (O MAIS Imprevisível)
    Roland Garros -> 7.6
    Wimbledon -> 7.3
    US Open -> 7.0
    Considerações: Pra chegar a esses dados eu peguei todos os resultados do Big Four nos GS a partir das quartas-de-finais. Sendo que para cada GS, os resultados válidos seriam só a partir do primeiro título do Big Four naquele GS.

    **Muitos acreditam que o Wimbledon seria o mais imprevisível, mas isso é um baita de um “mito”, até porque esse (depois de Stan ganhar RG) é o único Grand Slam que o Big Four se mantém ‘invicto’ nos últimos 12 anos. Ou seja, desde que Federer conquistou pela primeira vez Wimbledon em 2003, ninguém mais conseguiu conquistar um título nessa grama, exceto os restantes do grupo (Nadal, Djokovic e Murray). Porém tem uma *ressalva*, no que diz respeito a chegar pelo menos até a quartas-de-finais de cada Grand Slam, esse é onde o grupinho tem menos sucesso, a taxa de aproveitamento é de 62.5% – a mais baixa comparada aos outros (AO – 68,8% / USO – 72,7% / RG – 77,3%)…

    +DADOS (Pra encher o #saco!)

    Qual o Grand Slam mais difícil para os integrantes do Big Four
    Grand Slam -> Grau de Dificuldade
    Australian Open -> 5,57 (O MAIS Difícil)
    Aberto da França -> 5,06
    Wimbledon -> 5,52
    US Open ->5,45
    Observação: Considerei o quão difícil é para eles chegarem as quartas em diante (até o título).

    Depois dessa vão me achar Fã de carteirinha do Australian Open HAHA!

    😀 – Agora eu deixo vocês dizerem o quão, mais quão chata eu sou, desde que com respeito ¬¬…

    1. Maurício Luís *

      Alice, eu não acho você chata, apenas um tanto prolixa, o que não é de se estranhar pra uma mulher. Às vezes dá preguiça de ler tudo que você escreve, mas acho que escreve muy bien.
      Então, é como você disse: se discordar, tem que ser com o devido respeito.
      Isto que você escreveu agora, especificamente, achei interessante. Congratulations.

  6. Luiz Fernando

    Dalcim, a organização manteve aquele esquema do ano passado evitando jogos no outro domingo? Pergunto isso pq vimos o q jogos de 5 sets em dias seguidos prejudicam, e muito, quem tem q fazer isso. Se não modificaram, a chave que tem Rafa, Murray e o cansadão será claramente prejudicada, independentemente de chuvas. Se estas, comuns em W, vierem, aí será um deus nos acuda p esse pessoal, pois a tendencia é q quem chegar final dessa chave, chegará bem mais desgastado.

    1. José Nilton Dalcim

      Esse esquema existe há quase 100 anos, Luiz! Não há risco de alguém jogar dois dias seguidos caso o tempo coopere e não chova demais na primeira semana. A previsão aliás é de muito calor e mínima chuva.

    2. André Pires

      Cara, dá uma olhada na programação do torneio no site oficial. Ninguém jogará dois dias seguidos. Na primeira semana (da primeira à terceira rodada), o lado da chave do Djokovic joga nos dias pares (até sexta); e nos ímpares (até sábado), o do Federer. Na segunda semana, todos jogam no mesmo dia, segunda (oitavas), quarta, sexta e domingo.

  7. Alice

    Sabe o que eu acho…

    Acho que Djokovic vai reinar livremente até a final, fazendo com que Murray e Federer tenham que ‘se esforçarem’ para chegarem a final, fazendo assim treinos de luxos, caso contrário suas dificuldades não serão saciadas. Penso isso, pois por mais que esses dois estejam jogando muito mesmo na grama, algo no meu inconsciente diz que eles podem não corresponder as expectativas e assim deixar o caminho do Djokovic para a conquista do título muito mais fácil.

  8. Marcelo-Jacacity

    Federer é um fanfarrão!

    “Confiança por título em Halle pode me levar ao octa em Wimbledon”

    Quem disse que Halle é parâmetro para alguma coisa?

    Kafelnikov venceu 3 vezes lá e quantas vezes ganhou Wimbledon? Isso vale também para Haas, que veceu duas vezes na Alemanha, já em Londres…

    O suiço somente terá chances se Wimbledon como outros Slams passarem a ser disputados em melhor de três sets, afinal a idade já começa a pesar, até para ele.

    1. lucas

      fanfarrão e vc meu parssa,se ele federer acha que ta mais confiante com o titulo em halle,deixa ele, i essa historia que o mestre só volta a ganhar major se for com 3 sets e pura bobagem,daqui algumas semanas vc vai ver

    2. José Eduardo Pessanha

      Cotonete dificilmente ganhará mais GS. Aliás, 8 GS já está de bom tamanho para a técnica apenas razoável dele. O maratênis que o Big Yellowkovic pratica há anos tem os seus dias contados, pois o físico dele também já não é mais o mesmo. Com esse segundo saque pouco potente do Murray, dificilmente Federer deixará de chegar à final. E aí, amigo, o Palito de Fósforo vai amarelar novamente. Está escrito nas estrelas: Federer ganhará seu Octa e mandará o Maratênis praticado pelos robôs para a conchinchina.

      1. Carlos Henrique

        Verdade, Fedex ganhará na grama sagrada pela oitava vez, repetindo o feito do ano passado, sendo bicampeão (na acepção da palavra)…não pera!?!?! kkkkkk

    3. Marquinhos

      Pois e, quantas vezes Federer venceu Halle e depois Wimbledon. E se Sampras, Ivanovic, Nivak e outros disseram que Roger pode vencer mais um slam, não e vc que vai contrariar meu caro.

    4. Sérgio Ribeiro

      Fanfarrão ? Perde de um de seus maiores fregueses num SLAM ( da-lhe h2h) , e 15 Dias depois conquista o OCTA num ATP 500 em cuja superfície vai tentar obter o SLAM 18. Nao importa se foi em Halle Mane’. E’ claro , que assim como Murray em Queen’s , entra com boa dose de confiança. E se o rapaz tivesse assistido a grande Final de Wimbledon 2014, nao ficaria repetindo a ladainha de LF., MC e seus Blue Caps. Quinto Set na Grama Sagrada e’ com o HeptaCampeao. Abs!

      1. Sérgio Ribeiro

        O parceiro também esqueceu de mencionar que quando Kafelnikov venceu, o outro Hepta, Pistol Pete Sampras levou Wimbledon. E quando Haas venceu 2009, 2012 , Roger Federer foi quem levou o SLAM.Abs!

      2. Bruno

        Cara não baixe o nivel do blog acabei de ver o MC no treino do Nadal ele não fala ladainha que inveja sua hem viram ele no jogo contra o Hass olhem o vídeo está na página do Espanhol no facebook.quanta inveja e vou te dizer o espanhol vai ganhar este torneio acreditem!

      3. Marcelo-Jacacity

        Sergio Ribeiro,
        Cara, voce é um fanfarrão também! hahaha.
        O suíço já tem idade avançada. Não aguenta uma partida melhor de cinco sets contra Djokovic, Nadal mesmo em ma fase (pois o suíço sempre treme) e Murray.
        Assisti na íntegra a final de W-14 ao vivo. Pelo jeito, você não! O que todos viram: um jogo que era para ter durado 4 sets. E no quinto set, Federer arriou. Mas isso é normal, pois a idade pesa, não tem jeito.

    5. Fernando Brack

      Você não disse coisa com coisa. Desde quando Kafelnikov e Haas são Federer?
      Se ele se sente confiante por ganhar Halle, quem é você para dizer que isso não
      é importante PARA ELE? Então ele é fanfarrão apenas por expressar o que sente
      em relação a suas possibilidades em WB? É muita vontade de falar mal do cara.

      1. Marcelo-Jacacity

        Fernando Brack,
        Para que levar tao a sério? rs.
        Falar do suíço “perfeito” não pode? Só do cotonete? Só do baloeiro?
        Sisudo internauta, obviamente, Kafelnikov e tampouco Haas são Federer. E quem disse isso?
        O que quero dizer e que para Djo, Fed e Nad o que vale é Grand Slam.
        Ganhar Halle e bom para confiança? É claro! Ruim que não é. Mas para Wimbledon é indiferente, Slam é Slam, e o suíço sabe melhor que ninguém.

        1. Fernando Brack

          Você mencionou Kafelnikov e Haas como vencedores de Halle, que
          nem com isso ganharam WB. O que isso tem a ver com Federer e
          sua declaração de se sentir confiante por ter ganho Halle?

    6. Rodrigo S. Cruz

      Discordo já que em 2014 ele atingiu a final, perdendo no quinto set pra um casca-grossa que é o Djokovic. E não perdeu porque se cansou, e sim porque o outro foi melhor nos detalhes…

      Acredito sim que Federer tem ótimas chances de ganhar a edição deste ano e calar a boca de muita gente.

      1. Marcelo-Jacacity

        Rodrigo,
        O problema da idade para os esportistas não é somente a resistência física em si.
        É o reflexo mais lento, cansaço mental mais evidente, dores mais constantes…no tênis faz toda a diferença.
        Esses detalhes pesam contra o suíço perante os grandes rivais principalmente em cinco sets.

        1. Rodrigo S. Cruz

          Marcelo, por favor né… Nem os reflexos do Federer e tão pouco a mente dele estão mais lentos porque ele tem 33 anos. Tenha dó.

          O cara é número 2 do mundo, pode até voltar a ser número 1. Já ganhou do Djokovic 3 vezes de 2014 pra cá, incluindo uma vez neste ano. Costuma ser um pesadelo pra jogadores espetaculares como Wawrinka. Está sempre nas fases finais dos grandes torneios.

          O que mais o cara precisa fazer pra te convencer que ele joga em alto nível?

          1. Marcelo-Jacacity

            Rodrigo,

            Então quer dizer que pra você, Federer hoje é o mesmo jogador quando tinha 25/26 anos? Puxa vida, fala sério!

            Somente para Cazuza era sim.

            O suiço continua sendo um adversário perigosíssimo, top 2! Contra os 99% dos jogadores ele não tem problemas, mas a idade já faz diferença sim.

            E atualmente vencer nos Slams, Murray, Nadal ou Djokovic é tarefa hérculea para o suíço.

      1. Marcelo-Jacacity

        Ôoo Marcos Castillo,

        Essa você foi buscar lá atrás hein…rs rs

        Bellucci merecia esse placar mesmo! Depois dàquela Davis na Argentina…

        A sorte do brasileiro é que a Suiça sempre sorri pra ele!

        E você acha que Bellucci apronta contra Nadal?

        Sinceramente, creio que ele fará um bom papel e perderá como sempre (contra os tops, a exceção foi a vitória contra Murray em Madrid-11).

        1. Marcos Castillo

          Hahaha, eu fico só sacando os comentários pra conhecer melhor a galera que mais participa por aqui. Acho que se o Bellucci estiver 100% recuperado, tem alguma chance de ganhar do Nadal, mas claro que o espanhol é favorito. Seu desempenho contra os top não é bom pois ele tem jogo para 25-30 do mundo, o que não é pouca coisa não, ainda mais se considerarmos que ele vem de um país que não favorece em nada para formar um tenista de ponta. Bellucci deveria ser admirado no Brasil assim como Baghdatis é no Chipre, o Burgos na República Dominicana e o Janowicz na Polônia. Abs!

  9. Luiz Carlos .

    Dalcim, o que você achou da declaração do Kirgyos falando que não ama o tênis e que preferiria ser jogador de basquete?

    Boa sorte na cobertura de WB.

    1. José Nilton Dalcim

      ELe é fã de basquete mesmo, mas isso me parece muito mais algo para tirar pressão do que realidade.

  10. Leo Cabral

    Acho que o caminho está tranquilo até a semi.Torcendo para um reencontro com Nadal,7 anos após aquela final historica.

  11. Joao Carlos

    Humilde opiniao carao Dalcin. Dedicar um ultimo paragrafo ao cabeça de chave n 10, e destacar sua inestabilidade na temporada…. me parece um pouco inoportuno. Nao obstante, entendo a dúvida. Espero que os seguintes comentarios nao sigam a logica das casas de apostas londrinas e que tenhamos um federer x nadal em semis. Um abraço e uma excelente cobertura do torneio. Estarei acompanhando.

    1. Aurrélio Passos

      Já eu espero que Nadal náo tenha confronto com ninguém além de Bellucii… Faria o torneio bem melhor. (mas sei que é impossível para Belludci…)

  12. Marcelo-Jacacity

    Djokovic ganhará o nono Slam em Londres! Em relação a chave, como muitos insistem nessa história boba de favorecimento na chave. Faça-me o favor!

    Já que estamos falando de Slams, vamos lá:

    Essas estatísticas são fantásticas:

    http://www.menstennisforums.com/showthread.php?t=157511

    Já tinha falado no passado e outros aqui do blog ratificaram. Djokovic lembra muito Lendl. Tomara que ele reverta essa tendência. E passe a ganhar mais Slams e não “só” chegar em finais. O sérvio é só decepção em RG e no USOpen.

    Sinceramente acredito que em virtude de sua incrível regularidade ele ultrapasse Federer com maior número de semanas na liderança do ranking.

    Já em relação à conquista dos Majors, com muita dificuldade ele alcançará os quatorze do Nadal. E olhe lá.

    1. Marquinhos

      Não a toa ele será lembrado como DjokoVICE. Muito regular, mas adora levar um prato pra casa. Kkkkkkkk tenho certeza que ele dispensou jogo de pratos como presente de casamento. Kkkkkk

    2. jeremias

      Tem razão Marcelo. É impressionante como ele mudou de nível em várias finais de Slams, passando longe de apresentar o tênis soberano demonstrado nos seis primeiros jogos. O Marquinho enche o saco do Nole,mas aí ele acerta um pouco, pois que o sérvio já deu uma rateadas brabas nesses grandes encontros. Cara, ele já deveria ter pelo menos uns 10 , e,sendo assim, não precisaria mais ser pressionado para atingir os tais “dois dígitos”. É uma pena, mas o Novack, apesar de ter em média um bom mental, mostra-se ser muito sentimental durante as super decisões.Não sei se ele carrega consigo uma grande ansiedade para se aproximar dos outros dois em numero de majors; por vezes parece que sim, que ele almeja com muita impaciência morar no mesmo “condomínio” de Rafael e de Federer e isso aparentemente tem prejudicado suas performances. Veja que ele quase viu o título de Londres do ano passado escorrer pelos seus dedos, por pura empolgação antecipada. Ele precisa defenestrar esse “sentimentalismo” urgentemente se quiser ganhar ainda uns 3 ou 4 Slams!!

      1. Marcelo-Jacacity

        Olha Marcos,

        Não acho impossível. Pelo contrário, acho bem plausível.

        O que acho quase impossível é ele igualar os 17 Slams do Federer. Ao meu ver só Nadal teria chances, porém, a precocidade do espanhol que despontou com 16 anos em alto nível e estilo de jogo já cobram seus dividendos…

  13. Luis

    Dalcim parece que os jogos não vão ser tão tranquilos para os grandes tenistas nas primeiras rodadas como tem sido nos grande slams? Federer pode ir longe em Wimbledon uma semifinal e’ possível e depois tomara a final e o titulo tem merecido um Grand slam

    1. Macapaense

      Os obstáculos de Nadal até a final são Murray e, principalmente, como sempre, o próprio jogador espanhol.
      Do outro lado da chave, Wawrinka precisa superar Djokovic, mas, em especial, a si mesmo.

  14. Chetnik

    Depois do balde de água fria em RG, vamos tentar nos animar para WB.

    Jogos duros nas primeiras rodadas, mas o que eu mais queria aconteceu – Murray do outro lado da chave. Então não vou reclamar.

  15. Marcelo Calmon

    Acho que a Teliana devia se benzer !!! Em Slam sempre enfrenta cabeças na 1ª rodada !!!
    Só não entendi a razão do 1º jogo do Waw ser considerado difícil !!! Só se for por ser 1ª rodada !! Realmente não sei, mas qual o retrospecto bom do português na grama ?

    abs

    1. José Nilton Dalcim

      O português é um tenista de bolas retas, isso incomoda na grama. Além disso, é a primeira rodada e haverá mais atenção em cima do Stan após Paris.

      1. Marcelo Calmon

        Concordo por ser 1ª rodada e o Waw “viajar na maionese” após ganhar títulos importantes, mas há um abismo descomunal de categoria dos tenistas !!
        abs

  16. Luiz Fernando

    Não vejo como Rafa nao passe tranquilamente pelo Bello meio capenga, aí na segunda rodada creio q será um bom teste, pois deve pegar o Lu, q se não me falha a memória deu um aperto no Murray em Queen’s. Depois teoricamente tem vida mansa até as quartas, o q me parece ser seu limite, pois não creio q no momento possa enfrentar Murray em qualquer piso, quanto mais na grama. Vamos aguardar. Creio q Nole será o grande campeão com mais dificuldades na primeira, rodada, pois como o Dalcim já expos, há poucos dias o alemão só nao venceu o cansadão por detalhes. Mas agora o detalhe é outro: não apostaria minhas minhas no Kolsc… em um jg de 5 sets contra o Nole. Agora, depois da viitória do Wawrinka em RG tudo pode acontecer.

    1. Rafael Wuthrich

      Como tinha afirmado no post passado, acho que Nadal chega nas quartas. O caminho veio com uma boa chave, mas hoje ele não tem jogo para derrotar Murray na grama: jogos rápidos, com bastante slice e jogo de rede. Além disso, em todos os jogos melhor de 5 esse ano ele foi baixando de intensidade conforme o jogo ia passando – e acho isso uma tendência.

      Sobre os demais, acho que Federer pegou a pior primeira semana, embora Novak vá enfrentar alguns sacadores pelo caminho. Ainda assim, nada que os ameace em melhor de 5 sets caso joguem o que vem jogando na média da temporada. A mesma coisa digo de Murray. Se as coisas caminharem sem percalços (ou apagões), dá para cravar os 3 nas quartas e muito provavelmente semi.

  17. Ronildo

    Um cara sortudo mesmo nestes sorteios é o Ferrer, só pega baba em todo grand slan, isto até chegar nas rodadas finais. Para mim foi muito ruim o sorteio para o Federer, porque para estes caras o que interessa é quem vão pegar nas semis e Murray, pelo visto redescobriu seu jogo e pode dar um trabalho danado. Isto se os dois chegarem à semi. Enquanto isso Djokovic pode ter uma final dos sonhos se passar pela primeira rodada. A não que Wravrinka se apresente com o “diabo no coro” novamente.

  18. Maurício

    E o Dodig, hein? Venceu duas “estrelas do amanhã” e depois perde na rodada final do quali para um trintão que nunca passou da 1a. rodada em Wimbledon… Marcelo Melo deve estar comemorando,porque assim terão mais gás para ir longe de novo nas duplas. E os teens continuam decepcionando… só Ymer que passou pelo quali tanto de RG como de Wimbledon.

  19. Nando

    Dalcim, o que será primordial para o Belucci yer chance de passar dessa estréia? O saque tem que funcionar e ser agressivo o tempo todo, aproveitando a instabilidade do rei dos balões, né? Se o saque funcionar e seu forehand estiver afiado, acho que tem uma boa chance, concorda?
    E pra você, quem pegou o quadrante mais duro, Federer ou o sérvio?

    1. José Nilton Dalcim

      Sacar será essencial para Bellucci, com certeza. Pode usar um pouco mais de slice também. Apesar da estreia dura de Nole, o do Federer é um pouco mais exigente.

  20. Rodrigues

    Dalcim

    Depois de muito sofrimento, consegui ingressos somente para terça feira. Ainda assim, só para a quadra 1. Pelo que você postou, com um pouco de sorte , posso assistir Naldal x Belluci, Duvido que eles coloquem o espanhol na quadra principal em dia de Federer. Vou torcer muito para que isso aconteça!
    até lá E que não chova!

    1. José Nilton Dalcim

      Também acho que Federer e Murray vão para a Central, portanto Nadal e Bellucci deve ser mesmo na 1.

  21. Luigi

    Quanto ao Bello, concordo com o Dalcim, não existe chance melhor de ganhar do Nadal do que essa.
    Quanto ao Kohlschreiber, esse aí é casca dura quando joga bem, ele é muito agressivo. Apesar de não achar que tenha a consistência necessária para derrubar o Djoko em 5 sets, mas provavelmente vai dar muito trabalho, especialmente porque vai ser o primeiro jogo do sérvio na grama.
    Abs

  22. Carlos Lira

    Dalcim, boa viagem e grande cobertura. Sobre o jogo de Thomaz pergunto: em porcentagens qual a chance de vitória dele? Eu, por mais que torça pelo brasileiro, colocaria em 15%.

  23. Arthur

    Dalcim,

    Não lhe parece que o Djokovic foi o mais sortudo no sorteio das chaves?
    Ao contrário de Roland Garros, em que Murray e Nadal caíram do seu lado na chave, dessa vez os dois foram para o lado do Federer.
    Não é nada, não é nada, todos os campeões dos últimos 12 anos estão do outro lado da chave. Muito embora Nadal não esteja na sua melhor forma, suponho que deva ser muito melhor encarar um Cilic do que o espanhol numa futura quartas-de-final. Isso, claro, para não falar do Murray na semi, que foi campeão há dois anos em cima dele e conta com o apoio da torcida.
    Apesar de estar torcendo pelo Federer, não creio que será dessa vez que ele quebrará a seca de majors. Se Federer conseguir chegar à final mesmo com todos esses percalços e ainda ganhar do sérvio, é porque realmente terá feito por merecer seu 18º Slam

    Um abraço.

    1. José Eduardo Pessanha

      Arthur, eu já penso o contrário. Federer está com uma chave bem tranquila. Murray, com esse segundo saque dele, não terá chances contra o Craque. Federer pegará nas quartas, provavelmente, um Berdych bem desgastado pela sua chave difícil. Então, teoricamente, Federer terá 5 jogos fáceis até chegar à semifinal. Eu achei a chave dele a mais fácil do torneio.

      1. Arthur

        Pode ser, José Eduardo, mas sinceramente não creio que se possa considerar fácil encarar Berdych nas quartas e Murray na semi, sem falar, claro, de uma possível final contra o Djoko. Não se esqueça de que Berdych foi quem tirou Federer na semi em Wimbledon em 2010, para depois perder pro Nadal. E o Murray, então, nem se fala. Além de ter sido campeão em 2013, a própria final contra o Federer em 2012 foi bem encarniçada. Ele levou o primeiro set e esteve a um passo de levar também o segundo, quando então vacilou e permitiu a virada do suíço, que depois embalou e acabou atropelando no final. Enfim, gostaria muito que o Federer chegasse ao seu 18o. Slam, mas, infelizmente, não estou muito otimista.

        Um abraço.

  24. El loco

    A chave ficou muito legal. O torneio tem tudo para ser inesquecível – se é que seja possível se esquecer algum Slam na grama sagrada.
    Na torcida para Federer jogar para a HISTÓRIA.

  25. Leonardo Carvalho

    Eu acho que, assim como Roland Garros, Wimbledon também está bastante imprevisível por diversos fatores. Primeiro porque nesse ano os tenistas tiveram mais tempo para se preparar, pois o torneio “atrasou” uma semana e alguns jogadores que não costumam fazer boas campanhas na grama podem surpreender. Além disso, não sabemos como estará Djokovic após a dura derrota em RG no aspecto psicológico, já que ele não disputou nenhum torneio preparatório. Se estiver bem, acredito que dificilmente perderá antes das semi. Wawrinka já provou que pode vencer qualquer um se jogar o se melhor, mas a questão é a sua instabilidade, por isso é uma incógnita, assim como Nadal pela temporada que vem fazendo, mas acho que o espanhol é o que tem menos chance dentre os cinco maiores vencedores de GS da atualidade. Quanto a Federer, a questão é a consistência do seu jogo em melhor de 5 sets e a recuperação física se tiver jogos mais longos. A minha torcida é para ele, mas acho bem difícil por conta desses fatores. Murray, para mim, é o cara que mais transmite segurança caso fosse apostar, mas ele pode ter que encarar o trio nas últimas rodadas (Nadal, Federer e depois Djokovic). Se for campeão enfrentando os três será um feito extraordinário. No feminino vou torcer pra Serena, gostaria muito que ela completasse o Grand Slam nessa temporada, o que já a deixaria empatada com Graf.
    Dalcim, boa viagem, aproveite bastante!

  26. Luigi

    A Chave esta bem equilibrada para todos os lados, mas não para o Murray, estranho, não é a primeira vez que acho que as coisas estão mais fáceis para o escocês no Wimbledon… não vejo nem o Tsonga nem o Nadal (especialmente na grama) nas atuais fases como problema, já pegar o Federer nesse GS é dureza para qualquer um, mas se tivesse que escolher hoje entre ele e o Djokovic em 5 sets eu definitivamente escolheria o suíço, ou seja, fico com a impressão de que os deuses do tenis favoreceram mais uma vez uma semi final ou final do Britânico nesse torneio.

  27. Luiz Fabriciano

    Prezado Dalcim, o sorteio não ficou muito bom para Novak, que pegará de cara o número 1 dos que não são “cabeças”, já que o alemão é o #33 do ranking. Mas, por outro lado, que se pegue pedreiras, pois um grande campeão não escolhe adversários, certo?
    Grande abraço e grande Wimbledon para você.

      1. Alice

        Acho que ela quis saber Dalcim, quais dos confrontos entre o Big Four você prefere assistir ‘mais’ (tem como favorito), sendo um confronto em cada superfície, ela pede.

  28. Gabi

    Boa tarde, Dalcim!

    Nossa, eu não lembro da última vez que um Grand Slam esteve tão “aberto”! Claro que sempre tem o “Big 4” como favoritos, mas tenho a impressão que podemos ter mais surpresas esse ano, o que acha?
    Daqui, estarei na torcida pelo Federer, claro (sou fã!), mas um campeão ou finalista surpresa sempre é bem vindo… vou te contar que estou ficando meio enjoada do oligopólio do tênis…principalmente se o confronto é Djokovic x Murray, que, na minha opinião, é um dos mais chatos! Temos Federer x Nadal, Nadal x Djokovic, Djokovic x Federer, Federer x Murray… todos esses são melhores, do ponto de vista de qualidade ou drama, na minha opinião claro.

    Boa viagem e um ótimo Wimbledon!
    Vamos estar ansiosos por notícias!

    Abraços

  29. Alice

    Chave complicada essa da Serena, só faltou Kvitova, que aliás só não está na chave dela por que é atual número 2 do mundo né…Analisando as últimas duas participações da Serena e vendo o que ela anda fazendo nos últimos GS, acho que ela joga mais de forma mais séria, consistente ou regular, como preferir…já é outra coisa. Se ela entrar embalada, mesmo nos momentos difíceis pode se recuperar (como já fez trilhões de vezes) o que a levaria para a segunda semana, aí tudo pesa a seu favor, exceto uma adversária disposta a bater e isso com muita inspiração, é claro. Uma final entrae Serena e Kvitova seria mais do que perfeito! 🙂

    1. O Jr

      Alice, na verdade cabe a vossa mercê reler o meu comentário. Afirmo que “deve saber muito de português PORQUE de tênis”. Não sei de onde apareceu o “QUANTO”… E esse jargão “quem sabe isso não te fará uma pessoa melhor….” Já deu né tiazinha?

  30. Alice

    Resposta ao “O Jr”

    -> Gostaria de dizer que de todo modo eu agradeço a suas críticas, porque sou uma pessoa que procura evoluir e acima de tudo respeita o outro independente da sua raça, religião, sexualidade, grau de instrução, etc. E eu gostaria que você relesse uma coisa que você escreveu:
    “Deve saber muito de português, quanto de tênis…”
    Não darei adjetivos a esse seu comentário (apesar de ter pensado vários), pensando melhor eu até me sentiria mais ‘feliz’ se você mesmo pudesse dar alguns a ele. Quem sabe não te faz uma pessoa melhor..

    😉

  31. Renato Sérgio Mendes

    Eu acho que o atleta tem que tentar o melhor que pode mesmo num piso que não é seu predileto. Ainda mais quando não é seu piso forte ( e totalmente diferente de saibro, no caso de wWmbledon). A busca da vitória sempre deve prevalecer e sendo assim não entendo o porque da teliana não ter feito esta preparação ( se jogasse um único torneio já tava bom para sentir o piso e etc). Porque ela não fez esta preparação Dalcim?

        1. José Nilton Dalcim

          A grama exige que o tenista se agache muito mais que o habitual e isso machuca lombar e joelhos. O saibro certamente é o mais confortável.

          1. Alexandre Maciel

            As freadas bruscas (comuns na grama e quadras rápidas) também são terríveis para as articulações.

  32. THIAGO

    Realmente está bem equilibrada a chave mais quem pegou a pior 1º rodada foi sem dúvida o Djokovic, até acredito que ele vai vencer mais acho que o Kohlschreiber vai tirar um set do Djokovic, Bellucci deu também muito azar no sorteio, embora Nadal não seja mais aquele de anos atrás, com certeza vai passar pelo Bellucci, mais to achando que esse ano alguém fora do top vai chegar a uma semi-final, e alguns dos top 10, vão cair antes das quartas-de final, Wimbledon é sem dúvida o Grand Slan mais imprevisível.

  33. Julio Sc

    Nadal deu muita sorte para um cabeça 10. Foi o melhor sorteio possível para chegar até as quartas de final. Talvez Dustin Brown o atrapalhe.

    E Bellucci teve azar sim. Bellucci não tem o menor cacoete para grama, infelizmente e mesmo com Nadal em má fase, é bi em wimbledon e é uma melhor de 5 sets.

  34. Jasp Pedroso Junior

    Muito esquisito as preparações do Belucci e da Teliana…chegar e jogar na grama não é tão simples…….houveram vários torneios preparatórios e nenhum dos dois aproveitaram…..o Beluci chegou para jogar Notingham e de cara perdeu….não jogou duplas então chega a Wimblendon refém dos adversários….se a temporada de grama não interessa que jogasse os diversos challengers em piso duro e saibro que rolaram mundo afora…………….A Teliana nem tentou um evento na grama…derrotas a vista…lamento!!!!

Comentários fechados.