Notícias | Dia a dia
Schwartzman elimina Edmund, Goffin avança
15/04/2019 às 15h34

Schwartzman venceu doze dos últimos treze games da partida

Foto: Divulgação

Monte Carlo (Mônaco) - O argentino Diego Schwartzman conseguiu um importante resultado nesta segunda-feira, em sua estreia no Masters 1000 de Monte Carlo. Depois de ter perdido o primeiro set para o britânico Kyle Edmund e ver o rival liderar a parcial seguinte por 3/0, Schwartzman venceu doze dos últimos treze games para marcar 4/6, 6/3 e 6/1 em 2h01 de partida.

Schwartzman liderou a contagem de winners por 23 a 20 e terminou o jogo com 35 erros não-forçados contra 50 de Edmund. Número 24 do mundo, o argentino de 26 anos teve uma boa campanha em Monte Carlo na temporada de 2017, quando chegou às quartas de final. Já no ano passado, parou ainda na segunda rodada.

Após eliminar o cabeça 14 Edmund, Schwartzman espera pelo vencedor da partida entre o francês Jo-Wilfried Tsonga e norte-americano Taylor Fritz. O argentino perdeu o único duelo anterior contra Tsonga, ex-top 10 e atual 102º do ranking aos 33 anos. Já contra Fritz, jovem de 21 anos e número 65 do mundo, Schwartzman levou a melhor na única vez em que duelaram.

Outros três cabeças de chave venceram seus jogos, com destaque para o experiente belga David Goffin. O jogador de 28 anos e número 21 do mundo é o 16º favorito no saibro monegasco e venceu nesta segunda-feira o argentino Guido Andreozzi por 6/1 e 6/4. Seu próximo adversário é o sérvio Dusan Lajovic.

O cabeça 10 russo Daniil Medvedev marcou um duplo 6/1 em 54 minutos contra o português João Sousa e vai enfrentar o moldavo Radu Albot. Já o italiano Marco Cecchinato vencia o primeiro set contra o bósnio Damir Dzumhur por 4/0 antes de o rival abandonar a disputa. Seu próximo adversário será o suíço Stan Wawrinka.

Uma das surpresas da rodada foi a eliminação do cabeça 12 georgiano Nikoloz Basilashvili, que perdeu por 7/5, 3/6 e 6/1 para o húngaro Marton Fucsovics. O adversário de Fucsovics na próxima fase virá do jogo entre o francês Adrian Mannarino e o britânico Cameron Norrie.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis