Notícias | Dia a dia
Stefani sobe na WTA, Cé e Pedretti são top 100 na ITF
24/12/2018 às 10h38

Stefani deverá ser pouco afetada por mudanças no ranking

Foto: Arquivo

Miami (EUA) - Embora já tenha encerrado sua temporada, Luisa Stefani teve uma boa notícia nesta segunda-feira. A paulistana de 21 anos subiu duas posições no ranking da WTA e aparece com a melhor marca da carreira no 519º lugar.

Stefani chegou a ocupar o 756º lugar do ranking em outubro, mas ganhou espaço depois de ter vencido cinco jogos seguidos no ITF de US$ 60 mil no saibro chileno de Colina, onde foi do quali até a semifinal e saltou para a 522ª posição. Nas últimas semanas, ela vem oscilando positiva ou negativamente até atingir sua melhor marca nesta semanda.

O ranking desta segunda-feira é o último divulgado pela WTA antes das mudanças previstas para a temporada de 2019, que excluirão os pontos obtidos em torneios de US$ 15 mil, que serão convertidos para o recém-criado ranking da ITF. Como Stefani não jogou nenhum torneio de US$ 15 mil em 2018, ela não deve ser afetada pelas mudanças e pode até ganhar posições com os descontos das concorrentes mais próximas.

Principal jogadora do país, Beatriz Haddad Maia segue como número 185 do mundo na lista da WTA. A número 2 do Brasil é Carolina Meligeni Alves, que ganhou uma posição e aparece no 367º lugar, seguida por Gabriela Cé que subiu dois lugares e está na 379ª colocação. A quarta melhor brasileira é Paula Gonçalves, que saltou seis posições e ocupa a 451ª colocação. Por outro lado, Nathaly Kurata perdeu 24 posições e agora é a 563ª do mundo.

Ranking da ITF - Também nesta segunda-feira, a Federação Internacional de Tênis (ITF) divulgou mais uma atualização de seu novo ranking de profissionais. O tênis brasileiro segue com duas represenantes no top 100 feminino. A canhota gaúcha Gabriela Cé permanece no 24º lugar, enquanto a paulista Thaísa Pedretti subiu três posições e agora é a 83ª colocada. Atrás delas aparecem Eduarda Piai (231ª), Paula Gonçalves (249ª) e Alice Garcia (352ª). A partir de 2019, os torneios profissionais femininos de US$ 25 mil darão cinco vagas para jogadoras bem colocadas na lista mundial da ITF.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis