Notícias | Dia a dia
Osaka mantém sua ascensão e mira vice-liderança
07/01/2019 às 08h36

Osaka está 605 pontos atrás da vice-liderança da WTA

Foto: Divulgação

Miami (EUA) - Atual campeã do US Open, a japonesa Naomi Osaka manteve o embalo da reta final de 2018 no começo de 2019, indo até as semifinais no WTA de Brisbane. Com esta campanha na primeira semana do ano, ela ganhou uma colocação no ranking e agora é a número 4 do mundo.

Com 5.270 pontos no ranking da WTA, a nipônica de 21 anos se aproximou da dinamarquesa Caroline Wozniacki, terceira melhor do ranking feminino, que tem 5.436 pontos e defenderá 2 mil no Australian Open, onde é a atual campeã.

Osaka também pode sonhar com a vice-liderança, que atualmente pertence à alemã Angelique Kerber, com seus 5.875 pontos. Enquanto a japonesa defende apenas oitavas em Melbourne, a ex-número 1 do mundo precisa ir até as semifinais para não perder pontos na disputa.

A diferença para a número 1 do mundo, a romena Simona Halep, é bem maior, já que a líder da WTA aparece atualmente com 6.641 pontos, precisando de uma difícil combinação de resultados com queda prematura de Halep e título ou vice de Osaka no Australian Open.

Uma das mais experientes do ranking, a russa vera Zvonareva voltou ao top 100 após seis anos. A tenista de 34 anos ficou dois anos sem jogar e virou mamãe, retornando às quadras em abril de 2017 com ranking zerado. Ela fez semi em Shenzhen e com isso ganhou 14 lugares, indo para o 95º posto.

Sua algoz no torneio chinês, a norte-americana Alison Riske foi outra que se deu bem, ganhou 14 posições e agora é a 48ª do mundo. A campeã do torneio, a jovem bielorrussa Aryna Sabalenka ganhou dois lugares com o título e igualou a melhor marca da carreira, ficando na 11ª colocação.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis