Notícias | Dia a dia
Murray dispara contra diretora de Washington
29/11/2018 às 10h43

Murray não pretende voltar a jogar em Washington

Foto: Arquivo

Washington (EUA) - Um dos poucos torneios que o britânico Andy Murray conseguiu jogar em 2018, o ATP 500 de Washington não deve vê-lo de volta em um futuro próximo. Isso foi o que o próprio tenista escocês afirmou na última terça-feira em uma rodada de perguntas e respostas com os fãs em suas redes sociais.

Questionado se voltaria a jogar na capital norte-americana, Murray mostrou seu descontentamento com Keely O'Brien, o diretora do torneio. “Provavelmente não depois que a diretora do torneio me faltou com o respeito”, disparou o ex-número 1 do mundo.

O descontentamento de Murray se deu por causa da programação do torneio, que foi marcado pelas chuvas e fez o britânico jogar até as 3h02 da madrugada na vitória sobre o romeno Marius Copil, sua última partida na competição, uma vez que acabou abandonando em seguida.

A ausência do britânico nas quartas de final fez com que a diretora do evento o alfinetasse em entrevista para o Washington Post. Foi justamente essa declaração de O'Brien que deixou o tenista bravo.

“Espero que Andy leve em consideração seu papel como um modelo global no circuito e para as crianças ao redor do mundo, sabendo que quando as coisas são difíceis e difíceis e as condições não são as ideais, desistir não é a melhor saída”, disse a diretora do torneio.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis