Notícias | Dia a dia
Zverev critica tiebreak no set final em Melbourne
27/12/2018 às 15h59

Zverev disse que jogadores não foram consultados

Foto: Arquivo

Perth (Austrália) - Pela primeira vez na história o Australian Open verá tiebreaks nas partidas que chegarem até 6/6 no set final, em uma decisão que não agradou a todos. Um dos descontentes é o alemão Alexander Zverev, que não apenas criticou a mudança, mas também alfinetou a organização do primeiro Grand Slam da temporada.

O diretor de torneios Craig Tiley disse na semana passada foi feita uma consulta, descrita como "a mais extensa" da história do evento, na qual foram procurados por ex-jogadores, comentaristas, agentes e analistas de TV. Contudo, Zverev garantiu que pelo menos ele mesmo não foi ouvido pela direção do torneio.

"Não fomos (consultados). Não acho que jogador algum tenha sido (perguntado), para ser honesto", disse o jovem alemão ao The Australian. Ele também se posicionou veementemente contrário ao desempate via tiebreak, preferindo o modelo anterior de set longo.

“Eu não gosto muito da mudança porque acho que tem algo especial quando você vai a 12/10 no quinto set, ou algo assim. Realmente gosto desse tipo de situações, desse tipo de partidas, mesmo que elas sejam fisicamente mais duras”, comentou Zverev.

Atualmente, Roland Garros é o único Slam que manteve o set longo no set decisivo, o terceiro para as mulheres e o quinto para os homens. No Australian Open serão disputados tiebreaks de 10 pontos ao chegar ao 6/6, já no US Open o desempate vai a 7 pontos. Wimbledon adotará um sistema diferente em 2019, colocando um tiebreak normal se o empate permanecer até o 12/12.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis