Notícias | Dia a dia
Orlando Luz e Wild ficam no mesmo grupo em SP
21/11/2018 às 19h34

Jovens jogadores disputam vaga na chave principal do Rio Open

Foto: João Pires/Fotojump

São Paulo (SP) - Começa nesta quinta-feira, na Sociedade Harmonia de Tênis, a Maria Esther Bueno Cup, torneio inédito com a presença de oito tenistas brasileiros da nova geração até 23 anos, e que garante uma vaga na chave principal do Rio Open.

Nesta quarta pela manhã foram sorteados os jogadores que compõe os dois grupos da disputa, nomeados Pedro Bueno, irmão de Estherzinha e Alcides Procopio, um dos maiores incentivadores da carreira da grande dama do tênis nacional, campeã de 19 Grand Slams.

No grupo Alcides Procopio jogarão o gaúcho Orlando Luz, o paranaense Thiago Wild, o pernambucano João Lucas Reis e o brasiliense Gilbert Klier Jr. No Pedro Bueno estarão o gaúcho Rafael Matos, o paulista Felipe Meligeni Alves, o paranaense Fernando Yamacita e o paulista e convidado do Harmonia Lucas Koele. O mineiro João Menezes disputaria o evento, mas se retirou por lesão, dando lugar a Yamacita.

A disputa será no sistema "round robin"- todos contra todos- e no domingo, os dois melhores jogam a final, valendo a vaga na chave principal do maior torneio de tênis da América do Sul, que acontece no Rio de Janeiro entre 18 e 24 de fevereiro.

O evento é fechado para convidados e a programação começa às 18h (de Brasília) em duas quadras. Na Quadra 1, Lucas Koelle enfrenta Rafael Matos, seguido pelo duelo entre Thiago Wild e João Lucas Reis. Já na Quadra 2, Felipe Meligeni Alves abre a rodada contra Fernando Yamacita, e depois Orlando Luz duela com Gilbert Klier Júnior.

"O Rio Open quer dar essa oportunidade aos novos jogadores de conseguirem em quadra uma vaga para o torneio. Eles são o futuro do Brasil no circuito profissional e muitas vezes um pequeno empurrão pode fazer a diferença na carreira deles, como aconteceu com o Thiago Monteiro quando venceu o Tsonga no Rio. E depende de cada um conquistar a chance. Maria Esther foi um exemplo de perseverança e luta e pode inspirar esses garotos", comentou Luiz Carvalho, diretor do Rio Open.

Comentários
Raquete novo
Mundo Tênis