Notícias | Dia a dia
Toni defende que final do AO trouxe sensação errada
31/01/2019 às 11h48

Djokovic dominou Nadal na final em Melbourne

Foto: Divulgação

Madri (Espanha) - Em sua coluna no jornal El País, Toni Nadal, tio e ex-treinador do espanhol Rafael Nadal, comentou sobre a final do Australian Open do último domingo, na qual seu sobrinho foi dominado pelo sérvio Novak Djokovic e amargou uma categórica derrota por 3 sets a 0. Para o técnico, a disparidade vista em quadra naquele jogo não reflete a realidade.

“O resultado da final deu a sensação de uma diferença maior do que, de fato, existe. Djokovic jogou com perfeição e Rafael teve menos sucesso que durante o resto do torneio”, explicou o tio de Nadal, que não se esquivou de enaltecer a brilhante partida que fez o número 1 do mundo na vitória que garantiu sua 15ª conquista de Grand Slam.

“Nenhuma objeção pode ser feita ao jogo de Novak Djokovic na final, deve sim ser felicitado por mostrar um nível de tênis que é difícil de se bater. As virtudes do jogo sérvio, especialmente nesta superfície, admitem pouco espaço para melhorias”, comentou Toni Nadal.

Para ele, não faltou vontade ao sobrinho, mas o que acabou faltando foram respostas e um Djokovic em um dia de rara inspiração. “Os golpes de Rafael não foram tão precisos quanto nos dias anteriores, mas também é verdade que cada tentativa foi acompanhada de uma devolução ainda melhor”, analisou o treinador.

Toni ainda enalteceu a grande campanha de Rafa, que conseguiu fazer bons jogos mesmo depois de passar boa parte do segundo semestre de 2018 afastado do circuito por causa de uma série de problemas físicos. Ele também destacou o comportamento do canhoto de Mallorca durante a final em Melbourne.

“Não vimos sinais de frustração em meu sobrinho, nenhum gesto ruim, nenhuma reclamação, nenhum olhar de desaprovação para sua equipe. Ele lutou até o último ponto, deu sua mão e parabenizou o seu rival, aceitando sua derrota com resignação”, finalizou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis