Saiba (quase) tudo sobre o saibro
Por José Nilton Dalcim
14 de abril de 2014 às 20:49

As estrelas começam a estrear nesta terça-feira em Monte Carlo, um torneio que ficou bem equilibrado após o sorteio da chave principal. Há bons obstáculos para o espanhol Rafael Nadal – Pablo Andujar, David Ferrer ou Grigor Dimitrov – antes de um possível duelo com Stan Wawrinka, que por sua vez pode encarar Marin CIlic, Nicolás Almagro e Tommy Robredo. Na parte inferior, Novak Djokovic parece menos ameaçado, talvez por Alexander Dolgopolov, enquanto Roger Federer possivelmente cruzará com Fabio Fognini ou Jo-Wilfried Tsonga.

Vamos aproveitar então para ver fatos que marcam Monte Carlo e o saibro europeu:

* Djokovic defende uma série notável de resultados em torneios de nível Masters, tendo vencido os quatro últimos (Xangai, Paris, Indian Wells e Miami), além do Finals de Londres. Chega a Monte Carlo com 26 jogos de invencibilidade em torneios desse nível.

* Abril é o mês de maior produtividade de Nadal, já que faturou 15 de seus 62 títulos, à frente de maio (11). A série de 81 jogos sem derrota em abril de cada ano foi quebrada pela queda diante de Djokovic na decisão de Monte Carlo do ano passado. Rafa tem vencido ao menos um torneio em abril desde 2005.

* Nadal só perdeu dois de 50 jogos em Monte Carlo. O primeiro foi em 2003, seu primeiro ano como profissional no circuito, diante do argentino Guillermo Coria, a quem superaria na decisão de 2005 em quatro sets.

* A lista de outros tenistas que conseguiram tirar set de Nadal no Principado inclui apenas e tão somente Grigor Dimitrov (2013), Andy Murray (2011), Federer e Gastón Gaudio (2006) e Richard Gasquet (2005).

* Nenhum tenista profissional venceu nove vezes um mesmo torneio. Nadal e Guillermo Vilas são os únicos a ter oito: o espanhol em Monte Carlo, Barcelona e Roland Garros; o argentino, em Buenos Aires. Rafa ainda tem sete em Roma, marca igual à de Federer e Sampras em Wimbledon.

* Três jogadores poderão registrar marcas importantes nesta semana: Nadal está com 298 vitórias sobre o saibro, Tsonga tem 295 na carreira e Federer, 947.

* Monte Carlo pode ser o título de número 100 para Mike Bryan, o que o tornará apenas o segundo homem na Era Profissional a ter uma contagem de três dígitos. O outro é Jimmy Connors, com 109 de simples. No feminino, Navratilova (167 em simples e 177 em duplas), Chris Evert (154 em simples), Steffi Graf (107 em simples), Rosie Casals (112 em duplas), Pam Shriver (106 em duplas) e Billie Jean King (101 em duplas) obtiveram o feito.

Dados curiosos sobre o saibro
– Almagro é quem mais somou aces ao longo da carreira: 2.345 contra 1.798 de Carlos Moyá. Em quarto, aparece Guga Kuerten (1.552)
– John Isner é quem tem o melhor índice de games de serviço vencidos (89%, porém em 57 jogos). Nadal é o quarto (85% em 302), à frente de Federer (84% em 234).
– Nadal lidera em break-points convertidos, com 50%, seguido por Andrei Chesnokov e Coria.
– Vilas é o recordista de títulos no saibro na Era Profissional (46), feito que pode ser igualado e ultrapassado por Nadal nesta temporada (43).
– No quesito jogos vencidos no saibro, Vilas está muito distante: 644, mais do dobro de Nadal (298), que é o maior em atividade e o 10º no geral.
– No percentual de vitórias, Nadal é disparado o mais bem sucedido: 93,42% (298 vitórias e 21 derrotas), contra 86,58% de Borg e 81,44% de Lendl. Em sexto, aparece Djokovic, com 77,38%.
– Nadal tem 18 troféu de nível Masters no saibro, contra oito de Borg e seis de Federer, Lendl e Muster.


Comentários
  1. Lucas

    …..
    Eu disse no post passado :
    “As águas vão rolar e garrafa cheia eu não quero ver sobrar …
    Eu não descarto uma fina suíça no torneio.”.

    E veio a resposta do colega Chetnik — 16 de abril de 2014 às 18:40
    “Haha, depois não vale dar desculpa”.

    JÁ ESTAMOS NA SEMI …

    Responder
  2. Alan Guimarães

    Até agora nenhuma grande supresa no saibro, Dolgolpolov….tem alguns bons golpes, mas meu Deus como é inconstante……Perdeu naturalmente para um Espanhol no saibro, que de certa forma é uma lógica.

    Federer, Djokovic e Nadal até agora só aproveitaram os passeios que Monte Carlos pode propocionar e deram um show nas suas respectivas apresentações.

    Espero que a próxima rodada seja melhor ou com um pouco mais de horas de jogos.

    Dalcim, o Federer, gênio como é, mas hoje claramente está um degrau abaixo do Djoko e Nadal, não deveria jogar alguns torneios em que somente um ou nenhum dos dois estivesse presente, visto que suas chances de títulos aumentariam bastante, como por exemplo em Dubai? lembrando que se não estiver enganado, o último título do Federer com os dois presentes foi Madri 2012, mas não enfrentou nenhum para conquista -los.

    tem muitos torneios que o federer pode ganhar do nivel de atp 500, como faz o Nadal em Barcelona ou o Djokovic em Pequim, Concorda?

    Grande abraço

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, mas acho que Federer não está correndo atrás de titulos para aumentar simplesmente sua coleção. Mas de titulos realmente importantes, daí manter um calendário que privilegia os grandes campeonatos.

      Responder
    2. Inconformado

      Onde você estava em Wimbledon 2012???????????????????????
      Federer venceu, retomou o número 1 no ranking e venceu Djoko e Murray na sequência – não teve culpa que Nadal perdeu p/ o Lukas Rosol ( no jogo em que ele ficou nervosinho – veja bem!!!!! – com os trejeitos do Rosol p/ receber os saques e deu a famosa “ombrada” no tcheco)

      Responder
  3. Lucas

    …..
    As águas vão rolar e garrafa cheia eu não quero ver sobrar …
    Eu não descarto uma fina suíça no torneio.
    Wavrinka pode passar por Nadal — ganhou a última, resta ver se abriu a porteira.
    E o veterano Federer é mais jogador do q Djokovik tanto na grama como no saibro de Monte Carlo.
    .

    Responder
  4. Daniel Toledo

    Dalcim, quanto ao uniforme usado pelos tenistas na Copa Davis há alguma regra?….Os 2 devem usar o mesmo numa dupla? Pode colocar qualquer patrocinador (como Federer que usa o logo na Nike)? Tem que ter o nome do tenista nas costas, ou algum símbolo ou cor do país necessariamente? um abraço

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Simples é liberado, duplas precisam ser iguais. ITF recomendou (mas não exige) o uso das cores do país nos uniformes e o nome do país atrás. Logomarcas de grifes são autorizadas, bem como dois patrocinadores em cada manga de camisa.

      Responder
  5. André

    essas primeiras rodadas mostram quão na frente os caras estão…. Nole perdeu 1 game, Wawinkra apenas 2 games; Federer e Ferrer 3 games e Nadal apenas 5 games porque entrou sonolento…. Dalcim, qual das vitórias vc achou mais contundente?? considerando os adversários… de todos ali, confesso que só esperava um pouco mais do adversário do Wawinkra que esqueci o nome enquanto digitava!! rs

    Responder
  6. ISAQUE

    Dalcim,eu falei que não dava para acreditar no Dolgopolov,citei a questão do baixo aproveitamento de primeiro serviço e mais uma vez ele falhou nesse quesito,43%,não dá para ser constante com esse tipo de aproveitamento e sem contar que o cara dá umas viajadas no meio do jogo que chega a irritar o espectador.

    Responder
    1. Carlos Almeida

      Luisinho e não é que você cantou a pedra direitinho: NADAL rodou para DAVID FERRER…. que jogou uma senhora partida de tênis… é parece que o STAN abriu mesmo a porteira do NALDAL… VALEU.. UM ABRAÇO A TODOS E FELIZ PÁSCOA…

      Responder
  7. Roger Fedeiros - O Comparador!

    “…Querem medir o nível em que se encontra esse rapaz chamado Bellucci: Djokovic 2 x 0 Montanes (6-1 / 6-0)…”

    Peraí… mas, não foi esse rapaz que ganhou do Federer?… então,… deixa eu pensar um pouquinho… kkkkkkkkkkkkkkkk…. Ih!…deu nó!…

    Responder
  8. Roger Fedeiros - O Sortudo!

    Sorte?… É verdade…. “2012 foi um ano de muita sorte”… “…Djokovic perdeu o foco”… Nadal se afastou lesionado… eu estava em viagens intergalácticas, e adivinhem quem estava de novo nos cascos?… kkkkkkkkkkkkkkkk….´Os caras estão se entregando de bandeja… opa… bandeja?… bandeja não!!!!… kkkkkkkkkkkk… Eu adoro isto!… assim euzinho até economizo meu repertório… kkkkkkkkk

    Responder
    1. nando

      Meu Deus, quanta groselha esse cara fala….não dá pra aproveitar nada de útil nos comentários desse adjeto aí……na boa, pq vc não dá uma estudada sobre tênis, sobre o circuito, e aí começar a debater sobre o tema, sobre quem é melhor, falar sobre os jogos….a maioria entra aqui no blog pra discutir tênis e as rivalidades entre os tenistas (Federer, Lance Armstrong e Djokovic), e vc destoa de td mundo, aliás, acho q vc não trabalha, né? pq deve passar o dia td pensando: “qual asneira eu falarei e com qual nick eu entrarei hoje? “”
      Deveria entrar com o nick: O comentarista inútil do blog.

      Dalcim, vejo q alguns insistem em dizer q Nadal já é o melhor de tds os tempos ( por causa do h2h ), por favor me explica como um tenista pode ser o maior de tds os tempos sendo q a maioria dos seus títulos são em um piso só (o saibro ), fora a disparidade dos seus 13 Slans ( 8-2-2-1, a maioria RG, o 3º Slam em importância )

      Responder
  9. Roger Fedeiros - O Papagaio!

    Verdades que doem… kkkkkkkkkkkk

    1) Na “era mágica” tinha tanto especialista em rápidas e duras que o maior rival do “mago” era um saibrista.
    2) Na “era mágica” tinha tanto especialista em rápidas e duras que só quem ganhava do “senhor dos anéis” era um “mininin barrento”.
    3) Na “era mágica” os grandes especialistas em rápidas e duras eram todos “vassalos” do “mago” (normal)… e também de um saibrista (aberração)
    4) Na “era mágica” tinha Safin, Nalbandian, Tommy Haas, Baghdatis, Rodick, Philipoussi, Djokovick, Murray… tudo freguês do “mago”… e do comedor de barro também.
    5) Na “era mágica” o saibrista fez 5 finais de Wimbledon porque os grandes especialistas em grama eram abundantes, porém, muito generosos com o ogro barrento.
    6) Da “era mágica” até hoje conta-se na metade dos dedos de uma mão do Lula, os especialistas em rápidas e duras que ganharam GS e M1000. E nesse intervalo, um certo saibrista… kkkkk

    É aquela história: “Bate que eu gosto!”… kkkkkkkkkkkkkkkk… Ora, se o único que fazia frente ao “mágico de OZ” era um baloeiro sem técnica e único saibrista que jogava alguma coisa, o que falar de toda essa geração toda?… kkkkkkkkkkkk… É muito difícil a vida de alguns torcedores… kkkkkkkkk… e é por isso que, com os devidos créditos, copio aqui a verdade mais doída de todos os tempos…

    “como os caras tão sofrendo”… kkkkkkkkkkkk… e dando tiro no pé!… kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
    1. Luisinho

      Seu comentário mostra sua ignorância e alienação. Já foi falado aqui a muito tempo que a 8 anos praticamente não existe diferença de velocidade entre as quadras, seja grama, saibro ou duras, o que favorece/ favoreceu o baloeiro. A padronização dos pisos deu oportunidade para tenistas tecnicamente limitados, mas com muita força física e disciplina de conquistarem seu espaço no esporte. WINNER!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Desculpe, não queria desmoraliza-lo no meu comentário, mas o Dalcim já disse tantas vezes, e você é tão velinho no blog………………

      Responder
    2. Leo

      1-O Nadal era grande rival no saibro, mas não nos outros pisos. Raramente ele chegava em alguma final fora do saibro. Foi ganhar o primeiro slam na hard apenas em 2009, o segundo só no fim de 2010. E ganhou o wimbledon no ano que deixaram a grama mais lenta.
      2- Era o auge do Federer e inicio do Nadal que continuava ganhando no saibro, mas raramentr chegava longe nos outros pisos.
      3- O Federar em seu auge, era imbatível com seu jogo eficiente nas antigas quadras rápidas. É natural que ele tenha feito vários fregueses de qualidade.
      4- Tem muito mais nomes fortes, faça um esforço para lembrar. Naquela época náo existia g4 e sim G20 e com alguns encardidos em rankings piores.
      5 – Ele fez sim bastante finais de Wimbledon, mas só conseguiu ganhar 2 títulos quando deixaram a grama lenta e com maior altura do pingue. Além de 2010 ele não pegou nem Federer nem Djokovic, tendo o amarelão do Berdych na final.

      Responder
    3. Luiz Fernando

      RF, com tantas verdades q doem, alias verdades incontestaveis, vc atraira a ira de um certo segmento aqui do blog, q prima pela alienação. Com certeza haverá aqueles q se revoltam e chegam ao disparate de chamar de “geração forte” a geração fraquissima (não do ponto de vista tecnico, mas do competitivo) sobre a qual o aposentado deitou e rolou, até q o fenomeno Nadal mudou o cenário, o q já aconteceu já no primeiro jg entre ambos. Cuidado ao sair de casa meu caro, alguem poderá estar a espreita kkkkkkkkkkk!!!!!!!!!!!!!!

      Responder
  10. geraldo carvalho

    Dalcim, vc vai sentir saudades dessas brigas eternas entre torcedores do federer e do nadal (o negócio n acaba nunca rsrs)? diz a verdade hein! e sem contar as baixarias q eu sei q vc tem q cortar. abs.

    Responder
    1. Sergio Ribeiro

      Brigas ” Eternas” meu caro Geraldo ? Você que se auto denomina Torcedor, ainda nao percebeu que a rivalidade com Novak ( morrem de medo ate de reconhecer) , ainda nem começou apesar dos QUARENTA confrontos.E’ interessante manter o TItio perto dos 33, como o maior rival de alguém perto dos 28.kkkkkkkkABS!

      Responder
  11. Leo

    Mais um lance de sorte do Nadal: Djokovic sentiu o pulso. Tomara que não seja nada, que seja a velha catimba dele.
    Lembrando que em 2012 ele teve outro lance de sorte nessa época, com a perda de foco do Djokovc pelo falecimento do avô

    Responder
  12. Fernando Brack

    Dalcim, você acredita que Saretta possa fazer alguma coisa nesse retorno? Não boto a menor fé nele.
    Ele dizer que pretende trabalhar duro soa como uma completa utopia.

    E o Janowicz continua seu inferno astral. Será que ele perdeu o rumo?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Olha, na parte de comportamento posso te garantir que o Saretta é outro. Ter sucesso, no entanto, depende de muitos outros aspectos. Particularmente, torço por ele, porque Flávio é uma personalidade muito carismática, que faz enorme alta ao tênis brasileiro. Quanto ao polonês, perdeu totalmenteo rumo, e faz tempo. Não consigo ver um padrão tático no seu jogo.

      Responder
      1. Fernando Brack

        Dalcim, eu fiz a pergunta antes de ver sua entrevista com ele. Muito boa.
        Com certeza, o Saretta amadureceu nesses 6 anos desde que parou de jogar. Casou, tem filho, então é claro que a cabeça é outra, mais centrada, mais calma e menos crítica consigo mesma. Mas acredito que ele pretenda disputar prioritariamente o circuito Challenger, que é muito duro, cheio de bons jogadores e extremamente competitivo.
        Honestamente, a menos que ele esteja super zen, vai voltar pra casa logo.
        Sobre o passado, eu nunca gostei do comportamento dele em quadra.
        Abs

        Responder
  13. Fonseca

    Impressionantemente lamentável o retrospecto de Almagro contra seus conterrâneos mais conhecidos:

    0 x 10 contra Nadal
    0 x 15 contra Ferrer
    3 x 7 contra Verdasco

    Responder
    1. Leo

      Esses dados são interessantes e deixam claro que os jogadores Espanhóis respeitam uma espécie de hierarquia . Ou seja, o n°2 nunca joga a sério com o n°1 , o 3° sempre alivia para o 2° e assim por diante.

      Responder
      1. Carlos Almeida

        LEO amigo não foi bem isso que vimos hoje em MONTE CARLO…. FERRER atropelou NADAL….. parece mesmo que STAN abriu a porteira e NADAL esta começando seu inferno astral….

        Responder
  14. Marquinhos

    Mais uma vez o adolescente fanfarrão(eu acho que é um adolescente, a maioria pensa que é uma criança) despejou seu arsenal de xingamentos para quem resolve opinar sobre algumas questões. Provavelmente o rapaz não é médico(se for, Deus nos acuda), e tampouco parece gabaritado para falar de certos assuntos. O lado ruim da net é que serzinhos limitados podem xingar à vontade pois tem certeza do anonimato.

    Responder
    1. Luiz Fernando

      De fato, a net permite esse tipo de comportamento, permitindo inclusive q pessoas sem palavra empenhem a mesma a esmo, pois sabem q o anonimato as acoberta kkkk!!!! De quem será q eu tou falando kkkkkkkkkkk??????????????

      Responder
  15. Robson

    Dalcim,tire uma dúvida minha por favor.
    Os Tenistas pagam alguma taxa de inscrição pra participarem(disputarem) os torneios de Tênis mundo afora?

    Responder
  16. Bruno Guedes

    Daclim, so tenho uma coisa pra dizer…”FORA E O CASSET….” Vamo junto com o Saretao hoje….vi a entrevista e fiquei emocionado com o cara…escreve ai..vai ter sucesso nessa volta…e vai ajudar a gente na DAVIS…..

    Responder
  17. Lomeu Lima

    Dalcim, me tira uma dúvida. Porque no saibro os juízes de cadeira descem e olham a marca da bolinha quando há dúvidas dos tenistas se foi dentro ou fora? Não existe o desafio eletrônico ? Valeu.

    Responder
  18. ISAQUE

    Eu acho que o Bellucci não joga mais 2 anos,deve encerrar a carreira muito em breve.Creio que essa decadência técnica e descontrole emocional podem prejudicar sua vida pessoal também,o cara começa a se sentir mal pelo que já foi e o que é hoje,por perder para jogadores tão mal tecnicamente,isso aconteceu com o Corria,e está acontecendo com o Bellucci.O cara só tem 26 anos e não consegue jogar,ele teve um melhor ranking de 21 e 3 títulos nível atp 250 e não consegue ficar entre os 100 primeiros,quando o ideal seria se manter entre os 50.Temos jogadores no circuito que nunca tiveram um ranking melhor que o do Bellucci,não ganharam a mesma quantidade de títulos e são mais velhos,(Benneteau,Montenes,Chardy,Garcia lopes,hanescu) mesmo assim estão sempre entre os 60,70 primeiros do ranking(,o que lhe permite disputar a grande maioria dos torneios,não tem explicação essa situação do brasileiro,quero dizer até tem,como citei,dificiência técnica e descontrole emocional,mas a pergunta é,por que?
    Por isso creio que ele deve se aposentar,para que sua vida pessoal não seja tão afetada por esse fiasco que está se tornando sua carreira.

    Responder
    1. Fernando Brack

      Não entendi nada esse negócio de desidratação. O cara esqueceu de tomar água?
      Acho que ele tem um furo na cabeça e vazou a água de resfriamento da cachola.

      Responder
    1. Marquinhos

      Acho melhor ele usar fraldas para enfrentar Novak em uma provável final. Lembrando que Domingo é pascoa, dia de chocolate.
      kkkkkkkkk

      Responder
  19. AURÉLIO NR.

    Prezado Dalcim e amigos.
    Querem medir o nível em que se encontra esse rapaz chamado Thomas Bellucci: Djokovic 2 X 0 Montanes (6-1/6-0). O detalhe, lógico, é que Montanes ganhor de 2 a 0 do Bellucci. Como diz o ditado, nada está tão ruim que não possa piorar.
    AURÉLIO NR.

    Responder
    1. Phillip

      Discordo. Cada jogo é um jogo cara. Não da pra fazer esse tipo de análise. Tem jogos e jogos. Bellucci já ganhou do Berdych, Murray, Ferrer. Fez grandes jogos contra grandes tenistas e ao mesmo tempo perdeu para tenistas fracos. Adoro usar a história do h2h do Safin x Santoro. Veja e tire suas próprias conclusões.

      Responder
      1. AURÉLIO NR.

        Caro Philip.
        Fazer esse tipo de compração do Bellucci na atual fase da carreira é uma verdadeira utopia. Acorda cara. O Bellucci já foi.
        AURÉLIO NR.

        Responder
      1. Alan Guimarães

        Dalcim, se os pisos são tão parecidos, no que vc credita esta disparidade de resultados do nadal no saibro em relação aos demais, e djoko no cimento que sem dúvida é uns dos maiores ganhadores da história?

        Responder
        1. José Nilton Dalcim

          Na verdade, o saibro é o piso natural do Nadal. Mais importante ainda, ele não precisa fazer grandes mudanças técnicas ou táticas do saibro para o sintético e viceversa. Se pegarmos o Federer, por exemplo, a mudança é muito mais óbvia e radical.

          Responder
  20. Igor Menezes

    E depois dizem que Federer e Djokovic não são especialistas no saibro… Só me fazem rir… Enquanto o suíço é o terceiro tenista da era profissional em títulos de Masters 1000 no barro com 6 taças, o sérvio é o sexto entre os profissionais de todos os tempos em porcentagem de vitória no piso com “modestos” 77,4%… Isso só aumenta a autoridade de Rafa e legitimiza seus 8 troféus em Roland Garros… Rei é pouco. Ele tem que ser chamado de deus do Saibro!!

    Responder
    1. Leo

      Errado. Federer é especialista em jogar tenis, e isso engloba também o saibro. E o Nole, pode-se dizer que é especialista em derrubar o Nadal. kkkkk

      Responder
      1. Suely

        E o Nadal e especialista em atropelar o FEDERER……..nao precisa nem dizer quantas vezes pra nao humilhar.E nao esquece que: no top 30 todos sao freguses do NADAL ate mesmo o NOLE KKKKKKKKKK

        Responder
        1. Carlos Almeida

          Suely você acha que 22 x 18 é freguesia? E pesquise bem … essa vantagem do NADAL sobre o DJOKO vem dos tempos que DJOKO era digamos mais fraco… cansava logo… de 2011 pra cá essa diferença vem diminuindo absurdamente….acho que logo , logo , DJOKO toma a dianteira… só faltam 04 jogos…. visse!

          Responder
    2. Neto

      Pelo contrário, isso só mostra que o saibro está tão em baixa, que jogadores de quadra dura como Federer e Djkovic estão entre os maiores vencedores nesse piso.
      Há 10 anos atrás nós tínhamos mais espanhóis e sul-americanos, principalmente, disputando grandes títulos no saibro.
      Hoje, de especialista entre os tops, só Nadal e Ferrer, sendo que existe um degrau muito grande entre os dois.
      Tanto que, mesmo sendo o segundo melhor especialista em saibro do circuito, Ferrer dificilmente vence Federer e Djokovic.

      Responder
      1. Igor Menezes

        Dez anos atrás tínhamos Gastón Gaudio vencendo RG… Você só pode estar de brincadeira… Um único título de expressão em toda a sua vida… Nem um outro título de expressão. Nem um outro título de ao menos nível masters 1000 no saibro! É isso que você chama de especialista??? Cañas?? Cória?? Nunca foram campeões de RG… Que especialistas são esses que não possuíram títulos de Slam?? Apenas especialistas no sentido de que só souberam jogar nessa superfície! Porque especialistas no sentido de dominar o terreno, o último foi Guga… Aqueles lá não servem nem pra apanhar raquete pra Nole no barro… Federer e Djokovic nasceram no saibro. Faça o dever de casa antes de comentar aqui.

        Responder
    3. Luisinho

      Na minha opinião, um especialista em certo piso tem seus melhores resultados em seus pisos predilétos.(Federer-grama e duras. Novak- duras e Nadal saibro). Se Novak, Federer, Murray, Berdych, Tsonga….. fossem tão bons no saibro como em seus pisos prediletos, Nadal não teria nem 3 Roland Garros. E tem outra: Federer tem bons números no saibro porque é um veterano no circuito. O barro está longe de ser sua especialidade.

      Responder
    4. nando

      RG??? ah tá, vc tá falando do 3º GRAM SLAM EM IMPORTÂNCIA, né? ( fica atrás de Wimbledon e do US Open…) , eu acho q tem um tenista aí q é recordista desses 2 Slans mais importantes….. e se eu não me engano, Ivan Lendl disse q trocaria os títulos q ele ganhou em RG por ao menos 1 de Wimbledon, né??? ( é só perguntar a qualquer um, inclusive ao dono do blog, hahahahahahahahahaha)

      Responder
  21. Rodrigo S. Cruz

    Como já era esperado o Djoko acaba de atropelar o PANGARÉ do tênis Albert Montanes por 6/0 e 6/1.

    Me diga Bellucci, você por acaso não tem vergonha de ter perdido para um cara desses no quali?

    Responder
  22. Luiz Fernando

    Nole acaba de liquidar o jg em 44 min, o q demonstra q está na ponta dos cascos e com a confiança na lua. Rafa vai precisar tirar coelho da cartola nessa temporada de saibro…

    Responder
    1. Carlos Reis

      É isso aí, espero que o Fedex perca antes da semi, pois ele é o único que pode derrotar o DjokoVICE, mas não adianta NADA ganhar do sérvio e perder do Boi Garantido…

      Responder
    2. José Eduardo Pessanha

      No saibro lento, é 2 a 0 fácil do Cotonete contra o Boi Bumbá. Se bem que o Carranca não fará final. Como os caras vão sofrer. kkkkk

      Responder
      1. Luiz Fernando

        Meu caro, entendo seu comentario, já q vc e seus amiguinhos de torcida são completamente alienados e nao entendem a diferença entre ser torcedor e ao mesmo tempo ter os pés no chão…

        Responder
      2. Carlos Almeida

        LEO NADAL tá precisando é tirar um leão da cartola…. não um coelho… como disse amigo.. depois que o STAN abriu a porteira o negócio tá ficando complicado pro TOURO MIURA …. e a temporada de saibro mal esta começando…rs

        Responder
  23. Orestes Pimentel

    Gostaria de saber se mais alguém além do Guga e do Nadal conseguiu completar o Slam do Saibro, conquistando os 3 masters e Roland Garros???

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      Sim, mais quatro: Ivan Lendl, Guillermo Vilas, Jaroslav Drobry e Nicola Pietrangeli (os Masters não eram conhecidos como tal e nem era os mesmos no caso de Lendl e do Vilas).

      Responder
  24. André

    Muito embora tudo indique uma final entre Djoko e Nadal, ia ser bem legal ver semis com Nadal x Wawinkra e Federer e Djoko, para termos uma exata noção do que a dupla suiça pode, se é que pode mesmo, aprontar nessa temporada de saibro… correm por fora o Dimitrov e o Dolgopolov…. Ferrer do lado do Nadal, para mim, é carta fora do baralho para surpreender

    Responder
    1. Carlos Almeida

      Carta fora do baralho ANDRÉ? Amigo você quase que fecha 100% as semifinais…. só se esqueceu de colocar justamente A CARTA FORA DO BARALHO… DAVID FERRER…. e o touro miura dançou…..

      Responder
  25. Foster

    Estatísticas são legais, mais legal ainda quando são contrariadas !
    Outra coisa : Dimitrov (2014)! Um erro de digitação sem dúvida. , seria 2013 certo ?

    Responder
    1. Foster

      Outra questão , tem alguma explicação que não a cultural para os tenistas latinos gostarem mais do saibro ? Veja bem : brasileiros , espanhóis , argentinos , portuguese e italianos geralmente preferem jogar na terra …

      Responder
  26. João Victor

    quando se fala da maneira de jogar , muitos criticam o Nadal , mas então faça melhor que ele ?
    as vezes vemos jogadores novos com belas jogadas como Grigor Dimitrov , porem com idade dele Nadal ja tinha uns 3 Slam ou mais.
    Então , vemos que atualmente Nole está o alcançando , e acredito que serão adversarios até o fim da carreira dos dois , eu espero grandes duelos , como final de Monte Carlo , revanche pra Nadal , e ver como Nole joga no saibro contra ele.

    Responder
    1. André Luiz

      Na minha modesta opinião, não é totalmente correto dizer que ”Nole está alcançando” Nadal. Penso que Nole já ultrapassou a eficiência do Nadal na grama, nas duras e atualmente faz duelos equilibrados e imprevisíveis no saibro.

      Responder
  27. ISAQUE

    Estatísticas são legais,eu gosto,mas elas acabam quando o jogo começa,o Nadal tem números absurdos no saibro,o que não garante nada a ele em relação ao futuro,acho que é isso que os jogadores que entram em um torneio querendo vencer tem de pensar quando enfrentam o espanhol.Para falar a verdade não gosto muito dos jogos no saibro,acho que o barro limita a qualidade técnica dos jogadores,piso irregular e lento,menos winners,menos voleios e mais bolas jogadas para o auto,prefiro quadras rápidas que deixam o jogo mais versátil e rápido.
    Dalcim,duas perguntas,qual jogador você mais gosta de ver jogar?
    E outra,tem algum jogador que você torce mais,é claro,sem contar o brasileiros?

    Responder
    1. José Nilton Dalcim

      O que eu mais gosto Isaque é o duelo de estilos, muito mais do que este ou aquele jogador. Em qualquer quadra, em qualquer torneio, quando temos dois tenistas de estilos distintos o jogo sempre fica muito mais interessante.

      Responder
  28. Luiz Fernando

    É de ficar pasmo com o q o sofrimento continuo, a frustração acumulada e o desespero fazem com o raciocinio (ou com a falta dele) das pessoas. Infiltrações em atletas, de quaisquer esportes, são mais antigas do q andar pra frente, nenhum sociedade médica ou esportiva restringem essa forma de tratamento MÉDICOOOOOOOOOOOOOOOO. Mas bastou o Nadal dizer q precisou de uma q lá vem o festival de besteirol, insanidades, idiotices, estupidez e correlatos. Incrivel como as pessoas, pela mais pura e absoluta picuinha e antipatia por um atleta, perdem completamente o bom senso, perdem completamento a capacidade de emitir um comentario com um mínimo de lógica. Como o sucesso do Rafa fez, e ainda fará muito mais, mal a esse pessoal…

    Responder
    1. Samuel

      Poxa, Luiz Fernando! Não leve a mal, porém você está no grupo daqueles que não entendem nada mesmo sobre tênis. Nadal é a maior fraude numérica, anabólica e técnica que o tênis já produziu. São fruto de pura manipulação suas 8 finais em Roland Garros, 5 em Wimbledon, 3 na Austrália, 3 nos Estados Unidos, 2 no Masters (perdeu ambas!) e apenas 1 na Olimpíada.

      Sabemos todos que espanhol não mais conseguirá repetir essa numeração a partir de agora – até porque está nos últimos anos de carreira e porque números nunca foram o seu forte: prova disso é que nem as próprias finanças ele tem competência para gerenciar sozinho.

      A única coisa que Nadal conseguiu fazer foi destruir o tênis clássico que era jogado pelo grande Bill Tilden na década de 1920 e ganhar dólares às custas sabe-se lá de quem. Talvez de sua ligação com a maçonaria.

      Responder
      1. Luiz Fernando

        É sempre bom ler um comentario sensato, abalizado e sem qualquer tipo de parcialidade como o seu. Parabens kkkkkkkkkkkk!!!!!!!!!!!!!!!!!!

        Responder
        1. Samuel

          Ora essa! Diante da incompetência da ATP, ITF, WADA, WTA e dos deuses do Olimpo (em 2008) para tomarem medidas contra a inconveniente existência de Nadal, um certo suíço ao menos conseguiu que Wilheim Tell condenasse o espanhol à pena de passar no mínimo 1/3 de seus aniversários levantando e mordendo um metálico e sem sabor troféu parisiense – em uma versão adaptada do mito de Sísifo feat. “keep calm: deixa eu te morder?”.

          Responder
  29. Alexandre

    Dalcim, sabe dizer, com gentileza, qual fator/característica eh o principal motivo do sucesso do Nadal no saibro? O que ele tem de tão superior nessa quadra em relação ao restante dos tenistas em atividade/aposentados?

    Responder
  30. Rubens Leme

    Dalcim, quando você diz que apenas esses jogadores tirou set de Nadal no Principado, é porque ignora as finais, certo? Por que ele perdeu sets não apenas para o Coría, mas também contra o Federer, em 2006 (também, 3×1) e contra Djokovic, em 2009 (2×1), é isso?

    Ah, sim. E contra Dimitrov, claro, foi em 2013….rs

    Responder
  31. Leo

    Como sempre, o Nadal teve sorte no chaveamento. É bem melhor para ele ter o Federer do lado do Nole, pois ele tem mais chances de vencer o sérvio, daí o Federer e ele chegam na final e o resultado já sabemos. E como o Wawrinka regrediu, o Nadal deve pegar algum qualy ou Lucky loser na semi.
    Cara, que pacto forte que ele fez. Nunca tem azar, pelamor…

    Responder
    1. Ronildo

      Concordo, para o Federer, é sempre bom pegar o Nadal numa semi, é uma desgraça ele tirar o algoz do Nadal e depois enfrentar o seu próprio algoz na final.

      Responder
      1. Sergio Ribeiro

        Algoz apenas no Saibro para Ambos amigo. Fora dele esta 15 x 9 para Novak e apenas 10 x 8 para Rafa Nadal sobre Federer. Nada demais para alguém 5 anos mais jovem.Abs!

        Responder
      1. Leo

        Poxa Sérgio, leia de novo, pois tu não entendeu. A sorte que me refiro é no circuito todo. É chaves fáceis, é favoritos que caem antes de pegar ele, uma porção de coisa assim, que quem acompanha o circuito, cansou de ver.
        E não é sorte ter o Federer do outro lado??? Podendo parar o Nole, coisa que para ele não é mais possível, e na final pegar um jogador de estilo ruim contra o dele e no saibro lento.

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *