Notícias | Dia a dia | Australian Open
Zverev quer superar derrota: 'não é o fim do mundo'
21/01/2019 às 13h39

Zverev sofreu mais uma eliminação precoce em Slam

Foto: Divulgação

Melbourne (Austrália) - Eliminado nas oitavas de final do Australian Open, Alexander Zverev tenta superar a dura derrota para Milos Raonic nesta segunda-feira. O alemão tenta lidar com o resultado com naturalidade e não exagerar na frustração para não se prejudicar no futuro.

"Neste momento eu não estou feliz, mas também não estou deprimido. Está tudo bem. Foi só uma partida de tênis", disse Zverev após a derrota por 6/1, 6/1 e 7/5. "Eu aprendi a pensar nos jogos dessa forma. Não é o fim do mundo. Se toda vez que eu perder uma partida fosse o fim do mundo, eu ficaria muito deprimido de 15 a 20 vezes por ano. Então eu não vou fazer isso".

"Eu joguei mal. Nos dois primeiros sets, especialmente, eu fui horrível. É difícil nomear apenas uma coisa. Eu não saquei bem, não joguei bem do fundo de quadra. Contra um jogador de qualidade como ele é difícil sair dessa dituação", complementou o número 4 do mundo, que segue com maus resultados em Grand Slam. Zverev tem como melhor campanha as quartas de final de Roland Garros no ano passado.

Este foi o terceiro duelo entre Zverev e Raonic, com a segunda vitória do canadense. "Ele jogou bem da linha de base e é um jogador muito agressivo", comenta o jovem jogador de 21 anos. "No primeiro set, depois que ele me quebrou pela segunda vez, eu não estava jogando bem, mas obviamente tentei voltar para o jogo. No terceiro set, eu comecei a jogar um pouco melhor, mas já era um pouco tarde demais".

Zverev também falou sobre as imagens em que aparece quebrando uma de suas raquetes em quadra. "Isso me faz sentir melhor. Eu estava com muita raiva, então deixei minha raiva sair".

Comentários