Notícias | Dia a dia
Circuito feminino tem cada vez menos 'bicicletas'
22/12/2018 às 14h35

Osaka foi uma das sete jogadoras a vencer um jogo por duplo 6/0 em 2018

Foto: Arquivo
Mário Sérgio Cruz

Sete jogos da última temporada da WTA terminaram com o placar de duplo 6/0, placar conhecido no Brasil como 'bicicleta', uma vez que um set vencido de zero é popularmente chamado de 'pneu'. O número de varridas é o menor ao longo da presente década.

Levantamento a partir de 2010 mostra que o circuito das mulheres está cada vez mais equilibrado e placares como um duplo 6/0 são cada vez mais atípicos. O ano de 2018 foi o terceiro consecutivo com menos de dez 'bicicletas', já que tanto em 2016 quanto em 2017, nove partidas terminaram com essas parciais.

Em 2014 e também em 2015, onze jogos foram encerrados depois de um 12 a 0 em games. A marca se repetiu nos anos de 2010 e 2011. Dez jogos da temporada de 2012 acabaram em um duplo 6/0, enquanto a temporada de 2013 foi a com maior número de varridas e teve 18 partidas com este placar.

Nenhuma jogadora conseguiu vencer mais de um jogo por duplo 6/0 em 2018, diferente do que Shuai Zhang fez na temporada passada, mas a espanhola Sara Sorribes Tormo acabaou sobrendo duas derrotas por este placar, uma para a australiana Daria Gavrilova no US Open e outra para a belga Ysaline Bonaventure em Budapeste.

O US Open foi o evento com maior número de 'bicicletas'. Além do já citado jogo entre Gavrilova e Sorribes Tormo, a japonesa e campeã Naomi Osaka marcou este placar contra a bielorrussa Aliaksandra Sasnovich na terceira rodada, enquanto a porto-riquenha Monica Puig derrotou a suíça Stefanie Voegele.

Outros três jogos terminaram com duplo 6/0 na temporada feminina: A russa Anastasia Pavlyuchenkova venceu a alemã Tatjana Maria em Estrasburgo, a belga Elise Mertens bateu a eslovaca Kristina Kucova em Rabat, enquanto a chinesa Qiang Wang bateu a letã Jelena Ostapenko em Pequim.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis