Notícias | Dia a dia
Pouille espera que Mauresmo o leve ao top 10
16/12/2018 às 14h29

Mauresmo abriu mão do cargo na Davis

Foto: Arquivo

Paris (França) - A chegada de Amélie Mauresmo como treinadora é a aposta de Lucas Pouille para enfim dar um novo salto de qualidade em sua carreira e chegar ao top 10 do ranking já na próxima temporada. Ele ganhou um ATP e foi à final de outros dois em 2018, mas terminou no 32º posto do ranking e decidiu encerrar a parceria com Emmanuel Planque.

"Pensei em contratar Amélie ha dois anos, mas não foi possível. Aí quando me separei de Manu depois de Bercy, voltei a considerá-la como melhor opção, mas ela já havia aceitado ser a nova capitã da Copa Davis", conta Pouille ao L'Équipe. "Ainda assim, meu agente Gérard Tsobanian decidiu tentar e finalmente conseguimos". Mauresmo abriu mão do cargo na Davis.

"Ela foi uma grande campeã, venceu torneios importantes, teve êxito como capitã da Copa Davis e fez um trabalho extraordinário com Andy Murray", lista Pouille. "Então tem todas as habilidades para me fazer novamente subir no ranking, que é meu objetivo de curto prazo". Ele diz que o fato de ter uma treinadora não fará qualquer diferença: "Não me importa se é homem ou mulher. O que importa é o discurso, o apoio mental. Seu currículo a coloca no mesmo nível de Yannick Noah por exemplo".

Pouille garante que a meta principal é evoluir tecnicamente. "Não colocamos um objetivo em termos de resultado, mas sim melhorar tenisticamente faando e superar a campanha de 2018. Preciso mudar algumas coisas na parte pessoal. Não me diverti jogando tênis neste ano e isso influenciou". A estreia da parceria acontecerá em Sydney, uma semana antes do Australian Open.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis