Notícias | Dia a dia
Bia consegue revanche e leva o Brasil aos playoffs
09/02/2019 às 15h53

Bia superou a paraguaia Veronica Cepede Royg, sua algoz na final do ano passado

Foto: Sergio Llamera/ITF

Medellín (Colômbia) - Um ano depois de ter sofrido uma dura derrota em duelo decisivo pela Fed Cup, Beatriz Haddad Maia reencontrou a paraguaia Veronica Cepede Royg e conseguiu a revanche. Bia marcou as parciais de 6/2 e 6/3 em apenas 1h07 e decretou a vitória do Brasil por 2 a 0 contra o Paraguai na final Zonal Americano I, que foi disputado no saibro colombiano de Medellín.

Com o resultado, o Brasil conquista o título da seletiva continental da Fed Cup. A equipe nacional liderou o Grupo B da competição, vencendo os confrontos contra Chile, Porto Rico e Argentina entre quarta e sexta-feira antes da vitória sobre as rivais Paraguaias e disputarão os playoffs do Grupo Mundial II da Fed Cup entre os dias 20 e 21 de abril.

Os playoffs do Grupo Mundial II terão oito países. Quatro deles são os que perderem seus confrontos disputados neste fim de semana pela divisão de acesso. Já as outras quatro vagas virão das nações que vencerem as seletivas continentais. Além do Brasil, o Cazaquistão já garantiu vaga por vencer o Zonal Asiático. Já as finais do Zonal Euro-Africano I têm Rússia x Suécia, além de Grã Bretanha x Sérvia.

A participação mais recente do Brasil em playoffs do Grupo Mundial II da Fed Cup aconteceu em 2014, quando a equipe nacional perdeu para a suíça de Timea Bacsinszky e Belinda Bencic na cidade paulista de Catanduva. Anteriormente, as brasileiras jogaram playoffs do Grupo Mundial nos anos de 2003 e 2004 contra a Croácia, com duas vitórias da equipe europeia, tanto em casa quanto no Clube Paineiras do Morumby, em São Paulo.

A série deste sábado havia começado com uma boa vitória de Carolina Meligeni Alves sobre Montserrat Gonzalez por 6/3 e 6/2. Carol, aliás, venceu todos os quatro jogos que fez durante a semana. O Brasil agora tem sete vitórias e nove derrotas nos confrontos contra o Paraguai pela Fed Cup. Nos últimos anos, os dois países disputaram quatro finais no Zonal Americano, com vitórias brasileiras em 2014 e 2019 e das paraguaias em 2015 e também no ano passado.

Aos 22 anos, Beatriz Haddad Maia conseguiu sua décima vitória em dezesseis jogos de simples pela Fed Cup. Durante a semana em Medellín, a canhota de 22 anos e 172ª do ranking venceu dois jogos e perdeu outros dois em simples, além de conseguir três vitórias em duplas ao lado de Luisa Stefani. Duas dessas vitórias foram decisivas para os confrontos contra Porto Rico e Argentina pela fase de grupos da competição.

Bia também marcou apenas a segunda vitória em seis jogos contra Cepede Royg, jogadora de 27 anos e 149ª do ranking. A paragauaia, inclusive, já havia vencido dois jogos de Fed Cup contra a paulistana, um deles no tiebreak do terceiro set na final do Zonal do ano passado. A única vitória anterior de Bia Haddad Maia havia acontecido no primeiro confronto entre elas pelo circuito profissional, ainda na temporada de 2014.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis