Punho direito coloca sombras no canhoto Nadal
Por José Nilton Dalcim
30 de julho de 2014 às 20:06

Contusão no punho é um mal do novo tênis. A velocidade com que se golpeia a bola em todos os pontos de uma partida, as empunhaduras extremadas, o impacto constante de golpes pesados e velozes do adversário criaram um problema médico que já fez Juan Martin del Potro operar os dois braços.

Em abril, Novak Djokovic sentiu problemas e teve de abandonar Madri. Agora, a enfermidade ataca Nadal, que sofreu uma pequena ruptura durante treinamento nesta quarta-feira e se viu obrigado a desistir de Toronto e Cincinnati, já que ressonângia magnética indicou demora de até três semanas para a recuperação.

Detalhe importante: o canhoto Rafa contundiu o punho direito. E isso tem sido bem mais comum do que se imagina para os tenistas que batem o backhand com duas mãos. Porque é a mão não dominante que faz a maior parte do esforço durante o golpe, incluindo o trabalho de punho para angulação. O backhand de Nadal é claramente feito com esse esforço do punho direito.

A consequência da inesperada situação pode ser desastrosa para o espanhol. Além de ficar impedido de repetir os 2 mil pontos dos títulos do ano passado nos Masters, sua preparação para defender o US Open está evidentemente atrapalhada. Mesmo que se recupere por completo, estará sem o ritmo tão importante que um Slam exige. Vale lembrar que ele não joga sobre quadra dura desde o vice de Miami, há quatro meses.

Novak Djokovic fica assim favorito para o verão norte-americano e Roger Federer ganha o presente de virar cabeça 2 nos dois Masters. Livra-se de incômodas semifinais, ainda é claro que não se possa desprezar Stan Wawrinka ou Tomas Berdych, agora cabeças 3 e 4. Caso Del Potro fique de fora – o argentino ainda mantém seu nome na lista de inscritos -, David Ferrer, Milos Raonic, Grigor Dimitrov e Andy Murray serão os outros cabeças. Aliás, Ferrer está com dor no braço, não treina há dois dias e adiou viagem ao Canadá.

Em termos de ranking, Djokovic pode aproveitar o momento para abrir importante distância sobre Nadal. Se olharmos o ranking da temporada, que soma os pontos obtidos desde janeiro, ele já tem vantagem de 605 pontos. Dois Masters bem disputados em seu piso predileto podem levar a distância para perto dos 1.800. Isso lhe daria folga para o US Open.

Aliás, até Federer pode aproveitar a ausência e grudar no segundo posto – estou falando no ranking da temporada, lembrem-se -, trazendo para baixo os 2.085 pontos que o separam de Rafa. Como se vê, a contusão não poderia vir em hora mais delicada para Nadal.

O meu é melhor – Stefan Edberg deu boa entrevista à agência Reuters sobre seu trabalho com Roger Federer e admitiu: “Roger tem todos os golpes melhores do que já tive, mas meu backhand era melhor”. E explica: “Eu conseguia tanto atacar como me defender, era um golpe essencial para mim”. Quem viu Edberg em ação nos anos 1980, sabe que ele está cheio de razão.

Sobre o atual momento, Edberg aposta no pupilo: “Ele teve problemas sérios com as costas no ano passado, mas agora está em forma. Trabalhou muito nestes nove meses e ficou muito, muito perto de ganhar Wimbledon. Hoje ele joga tão bem quanto qualquer outro dos grandes”.

Recorde – Sabine Lisicki marcou em Stanford novo recorde de velocidade de saque para o tênis feminino durante jogo com Ana Ivanovic. E mais curioso, a sérvia devolveu quase com winner. Veja o lance.


Comentários
  1. Walter Osório

    Caro Sr. Dalcim

    Me parece que mais uma vez discutiremos as lesões de Nadal.
    Na minha opinião elas podem ser verdadeiras, ou não, pois sabemos das desculpas que alguns jogadores usam para não jogar um torneio.
    Para Nadal alegar contusão no punho, ou em qualquer parte do corpo, pode ser uma boa desculpa para não jogar e se poupar para o US Open.
    Ao longo de sua carreira ele sempre tirou a pressão dos próprios ombros ao jogar o favoritismo nos ombros de Roger e Novak. Se ele perde, Roger e Novak eram os favoritos. Se ele vence, ele venceu os favoritos. Perfeito!
    No caso das lesões é a mesma coisa. Se ele perde o motivo é a lesão. Se vence o cara é um “monstro”, imbatível, vence até quando está machucado. Perfeito! Cria-se um jogador “imbatível”, que só perde quando está machucado.
    Nadal é um dos maiores jogadores da história do esporte, mas também é um dos que mais se “lesionam”. Conveniente.
    Só acredito em lesões de jogadores (as) quando eles (as) se apresentam ao médico do torneio e passam por exames para confirmar a lesão. Exames feitos pelo médico particular do atleta (na Espanha) podem ser avaliados por critérios mais favoráveis ao paciente/cliente. O mesmo vale para o exame anti-doping. Os atletas da ATP e WTA fizeram o “passaporte biológico” ? Se não fizeram sempre é possível “contornar” exames mais simples (como o de urina).
    Está na hora de parar com essa conversa de lesões “convenientes”.
    Um abraço para os amantes desse esporte maravilhoso que é o Tênis.
    Um abraço para o Sr. Dalcim e obrigado pela atenção.

    Responder
  2. Fernando Brack

    E o belga Goffin fatura seu primeiro ATP, seu 4º título em semanas seguidas, todos no saibro.
    Um assombro. O que será que deu no cara? Apesar disso, nada indica que irá bem nos EUA.

    Responder
  3. Mario Cesar Rodrigues

    Sugestão!Parem de falar de nova geração o Kei tomou uma surra do Gasquet e este negócio de nova geração não pega bem…é melhor falar assim estão aparecendo gente nova com potencial e vamos olhar atentamente o andar da carruagem!Lembrem entre outros o post que fizeram do Harrisson o Americanop está mais para lutador do que jogador de tênis!entre outros vários outros !

    Responder
  4. Mario Cesar Rodrigues

    Rafa e sua determinação está treinando como louco e postaram uma foto ele com o tal Doutor Cotorro e o médico olhando a mão esquerda oras não era a direita talvez tenha me enganado mas o fato é que ele parece que vai poder jogar USOPEN Vamos!A tala está na mão esquerda!

    Responder
    1. Fernando Brack

      Treinando como louco? Mas ele não tinha rompido alguma coisa e precisaria ficar parado?
      E essa dos médicos estarem tratando da mão esquerda, quando foi anunciado um problema
      no punho direito? É isso? Quando será que Nadal informará as lesões com transparência?
      Se ele for flagrado treinando, a ATP deveria puni-lo por abandonar os Masters.
      Aliás, se ele não estiver lesionado, é uma total idiotice não jogar os Masters.

      Responder
        1. Fernando Brack

          Mas ele não tinha que ficar parado? Que diabo de lesão é essa, MC?
          Se ele treina normalmente, então o covarde desertou dos Masters.
          Cuide bem para a ATP não ver essas fotos que você tem aí, se não ele
          vai tomar uma severa (e merecida) punição.

          Responder
          1. Mario Cesar Rodrigues

            Ele não é obrigado a ficar parado…preste atenção está treinando sim menos o back ele está tentando se manter ativo fisicamente….o que há de errado nisto ATP tem peito para punir o Rafa?pq está treinando? mesmo Rafa avisando que não iria disputar em tempo hábil que não iria jogar!oras faça me o favor!

    1. José Nilton Dalcim

      Ele até apareceu no casamento do Djokovic… rsrs… Seu problema seria no calcanhar direito, mas essa novela se arrasta desde o final do ano passado.

      Responder
  5. Leonardo Santos Caetano

    Dalcim, antes de tudo parabens pelo blog ! Sou um aficionado pelo tenis, e acompanho o seu blog assiduamente. Estou sempre aprendendo lendo aqui, com seus comentarios e de muitos outros participantes.
    Para o US Open, Nadal e duvida, e recentemente a Na Li tambem ja abandonou por lesao. Gosto muito do jogo dela, que como o Federer e Serena, ja passaram dos 30 anos mas continuam no circuito (gracas a Deus para quem gosta de tenis, na minha opiniao).
    O que vc acha da Na Li, do estilo de jogo dela ? Sera que ainda vai continuar jogando por mais alguns anos ?
    Obrigado, e um abraco !

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Olha, Leonardo, acho que o problema na Na Li será motivação pessoal. Ela é casada, talvez ainda pense em filhos, e isso sim pode mudar seu rumo. Agora, quanto ao tênis, tem muito chão. Bem legal ver que ela tem trabalhado muito para melhorar o saque e jogar mais na rede, ou seja, está buscando aperfeiçoamento mesmo depois dos 30. Não está satisfeita e isso é sinal que ainda quer muito mais da carreira.

      Responder
  6. Marquinhos

    A revista tênis soltou o título: “Raonic faz declaração polemica sobre Nadal”. Entrei no link, li, e perdi meu tempo, pois, o Canadense, não disse nada de mais. A única coisa que eu concordo é que Nadal jogando ou não é indiferente.

    Responder
  7. Gildokson

    Me perdoe Eric Magalhães, eu interpretei errado sim o seu post. Em relação ao Fla Flu que rola aqui no blog e em outros, ei não sou de participar muito não, eu sou fã incondicional de Roger, porém quase nunca comento, só que sou daqueles que curti sim a “batalha” entre os torcedores de Federer e Nadal pois isso pôs o Tênis em evidência total em campos onde o esporte não era nem comentado. É lógico que tudo tem limetes… abs!!!

    Responder
      1. Sergio Luiz

        Desculpe amigo, mas o maior clássico e maior rivalidade é FLA X FLU sim. Esta suposta rivalidade com Vasco foi coisa inventado por Eurico Miranda, na década de 80 (não confunda rivalidade com provocações). Flamengo e Fluminense sempre disputaram palmo a palmo quem tem mais títulos cariocas, mais vitórias no confronto direto, e DESDE SEMPRE. Vasco é freguês de caderninho do Flamengo, nem chega perto em números de títulos, e por aí vai. A Rivalidade Flamengo e Vasco é igual a de Nadal e Federer: “Um “porrão” a um pouquinho”. Final Flamengo e Vasco é igual a final Nadal e Federer, todo mundo já sabe de antemão quem será o campeão. A diferença é apenas que no caso de Flamengo e Vasco o melhor, o maior, o sem igual, é quem sempre ganha! rsrs.

        Responder
  8. Gildokson

    Contusões cada vez mais e mais frequentes, esse ano mesmo ja perdeu uma final de Slam por sentir algo, pelo menos na minha opinião, agora uma nova no punho. Corremos o risco de vermos Federer ainda vencendo mesmo depois da era Nadal. Alias antes, durante e depois… Será?!

    Responder
      1. Fernando Brack

        Sinistro, Wuthrich? Seria mais uma prova de que o homem é o maior fenômeno
        que já pisou numa quadra de tênis. Como se ainda precisasse disso. Abs

        Responder
  9. Marquinhos

    Não sou eu que penso que o baloeiro está blefando sobre lesão. Também não fiz nenhuma acusação sobre dopping.
    Resumindo: Nadal só vai voltar a treinar “em cima da hora” e não terá chance nenhuma de título. Provavelmente vai rodar logo nas primeiras rodadas.

    Responder
      1. Carlos André

        O único bater é o próprio Nadal. Ele odeia tanto o tênis que inventou o estilo maus feio e horroroso jamais visto numa quadra de tênis.

        Responder
  10. Luigi

    Faltou o pessoal do blog estourar um champagne por causa do machucado do Nadal. Quanta ofensa, incrível. Baixo astral comemorar quando alguém se machuca. Gosto muito de ver três dos maiores jogadores de todos os tempos juntos, é um privilégio e desejo exatamente o contrário: que eles possam jogar nesse nível por muito e muito tempo.
    Para os que torcem fanaticamente para o Federer digo isso: O fato é que enquanto o Nadal combinar o melhor golpe dele (FH) contra o pior golpe do Suiço (o BH), não tem como o Roger ganhar com consistência. É simples assim. Ou o o maior jogador de todos os tempos inverte essa fórmula ou as coisas vão continuar iguais.
    Para os fanáticos torcedores do Djoko digo: hoje ele é o melhor e mais consistente em quadra, os jogos dele contra o Nadal são obras primas, aproveitem.
    Para quem chama o espanhol de robô: todos os jogadores de alto nível tem padrões, inclusive o Roger, que usa e abusa do inside-out para abrir a quadra e depois mandar uma paralela (não muito diferente do que o Rafa faz a não ser pelo spin e estilo). Inclusive essa também é a maior vulnerabilidade deles, pois os dois deixam a quadra aberta para quem tem uma paralela de BH sobrenatural (Wawrinka, Del Portro e Nole). Outra coisa, o jogo de um baseliner (Rafa, Djoko, Agassi) tem sempre menos variações do que de um all quarter (Roger, Gulbis, Dimitrov), é uma questão de estilo.
    Se não existisse o Sérvio, o Nadal seria considerado melhor tenista de todos os tempos, se não existisse o Rafa o Suiço teria 27 Slans e mil Carreer Grand Slans, se não existisse o Federer o tenis não seria o tenis que vemos hoje. Vamos aproveitar.
    Desculpe o conteúdo tão longo Dalcim

    Responder
    1. Fernando Brack

      Luigi, o confronto Fedal não tem mais como ser mudado. Não tem, é impossível.
      E quer saber? Tanto o Federer como nós, federistas, estamos pouco nos lixando.
      O que o suíço tinha que fazer já foi feito. Qualquer coisa que vier agora é lucro.
      A torcida continua, é claro, e queremos vê-lo jogando muito, mas sem cobrança.

      Responder
      1. geraldo de carvalho

        é interessante, Brack,. na reposta abaixo, vc pede com alguma razão q o Luiz Fernando explicite q o “sem sal” é p ele, neste comentário vc escreve como se tivesse a procuração de toda a torcida do Federer da face da terra. aquilo q deve ser particularizado no Luiz é generalizado em vc.

        Responder
        1. Fernando Brack

          Eu particularizei para a torcida do Federer. Se algum torcedor do Federer
          for contra, eu aceito a repreensão. A sua não me afeta, Geraldo.
          Já o LF dá a entender que o torneio sem Nadal fica sem sal para TODOS.
          Aí ele forçou a amizade.

          Responder
          1. geraldo de carvalho

            generalização é generalização, amigo. a minha n te afeta, mas vc fez questão de responder, imagina se afetasse. rs abraços.

          2. Fernando Brack

            Peraí, peraí, Geraldo, você e o Chetnik estão desvirtuando tudo.
            O que eu disse (leia lá, vai) é que a torcida federista tá pouco se
            lixando pro fato do H2H Fedal ser irreversível, e, depois, que se
            algum federista não concordar com isso que se manifeste.
            E disse também que a torcida vai continuar, o que inclui os jogos
            contra Nadal. É claro que não gostamos quando ele perde, mas
            hoje a pressão é menor. Eu só tô rebatendo porque vocês fazem
            observações meio sem pé nem cabeça. Abs

        1. Fernando Brack

          Chet, vale pra você o que eu disse ao Geraldo.
          Você não tem procuração para duvidar de mim.
          Só aceito dúvida ou bronca de outros federistas.
          Abs

          Responder
          1. Chetnik

            Não preciso de procuração para duvidar de ninguém rs.

            Quanto aos outros federistas, o ódio que eles demonstram ao Nadal para mim vale mais do que qualquer admissão.

        2. geraldo de carvalho

          até pq em um eventual confronto contra nadal, eles vão voltar a se preocupar com o espanhol. em wb mts PRESUMO ,( só posso presumir) respiraram aliviados qdo nadal perdeu p o jovem austríaco. n dá, PENSOU EU, p cravar q estão se lixando p o confronto direto. TODA VEZ Q ESTE CONFRONTO RESSURGIR, DE FATO, vai voltar a preocupação.

          Responder
        3. geraldo de carvalho

          Pois é , Chetnik, basta correr os comentários em um, eu disse UM post das dezenas, centenas q o Dalcin publica p ver como os torcedores do federer estão “se lixando” p o Nadal. essa p mim é nova: a torcida do federer está se lixando p o Nadal e só quer q Federer curta a carreira até o fim. aquele entusiasmo todo q eu vi qdo o suiço foi à final de wb (legítimo por sinal) foi só pq queriam q ele curtisse o fim de sua carreira. ou na linha do jogar…mas sem cobrança. eqnto Nadal estiver jogando, a torcida do federer estará preocupada com o espanhol, torcendo mt p q ele n alcance o recorde do gs do suiço. e fazer isso é legítimo e compreensível. qto ao q federer ACHO, SÓ POSSO PRESUMIR q ele espere q o seu recorde de títulos de gs não seja alcançado por nadal que é seu maior algoz. repito, só posso presumir, não posso “falar” por federer.

          Responder
          1. Fernando Brack

            Eita, Geraldo, você gostou dessa estória, hein. Mas o jovem
            que bateu Nadal em WB é australiano, não austríaco.

          2. geraldo de carvalho

            ah sei, a pressão é menor…sei, tá bom. ficam só secando sorteio ESPERANDO q nadal n cruze com o caminho do federer e se cruzar q caia antes, pelo amor de deus, mas sim: a pressão é menor. tá certo! eu n posso supor exatamente o q pensa a torcida do federer, mas a julgar pelos comentários da maioria DESTE blog, n passa um dia sem pensar em nadal.

  11. Luiz Fernando

    Tava viajando e acompanhando as noticias, lamentavel o q ocorreu c Rafa, mas estas coisas podem ocorrer c qualquer um, esses 2 masters 1000 proximos serão sem duvida sem sal. Tomara q esteja bem p o USO, estarei lá na segunda semana e sem Rafa nunca é a mesma coisa. Lamentavel os de sempre comemorarem contusões de atletas, mas isso demonstra bem certas caracteristicas pessoais.

    Responder
    1. Fernando Brack

      Xará, escreva assim: sem sal PRA MIM. Fica um pouco mais realista e menos pretencioso.
      É uma pena o Nadal sofrer a lesão. Não me agrada nada ver esportistas se machucando.

      Responder
  12. Luciana

    Dalcim, fugindo do assunto do post…olha que coisa legal, a final de Kitzbuhel será entre os meninos da nova geração, David Goffin X Dominic Thiem, 23 e 20 anos respectivamente, se não me engano, a 1°final de ATP dos dois… Muito legal né??? Abs!!!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sem dúvida, excelente. Mais uma prova que a nova geração tem seu espaço. Claro que o torneio não era dos mais fortes, porém é um excelente sinal.

      Responder
    2. Fernando Brack

      E o que o Goffin tá fazendo nas últimas semanas é algo totalmente sensacional.
      Se ele ganha Kitz, acho que ele bate o recorde de torneios vencidos em seguida.
      Ou tem gente que já fez algo parecido?

      Responder
      1. Luciana

        E ele acabou ganhando Kitz, Fernando! Olha que legal!!! Agora já são 4 títulos seguidos e 20 vitórias seguidas. Tomara que o Goffin e o Thiem comecem a se firmar de verdade. Os dois vão subir bastante no ranking com os pontos de Kitz. E torcendo para o Goffin pega uma estreia legal no USO, por que ele sempre pega as chaves mais difíceis, estreando logo de cara contra um top.. rsr…

        Responder
      2. Luiz Fabriciano

        Caro Brack, lembra-se do Djokovic em 2011? AOpen, Dubai, Indian Wells, Miami, Belgrado, Madri, Roma e pena ter encontrado Federer super calibrado na semi de Roland Garros. Exceto Belgrado, veja o quilate dos torneios.
        Grande abraço.

        Responder
  13. Marquinhos

    Eu acho que o pessoal não entendeu meu raciocínio. Se Nadal precisa muito se adaptar a velocidade e o tipo de quadra, e vai ficar parado por duas ou três semanas, então é óbvio que ele não vai ter tempo para treinar pesado(o que ele necessita muito) para poder ser competitivo no slam no E.U.A.. Mas, se ele chegar “voando baixo” no slam, mesmo sem tempo para treinar devido a contusão, não será estranho?

    Responder
    1. Marcelo F

      E não é estranho o Djokovic nunca jogar torneios preparatórios na grama e ir bem em Wimbledon? Ou será que é porque o cara é muito bom, como o Nadal também é? Fico com a segunda opção.

      Responder
      1. Marquinhos

        É totalmente diferente. Nadal vai precisar ficar sem encostar na raquete antes do u.s open. E tem outra: O intervalo entre RG e WB é de apenas duas semanas. E nesse intervalo com certeza o Sérvio treina.

        Responder
    2. Fernando Brack

      Seria estranho sim, Marquinhos, mas continua a dúvida: qual é exatamente sua suspeita?
      Se ele voltasse voando baixo vindo ‘do nada’, seria por qual motivo na sua opinião? Abs

      Responder
      1. Chetnik

        Acho que ele tá falando que a lesão seria uma farsa. Devia ter deixado claro desde o primeiro post, porque até agora o pessoal tá na dúvida rs.

        Responder
      2. Marquinhos

        Vou falar em hipótese. E se ele estiver fingindo a contusão para treinar pesado, escondido, longe de tudo e de todos, para trabalhar para o seu maior objetivo que é ganhar slam e passar Federer. É controverso, pois ele declarou que precisa se adaptar e disputar torneios preparatórios. Por acaso alguém aqui confia 100% em Rafael depois de tudo o que ocorreu em sua carreira? Até hoje está mal explicada a sua contusão e recuperação de 2012. Para ser objetivo, esse cara é um mistério.

        Responder
        1. Fernando Brack

          Marquinhos, que ele é ou gosta de um mistério é pra lá de sabido, mas sua
          suspeita não tem lógica. Não existe melhor preparação para um torneio do
          que disputar torneios em condições semelhantes.
          Se ele não quisesse pegar tão pesado nos Masters, era só dar um jeito de
          cair fora depois de 2 ou 3 rodadas.
          Honestamente, eu não saberia do que suspeitar se ele voltasse rachando o
          cano no US Open sem ter jogado algum preparatório, a não ser o famoso
          contrato que ele tem com o demo, a quem ele vendeu sua alma para ser um
          grande vencedor no tênis.

          Responder
          1. Fernando Brack

            MC, eu me sinto aliviado por você perder a admiração por mim.
            E vou considerar uma dádiva se você parar de ler o que escrevo.
            Abs

    3. Ricardo Monteiro

      Ja cheguei a seguinte conclusão a seu respeito, vc não entende nada de tênis, esta no esporte errado meu amigo, da tempo de corrigir ainda, deve ser novo.

      Responder
      1. Diego

        E deve estourar em vendas, por ser a nova do Federer e até por ser, pelas características e especificações (16×19, cabeça 97), em tese, mais fácil de manusear que a Pro Staff 90 que ele usava antes.

        Responder
        1. Fernando Brack

          Ela deve ter peso igual ou parecido ao da anterior, muito para amadores.
          Creio que a Wilson continuará sua estratégia de oferecer vários modelos,
          com pesos menores, numa nova série baseada nesta que ele assina.
          O que pode acontecer desta vez é que todas tenham a mesma cabeça 97.

          Responder
  14. Ronildo

    Dalcim, eu não acreditei quando vi a foto da raquete nova do Federer. Aquele triângulo que liga o cabo com a cabeça da raquete está fechado, isso não criará uma barreira no ar fazendo com que seja necessário mais força para manusear a tal raquete? Não acredito que dezenas de engenheiros levaram tanto tempo e cometeram um erro tão basicão assim. Por que esta nova raquete não tem aquele triângulo vasado como todas as raquetes do mundo? Isso sim contribuirá definitivamente para um contusão séria. O que você acha?

    Responder
      1. Luiz Fabriciano

        Mas Dalcim, onde se viu o “coração” da raquete fechado? Pois na foto do Federer com a raquete colocada na matéria do site que diz que finalmente o novo modelo será lançado publicamente, dá para ver perfeitamente a perna do Federer através do “coração” da raquete.
        Grande abraço.

        Responder
          1. Fernando Brack

            Não entendi. O coração dela é aberto, como de qualquer raquete.
            O Klaus, eu e o Fabriciano apontamos isso. Vejam melhor a foto.
            E desde quando, Dalcim, é normal o coração fechado? Nenhuma
            raquete moderna, absolutamente nenhuma, é assim.

          2. Fernando Brack

            OK, Dalcim, quando você diz agora ‘absolutamente normal’ você quis
            dizer que a raquete é normal no sentido de ter o neck vazado. Beleza!
            Mas na sua resposta ao Ronildo, que viu o neck (ou coração) fechado,
            você disse que os engenheiros da Wilson sabiam o que faziam, dando
            a entender que você concordava com o que o colega viu.
            Abs

    1. Fernando Brack

      Ronildo, a foto tá meio escura naquela região, mas é evidente que o ‘neck’ da raquete é vazado.
      Mas seu ponto está correto. O ‘neck’ fechado criaria uma resistência aerodinâmica prejudicial.

      Responder
    2. Fernando Brack

      E, finalmente, é revelado o tamanho da cabeça da nova raquete: 97 pol2, e não 98 como se
      cogitou durante todo esse tempo que Federer joga com ela, desenvolvendo o modelo.

      Responder
  15. Edu

    Dalcim, há alguns anos treinei competitivamente e notei que as lesões, mesmo que pequenas, eram bem recorrentes. Era quase impossível jogar sem dor, e foi aí que caiu a ficha de que esporte profissional não é das atividades mais saudáveis rsrs. Me pergunto se o pessoal do top 10 convive muito com dores durante quase todo o circuito (mesmo que não sejam graves). O que você acha? Abs!

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, Edu, convive com dores o tempo inteiro. Qualquer atleta de alto rendimento, de qualquer modalidade que tenha impacto, sofre muito: vôlei, ginástica, basquete… A natação é talvez a que gere menores problemas, apesar de o treino repetitivo levar também a contusões principalmente de ombro.

      Responder
      1. implicante

        Interessante notar que atletas de alta performance tem os melhores e mais modernos aparelhos, tratamentos e profissionais.
        Talvez sofram menos que o escalão de baixo.

        Responder
  16. Ulisses Gutierrez

    Dalcim,

    em algum ano o Federer conseguiu a triplice coroa (canada, cincinatti e us open)? Para esse ano com a saida do Rafa vc considera o Federer e Djoko para os citados torneios, ou colocaria tambem dimitrov, raonic, berdchy ?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não, Federer não conquistou os três na sequência. Acho que ele tem sim boa chance, mas há bons concorrentes. Não incluiria o Berdych, nem o Ferrer, mas talvez Murray e Nishikori possam entrar no rol de grandes nomes no piso duro.

      Responder
      1. José Eduardo Pessanha

        Dalcim, o Ferrer, o Berdych, o Tsonga e o Gasquet sairão do top 20 rapidinho. Não me surpreenderei se pelo menos dois deles se aposentarem no final desse ano. Esses, sim, poderiam ser chamados de aposentados pelo Luiz Fernando. rs.

        Responder
    1. Eric Magalhães

      Brincalhão?! Eu?! Acho que você precisa ler melhor os meus posts… eu sou um grande fã de Federer e, se você reparar, perceberá que mencionei que Federer voltará ao número 2. O “aposentado” Federer, entre aspas, voltará ao número 2. Foi uma ironia aos comentários de tantos outros aqui do Blog.

      Talvez a sua reação seja fruto desse FLA FLU que, incrivelmente, existe. Não se pode elogiar Nadal porque aí você é um fã de Nadal. Enfim… não admiro a técnica de Nadal, ou os jogos psicológicos que ele faz durante o jogo, como gritar excessivamente ou pedir atendimento médico, etc… mas daí a renegar Nadal… nunca! Nadal é um grande esportista, até porque se supera para vencer adversários que são melhores tecnicamente do que ele, como Djokovic e Federer.

      É uma pena que daqui a alguns anos (uns três, quatro) não teremos mais esses caras alegrando os nossos fim de semana…

      Responder
  17. Maurício Luís *

    Pois é, é por isso que o site Tennis World USA perdeu tempo e $$$ tentando fazer projeção sobre quem será Top 10 em 2020. Que besteira. Como saber quem vai se contundir, quem vai casar e dar prioridade à família, quem vai se aposentar de supetão, como a Marion Bartoli, quem vai perder a motivação… Enfim, é a mesma coisa que vivem fazendo aqui alguns colegas internautas.
    Se for pra ficar adivinhando, melhor montar uma tenda toda ornamentada com desenhos esotéricos, arranjar uma bola de cristal, um turbante na cabeça, e pronto. Pelo menos pode cobrar a consulta, já é lucro.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      São os oito melhores do ranking. A única exceção é se um campeão de Grand Slam não estiver entre os oito (mas estiver entre os 20), ele terá vaga direta e ficariam então sete para os primeiros do ranking. Mas é algo bem raro de acontecer em simples (acontece mais nas duplas).

      Responder
      1. Leonardo Carvalho

        Dalcim, esqueci de acrescentar o “1000”, daí você entendeu errado rs. Nos Grand Slams os 104 primeiros do ranking se classificam diretamente, não é mesmo? E quanto aos Masters 1000?

        Responder
  18. Santista

    O Geraldo!!!! Eu não esqueci dos 5 x 1 no paulistinha e você? rsrs Estou botando fé no título de Roger no u.s open. Nosso grande campeão ainda vai nos dar grandes alegrias e nos presentear com belos jogos e títulos.

    Abraço mestre Geraldo!

    Responder
  19. Hélio Samary

    Bom dia Dalcim, acredito realmente no problema do rafa, mas”caiu como uma luva”. Como ele sabe que não será mais n° 1 este ano, tem em mente então, chegar em Londres, no final do ano, descansado e “babando”, para conquistar o único grande título que lhe falta. Quem viver verá !

    Responder
  20. Luiz

    Dalcim,
    Se o backhand de duas mãos traz problemas para o punho, provavelmente o de uma mão traz problemas para o ombro direito(se o tenista for destro)? Pois no golpe, esta parte entre o peito e o ombro sofre um movimento bem brusco. Eu estou certo?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não, Luiz. Na verdade, o backhand é um golpe mais natural para o corpo do que o próprio forehand justamente pela mecânica.

      Responder
  21. FABIO CANTUSIO

    Presado Dalcin, pelo que entendi de seus comentários, seria de que o Nadal sofreu uma “pequena ruptura”. Vc teria mais alguma informação sobre onde seria essa ruptura – ligamento, tendão, pois quando lesionei meu joelho questionei o médico se a ruptura do ligamento era “grande” e o mesmo me respondeu que ruptura é ruptura, não havendo pequena ou grande. Outro ponto que gostaria de entender é se seria a mesma que lesionou o Delpotro, pois ele teve que operar os 2 braços, então também devemos esperar o Nadal operando em breve ?? Grato pela atenção e parabéns pela coluna.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não houve detalhes em nenhum pronunciamente do Nadal ou de seu médico, então não temos como saber a extensão. Mas o texto fala em ‘pequeno’ problema e recuperação de 2 a 3 semanas, então parece algo mais próximo ao que aconteceu ao Djokovic do que ao Delpo.

      Responder
    2. Anti anti-jogo

      Estanho esse seu médico. Há “ruptura completa” e “rupturas parciais”. Ambas indicam ruptura (cmo a própria palavra diz), mas a completa indica rompimento total (divisão do ligamento em duas partes separadas). É como a famose ruptura do ligamento cruzado anterior: pode ser parcial ou total.

      Responder
    3. Fernando Brack

      Com certeza não foi ruptura, pois se fosse ele não se recuperaria em poucas semanas.
      Agora, é quase certo que nunca saberemos o que foi esta lesão, tal como não sabemos
      até hoje o que realmente aconteceu com seu joelho. Nadal é chegado num mistério.

      Responder
  22. Jônatas

    É complicado mas se o Federer tiver um ótimo desempenho nestes masters e ir muito bem no USO pode grudar no Nadal pelo nº2. Quem diria…

    Responder
  23. Eric Magalhães

    Por que Nadal jogou 13 torneios no ano, enquanto Djokovic só jogou 10?

    Simples. Nadal precisa de ritmo de jogo para o seu estilo dar certo, principalmente quando enfrenta jogadores que ele mesmo afirma ser melhor do que ele, como Djokovic. Vide os torneios Master 250 que Nadal joga antes do Australian Open e do Wimbledon ano após ano.

    É estúpido, portanto, imaginar que Nadal forjaria uma contusão para se poupar para o US OPEN. Ainda mais quando se trata de dois Masters 1000, num momento em que ele está a apenas 600 pontos de Djokovic na Corrida para Londres, brigando para terminar o ano como número 1.

    Djokovic e Federer devem estar sorrindo. Acredito que Djokovic, com essa ausência de Nadal, já garantiu o número 1 até o Master de Monte Carlo, no ano que vem. Federer, por outro lado, pode roubar o número 2 de Nadal até o final da temporada.

    Vamos ver se o “aposentado” voltará a ativa… 🙂

    Responder
    1. Marcelo F

      Ser número 1 tem muito valor, mas sou capaz de apostar que um tenista prefere ganhar um Slam do que ser número 1 por uma temporada inteira. Para quem já chegou lá, como Nadal e Djoko, só o que interessa agora é lutar por títulos (o ranking é consequência). Federer então nem se fala.

      Responder
      1. Chetnik

        Concordo com você, mas o Meligeni, por exemplo, afirmou que preferia ter sido número 1 por semana que fosse do que vencer um GS.

        Achei estranho, mas ele argumentou que chegar ao topo significa que você foi o melhor no que você faz entre todos em um determinado momento. Até faz sentido, mas imagino que ele seja minoria.

        Responder
  24. Eduardo Vilar

    Dalcim,

    Com esse cenário de tantas contusões e o tênis ficando cada vez mais físico. Vc acha possível que os tenistas de hoje como Nadal, Nole, Murray, etc. consigam assim como o Federer ao 32 anos ser competitivo em GS? O Nadal já está com 28, será que infelizmente estamos vendo as últimas temporadas dele em alto nível no circuito? Os tenistas teriam alguma opção para prolongar a carreira?

    abs,
    Eduardo

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      A única opção é fazer calendário mais sensato, diminuindo a chance de contusão. Trocas de piso, de bola, de altitude tendem a exigir mais treino de adaptação.

      Responder
  25. Fonseca

    E o belga Goffin com 17 vitórias seguidas! (quinze em Challengers e duas agora em Kitzbuhel)

    Mestre Dalcim, ao que você atribui um jogador com o dominicano Victor Estrella-Burgos, aos 34 anos, só então começar a frequentar ATP? É caso bem raro, imagino… (e ontem mesmo bateu o Feliciano Lopez em Washington).

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Certamente, é uma questão de desenvolvimento técnico mesmo e, quem saber, saber aproveitar a oportunidade. Ele ganhou jogos na hora certa, subiu de ranking e entrou nos ATPs. Mérito total.

      Responder
  26. Marquinhos

    Nadal sempre pregou que é necessário jogar bastante em um tipo de quadra para se adaptar a velocidade e o tipo de piso. Dito isso, eu te pegunto Dalcim:

    É possível Nadal vencer o U.S Open mesmo jogando o torneio sem treino e preparação nenhuma?

    Você concorda que se Rafa jogar nos E.U.A, voar em quadra, atropelar alguns adversários e for campeão, a desconfiança em cima dele será muito grande?

    Não acredito que o Espanhol esteja mentindo sobre a contusão. Se ele fizer isso, sua reputação – que já não é das melhores – estará em xeque. E tem outra: Tenho certeza que ele será “vigiado” de perto por repórteres e curiosos que vão querer saber como ele está.

    Volto a afirmar: Não acredito que o Espanhol esteja mentindo. Ele não precisa disso para vence slam.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Se ele for bem no US Open, qual será a desconfiança, Marquinhos? Sinceramente, não tem lógica. Nadal já cansou de provar que pode jogar bem no piso duro, que seu físico é perfeito para qualquer Grand Slam. Ele certamente terá dificuldade de melhor ritmo nas primeiras rodadas, mas um bom sorteio pode ajudar nisso também. E qualquer adversário, mesmo um top 20, vai respeitar demais o espanhol por seu notável histórico, então mais do que normal que Rafa tenha essa outra vantagem também.

      Responder
      1. Marquinhos

        Dalcim, todo mundo sabe e você mesmo já escreveu aqui, que Rafael é um dos tenistas que mais precisam de adaptação sobre um tipo de piso antes de jogar um slam. É bom lembar que ele não joga em quadras duras desde Miami. Então, na minha opinião, se ele chegar voando no u.s open sem treino adequado e adaptação ao piso será muito suspeito sim. Não estou questionando se ele joga bem nas quadras duras, mas, sem treino e adaptação, ele se torna um tenista limitado e me surpreenderia se chegasse na segunda semana.

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Ok, mas suspeito de quê? Juro que não consigo entender sua insinuação. Pelo amor de Deus, não vai me dizer que é doping porque seria algo completamente sem sentido. Então você acha que ele não vai treinar como um louco para jogar bem? Nadal é um dos jogadores mais dedicados a treinamento que já vi. Abs!

          Responder
          1. José Nilton Dalcim

            Uai, mas você mesmo disse no começo do seu comentário que não acredita que ele esteja simulando.

          2. Marquinhos

            Dalcim, se Nadal estará em repouso por duas ou três semanas então não vai dar para ele treinar “como louco”, concorda? E se ele não treinar “como louco” não será competitivo.

      2. geraldo de carvalho

        O Nadal só não é respeitado por alguns comentaristas aqui no blog. n vejo nem vc, Dalcin, e nem os outros especialistas em tênis da nossa imprensa esportiva dizendo 2% das coisas q são ditas aqui contra Nadal. mas, dentro de certos limites sei q cada um diz o que quer.

        Responder
        1. william

          Geraldo, tem gente que é lunática mesmo amigo, a galera sai dizendo coisas sem sentido a todo momento e de forma tão repetitiva que mesmo para os mais pacientes é difícil aguentar.

          Responder
  27. GutoFiães

    Edberg se comparando ao Federer é ótimo…kkkkkkk…Dalcim, essa questão da lesão no pulso pode gerar um fim de carreira? Pergunto pq tem uns caras chatos no meu clube que tem esse problema…quem sabe isso resolve?!?! kkkkk…Valeu!!!

    Responder
  28. Mário Fagundes

    Achei muito estranho quando Nadal concedeu entrevista em que afirmou não se importar como a ponta do ranking, demonstrando certo “pessimismo” para a disputa dos torneios americanos. Mais alguns dias e surge essa história de contusão no punho. O caráter duvidoso desse espanhol me faz crer que ele não esteja contundido. Para mim, é mais uma daquelas contusões “arrumadas”, estrategicamente, para um objetivo futuro. Ótimo para quem aprecia o bom tênis. Obrigado, Rafael Nadal.

    Responder
    1. Anti anti-jogo

      O mais engraçado é que ele diz que não liga para ponta do ranking, mas ano passado, após passar o ano dizendo que não ligava, quase teve um troço de tanto comemorar quando assegurou que terminaria o ano com número 1 (durante o Finals de Londres).

      Responder
  29. Gustavo M.

    Dalcim, gostaria que um dia vc fizesse um post comparando o peso dos slam em relação aos masters 1000 para os jogadores. O Federer não joga no canada desde 2011, além vir pulando monte-carlo desde o citado ano, além de Miami em 2013. O nadal também pulou o slam da florida em 2013 e abandonou nas semi em 2012. Tenho achado os big 3 muito desinteressados desses tornei

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      É uma questão de calendário, Gustavo, e acho que eles estão certíssimos. Para se poupar, é preciso pensar bem no que jogar e onde jogar.

      Responder
  30. Fernando Brack

    Será que Nadal vai usar a mesma ‘superbonder’ que usou para remendar o joelho?
    Aquela cola que aplicaram nele é boa pra caramba.

    Responder
  31. Marcelo

    Dalcim, boa noite.
    Na sua opinião, quais jogadores têm os melhores golpes do tênis?
    Exemplo:
    Saque – Sampras
    Forehand – Federer
    Backhand – Wawrinka
    Voleios – Edberg
    Slices – Federer

    Abs.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não dá para ser tão simplista, ainda mais se você misturar passado e presente. Farei em breve uma lista dos que considero melhores em cada golpe.

      Responder
        1. Marcelo-Jacacity

          Saque – Ivanisevic
          Forehand – Sampras
          Backhand – Kuerten
          Voleios – Rafter
          Slices – Graff…rs Afinal ela só fatiava!

          Responder
      1. Marcelo F

        Slices – Federer? Até parece. Forehand – Federer? De jeito nenhum. Federer não é o melhor em nenhum, mas é espetacular em quase todos, o que o torna o mais COMPLETO de todos, sem dúvida.

        Responder
      1. Chetnik

        Haha, mas o Djokovic deu uma melhorada nos smashes de uns tempos para cá…nem sempre define no primeiro, mas pelo menos não tem mandado no pé da rede.

        Responder
  32. Chetnik

    Pois é né, mundo dá voltas. Cadê as balonetes que acusaram o Djokovic de inventar lesão no punho?

    Bem, bom disso tudo que, salvo lesão, o Djokovic garante o número 1 por um bom tempo. Além do mais, siri vem sem ritmo no USO, capaz de cair na primeira semana.

    Vamos esperar e ver o que acontece.

    Responder
    1. alexpicelli

      e tudo que eu quero, ja avisei os nadalzetes, o nadal ta podre, esse ano era o limite pra eles(espanha e tio toni) superarem federer em slam, so em slam porque do resto kkkkkk, nadal esta anos luz do rei!!
      gostei por demais de ver nadal sofrer kkkkkkkkkkkkkkk!
      estou falando do jogador nadal, nao dos seus fans!!!

      Responder
  33. José Procopio de Souza Dias

    Dalcim, com todo o respeito, me permito discordar tanto de ti quanto do grande Edberg, que vi jogar muitas vezes. Como já escrevi alhures, Federer é gênio. Todo mundo sabe. A genialidade dele está na vista. Não tira o olho da bola. Quando tira, pifa!
    Apesar das eventuais pifadas, sua esquerda é sinônimo da perfeição mecânica. Máxima potência e aceleração. Mínima possibilidade de leitura, força da postergação da sinalização física do movimento. E a mente. Que dizer? Como jogar de forma tão fleumática, sem um fio fora do lugar, numa consistência transcendental, como um menino que, depois de lutar muito para domar um touro, finalmente lhe senta nas costas e desfruta serenamente o anoitecer estrelado. Sem sangue, nem suor. Como o cirurgião que opera de luvas brancas e mal se suja.
    Não é a toa que levam para os seus jogos aquele cartaz: Atenção. Silêncio. Gênio trabalhando.

    Responder
    1. alexpicelli

      Oloahndo pelo lado da ESPANHA e do TIO TONI, todos desesperados pra superar o FEDERER em SLAM, acho que esta hipotese existe, de NADAL abandonar os torneios master para vencer os SLAM, mas isso é perigoso PODE IR PRO BREJO ESTA TENTATIVA.
      So acho ridiculo ver ESANHA usar e abusar de tudo que ajuda o NADAL a superar o REI ROGER, mas pode vir MAQUINAS DE CIATRIZAR BOLHAS, PODE VIR IMPLANTES, a maquina sempre dependera de um homem, ops GENIO E ESTE SE CHAMA ROGER FEDRER!!

      Responder
    2. Sergio Ribeiro

      Me desculpe parceiro, a muito Federer ( tem muito a ver com confiança) deixou de lado sua Esquerda na Paralela. Um golpe fundamental em seu Backhand. Sem ele, Rafa Nadal inverteu o h2h fora do Saibro em 2013. WAWRINKA usa e abusa para desespero do Espanhol. Novak , quando Rafa dispara o seu Ganchao acima da sua linha de cintura( golpe que incomoda a muita gente) , se da ao luxo de devolver na cruzada ou na paralela. O Gancho em nada atrapalha o Sérvio. Mas veremos nas quadras duras Norte-Americanas , o Suíço arriscando ainda mais ,segundo Edberg. ABS!

      Responder
  34. Sergio Ribeiro

    Nao se pode deixar passar batido, que apesar da lesão de Rafa Nadal, Novak já tinha reassumido o Posto antes. O Sérvio devera terminar sua terceira Temporada como N1 aos 27 anos. Sampras ( aos 24) , Federer ( aos 25) , Rafa Nadal ( aos 27) complementam a Galeria. Fatos como esse comprovam a dificuldade de se atingir o Recorde de Semanas do Suíço. Parece que o Aposentado ainda pode brigar pelo N 2 rsrsrs…Concordo totalmente com o Dalcim em relação as declarações de Edberg. Precisas como sempre. Federer apresentava um Back num nível superior em seu Auge, mas o Sueco era bem mais completo. So discordo do Amigo em relação a previsão de Ferrer jogando ainda por muitos anos. O Espanhol também tem um belo histórico de lesões .ABS !

    Responder
  35. José Eduardo Pessanha

    Dalcim, esse histórico recente de contusões no punho lembra muito as também recentes contusões no púbis de jogadores de futebol. Antigamente, sem dúvida, a quantidade de contusões era bem menor do que a de hoje em dia.

    Responder
  36. Fabio

    Prezado Dalcim,

    Você não acha que o backhand de Roger Federer tornou-se bem mais vulnerável ao longo dos anos? Fazendo uma comparação, se pegarmos os anos de 2006 e 2007, por exemplo, perceberemos que Federer atacava com muito mais confiança. As paralelas eram muito mais profundas e eficientes. O que contribuiu para isso? Seria somente efeito negativo do “gancho espanhol”? rsrs

    Abraços.

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      A bola ficou mais pesada, os adversários estão mais rápidos e consistentes, então é preciso cada vez mais força para obter winner. Quem bate backhand com uma mão tende a ter dificuldade maior nisso. Claro que o backhand do Federer sempre foi inferior ao seu forehand e portanto sempre objeto de ataque por parte dos adversários.

      Responder
      1. Jônatas

        Eu bato BH com 1 mão e sei a diferença de velocidade de posicionamento do corpo quando bate com FH e BH. Geralmente batemos na bola com o nosso FH tendo o pé inverso à frente (eu como destro coloco o pé esquerdo por exemplo) isso é chamado de square stance. É a posição mais correta para gerar precisão e velocidade. No BH é a mesma coisa (inversamente falando) mas para quem bate BH com 1 das mãos é IMPOSSÍVEL bater na bola com open stance, não dá. Ou bloqueia o golpe, faz slice, lob defensivo, sei lá. Mas contra-atacar não dá. Não conseguimos gerar força batendo desta forma. Agora quem bate BH com as 2 mãos consegue bater na bola com open stance, logo tem como contra-atacar e por conseguinte tem menos dificuldades em seu BH. A forma de neutralizar o ataque no BH para quem bate com 1 mão é antecipação do golpe do adversário pois já corre de lado para a quadra preparando o golpe com antecedência. Para isso precisa ter muita leitura de jogo. No nível profissional é essencial e qualquer 0,5 segundo de distração pode ser fatal por isso os “One-Handed BH” sofrem mais.

        Responder
    2. José Eduardo Pessanha

      Fabio, dá uma olhada no video do Federer contra o Bjorkman, pela semifinal de Wimbledon 2006. Olha como andava o backhand do suíço. Aliás, esse jogo em si foi um dos 5 melhores do suíço, com certeza. Abs.

      Responder
  37. Mario Cesar Rodrigues

    Dalcim tudo bem?olha eu sinceramente não creio em lesão de Rafa principalmente pela ultima entrevista dizendo que não era de forma alguma favorito aos dois másters penso que deve se preparar para USOPEN e Londres..tem tempo que venho dizendo que ele vai tentar alongar a carreira não se importando com ranking ex number1..ele já deixou claro isto e se preparar para os GS e saibro e podemos ter Rafa por mais ou menos 3 anos se souber fazer o que imagino que esteja fazendo….e tentar não sei mas parece eu sinto que ele quer mesmo é bater o record de GS e tentar ganhar Londres…e másters 1000 quando ele estiver ameaçado em números ele vai e ganha outros minha opinião nada de alarmismo ou determinado ou dado com fonte certa apenas o que penso!o que acha?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Não acredito muito nessa teoria de se poupar. Ele não joga há um mês e faria dois torneios importantes para se preparar para o US Open. Se quiser se poupar mesmo, esqueça a Davis, não vá à turnê asiática, ou no máximo jogue Xangai. Isso me parecia muito mais coerente.

      Responder
    2. lEvI sIlvA

      rsrsrs Caraca, MC! Até tu, Brutus!?! Depois, é o Djoko que vive dando migué, né? Quando digo que o espanhol mente, tu diz que não… agora, tu mesmo aventa esta teoria da conspiração?!? Abraço!

      Responder
        1. lEvI sIlvA

          Deixa ver se, entendi então MC. Se o Djoko diz algo sobre uma lesão que parece não existir é milonga, ele é falso, dissimulado, vive dando migué e por aí vai… Caso seja o Rafa, bom, daí tudo muda. É uma estratégia muito bem elaborada, né?!? Interessante, muito interessante mesmo, meu querido! rsrsrs Abraço! 🙂

          Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Bom, a saída do Nadal ajuda, porque ele será cabeça 2 e evita Djokovic e obviamente Nadal. Então a chance aumenta. Acredito mais em Cincinnati, um dos piso mais velozes do circuito, onde ele jogou bem no ano passado.

      Responder
  38. lEvI sIlvA

    Dalcim, se a coisa for muito séria tende a piorar o back do espanhol tanto assim? Digo, pode ser que o problema no punho altere a forma de jogar pra pior neste lado, não é mesmo? Com um revés menos contundente acha que o volume de jogo de Nadal está comprometido?

    Responder
      1. Fernando Brack

        Pra mim, aquela contusão do Djoko é um mistério. Começou dizendo que era o
        punho, mas chegou a falar que era o braço. E aquela proteção que ele usou em
        Roma era qualquer coisa menos algo que protegesse o punho.

        Responder
  39. O LÓGICO

    Duas coisas, LÓGICAS, a dizer kkkkkkkkkkkk

    1) Essa foi uma das melhores notícias para o mundo do tênis, kkkkkkkkkkkk Toronto e Cincinnati agradecem.
    2) Djokovice não é um número 1 da 25 de março, mesmo que o robozinho dos infernos ficasse no pário, ainda assim não recuperaria a condição de N1 nem a pau kkkkkkkk.

    Mas a profecia mais LÓGICA kkkkk que se pode fazer é essa: daqui a pouco vai voar porca, parafuso, HD e tudo o mais do “Eu, robô”,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, quem mandou jogar tênis como quem joga rugby kkkkkkkkkkkkk

    Responder
    1. Luciana

      Fala isso não Lógico…. uma lesão é sempre triste para qq atleta, ser privado de fazer aquilo que mais se ama é muito ruim. Eu sou fã incondicional do Roger, e o que não quero para o Roger não desejo para nenhum outro. Vamos apenas agradecer o fato do nosso ídolo ser e estar saudável…Lembra o ano passado, o tanto que sofremos com a lesão nas costas e a péssima temporada, nossa, não desejo aquilo para ninguém. Qt ao Rafael Nadal, que ele trate a sua lesão e tenha uma completa recuperação. Abs!!!!

      Responder
      1. Anti anti-jogo

        SIm, que ele tenha completa recuperação e decida aposentar-se, em completa saúde, para livrar o mundo do tênis dessa praga e iniciar nova carreira edificante e honrosa no poker.

        Responder
  40. George Guimarães

    Djoko caminhando para manter a liderança por um bom tempo. Como os torneios pós-US Open não são o forte do espanhol, que ainda defende o vice na Austrália, é uma ótima chance para o sérvio tirar boa parte das 35 semanas de vantagem do Rafa na liderança do ranking. Ainda assim, acho que o espanhol ainda pode aprontar esse ano.

    Responder
  41. Rubens Leme

    Quem diria que, além de mais plástico, o backhand de uma mão é mais saudável. E se Nadal vai parar mesmo por até 3 semanas orre o risco de se ausentar. até do US Open.

    E, indiretamente, ajuda um pouquinho o Brasil na Davis.

    Responder
  42. Leonardo Carvalho

    Interessante que Nadal se notabilizou pelo físico diferenciado no que se refere ao condicionamento, mas esse mesmo físico de vez em quando mostra os seus limites e não raramente o espanhol está machucado, tendo que ficar ausente de torneios importantes. Djokovic agora tem a oportunidade de prolongar a sua liderança no ranking por um bom tempo, até porque se terminar o ano na liderança defende apenas as quartas no AO 2015, então só correrá riscos nos Masters americanos em março e olhe lá.

    Responder
    1. Fernando Brack

      Léo, isso tem uma explicação. Nadal ficou forte como um cavalo, com uma compleição física muito
      maior do que se tivesse crescido de forma natural. Mas os ligamentos não se desenvolvem como os
      feixes musculares, ficando assim sujeitos a esforços maiores do que eles podem suportar.
      Ronaldo Fenômeno sofreu aquela gravíssima lesão no joelho, com a ruptura total de ligamento por
      esse mesmo motivo.

      Responder
      1. Leonardo Carvalho

        O estilo dele deve influenciar bastante nisso, já que faz um esforço físico imenso e talvez exagere nos treinamentos também. Eu não acompanhei a evolução física, mas acho que faz sentido.

        Responder
        1. Fernando Brack

          Sem dúvida influencia. Seu estilo demanda esforço físico, que é provido por
          seu corpanzil musculoso, e os ligamentos lá sofrendo como condenados.

          Responder
  43. Anti anti-jogo

    Se alguém quer acreditar…. Iria tomar dois cocos nos Masters da América do Norte, e resolveu arriscar para poupar-se e treinar com tranquilidade para o US Open, que tem a quadra cada vez mais lenta e onde seu famoso preparo físico pode fazer a diferença em melhor de cinco sets. Simples assim.

    Responder
    1. Paulo

      Mais claro que isso, só desenhando. Óbvio que o espanhol “deu migué”. Mais uma “contusão da carochinha”. Pelo menos teremos duas semanas prazerosas de tênis.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *