Notícias | Dia a dia
Andreescu surpreende e decide Indian Wells aos 18
16/03/2019 às 00h53

Andreescu está saltando para a 33ª posição do ranking

Foto: Divulgação

Indian Wells (EUA) - O excelente início de temporada de Bianca Andreescu ganhou mais um capítulo importante na noite desta sexta-feira, quando a jovem canadense assegurou uma vaga na final do WTA Premier de Indian Wells. A jogadora de apenas 18 anos surpreendeu a número 6 do mundo Elina Svitolina na semifinal, com parciais de 6/3, 2/6 e 6/4 em 2h12 de partida.

Andreescu, que começou a temporada no 152º lugar do ranking e iniciou o torneio como 60ª colocada, está saltando para a 33ª posição com os 650 pontos já conquistados. Se for campeã, a jovem canadense fará mil pontos e será a número 24 do mundo. Em busca de seu primeiro título na elite do circuito, ela enfrentará no próximo domingo a vencedora da partida entre a alemã Angelique Kerber e a suíça Belinda Bencic.

Esta foi a segunda vitória contra top 10 na carreira de Andreescu, que em janeiro havia derrotado Caroline Wozniacki na campanha desde o quali até a final em Auckland. A jovem canadense também tem no currículo vitórias contra Venus Williams e Garbiñe Muguruza. Ela já venceu 27 jogos e perdeu apenas três neste começo de temporada. Também em 2019, a canadense furou o quali e venceu um jogo da chave principal do Australian Open, conquistou um torneio da série 125k em Newport Beach e foi semifinalista em Acapulco.

Como não tinha um ranking tão bom quando foi fechada a lista de inscritas, Andreescu foi convidada para a disputa em Indian Wells e se torna a primeira jogadora nessas condições a chegar à final. Ela superou as campanhas de Martina Hingis em 2006 e de Serena Williams em 2015, que foram semifinalistas depois de receberem convites dos organizadores.

Svitolina começou melhor na partida, aproveitando-se de um aparente nervosismo de sua jovem rival para já abrir 3/0 com duas quebras de vantagem. Entretanto, a ucraniana vinha muito instável com o seu primeiro saque e possibilitava à canadense dominar a maioria dos pontos. Já mais agressiva, Andreescu também se mostrava cada vez mais confiante e chegou a vencer seis games seguidos. A ucraniana fez 10 a 2 em winners, o que compensou o fato de ter cometido 15 erros contra 7 da ucraniana.

Uma quebra logo na abertura do segundo set deu confiança a Andreescu, mas Svitolina buscou a igualdade de imediato. Aos poucos, a ucraniana foi recuperando seu melhor nível de tênis e passou a se defender melhor dos ataques da canadense. Svitolina cometeu apenas cinco erros não-forçados durante a parcial, contra 12 de Andreescu, que liderou nos winners por 18 a 9. A ucraniana chegou a vencer quatro games seguidos para liderar por 4/1 e ainda conseguiu mais uma quebra no término da parcial.

Mais uma vez, Andreescu conseguiu uma quebra precoce em uma parcial e liderou o terceiro set por 3/1. Na virada de lado, as duas jogadoras receberam os técnicos em quadra. O jovem britânico Andrew Bettles, técnico de Svitolina, orientou sua jogadora a ser mais agressiva ao observar uma queda de rendimento físico da adversária, enquanto Sylvain Bruneau priorizou o aspecto mental do jogo ao falar com a canadense. Na volta, Svitolina devolveu a quebra e buscou o empate por 3/3, mas voltou a perder o saque logo na sequência.

Por muito pouco, a sequência de quebras não aumentou ainda mais, já que Andreescu teve que sair de 0-40 para confirmar o serviço e liderar por 5/3. Perto da vitória, a canadense chegou ao match point no saque da adversária e dominou o ponto, mas exagerou na força e cometeu o erro não-forçado. Svitolina conseguiu confirmar o saque e salvou mais dois match points no game seguinte. A ucraniana ainda teve três novas chances para devolver a quebra na sequência e forçar o empate, mas Andreescu lidou muito bem com a pressão e rumou para a vitória mais expressiva de sua carreira.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis