Mônaco mostra o que esperar do saibro
Por José Nilton Dalcim
11 de abril de 2014 às 11:24

O monopólio de Rafael Nadal e Novak Djokovic vai continuar no saibro europeu? Esta é a pergunta que o Masters 1000 de Monte Carlo tentará responder a partir deste domingo, quando será aberta oficialmente a temporada europeia de pisos lentos. Todo mundo certamente espera ver mais nomes em condições de sonhar com título ou ao menos fazer duelos empolgantes, mas será que isso tem chance de acontecer?

Claro que Nadal sempre será favorito absoluto no saibro enquanto estiver em sua melhor forma física e técnica. Não dá para dizer que as três derrotas sofridas em seus 24 jogos desta temporada possam diminuir a confiança quando começa sua parte predileta do calendário. O que pode mudar, isso sim, é a postura de seus adversários, principalmente os mais adaptados ao saibro. Quem sabe, eles passem a acreditar que Rafa não é imbatível, que existe um caminho técnico-tático para ao menos lhe dar mais dor de cabeça do que o habitual.

E não foi apenas Novak Djokovic quem mostrou o caminho das pedras, na recente final tão bem jogada em Miami. Um tenista experiente e versátil como Alexander Dolgopolov e até mesmo um saibrista digamos ‘padrão’ como Pablo Andujar acharam a fórmula de colocar Nadal na defensiva. Bolas altas e com menos peso no backhand, seguida de um forehand na paralela ou um inside-out angulado no forehand para aproveitar a longa distância com que Rafa fica atrás da linha de base. Sempre que possível, uma subida à rede com voleio cruzado antes do T.

Parece uma receita óbvia, mas acreditem que é bem difícil de executar diante de um tenista com as qualidades técnicas e físicas de Rafa, que pode tanto acabar com a paciência com seu spin extraordinário como parttir para o ataque na segunda bola. Basicamente, essas alternativas dependem de sua confiança. Em Miami, por exemplo, ficou totalmente defensivo na final contra o valente Djokovic.

Por falar em Nole, ele deu a volta por cima na temporada, que tinha começado sem brilho. A conquista seguida de Indian Wells e Miami, ainda por cima com o show em cima do número 1 do mundo, jogará sua disposição às alturas. Não penso que neste momento ele esteja sequer pensando na liderança do ranking. Vai jogar os três Masters de olho exclusivo em Roland Garros, desta vez com a certeza de que só poderá cruzar com o canhoto espanhol numa eventual decisão. E se existe um tenista no circuito capaz de competir mental e fisicamente com Rafa numa melhor de cinco sets sobre o saibro, esse é Nole.

Tomara, no entanto, que a terra batida não fique limitada aos dois. A expectativa não é das mais otimistas. Do atual grupo dos top 20, conta-se nos dedos quem pode ameaçar o dueto. O primeiro da lista tem de ser Stan Wawrinka, um jogador criado sobre o saibro mas que não tem um histórico de sucesso expressivo nos grandes torneios. É o atual vice de Madri, fez final em Roma (2008), semi em Monte Carlo (2010) e quartas de Paris (2013). Sempre barrado por Nadal, Djokovic, Federer e até mesmo por Tsonga. A parte animadora é que ele conseguiu segurar a cabeça na recente Copa Davis e menos de três meses atrás derrotou Nole e Rafa para vencer seu primeiro Slam.

Federer surge como absoluta incógnita, ainda que tenha recuperado boa parte de seu melhor tênis e pernas. Suas últimas aventuras no piso, em julho, foram um desastre. Chegou à final de Roma em 2013, arrasado por Nadal, e às quartas de Paris, facilmente batido por Tsonga. Claro que tem o segundo melhor histórico sobre o saibro da última década, experiência que precisa sempre ser considerada. O que eu quero ver antes de tudo é se aceitará jogar dois passos atrás da linha, usar mais e melhor o topspin, aceitar um jogo em que não poderá contar o tempo todo com o saque para sair do aperto. Ele pode? Claro que sim. Ele é Federer.

Outros nomes que têm obrigação de jogar decentemente no saibro são David Ferrer, Tomas Berdych e Richard Gasquet, porém a parte mental e pontos fracos evidentes jogam contra eles. Ferrer é o mais experiente e saibrista autêntico, porém perdeu alguma coisa de seu espírito guerreiro de antes, talvez pela idade, talvez pela mudança de treinador. Tsonga, que vinha se virado bem na argila, vive um momento muito instável, onde nem o serviço funciona a contento.

Por isso, talvez eu prefira ficar de olho no italiano Fabio Fognini, no búlgaro Grigor Dimitrov e no próprio Dolgopolov. O garoto-problema Fognini é tão imprevisível que pode jogar como top 5 quando menos se imagina, e a terra sempre foi seu piso natural. Dimitrov é o jogador da nova geração com maiores recursos técnicos, ainda mais agora que parece ter trabalho a sério a parte física. Por fim, longe de ser um garoto, Dolgopolov tem um estilo heterodoxo, mescla incrivelmente bem ataque e defesa, força e jeito. Se conseguir se colocar em quadra como ‘zebra’, vira um perigo.

Monte Carlo é a primeira parada, mas pode esclarecer muitas dúvidas e anseios.


Comentários
  1. Luciane

    Li que o Fognini pode ameaçar os grandes! Só se ele ameaçar a boleira com suas cantadas! Aquilo lá nasceu pra lagartixa…..nunca chegará a jacaré! Nunca vi um jogo tão feio qto aquele ultimo que ele jgou com o Nadal!

  2. Luigi

    Oi Dalcim,
    Não estou gostando nem um pouco das entrevistas do Nadal desde o final do ano passado, ele esta sempre se desculpando e falando que não vai durar para sempre. Você acha que ele desanimou? Ouvi falar que ele toma anti-inflamatórios todas as vezes antes de jogar, isso é normal ou isso mostra que ele não esta bem?
    De qualquer maneira parece que os jogos daqui em diante ficaram assim: Djokovic tem chances de perder do Federer (em 3 sets) e do Wawrinka (em 5 sets), já o Nadal tem boas chances de perder para o Djokovic e de ganhar desses outros dois. Agora tem mais gente que pode dar sustos no Nadal do que no Djokovic.

    1. José Nilton Dalcim

      Você tem certa razão, Luigi, por vezes ele sonha negativo demais. Mas pode ser apenas seu tradicional jeito de lidar com a pressão.

  3. Anderson

    Dalcim, já que o tema é o saibro gostaria de saber como você acha que seria o duelo Guga x Nadal em RG, considerando ambos jogando no seu melhor nível.

    Obs.: Sei que é complicado essa análise, mas vendo o domínio do Nadal por tantos anos nessa superfície e lembrando de como Guga também jogava seu melhor tênis no saibro me veio essa questão.

    1. José Nilton Dalcim

      Já respondi algumas vezes, Anderson, e acho que Nadal venceria 70% deles porque o deslocamento lateral era o ponto mais frágil do Guga e é justamente uma das maiores armas do Rafa.

      1. Leo

        Ok, essa é a analise do forte do Nadal contra o fraco do Guga. Mas é injusta, pois temos de ver o inverso também: O forte do Guga contra o fraco do Nadal.
        O excelente backhand e paralelas do Guga, fariam estragos no jogo do Nadal, além de trazer ele para rede com ótimos drops e do excelente saque do manezinho.

        1. Rodrigo S. Cruz

          Em Roland Garros, Guga simplesmente mostrava o seu melhor tênis, até quando não estava 100%. E aquela vitória dele sobre o Federer em 2004, ano em que já tinha deixado de ser aquele tenista brilhante, mostrou isso.

          O sucesso e domínio de Federer que já era número 1 naquele ano, não apenas por ser um tenista completo mas por se movimentar muito bem, atacando e se defendendo, não foram páreo para as bolas pesadas do catarinense no fundo de quadra…Levou um trilo 6/4 e ele mesmo declarou depois que o seu jogo simplesmente não foi bom o bastante pois ele tentou de tudo. Guga de fato foi um tenista muito mais eficiente no saibro do que Roger…

          Isso me leva a crer que Guga no seu auge, que foram nos anos de 2000 e 2001 daria sim muito trabalho ao Nadal no Grand Slam da França, com seu jogo de fundo e se estivesse num dia em que sacasse bem. Mas claro, seria um duelo difícil pros dois e não sei quem se daria melhor na maioria das vezes.

          1. Leo

            Mas note que em 2004, o Federer estava iniciando sua trajetória vitoriosa, ou seja, ainda pecava na inexperiência ou talvez na soberba, coisa que ele corrigiu nos proximos anos.

  4. leandro guariglia ferreira

    o q esperar do bellucci na temporada europeia de saibro, jose nilton? e a volta de flavio sareta as quadras è pra valer?…

    1. José Nilton Dalcim

      Bom, Leandro, nem sabemos quais torneios ele conseguirá jogar. Mas devemos esperar bons jogos, porque é o melhor piso dele.

  5. Renato Toniol

    Dalcim, me permita fugir um pouquinho do assunto deste post, mas você tem mais detalhes desta “volta” do Flávio Saretta? Ele jogará apenas o torneio no Paineiras, ou está de fato tentando voltar ao circuito? Pergunto isso, porque em uma das entrevista, ele diz que algumas questões ficaram mal resolvidas em sua carreira.

    1. José Nilton Dalcim

      Dentro de alguns minutos, publicarei a entrevista que acabei de fazer com ele no Paineiras, Renato.

  6. edmundo j

    Bom torneio a todos e apesar de não ficar feliz com isso, creio que ao final da temporada de saibro teremos um novo número 1!
    abs
    edmundo

      1. Luiz Fabriciano

        Falando nisso, os tenistas “pagam” inscrição? Há algum tipo de diferença entre rankings?
        Obrigado pela resposta.

  7. Rubens Leme

    Dalcim, você não acha que um dos grandes problemas recentes de Bellucci é o mau gerenciamento de sua carreira, especialmente na confecção do calendário?

    Para um jogador que terminou 2013 fora do top 100 e em baixa, deveria ter optado por vários challengers em 2014, que lhe dariam pontos e confiança e uma posição entre os 60 e 70 do mundo. Ao invés disso, os desprezou e agora fica amargando eliminações em qualis.

    Sinceramente, poucas vezes vi um tenista brasileiro com tantos problemas em todos os setores – físico, técnico, emocional e gerencial – como ele e sem nenhuma melhora a curto prazo, pois Bellucci me parece uma tenista de pouco pulso, que deve ouvir as pessoas erradas e muito difícil de conviver. A troca constante de técnicos é apenas uma prova disso.

  8. Rodrigo S. Cruz

    É… Infelizmente deu a lógica e o Gulbis perdeu do Dolgopolov. Bom, pelo menos ele perdeu de um excelente jogador, em uma grande fase, mas de qualquer maneira o Dalcim estava certo em desacreditar um pouco do letão…

    Pior mesmo e doída foi a derrota do Thomaz Belluci no quali de Monte Carlo, o que expôs mais uma vez a má fase física e a instabilidade mental em que se encontra… Perdeu de um PANGARÉ do tênis, isso mesmo! Esse Montanes é um dos jogadores que possuem um tênis dos mais ridículos e desempolgantes do circuito, e a menos que a quadra esteja muito lenta, não ganha de quase ninguém.

    É muito frustrante ver um jogador com o talento do Thomaz se entregar e perder para um cara desses, mas fazer o que né…É continuar torcendo por ele, o que vier é lucro.

  9. Mario Cesar Rodrigues

    E o letão já foi embora na primeira partida…quando digo que a maioria enxergam golpes bonitos..então e vai ter mais…Verdasco finalmente Campeão depois de um jejum de 4 anos.Garcia Lopes também ganhou…O Espanha que dá gosto viu!Mas na boa o Almagro teve trocentas chances em ganhar o segundo set e provocar o terceiro..mas este Almagro sabe jogar já ganhou 12 títulos chegou em 21 finais…mas para por ai qualquer outro resultado é difícil…e outra coisa acho bonito ele jogar mas se fosse mais compactado,emocional,mental daria muito trabalho aos tops ele é um top mas um top abaixo dos cachorrões!Por isto que digo que os os big four estão anos luz a frente dos outros!

  10. 5 Verdades do Tênis

    Dalcim,você acredita em todas as lesões do Nadal?pergunto isso,porque em 2012 ele ficou um bom tempo parado voltou e ganhou tudo,no futebol por exemplo se um jogador ficar 2 meses lesionados demora uns 2 meses pra voltar a jogar em alto nível,imagina ficar mais de 6 meses lesionados,demora no mínimo uns 6 a 8 meses pra voltar a jogar o que jogava,e o Nadal por exemplo voltou voando,eu acho muito esquisito,você acha mesmo que ele estava machucado?

    1. José Nilton Dalcim

      Não tenho motivo para duvidar. O que as pessoas não levam em consideração é que Rafa já estava pronto para jogar em novembro, mas sabiamente evitou a volta no piso duro e assim pulou também o Australian Open de janeiro. Portanto, ficou provavelmente dois ou três meses só treinando. Claro que sentiu falta de ritmo (perdeu Vina, jogou mal em São Paulo) mas aos poucos recuperou isso. Portanto, não vejo algo tão extraordinário assim. Abs!

        1. geraldo carvalho

          pelo q o dalcim já nos contou várias vezes, em relação a problemas nos pés q nadal tem desde sempre, td é extraordinário na vida dele como esportista.

      1. Luciano Uberlândia

        Olha, não sou “nadalista”, mas acho que esta estória de dopping foi por água abaixo depois que o cara voltou ganhando tudo… Será que o cara ia voltar a se dopar após uma “suspensão velada” por dopping? Se sim, muita burrice, pois provavelmente ele estaria sob rédeas curtas. Se não, o que acho mais provável, então todos os feitos dele tem sido obtidos de forma “limpa”.

  11. Alan Guimarães

    Dalcim, vc acha o Nadal o maior jogador na terra de todos os tempos? Em títulos não há dúvidas, mas vejo que le viveu em época com poucos grandes nomes no piso.
    Abraço.

    1. José Nilton Dalcim

      Sim, com certeza. Mesmo considerando Borg, que teve uma carreira infelizmente curta, os feitos de Nadal já duram oito temporadas. É um período muito longo, vencendo ou indo à final de praticamente tudo o que importa sobre o saibro.

  12. Oswaldo E Aranha

    Os fãs de Nadal continuam fanáticos, mas como diz um ditado: pretensão e água benta cada um tem quanto quer!

  13. Rogério

    Dalcim, quando um tenista TOP faz uso de “infiltração”, é realizado algum teste anti-doping de sangue e urina?

        1. José Nilton Dalcim

          Por que é legítimo ou por que eu discordo? Bom, deixa eu responder os dois. É legítimo porque é considerado tratamento de problema físico momentâneo. Eu discordo porque o conceito de “doping” para mim é tudo aquilo que altera a condição natural de competição de um atleta e que pode fazer com que esse atleta tenha vantagem sobre o outro. Então, alguém com uma série contusão que só jogue sob efeito de uma infiltração, está fora desse meu conceito. Mas é só minha opinião. Abs!

          1. lEvI sIlvA

            Grato pela resposta! Na verdade, queria saber seus motivos pra discordar de aceitar as infiltrações como válidas e não dopping. Particularmente penso o mesmo. Abraço!

          2. Artur

            Dalcim, e qual sua opinião sobre um tenista que faz uso rotineiro deste articício, melhorando sua condição física durante boa parte do circuito e, em suas palavras, obtendo vantagens sobre os demais?

          3. Renato Vieira

            Eu discordo nessa parte Dalcim. Uma infiltração não é nada mais que um remédio. Usada pra resolver ou amenizar um problema pontual. Se o cara joga 8 meses diretos sob infiltração, aí é uma estupidez atroz dele, por que aquilo não vai ser muito bom quando ele parar de tomar.
            Mas pra mim, é como se um jogador tivesse que tomar um anti-térmico ou analgésico pra jogar uma partida por que teve uma baita febre no dia anterior. Se ele não quiser jogar, beleza. Mas ele não poder jogar por que tomou um remédio (que não aumenta sua capacidade física, apenas leva ela ao estado mais próximo do normal) é uma puta duma sacanagem.
            Enfim, o uso de alopatia para resolver enfermidades pontuais é algo que eu acho normal e aprovo. Até por que se não ia ter o dobro de desistências nas partidas.

          4. edmundo j

            Em teoria, tomar analgésico durante a partida (como o nadal tomou em AO, entre muitos outros tenistas) também seria doping? concordo com vc, mas que é utópico é? o connors se gabava de uma bateria de vitaminas, lembra? rsrsrs
            Em sua opinião, qual a influência dos patrocinadores na questão doping?
            abs
            edmundo

          5. Fernando Brack

            Dalcim, acho que o conceito de ‘doping’ abrange aquilo que confere ao atleta algo adicional ao que ele naturalmente possui quando saudável. Drogas que lhe dão mais fôlego ou aumentam a resiliência muscular são exemplos.
            O tratamento por infiltração apenas restitui a condição normal do atleta, então não é considerado dopagem. Sob sua ótica, até tomar um anti-inflamatório seria doping, já que ele ajuda o corpo a fazer algo que sozinho não conseguiria. Isto é, não no tempo desejado.
            Mas admito que o tema é no mínimo polêmico, pois a infiltração e outros artifícios legais inibem a dor, que, sem eles, o atleta sentiria e teria que forçosamente optar pelo repouso.
            Talvez infiltrações pudessem ser banidas como tratamento, mesmo não sendo caracterizadas como doping. Igualmente aqueles tratamentos à base de plasma, tão antinaturais quanto as infiltrações.

  14. Lucas

    …………..
    O q pode acontecer de interessante em Mônaco :
    1) o início da PERDA DA HEGEMONIA de Nadal no saibro ;
    2) Djokovic dar provas CONTUNDENTES de q tb é um grande campeão no saibro ;
    3) Federer SURPREENDER e conquistar o torneio, afinal o suíço só não é o maior campeão do saibro por causa de Nadal, q lhe tirou pelo menos uns 7 ou 8 títulos neste tipo de piso.
    4) o resto´é ZEBRA

    1. Renato Vieira

      Concordo com tudo. Porém com uma ressalva: Djokovic já mostrou que é um baita jogador e campeão no saibro. O único problema dele se chama Rafael Nadal Parera. Eu não tenho dúvidas de que ele irá ganhar RG. Esse ano ou nos próximos 2 anos. E aí selará como campeão dos 4 grandes do saibro. Não sou o maior fã de Djoko, mas acho que ele merece ter um carreer Slam.

  15. LEO

    DALCIM,EU ESTAVA VENDO O SITE DO MASTERS DE MONTE CARLO, E EU VI LÁ QUERIA QUE VOCE ME CONFIRMASSE, OS PRINCIPAIS FAVORITOS SÓ ESTREIAM QUARTA?

  16. EU

    Hehehe….Dalcinovski…desdi cuando o robohell jogou na ofensiva?…hehehe….tá di brincadeira…visse…hehehe

    1. Mauro Amoedo

      Tipo na semifinal de Roland Garros 2013, quando teve nais winners do que Djokovic? O mesmo correu na final do US Open 2013…

  17. Mario Cesar Rodrigues

    Ainda bem que johe eu só me divirto quando visito o Blog..renho lido comentários que Rafa não é mais o mesmo..e olha que tem razão..não é mais o mesmo….mas tem tênis,Garra, vontade desenfreada de tentar sempre melhorar..fico a pensar se Rafa não é mais o mesmo o que dizer dos outrs?//simplesmente não existiriam.cara ele não estando bem e ganha títulos este ano foi vice NO Ao..perdeu em condições anormais dores nas costas…foi campeão do Rio e Quatar!e o cara é ruim jogou 23 partidas perdeu 34 e o cara é rruim…poxa então está certo,,,Rafa não é mais o mesmo…Vamos aguardar M.Carlo,Barcelona,Madri,Roma RG!agora tem um comentário ai que eu falo sem medo que concordo Rafa fica mais 2 anos não mais jogando em alto nível..depois ele pendura a Raquete eu penso que pode ser a Medalha de ouro no Brasil!

    1. Maurício

      Airton Senna ganhava com a Lotus, até com fusca ele ganharia. Nadal só de Ferrari e os outros não tem mérito.

      Federer aos 32 dando seus pulos e exibindo tennis que muitos copiam.

      Nadal corre usa seu braço esquerdo (e ele é destro) com muito talento, mas e quando e quando a força acabar, onde estão as armas? Nas garrafas, nas linhas não pisadas, nas toalhas apanhadas no lado certo, nas manias?

      Bata bola mais alta que puder e com muita rotação e corra o mais rápido para todos os lados, ninguém faz isso, todos irão se assustar e seus backhand´s irão tremer, disse Toni Nadal.

      Mario você leu o que Nadal falou:

      “Joguei mal no Rio. Não estava totalmente curado da lesão nas costas e as condições eram duras. Foi uma semana difícil. Miami foi positivo para mim, mas eu não estava pronto para jogar a final no nível de Djokovic. Fiquei sem treinar duas semanas depois de Melbourne e fui ao Rio sem poder treinar ou jogar adequadamente. Depois tomei uma infiltração e perdi na terceira rodada em Indian Wells. Eu precisava de mais jogos”, afirmou Nadal
      “Não vou vencer 14 títulos seguidos. Tudo tem um começo e um fim. Sei que não vou ganhar tudo no saibro para sempre e vai chegar um dia que isso vai mudar. Espero que não agora”

      Abraços

    1. José Nilton Dalcim

      Hoje em dia os pisos estão bem mais próximos entre si. Até o Tsonga foi bem no saibro e 2013.

  18. Leonardo Carvalho

    Acho que Bellucci devia estar jogando o Challenger de Itajaí em vez de disputar o quali de Monte Carlo. Ele está parado há um tempo, seria interessante pegar ritmo em um torneio menor e, em caso de título, elevar a confiança para depois disputar torneios maiores. O que acha, Dalcim, foi uma boa escolha a que ele fez?

  19. marcelo areias

    Os caras ficam chamando o MESTRE de aposentado como se o ROBOZINHO n fosse ficar velho tb…

    e quando os 30 chegar para o BALOEIRO,vcs verão o q é ser APOSENTADO…

    SE BOBEAR O MESTRE VAI estar com 35 anos jogando o fino do tenis…

    TECNICA vc n perde nunca,o fisico sim…

  20. Maicon Hatada

    Bom dia Dalcim pessoal….
    Alguém sabe se Monte Carlos será transmitido por algum canal da TV fechada ?

  21. LEO

    O SORTEIO FOI AMIGO DO FEDERER HOJE. TEM CAMINHO TRANQUILO ATÉ AS SEMIFINAIS. STEPANEK,JANOWICKZ, FOGNINI TODOS PODEM DAR TRABALHO,MAS FEDERER É MELHOR QUE TODOS ELES. BERDYCH PODE INCOMODAR O DJOKO E WAWRINKA , DIMITROV E ATÉ O FERRER PODEM INCOMODAR O NADAL. É POR AÍ NÃO É DALCIM?

  22. Alex Portugal

    Bem distribuída a chave de Monte Carlo.

    Andujar (não convém descartar esse nome), Dimitrov, Ferrer, Wawrinka, Almagro e Robredo na chave do Nadal.

    Doglove, Gulbis, Berdych, Federer, Fognini e Tsonga na chave do Djokovic.

    No quali, Bellucci perdeu para Montanez: 6×1 6×4.

  23. Julio Calleja

    Dalcim….e não é que o Nadal poderá pegar o Andujar, Dimitrov ou Ferrer e o Wawrinka em Monte Carlo. Seu texto poderá ser posto literalmente em prática.

    1. Chetnik

      A sorte está do nosso lado rs. Vocês ficaram com o Suíço número 1… lembro que o mesmo aconteceu na Austrália, só que ao contrário, e eu também reclamei rs.

    2. nando

      Eu queria ser um aposentado q fatura mais de 80 milhões por ano e sendo amado por fãs do mundo td, tendo inúmeros recordes e sendo de longe o tenista mais talentoso, mesmo “aposentado” hein….será q vc têm inveja por ele ter 32-33 anos e já ter se aposentado, enquanto vc tem q acordar de madrugada e trabalhar de segunda a segunda ganhando muuuuuuuuuito menos do q ele ganha praticando esporte e se divertindo??? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

        1. Luiz Fernando

          O Bruno, as 21:50 de ontem, disse q eu adoro o aposentado e… acertou kkk!!!!!!!! Como não gostar de alguem q nos proporcionou tantas alegrias, tantas vitorias, tantos titulos…

    3. Luciane

      Acho que MC não terá grandes novidades! Ou vence Nadal ou Nole! Nadal era imbatível,mas Nole está começando a quebrar a hegemonia de Nadal…..provavelmente voltará a ser número 1 logo,logo!

  24. Robert

    O triste nesse monopólio todo é que, por mais que gostasse de ver outros vencendo, fica até difícil torcer por outros!! Vejamos: americanos grandões Isner e Querrey e Raonic: são gente boa, excelente postura na quadra, fair play, mas jogos estranhos, totalmente incompletos. Americanos “revelação” Harrison, Young, Sock, Smyzczek: junta tudo dá 1. Gulbis: a postura simplesmente piorou em Indian Wells e Miami, mal-humorado, quebrando raquete, insuportável. Fognini e Dolgopolov: parecem não estar nem aí para a partida; Janowicz: enganou um bocado de gente; espanhóis fregueses: Ferrer em decadência (talvez jogando mais limpo agora), os outros são tietes declaradas do Nadal; Hewitt e Davydenko: ex-tenistas em atividade; escola argentina: acabou (Monaco não ganha nem par ou ímpar mais), só restou o operado Del Potro, que está fora; franceses:Tsonga cada dia pior, o limitado Simon até qualifying está jogando, Benneteau já com idade, Monfils sempre machucado, aqueles compridões magros Paire e Chardy sem comentários; Bebellucci e demais brasileiros: sem comentários (Fora os duplistas, claro); sérvios: implodiram (Troicki suspenso,Tipsarevic contundido); Suécia: acabou; Austrália: nova geração Groth, Ebden já passou do ponto, as supostas revelações Kyrgios e outros não vão dar em nada.

    Dimitrov? Talvez, muito talvez, mas parece ser o mais perto. Tem jogado vibrando, o preparo físico parece ter melhorado.

    Assim, que Djokovic e Nadal fiquem entupindo suas contas bancárias por mais anos sem fim.

    1. Leo

      Realmente. O circuito anda de mal a pior. Todo mundo diminuindo o nível. Federer, Djoko e Nadal, deram uma piorada. O Murray nem se fala. Ferrer decaiu, Berdych está estável no top 8, mas não representa ameaça. Wawrinka vinha jogando muito desde que o Norman assumiu, mas depois do slam, voltou a velha forma.
      O Dimitrov é um dos poucos que vem crecescendo. Talvez o Dolgopolov também. Até o Gulbis vem evoluindo, apesar da instabilidade que talvez o deixe estagnado no top 20.

  25. Robert

    “E se existe um tenista no circuito capaz de competir mental e fisicamente com Rafa numa melhor de cinco sets sobre o saibro, esse é Nole.” Essa frase que é terível. De “zilhares” de jogadores, quer dizer então que Nadal atingiu um patamar físico inigualável (somente por Nole). Então, toidos os demais são patetas preguiçosos e sem ambição, que não se dedicam aos treinos? Até parece. A tal superioridade física que se extende por anos não é obtida por vias normais, simples assim.

    E, a julgar por esses dois torneios iniciais (onde só está dando espanhóis fregueses de Nadal), o tenista de Mallorca vai mesmo faturar tudo novamente (o que é uma tristeza).

    1. Roberto Rocha

      Não entendo como é permitido nesse espaço esse verdadeiro absurdo de acusações sem que o moderador tome algum tipo de atitude…
      Parece que a ATP é uma escola de jardim de infância onde a palavra doping é algo infinitamente além da capacidade cognitiva das pobres crianças dirigentes….
      E o pior de tudo…se Nadal joga dopado e isso é do conhecimento dos tenistas, isso faz todos eles tão culpados quanto seria o espanhol. Porque compactuariam da farsa e isso faria de todos eles cúmplices…
      A ATP sabe fazer antidoping, os demais tenistas sabem por onde protestar e acreditar que um tenista, com todos os recursos de hoje, possa dominar o circuito por quase 1 década sem ser apanhado nos exames beira a infantilidade…
      E estranhamente, ninguém fala de um certo jogador que tirou o glútem da alimentação e transformou-se em uma mistura de Hulk, Super-Man e Thor…por que será que nada é comentado a respeito desse cara, hem?
      Seja como for, volto a dizer…se amanhã Nadal for pego, serei o primeiro a vir aqui atirar lama na cara dele. Até lá, continuo assistindo seus jogos e admirando sua entrega em cada ponto e cada partida.
      E esperando que Vc, meu caro Dalcim, estabeleça limites para esse tipo de insinuações…

      1. José Nilton Dalcim

        Não vi ofensa alguma. Aliás, ele está criticando meu próprio texto. O fato de alguém suspeitar deste ou aquele atleta não é uma ofensa.

        1. Renato Vieira

          Concordo com você. Por mais que seja uma acusação leviana e estúpida vinda de uma mente com claros sinais de oligofrenia patológica, ele não falou nada de mais. E nada mais do que outros problemáticos já falaram por aqui.

          Entretanto ele não fez uma crítica. Ele simplesmente não soube interpretar seu texto. É aquele tipo de pessoa que não conseguiria passar num vestibular.

          E pra encerrar: Ele simplesmente afirmou, com todo o seu vasto conhecimento, que Nadal não pode ter essa capacidade física normalmente. Ou seja, todos os seres humanos tem exatamente a mesma capacidade física. Independente da genética e do treino. Por isso, se eu quiser, eu posso bater os recordes do Usain Bolt.

    2. edmundo j

      concordo com vc, mas só o nadal é desonesto no mundo? nenhum outro cara resolveu vender a alma pro diabo em troca de uns 70 milhoes de reais por ano (nem falo em dolar: se juntar o que todo mundo ganha aqui a vida toda não dá isso)? E toda a atp, inclusive o Federer, Nole, Murray tem a boca amordaçada pelo terrível gângster espanhol?
      incrível
      edmundo

    1. nando

      Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk, melhor parte da temporada???? ah tá, vc deve adorar jogos longos e lentos, com intermináveis trocas de bola, bolas altas do BH, e correria de um lado pro outro né??? se vc gosta tanto de barro, pq então vc tbm não acompanha o rally dakar? lá tem mto barro, sabia??
      Espero q vc acompanhe o circuito pra entender q a melhor parte da temporada é quando acaba RG , q aliás é o 3º Gram Slam em importância, sabia?

    1. Rodrigo S. Cruz

      Ai ai..até parece que a vida é assim. Nadal é fantástico, mas também é humano, algum desses torneios ele pode levar, mas todos também já seria demais, não delira…

  26. Luisinho

    Vou fazer uma análise bem realista: Ano passado, a proporção de favoritismo de Nadal para Nole no saibro era de 60% x 40%.
    Hoje, podemos afirmar que é 51 x 49 para Rafael. Ninguém quer ver mais o N1 genérico vencendo torneios no saibro, está na hora de Novak entrar “chutando a porta” e mostrando quem realmente manda no circuito.

    1. Roberto Rocha

      Quem manda no circuito é o N} 1 do ranking.
      E quanto a ninguém mais querer ver Nadal vencendo no saibro, inclua-me fora dessa!
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  27. Fernando Colpas

    Dalcim.

    Mônaco talvez não esclareça tanto assim. No ano passado, por exemplo, o Djokovic arrasou a Nadal na final (numa das melhores atuações do sérvio que eu já vi), porém todo o restante da temporada de saibro dele foi quase um fiasco. Em RG não chegou a ser nem de longe um fiasco , mas manteve a fila e Nadal coroou a perfeição nos 4 torneiros em saibro.

  28. Hélio Samary

    Perfeito em seus comentários Dalcim, só faltou falar de “Gulbis”, com uma leve chance nos Master’s se estiver com a cabeça mais ou menos no lugar, você sabe que tirar “set” de Rafa no saibro não é fácil. E explica para nós o porquê do Rio Open não está no calendário 2015. Abraço Forte!

    1. José Nilton Dalcim

      Como disse mais cedo, torço para o Gulbis, mas acredito cada dia menos nele. Quanto ao Rio, claro que ele está no calendário de 2015! O próprio site da ATP já soltou o calendário e o torneio está lá: 16 a 22 de fevereiro. Abs!

  29. LEO

    PELO BEM DO TENIS O FEDERER OU STAN,OS UNICOS QUE PODEM NO MOMENTO ALEM DE RAFA E NOLE TEM QUE GANHAR MONTE CARLOJÁ ESTA FICANDO IRRITANTE SO NADAL E DJOKOVIC VENCEREM.ESSA TEMPORADA NO SAIBRO PODE VIRAR UMA COISA BEM MONÓTOMA.PODEM APOSTAR.

    1. Edu

      É muita incoerência criticar o domínio de 2 jogadores no saibro, mas achar “legal pra caramba” o Federer vencer 5 Wimbledon e 5 US Open seguidos. Aí sim que era muito “competitivo” né? Engraçado…

      1. Robert

        Esta sendo questionado o domínio dos dois primeiros do ranking em todas as superfícies, não apenas no saibro. J´aquando o suíço dominava, mesmo com ótimos resultados no saibro, esneste piso ele era vulnerável.

  30. AURÉLIO NR.

    Prezado Dalcim e amigos.
    E o Janowicz, esqueceram dele? Ainda confio que vai ele fazer uma bela temporada no saibro.
    AURÉLIO NR.

      1. aurélio nr.

        Prezado Chetnik.
        É a famosa liberdade de expressão. Enquanto a maioria só fala de Nadal, Federer e Djkovic, eu prefiro falar de Janowicz. Falando de Janowicz, ele ainda vai dar o que falar. RSSS.
        Abraços.
        AURÉLIO NR.

        1. Denis

          Eu também gosto do Janowicz, mas este ano tem sido um desastre pro polonês. Vide essa derrota para o croata de 17 anos na Davis no ultimo fim de semana. Alias, ele tem se mantido ali no top 30 graças a semi de Wimbledon no ano passado. Ou seja, é bem capaz que despenque no ranking em julho.

  31. Lomeu Lima

    Após o AO, é notório a queda de rendimento do NADAL. Vem jogando bem abaixo do esperado, e se mantiver essa performance vai passar apuros no Saibro e deixar o posto de N1 a disposição do DJOKO.E a grande chance que o sérvio tem de conseguir quebrar o tabu e vencer seu primeiro GS no saibro francês. Dalcim, você que é bem informado e tem suas fontes, há algum problema físico que está atrapalhando o espanhol? Seu nível de tênis está muito aquém do esperado, e percebo que seus golpes estão saindo sem potência e seu condicionamento físico já não esta fazendo a diferença na troca longa de ralis, o que facilita as bolas vencedoras de seus opoentes. Tem alguma informação sobre problemas físicos ou permanece uma incógnita após o AO? Aposto em mais título do DJOKO, abs.

    1. Robert

      Interessante que até Raonic saius de alguns break-points e elaguns 15×30 contra Nadal, em Miami, com pontos trocados de fundo de quadra.

  32. Einstein Bohr

    O circuito está em decadência. O Djoko é o único tenista a manter o nível. Assim, diria que ele só perde para o próprio tédio, o que acontece com certa frequência. Nadal está mostrando amplos sinais de decadência física e técnica, são anos demais no circuito, e dessa vez, acho que o saibro vai ser um pesadelo para ele. E como não há perspectiva de novos jogadores aparecerem, acho que o tênis vai passar por um período não muito vibrante nos próximos anos.

    1. Wendell carvalho

      Kramba…Nadal ganhou quase tudo de mais importante depois q voltou da contusão no joelho o ano passado, esse ano foi final do AO, final de 1 dos 2 master é o kra vem dizer que Nadal está em decadênci? o que dizer dos demais jogadores do circuito então?

      1. Rafael Wuthrich

        Ele, salvo um ou dois jogos, não jogou bem em nenhum momento da temporada – ainda que o resto do circuito (fora Stan no AO e Nole em Miami) não venha jogando muito melhor.

  33. Luiz Fabriciano

    Dalcim, achei muito interessante a sua análise sobre perspectivas para o início da temporada europeia de saibro. Mas gostaria que analisasse uma questão: Veja que a maioria teme um possível domínio de Nadal e Djokovic na temporada, falando em monotonia. Minha opinião diz que, vendo por outro ângulo, talvez não haja monotonia, mas sim, uma gama de jogadores gabaritadas e com enorme vontade de derrota-los, mas que por mais que assim sejam, não o fazem com frequência. Vemos é cada vez mais esses dois, principalmente o Djokovic, continuar evoluindo, evitando que novos nomes ocupem seus lugares. Afinal de contas estão no topo a quanto tempo? O que achas?

    1. José Nilton Dalcim

      Acho obviamente que Nadal e Djokovic têm gigantesco mérito de ocuparem a liderança e estarem anos luz à frente na pontuação. Cabe aos demais tentar evoluir a cada semana, buscar armas e novas táticas.

  34. paulo

    Acho que o Federer escolheu participar do torneio para treinar uma nova estrategia, colocando mais spin no backhand, e não vai se importar em cair antes das semis, pois sabe que não tem chances contra voce-sabe-quem.
    Ele vem falando nisso desde Miami, e inclusive eu acho que tentou usar a estrategia contra o Nishikori, pois sabe que, se quiser competir com Nadal e Djoko vai precisar de mais consistencia no fundo de quadra.

  35. Alex Portugal

    Se obedecida a lógica, não tem como ser diferente.

    Nadal e Djokovic são muito favoritos, têm jogo, cabeça, pernas e coração.

    Federer, na minha opinião, vem logo abaixo. Talvez lhe faltem pernas, principalmente considerando que eventualmente precise bater os dois favoritos para levar o caneco. Difícil, mas não impossível.

    Wawrinka tem um grande tênis e agora é um campeão, detalhe que não pode ser subestimado. Mas acredito que não tenha cabeça nem coração para vencer os favoritos. Quase impossível, mas não impossível.

    Os outros, à exceção de um, sonham apenas em jantar no Jules Verne.

  36. Luigi

    Oi Dalcim,
    Parabéns pelo excelente blog. Se você fosse chutar, quanto tempo você acha que o Nadal e o Djokovic conseguem ainda manter o oligopólio do Tenis?

      1. Rafael Wuthrich

        Acho que você acertou sobre Nadal, mas Nole chutaria uns 4: ele joga menos tempo que Nadal e seu estilo é muito menos desgastante para ele.

      2. José Eduardo Pessanha

        Nadal -acabou seu auge. Vai terminar o ano com menos de 7.000 pontos no ranking. Djokovic – manterá seu auge até o final do ano que vem. Federer poderá jogar até quando quiser. Vai aposentar os dois maratenistas e continuará no circuito

  37. Roberto Rocha

    Todo ano a temporada de saibro começa com as mesmas especulações…”vamos ver se alguém consegue barrar Nadal”…
    E não por acaso o cara vai defender 5.000 pontos!!!!!!!!!! Nole, seu grande adversário, vai defender menos de 2.000…
    Então, Nadal é o cara a ser batido…Nole, quem tem mais chances de batê-lo…e os demais, tentarão…como sempre…
    Está pronto o resumo da temporada de saibro 2.014.

    1. Luisinho

      Acontece que o tempo passa……….Ninguém consegue se manter tanto tempo no topo, o físico apita e a vontade de ter uma “vida normal” aumenta.

      1. Robert

        Só não se esqueça que o cidadão mallorquino é tudo menos “normal” em sua insana gana de vencer a todo custo.

  38. Alan

    Dalcim,

    Post preciso, como sempre! De fato, a temporada de saibro promete muito esse ano graças ao favoritismo desta vez ameaçado do Nadal. Logicamente que na terra batida ele é capaz de varrer qualquer um, no entanto, tenho uma sensação que este ano ele não será tão soberano. Temos visto o espanhol duvidar mais do que em outras épocas, mas será que isso se repetirá em seu terreiro? Djoko é minha aposta nº 1 para contê-lo. Dimitrov, em boas condições físicas pode engrossar o caldo, mas terá que ser intenso o tempo inteiro se quiser algo além de bom jogo. Aos demais, tenho minhas dúvidas se acreditam poder parar o Touro em seu quintal. Federer é, já algum tempo, uma incógnita na terra batida. Certamente ele pode aprontar contra qualquer um, exceto o Rafa, de quem ele mesmo parece não crer que pode vencer num jogo de extrema exigência física, como requer seu algoz em partidas no barro. Todavia, foi muito arrojado de sua parte ir a Monte Carlo. Tudo isso faz com que o saibro, em anos, seja aguardado com ansiedade e um certo suspense.

  39. Roger Fedeiros - O Compilador!

    “… O monopólio de Rafael Nadal…”
    “… Nadal sempre será favorito absoluto…”
    “… qualidades técnicas e físicas de Rafa…”
    “… E se existe um tenista no circuito capaz de competir mental e fisicamente com Rafa…”
    “… arrasado por Nadal…” (Não faz isso!)

    Aqui ó… vão te chamar de nadalzete… “cê” vai ver!.. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  40. Luiz Carlos

    Eu não acredito em uma “novidade” nesses torneios de saibro, talvez eu esteja sendo pessimista com os outros tenistas, mas Nadal e Djokovic são tão bons que sinceramente eu não consigo apostar em outros favoritos nos torneios em que esses dois estejam disputando.

  41. Roger Fedeiros - O Noveleiro!

    Já começou a nova temporada do “Meu Pedacinho de Chão?”…. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk O “Coroné” do Saibro é o melhor de todos os tempos…!!! O verdadeiro GOAT! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  42. Bruno Pires

    Excelente texto Dalcim…muito completo.
    Concordo com você…acho que o insuportável Fognini e o misterioso Dolgopolov podem mandar bem nesses torneios e até surpreenderem os favoritos.
    Gostaria muito de ver o Stan arrebentando, com a mesma qualidade que mostrou no Australian Open.
    Acho muito legal o pessoal estar observando pontos fracos no jogo do Nadal. O duro é assistir a um jogo em que o Nadal enfrente um oponente que joga do jeitinho que ele quer. Aí é pra passar nervoso!
    Muito ansioso para a temporada do Saibro.
    Abraços!

  43. Renato Toniol

    Dalcim, o que você achou da declaração do Guga à respeito do Nadal em Roland Garros? Na minha opinião faz sentido, pelas dificuldades encontradas até aqui diante de alguns tenistas menos renomados e ranqueados. E outra, cedo ou tarde, ele voltará a perder em RG.
    Abs.

    1. José Nilton Dalcim

      Quem sou eu para discordar de Guga? Mas acho que uma análise mais profunda de Roland Garros só depois de vermos os três Masters europeus. Abs!

  44. Fernando Brack

    Dalcim, seria muito bom se alguém pudesse surpreender em pelo menos um dos grandes torneios, pois ver tudo ficar apenas entre Nadal e Djoko deixará o período monótono demais.
    Não acho que Federer vença qualquer deles e Wawrinka precisa espantar o deslumbramento pós-AO.
    Minhas esperanças recaem nos mesmos que você apontou, mas não chego a apostar neles.
    Abs

    1. Roger Fedeiros - O Noveleiro!

      Meu incorrigível Brack… o bom desse negócio é ter um dominante, um Alfa, e o resto da matilha se matando querendo assumir o trono!… kkkkkkkkkk…

      Pensando bem, só tem uma coisa melhor que isso, é ver o dominante ser vergonhosamente dominado… kkkkkkkkk´…. e o novo e abominável dominante reinando soberamente no seu “Pedacinho de Chão”… kkkkkkkkkk.. aBRACKço…

  45. ISAQUE

    Não tem como pensar diferente disso,Nadal e Djokovic são amplamente favoritos na temporada de saibro,porém acho que se pintar um confronto direto,Novak leva,pois sabe exatamente o que fazer contra o espanhol,não só sabe como consegue executar perfeitamente o plano de jogo.Realmente o Nadal vem mostrando que ele é vencível,mesmo no saibro,as brechas no jogo do espanhol ficaram muito expostas desde o começo da temporada,perdendo set para jogadores sem nenhuma expressão e sendo posto em dificuldades por estratégias bem sucedidas.Como citado pelo próprio Dalcim,alguns tenistas podem complicar para o número 1 e 2 do ranking,creio que esses sejam Wawrinka,Berdich,Ferrer,Dmitrov e lógico o Federer,que pode surpreender a qualquer hora e em qualquer lugar.Não apostaria no Dolgopolov pela falta de primeiro serviço,dos jogos que assisti dele,a média de primeiro serviço é algo entra 35 e 45%,não dá para ganhar grandes títulos com porcentagens tão baixas,mesmo no saibro,o saque é sempre importante para começar o ponto com domínio sobre o adversário, e nem no Fognini,só pelo fato do cara ser retardado.
    Essa temporada de saibro tem tudo para ser a mais empolgante dos últimos tempos,vamos aguardar.

  46. Chetnik

    Antes de começar a temporada, não tem como negar o favorito do baloeiro… mas acho que a lama européia será interessante, vamos ver o que o Djoko apronta – o aposentado só vai figurar, podem me cobrar depois rs.

    O Fognini não vejo como aprontar, muito errático e maluco – gosto muito do jogo dele, e espero estar errado. Dolgopolov acho que foi fogo de palha. Wawrinka, vou esperar para ver. Quem sabe o Dimitrov…

  47. MGT

    Parabéns, uma vez mais, por seus comentários tão precisos e tecnicamente embasados. A cada post pós uma rodada de um torneio, a análise técnica e de toda a atmosfera que rege o evento é increvelmente postado cirurgicamente por palavras tão elaboradas. Leio post e sites de várias fontes mundiais, diversos jornalistas, mas asseguro que vc consegue ser técnico e emocionalmente envolvente. Continue por favor com esse espaço fantástico e nos brinde sempre. Grande abraço. Só dentro do grupo de talentosos desmiolados hehehe, faltou o Gulbis (ele faz qualquer top 10 tremer na base).

    1. José Nilton Dalcim

      Obrigado, Mario! Pensei duas vezes antes de não incluir o Gulbis. Gsotaria muito que ele deslanchasse, mas fico cada dia mais pessimista… rsrs… Abs!

  48. Leo

    O Fedex vai surpreender vencendo Montecarlo o Rafa e o Nole. E tenho dito!
    Essa escolha do Fedex por jogar o torneio menos valorizado do circuito, deve ser pelo nascimento dos filhos em que ele deve ter de abdicar de outro torneio ou treinos.

  49. Lucas Pires

    Dalcim, como sempre você está brilhante no raciocínio. Porém, após você elencar os nomes possíveis que podem brilhar no saibro, a conclusão é inevitável: Muito, muito dificil (beirando o impossível eu diria), que Nadal e Nole não monopolizem as quatro finais do quatro grandes torneios do saibro, com um pequena vantagem pro Rafa, porque afinal ele é o rei da superfície.

Comentários fechados.