Notícias | Dia a dia
Serena escolhe suas cinco vitórias mais simbólicas
02/12/2018 às 09h58

Miami (EUA) - Sétima jogadora com mais vitoriosa no circuito, a norte-americana Serena Williams aceitou o desafio da revista GQ e listou apenas cinco das 801 vitórias que somou como profissional, destacando as mais simbólicas para ela.

Profissional desde 1995, a caçula das irmãs Williams colocou em sua lista partidas mais do começo de carreira, sendo que das cinco escolhidas apenas duas aconteceram depois dos anos 2000, a mais recente delas em janeiro de 2003.

Curiosamente, ela deixou de fora um período no qual levantou 17 taças de Grand Slam, não escolhendo nenhum jogo desde que levantou a taça do Australian Open de 2003. Veja quais foram as partidas que a norte-americana acabou destacando:

Quartas de final de Chicago de 1997 (contra Monica Seles) - 4/6 6/1 6/1

“Eu era muito jovem e esse foi um ano incrível. Eu admirava Monica profundamente, era minha tenista favorita durante a infância, eu queria jogar como ela, ser como ela. Ter a oportunidade de enfrentá-la era como ... ‘Ok, tenho que aproveitar, tenho que vencer’. Eu estava fazendo um grande torneio e não queria parar por aí.”

Primeira rodada do Australian Open de 1998 (contra Irina Spirlea) - 6/7(5) 6/3 6/1

“A vitória contra o Seles ainda estava na minha cabeça, me dava muita confiança e com isso consegui superar o quali na Austrália. Foi muito difícil ver que na primeira rodada enfrentaria a número 9 do mundo, mas ninguém disse que seria fácil. Nós já havíamos duelado antes, então já sabia do que era capaz. Não lembrava que tinha perdido o primeiro set, mas é o mesmo de sempre, você tenta de tudo para que as coisas voltem a funcionar e a vitória venha. Fiz isso e essa foi a minha primeira vitória em um Grand Slam.”

Final do US Open de 1999 (contra Martina Hingis) - 6/3 7/6(4)

“É com certeza uma das mais importantes vitórias da minha carreira, significou ganhar meu primeiro Grand Slam. Naquela época, Hingis era a número 1 do mundo, o que eu sempre quis ser. Ela dominava o circuito sem dar muitas chances, então conquistei esse triunfo, fiquei muito feliz e comecei a construir minha própria carreira a partir daquele dia.”

Final de Indian Wells de 2001 (contra Kim Clijsters) - 4/6 6/4 6/2

“Foi um jogo muito difícil, eu era adolescente e toda a plateia branca começou a me vaiar. Eu senti que o fato de ser negra estava me causando um problema, mas tinha minha própria história, tive que lidar com isso e seguir em frente. Lembro-me que desde o início da quadra, durante o aquecimento, as pessoas se voltaram contra mim, o que me dificultou ainda mais. A vitória final foi a menos importante daquele dia. Mais tarde consegui voltar para lá, com uma nova geração, com pessoas que nunca me viram jogar, senti a força para retornar.”

Final do Australian Open de 2003 (contra Venus Williams) - 7/6(4) 3/6 6/4

“Era minha primeira final na Austrália e eu estava tremendo de nervoso. Foram três sets muito competitivos, o primeiro me custou muito, acho que até salvei uma set-point. Quando finalmente ganhei o jogo eu não pude acreditar, tinha vencido quatro Grand Slams consecutivamente, algo que apenas Steffi Graf conseguira no circuito feminino. Coloquei todo o meu coração nessa partida.”

Comentários
Loja TenisBrasil
Mundo Tênis