Notícias | Dia a dia
Murray não será ícone como Federer, diz especialista
31/01/2019 às 10h41

Murray é agora apenas o 225º do mundo

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Maior estrela do tênis britânico da atualidade e uma das maiores da história, Andy Murray é sem dúvida um dos principais nomes do circuito, com três Grand Slam e duas medalhas olímpicas de ouro no currículo. Tudo isso, porém, não é suficiente para que todos o coloquem no mesmo patamar de Roger Federer, Rafael Nadal e Novak Djokovic.

Em entrevista à BBC, a especialista em marcas Anastasia Kourovskaia descreveu o legado de Murray e suas diferenças com outras lendas do tênis. Para ela, o escocês tem seu enorme valor como esportista e como pessoa, mas mesmo assim não conseguirá alcançar o nível global que tem Federer.

“Definitivamente ele é diferente dos outros melhores jogadores. Criou um forte legado, que permitiu que mantivesse a presença de sua marca viva quando estava lutando contra lesões nos últimos 18 meses. A autenticidade de sua personalidade é o seu principal ativo, uma vez que muitas pessoas são transformadas pelo sucesso”, comentou a especialista.

"Murray é consistente e isso é uma qualidade fantástica do ponto de vista do marketing. Ele tem uma grande oportunidade de alavancar o nome de sua marca quando para de jogar, mas de uma maneira que se adapte à sua personalidade, pois não será um David Beckham do tênis britânico, nem um Roger Federer, nunca será um ícone global como eles são”, complementou Kourovskaia.

A especialista destacou que ser considerado um ‘outsider’ é uma das marcar do britânico. "Seu sucesso foi grandemente auxiliado por sua coragem e obstinação. Do ponto de vista do marketing, ele ocupa um nicho muito restrito, e por isso precisa manter a as mesmas qualidades e não procurar adquirir uma imagem mais glamourosa”, finalizou.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis