Notícias | Dia a dia
Isner defende ex-treinador e rebate Hewitt
05/12/2018 às 08h42

Isner já foi treinado por Justin Gimelstob

Foto: Arquivo

Nova York (EUA) - A polêmica envolvendo o ex-tenista profissional, técnico e membro do conselho da ATP Justin Gimelstob, que recentemente viu uma acusação de agressão, durante o Halloween, eclodir em várias outras, foi parar nos jogadores. Enquanto o australiano Lleyton Hewitt cobrou medidas contra Gimelstob, seu ex-pupilo John Isner saiu em defesa.

“A ATP precisa dar o exemplo e fazer alguma coisa a respeito disso”, disse o australiano, ex-número 1 do mundo e atual capitão de seu país na Copa Davis. Só que sua fala não foi bem recebida por Isner, que pediu calma antes de saírem julgando as pessoas sem ouvir os dois lados.

“No momento em que ouvimos apenas uma parte, precisamos esperar para ver o que acontece e resolver essa questão. É arrogante da parte de Hewitt dizer isso, especialmente por ser alguém que por anos esteve envolvido em um capítulo sombrio por causa de insultos racistas contra James Blake”, alfinetou o norte-americano.

“Até que se prove o contrário, Justin é inocente”, complementou Isner, pedindo mais tempo para que as acusações contra Gimelstob e só então uma definição seja tomada.

Segundo o jornal britânico Daily Telegraph, a ATP deve realizar nesta semana uma reunião para definir o futuro do norte-americano, que é membro do seu conselho. O sérvio Novak Djokovic iria liderar uma teleconferência com os outros nove integrantes para discutir o assunto.

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis