Notícias | Copa Davis
França respira na dupla e tenta virada histórica
24/11/2018 às 14h49

Mahut e Herbert somaram sexta vitória consecutiva na Copa Davis e mantêm esperança francesa

Foto: ITF

Lille (França) - Depois de perder as duas primeiras partidas de simples na sexta-feira sem ganhar um único set, a França reagiu nas duplas e diminuiu o prejuízo diante da Croácia na decisão da Copa Davis, que aconteceu sobre saibro coberto. Nicolas Mahut e Pierre Herbert derrotaram Mate Pavic e Ivan Dodig, por 6/4, 6/4, 3/6 e 7/6 (7-3 no tiebreak), após 3h38.

Em toda a centenária história da Davis, apenas uma vez uma equipe conseguiu virar o placar de 0 a 2 numa final e isso aconteceu em 1939, quando a Austrália superou os Estados Unidos.

Para repetir tamanha façanha, os franceses terão de ganhar os dois jogos de simples no domingo. A princípio, Jeremy Chardy enfrentará Marin Cilic no duelo de números 1, mas é bem possível que o capitão Yannick Noah arrisque a troca de Chardy por Lucas Pouille depois do fraco desempenho da sexta-feira. Chardy foi superado por Borna Coric, mesmo machucado na coxa, por 6/2, 7/5 e 6/4.

Caso aconteça o empate, a definição vai para o quinto jogo e provavelmente Jo-Wilfried Tsonga, que retorna de contusão e jogou mal na sexta-feira, enfrentará Coric, que mesmo com lesão na coxa esquerda garante que tem condições de jogo. Na sexta, Cilic marcou 6/3, 7/5 e 6/4 sobre Tsonga. A Croácia joga pelo bicampeonato, tentando repetir a conquista de 2005 também fora de casa, enquanto a França busca se tornar o terceiro país com mais troféus se atingir o 11º.

Como se esperava, a partida de duplas deste sábado começou nervosa mesmo colocando em quadra quatro experientes duplistas do circuito. A vantagem francesa é que Mahut e Herbert jogam o tempo inteiro juntos. A parceria ganhou sete de oito duelos de Davis, com única derrota justamente para os croatas, em 2016.

Cada set foi decidido em pequenos detalhes. Pavic e Dodig tiveram uma chance de quebra no quarto game, sempre devolvendo com mais qualidade, mas cederam o saque num longo sétimo em que o primeiro serviço falhou. A história de repetiu no segundo set: os franceses se salvaram com grande voleio de Herbert no break-point do oitavo game e imediatamente foram quebrados, dando a vantagem definitiva que levou à loucura a torcida.

Tudo parecia resolvido quando os franceses abriram o quarto set com quebra e fizeram 2/0 e 3/1, mas a ansiedade complicou a coisa, os croatas mudram para devoluções cruzadas e ganharam cinco games seguidos. O tenso quarto set viu games muito longos, com Herbert instável no saque, mas a dupla sobreviveu a três break-points. Com 5/4, abriram 0-40, com muita reclamação de Pavic, que aí disparou incríveis serviços para se recuperar. A definição foi ao tiebreak e aí foi a vez de Herbert arrancar ótima devolução no pé, abrindo o caminho da suada vitória.

Comentários