Notícias | Dia a dia
Djokovic busca a virada e chega às quartas no Qatar
02/01/2019 às 14h36

Depois de uma estreia tranquila, sérvio precisou de duas horas para superar rival húngaro

Foto: Arquivo

Doha (Qatar) - Depois de uma estreia bastante tranquila pelo ATP 250 de Doha, Novak Djokovic foi muito mais exigido em seu segundo compromisso no Qatar. O número 1 do mundo precisou lutar por exatas duas horas e buscar a virada contra o húngaro de 26 anos e 36º do ranking Marton Fucsovics, com parciais de 4/6, 6/4 e 6/1 para se garantir nas quartas de final da competição.

Bicampeão em Doha nos anos de 2016 e 2017, Djokovic espera pelo vencedor da partida entre o russo Andrey Rublev e o georgiano Nikoloz Basilashvili. O sérvio venceu o único duelo anterior que fez contra Basilashvili, atual 21º do ranking, no saibro de Roma no ano passado. Já um eventual duelo com Rublev, jovem de 21 anos e 68º colocado, seria inédito no circuito.

Diante das sempre temidas devoluções de Djokovic, Fucsovics teve ótimo desempenho no saque durante o set inicial. O húngaro cedeu apenas sete pontos em seus games de serviço e não enfrentou oportunidades de quebra. Por mais que o sérvio exibisse sua já característica solidez do fundo de quadra e conseguisse se defender muito bem dos golpes agressivos de seu adversário, quebrar o saque de Fucsovics ainda era uma difícil tarefa.

Com o placar do primeiro ser empatado por 4/4, Djokovic teve o serviço ameaçado pela primeira vez na partida e enfrentou um 15-40. O primeiro break point foi salvo com a colaboração do adversário, que errou uma devolução. Na sequência, um longo rali e mais um ponto para Djokovic jogando em altíssimo nível. Quando poderia reverter de vez o cenário do game, o sérvio errou um smash e depois sofreu com uma boa devolução de Fucsovics, que conseguiu sua primeira quebra na partida. Sacando para o set, o húngaro novamente não deu chances.

O segundo set seguia com domínio dos sacadores, que passaram nove games sem enfrentar break points. Djokovic já conseguia prolongar um pouco mais os games de serviço de seu adversário, mas as primeiras chances de quebra só aconteceriam no fim da parcial. Com Fucsovics perdendo por 5/4, Djokovic já venceu os dois primeiros pontos do game e colocou pressão sobre o húngaro, que havia errado um forehand simples logo de cara. Pouco depois, quando o sérvio teve o set point, Fucsovics parou um ponto para desafiar a marcação do árbitro. O desafio mostrou que a bola de Djokovic havia tocado a linha e o ponto dado ao número 1 do mundo empatou a partida.

A reação no placar deu confiança a Djokovic, que rapidamente abriu vantagem no terceiro set. Com incríveis 94% de primeiros serviços em quadra, o sérvio confirmou dois games cedendo apenas um ponto e ainda quebrou o saque do adversário em duas oportunidades para abrir 4/0. Fucsovics chegou a devolver uma das quebras, mas a diferença estabelecida pelo líder do ranking mundial era suficientemente confortável para que ele permanecesse à frente no placar até o fim do jogo. Deu tempo até mesmo para que Djokovic conquistasse sua quarta quebra de saque na partida e terceira na parcial.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis