Notícias | Outros
Mais tenistas adotam o poker como 2º esporte
01/02/2019 às 09h36

Depois do tênis, Kafelnikov tentou o golpe e agora o poker

Foto: Wikigo/CC BY 3.0

Tanto o poker quanto o tênis demandam altas doses de treinamento, concentração e força mental. Existem muitas semelhanças entre as duas modalidades e esses fatores fazem com que cada vez mais tenistas escolham as mesas de feltro como segundo esporte. 

Do tênis para o poker
Yevgeny Aleksandrovich Kafelnikov costumava ser um grande tenista. Durante sua longa carreira no esporte, o russo ganhou diversos títulos de Grand Slam, se tornou o número 1 do mundo e chegou a acumular mais de US$ 23 milhões. 

Após mais de uma década competindo no circuito da ATP, Kafelnikov decidiu se aposentar do esporte e passou a dividir sua atenção entre o golfe e o poker, duas de suas grandes paixões. O russo competiu em diversos campeonatos abertos de golfe e não conseguiu se classificar para as etapas finais, mas sua história no poker é bem diferente e envolve muito sucesso. 

Nos últimos anos, Kafelnikov já conseguiu mais de US$ 190 mil em prêmios profissionais e impressionantes três premiações na World Series of Poker (WSOP), principal campeonato do esporte. Hoje o russo continua disputando torneios nacionais e internacionais, com diversas participações com prêmios em países como Rússia, Estados Unidos e Inglaterra. 

http://tenisbrasil.uol.com.br/fotos/2019/poker/andre_akkari_int.jpgPatrik Antonius já foi um dos astros de tênis mais promissores da Finlândia, mas um hérnia de disco forçou sua aposentadoria no esporte antes que a carreira pudesse decolar. 

Após atuar por um breve período como treinador e modelo profissional, Antonius descobriu o poker e a sua versão online. O espírito de competitividade e a capacidade de manter calma sob pressão desenvolvidos ao longo de anos no tênis se provaram enormes vantagens em relação a outros atletas e em pouco tempo Antonius começou a se destacar nas mesas de feltro.

Ao longo das últimas décadas ele conquistou mais de US$ 10 milhõesentre torneios online e ao vivo e se tornou um dos maiores competidores de poker do mundo. A carreira no poker de Antonius continua ativa e o profissional conquistou diversos prêmios em eventos como o European Poker Tour (EPT) e o WSOP, realizados na segunda meta de 2018. 

 
Brasileiros também estão conectados aos dois esportes
Ahttp://tenisbrasil.uol.com.br/fotos/2019/poker/andre_akkari_int.jpg relação próxima entre o tênis e o poker também conta com atletas brasileiros, com destaque para a relação de amizade e mentoria entre o mineiro Bruno Soares e o competidor profissional André Akkari. 

Bruno conheceu o poker em 2006 após uma lesão e desde então nunca mais parou. O tenista já leu diversos livros e participou de vários cursos do esporte da mente e eventualmente se tornou aprendiz e amigo de André Akkari, um dos maiores nomes do poker nacional. 

De acordo com Soares, a frieza e a parte mental são aspectos cruciais de ambos os esportes e o poker pode ajudar a lidar com a pressão no tênis. 

Além de praticar o esporte das cartas como hobby, Soares costuma participar de competições profissionais. Recentemente ele marcou presença no BSOP Millions e no “Desafio das Estrelas”, duas das principais competições anuais do poker brasileiro.
 
Caminho inverso também ocorre 
Além de competidor profissional de poker e campeão mundial do WSOP, André Akkari costuma jogar tênis nas horas vagas. De acordo com ele, diversos outros competidores também praticam o esporte e eles costumam levar as raquetes para amistosos durante os torneios. 

O atleta já teve contato com lendas internacionais do esporte como Rafael Nadal e Boris Becker. Além disso, ele também mantém contato frequente com Bruno Soares. Apesar das boas experiências com o tênis, a principal carreira de Akkari ainda é o poker e o atleta dedica a maior parte do seu tempo a essa modalidade. 

Um dos últimos eventos dos quais participou foi o PokerStars Players Championship. Na ocasião, o atleta conseguiu uma boa colocação, mas o torneio foi vencido por Ramón Colillas, uma das novas estrelas em ascensão do esporte.

Seja através de uma carreira no poker após o tênis ou conciliando os dois esportes, as semelhanças entre as duas modalidades trazem uma alta possibilidade de sinergia  e fazem com que atletas de ambas colham diversos benefícios.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis