Notícias | Dia a dia | ATP Finals
Para Djokovic, Zverev pode superar seus feitos
18/11/2018 às 19h51

Djokovic enalteceu conquista do algoz e destacou a dedicação do alemão

Foto: Divulgação

Londres (Inglaterra) - Superado por Alexander Zverev na decisão do ATP Finals, Novak Djokovic acredita que o jovem alemão de 21 anos tem potencial para superar seus feitos no circuito. Apesar da decepção pela derrota por 6/4 e 6/3 e desempenho na partida deste domingo, o pentacampeão do torneio fez questão de valorizar a inédita conquista de seu adversário.

"Há muitas semelhanças em termos de trajetória em relação às nossas carreiras e espero que ele possa me superar", disse Djokovic, ao ser lembrado que Zverev é o campeão mais jovem do torneio desde o próprio sérvio em 2008. "Posso dizer que ele é uma pessoa com muita dedicação e merece tudo o que está recebendo, embora ainda tenha muito tempo pela frente. Se ele pode ganhar títulos de Grand Slam? É claro, mas já sabemos disso há muito tempo, não só a partir de hoje".

"Estou desapontado com meu jogo mas, ao mesmo tempo, muito feliz por ver o Alexander ganhar um título tão importante como este", comenta o sérvio sobre o título mais importante da carreira de Zverev. "Temos um ótimo relacionamento, vivemos no mesmo lugar, somos uma grande família e compartilhamos muitas coisas, dentro e fora de quadra. Você o vê levantando o troféu e rapidamente entende o quanto isso significa para ele. Ele merece".

O número 1 do mundo também comemorou sua boa temporada, especialmente pela arrancada no segundo semestre. Desde a campanha vitoriosa em Wimbledon, Djokovic venceu 35 dos 38 jogos que disputou e conquistou, além do Grand Slam britânico, o US Open e os Masters 1000 de Cincinnati e Xangai, além de ficar com o vice no Masters 1000 de Paris e no ATP Finals.

"Obviamente, ninguém gosta de perder uma partida. Você tenta o seu melhor. Mas, ao mesmo tempo, como eu disse na quadra, você coloca as coisas em uma perspectiva mais ampla, vê as coisas de forma um pouco diferente. Quando você sai dessa sensação de decepção por ter perdido o jogo, você pode desfrutar de todas as coisas positivas desta temporada, especialmente nos últimos seis meses", comenta Djokovic, que chegou a ocupar o 22º lugar do ranking em junho e encerra uma temporada no topo do ranking pela quinta vez na carreira.

"Terminar o ano como número 1 era o objetivo da temporada de quadras cobertas e consegui alcançar isso. No geral, foi uma temporada fenomenal, que eu tenho muito orgulho", comenta o sérvio, chegou a passar por cirurgia em janeiro, pouco depois do Australian Open, para sanar uma lesão no cotovelo. "Quando fui à mesa para a cirurgia, sabia que seria uma temporada diferente porque nunca aconteceu. Qualquer que fosse o resultado no final do ano, eu sabia que aprenderia muito com essa temporada. Felizmente para mim, ela acabou da melhor maneira possível", coe

A respeito da partida deste domingo, Djokovic acredita que seu desempenho caiu muito depois que Zverev conseguiu uma quebra no fim do primeiro set. "A partir do 4/4 do primeiro set, podemos dizer que o meu tênis entrou em colapso, para dizer o mínimo. E ele continuou a jogar muito bem e ser muito sólido. Com certeza, ganhar do Roger deu a ele muita confiança. É engraçado, mas é difícil vencer o mesmo jogador duas vezes na semana", lembra o sérvio, que chegou a derrotar Zverev durante a fase de grupos.

Antes de pensar em 2019 e na busca por mais um título no Australian Open, Djokovic quer curtir a família e ficar um tempo longe do tênis. "Eu não quero saber nada sobre tênis nas próximas duas ou três semanas. Depois disso, vou começar a me preparar. A verdade é que não temos tempo suficiente para montar uma pré-temporada, então vou tentar descansar e tirar o máximo proveito desses dias de férias. Ter um Grand Slam tão cedo nos faz treinar duro e estar ciente de que temos que estar no nosso melhor desde o começo do ano. Na minha carreira, sempre tive mais sucesso na Austrália do que nos outros Grand Slam, por isso espero que isso me ajude a ficar pronto".

Comentários